Arquivo da tag: Vereadores

Vereadores de oposição de Bananeiras esvaziam sessão e impedem votação da LDO

A Sessão Online da Câmara de Bananeiras foi esvaziada pelos vereadores de oposição, nesta terça-feira (23). Mesmo sendo véspera de São João e conforme informado online pelo Presidente, as Bancadas entraram em acordo para o comparecimento às 15h, estando presentes apenas os vereadores da situação.

O Presidente Kilson Dantas citou que regimentalmente o período ordinário das Sessões só pode ser encerrado após a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício 2021, o que nos ficou parecendo que a ausência dos vereadores da oposição foi proposital, planejada e irresponsável.

Não é a primeira vez que a oposição de Bananeiras tem atitudes estranhas quando se tem em pauta matérias importantes, como o ocorrido na votação do projeto de lei que destinava R$ 800 mil reais em verbas federais para Bananeiras, cujo resultado da reprovação foi veiculado na imprensa antes da votação na Casa.

Em dias que a população clama por atitudes mais coerentes dos representantes políticos, atitudes vazias e sem critérios dos parlamentares da oposição de Bananeiras nos revelam as mesmas práticas da velha política, que tanto corrói e não contribui para o bem da sociedade.

 

 

Fakes expõe vida pessoal, ‘acuam’ vereadores e criam narrativas “conspiratórias” em Mari-PB

No bojo das discussões que tomam conta do país sobre o tema fake news, onde o Congresso Nacional, o STF e entidades da sociedade civil estão mobilizados para combater a propagação de notícias falsas, desinformação e discursos de ódio que tem tomado as redes sociais do Brasil – e do mundo – desde o início do processo eleitoral de 2018, o ExpressoPB.net apresenta a segunda reportagem da série “Milícia Digital, Gabinete do Ódio em Mari”.

A primeira reportagem ganhou uma grande repercussão não só local, mas também regional (Leia Aqui), fazendo uma conexão com o cenário nacional que aborda o tema das fakenews, visando o desequilíbrio político, eleitoral e social no Brasil.

O “Gabinete do Ódio” criado em Mari, através das milícias digitais, tem total semelhança com o que está sendo desmontado pelo STF em Brasília, e elas tem o objetivo de destruir a harmonia social na cidade, provocar um clima de guerra e a retomada do poder municipal.

Nessa segunda reportagem da série, o ExpressoPB.net continua a analisar cerca de 1 mil arquivos, postagens na rede social facebook, em um perfil denominado Mary Luna, criador das fake news responsável pela disseminação em outras dezenas de perfis fake do próprio facebook, mas em pelo menos 5 grupos de whatzapp e algumas dezenas de perfis no instagram.

O levantamento feito foi encomendado a terceiros, já que os alvos dos ataques fakes geralmente são bloqueados pelo perfil, para que as vítimas não tenham o direito de defesa e a mentira postada soe como verdade absoluta.

O gráfico a seguir, mostra o “FAKE MÃE” que teve seu embrião plantado a partir de 04 de janeiro de 2017, conforme já foi explicado na reportagem inicial da série. O perfil possui mais de 4500 seguidores, mas suas filiais têm outros tantos mais. Pelo menos, além do “FAKE MÂE”, mais outras dezenas estão intimamente conectados e funcionam como canais de reprodução de seus conteúdos e comentaristas das criações falsas lá postadas.

De lá, os comentários e as criações fakes com ataques e mentiras aos seus alvos são replicados nos grupos de whatsaap seja através de links ou prints, rede que também abastece perfis no instagram, todos criados com a finalidade de produzir fakes e fazer disparo em massa de difamação, achincalhamento, noticiais falsas e provocar a desarmonia social.

Contra informação – O comportamento da milícia digital supõe ter uma estratégia clara de criação de contra informação para confundir quem os ler. Basta passear pelas postagens para perceber o “malabarismo” feito pelo seu “mentor intelectual” para enganar aqueles que não estão acompanhando por completo os fatos reais do cotidiano mariense.

Para chegar a essa conclusão o ExpressoPB.net em um trabalho de pesquisa e parceria, apresenta exemplos claros de como funciona o processo de contra informação da milícia, nos moldes operandi de “organização criminosa”.

No mês de março estourou o escândalo de um outro fake, o Mari Bomba (esse no instagram) com eventuais casos extraconjugais de pessoas públicas da cidade. Nesse episódio, o próprio prefeito de Mari foi acusado de estar tendo um caso com uma servidora pública municipal.

O escândalo ganhou proporções que chegaram a Delegacia de Polícia e tomou conta da mídia. Para se declarar insuspeito, o “fake mãe” das milícias [o que se apresenta no topo do infográfico 1]  fez postagem no dia 06 de março recriminando quem fala da vida pessoal e alerta a seus seguidores que lá só há espaço para se falar de política, mas esqueceu de apagar o poste publicado em 29 de janeiro colocando em dúvida a vida conjugal do Gerente de Finanças da Prefeitura de Mari, André Antonio.

O “Mary Luna” replicava mensagem de outro fake, o Michelle Trajano, mais um de sua rede de disseminadores de ódio, que também expunha em fevereiro a vida pessoal do mesmo servidor público, com mentira, calúnia e difamação pessoal.

No infográfico acima é possível perceber a tentativa do referido fake de se apresentar a opinião pública como alguém ético e ordeiro, quando na verdade se comporta sem nenhum escrúpulo para difamar alguém que não milita politicamente no mesmo grupo.

O aviso falso de que não permitiria exposição de vida pessoal foi uma contra informação para se livrar de eventual investigação no caso do fake no instagran [Mari Bomba, citado acima], já que o caso está sob investigação policial. O fato do fake pertencer a outra plataforma digital, não quer dizer que não faça parte da mesma milícia, isso só as investigações irão comprovar.

Na última semana, a rede miliciana digital do Gabinete do Ódio, criou e distribuiu uma fake News acusando o mesmo servidor da Prefeitura de Mari, André Antonio de ter realizado uma festa de aniversário no dia 25 de maio, desta feita quebrando isolamento social decretado pelos Governos Estadual e Municipal.

Imagens do suposto aniversário circulou nos grupos de whatsaap como rastilho de pólvora, quando na verdade se tratava do aniversário do referido servidor ocorrido no ano anterior (2019) na Granja O Gonzagão. Nem mesmo as negativas do aniversariante, do proprietário do ambiente onde ocorreu o evento em 2019 foi o bastante para cessarem o compartilhamento das imagens e a acusação da quebra do isolamento social por parte dos que estavam nas imagens.

Esses são apenas alguns dos inúmeros exemplos que podem ser apresentados aqui, mas que por questão de técnica jornalística não será possível apresentar outros nesta reportagem.

Mas voltemos ao pôster com a exposição desavergonhada do servidor, pois ele [o pôster] além de comprovar a má fé do moderador do perfil, sugere uma mensagem subliminar, assim como tem ocorrido em outros casos, uma mensagem pedagógica para amedrontar quem tentar confrontá-lo: “se nos contrariar podem ser expostos também”.

Vereadores acuados e desinformação para intrigar – A estratégia do “Gabinete do Ódio Mariense” é ousada, parece coisa de advogado de porta de presídio, que para defender seu cliente aprende a “estragema” do crime, que o digam os vereadores com acento na Câmara Municipal de Mari.

Acuados, os parlamentares vivem amedrontados pelo linchamento virtual que sofrem a partir do “fake mãe”, compartilhado pelos filiais e militantes de um determinado grupo político (assunto para uma outra reportagem).

Para provocarem uma verdadeira intriga, o fake usa a sua estratégia de confundir com narrativas engenhosas, daí a contra informação entra no jogo logo que preciso.

No episódio recente do ex-vice-prefeito Jobson da Farmácia e da Vereadora Valeska, onde estavam se desligando do grupo do atual prefeito e migrando para a oposição. De pronto o fake acusou os radialistas Emerson Aluizio e Marcos Sales da Rádio Araçá FM (tidos como alvos número 1 dos ataques milicianos) de conspirar para a derrocada do casal. Na teoria de conspiração construída pelo fake, os comunicadores estariam trabalhando nos bastidores para que a parlamentar e o marido fossem expulsos do grupo situacionista.

O objetivo era colocar os radialistas da Araçá FM em confronto político e pessoal com a vereadora e o marido. Logo a aliança deles [Jobson e Waleska] com a oposição não prosperou e a estratégia se inverteu, eles se tornaram alvo da milícia virtual.

Um vídeo de 2012 de uma entrevista do então vice-prefeito Jobson a uma emissora de Rádio de Guarabira no qual Jobson faz denúncias contra a gestão da época foi ressuscitado dos arquivos “mortos” da milícia e amplamente divulgado pelo Mary Luna, mas com um detalhe: a publicação era como se o vídeo fosse de agora, provocando um verdadeiro bombardeio contra Jobson e Waleska nas redes sócias (facebook, instagran e whatsaap) dos perfis fake e dos militantes políticos ligados a oposição. Uma notícia falsa, escancarada, já que não se trata do momento atual e em nada o vídeo da entrevista de 2012 tem a ver com o fato político de 2020.

Mas não só o casal Jobson e Valeska foram alvo dos ataques, vereadores como Arlinda Meireles e Marilene Rufino foram ameaçadas de irem pro “paredão” da milícia.

A milícia virtual pratica aquilo de que acusam os outros. Com o único intuito de criar um clima de desarmonia social entre os parlamentares, a população e a Rádio Araçá FM, eles propagam a partir do Mary Luna que comunicadores da referida emissora vivem a detratar os vereadores e mais uma vez usam a contra informação para espalhar fakenews.

A vereadora Arlinda Meireles, por exemplo, foi por diversas vezes pressionada por eles em dado momento, em outros acusada de ter se vendido ao prefeito quando de sua adesão ao grupo situacionista. A vereadora Marilene Rufino, atacada gratuitamente apenas por fazer um elogio ao trabalho do Secretário Severino Ramo, outro que é massacrado pela claque virtual.

Os fakes, desde muito cedo iniciaram uma campanha de desqualificação dos vereadores da Câmara Municipal de Mari, com o objetivo de desgastá-los diante da opinião pública, o que inibe qualquer ação dos parlamentares por medo de serem linchados, não só nas redes sociais, mas correndo o risco de serem atacados nas ruas, graças as mentiras e acusações dirigidas a eles, conforme mostra o infográfico abaixo.

Narrativas conspiratórias – A milícia virtual cria as narrativas conspiratórias como forma de provocar desconfianças em todos os setores da sociedade. Da igreja ao cemitério, ninguém tem sossego.

A rádio é o ponto de partida de toda a narrativa deles, conforme mostramos na primeira reportagem da série. É de lá que falas são distorcidas, pessoas são expostas por usarem o direito de se expressarem e os apresentadores de programas jornalísticos são aviltados na sua integridade moral.

Quando os comunicadores da emissora fazem cobranças e críticas à gestão municipal, a milícia e sua rede de fakes em todas as plataformas digitais espalham a falsa notícia de que a rádio seria o laboratório da conspiração contra o governo de Antônio Gomes, com isso criam uma desconfiança dentro da gestão com especulações sobre o que se conspiraria dentro da rádio para prejudicar o governo local.

Na contramão do que dizem em dada situação, como a descrita acima, eles criam, dependendo de seus interesses momentâneos, a falsa notícia de que a rádio seria a “Rádio Gomes”, que todos recebem dinheiro lá dentro, expondo familiares de comunicadores e os próprios comunicadores que por ventura tenham cargos na gestão local, como é o caso da própria apresentadora Mayara Paiva e da esposa do comunicador Marcos Sales.

Na tentativa de criar um clima de ódio, a milícia digital aborda o assunto como se estivesse imputando crime ao fato dessas pessoas prestarem serviço a prefeitura, de forma legal. Ao abordarem o tema com frequência, expõem salários, endereços, locais que costumam visitar e apresentam comentários depreciativos buscando insuflar a sociedade contra essas pessoas e os integrantes da rádio Araçá FM.

A tentativa de criar confrontos desnecessários entre os comunicadores da rádio Araçá FM é outra frente de atuação dos milicos. Em recente episódio onde um programa jornalístico da emissora foi criticado em determinado veículo de mídia da região por não ter dado relevante importância a informação de uma condenação do ex-prefeito Marcos Martins no TCU sobre a prestação de contas da merenda escolar, o fake logo criou a invencionice de que a matéria teria sido plantada pelos próprios companheiros da emissora.

Não satisfeitos, porque o objetivo é pregar a desarmonia social, o blog de nome Revista Páginas publicou uma matéria a respeito do pré-candidato a prefeito de Mari, Clécio Souza, e a milícia digital plantou a desinformação de que teria sido integrantes da rádio Araçá a encomendar a referida matéria. Na mesma linha estratégica para criar atritos, brigas e confusões entre os integrantes da rádio Araçá FM e setores da sociedade, o mentor intelectual do Gabinete do Ódio também plantou a desinformação de que o apresentador do programa semanal Liberdade de Expressão, rotulado por eles como “cuspidor de microfone”, teria agredido o deputado estadual Walber Virgulino, quando na verdade o comunicador respondeu a um ouvinte identificado por Waldemir do Pasto Novo que comentava sobre uma reportagem ouvida em uma emissora de rádio de João Pessoa a respeito do referido deputado, sobre a redução da verba de gabinete feita pela Assembleia Legislativa. O apresentador se limitou apenas e nada mais que isso a lembrar ao ouvinte o nome do referido deputado, sem se ater ao tema abordado pelo ouvinte ou algo parecido.

Para surpresa de todos, dias depois o deputado Walber foi entrevistado pela “imprensa amiga” (assunto para outra reportagem) e fez uma série de comentários a respeito da Rádio Araçá FM certamente envenenado pelas fake news da milícia digital, agrupamento do Gabinete do Ódio criado em Mari para assassinar reputações e causar desarmonia social.

Com esse clima de ameaça e linchamento público, seja na rede social ou em locais públicos de uso coletivo, por parte de fakes milicianos e militantes políticos, com apoio de alguns setores da “imprensa amiga”, a sociedade mariense vive acuada, amedrontada, presa pelo medo de ver a qualquer momento mentiras sobre sua vida particular exposta nas telas de computadores e celulares do mundo inteiro.

Na próxima reportagem, a editoria do ExpressoPB.net vai expor como age a milícia para pressionar servidores públicos do município e do estado no intuito de aderirem a rede de disseminação das fakes sob ameaça de perderem seus empregos nas repartições públicas do estado e de futura retaliação nas repartições públicas do município, caso o projeto de poder defendido pelo Gabinete do Ódio volte a governar a cidade.

Da Redação
Do ExpressoPB

 

 

Em sessão remota, vereadores de Solânea aprovam requerimentos que beneficiam a cidade

O trabalho do Poder Legislativo de Solânea continua. Mesmo com as sessões remotas a pauta da Câmara de Vereadores tem sido recheada de projetos e requerimentos apresentados pelos parlamentares. Destacamos os principais abaixo:

Dos requerimentos aprovados, o vereador Jucian Jad celebrou o voto de aplausos concedido pela Casa aos profissionais da saúde do município, que se encontram na linha de frente de combate à pandemia da Covid-19. Ainda apresentado pelo parlamentar, foi aprovado o requerimento que solicita ao prefeito Kaiser Rocha a suspensão dos descontos em folha de pagamento referentes a empréstimos consignados dos servidores ativos, inativos e pensionistas do município, durante a pandemia.

O requerimento da vereadora Vanda Rosália, que pede ao prefeito adicional de insalubridade devido aos profissionais da saúde que se encontram na linha de frente do combate ao Coronavírus seja pago no percentual máximo permitido por lei, de 40%, enquanto durar o Estado de calamidade pública municipal decretado em razão da pandemia da Covid-19 também foi aprovado.

Ainda na área da saúde, outro requerimento aprovado por unanimidade foi o do vereador Júnior Melo. Ele havia solicitado ao secretário estadual da Saúde a implantação de leitos dedicados ao atendimento exclusivo de pacientes acometidos de Covid-19 no hospital regional de Solânea.

Já na área da cultura, quem também teve seu requerimento aprovado, foi o vereador Tiago José, que solicitou à gestão municipal a criação de um fundo de incentivo destinado aos artistas da terra, que se encontram em dificuldade financeira em razão da pandemia.

Ainda dos requerimentos aprovados, os parlamentares aprovaram também de autoria do vereador Flávio Evaristo, um pedido ao Poder Executivo que encaminhe à Câmara Municipal um Projeto de Lei objetivando a suspensão da contribuição para iluminação pública no município enquanto perdurar o estado de calamidade pública. Flávio ainda teve também o projeto de Lei que dispõe sobre a suspensão dos descontos de prestações em folha de pagamento referentes a empréstimos consignados contratados por servidores municipais da ativa que com o vínculo precário e aposentado do município de Solânea, aprovado por unanimidade.

As sessões ordinárias continuam acontecendo de forma remota e a população pode acompanhar pelas redes sociais da Casa Antônio Melo de Azevedo.

O presidente da Casa, Flávio Evaristo destacou que enquanto o período de pandemia permanecer, as funções da Câmara permanecerão seguindo as orientações dos decretos estaduais e municipais.

 

Ascom-CMS

 

 

Prefeito de Bananeiras repudia atitude de vereadores de oposição: ‘Câmara vota para devolver recursos’

O prefeito Douglas Lucena emitiu uma nota de repúdio na noite desta terça-feira (26), após os vereadores da bancada de oposição votar contra o projeto de lei, de autoria do Poder Executivo, que visava abertura de crédito adicional no valor de R$ 800 mil, onde seria investido na conclusão do estádio de futebol “O Bezerrão” e dá início as obras da casa do turista.

“Hoje a Câmara Bananeiras vota para devolver recursos, para rejeitar investimentos,” disse o prefeito Douglas e chamou os vereadores de oposição de irresponsáveis: “Reclamam que a obra parou e a empresa tem já liberados 66 mil reais para retomar as obras e agora está impedida pela irresponsabilidade daqueles que dizem amar nossa terra. A cegueira para tentar me prejudicar os impede de ver que estão a prejudicar o nosso município” frisou.

Confira nota na íntegra

Repúdio, como cidadão, não como gestor, hoje a Câmara de Bananeiras vota para devolver recursos, para rejeitar investimentos

Com recursos em caixa, com 82,18% da obra do Estádio Municipal O Bezerrão, já reconhecidos pela Caixa como concluídos, com mais de 90% das intervenções com recursos próprios já concluídas, a Câmara Municipal de Bananeiras vota contra a conclusão da obra. Reclamam que a obra parou e a empresa tem já  liberados 66 mil reais para retomar as obras e agora está impedida pela irresponsabilidade daqueles que dizem amar nossa terra. A cegueira para tentar me prejudicar os impede de ver que estão a prejudicar o nosso município. Parar uma obra, devolver os recursos que com muito custo conseguimos liberar em Brasília. É inadmissível. Postura vergonhosa. Pediram, verbalmente, todas as informações, as enviei para a Câmara Municipal sem nem sequer um requerimento protocolado

 Não temos nada a esconder, mas prejudicar Bananeiras para ter algum retorno político? Passaram dos limites há muito. Esse dia ficará marcado, não me afeto enquanto gestor, mas como bananeirense, como alguém que mora aqui e está assistindo a essa triste postura. Vergonhosa postura!

Bananeiras Online

 

 

Vereadores de oposição barram PL e verba de R$ 800 mil para Bananeiras será devolvida

Os vereadores de oposição de Bananeiras, no Brejo paraibano, durante a sessão online da Câmara Municipal, na noite desta terça-feira (26), rejeitaram o projeto de lei 13/2020, de autoria do Poder Executivo, que visava abertura de crédito adicional especial no valor de R$ 800 mil, onde seriam investidos em duas obras na cidade.

De acordo com o vereador Pedro Batista, os recursos são de verbas de emenda parlamentar e seriam para a conclusão do estádio de futebol “O Bezerrão”, no valor de R$ 100 mil e para o início das obras da casa do turista de quase R$ 700 mil. Depois da bancada de oposição barrar o projeto, que é composta por Douglas Bubú, Gilson Rosário, Antônio Marques, Marcelo Bezerra, Nicinho de Birico e Nicodemos Costa, os recursos de R$ 800 mil serão devolvidos pelo Poder Executivo para a União.

Em um vídeo publicado por Pedro Batista, ele criticou duramente os vereadores de oposição: “Infelizmente a bancada de oposição se utilizou de artifícios poliqueiros, baixos, sem nenhum argumento real, porque não existe argumento para devolver R$ 800 mil a União, quando deveriam ser gasto no Município”, comentou.

O vereador Gilson Rosário disse, após os vereadores de oposição ter feito uma visita recentemente ao estádio de futebol, que o mesmo ainda está faltando muita coisa para ser concluído. “O gramado está uma verdadeira salada de matos, parte dos vestiários alagados, verdadeiros aquários, arquibancadas estão com estruturas vexatórias, os bancos de reservas apresentando rachaduras, enfim, pergunto: aonde foram gastos R$ 455 mil no estádio?”, questionou.

Gilson chamou o projeto de lei de genérico e disse que não há no projeto qual a despesa que será anulada na LOA, para que se possam abrir créditos adicionais. “É necessário transparência”, destacou o vereador.

Para Ramom Moreira, esse adicional não traria nenhum prejuízo e que o Governo Municipal forneceu todas as informações que foram solicitadas. “Politizou-se um debate que seria eminentemente técnico,” argumentou.

Bananeiras Online

 

 

Vereadores de Borborema são impedidos de realizar fiscalização após constatar irregularidades em unidades de saúde

Os vereadores de Borborema, localizado na Região Geográfica Imediata de Guarabira, Toinho Moral e Normandinho Maranhão são proibidos fiscalizar unidades de saúde e repartições públicas após terem constatado irregularidades em visita anterior. Os parlamentares foram averiguar as medidas que o Governo Municipal vem realizando para combater o novo Coronavírus, mas até o momento quase nada foi feito pela população.

Segundo relatos, moradores reclamam que não estão encontrando médicos nas unidades de saúde e os parlamentares foram ver de perto a situação da Saúde da cidade. “Borborema está na lista do governo federal que receberá quase meio Milhão de reais e poucas são as ações da prefeitura para enfrentamento da Covid-19. Na última semana, fomos nas três unidades de saúde e só está tendo médicos em dois dias da semana, em plena pandemia…por isso, estão proibindo que a gente fiscalize esses serviços”, lamenta os vereadores.

Os vereadores ressaltam ainda que o trabalho das equipes médicas é primordial para o tratamento do novo Coronavírus. “Iremos acionar o Ministério Público para averiguar essas irregularidades, já que fomos barrados de exercer nosso papel, como fiscais das ações do executivo municipal. Infelizmente, a prefeitura está escalando profissionais de outras áreas, sem conhecimentos técnicos e sem Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para atuar em uma doença tão grave como a Covid-19”, relata os parlamentares.

Na visita anterior, os vereadores encontraram pessoas sem qualquer preparo técnico, para realizarem os procedimentos corretos de combate ao novo Coronavírus.

Blogchicosoares

 

 

Vereadores da Oposição solicitam melhorias nas estradas da zona rural

Na Sessão Ordinária da última terça (05), realizada remotamente e transmitia, o vereador Gilson Rosário utilizou o tempo de sua fala para tecer comentários

Na Sessão Ordinária da última terça (05), realizada remotamente e transmitida ao vivo através das redes sociais da Casa Odon Bezerra, os vereadores Gilson Rosário (MDB) e Douglas Bubú (MDB) utilizaram o tempo de suas falas para comentar e realizar cobranças ao Poder Executivo Municipal quanto a melhorias das estradas da zona rural.

Ao cobrar do setor responsável pelas manutenções das estradas, o Vereador Gilson Rosário mencionou que frequentemente tem visitado as estradas e citando vários acessos (Goiamunduba, Estivas, Lagoa de Matias, Gamelas, Sítio Buraco) afirmou que estão deteriorados e sem condições de tráfego. Em sua crítica, o parlamentar pediu que a gestão repense a maneira como tem recuperado as estradas, pois algum tempo após a manutenção as estradas ficam piores do que estavam.

“Peço uma atenção maior para os agricultores e para a população que frequentemente necessita de boas estradas, pois a maneira que está é um caos completo”, disse Gilson Rosário.

O vereador Douglas Bubú (MDB) ainda fortaleceu a solicitação e disse que a falta de manutenção constante possibilita este cenário, pois após quatro anos sem manutenção, as estradas que dão acesso para Baixa Verde foram recuperadas recentemente. Concluiu dizendo que o seu anseio é que esta recuperação não esteja associada ao ano eleitoral.

As Sessões Ordinárias da CMB estão sendo realizadas online, semanalmente, medida adotada como prevenção a COVID-19.

camarabananeiras

 

Igrejas católica e evangélicas se unem para doar cestas básicas recebidas de vereadores e vice-prefeito de Solânea

São em momentos difíceis que as diversidades devem deixar de existir. Com tudo que o mundo está vivendo nos últimos dias, gestos de solidariedade tem cada vez mais se espalhado no objetivo de ajudar aos que mais precisam.

Estes gestos de solidariedade e união também vêm ocorrendo na cidade de Solânea.

Nesta quarta-feira (01) uma ação conjunta reuniu membros das igrejas católica, evangélicas e a creche Lucilene do município com o objetivo de levar um pouco de alimento às famílias carentes da cidade.

Após receberem a doação de cestas básicas por agentes públicos de Solânea, representantes das entidades religiosas se reuniram no salão paroquial da Igreja Matriz para redistribuir as cestas que vão beneficiar mais de 100 famílias.

Os membros das igrejas fizeram questão de agradecer aos vereadores Márcio Prudêncio, Flávio Evaristo, Vanda Rosália, Carlinhos, Minininho, Josenildo Costa, Zué e Paulo Nunes e ainda ao vice prefeito Edvanildo Jr. “Sabemos da diferença que estas cestas básicas vão fazer pelo menos nos próximos dias para algumas famílias carentes da nossa cidade. É um momento de união, independente de religião ou partido, por isso agradecemos a iniciativa dos vereadores e do vice-prefeito em nos procurar para partilhar o alimento as famílias solanenses”, destacou Zé Heugênio um dos representantes das igrejas.

A situação de quarentena tem gerado grande preocupação com as famílias solanenses e várias ações de ajuda tem mobilizado as entidades religiosas do município. “Não só a igreja que represento, mas aqui podemos perceber que várias igrejas da nossa cidade, evangélicas ou a católica tem realizado constantemente a doação de alimentos as famílias carentes do nosso município, mas nesses últimos dias temos recebido poucas doações e por isso queremos agradecer a iniciativa desses representantes políticos que hoje estão apoiando essas ações”, comentou Creginaldo presente no encontro.

Redação FN

 

 

Vereadores Jucian e Juninho destinam parte de seus salários para aquisição de cestas básicas em solânea

Os vereadores Jucian Jad e Mello Júnior anunciaram nesta segunda (30), a doação de parte de seus salários para ajudar famílias de trabalhadores informais, durante a pandemia do coronavírus.

“Entendemos que neste momento em que a população se encontra em isolamento social em decorrência das medidas tomadas pelo Ministério da Saúde e também pelo Governo Estadual, devido a pandemia do Coronavírus, é que a parcela mais carente precisa de uma assistência ainda mais efetiva”, pontuaram os vereadores.

Em contato com a nossa reportagem, os vereadores disseram que esta é uma forma de estar contribuindo um pouco mais com a população neste momento tão difícil.

 

Redação FN

 

 

Dona Inês/PB: ex-prefeito e vereadores solicitam asfaltamento das principais ruas da cidade

O ex-prefeito da cidade de Dona Inês/PB, Antônio Justino, o vereador Damásio Berto e os presidentes de assentamentos, Ceará do assentamento Sítio, Valdomiro do assentamento Zé Paz II e Toinho do assentamento Várzea Grande discutiram nesta quinta-feira (30) investimentos na infraestrutura e agricultura do município em reunião com o Dep. Efraim Filho (DEM) e o secretário estadual de pesca e agricultura, Efraim Morais.

Durante a reunião, o ex-prefeito Antônio Justino entregou ao Dep. Efraim Filho, aliado do governador, ofício assinado pelos vereadores Edimilson Alves, Edimilson Rocha, Ivonaldo Rodrigues e Damásio Berto solicitando a pavimentação asfáltica das Ruas Major Augusto Bezerra, Manoel Pedro, Presidente João Pessoa e José Hermínio de Araújo, assim como também o asfaltamento da rodovia que liga Dona Inês a Bananeiras. O documento foi entregue ao governador pelo Deputado Efraim Filho (DEM).

Na mesma reunião, o secretário Efraim Morais assegurou aos presidentes dos assentamentos atender as demandas apresentadas por eles em melhorias para suas comunidades. Os presidentes acompanhados do ex prefeito, secretário de estado Efraim Morais e vereador Damásio Berto também foram ao INCRA apresentar outras demandas.

“A rodovia que liga nossa cidade a Bananeiras e as principais ruas asfaltadas iram melhorar   o tráfego e o dia a dia do nosso povo, trazendo também uma maior valorização das propriedades e do comércio. Como líder político e ex prefeito tenho como meta essencial ser um representante da população e ajudar no desenvolvimento da cidade no que estiver ao meu alcance. Confio no esforço do meu amigo Deputado Efraim Filho e na boa vontade do governador, crendo que nosso pedido será atendido”, afirmou Antônio Justino.

O vereador Damásio Berto que também participou da reunião, representando os demais vereadores, disse que “esse pedido sendo atendido será sem dúvidas uma grande melhoria para o bem do nosso povo, trazendo desenvolvimento e prosperidade para todos os munícipes.”.

Assessoria