Arquivo da tag: vence

Flamengo vence Chape e avança na liderança da Série A

O Flamengo venceu a Chapecoense por 1 a 0, na tarde deste domingo (6), e avançou mais ainda na liderança do Campeonato Brasileiro, série A.

O gol da partida foi marcado por Bruno Henrique, aos 34 minutos do primeiro tempo. Ele recebeu um cruzamento de Rafinha e sem marcação balançou as redes na  Arena Condá que recebeu um público de 12.152 torcedores, conforme dados divulgados.

Com o resultado positivo, o ‘Mengão’ chega a 52 pontos, seis a mais que o vice-líder, o Palmeiras. Já a Chape com 15 pontos segura a lanterna da competição.

Na próxima rodada, na quinta-feira (10), o Flamengo pega o Atlético Mineiro, no Maracanã.

MaisPB

 

 

Treze joga bem e vence o Santa Cruz em Campina Grande

Jogando com garra, determinação e marcando cada espaço do campo, o Treze se reabilitou em grande estilo ao derrotar o Santa Cruz-PE por 2 a 0, na noite desta quinta-feira (27), no estádio Amigão, em Campina Grande, pela 10ª rodada da Série C do Brasileiro. Com mais um gol, o time sairia da zona de rebaixamento, mas com o resultado chegou aos nove pontos e respira mais aliviado na competição. Os gols foram marcados pelos atacantes Vanger e Eduardo, um em cada tempo.

O primeiro gol aconteceu aos 40 minutos da primeira etapa, quando o lateral Edy fez um lançamento da direita para a esquerda. O atacante Vanger dominou a bola, puxou para a entrada da área e bateu forte, abrindo o placar.

No segundo tempo, o Treze continuou com a mesma pegada, não deixando o Santa Cruz criar as jogadas de ataque. O gol da vitória do Galo da Borborema aconteceu aos 42 minutos do segundo tempo. Depois de uma cobrança de falta do lateral Silva, a bola sobrou para o atacante Eduardo, que teve calma para bater de perna direita, fazendo 2 a 0.

O time do Treze foi comandado por Kleber Romero que, a partir desta sexta-feira (28) volta à condição de assistente, pois a diretoria alvinegra deve anunciar oficialmente Luizinho Lopes como novo treinador. Lopes assistiu ao jogo ao lado dos dirigentes do Galo, no Amigão. O Treze joga contra o ABC-RN na próxima rodada. Já o Santa Cruz pega o Ferroviário.

*Texto de Franco Ferreira, do Jornal Correio

 

 

Botafogo-PB vence o ABC-RN por 2 a 1 no Frasqueirão

Em partida válida pela quarta rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, o Botafogo-PB venceu o ABC-RN, de virada, por 2 a 1 na tarde deste domingo (19), no Estádio Frasqueirão, em Natal. Os gols saíram apenas no segundo tempo, o ABC-RN abriu o placar aos 30 minutos, e o Belo empatou aos 42, com gol do atacante Dico e virou aos 48 com gol de Kelvin. Com o resultado, o Belo conquistou a primeira vitória na competição, ficando com 7 pontos, podendo terminar a rodada no G-4 do Grupo A da Série C.

O jogo começou morno, sem nenhuma chance clara de gol, com as equipes se estudando bastante. A primeira boa jogada saiu apenas aos 41 minutos da primeira etapa. O meia Clayton arriscou de fora da área, assustando o goleiro Edson, que apenas observou a bola raspando a trave. Apesar de poucas chances claras, o ABC foi quem comandou o primeiro tempo, tendo um bom volume de jogo e posse de bola.

2º tempo

Na segunda etapa da partida, as equipes passaram proporcionar um jogo mais aberto, com boas tramas. Com a necessidade da vitória para ambos os times, os treinadores Evaristo Piza e Sérgio Soares mudaram a postura das equipes para o que vinha pela frente no Frasqueirão. Logo no reinício do jogo, o ABC perdeu uma boa chance, para uma boa defesa do goleiro Saulo.

A partir dos 20 minutos, o ABC aplicou uma verdadeira blitz para cima do Belo, foram, no mínimo, três chances de gol desperdiçadas, méritos para o goleiro do Botafogo-PB, que não deixou fácil para os donos da casa. O gol dos mandantes não demorou muito. Aos 29, Hélio Paraíba aproveitou um cruzamento do meia Guedes e balançou as redes do Frasqueirão pela primeira vez.

Na raça

Sabendo da necessidade de vencer o jogo, o treinador Evaristo Piza foi para o ‘tudo ou nada’. Efetuou duas substituições que mudaram a partida, literalmente. Dico e Kelvin entraram em campo para dar mais velocidade e ofensividade ao Belo, que, em caso de derrota, se complicaria de vez na Série C.

Aos 42 minutos, aproveitando uma falha grotesca da defensiva adversária, o atacante Dico chutou pro gol, empatando o jogo em Natal. Não demorou muito para a virada. O árbitro da partida assinalou cinco minutos de acréscimo, tempo mais que suficiente para o atacante Kelvin virar o jogo no Frasqueirão. Em uma boa trama pela direita, o baixinho se antecipou à zaga adversária e marcou o tento da vitória paraibana. 2 a 1.

(Foto: Nádya Araújo/Botafogo-PB)

portalcorreio

 

 

Grêmio marca no fim, vence, afunda Fluminense e diminui diferença para o Corinthians

Pedro H. Tesch/Agência Eleven/Gazeta

O Grêmio segue vivo na briga pelo título brasileiro. Neste domingo, o time de Renato Gaúcho recebeu a visita do Fluminense em Porto Alegre e conquistou a vitória pelo placar de 1 a 0, graças a um gol de Beto da Silva aos 40 do segundo tempo.

O resultado leva o Grêmio a 46 pontos e o mantém em terceiro lugar, um ponto atrás do Santos. Mas a boa notícia para o clube é que a distância para o Corinthians, líder do campeonato, caiu para nove pontos, depois de o time paulista empatar com o Cruzeiro na rodada.

Já o Fluminense segue em baixa no Brasileiro, alcança o quinto jogo sem vitória e segue com 31 pontos. Só um acima da zona de rebaixamento.

Domínio gremista

Além de ficar mais com a bola nos pés, o Grêmio soube ser perigoso quando a teve sob controle no primeiro tempo e exigiu bastante da defesa do Fluminense. Não foi coincidência Diego Cavalieri ter sido o principal jogador em campo nos 45 minutos iniciais.

Logo no começo, aos 14 minutos, ele fez duas grandes defesas em finalizações de Everton dentro da área, após um escanteio do Grêmio, e salvou sua equipe. Ainda antes do intervalo, o goleiro apareceu de novo com brilho ao voar para defender um cabeceio de Patrick que tinha endereço.

Gol, mas não valeu

O Grêmio balançou as redes aos 35 do primeiro tempo. Patrick acertou um chute colocado de primeira depois de receber um toque de calcanhar de Léo Moura, mas o auxiliar marcou impedimento do lateral no momento do passe e o gol foi anulado.

Segundo tempo

Finalmente o Fluminense apareceu para ameaçar Marcelo Grohe, depois de abusar dos erros de finalização na primeira metade. Depois de uma boa jogada de Douglas, Henrique Dourado deu um chute rasteiro cruzado, mas o goleiro do Grêmio se esticou para tocar na bola com a ponta dos dedos e mandar para escanteio.

Em seguida, Gustavo Scarpa tentou um gol olímpico e exigiu mais uma boa ação de Grohe.

O jogo ganhou em emoção. Se de um lado o Fluminense acordou, do outro o Grêmio continuou criando e ameaçando. Tanto que Everton perdeu duas boas chances dentro da área quando o jogo ainda estava empatado sem gols.

O gol da vitória

Quando parecia que o jogo ficaria no empate, o Grêmio fez o gol. O lance aconteceu aos 40 do segundo tempo. Everton cruzou para a área e viu a bola desviar no meio do caminho. Na sobra, Beto da Silva conseguiu alcançar e mandou para o fundo das redes.

Próximos compromissos

Os dois times voltam a entrar em campo só no meio da outra semana, por causa da pausa no Brasileiro para as Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo. O Grêmio joga no dia 11 (quarta-feira), em casa, contra o Cruzeiro. Já o Fluminense terá pela frente o clássico com o Flamengo no dia seguinte.

 

ESPN.com.br

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Flamengo vence a Ponte Preta em estreia na Ilha do Urubu

Ufa. O sentimento de Zé Ricardo ao apito final de Flamengo 2 x 0 Ponte Preta deve ter sido de alívio. O treinador e o time vinham pressionados pelos maus resultados neste início de Campeonato Brasileiro, mas o Rubro-Negro enfim venceu a primeira partida em casa na competição, na estreia da equipe na Ilha do Urubu, na Ilha do Governador, na noite desta quarta-feira. Réver e Leandro Damião fizeram os gols da partida, que foi válida pela sétima rodada.

Flamengo x Ponte Preta
Flamengo x Ponte Preta

Foto: Thiago Ribeiro/AGIF / LANCE!

O Flamengo voltou a demonstrar raça após alguns jogos de pura apatia e ficou em paz com a torcida. A Macaca, por sua vez, parecia pouco interessada no duelo e só cumpriu tabela no Rio.

Com a marcação avançada, o Flamengo sufocou a Portuguesa nos minutos iniciais e partiu para cima. O jovem Vinicius Júnior parecia um pouco mais solto do que nos últimos jogos e arriscou algumas boas jogadas individuais. Do outro lado, a Macaca se interessava pelo ritmo mais cadenciado, porém era praticamente inofensiva.

Leandro Damião estava muito a fim de jogo, na expectativa pela chance que lhe desse condições de abrir o placar. No meio, Diego e Éverton ocupavam quase a mesma faixa do campo, causando um pouco de confusão. Com o decorrer do tempo, a Ponte conseguiu equilibrar as ações e esfriou o jogo ainda na primeira etapa.

Nos minutos finais do primeiro tempo, a Ponte balançou a rede, mas a arbitragem assinalou impedimento de Leo Arthur. Foi um lance no mínimo polêmico. Pouco depois, aos 47, Diego cobrou escanteio da ponta esquerda de ataque e achou Réver na área. O capitão cabeceou muito bem, fora do alcance da defesa adversária e sacudiu a Ilha do Urubu.

O segundo tempo começou num ritmo mais lento do que o primeiro. Com a vantagem no placar, o Flamengo tentava administrar, porém sem perder o interesse em mais gols. Márcio Araújo quase ampliou, mas foi Leandro Damião quem levantou a galera. Vinicius Júnior cruzou da ponta direita para a área, onde o centroavante se antecipou a Aranha para estufar a rede: 2 a 0.

Com a vitória encaminhada, o Flamengo passou a se arriscar menos e conteve as investidas da Ponte Preta. Os visitantes até assustaram em alguns poucos lances, mas a vitória dos donos da casa não foi ameaçada. Estreia com o pé direito na Ilha.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 2 X 0 PONTE PRETA

Local: Ilha do Urubu, Ilha do Governador (RJ)
Data/hora : 14/6/2017, às 21h
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG-Fifa)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Cartões amarelos: Negueba, Nino Paraíba (PON); Márcio Araújo, Vinicius Júnior (FLA)
Público e renda : 13.006 pagantes / R$ 788.649,20
Gols : Réver, 47’/1°T (1-0); Leandro Damião, 13’/2°T (2-0)

Flamengo : Thiago; Rodinei, Réver, Rafael Vaz e Renê; Márcio Araújo, Cuéllar e Diego (Conca, 37’/2°T); Vinicius Júnior (Pará, 27’/2°T), Everton e Leandro Damião (Vizeu, 43’/2°T). Técnico : Zé Ricardo.

Ponte Preta : Aranha; Nino Paraíba, Kadu, Marllon e João Lucas; Naldo, Elton, Léo Arthur (Jadson, 33’/2°T) e Renato Cajá (Claudinho, 25’/2°T); Lucca e Negueba (Lins, intervalo). Técnico : Gilson Kleina.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Com um a menos, Atlético-PR vence o Atlético-MG no Horto

Mesmo jogando com um homem a menos desde os 40 minutos do primeiro tempo, o Atlético-PR venceu o Atlético-MG por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, no Estádio Independência. A partida foi marcada por polêmicas da arbitragem e muita pressão do Galo.

Galo pressionou bastante, mas teve dificuldades para superar o sistema defensivo do time paranaense (Foto: Thomas Santos/AGIF)
Galo pressionou bastante, mas teve dificuldades para superar o sistema defensivo do time paranaense (Foto: Thomas Santos/AGIF)

Foto: LANCE!

O Atlético-PR começou o jogo surpreendendo e conseguindo levar perigo contra a meta do goleiro Victor. Aos dois minutos, Yago bateu de fora da área e assustou. Já aos seis, após uma jogada pela esquerda, Grafite balançou a rede, mas foi marcado impedimento – inexistente – do ataque atleticano.

A partir daí, o Galo cresceu e passou a mandar no jogo. Aos 12 e aos 19, o goleiro Santos salvou o Furacão, em uma chute de Elias e em uma cabeçada de Leonardo Silva. Aos 24, Rafael Moura acertou o poste e no rebote Robinho marcou, mas o lance foi corretamente anulado. Já aos 35, Robinho perdeu uma chance incrível, dentro da pequena área.

Para piorar a situação do clube paranaense, o meia Lucho González foi expulso de campo aos 35 minutos. Apesar de ter ficado com uma posição completamente defensiva, o Atlético-PR não tomou mais sustos na reta final do primeiro tempo.

Na etapa final, o Atlético-PR voltou com uma postura mais defensiva ainda. O técnico Eduardo Baptista sacou Rossetto e Yago e colocou Deivid e Coutinho. O comportamento defensivo deu certo, já que, embora tenha sido dominado, o time não tomou sustos.

Assim, a primeira chance perigosa só aconteceu aos 16 minutos. E foi do time paranaense, que com uma cobrança de escanteio acertou a trave com Deivid, de cabeça – a bola bateu no chão e foi na mão do goleiro Victor. No lance seguinte, o Galo marcou com Rafael Moura, mas a arbitragem invalidou a jogada com um impedimento inexistente.

O Galo tentou pressionar ainda mais, mas era inoperante. Além da ineficiência ofensiva, o time deu bobeira e, após um erro de Felipe Santana, a bola sobrou para Sidcley abrir o placar para o Atlético-PR.

Com o resultado, o Atlético-PR venceu a primeira partida na Série A, mas não deixou a última colocação. Já o Atlético-MG entrou na zona de rebaixamento da competição após um novo revés.

ATLÉTICO-MG 0 X 1 ATLÉTICO-PR

Data/hora: 14/06/2017
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (PE)
Auxiliares: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
Cartões amarelos: Lucho, Jonathan, Deivid e Nicolas (CAP); Leonardo Silva e Alex Silva (CAM)
Cartão vermelho: Lucho González, aos 40`1ºT
Público e renda: 19.923 pagantes / R$ 470.175,00
Gols: Sidcley, 44’/2°T (0-1).

ATLÉTICO-MG: Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Felipe Santana e Fábio Santos; Rafael Carioca, Elias (Elder, 33`2ºT), Robinho, Valdívia (Otero, 10’/2°T) e Marlone; Rafael Moura. Técnico: Roger Machado.

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Matheus Rosseto (Deivid, intervalo), Lucho González (Guilherme, 16’/2°T), Nikão (Nicolas, 33`/2ºT), Yago (Coutinho, intervalo); Grafite. Técnico: Eduardo Baptista.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Santos vence Atlético-PR na Arena e quebra tabu

Dois gols no contra-ataque e fim em um tabu de dez anos. Dessa forma, avassalador, como um furacão, o Santos venceu o Atlético-PR por 2 a 0, neste domingo, na Arena da Baixada, pela 6ª rodada do Brasileirão. Como todo furacão, este também teve nome e fez jus ao apelido do rival.

Kayke batizou o acontecido e principalmente as redes de Santos, goleiro substituto de Weverton, que está na Seleção Brasileira. Apesar do autor dos gols levar a fama, merece os louros Elano, que em sua última partida no comando do Peixe foi essencial para a primeira vitória do Peixe fora de casa no campeonato.

Kayke comemora um dos dois gols que marcou na vitória do Santos sobre o Atlético-PR, em Curitiba
Kayke comemora um dos dois gols que marcou na vitória do Santos sobre o Atlético-PR, em Curitiba

Foto: Ernani Ogata/Código19/Gazeta Press

O interino, que estava sob observação de Levir Culpi, que assume o time nesta segunda-feira, armou o Alvinegro com Copete e Bruno Henrique pelos lados do ataque. A mudança em relação à vitória sobre o Botafogo teve um motivo, o contra-ataque. Assim saíram os dois gols do Santos.

O time de Eduardo Baptista, que quando técnico do Palmeiras soube neutralizar muito bem o Peixe, desta vez sofreu com a ofensiva santista. O Peixe deixou o Atlético atacar, se postou no campo de defesa como um legítimo visitante e esperou.

 Atlético-PR x Santos

Mesmo sem parecer uma atitude digna da equipe do DNA ofensivo, era questão de tempo para dar certo. Mais precisamente de 26 minutos, quando Bruno Henrique roubou a bola pela direita, lançou Thiago Maia, que só tocou para Kayke completar.

O segundo parecia uma continuação do furacão, que só mudou de lado e aconteceu pela esquerda, mas com o mesmo fim: de Bruno Henrique para Kayke e para as redes.

Os donos da casa chegaram a esboçar uma reação no segundo tempo, mas só na bola parada levaram perigo a Vanderlei. Lucho Gonzales e Grafite marcaram após cobrança de falta, ambos em impedimento marcados corretamente. O susto fez Elano colocar mais um zagueiro, Cleber, no lugar de Vitor Bueno, para conter o jogo aéreo.

O resultado final, além dos três pontos na conta do Santos e a subida para a 10ª posição com a mesma pontuação do São Paulo, foi a quebra de um tabu que já durava dez anos. A última vitória santista na Arena da Baixada havia sido em 2007. Na próxima rodada, o Santos recebe o Palmeiras, na Vila Belmiro, na quarta-feira.

Na lanterna do Brasileirão e há três jogos sem vencer, o Atlético-PR vai buscar a reabilitação contra o Atlético-MG, fora de casa.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 0 X 2 SANTOS

Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data-Hora: 11/6/2017 – 19h
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Michael Correia (RJ)
Público/renda: 18.112 pagantes/R$ 386.600,00
Cartões amarelos: Paulo André (APR)
Cartões vermelhos: Daniel Guedes (SAN), aos 40’/2ºT (2º Amarelo)
Gols: Kayke (26’/1ºT) (0-1), Kayke (35’/1ºT) (0-2)

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Lucho González e Matheus Rossetto (Éderson, no intervalo); Douglas Coutinho (Grafite, no intervalo), Nikão e Pablo (Felipe Gedoz, aos 24’/2ºT). Técnico: Eduardo Baptista.

SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Thiago Maia (Alison, aos 17’/2º), Renato e Vitor Bueno (Cléber, aos 36’/2ºT); Bruno Henrique, Copete e Kayke (Leandro Donizete, aos 42’/2ºT). Técnico: Elano.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Belo vence Salgueiro e entra no G-4 da série C; Raposa e Flu de Feira empatam pela série D

Jogando em casa, o Botafogo-PB recebeu a equipe do Salgueiro, em partida válida pela 4ª rodada da série C, do Campeonato Brasileiro, no estádio Almeidão, em João Pessoa.

Com um gol marcado pelo atacante Dico aos 45 minutos do 1º tempo, o time de João Pessoa conquistou mais três pontos e já é o terceiro na classificação do grupo A.

O próximo compromisso do Belo na competição é no próximo sábado (10), diante do MotoClub do Maranhão.

Série D

Já o time do Campinense foi até Feira de Santana, na Bahia, e arrancou um empate com o Fluminense de Feira.

Com o empate fora de casa, a Raposa soma quatro pontos na competição. A próxima partida do rubro-negro é contra o mesmo Fluminense de Feira, no domingo (11), no estádio Amigão, em Campina Grande.

Sousa x Coruripe 

A equipe do Sousa sofreu, mas acabou arrancando um empate diante do Coruripe de Alagoas, que inaugurou o placar logo aos três minutos do 1º tempo após um bate-rebate na área do time paraibano.

Aos 46 minutos, do 2º tempo, coube ao atacante Thiago Almeida marcar o gol de empate que ‘incendiou’ a torcida no estádio Marizão, em Sousa.

Aos 48 minutos quase o Dinossauro vira o jogo numa jogada de Isaías, mas a partida acabou empatada em 1 a 1, aos 50 minutos. O próximo compromisso da equipe do Sousa é contra o mesmo Coruripe no domingo (11), em Alagoas.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Cruzeiro vence o Santos na Vila e chega à vice-liderança

Filme que se repete. Santos cria, mas não aproveita as chances. Adversário recuado, que cresce no segundo tempo e vence. Foi assim que o Cruzeiro, com méritos, venceu o Peixe neste domingo, por 1 a 0, na Vila Belmiro.

Santos x Cruzeiro
Santos x Cruzeiro

Foto: Ricardo Moreira/ Agência Lancepress! / LANCE!

Acostumados a cobrar o técnico Dorival Júnior, os santistas que ficam atrás do banco de reservas tiveram que se dirigir ao auxiliar Lucas Silvestre, – já que o treinador estava suspenso – que pouco pôde fazer, já que o problema do Peixe não foi criação, mesmo sem Lucas Lima, machucado.

Com Bruno Henrique, os donos da casa até conseguiram chegar à área, mas pararam em Fábio. O problema era que o Santos priorizava o lado direito, mais lento com Bueno e Ferraz se comparado a Bruno Henrique e a Copete, no segundo tempo, que entrou na vaga do lesionado Zeca.

Nos primeiros minutos, o ainda invicto Cruzeiro era a retranca com três volantes. Depois, evoluiu para um time mais agressivo, com controle de bola, mas que não chegou a incomodar Vanderlei diretamente até abrir o placar.

Sem sucesso pelos lados, o Santos resolveu explorar o meio, mas não com Vladimir Hernández, o substituto do camisa 10, e sim com Ricardo Oliveira. Irritado por não receber como gostaria, o capitão saiu da área para buscar o jogo. Até conseguiu, mas Fábio impediu que ele pudesse resolver tudo sozinho. Quando, com mais espaço, fora da área, Ricardo Oliveira achou espaço para chutar, exagerou na força e mandou a bola para a arquibancada.

No fim, o toque de bola do Alvinegro deixou de ser o suficiente até para dominar o jogo e a velocidade do Cruzeiro diante de um Santos exposto era o que predominava. Em contra-ataque, Ariel viu Ábila na área. O atacante superou o carrinho de Lucas Veríssimo para tocar em Thiago Neves, que só tocou para o gol sem Vanderlei.

O Peixe, que vinha de quatro vitórias seguidas na Vila Belmiro, já tem sua primeira derrota em casa no Brasileirão e apenas três pontos na tabela. A última derrota em casa havia sido para o Palmeiras, no dia 19 de março.

Com a vitória, o Cruzeiro chega a sete pontos e chega à segunda colocação pelo menos temporariamente.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 X 1 CRUZEIRO

Loca: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data-hora: 28/5/17 – 16h
Árbitro: Eduardo Thomaz de Aquino Valadão (GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva e Cristhian Passos Sorence (GO)
Público/renda: 7.025 / R$ 198.775,00
Cartões amarelos: Copete (SAN); Henrique, Léo (CRU)
Cartões vermelhos:
Gols: Thiago Neves (38’/2ºT – 0x1)

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca (Copete, aos 2’/2ºT); Renato (Kayke, aos 39’/2ºT), Thiago Maia e Vladimir Hernández (Jean Mota, aos 28’/2T); Vitor Bueno, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Técnico: Lucas Silvestre (Dorival Júnior suspenso)

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero, Dedé (Caicedo, intervalo), Léo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson (Ábila, aos 28’/2ºT), Ariel, Arrascaeta (Thiago Neves, aos 13’/2ºT) e Alisson; Rafael Marques. Técnico: Mano Menezes

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Flamengo joga mal, mas vence o Dragão e avança na Copa do Brasil

Foto: CELIO MESSIAS / LANCE!

O Flamengo jogou mal e chegou a passar sufoco, mas avançou na Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira, o Rubro-Negro carioca venceu o Atlético-GO por 2 a 1, no Serra Dourada, em Goiânia, e garantiu a passagem para as quartas de final do torneio nacional. Guerrero e Matheus Savio balançaram a rede pelo time carioca.

O técnico Zé Ricardo foi chamado de burro pela torcida por não colocar o garoto Vinicius Júnior em campo. Além disso, a atuação ruim da equipe ajudou a alimentar a impaciência da torcida.

PRIMEIRO TEMPO

Apoiado pela sua torcida, que compareceu em bom número mesmo fora de casa, o Flamengo abriu o placar aos 12 minutos com Guerrero. O peruano aproveitou assistência de cabeça de Rodinei e fuzilou para a rede praticamente da pequena área.

O lance demonstrou a fragilidade defensiva dos donos da casa. No entanto, o Atlético-GO buscou forças para reagir. Everaldo incomodou os visitantes em dois lances e num deles acertou a trave em finalização já dentro da área. Aos 27 minutos, Jorginho, de cabeça, empatou após disputa de bola numa cobrança de lateral, num grande vacilo da defesa do Flamengo.

O gol do Dragão desorientou o time de Zé Ricardo. Com erros na saída de bola e dificuldade para se impor, o Fla ainda sofreu pressão nos minutos finais do primeiro tempo e teve que se segurar para não sofrer a virada antes do intervalo.

SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo começou quente, com muita velocidade. O Atlético-GO deu dois chutes perigosos nos minutos iniciais. Num deles, Rafael Vaz cometeu um vacilo que quase comprometeu o Flamengo. Ansiosa, a torcida do time carioca passou a gritar por “Vinicius”. A equipe de Zé Ricardo respondeu numa boa cabeçada de Réver.

Com o jogo aberto, houve o tradicional “lá e cá”, porém com o Atlético-GO mais perigoso. Roger e Junior Viçosa tiveram boas oportunidades. O Flamengo quase ampliou com Renê, aos 23 minutos. Ele recebeu bom passe de Guerrero e chutou forte, mas Felipe fez linda defesa e a bola ainda bateu no travessão.

O jogo ficou cada vez mais tenso com o passar do tempo. Zé Ricardo ouviu gritos de “burro” ao lançar Matheus Savio quando a torcida queria Vinicius Junior. Curiosamente, o garoto resolveu pouco pouco depois de entrar no jogo. Assim como na partida contra o Atlético-MG, ele cruzou para a área e a bola morreu no fundo da rede. Marcão tentou cortar a jogada e atrapalhou o goleiro Felipe.

Com o jogo resolvido, o Flamengo administrou a vantagem e respirou fundo. Foi só um susto.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-GO 1 X 2 FLAMENGO

Data/hora: 24/5/17, às 21h45
Local: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Danilo Simon (Fifa-SP)
Cartões amarelos: Marcão, Luiz Fernando, Roger Carvalho (ATL), Pará, Guerrero (FLA)
Público e renda:
Gols: Guerrero, 12’/1°T (0-1); Jorginho, 27’/1°T (1-1); Matheus Savio, 34’/2°T (1-2)

ATLÉTICO-GO: Felipe, Jonathan (Eduardo Diniz, 10’/1°T), Ricardo Silva, Roger Carvalho e Bruno Pacheco; Marcão, Luiz Fernando (João Pedro, 34’/2°T), Igor, Jorginho; Everaldo (Walterson, 30’/2°T) e Junior Viçosa.Técnico : Marcelo Cabo.

FLAMENGO: Muralha, Pará, Réver, Vaz e Renê; Márcio Araújo, Arão e Ederson (Romulo, 38’/2°T); Rodinei (Matheus Savio, 29’/2°T), Trauco (Mancuello, 21’/2°T) e Guerrero. Técnico : Zé Ricardo.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 


INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627