Arquivo da tag: vencer

São Paulo empata com Sport e segue sem vencer fora de casa

O São Paulo segue sem vencer fora de casa no Campeonato Brasileiro, embora tenha somado seu primeiro ponto na condição de visitante. Nesta quarta-feira, o Tricolor empatou por 0 a 0 com o Sport, na Ilha do Retiro, em jogo fraco, com poucas chances de gol. A partida marcou o primeiro duelo entre Rogério Ceni e Vanderlei Luxemburgo como técnicos. Amantes do futebol ofensivo, eles não foram felizes nesta noite.

André (e), jogador do Sport, e o argentino Lucas Pratto
André (e), jogador do Sport, e o argentino Lucas Pratto

Foto: Gazeta Press

Com sete desfalques, Ceni armou um time no 3-5-2, repetindo o esquema da derrota para o Corinthians, no domingo. Apesar de seguro, o time foi pouco efetivo no ataque, que teve muitas vezes Wellington Nem e Lucas Pratto isolados, com pouco apoio. No fim, o São Paulo finalizou sete vezes, sendo apenas uma em direção ao gol.

Com 10 pontos ganhos, o Tricolor pode terminar a rodada, que se encerra nesta quinta-feira, na metade de baixo da tabela de classificação. A equipe volta a campo neste domingo, às 16 horas (de Brasília), diante do Atlético-MG, no Morumbi. Já o Sport, com oito pontos, recebe o Vitória, na Ilha, às 19 horas do mesmo dia.

O jogo – O São Paulo começou mais aceso, pressionando a saída de bola do Sport. Logo aos cinco minutos, Wellington Nem enfiou para Thomaz no lado esquerdo, o meia invadiu a área, limpou a marcação e finalizou com perigo ao gol de Magrão.

Aos poucos, porém, os donos da casa começaram a sair mais para o ataque. O Tricolor recuou, passou a ter sua área sendo rondada perigosamente, apostando nos contra-ataques, que se mostraram ineficientes em função dos passes errados e da grande distância entre os jogadores no campo da Ilha.

Acuado, o time de Rogério Ceni se safou de levar o primeiro gol aos 36 minutos, quando Thomás achou André em boas condições no lado direito da área. O atacante, meio sem ângulo, bateu forte para boa defesa de Renan Ribeiro. Aos 44, o São Paulo quase abriu vantagem antes do intervalo, após boa jogada de Marcinho na lateral direita e arremate de Lucas Pratto, que raspou na trave esquerda de Magrão.

O Sport voltou mais elétrico para a etapa final e por pouco não balançou a rede adversária logo no primeiro lance, em cabeçada de André, após bobeada da zaga tricolor. Pouco depois, aos oito minutos, o centroavante desperdiçou outra grande chance ao sair na cara do gol e mandar em cima de Renan Ribeiro.

Buscando dar mais mobilidade ao meio-campo do São Paulo, Rogério Ceni colocou Wesley e Lucas Fernandes nos lugares de Thomaz e Cícero, que pouco criaram, e passou Éder Militão para a posição de volante, deixando o time com dois zagueiros. Depois, colocou Gilberto e tirou o cansado Wellington Nem.

A despeito das alterações, o São Paulo só foi criar sua melhor oportunidade de marcar ameaçar aos 47 minutos, quando Pratto subiu sozinho na área e testou firme para ótima defesa de Magrão, que garantiu o empate sem gols na Ilha do Retiro.

FICHA TÉCNICA

SPORT 0 X 0 SÃO PAULO

Local: Ilha do Retiro, no Recife (PE)

Data: 14 de junho de 2017, quarta-feira

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Héber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Carlos Berkenbrock e Helton Nunes (ambos de SC)

Público: 11.904 pagantes

Renda: R$ 278.755,00

Cartão Amarelo: André (Sport);Cícero (São Paulo)

Cartão Vermelho:-

Gols:-

SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Durval, Ronaldo Alves e Sander; Rithely, Patrick e Thallyson (Everton Felipe); Thomás (Rogério), André e Osvaldo (Juninho)

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Éder Militão, Maicon e Lucão; Marcinho, Jucilei, Cícero (Lucas Fernandes), Thomaz (Wesley) e Júnior Tavares; Wellington Nem (Gilberto) e Lucas Pratto

Técnico: Rogério Ceni

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vencer, vencer, vencer: Fla pega Católica em busca de triunfo e da vaga

O clima, sem dúvidas, será de decisão. O Maracanã estará lotado. E o que não falta é motivo para isso realmente acontecer. O Flamengo entra em campo nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), podendo garantir uma vaga nas oitavas de final da Libertadores se vencer a Universidad Católica. Ao mesmo tempo, uma derrota pode complicar a situação do Rubro-Negro na competição. Por isso, a quinta rodada da fase de grupos tem mais cara de final.

Com seis pontos ganhos, o Flamengo é o vice-líder do Grupo 4 da Libertadores, atrás apenas do Atlético-PR, que tem sete. A Católica, com cinco, e o San Lorenzo, com quatro, completam a chave. Veja o que o Rubro-Negro precisa, então, para ir ao mata-mata já nesta quarta-feira:

– Vencer a Universidad Católica por qualquer placar;
– Torcer para o San Lorenzo empatar ou perder o jogo contra o Atlético-PR.

Guerrero é esperança de gols do Flamengo contra a Católica e será titular (Foto: André Durão)

Guerrero é esperança de gols do Flamengo contra a Católica e será titular (Foto: André Durão)

Caso isso aconteça, o Flamengo chega a nove pontos. O Atlético-PR, se vencer, mantém a ponta e elimina o San Lorenzo. Se os paranaenses empatarem, chegam a oito pontos e caem para a segunda posição. Os argentinos, de qualquer forma, a uma partida do fim da fase de grupos, não teriam mais condições de alcançar o segundo colocado da chave. Porém, em caso de empate em Curitiba, a Católica continuaria com chances porque encara o Furacão, em casa, tendo que tirar a diferença do saldo de gols.

Se perder, porém, o Flamengo se complica. Isso porque a Universidad Católica chegaria a oito pontos, tirando o Rubro-Negro da vice-liderança e da zona de classificação para o mata-mata a uma rodada do fim. Na partida seguinte, o time comandado pelo técnico Zé Ricardo precisaria, então, vencer o San Lorenzo fora de casa e torcer por um tropeço dos chilenos. Missão complicada.

O jogo decisivo desta quarta-feira, inclusive, tem outro ingrediente que aumenta sua importância: antecede a final do Campeonato Carioca. No domingo, o Flamengo encara o Fluminense, às 16h (de Brasília), no Maracanã. Como venceu por 1 a 0 o primeiro jogo, no domingo passado, o Rubro-Negro pode até empatar para ser campeão estadual. A classificação na Libertadores é certeza de um time cheio de moral e com apoio maciço de sua torcida no próximo dia 7 diante do Tricolor.

Flamengo x Universidad Católica

Local: Maracanã, Rio de Janeiro;
Data e horário: quarta-feira, às 21h45 (horário de Brasília);
Escalação provável: Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão, Mancuello e Gabriel (Renê); Everton e Guerrero;
Desfalques: Berrío (suspenso), Diego (lesão no joelho), Donatti (lesão na panturrilha esquerda) e Romulo (lesão no joelho direito);
Arbitragem: Victor Carrillo apita, auxiliado por Raul Lopez Cruz e Victor Raez. O trio é argentino;
Transmissão: TV Globo para RJ, RS, SC, PR, MG (menos Juiz de Fora, Uberlândia, Uberaba e Ituiutaba), ES, GO, TO, MS, MT, SE, AL, PB, RN, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Luis Roberto, Junior e Leonardo Gaciba).

GE

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Botafogo empata com Nova Iguaçu e segue sem vencer na Taça Guanabara

Pela primeira rodada da Taça Guanabara, o Botafogo empatou em 1 a 1 com o Nova Iguaçu neste sábado (28), no estádio Nilton Santos. Com isso, o Alvinegro segue sem vitórias, já que perdeu para o Madureira na segunda rodada, adiantada.

Com o resultado, o Botafogo tem um ponto e está na terceira colocação do Grupo B. O Nova Iguaçu, também com um ponto, ficou na vice-liderança.

Na próxima rodada, a equipe comandada pelo técnico Jair Ventura enfrenta o Macaé no sábado, 04 de fevereiro, às 19h30 (de Brasília). O Nova Iguaçu enfrenta o Flamengo na mesma data, às 17 horas (de Brasília).

Quem foi bem: Camilo em todas

O meia Camilo foi o melhor jogador em campo. O botafoguense foi responsável por armar as melhores chances de gol do Botafogo e participou do primeiro tento.

Quem foi mal: Sassá joga mal e torcida não perdoa

Querido pela torcida botafoguense, Sassá não teve uma tarde boa. Após errar passes, o atleta foi vaiado e também não foi perdoado nas redes sociais. No fim da etapa complementar da partida, o atacante foi substituído e, novamente, sofreu com as manifestações dos torcedores presentes no Engenhão.

O Botafogo inaugurou o marcador do estádio Nilton Santos aos sete minutos do primeiro tempo. Camilo cobrou escanteio, a zaga do Nova Iguaçu falhou e Marcelo, livre na pequena área, cabeceou para o chão e mandou para o fundo das redes.

Sem chance aos visitantes

O Nova Iguaçu não teve chances no início do primeiro tempo. Apenas depois que os donos da casa marcaram o gol, o time visitante teve mais espaço, mas não conseguiu transformar em boas oportunidades.

Esfriou

Tranquilo com o gol marcado no começo do confronto, o Botafogo caiu de produção a partir do meio do primeiro tempo. O Nova Iguaçu teve poucas chances de gol e o jogo ficou mais frio.

Reação!

Aos 11 minutos do segundo tempo, o Nova Iguaçu empatou a partida. Após cobrança de falta de Paulo Henrique, a defesa do Botafogo deixou dois jogadores livres e Murilo Henrique aproveitou para cabecear para o gol.

Anfitriões tentam pressionar

No final da etapa complementar da partida, o Botafogo pressionou os adversários, mas não teve sucesso.

O retorno do Bota ao Nilton Santos

@oficialnifc/Twitter

Após um ano e dois meses, o Botafogo retornou ao estádio Nilton Santos, que está de cara nova, com a identidade do Alvinegro.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO X NOVA IGUAÇU

Data e horário: 28 de janeiro, às 17 horas (de Brasília)
Local: estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro
Árbitro: Bruno Arleu Araújo
Auxiliares: Eduardo de Souza Couto e Diogo Carvalho Silva.
Cartões amarelos: Pachu, Marcelo, Camilo (Botafogo); Iuri (Nova Iguaçu)
Gols: Botafogo – Marcelo, aos sete minutos do primeiro tempo
Nova Iguaçu – Murilo Henrique, aos 11 minutos do segundo tempo

Botafogo: Gatito Fernández; Marcinho, Marcelo, Igor Rabello e Gilson; Dudu Cearense, Matheus Fernandes, Leandrinho (Guilherme) e Camilo, Sassá (Roger) e Pachu (Joel).
Técnico: Jair Ventura

Nova Iguaçu: Jefferson; Yan, Raphael Azevedo, Murilo Henrique e Lucas; Iuri, Paulo Henrique, Wescley e Renan Silva (Caio Cezar); Marlon (Alex Souza) e Adriano (Ricardinho).
Técnico: Edson Souza

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Thalles decide, Vasco volta a vencer fora e fica mais perto do acesso

Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br
Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

O Vasco deu na tarde deste sábado mais um passo em direção à elite do futebol brasileiro. Pressionado pelos últimos resultados (três derrotas em quatro jogos), o time carioca voltou a jogar bem e contou com a estrela de Thalles para bater o Paraná por 1 a 0 em Cariacica, em jogo válido pela 32ª rodada da Série B.

Mais importante que colocar o Vasco novamente na cola do Atlético-GO, que ainda entre em campo neste sábado, a vitória deixa o time carioca com 57 pontos, a seis do quinto colocado, com apenas mais seis rodadas pela frente. Um resultado para deixar o acesso ainda mais próximo.

O Paraná, por sua vez, segue estacionado nos 36 pontos e perde a oportunidade de se afastar de vez da zona de rebaixamento – que continua a seis pontos de distância.

Agora, o Vasco volta aos gramados na próxima quarta-feira, quando recebe o concorrente direto Avaí em São Januário, às 21h45, pela 33ª rodada da Série B. O Paraná joga dois dias depois, sexta-feira, contra o Bragantino, no Durival de Britto.

Thalles decide em cinco minutos

Thalles precisou de cinco minutos para balançar as redes em Cariacica. Ele foi a campo aos 14min na vaga de Júnior Dutra. Em seu primeiro lance, ganhou uma dividida e deixou Nenê em condições de finalizar. Na jogada seguinte, não perdoou. Após cruzamento de Júlio César, ele dominou com tranquilidade e finalizou com categoria no canto para abrir o placar, aos 19min.

Júnior Dutra não aproveita chance

Júnior Dutra ganhou mais uma chance de mostrar serviço no time titular do Vasco, mas não aproveitou. Até começou bem, mas depois caiu de produção e acabou substituído justamente por Thalles, que acabou decidindo a partida a favor do Vasco.

Será que não vai entrar?

Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

Com a dupla de criação Nenê/Andrezinho funcionando, o Vasco conseguiu criar uma série de oportunidades na etapa inicial. O que não estava funcionando, porém, era a conclusão. Só Douglas Luiz teve três ótimas chances, uma delas incrivelmente perdida pelo volante depois de um rebote do goleiro; com o gol livre, ele finalizou por cima do gol. A história só foi mudar na etapa final.

Torcida não perdoa falta de gol no 1ºT

Com três derrotas nos últimos quatro jogos, o Vasco foi a campo pressionando e precisou encarar uma leve pressão da torcida na saída do primeiro tempo, mesmo após diversas chances de gol criadas. Após o apito do juiz, algumas vaias puderam ser ouvidas.

Fim de jejum fora de casa

O Vasco finalmente voltou a vencer na Série B como visitante. Foram oito jogos seguidos sem triunfar fora de casa até a vitória deste sábado. Até então, a última havia sido há quase quatro meses: 25 de junho, contra o CRB, no Rei Pelé.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Depois de vencer eleição histórica em Araruna, Vital Costa anuncia equipe de transição

vitalO prefeito eleito de Araruna, Vital Costa, anunciou na tarde desta segunda (10), em coletiva de imprensa, os nomes que irão compor a equipe de transição e serão responsáveis pelo levantamento de todas as atividades, ações, obras, contratos, convênios, licitações e demais atos inerentes ao poder público municipal nas diversas secretarias e órgãos.

Vital Costa protocolou ofício na Prefeitura de Araruna, informando conforme o que preceitua a Lei, os nomes dos integrantes que irão compor a equipe de transição.

A Comissão será composta por Fábio Veriato da Câmara, o ex-vereador Rivaldo Alves Pereira da Costa e pelo ex-prefeito Availdo Luiz Alcântara de Azevedo.

De acordo com o prefeito eleito Vital Costa, os três nomes indicados vão levantar informações da atual situação financeira e administrativa do município. Estas e outras determinações estão contidas na Resolução Normativa nº 03/2016 aprovada em sessão plenária e já levada à publicação pelo Tribunal de Contas da Paraíba em seu Diário Eletrônico, edição de 11 de maio e Lei nº 12.572/2011 (Lei de Acesso a Informação).

Com Araruna Online

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vasco volta a vencer em 100º na Série B, espanta má fase e retoma liderança

Foto: Carlos Gregório/Vasco
Foto: Carlos Gregório/Vasco

No centésimo jogo na Série B do Campeonato Brasileiro, o Vasco se reencontrou com a vitória após cinco jogos ao derrotar o Oeste por 3 a 2. Com isso, os cariocas retomaram a liderança. A partida, disputada no estádio São Januário neste sábado (10), foi válida pela 24ª rodada da competição nacional.

Com o resultado, a equipe carioca chegou aos 44 pontos e voltou ao primeiro lugar da segunda divisão do Brasileirão. Enquanto isso, os paulistas ficaram na 14ª colocação da tabela de classificação, com 30 pontos.

Na próxima rodada da competição nacional, o Vasco visita o Goiás na próxima terça-feira (13), às 21h30 (de Brasília), no estádio Serra Dourada. Na mesma data, o Oeste encara o Criciúma mais cedo, às 20h30, no Heriberto Hülse.

Quem foi bem: Nenê – a volta do artilheiro

Com categoria, Nenê cobrou falta na entrada da grande área e, aos 24 minutos do primeiro tempo, inaugurou o marcador para o Vasco.  Logo em seguida, aos 28, o meia participou do segundo gol cruzmaltino com uma assistência ao atacante Éderson. Com o gol, Nenê passou a liderar a artilharia da Série B ao lado de Felipe, do Brasil de Pelotas.

Oeste desconta

A equipe visitante não se entregou depois de sofrer dois gols relâmpagos e descontou aos 29 minutos da etapa inicial. Depois de cruzamento pela esquerda, a bola chegou em Ricardo Bueno que completou para o fundo das redes.

Mudança de Jorginho surte efeito

Enfrentando má fase, o técnico Jorginho decidiu alterar o esquema tático da equipe do Vasco e escalou três atacantes: Éderson, Júnior Dutra e Jorge Henrique. O trio, em sintonia com os meias, chegou com perigo à área do Oeste e deram trabalho ao Felipe Alves.

Golaço de Crysan

No momento em que o Vasco estava melhor na partida, o Oeste surpreendeu e empatou a partida com Crysan. O jogador recebeu fora da área e bateu colocado, marcando um golaço aos 16 minutos do segundo tempo.

Trio se desfaz

Apesar de ter funcionado bem no primeiro tempo, o trio de ataque do Jorginho acabou se desfazendo. Éderson e Jorge Henrique acabaram deixando o campo por lesão e os atacantes Eder Luís e Thalles entraram para substituir. Júnior Dutra acabou dando lugar ao lateral Mádson por opção tática.

Salvou o Vasco

Nos acréscimos da partida, Yago Pikachu aproveitou cruzamento de Thalles e mandou para o gol aos 46 minutos da etapa final.

Fim de jejum

O Vasco estava sem vencer há seis jogos. Cinco partidas pela Série B do Campeonato Brasileiro e uma pela Copa do Brasil, quando foi derrotado por 3 a 1 para o Santos.

O Vasco é 100!

Após disputar a Série B do Brasileirão em três oportunidades, o Vasco completou, neste sábado, 100 jogos na segunda divisão da competição nacional.

FICHA TÉCNICA
VASCO 3 X 2 OESTE

Data e hora: 10/09/2016, sábado, às 16h30 (horário de Brasília)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Auxiliares: Paulo de Tarso Bregalda Gussen e Carlos Eduardo Bregalda Gussen (BA)
Gols: Nenê, Ederson e Yago Pikachu (Vasco); Ricardo Bueno e Crysan (Oeste)
Cartões amarelos: Júnior Dutra, Douglas Luis, Rodrigo (Vasco); Bruno Silva e Daniel Simões (Oeste)

VASCO:  Martín Silva, Yago Pikachu, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Douglas e Andrezinho; Junior Dutra (Mádson), Nenê e Jorge Henrique (Éder Luís); Éderson (Thalles).
Técnico: Jorginho

OESTE: Felipe Alves, Felipe Rodrigues, Bruno Silva e Velicka (Betinho); Renan Mota, Daniel Simões, Marquinho e Ricardo Bueno (Matheus Vargas); Rodolfo, Crysan e Mike
Técnico: Fernando Diniz

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vasco perde para Bahia, completa cinco jogos sem vencer, mas ainda é líder

Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br
Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

A má fase se instalou de vez no Vasco, neste sábado, na Série B. O time cruzmaltino perdeu pela segunda vez consecutiva, agora para o Bahia, por 1 a 0, na Arena Fonte Nova, e completou cinco jogos de jejum de vitórias. O único consolo é que mesmo assim a equipe carioca lidera, com 41 pontos, dois a mais que Brasil-RS e Atlético-GO. Já o Bahia, que contou com 35 mil torcedores em casa, comemora a vitória por finalmente se consolidar perto do G-4, com 35 pontos. O CRB está em quarto, com 37 pontos, mas ainda jogará neste sábado.

O jogo começou bastante lento, com os times passivos em campo. Quando um atacava, o outro se fechava facilmente e evitava qualquer lance de emoção. Isso só começou a mudar aos 32min, quando Jackson fez um gol de cabeça.

O Vasco ficou abalado por ter sofrido o gol, mas voltou melhor para o segundo tempo e logo teve uma boa chance de gol com Jorge Henrique. Isso até deu espaço para o Bahia jogar como queria, no contra-ataque, mas o time cometeu muitos erros no último terço do campo e esteve longe de fazer o segundo gol.

Pênalti ou gol?

Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br.

Aos 32min, a torcida do Bahia reclamou por causa de um pênalti não marcando, alegando que a bola tinha batido na mão de Marcelo Mattos. O juiz só deu escanteio, mas foi exatamente desse cruzamento que saiu o gol de Jackson, de cabeça.

Compensação

O zagueiro Jackson tinha falhado no jogo anterior do Bahia, contra o Joinville, logo no último lance que determinou o empate. Ele errou o tempo de bola e deixou Jael fazer o gol de cabeça. Dessa vez o cabeceio dele foi perfeito gerou a compensação.

Quem decepcionou: Nenê

De volta após ter sido poupado fisicamente, o camisa 10 era a grande esperança de recuperação do Vasco. Porém, sua atuação foi bastante apagada e com pouca contribuição para o time. Depois do intervalo, ele inclusive saiu furioso: “não estamos conseguindo chegar ao gol. Eles estão se segurando muito, fazendo falta que o juiz não está dando, mas vamos superar isso aí”. Não superou.

Quem lembra?

A última vitória do Vasco na Série B foi contra o Criciúma, na 18ª rodada, em 30 de julho. Naquela partida, Éderson e Thalles decidiram o triunfo por 2 a 1.

BAHIA 1 x 0 VASCO

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 03/09/2016 (sábado)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA)
Auxiliares: Márcio Gleidson Correia Dias (PA) e Hélcio Araujo Neves (PA)
Cartões amarelos: Rafael Marques (BAH), Renato Cajá (BAH), Muriel (BAH), Rodrigo (VAS), Andrezinho (VAS) e Rafael Marques (VAS)
Gol: Jackson, aos 32min do 1º tempo

BAHIA
Muriel; Tinga, Tiago, Jackson e Moisés; Juninho, L. Antônio e Renato Cajá (Régis); Victor Rangel (João Paulo Queiroz), Edigar Junio e Hernane (Zé Roberto)
Técnico: Guto Ferreira

VASCO
Martin Silva, Yago Pikachu, Rafael Marques, Rodrigo e Julio Cesar; Marcelo Mattos (Júnior Dutra), Douglas Luiz, Nenê e Andrezinho; Jorge Henrique (Eder Luis) e Ederson (Thalles)
Técnico: Jorginho

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Que fase! Vasco perde para Vila Nova e chega a cinco jogos sem vencer

Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Definitivamente o Vasco vive o pior momento na temporada. Nesta terça-feira, a equipe foi surpreendida e perdeu por 2 a 1 para o Vila Nova, em São Januário – Maguinho e Moisés marcaram para os goianos e Douglas descontou para os cariocas. Esse é o quinto jogo do Cruzmaltino em sequência sem vitórias – duas derrotas e três empates. A última vitória do Vasco ocorreu há exato um mês, no dia 30 de julho, quando bateu o Criciúma, no Rio.

Apesar da série negativa, o Vasco segue na liderança da Série B, com 41 pontos. O Cruzmaltino volta a campo no sábado, quando medirá forças com o Bahia, na Fonte Nova, em Salvador.

Artilheiro na década de 90, Guilherme reencontra Vasco

A partida marcou o reencontro do Vasco com o artilheiro Guilherme, hoje treinador do Vila Nova. O ex-atacante defendeu o clube de São Januário por duas temporadas: 1998 e 1999. Foram 14 gols em 28 jogos, média de 0,5 por partida. Antes do duelo, o comandante rasgou elogios ao Cruzmaltino e disse que é o único time garantido na Série A de 2017.

Vila Nova surpreende Vasco com contra-ataques e faz dois gols em 20min

O Vila Nova sentiu que o Vasco estava inseguro sem os principais jogadores. Com esquema armado para aproveitar os contra-ataques, os goianos surpreenderam os donos da casa. Com 20min do primeiro tempo, os visitantes já ganhavam por 2 a 0 e levavam perigo ao roubar a bola do Cruzmaltino.

Sem destaques, Vasco aposta em jovens. Faltou combinar com o Vila Nova…

O Vasco entrou em campo pressionado pelos resultados ruins. Para piorar, o técnico Jorginho teve que utilizar caras novas já que Martín, Nenê, Andrezinho e Jorge Henrique eram desfalques. A opção foi apostar em jovens da categoria de base. Jordi, Douglas, Thalles e Evander, tratado como joia no clube.

Diguinho + passe errado = vaias da torcida em São Januário

Com o desempenho ruim do time, a torcida do Vasco explodiu com um jogador. Diguinho errou alguns passes no início de jogo e passou a ser perseguido pelos vascaínos nas arquibancadas. A cada toque na bola, apupo. Na saída para o intervalo, xingamentos: “Ei, Diguinho, vai tomar no…”. Foi substituído no vestiário.

No 1º jogo como titular, jovem volante faz golaço e cai nas graças da torcida

Logo em seu segundo jogo como profissional, Douglas recebeu oportunidade para ser titular do Vasco. O Vila Nova abriu 2 a 0 e deixou o clima tenso em São Januário. Apesar da pouca idade, o volante não se sentiu pressionado e fez bela partida. Aos 9min do segundo tempo, marcou um golaço de fora da área e caiu nas graças da torcida.

VASCO 1 X 2 VILA NOVA

Data e hora: 30/08/2016, às 20h30 (horário de Brasília)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Sebastiao Rufino Ribeiro Filho (PE)
Auxiliares: Gilberto Freire de Farias (PE) e Ailton José dos Santos Junior (PE)
Gols: Maguinho, aos 5min, e Moisés, aos 20min do primeiro tempo; Douglas, aos  9min do segundo tempo;
Cartões amarelo: Saulo, Fagner e Victro Bolt (VIL) Luan e Rodrigo (VAS)

Vasco
Jordi, Pikachu, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Diguinho (Madson), Julio dos Santos (Henrique), Douglas e Evander (Éder Luis); Thalles e Ederson
Técnico: Jorginho

Vila Nova
Saulo; Maguinho, Guilherme, Vinicius e Roger; Reginaldo, Fagner (Reniê), Victor Bolt e Jean Carlos (Fernando); Moises e Patrick (Fabinho)
Técnico: Guilherme Alves

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Vasco cede empate para o Tupi e chega a quatro jogos sem vencer

Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br
Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

A fase do Vasco realmente não é nada boa. Mesmo com liderança isolada na Série B, a equipe chegou neste sábado ao quarto jogo consecutivo sem vencer após empatar por 2 a 2 com o Tupi, em Juiz de Fora. A série negativa ocorre após empates com Ceará, Sampaio Corrêa e derrota para o Santos, na Copa do Brasil. Octávio e Renan marcaram para os mineiros, enquanto Luan e Andrezinho fizeram para os cariocas.

Com o resultado, o Vasco chega aos 41 pontos e segue com confortável folga na liderança da Série B. O Cruzmaltino volta a campo na terça-feira, quando medirá forças com o Vila Nova, em São Januário.

Ex-Botafogo marca golaço e deixa Vasco em situação perigosa

Sem espaço no Botafogo, Octávio foi emprestado para ganhar experiência no Tupi. Após cinco jogos no time mineiro, o apoiador, que recebeu a camisa 10, marcou um golaço em forte chute de fora da área. No restante do jogo, teve atuação apenas regular

Vasco mostra consistência e consegue reação

Mesmo em desvantagem e sem Nenê, o Vasco conseguiu mostrar padrão de jogo. O empate só saiu no último lance do primeiro tempo, com Luan. A expectativa era de pressão na etapa complementar. E foi justamente o que aconteceu. Logo aos 4min, Andrezinho, de pênalti, decretou a virada e mais três pontos. O time só não contava com uma falha defensiva que decretou o empate por 2 a 2.

Fellype Gabriel joga 60min, falha em gol e tem estreia regular

A tarde foi de estreia para o Vasco. Após alguns meses somente treinando em São Januário, Fellype Gabriel finalmente debutou. A partida, porém, não é algo que ficara guardada em sua memória. Ele falhou no primeiro gol do Tupi e não aguentou o jogo todo. Foi substituído aos 15min do segundo tempo.

Nenê é poupado de jogo por decisão da comissão técnica

Uma programação especial foi montada para que Nenê esteja inteiro durante toda a temporada. E foi justamente por esse motivo que o camisa 10 foi poupado da partida deste sábado, em Juiz de Fora. A ideia é dar descanso ao jogador para que ele volte inteiro e com melhor rendimento nas partidas seguintes.

TUPI 2 X 2 VASCO

Local: Jornalista Mario Helênio, Juiz de Fora (MG)
Hora: 16h30
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)
Auxiliares: Marlon Rafael Gomes (PE) e Ricardo Bezerra Chianca (PE)
Gols: Octávio, aos 20min, e Luan, aos 47min do primeiro tempo; Andrezinho, aos 4min, e Renan, aos 23min do segundo tempo;
Cartões amarelo: Bruno Costa, Renan Teixeira e Octávio (TUP) Andrezinho (VAS)

VASCO
Martín Silva, Yago Pikachu, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Diguinho (Caio Monteiro), Andrezinho e Fellype Gabriel (Douglas Luiz); Leandrão, Jorge Henrique (Éder Luis) e Èderson. Técnico: Jorginho

TUPI
Rafael Santos; Vinicius Kiss, Bruno Costa, Gabriel Santos e Luiz Paulo; Renan, Marcos, Octávio e Pedrinho (Marcel e Hiroshi); Jonathan (Thiago Espíndula) e Giancarlo. Técnico: Estevão Soares

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

6 desafios para vencer no primeiro ano de casamento

imagem: Getty Images
imagem: Getty Images

O namoro pode ter durado anos, mas, a partir do momento que o casal começa a morar junto, tudo muda de figura. E mesmo as situações que antes pareciam tão conhecidas, agora podem gerar conflitos e brigas. O primeiro ano de casamento torna-se, então, um período fundamental para adaptação e para estabelecer uma relação saudável entre os parceiros.

A seguir, os seis principais motivos de divergências e como lidar com eles.

Fontes: Denise Braz, especialista em sexualidade pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e em terapia familiar pela Accademia de Psicoterapia dela Famiglia, de Roma, na Itália, e Daniela Carneiro, psicóloga e terapeuta familiar, com especialização pela USP (Universidade de São Paulo).

Perda de privacidade

Uma das questões que mais geram desconforto é justamente a perda da privacidade quando se mora junto. Mas, mesmo em um casamento, é possível ter um tempo só para si mesmo. Basta ficar atento ao parceiro e respeitar expressões da individualidade dele, como querer ficar só para ler um livro ou para ir à academia. Ao mesmo tempo, é importante que o casal encontre coisas que goste de fazer junto.

Expectativas não correspondidas

A descoberta que no dia a dia o parceiro não é exatamente como se esperava também pode ser frustrante. Para lidar com o problema, o primeiro passo é identificar se houve idealização do par. O segundo é partir para um diálogo franco.

Frequência sexual

A vida sexual é outro ponto que nem sempre sai como o imaginado e, muitas vezes, a frequência das relações não agrada uma das partes. Não pense, no entanto, que a saída é estabelecer um calendário para transar. Transformar o sexo em obrigação só vai piorar a situação. O ideal é que os parceiros se sintam livres para falar sobre suas necessidades e a forma como agir com o outro no caso de uma negativa. O que ajudará a lidar com o sentimento de rejeição.

Divisão de tarefas domésticas

O ideal é estabelecer uma divisão clara e objetiva das tarefas, levando em conta a disponibilidade de tempo e as habilidades de cada um (há quem seja um fiasco passando roupa, mas cozinhe bem, por exemplo). Mas tenha em mente que para o combinado funcionar é preciso flexibilizar o nível de exigência e estar aberto a ajustes, até que seja encontrado um ponto de equilíbrio.

Visitas a familiares

Também é saudável entrar em um acordo o quanto antes sobre com que frequência as famílias de origem de ambos serão visitadas. Um caminho para evitar o estresse que o assunto costuma gerar é encarar com naturalidade que algumas visitas sejam feitas juntos e outras, separados. O importante é entender e respeitar os sentimentos de ambos em relação ao tema.

Relação com filhos

Ainda mais delicado do que o relacionamento com os familiares é o com filhos de casamentos anteriores. É papel do adulto puxar para si a responsabilidade de conquistar a criança e não entrar em uma competição com ela por atenção do parceiro. Mas esse precisa também deixar clara a importância do novo par para o filho e assim colocar limites para que a criança não banque a tirana.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br