Arquivo da tag: Vacinação

Vacinação contra a gripe no SUS é aberta para toda a população

Após 50 dias de campanha direcionada para o grupo prioritário, o Ministério da Saúde abre nesta segunda-feira (3) a vacinação contra a gripe para toda a população. Até a última sexta-feira (31), 20% do público-alvo ainda não estava imunizado – faltam 11,9 milhões de pessoas para atingir a meta de 90% de cobertura.

A medida, segundo o ministério, busca evitar o desperdício das doses – a campanha segue até que elas acabem. Mesmo assim, o grupo prioritário continuará tendo prioridade para a aplicação em todas as unidades de saúde. Os principais alvos são gestantes, mulheres que deram à luz há menos de 45 dias, crianças menores de seis anos, idosos, pessoas com doenças crônicas, trabalhadores da área de saúde, professores e povos indígenas.

Seis estados atingiram a meta: Amazonas (98,5%), Amapá (98,5%), Pernambuco (93,6%), Espírito Santo (91,3%), Rondônia (90,4%) e Maranhão (90%). Os estados com menor adesão são Rio de Janeiro (63,7%), Acre (73%) e São Paulo (73,1%).

A escolha do grupo prioritário é determinada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A imunização é a forma mais eficaz de evitar a infecção. A vacina protege contra os três subtipos do vírus que mais circulam no Hemisfério Sul, incluindo o H1N1, principal responsável pelas mortes no Brasil.

Até o último dia 11 de maio, o país teve 807 casos da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza, com 144 mortes no total – 89 óbitos e 407 registros de infecções causadas pelo vírus influeza A (H1N1).

G1

 

 

Mais de 100 cidades da PB ainda não atingiram meta de vacinação contra gripe

Ao todo, 101 cidades da Paraíba não atingiram a metade de vacinação contra a gripe desde que a campanha começou, dia 10 de abril. A ação termina nesta sexta-feira (31) e, até agora, a Paraíba registrou 84,21% da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de 90%.

A partir de segunda-feira (3), toda a população poderá se vacinar, caso os municípios tenham doses da vacina sobrando, após ter conseguido alcançar a meta dos grupos prioritários. Dos 223 municípios paraibanos, 122 atingiram a meta

Quem ainda não tiver conseguido alcançar a meta, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), recomenda aos municípios que continuem vacinando as pessoas dos grupos prioritários. Na Paraíba, até agora, foram vacinadas cerca de um milhão de pessoas.

Além disso, a secretaria informou que não há previsão de receber mais doses do Ministério da Saúde.

A imunização, feita com o vírus atenuado e fragmentado, protege contra três tipos do influenza: H1N1, H3N2 e B. A campanha é voltada para os grupos prioritários, uma vez que, conforme a Secretaria, as pessoas que se encaixam nessas categorias estão mais propensas a desenvolver complicações ou quadros graves, devido à doença.

Grupos de risco

  • pessoas com 60 anos ou mais de idade
  • crianças na faixa etária de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias
  • gestantes
  • puérperas (até 45 dias após o parto)
  • trabalhadores da saúde
  • professores das escolas públicas e privadas
  • povos indígenas
  • grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
  • adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas
  • população privada de liberdade
  • funcionários do sistema prisional e profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas)

G1

 

Paraíba imuniza 83% do público-alvo da campanha de vacinação contra gripe, diz Saúde

Cerca de 83,1% do público-alvo da campanha de imunização contra a gripe já recebeu a dose da vacina na Paraíba, de acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), contabilizados até as 16h20 desta quarta-feira (29). A meta da ação, que começou no dia 10 de abril e deve seguir até a sexta-feira (31), é atingir 90% de cobertura em cada estado.

Esse percentual indica que, em todo o estado, 986.502 doses foram aplicadas. Segundo a SES, a vacina está disponível em todos os 223 municípios paraibanos e, até a terça-feira (28), 47 cidades já haviam atingido a meta.

A imunização, feita com o vírus atenuado e fragmentado, protege contra três tipos do influenza: H1N1, H3N2 e B. A campanha é voltada para os grupos prioritários, uma vez que, conforme a Secretaria, as pessoas que se encaixam nessas categorias estão mais propensas a desenvolver complicações ou quadros graves, devido à doença.

Grupos de risco

  • pessoas com 60 anos ou mais de idade
  • crianças na faixa etária de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias
  • gestantes
  • puérperas (até 45 dias após o parto)
  • trabalhadores da saúde
  • professores das escolas públicas e privadas
  • povos indígenas
  • grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
  • adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas
  • população privada de liberdade
  • funcionários do sistema prisional e profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas)

Outras formas de prevenção devem ser adotadas, como informado pela gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Talita Tavares. Entre essas medidas estão higienizar as mãos com água e sabão ou com álcool gel; evitar tocar os olhos nariz ou boca após manter contato com superfícies que podem estar contaminados; e manter hábitos de alimentação saudáveis.

João Pessoa

A capital paraibana tem uma cobertura vacinal de 72% dos grupos prioritários, o que representa 151 mil doses aplicadas, conforme informado pela Secretaria Municipal de Saúde na manhã desta quarta-feira (29). Em João Pessoa, a meta é vacinar 190 mil pessoas.

G1

 

Vacinação contra a gripe na Paraíba já atingiu 79,5% do grupo-alvo

A poucos dias do encerramento da campanha nacional de vacinação contra a gripe, 79,56% do público-alvo já foram aos postos de saúde se imunizar, na Paraíba. No Brasil, o patamar de vacinação está em 71,6% do público-alvo. A campanha termina na sexta-feira (31).

Entre os grupos prioritários estão bebês, mulheres grávidas, idosos e profissionais das forças de segurança.

A meta é vacinar 90% do público-alvo, formado por 1.185.997 pessoas na Paraíba. Um total de 943.573 já se imunizaram, segundo dados atualizados até esta segunda-feira (27). Portanto, de acordo com o Ministério da Saúde, mais de 242 mil pessoas na Paraíba ainda precisam procurar a unidade de saúde mais próxima para se protegerem.

No País, a meta é vacinar 59,4 milhões de pessoas, o que significa que 16,8 milhões de pessoas ainda precisam se vacinar.

Tabela de cobertura vacinal por UF – Dados até 27 de maio

Balanço 

Entre a população prioritária, os funcionários do sistema prisional registraram a maior cobertura vacinal, com 101,6 mil doses aplicadas, o que representa 89,7% deste público, seguido pelas puérperas (88,6%), indígenas (82,0%), idosos (80,6%) e professores (78,1%).

Os grupos que menos se vacinaram foram os profissionais das forças de segurança e salvamento (30%), população privada de liberdade (47,2%), pessoas com comorbidades (63,4%), trabalhadores de saúde (69,9%), gestantes (68,8%) e crianças (67,6%).

Também estão entre os estados com maior cobertura, até o momento, Amazonas (93,6%), Amapá (85,5%), Espírito Santo (75,3%), Alagoas (73,4%), Rondônia (72,6%) e Pernambuco (72,2%).

Os com menor cobertura são Rio de Janeiro (45,8%), Acre (49,7%), São Paulo (57,0%), Roraima (57,4%) e Pará (59,2%).

Quem deve se vacinar    

Devem receber a dose de vacina crianças com idade entre 6 meses e menores de 6 anos; grávidas em qualquer período gestacional; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; povos indígenas; idosos; professores de escolas públicas e privadas; pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

Profissionais das forças de segurança e salvamento também passaram a fazer parte do público-alvo da campanha neste ano. O grupo inclui policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas, totalizando cerca de 900 mil pessoas.

 

clickpb

 

 

Em Solânea, campanha de vacinação contra a gripe H1N1 começa esta semana

A partir desta quarta-feira, 10, os grupos prioritários crianças de 6 meses até 6 anos e grávidas já podem procurar os PSFs mais próximos para receber a vacina.

A Secretaria de Saúde do Município de Solânea informa a toda a população que na próxima quarta-feira inicia em todos os Postos de Saúde da Família (PSFs) a campanha de vacinação contra a influenza H1N1, que provoca a gripe.

Na primeira etapa, de 10 a 19 de abril, serão imunizadas crianças – com idade entre seis meses até 5 anos 11 meses e 29 dias – e gestantes. Este ano, uma das novidades é a atualização da caderneta de vacinação das crianças de acordo com a situação encontrada pelos profissionais e as indicações do Calendário Nacional de Vacinação. A partir do dia 22 de abril a imunização será aberta para os demais grupos prioritários. O Dia Nacional de Mobilização, o “Dia D” está previsto para 4 de maio.

Grupos prioritários para vacinação
Estão entre os grupos alvos que precisam receber a vacinação: Crianças de seis meses a menores de seis anos; gestantes; puérperas ( mulheres com até 45 dias pós-parto); idosos de 60 anos ou mais de idade; portadores de doenças crônicas não transmissíveis; trabalhadores de saúde; população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens sob medida educativa; professores da rede pública e privada.

 Assessoria de Comunicação

 

PB tem 138 mortes por câncer de colo do útero e reforça vacinação

A Paraíba fechou 2018 com 138 mortes por câncer do colo do útero. Outras 133 mortes contabilizadas em 2017 pelo mesmo motivo. Já em 2016, foram registradas 113 mortes em decorrência do câncer do colo do útero. A Secretaria de Estado da Saúde (SES), em conjunto com a Secretaria de Educação e da Ciência e Tecnologia, orienta que os Municípios intensifiquem a vacinação contra o HPV nas escolas públicas e privadas da Paraíba durante o mês de março.

O objetivo é reforçar as atuais ações de prevenção dos cânceres do colo do útero, pênis, verrugas genitais, boca e orofaringe. O público alvo é composto por meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos.

“Observamos que o monitoramento das coberturas vacinais reflete uma queda nos anos em que não foi utilizada a estratégia de vacinação nas escolas. Então, é fundamental que os municípios façam esforços para garantir a vacinação da população, reiterando a importância de alcançar altas e homogêneas coberturas vacinais por faixa etária”, pontuou a assessora técnica do Núcleo de Imunização da SES, Márcia Mayara.

Em 2014, ano de introdução da vacina contra o HPV, a cobertura da primeira dose na Paraíba alcançou mais de 100%, resultado da vacinação ter ocorrido, na sua maioria, em ambiente escolar.

“É uma ação estratégica desenvolvida para o maior alcance do público-alvo da vacinação contra o HPV. Esta ação faz parte do Programa Saúde na Escola, uma política intersetorial que tem como objetivo promover saúde e educação integral para crianças, adolescentes, jovens e adultos”, disse Márcia Mayara.

portalcorreio

 

 

Menos de um terço dos municípios atingiu meta de vacinação

A cobertura vacinal das crianças contra sarampo e  pólio atingiu a marca média de 72%, segundo confirmou nesta terça-feira (28) a Secretaria Estadual de Saúde através do Boletim Informativo da Campanha de Vacinação contra Sarampo e Pólio. A meta mínima a ser alcançada corresponde a 95% de cobertura vacinal.

A campanha de vacinação começou no dia seis deste mês e segue até o dia 31 deste mês. Conforme o boletim, a cobertura vacinal das crianças de três anos atingiu 72,85% para pólio (um total de 42.843 doses aplicadas) e 72,53% para sarampo (total de 42.652 doses aplicadas).

Já com relação às crianças na faixa dos quatro anos de idade, a cobertura vacinal para a pólio atingiu 72,61% (um total de 43.299 doses aplicadas) e para sarampo está em 73,01% (ou seja, 43.538 doses aplicadas).

No que diz respeito à avaliação da campanha contra a poliomielite, dos 223 municípios do Estado, 54 municípios atingiram a meta preconizada pelo Ministério da Saúde, que é de, pelo menos, 95%. Outros 150 municípios estão com cobertura vacinal entre 60% a 94,99% e 19 municípios apresentam cobertura vacinal abaixo de 60%.

Para o sarampo, dos 223 municípios paraibanos, 50 já atingiram a meta preconizada pelo Ministério da Saúde que é de, pelo menos, 95%. Já 156 municípios estão com cobertura vacinal entre 60 a 94,99%  e 17 municípios apresentaram cobertura vacinal abaixo de 60%.

“A SES recomenda intensificar a vacinação contra o sarampo e a poliomielite em virtude dos surtos de sarampo que estão ocorrendo nos estados de Roraima, Manaus, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rondônia, Pará e Amazonas. Além disso, o estado de Pernambuco, na Região Nordeste, confirmou casos importados de sarampo na última semana (fase de atualização no âmbito nacional, sujeitos a alterações)”, informou a enfermeira do Núcleo de Imunização da SES, Márcia Mayara.

portalcorreio

Campanha de vacinação contra febre aftosa é iniciada na Paraíba

O objetivo da vacinação é que os animais da Paraíba é combater doenças nos animais (Foto: Reprodução)

Começou ontem (1), a primeira etapa da vacinação contra febre aftosa na Paraíba.

De acordo com a Secretaria de Estado da Agropecuária e Pesca (Sedap), há no estado um rebanho bovino superior a 1 milhão de cabeças de gado.

Os animais devem ser imunizados até o dia 31 de maio, fim do prazo estabelecido pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa).

As vacinas podem ser compradas pelos criadores em uma revendedora autorizada ou loja de produtos agropecuários devidamente cadastradas.

Após efetuar a compra da vacina e imunizar o rebanho, os criadores têm o prazo de dez dias para declarar a vacinação junto a Defesa Agropecuária, ou nos escritórios do órgão em todo estado, ainda conforme a Sedap.

Desde 2011, o desempenho da Paraíba, em vacinação contra a febre aftosa, ultrapassa a meta de 90% do rebanho. Por esse motivo, desde 2014, o estado recebe o certificado de “Estado livre da febre aftosa com vacinação”, fornecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

O secretário da Sedap, Rômulo Montenegro, explica que ao manter o cadastro atualizado, o produtor pode ter acesso aos programas do Governo, como distribuição de ração animal, leilões e financiamentos bancários.

“A participação dos criadores deve ser intensa para vacinar cada animal em suas propriedades, isso tem acontecido desde 2011 e o nosso esforço é para que possamos ser livre de aftosa sem vacinação”, disse o secretário.

ClickPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Anvisa aprova vacinação em farmácias

(Foto: Fred Tanneau/AFP)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta terça-feira (12) uma nova resolução que permite que qualquer estabelecimento de saúde faça vacinação, incluindo farmácias e drogarias. A regulamentação da medida deverá ser publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias.

A decisão foi tomada pela Diretoria Colegiada da instituição. Segundo nota publicada pela agência, “a norma dá ao setor mais clareza e segurança jurídica”. A fiscalização ficará a cargo das vigilâncias sanitárias das secretarias estaduais e municipais de saúde.

Ainda segundo a Anvisa, haverá uma identificação clara dos locais que oferecem a vacinação de acordo com os requisitos de qualidade e segurança exigidos.

A proposta passou por uma consulta pública, em maio deste ano. Na época, o texto submetido à consulta não mencionava as farmácias especificamente, mas abria a possibilidade ao não limitar o serviço de aplicação de vacinas às clínicas.

A nova regra estabelece como deve ser a estrutura física do estabelecimento que aplicará a vacina e determina que as vacinas que não estão contempladas pelo Programa Nacional de Vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) somente poderão ser aplicadas mediante prescrição médica.

Veja alguns dos requisitos para os estabelecimentos que querem oferecer a vacinação:

  • Licenciamento e inscrição
  • Responsável técnico no local
  • Ter um profissional legalmente habilitado para o procedimento
  • Capacitação permanente dos profissionais
  • Ter instalações adequadas para atendimento e conservação das vacinas
  • Garantia dos procedimentos de transporte para preservar a qualidade das vacinas
  • Veja aqui a lista de todas as exigências divulgadas até agora

O serviço já era regulamentado em alguns estados, como São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Minas Gerais, além da cidade de Brasília.

bemestar

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

ALPB aprova programa para conscientizar sobre vacinação contra HPV nas escolas

A Comissão de Saúde, Saneamento, Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, nesta quarta-feira (4), o Projeto de Lei 1.268/2017, de autoria do deputado Ricardo Barbosa, que cria o Programa de Conscientização e Esclarecimento sobre a Importância da Vacinação Contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), nas escolas da rede pública estadual e privada do estado.

“Esse projeto tem muita importância para a nossa Paraíba, diante do que vem acontecendo, o crescimento de câncer no nosso estado é muito grande. Essa divulgação é significativa para que todos os órgãos e a população possam se engajar. Porque o HPV é uma doença muito perigosa e quanto mais divulgação, melhor para a nossa população”, disse o presidente da Comissão, deputado Antônio Mineral.

Na reunião também foi aprovado o projeto 1.387/2017, do deputado Adriano Galdino, que sobre a obrigatoriedade da disponibilização de bula em medicamentos manipulados por farmácias e ervanárias.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br