Arquivo da tag: valor

Novo valor do salário mínimo, de R$ 1.045, entra em vigor neste sábado

No dia 31 de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro decretou um aumento de 4,1% no salário mínimo, que passou de R$ 998 para R$ 1.039. O reajuste foi feito com base em estimativas para a inflação. Porém, com a divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) consolidado de 2019 para 4,48%, o governo decidiu corrigir o piso nacional para R$ 1.045.

O novo valor começará a valer neste sábado e altera, além de salários e aposentadorias, valores do PIS, seguro-desemprego, indenizações da Justiça, e contribuições dos trabalhadores e de microempreendedores individuais (MEIs).

Para trabalhadores cujo salário acompanha o piso nacional, o valor de R$ 1.045 será aplicado no vencimento de fevereiro, que é pago em março.

Atualmente, o valor do seguro-desemprego varia de acordo com o salário que o trabalhador tinha. Mas, como ninguém recebe menos do que o piso nacional, essa parcela também vai subir.

PIS/Pasep

O aumento do piso nacional corrige também o valor do abono salarial do PIS/Pasep pago a 25 milhões de trabalhadores da inciativa privada (PIS) e a militares, servidores e empregados de empresas públicas (Pasep).

O valor recebido de PIS/Pasep varia de acordo com o número de meses trabalhados no ano-base. Para quem trabalhou por apenas um mês em 2019, o montante mínimo — que era de R$ 84 — vai subir para R$ 87,08. Para quem teve vínculo o ano inteiro, o valor subirá de R$ 998 para R$ 1.045.

 

O Globo

 

 

Quais os primeiros passos para quem quer calcular o valor do aluguel de um imóvel em Fortaleza?

Após o processo de oferta e busca de moradia, uma vez que chegamos a um acordo entre o proprietário e o inquilino, em particular ou por meio de um programa de aluguel público, o contrato é assinado. Este contrato será o elo entre o arrendador e o arrendatário. Na formalização do contrato de aluguel de moradia, é obrigatório que o inquilino faça um vínculo equivalente a um pagamento mensal. Porém, como se chega no cálculo de quanto vale uma moradia? Isso ocorre de que maneira?

De modo a ajudá-lo a entender os elementos que compõe a tomada de preços de um aluguel (como localização, metragem, infra-estrutura, por exemplo), este artigo visa demonstrar que o  cálculo do preço do aluguel de uma casa, escritório ou local que não corresponde ao mercado implica riscos como reduzir a lucratividade, atrasar o fechamento de um negócio ou pior, nunca obter um cliente.

Desse modo, para quem deseja um contrato de aluguel em Fortaleza, é importante estar atento a alguns elementos importantes, que neste post vamos procurar explorar. Acompanhe!

  1. Faça uma avaliação imobiliária

Idealmente, você deve contratar os serviços de um avaliador profissional para determinar o preço do aluguel e obter aconselhamento. No entanto, se você decidir fazer isso sozinho, deverá seguir as etapas a seguir (sabendo antecipadamente que, por lei, a taxa não deve ser superior a 1% do preço comercial da casa). Prepare um formulário no qual você relaciona esses dados (aplique os que correspondem à sua propriedade), descrevendo:

  • Tipo de propriedade;
  • Ano de construção;
  • Área (em metros quadrados);
  • Estado do imóvel;
  • Tipo de pisos;
  • Número de cômodos;
  • Número de banheiros;
  • Número de vagas de estacionamento;
  • Infraestrutura (salão de festas, sala de jogos, piscina, quadras…);
  • Observações sobre localização, pontos de referência, bairro.
  1. Pesquise imóveis da mesma área

Um dos métodos mais usados ​​é comparar o preço do aluguel dos espaços disponíveis nas proximidades, mas esse método pode ser enganoso, pois não leva em consideração aspectos como a idade e o estado de conservação do departamento. Ligue ou faça uma busca na internet para saber sobre as propriedades que são alugadas na mesma área que a sua, como por exemplo apartamentos para alugar em Fortaleza que sejam de frente para o mar. Peça todos os dados do formulário acima e anote-os com cuidado. Lembre-se das propriedades com avisos nas janelas, também as publicadas nos classificados de jornais ou portais da internet e, na medida do possível, as que são consignadas em imóveis. Para que seu cálculo seja o mais próximo da realidade, a amostra coletada não deve ter menos de 20 propriedades, levando-se em conta a idade dos imóveis em questão.

  1. Classifique e selecione imóveis semelhantes

Para chegar a um valor estimado sobre a sua região, coloque numa planilha os imóveis que possuem características semelhantes ao seu. Descarte os demais. Então, divida o preço de cada um por sua área (metragem) e obtenha o valor por metro quadrado médio da região. Adicionar os preços obtidos e dividi-los pelo número de propriedades também pode ser uma outra forma de cálculo. O resultado obtido servirá como referência para decidir o preço do aluguel do seu imóvel. No entanto, o valor obtido não precisa necessariamente ser o que você negociará inicialmente, pois é importante ter uma margem de negociação. É aconselhável, então, que o preço base esteja 10% acima do planejado. O valor dos seguros que podem ocorrer, caso você decida usá-los, é adicional ao valor do aluguel da propriedade e, como tal, deve ser claramente especificado no respectivo contrato, bem como valores como IPTU, por exemplo. Isso tudo irá ajuda-lo a melhor alugar casa em Fortaleza ou qualquer outro tipo de imóvel com mais respaldo e confiabilidade diante dos valores de mercado.

  1. Segurança para o locador

Lembre-se de que, se você deseja arrendar sua propriedade para um banco, governo ou entidade multinacional, entre outros, isso pode exigir uma avaliação profissional, que determina com certeza o valor de reposição e o preço real do produto que você deseja locação. Os avaliadores profissionais levam em consideração todas as circunstâncias que podem afetar a propriedade, como tempo de vida, deterioração física e o objetivo da avaliação.

  1. Conteúdo do contrato

O contrato de aluguel é o elo entre o proprietário (que dá o uso da casa) e o inquilino (que adquire o uso da casa), pelo qual o proprietário dá o uso e o aproveitamento de um imóvel (a casa) ao inquilino por um determinado período, enquanto o inquilino é obrigado a pagar livremente o aluguel estabelecido entre as partes e a devolver a propriedade como recebida na conclusão do contrato de arrendamento. Este contrato será usado como evidência no caso de possíveis discrepâncias que possam surgir durante o prazo do arrendamento. As regras relativas ao aluguel de moradias incluem móveis, almoxarifados, vagas de estacionamento e outras unidades, alugados ou serviços fornecidos como acessórios para o lar. O aluguel ou preço do aluguel é definido livremente pelas partes. Durante a vigência do contrato, o aluguel somente poderá ser atualizado pelo arrendador ou pelo arrendatário na data em que cada ano do contrato for cumprido, nos termos acordados entre as partes.

  1. Possibilidades para o locatário

Existem condições de aluguel que podem variar o preço. Por exemplo, se um inquilino estiver disposto a pagar um ano inteiro adiantado ou investir em reformas e melhorias na propriedade. Os pagamentos anuais merecem benefícios para o inquilino, como pular um depósito ou fazer um desconto equivalente até o aluguel de um mês. Quando o inquilino estiver interessado em fazer melhorias na propriedade, descontos de aluguel ou pagamentos compartilhados de cada projeto podem ser acordados. Ter um preço de aluguel adequado para a área em que você se encontra é a chave para encontrar inquilinos mais rapidamente e criar confiança desde a primeira abordagem.

Agora que você conheceu alguns dos detalhes mais importantes para se começar a tomar os primeiros passos para calcular o valor de aluguel de um imóvel em Fortaleza, não deixe de compartilhar este post em suas redes sociais, para que mais pessoas possam conhecer estes dados!

 

Imagem: Pixabay.com

Assessoria para o FN

 

 

Quem pagou DPVAT com valor mais alto vai poder pedir restituição

Quem já tiver pagado o DPVAT com valor mais alto, sem a redução autorizada na quinta-feira (9) pelo Supremo Tribunal Federal, vai poder pedir a devolução da diferença a partir da semana que vem.

Em alguns estados, o DPVAT já está estava sendo cobrado, junto com o IPVA, de acordo com o final da placa de cada veículo.

No Pará, o prazo para o vencimento do primeiro grupo com desconto terminou no último dia 6. Em São Paulo, o desconto para os carros com placas de final 1 terminou na quinta-feira (9) e, de final 2, nesta sexta-feira (10). Em Mato Grosso, o prazo para ter desconto foi nesta sexta.

Os prazos para o primeiro vencimento variam. No Rio de Janeiro é no próximo dia 21; em Minas, dia 13; no Rio Grande do Sul, o pagamento começa na próxima segunda-feira (13).

Mas o metroviário Henrique Barbosa não quis esperar: “Eu sempre me planejo para pagar DPVAT, IPVA, todos os impostos no início do ano. Este ano não foi diferente, estava com o dinheiro, fui lá paguei”, conta.

Agora, o Henrique e quase dois milhões de proprietários de veículos em todo o país que já pagaram vão ter que esperar pela restituição. Só em São Paulo, são 900 mil; no Rio Grande do Sul, 500 mil.

A seguradora Líder, que administra o DPVAT, disse que vai depositar o valor na conta-corrente ou na conta-poupança de quem pagou a mais, mas não é já. O programa para pedir a restituição pela internet só deve ficar disponível na próxima quarta-feira (15). A seguradora diz que, depois de fazer o pedido de ressarcimento, o dono do veículo deve receber o valor em até dois dias úteis.

O DPVAT é o seguro que todos os donos de veículos pagam e serve para indenizar vítimas de acidentes de trânsito. Os novos valores foram confirmados na quinta-feira (9), depois que o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, aceitou os argumentos da Advocacia Geral da União e reconsiderou a própria decisão, autorizando o seguro com valor menor.

Com a nova decisão, anunciada na quinta-feira, o seguro para automóveis, por exemplo, cai de R$ 16,21 cobrados em 2019 para R$ 5,23, uma redução de 68%. Para motos, de R$ 84,58 para R$ 12,30, queda de 86%.

A Superintendência de Seguros Privados (Susep), a quem a seguradora Líder é subordinada, disse nesta sexta-feira que já está acompanhando o processo para evitar que os proprietários de veículos fiquem no prejuízo.

“Existe um prazo específico que está sendo divulgado para o ressarcimento. Se esse prazo não for cumprido, ele deve procurar a Susep. A gente está empenhando o máximo de esforço possível para resolver esse tipo de problema”, afirmou Vinicius Brandi, diretor da Susep.

Jornal Nacional

 

 

MP deve fixar novo valor do salário mínimo em R$ 1.039

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta terça-feira (31) medida provisória fixando o novo valor do salário mínimo. Segundo a Secretaria Geral da Presidência, o novo valor para o próximo ano será de R$ 1.039, um reajuste de 4,1% em relação ao atual mínimo, de R$ 998.

No Orçamento da União, aprovado pelo Congresso Nacional, o salário mínimo em 2020 passaria para R$ 1.031, mas a previsão do INPC ficou acima do que embutido na proposta orçamentária. Com isso, o reajuste ficou acima do aprovado pelo Legislativo.

G1

 

Proprietários de veículos na Paraíba já podem consultar valor do IPVA 2020

Os proprietários de veículos no Estado da Paraíba já podem consultar o valor do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) do exercício 2020. A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) publicou no portal, com base na pesquisa e tabela da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), o valor do tributo do próximo ano. O proprietário pode diretamente por meio do site.

Para saber o valor do IPVA, os proprietários precisam apenas de algumas características do veículo como, por exemplo, ano de fabricação e a descrição do modelo para identificar o valor do tributo que será pago, a partir de janeiro de 2020. O IPVA de cada veículo sofre alterações com as especificações de cada um dos modelos, compreendido pelo período de 2005 a 2019. Conforme a lei, veículos anteriores a 2004 – tempo de fabricação acima de 16 anos – são isentos de IPVA.  O valor de mercado de cada veículo foi definido pela pesquisa da tabela Fipe.

Maiores reduções do IPVA – O total da frota da Paraíba será de mais de 1,340 milhão de veículos, mas a tributável, excluindo aqueles que têm isenção por tempo de fabricação, serão de 955 mil unidades. A redução média do valor do tributo será de 3,52% no próximo ano. Os diversos segmentos de veículos oscilam entre 2,78% e 4,42%. Por segmento, as camionetes e utilitários terão a maior redução média do tributo (-4,42%), enquanto os caminhões terão a menor redução (-2,78%). O IPVA sobre os carros de passeio/automóveis terá redução média de 4,18% e os ônibus e micro-ônibus de 3,83%. Já motos e similares, que concentra a maior frota de veículos, terão queda de 2,91%.

As alíquotas do IPVA também permanecem as mesmas em 2020. Os automóveis, motocicletas, micro-ônibus, caminhonetes têm alíquotas de 2,5% sobre o valor venal dos veículos, enquanto caminhões e ônibus têm alíquota de 1%.

Tabela do IPVA 2020 – Os proprietários de veículos terão mais uma vez um calendário ampliado para realizar o pagamento do tributo em 2020. A data limite de vencimento será o último dia útil de cada mês no período de janeiro a outubro para quem optar pelo pagamento da cota única à vista ou então pelo parcelamento. Por exemplo, o proprietário com placa final 1, a data limite de vencimento será o dia 31 de janeiro de 2020, enquanto a placa final 2 será o dia 28 de fevereiro. No mês de março, será a vez do proprietário com placa de veículo final 3 realizar o pagamento até o dia 31 de março para evitar pagamento de juros e multas e, assim, sucessivamente, até o mês de outubro, quando encerra a opção do cota única ou parcelado da placa com final zero, tendo a data limite de pagamento o último dia útil do mês.

Impressão dos boletos via Portais – Os boletos do IPVA/licenciamento deverão ser impressos por meio da internet. O boleto estará disponibilizado no portal da Secretaria de Estado da Fazenda: www.sefaz.pb.gov.br, mas também do Detran-PB: http://www.detran.pb.gov.br/. O boleto poderá ser impresso, preferencialmente, em uma repartição fiscal (Centros de Atendimento ao Cidadão ou nas Unidades de Atendimento ao Cidadão) ou então nas unidades do Detran-PB. O pagamento deve ser efetuado nas agências bancárias ou no serviço de autoatendimento dos bancos; nas lotéricas; ou de forma mais prática no mobile banking – aplicativo disponível pelos bancos de para aparelhos móveis como smartphones.

 

clickpb

 

 

Caixa paga valor complementar do saque imediato do FGTS

Os trabalhadores sem conta na Caixa Econômica Federal nascidos de janeiro a outubro poderão retirar hoje (20) o valor complementar do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Têm direito à retirada complementar os beneficiários com contas ativas ou inativas com saldo de até R$ 998 em 24 de julho.

O trabalhador poderá sacar, de cada conta, até R$ 498, a diferença entre R$ 500 e R$ 998. As retiradas poderão ser feitas pelos mesmos canais onde o trabalhador retirou os R$ 500 do saque imediato nos últimos meses.

Os clientes da Caixa com conta no FGTS terão o valor depositado automaticamente na conta corrente ou poupança. Quem nasceu em novembro e dezembro terá até R$ 998 creditado de uma vez. Quem nasceu nos outros meses receberá a diferença entre R$ 500 e R$ 998, caso tenha direito.

José Cruz/Agência Brasil

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Os saques podem ser feitos nas casas lotéricas e nos terminais de autoatendimento para quem tem senha do cartão cidadão. Quem tem cartão cidadão e senha pode sacar nos correspondentes Caixa Aqui, apresentando documento de identificação, ou em qualquer outro canal de atendimento.

No caso dos saques de até R$ 100, a orientação da Caixa é procurar casas lotéricas, com apresentação de documento de identificação original com foto.

Segundo a Caixa, mais de 20 milhões de trabalhadores podem fazer o saque só com o documento de identificação nas lotéricas.

Quem não tem senha nem cartão cidadão e vai sacar mais de R$ 100 deve procurar uma agência da Caixa.

Embora não seja obrigatório, a Caixa orienta, para facilitar o atendimento, que o trabalhador leve também a carteira de trabalho para fazer o saque. Segundo o banco, o documento pode ser necessário para atualizar dados.

As dúvidas sobre valores e a data do saque podem ser consultadas no aplicativo do FGTS (disponível para iOS e Android), pelo site da Caixa ou pelo telefone de atendimento exclusivo 0800-724-2019, disponível 24 horas.

A data limite para o saque é 31 de março de 2020. Caso o saque não seja feito até essa data, os valores retornam para a conta do FGTS do trabalhador.

Os trabalhadores com saldo acima de R$ 998 em 24 de julho puderam sacar até R$ 500 por conta de FGTS ao longo dos últimos meses. Esses não terão direito à retirada extra.

Somente aqueles com até um salário mínimo (R$ 998) na conta do FGTS na mesma data poderão sacar a diferença entre R$ 500 e R$ 998. Dessa forma, um trabalhador que tinha R$ 998 numa conta do FGTS e R$ 1 mil em outra conta em 24 de julho e já retirou R$ 500 das duas contas só poderá sacar R$ 498 da primeira.

Segundo a Caixa, no total os saques do FGTS podem resultar em uma liberação de cerca de R$ 40 bilhões na economia em 2019. Originalmente, o saque imediato iria até março, mas o banco antecipou o cronograma e todos os trabalhadores receberão o dinheiro este ano.

Para facilitar o atendimento, a Caixa vai abrir 2.302 agências em horário estendido nesta sexta-feira (20). As agências que abrem às 8h terão o encerramento do atendimento duas horas depois do horário normal de término.

As que operam desde as 9h terão atendimento uma hora antes e uma hora depois. Aquelas que abrem às 10h iniciam o atendimento com duas horas de antecedência. E as que abrem às 11h também iniciam o atendimento duas horas antes do horário normal.

A lista das agências com horário especial de atendimento pode ser consultada no site da Caixa. Nesses pontos, o trabalhador poderá tirar dúvidas, fazer ajustes de cadastro dos trabalhadores e emitir senha do Cartão Cidadão.

A Caixa destaca que o saque imediato não altera o direito de sacar todo o saldo da conta do FGTS, caso o trabalhador seja demitido sem justa causa ou em outras hipóteses previstas em lei.

Essa modalidade de saque não significa que houve adesão ao saque aniversário, que é uma nova opção oferecida ao trabalhador, em alternativa ao saque por rescisão do contrato de trabalho.

Por meio do saque aniversário, o trabalhador poderá retirar parte do saldo da conta do FGTS, anualmente, de acordo com o mês de aniversário.

 

Agência Brasil

 

 

Abono Natalino será pago a partir desta terça-feira com o dobro do valor anterior, na Paraíba

O Abono Natalino na Paraíba, agora no valor de R$ 64, será pago entre os dias 10 e 23 de dezembro. O anúncio foi detalhado por João Azevêdo no programa Fala Governador, nesta segunda-feira (9).

Os pagamentos serão divididos de acordo com o número final de inscrição do NIS, sendo os de final 1 recebendo o Abono Natalino no dia 10 e em sequência até o final zero, no dia 23.

João Azevêdo lembrou que cumpre uma promessa de campanha, ao ter dobrado o valor do benefício de fim de ano. “E estamos cumprindo esse calendário juntamente com os funcionários do poder público que recebem seu 13º salário, a segunda parcela, no dia 10, juntamente com o início do abono natalino”, destacou o governador.

Pagamento do Abono Natalino:

Final 1 – 10/12

Final 2 – 11/12

Final 3 – 12/12

Final 4 – 13/12

Final 5 – 16/12

Final 6 – 17/12

Final 7 – 18/12

Final 8 – 19/12

Final 9 – 20/12

Final 0 – 23/12

 

clickpb

 

 

 

Diferença do valor da CNH entre JP e interior é de até R$ 755

O valor para se tornar habilitado nas categorias A (moto) e B (carro) varia até R$ 805 entre 13 autoescolas do estado, custando entre R$ 1.650 e R$ 2.455. O levantamento para emissão de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) foi feito pelo Portal Correio nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, Guarabira, Solânea, Monteiro, Patos, Sousa e Cajazeiras e motivado por comentários de leitores que reclamaram dos valores cobrados nos estabelecimentos. Em comparação entre a Capital e o interior do estado, a variação é de até R$ 755.

Na matéria citada acima, os leitores afirmaram que eles chegam a pagar até R$ 3 mil por todo o procedimento de expedição do documento, diferente do que foi dito pelo presidente do Sindicato das Autoescolas da Paraíba e diretor da Federação Nacional das Autoescolas, Claudionor Fernandes, que o preço da CNH categoria B sem simulador (com aulas custando entre R$ 350 e R$ 400) seria R$ 1,2 mil.

No levantamento do Portal Correio, as autoescolas foram questionadas sobre os valores para habilitação nas categorias A, B e AB e também sobre se nos valores cobrados pela CNH já constavam taxas do Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB), simulador e telemetria.

O valor mais em conta foi encontrado na Autoescola Frei Damião, em Guarabira, onde todo o procedimento custa R$ 1.650, já incluso simulador, taxas e telemetria.

Já o maior preço cobrado foi na Autoescola Barroso, em Cajazeiras, onde o cliente paga R$ 250 da telemetria; R$ 380 do simulador; R$ 425 de taxa do Detran-PB; e até R$ 1,4 mil da autoescola, dependendo se será à vista ou parcelado.

Em João Pessoa, o valor da CNH AB (simulador incluso) mais em conta foi de R$ 1,7 mil. O mais caro foi de R$ 2,1 mil. Em Campina Grande, o valor mais baixo foi de R$ 2.332 e o mais caro R$ 2.410.

Em Guarabira, o mais barato ficou em R$ 1.650 e o mais caro em R$ 2.150, mesmo valor encontrado na autoescola pesquisada em Solânea.

Em Monteiro, a autoescola pesquisada vende o procedimento completo por R$ 2,1 mil. Em Patos, o valor mais barato foi de R$ 1.750 e o mais caro R$ 1.890.

Em Sousa, o procedimento da CNH na autoescola pesquisada foi encontrado por R$ 2.160. Já em Cajazeiras, o valor achado foi de R$ 2.455.

O que diz o Sindicato

Ao Portal Correio, Claudionor Fernandes afirmou que o preço varia entre as autoescolas pelo fato de os empresários não tabelarem os preços, o que é bom para o consumidor. Porém, ele argumentou que as autoescolas que comercializam o serviço abaixo do preço de custo (R$ 500 e R$ 600 em taxas do Detran-PB e impostos, fora combustível, manutenção de veículos e salários de funcionários) estão “fazendo alguma coisa de errado”.

Além disso, Claudionor contou que os preços cobrados pelas autoescolas estão defasados desde 2012 e que, caso os valores tivessem sido reajustados, atualmente o valor pela CNH AB estaria na casa dos R$ 2.450.

“O pessoal só se preocupa com o preço, mas é preciso ver a questão do ensino. Muitas vezes as autoescolas não se preocupam com isso e o aluno sai de lá com uma formação prejudicada, o que é um risco para ele e para as outras pessoas. Quem estiver cobrando abaixo do valor de custo está fazendo alguma coisa errada. Não reajustamos esses valores desde 2012, mas o gasto com combustível, energia, taxas do Detran, impostos e salário dos funcionários aumentou muito nesse tempo. Na ponta do lápis, a hora-aula não sai por R$ 15. Os empresários de bem, que fazem tudo certo e pensam na qualidade do ensino, estão trabalhando no vermelho há muito tempo”, afirmou Claudionor.

Procon-PB disse que vai fiscalizar

A superintendente do Procon-PB, Késsia Cavalcanti, disse ao Portal Corrrio que o órgão deverá promover uma nova pesquisa sobre os valores cobrados pela CNH em todo o estado.

Além disso, ela falou que caso o governo retire a obrigatoriedade do simulador e as autoescolas não baixem o valor cobrado pelo serviço, o Sindicato das Autoescolas precisará justificar a não redução dos preços.

“O sindicato tem que justificar a retirada do serviço e o motivo para não baixar os valores. Estaremos atentos a isso. Com relação à discrepância dos valores entre a Capital e o interior, é preciso ver quais são os custos de cada empresa e como é feita a composição de preços para que o consumidor possa escolher em qual empresa comprará o produto”, explicou Késsia.

 

 

portalcorreio

 

 

Preço do diesel atinge maior valor nas bombas em 4 meses

O preço do diesel S10, usado para o transporte rodoviário, é o mais alto desde meados de dezembro. Nas últimas semanas, o litro está custando mais de R$ 3,63, segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

Na tentativa de evitar mais um reajuste para cima, nesta semana, o presidente Jair Bolsonaro interveio para que a Petrobras segurasse o preço e apresentasse justificativas.

A decisão gerou polêmica e fez com que as ações da Petrobras na bolsa despencassem e fechassem a semana com queda superior a 8%.

Na visão de Bolsonaro, o reajuste nas refinarias proposto pela Petrobras, de 5,7%, estava acima da inflação nos últimos 12 meses, que é de 4,58%. O preço do diesel não sofre alteração desde 22 de março.

A Petrobras se limitou apenas a dizer que “há  margem para espaçar mais alguns dias o reajuste no diesel”.

No entanto, a petrolífera não tem como base a inflação para reajustar os preços dos produtos, mas sim o preço do barril de petróleo no mercado internacional e a cotação do dólar, moeda em que é negociado.

“Esse movimento de pegar o telefone e ligar para o presidente da Petrobras é o pior caminho”, disse à agência Reuters o professor e pesquisador do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Edmar de Almeida.

O preço do barril de petróleo tipo Brent saltou de US$ 59 para US$ 70 nos últimos quatro meses. Já o dólar comercial saiu do patamar de R$ 3,70 para R$ 3,85.

No ano passado, a Petrobras adotou uma política de revisão praticamente diária dos preços da gasolina e do diesel, o que gerou volatilidade no valor encontrado nas bombas e motivou uma paralisação de caminhoneiros em todo o país que durou quase dez dias.

O então presidente Michel Temer criou um programa de subvenção do preço do diesel entre junho e dezembro, mas o governo Bolsonaro não deu continuidade. A companhia decidiu espaçar os reajustes.

Curiosamente, o movimento do preço médio do diesel nos Estados Unidos foi similar ao brasileiro. Em 17 de dezembro, o galão (3,78 litros) estava custando US$ 3,12.

O menor preço registrado desde então foi US$ 2,95; mas na semana passada chegou a US$ 3,09, o maior valor desde dezembro, segundo dados da Administração de Informação de Energia, ligada ao Departamento de Energia dos Estados Unidos.

A política de preços nos EUA é a mesma que serviu de modelo quando Michel Temer decidiu, em 2016, que o governo não iria mais intervir nos preços dos combustíveis.

A política de preços da ex-presidente Dilma Rousseff havia causado prejuízos bilionários à Petrobras, justamente por segurar repasses quando o valor do barril do petróleo estava em alta.

O presidente da Plural, associação que reúne as principais distribuidoras de combustíveis do país, Leonardo Gadotti, destacou em entrevista à Reuters que o mercado “estava comemorando o fato de a Petrobras ter uma política de preços moderna, com alinhamento de preços” e que agora teme a ausência de investimentos.

“Traz insegurança para esse mercado, traz insegurança para investidor”.

 

R7

 

 

Cheques de qualquer valor serão compensados em até um dia útil

(Foto: Arquivo/Agência Brasil)

A compensação de cheques de qualquer valor passará a ser feita em um dia útil, inclusive os de menos de R$ 300, cujo prazo atual é de dois dias úteis. A mudança está prevista na Circular 3.859, divulgada hoje (27) pelo Banco Central (BC), que altera a sistemática de compensação de cheques.

Os bancos e a Centralizadora da Compensação de Cheques (Compe) terão 180 dias para se adequar à nova sistemática.

Segundo o BC, com a redução da quantidade de cheques em circulação e o aumento da capacidade tecnológica para o seu processamento, a existência de mais de uma faixa de valores para compensação deixou de se necessária. Entre março de 2005 e outubro de 2017, o número de cheques processados mensalmente pela Compe caiu de 170 milhões para 42 milhões.

“A unificação da compensação, atualmente segregada por faixas de valores, permitirá ganho de eficiência e redução de custos, operacionais e financeiros, para todo o sistema, em linha com a agenda BC+ [medidas para tornar o crédito mais barato, aumentar a educação financeira, modernizar a legislação e tornar o sistema financeiro mais eficiente]. As alterações seguem o esforço do BC de aprimorar os vários instrumentos de pagamentos, tornando-os mais seguros e eficientes para o usuário”, informou o banco.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br