Arquivo da tag: usadas

Meninas de 7 e 8 anos são usadas como ‘bombas humanas’ na Nigéria, diz polícia

AFP
AFP

O atentado deixou pelo menos um morto e 18 feridos.

A polícia da cidade de Maiduguri, no Estado de Borno, diz que o ataque aconteceu quando o mercado estava lotado.

Segundo testemunhas, as meninas detonaram os explosivos que carregavam amarrados ao corpo quase simultaneamente. Ambas morreram.

Nenhum grupo reivindicou a autoria do atentado, mas militantes da organização extremista muçulmana Boko Haram já realizaram ataques similares.

Nos últimos meses, o Exército da Nigéria registrou ganhos significativos contra o Boko Haram, mas o grupo ainda promove atentados regularmente.

Um integrante de uma milícia em Maiduguri, Abdulkarim Jabo, afirmou à imprensa local que as meninas haviam chegado ao mercado de riquixá.

“Elas saíram do riquixá e passaram por mim sem demonstrar o menor sinal de emoção”, disse ele.

“Tentei falar com uma delas, em hausa (idioma local) e em inglês, mas elas não responderam. Pensei que estavam procurando por sua mãe”.

Ele disse que a primeira menina avançou em direção a uma tenda e então detonou seu cinto de explosivos.

Militantes realizaram uma série de atentados sangrentos no nordeste da Nigéria nas últimas semanas.

Na sexta-feira, um ataque suicida duplo realizado por mulheres-bomba matou pelo menos 45 pessoas e feriu outras 33 em um mercado na cidade de Madagali.

Em outubro, mulheres-bomba também mataram 17 pessoas em um campo de desabrigados em Maiduguri.

Boko Haram

Fundado em 2002, inicialmente com a premissa de combater a educação no estilo ocidental, o Boko Haram significa “Educação ocidental é proibida” em hausa.

Sete anos depois, o grupo lançou suas primeiras operações militares.

Desde então, já sequestrou e matou milhares de pessoas, principalmente no nordeste da Nigéria.

No ano passado, o Boko Haram formou uma aliança com o grupo autodenominado Estado Islâmico, descrevendo-se como a filial da organização extremista na “província do Oeste da África”.

O grupo controla uma área significativa no nordeste do país, a qual chama de “califado”.

O Exército nigeriano, contudo, já retomou grande parte do território.

bbc

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

TRE-PB inicia distribuição de urnas eletrônicas que serão usadas nas Eleições 2016

urnasO Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) iniciou na manhã desta quinta-feira (29) o transporte das urnas eletrônicas que serão usadas no próximo dia 2 de outubro, durante as eleições municipais 2016. A cidade de Cabedelo foi a primeira a receber parte dos 11.293 equipamentos disponibilizados para o pleito. Foram 134 urnas destinadas ao sétimo maior colégio eleitoral do estado.

O Núcleo de Apoio Técnico às Urnas Eletrônicas (NATU I), em João Pessoa, ainda vai encaminhar outras 1.664 urnas eletrônicas na tarde de hoje, sendo 329 para Santa Rita, Cruz do Espírito Santo (46), Sapé (241), Itabaiana (173), Mamanguape (206), Guarabira (216), Rio Tinto (110), Jacaraú (95) e Bayeux (248). Além deste, o TRE-PB possui os NATU’s de Campina Grande, Patos, Pombal e Cajazeiras.

Desde o último dia 19, o órgão iniciou a preparação das urnas eletrônicas para as Eleições 2016. Esse procedimento de carga de urnas consiste em gravar os dados necessários para as eleições, utilizando as mídias geradas com a informação dos eleitores, candidatos, municípios e seções nas urnas eletrônicas. No total, são 10.353 Seções, 77 Zonas Eleitorais e 1.770 locais de votação.

Quase 2,9 milhões estão aptos a votar no estado. Em todo o país, mais de 144 milhões de eleitores vão às urnas para a escolha dos novos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de 5.568 municípios. Neste ano, serão utilizadas cerca de 550 mil urnas eletrônicas distribuídas nas 457.445 seções eleitorais de Norte a Sul.

pbagora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Na África do Sul, camisinhas são usadas para aliviar dores nos joelhos

camisinha coloridaO governo da África do Sul tem incrementado os esforços para conter o alastramento da Aids no país. Um deles é a ampliação da distribuição gratuita de preservativos.

Só que muitas das camisinhas distribuídas à população estão sendo usadas para outro fim: combater as dores decorrentes de artrite nos joelhos.

De acordo com Candith Mashego-Dlamini, chefe de saúde de Mpumalanga, os idosos estão esfregando os preservativos nos joelhos a fim de aliviar o sofrimento causado pela doença crônica. As pessoas acreditam que o lubrificante pode lhes trazer benefícios.

“Não é a cura para a minha artrite, mas faz a dor diminuir”, disse uma idosa da Cidade do Cabo, segundo os site “Times Live”.

Além de “remédio” para artrite, as camisinhas também estão sendo usadas no país africano para limpar CDs e dar bilho em sapatos.

180 Graus

Vândalos violam cemitério e cruzes e coroas de flores são usadas em decoração de casas, na PB

valedopianconoticias
valedopianconoticias

A ação de vândalos na cidade de Conceição, no Sertão paraibano, deixou moradores assustados. Nessa segunda-feira (14), criminosos invadiram o cemitério local, arrancaram cruzes, coroas de flores, fotos dos túmulos e espalharam os objetos pelas casas, igreja e praça pública do Distrito de Mata Grande.

De acordo com o padre Humberto Bandeira, responsável pela área pastoral do distrito, a cidade amanheceu decorada com objetos fúnebres. Algumas casas estavam decoradas coroas de flores nas portas, que foram arrancadas dos túmulos do Cemitério de Santa Rita. Segundo ele, cerca de 30 jazigos foram danificados.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Os vândalos pularam o muro do cemitério e fizeram uma verdadeira destruição. Cruzes foram arrancadas, fotos dos mortos foram retiradas do local e túmulos tiveram azulejos quebrados. Os acusados pegaram o material e saíram decorando as casas, praças públicas e até a igreja recebeu uma cruz na porta da entrada. Tinha casa que amanheceu com uma coroa de flores na porta, outras com fotos de pessoas que já morreram. Uma total falta de respeito”, desabafou o padre.

Durante a missa, o padre Humberto fez um pedido especial aos católicos para denunciar os responsáveis pelo crime. Porém, ele acredita que o medo de represália iniba os moradores a delatar os vândalos.

“Mil e quinhentas famílias moram no distrito. Acho improvável que as pessoas apontem os acusados pelo vandalismo. Mas, vou acionar as autoridades e pedir providências para punir os acusados”, ressaltou o pároco.

 

Cruzes deixadas em praça pública Foto: Cruzes deixadas em praça pública
Créditos: Vale do Piancó Notícia

 

portalcorreio

EUA abandonaram no Panamá armas químicas usadas em guerras

Os EUA abandonaram no Panamá um depósito com toneladas de armas químicas que sobraram de confronto militares durante o século 20. O arsenal – com substâncias como gás mostarda, gases asfixiantes e fósforo – foi deixado por tropas norte-americanas no distrito de San José após utilização durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e a Guerra do Vietnã (1964-1975). A informação foi divulgada nesta sexta-feira (4) pelo jornal El Pais. 

 

Cuba Debate

EUA abandonaram no Panamá armas químicas usadas em guerras Autoridades afirmam que o material depositado oferece grande risco aos panamenhos.

Mesmo com o material há décadas estocado em um depósito, as autoridades locais afirmam que ainda há um grande perigo de derramamento químico, que poderia causar graves prejuízos ao meio-ambiente.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Após insistência do governo do Panamá, Washington fez um acordo para limpar o local até 2014. Em carta entregue ao El Pais, o chanceler panamenho, Fernando Núñes, afirma que, além dos EUA, Reino Unio e Canadá também utilizaram o território da país como depósito de arsenal químico durante os períodos de guerra e “nunca retornaram” para se desfazer do material.

A informação sobre o depósito de armas químicas no Panamá surge no momento que a Organização das Nações Unidas (ONU) trabalha na Síria para destruir o arsenal do país. Em nota oficial, a entidade afirmou nesta quinta-feira (3) que uma equipe de peritos alcançou “progresso inicial encorajador” em seu trabalho com a finalidade de eliminar o arsenal sírio de gás venenoso.

“Os documentos entregues ontem pelo governo sírio parecem promissores, segundo os membros da equipe, mas novas análises, em especial de diagramas técnicos, serão necessárias e algumas outras questões ainda precisam ser respondidas”, diz um comunicado da ONU.

A equipe internacional consiste de especialistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq), de Haia, e pessoal da ONU que dá assistência a seu trabalho. Na semana passada, o Conselho de Segurança da ONU exigiu por unanimidade a eliminação do arsenal de armas químicas da Síria.

Fonte: Opera Mundi

Redes sociais da internet são mais usadas pela classe média

A nova distribuição socioeconômica do país, com mais pessoas tendo acesso a bens de consumo, fez com que a classe C, ou classe média, passasse a ser maioria no uso de redes sociais na internet. A constatação foi feita por pesquisa do Instituto Data Popular (IDP), que será apresentada no Fórum Novo Brasil, nesta segunda (12) e terça-feira (13), em São Paulo. Um dos convidados é o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo.

De acordo com a pesquisa, que ouviu 1,8 mil pessoas nas ruas de 57 cidades e 20 mil pela internet, 48% dos 75 milhões de internautas brasileiros são da classe média – assim considerada a família com renda mensal entre R$ 1.540 e R$ 2.313. A pesquisa informa que 44% estão nas faixas A e B, que compõem a classe alta, e 8% são dos estratos sociais D e E, de mais baixo poder aquisitivo.

Os internautas da classe C são responsáveis por 56% de acessos no Facebook e 55% no Twitter, contra 24% da A/B nos dois casos. Quadro totalmente diferente de pesquisa semelhante feita em 2009, que apontava absoluto domínio da classe alta nas duas redes, de acordo com o diretor do IDP, Renato Meirelles.

Virada perfeitamente normal, segundo ele, considerando-se que em torno de 30 milhões de pessoas foram incorporadas ao mercado de consumo nos últimos dez anos, nas contas do governo. Fato que alargou a base da classe média, estimada em 101,1 milhões de brasileiros, equivalentes a 53% dos 190,7 milhões de brasileiros registrados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010. A baixa renda reúne 51,5 milhões (27%) e 38,1 milhões (20%) estão na classe alta.

agenciabrasil.ebc.com.br