Arquivo da tag: Urbano

População participa de Caminhada contra o uso do capacete em perímetro urbano em cidade paraibana

PazMilhares de pessoas de várias idades se organizaram em caminhada na tarde deste domingo (02) em prol da paz; a concentração teve início por volta das 16hs em frente a Paróquia Nossa Senhora da Soledade que fica localizada em plena Avenida Brasil no centro da cidade.

Antes de sair em caminhada foi improvisado um palanque na calçada da Paróquia onde fizeram uso do microfone diversos cidadãos que se pronunciaram em solidariedade as pessoas que foram vítimas de ação de bandidos na semana passada em pleno centro da cidade.

Dentre as vítimas que presentes na mobilização pacífica, estava o Sr. Flávio José, que teve a sua esposa estuprada por um bandido que a obrigaram a subir numa moto de cor amarela e a conduziram até uma zona rural localizada entre os municípios de Juripiranga e Itabaiana.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Ao se pronunciar sobre o assunto, o senhor Flávio José disse ter esperança e confiança de que a Polícia Militar mais cedo ou mais tarde vai capturar o estuprador de sua esposa e quando isso acontecer o mesmo espera que a justiça possa fazê-lo pagar pelo crime que cometeu contra a honra de sua esposa e contra toda sociedade que – desde o acontecimento – se encontra intimidada e assombrada com a presença de um meliante considerado de alta periculosidade que está rondando nossa região.

Após a concentração de centenas e centenas de jovens, adultos e idosos de ambos os sexos os organizadores da caminhada deram saída e percorreram duas das principais ruas da cidade – Avenida Brasil e Rua Pernambuco que faz fronteira com o Distrito de Ibiranga.

O evento também contou com a presença maciça de pelo menos uma centena de motoqueiros que com suas motocicletas faziam um apitaço durante todo percurso da caminhada chamando a atenção das pessoas que estavam no interior de suas residências para que viessem até a sua porta para testemunhar e apoiar a iniciativa; a mobilização também teve como objetivo dar o pontapé inicial de uma campanha para sensibilizar a Justiça a proibir o uso de capacete no perímetro urbano do município de Juripiranga.

Dentre as autoridades Políticas presentes na caminhada estiveram no meio do povo o Prefeito Dr. Paulo Dália e a vereadora Elianice Soares e o vereador Caio. Também esteve presente durante todo tempo em que durou a mobilização a Polícia Militar no número de pelo menos duas viaturas policiais e oito policiais incluindo um guarda de trânsito.

 

 

inolucasnoticias

Cresce número de casos de trabalho escravo urbano na ‘lista suja’

trabalhoescravoApesar de a pecuária continuar como atividade predominante dentre os nomes que compõem a última atualização da “lista suja” do trabalho escravo, as formas urbanas de escravidão têm cada vez mais presença. Das 110 inclusões do cadastro, cuja atualização foi divulgada na última segunda-feira, 30 de dezembro, dez são de empresas ou pessoas que exploraram em meio urbano – um total de 120 trabalhadores submetidos a pelo menos um dos quatro elementos definidos no artigo 149 do Código Penal como caracterizantes de condições análogas às de escravos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O aumento de casos urbanos já era esperado. De acordo com Renato Bignami, auditor fiscal do trabalho em São Paulo, “percebe-se cada vez mais que as situações descritas no artigo 149 do Código Penal ocorrem com maior frequência em atividades urbanas do que se imaginava e o trabalho dos auditores fiscais vem demonstrando essa tendência”. Ele acredita que os resgates devem acontecer “majoritariamente no meio urbano” no futuro.

A “lista suja” é uma das principais ferramentas no Brasil para o combate do trabalho escravo contemporâneo. Mantida pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), os nomes incluídos permanecem pelo menos dois anos na relação e são acrescidos após análise minuciosa de cada caso pelo MTE. Uma vez no cadastro, as pessoas e empresas da “lista suja” são impossibilitadas de receber financiamentos públicos e de diversos bancos privados, além de não conseguirem fazer negócios com as empresas signatárias do Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo.

Setor têxtil
Entre as empresas de confecção da mais recente atualização da “lista suja” está a marca 775, flagrada explorando duas trabalhadoras bolivianas que eram mantidas em condições degradantes e submetidas a jornadas exaustivas sob ameaças e assédio em Carapicuíba, município da região metropolitana de São Paulo. A libertação aconteceu em 2010 e foi a primeira libertação do país a envolver imigrantes. Entre as ameaças a que eram submetidas, o empregador dizia constantemente às vítimas que as denunciaria à Polícia Federal para que fossem deportadas à Bolívia. O caso motivou o Conselho Nacional de Imigração a editar, quatro meses depois, a Resolução Normativa nº 93, que prevê a concessão de vistos para “estrangeiros que estejam no país em situação de vulnerabilidade”.

A grife feminina Talita Kume é outra empresa do setor a ser incluída na relação. Também em São Paulo, nove bolivianos – incluindo um adolescente – foram resgatados em junho de 2012. Eles recebiam somente R$ 1 por peça produzida e, com o dinheiro, tiveram de pagar os custos da viagem ao Brasil. O emprego era mediado por um casal que mantinha contratos com a Talita Kume há cinco anos.

A empresa é mantida pela mesma família do ministério evangélico “Livres”, criado em 2006 com o objetivo de apoiar financeiramente um projeto de combate ao tráfico e escravidão sexual infantil no Nepal, conforme informações em seu site. A grife também apoiava financeiramente um abrigo do mesmo grupo para crianças e jovens carentes. Depois que o resgate foi noticiado pela Repórter Brasil, as referências ao grupo evangélico foram removidas da página da Talita Kume na internet, mas podem ser conferidas através de uma versão de arquivo do site mantida pelo projeto “Wayback Machine”.

De maneira inédita, essa atualização da “lista suja” inclui um caso de trabalho escravo no setor têxtil fora de São Paulo. A Mod Griff, nome fantasia da Dilma Figueiredo da Silva ME, foi autuada em março deste ano pelo resgate de sete trabalhadores em uma oficina de costura terceirizada no município de Toritama, no interior de Pernambuco.

Construção civil
Pelo resgate de 46 trabalhadores nas obras de um conjunto habitacional em Bofete, interior de São Paulo, a Construtora Croma é uma das três empresas do setor da construção civil a entrar na “lista suja” do trabalho escravo na nova atualização. O caso aconteceu no início de 2012 e a construtora havia sido contratada pela estatal Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU), responsável por executar programas habitacionais no Estado para famílias que ganham até dez salários mínimos. De acordo com a fiscalização, as vítimas ficaram sem receber salários por dois meses, sofriam com jornadas exaustivas de trabalho e estavam alojadas em casa superlotadas.

Em outro caso que está sendo incluído na “lista suja”, uma fiscalização em obras do hotel de luxo Santa Rita, na capital fluminense, resgatou seis trabalhadores contratados pela empreiteira Alcap em março deste ano. Na época, o auditor fiscal Cláudio Secchin, que acompanhou a operação, disse à Repórter Brasil que “o alojamento era um cortiço sem possibilidade de habitação e oferecia riscos aos trabalhadores. Pelo chão, havia sujeira, ratos, e a comida guarnecida estava apodrecendo”.

Redes de descanso
Três dos empregadores que estão entrando na “lista suja” foram flagrados em dois municípios do Rio de Janeiro superexplorando trabalhadores aliciados no interior da Paraíba para a venda de redes de descanso. Kevio Armenio Monteiro Silva e Manuel Gomes Xavier foram flagradosem setembro de 2006 no bairro de Bangu, na capital. Juntamente com Norlandio Souza Azevedo, eles mantiveram 44 trabalhadores em alojamentos precários e presos a um esquema de servidão por dívida, obrigando-os a pagar pelas viagens à Paraíba. A atualização da “lista suja”, no entanto, inclui na relação somente Kevio e Manuel, apontados como responsáveis por 26 das vítimas.

Já em novembro de 2007, 49 trabalhadores foram resgatados em Pacarambi em condições semelhantes aos de Bangu. Eles viajaram os mais de 2 mil quilômetros que separam Pombal, na Paraíba, do município fluminense dentro de caminhões baú com fundo falso para driblar a fiscalização rodoviária. Manoel Trigueiro dos Santos Filho, que está entrando na “lista suja” por conta do caso, responde por 11 das vítimas. Outro empregador apontado como responsável é José Gomes dos Santos Neto, que consta do cadastro do MTE desde dezembro de 2011. Além deles, estavam envolvidos no crime Adriano Almeida de Souza e Agnaldo José da Nóbrega, mas os dois não foram incluídos na mais recente atualização da “lista suja”.

A reportagem tentou ouvir todos os citados no texto, entrando em contato por telefone e e-mail sempre que possível. Um representante da Talita Kume afirmou que a empresa não conseguiria emitir um posicionamento a tempo. Ninguém atendeu aos telefones na Alcap Empreiteira, Construtora Croma e 775. Kevio Armenio Monteiro Silva, Manuel Gomes Xavier, Manoel Trigueiro dos Santos Filho e a empresa Mod Griff não foram localizados.

*Colaboraram Daniel Santini, Hélen Freitas e Igor Ojeda 

Confira quem entrou e quem saiu da “lista suja” nesta atualização semestral:

Inclusões:

Empregador CNPJ/CPF

Alcap Empreiteira Ltda 01.519.235/0001-57
Alex Faria Costa 071.740.096-46
Alonso Souza da Rocha 011.216.002-63
Aloysio Santos Erthal 092.802.607-82
Alrino Pereira da Rocha 515.680.711-91
Altino Cândido Pereira 040.979.316-79
Alvir Ferreira de Mello 310.889.109-04
Ângelo Augusto da Silva 734.781.806-00
Antônio Carlos Lima 618.190.851-04
Antônio Carlos Pereira 377.262.002-78
Antônio Erisvaldo Sousa Silva 848.437.303-78
Antônio Evaldo de Macedo 056.439.963-91
Antônio Pereira Vieira 619.369.957-00
Aparecido Albergoni 279.168.808-06
Belmiro Catelan  162.911.150-34
Berquó Brom Advogados Sociedade Civil e Outros  01.207.512/0001-96
Carlos Gilberto de Oliveira Barreto  061.129.601-25
Carlos Rodrigues Oliveira  590.075.832-04
Carvoeira Carvão Nativo Ltda 14.227.279/0001-55
Casamassima Indústria e Comércio Ltda 86.390.234/0001-08
Cícero Araújo Lins  145.963.184-68
Cláudio Roberto Martin 046.893.649-15
Cledemilton Araújo Silva 394.260.502-30
Confecções Talita Kume Ltda 06.103.904/0001-29
Construtora Croma Ltda 62.601.000/0001-02
Dario Pereira Ruis 145.922.902-91
Dilma Figueredo da Silva 06.005.121/0001-02
Dirceu do Carmo Baptistella 528.035.547-04
Divino Carlos Gomes 120.713.742-15
Ecotrat Tratamento de Madeiras Ltda 08.438.981/0001-65
Edésio Severiano Vieira 339.990.315-49
Eliza Maria Dantas Bortolusso Rodrigues & Cia Ltda 14.056.591/0001-23
Elizeu Martinez Júnior 590.087.763-91
Embraforte Segurança e Transporte de Valores Ltda. 05.444.648/0001-70
Eurípedes José Goulart  196.271.221-49
Fergubel – Ferro Gusa Bela Vista Ltda 06.368.447/0001-02
Fernando Ferreira Moraes 608.145.002-34
Flora Viveiro e Reflorestamento Ltda 86.989.712/0001-09
Francisco Alves do Nascimento 087.341.352-00
Francisco das Chagas Pedroza  015.328.202-91
Gilberto Andrade 032.316.072-72
Guido José Rehder Junior 310.179.948-11
Guy de Ferran Correa da Costa 919.349.587-00
Indústria e Comércio de Pedras Rola Ltda 32.343.816/0001-04
JAP I Empreendimentos e Participações Ltda 13.291.556/0001-26
João Bertin Filho 711.616.358-15
João de Oliveira Guimarães Neto  005.717.148-38
Jomar Antônio de Mesquita Teixeira 301.305.067-53
Jorcelino Tiago de Queiroz 974.443.328-00
Jorge Luiz da Silva Costa 206.952.413-20
José Ardson Firmiano da Silva 344.314.113-72
José Carlos Izidoro de Souza 735.116.508-44
José de Alencar Queiroz Menezes 044.989.088-05
José Firmino da Costa Neto 731.725.963-20
José Lopes 009.150.172-53
José Lopes Junior 683.958.842-49
José Soares Cordeiro 041.927.536-34
Jovino Luiz Ferri 316.638.772-20
Kelma da Silva Ribeiro 775.775.312-00
Kevio Romênio Monterio da Silva 056.675.827-08
Laginha Agro Industrial S/A 12.274.379/0001-07
Laurinho Caetano da Silva 066.012.192-15
Luiz Augusto Rebouças 238.102.549-91
Luiz Pedro Serafin 246.364.369-20
Madeireira Ipiranga Ltda  79.537.932/0001-28
Magnon Coelho de Carvalho 160.224.086-87
Manoel Ernesto Lima Alvim Soares Filho 024.194.134-23
Manoel Trigueiro dos Santos Filho 840.302.754-00
Manuel Gomes Xavier 545.186.794-15
Marco Antônio Lima e Arantes 554.787.356-04
Mário Biernaski 356.145.289-20
Milton Martins da Costa 129.420.657-53
Moacir Murilo Fernandes 480.665.679-87
Newton Oliveira  025.135.951-49
Nilson Erwino Lottermann 280.547.681-68
Onofre Marques de Melo 050.043.141-87
Organização Verdemar Ltda 65.124.307/0001-40
Orlando Barbosa de Souza 040.704.616-04
Oscar Antônio Rossato 208.997.420-68
Osmar Antônio Daghetti 928.751.061-04
Osmar Ramos Gomes 385.737.501-97
Osvaldo Marcelino de Mendonça 008.592.656-68
Parecis Energia S/A 07.655.520/0001-81
Paulo Roberto Elias Cardoso 288.882.516-34
Pedro Elias de Martins 682.058.057-68
Pedro Lourenço Montes 003.136.148-06
Quatro Irmãos Pedras Ltda ME 00.901.527/0001-97
Rita de Cássia de Oliveira Andrade ME 10.354.179/0001-39
Rogério Arioli Silva 337.702.800-59
Rogério Lopes da Rocha 042.089.907-32
Rubens Francisco Miranda da Silva 143.338.139-72
Samuel Kabacznik 000.572.822-34
Sávio Domingos de Oliveira 884.471.701-87
Sebastião Pinto de Almeida 197.655.681-34
Sebastião Rodrigues de Souza 031.030.566-72
Sete Sete Cinco Confecções Ltda 48.687.248/0001-07
Sidney Gonçalves de Jesus 403.986.502-25
Usina Salgado S.A. 10.383.750/0001-43
Usina Siderúrgica de Marabá S.A. 01.577.304/0001-89
Valber Falquetto 248.463.173-15
Valdecir Brás Luchi 574.861.317-49
Valdecir Brás Luchi 574.861.317-49
Valdemir Machado Cordeiro 474.871.867-68
Vicente Araújo Soares 718.131.526-96
Vicente Paulo Lourenço Lima 670.716.942-49
Vinícius Vancin Frozza 03.469.592/0001-83
Walder Machado 050.156.187-00
Walderez Fernando Resende Barbosa 039.609.516-04
Walter Machado Pereira 236.519.706-04
Zihuatanejo do Brasil Açúcar e Álcool S.A. 03.794.600/0004-00

Exclusões:

Empregador CNPJ/CPF

Antônio Fernando Bezerra 054.263.594-15
Antônio Sabino Rodrigues 542.529.626-68
Carlos Augusto de Freitas 173.008.601-25
Clézio Oliveira Naves 841.635.001-97
Estrela Agroflorestal Ltda. 79.441.168/0001-92
Fernando Jorge Peralta e Outros 017.518.598-00
Francisco Costa da Silva 154.167.984-91
Francisco Silva Cavalcante 040.486.522-49
José Palmiro da Silva Filho 111.577.121-34
Lauro de Freitas Lemes 460.714.076-72
Lidenor de Freitas Façanha Júnior 253.380.723-00
Luiz Carlos Brioschi 379.675.257-87
Manoel Marchetti Ind. e Com. Ltda 84.148.436/0005-46
Marizete Alves Silveira Araraquara ME 03.335.501/0001-17
Osmar Briochi 752.194.507-78
Osmar Richter 277.821.079-20
Reniuton Souza de Moraes 248.452.561-34

Confira a “lista suja” completa ou faça consultas em portuguêsinglêsfrancês e alemão.
E veja também o histórico de entradas e saídas reportagens sobre atualizações nos anos anteriores.

Foto: Reprodução/Repórter Brasil

Por Stefano Wrobleski 

Da Repórter Brasil

Alunos do Projovem Urbano de Bananeiras realizam evento em defesa do meio ambiente

 

07O Projovem Urbano de Bananeiras realizou, na quinta-feira (19), um grande evento público para apresentar o Plano de Ação Comunitária em defesa do meio ambiente e pela preservação das riquezas naturais do município. Com o tema “Você tem escolha! Preserve o meio ambiente” o plano tem o objetivo de promover a conscientização da população sobre a necessidade de preservar o meio ambiente.

Os alunos do Projovem realizaram o evento com  o interesse em despertar, desenvolver e acompanhar a implementação de ações voltadas a educação ambiental para minimizar os problemas ambientais na construção de um futuro desejado por todos.

“Este plano de ação comunitária busca despertar a consciência ecológica da comunidade em geral no intuito de preservar a natureza e diminuir os impactos ambientais causados pelas ações humanas que consistem na poluição das águas, acúmulo de lixo, desmatamento e queimadas, etc.” Alertou um dos alunos do Projovem.

Galeria:

Redação/Focando a Notícia

Centro Social Urbano de Sapé realiza sarau poético e ganha corredor da leitura

 
O Centro Social Urbano Augusto dos Anjos, localizado em Sapé, realiza nesta quinta-feira (20) um final de tarde festivo para a comunidade. Haverá homenagem a Augusto dos Anjos com a exibição de um documentário sobre a vida e obra do poeta. Entre as atrações, a programação ainda prevê um sarau poético e apresentações artísticas. A expectativa dos organizadores do evento é que mais de 200 pessoas participem das atividades.
Na ocasião, também será inaugurado o corredor da leitura com um acervo de cerca de 500 livros. O CSU de Sapé continuará recebendo livros de doação para compor o acervo que servirá para toda comunidade.
Na Paraíba, existem 16 Centros Sociais Urbanos (CSUs), espaços vinculados à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedh) que oferecem cursos profissionalizantes, atividades culturais, práticas esportivas para crianças e adolescentes. Nos Centros também são realizados os grupos de idosos, com atividades voltadas para as pessoas com 60 anos ou mais.
Melhorias – Recentemente, a Sedh realizou reforma nos CSUs em um investimento de mais de R$ 2 milhões. Um exemplo é o próprio CSU Augusto dos Anjos, que existe desde a década de 70. O local foi totalmente recuperado para atender à população.
Entre as metas da Sedh para 2013, por meio da coordenação estadual dos CSUs, está a realização de ações de cidadania voltadas à comunidade, com incentivo à cultura e a vocação artística de cada localidade.

Secom/Pb para o Focando a Notícia

Inscrições para Projovem Urbano estão abertas em Bananeiras e mais 15 cidades, até 15 de agosto

Os interessados em matricular-se no Programa Nacional de Inclusão de Jovens – Projovem Urbano poderão fazê-lo até o dia 15 de agosto. As aulas tiveram início no dia 18 de julho, mas ainda estão disponíveis 105 vagas em 16 municípios. “Os interessados podem procurar as escolas dos 16 municípios onde acontece o Projovem Urbano e podem se matricular. Em alguns municípios existem vagas e em outros o número de alunos já foi completado. Nesses estamos fazendo um cadastro de reserva, pois se algum aluno já matriculado desistir até o dia 15 de agosto nós faremos a substituição”, explicou o coordenador do Projovem Urbano do Estado, Francisco Eleotério.

Para efetuar a matricula, os alunos precisam ter entre 18 e 29 anos e não haver concluído o Ensino Fundamental. Será necessária também a seguinte documentação: cópia do RG, do CPF, do comprovante de residência e do histórico escolar do aluno. Caso o candidato não possua o histórico, deverá se submeter a um teste de proficiência de leitura e escrita.

Os inscritos no Projovem Urbano terão aulas de educação básica, informática, qualificação profissional e participação cidadã. As aulas acontecem no turno da noite e todos os jovens inscritos receberão uma bolsa auxílio no valor de R$ 100,00, desde que frequentem as aulas e entreguem suas atividades escolares.

Outras informações podem ser obtidas na coordenação do Projovem Urbano do Estado, pelo telefone 3218-4347.

Locais de matrícula:

Cruz do Espírito Santo (Escola Estadual Fernando Milanês)

Alhandra (Escola Estadual Renato Ribeiro Coutinho)

Conde (Escola Estadual João da Cunha Vinagre)

Mari (Escola Estadual Professor Luiz Maria da Franca)

Guarabira (Escola Estadual Monsenhor Emiliano Cristo)

Bananeiras (Escola Estadual José Rocha Sobrinho)

Belém (Escola Estadual Márcia Guedes Alcoforado de Carvalho)

Alagoa Nova (Escola Estadual Professor Cardoso)

Lagoa Seca (Escola Estadual Francisca Martiniano da Rocha)

Esperança (Escola Estadual Irineu Jofily)

Areia (Escola Estadual Ministro José Américo de Almeida)

Mamanguape (Escola Estadual Dr. Gustavo Fernandes de Lima Sobrinho)

Rio Tinto (Escola Estadual Professor Luiz Gonzaga Burity)

Araçagí (Escola Estadual Rodrigues de Carvalho)

Itabaiana (Escola Estadual Antônio Batista Santiago)

Pedras de Fogo (Escola Estadual Dom Vital)

Bananeiras Online com assessoria

ProJovem Urbano atenderá 200 alunos em Bananeiras; aula inaugural aconteceu nessa segunda

 

 

Foi ministrada em Bananeiras (PB), no pátio do Colégio Estadual José Rocha Sobrinho, a aula inaugural do ProJovem Urbano 2012. Uma novidade para as alunas que são mães é que uma equipe irá cuidar das crianças com a idade de até 8 anos.

Uma das disciplinas oferecida no programa vai de encontro aos direitos da criança e do adolescente que é o estímulo à participação cidadã. Se coaduna, ainda, com as propostas do Selo Unicef. Sua aplicação ficará ao encargo do professor Jivago Fialho.

Também foram apresentados os professores que, durante 18 meses, irão trabalhar com 200 alunos de 18 a 29 anos.

A prefeita do município, Marta Ramalho (DEM), ressaltou que os participantes do programa estão tendo uma grande oportunidade para se qualificar e acompanhar o crescimento e desenvolvimento de Bananeiras, e que enquanto estiver na prefeitura dará o apoio que for necessário para a equipe e os alunos.

Responsável pela chegada do ProJovem para o município, o vice-prefeito Douglas Lucena destacou que o programa vai gerar uma média de R$ 600 mil durante o período em que estiver sendo aplicado.

Além da prefeita e do seu vice, a aula inaugural contou com a presença das secretárias de Educação (Gilvanisa Maia) e de Desenvolvimento Social (Aderlene Maia), além dos dirigentes do colégio Jorge Costa e Jorge Mariano.

 

Redação/Focando a Notícia

Inscrições para Projovem Urbano estão abertas e aulas começam na próxima semana


O Programa Projovem Urbano, executado em João Pessoa através da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), está com as matrículas abertas até próxima sexta-feira (15) para o preenchimento de 600 novas vagas. Foram incluídas no programa mais três escolas na Capital que atenderão os jovens entre 18 e 29 anos que queiram concluir o ensino fundamental I e II. O curso tem início no dia 18 de junho com duração de 18 meses e carga horária de duas mil horas, de segunda a sexta-feira, das 18h às 21h30.

De acordo com a coordenadora do Projovem Urbano, Patrícia Driekens, o objetivo do programa é dar oportunidade aos jovens nesta faixa etária que não tiveram oportunidade de frequentar uma sala de aula ou concluir o ensino fundamental.

As matrículas podem ser feitas nas escolas Raimundo Nonato, no Conjunto Gervásio Maia; Paulo Freire, no Jardim Veneza; e Dom Helder, no Valentina Figueiredo. Para a inscrição, é exigido do aluno a cópia do documento de identidade, comprovante de residência e histórico escolar. “Caso não tenha o histórico escolar, o aluno pode se submeter a um teste de proficiência, que mede a capacidade de leitura e escrita, aplicado na própria escola”, explicou a coordenadora do projeto.

Expansão –Em fevereiro deste ano, já foram preenchidas 1,5 mil vagas em oito instituições de ensino. “O acréscimo de 600 vagas e a inclusão de mais três escolas fazem parte da expansão da meta para o município”, disse. Ao todo serão 2,1 mil estudantes distribuídos em 11 escolas municipais.

O curso tem início no dia 18 de junho com duração de 18 meses e carga horária de duas mil horas, de segunda a sexta-feira, das 18h às 21h30. Os alunos terão aulas de ciências humanas, ciências da natureza, matemática, língua portuguesa, língua estrangeira, informática e qualificação profissional, além de exercitarem a participação cidadã em projetos desenvolvidos na própria comunidade.

Segundo Patrícia Drieskens, cerca de 16 mil jovens tiveram acesso ao programa desde seu início em João Pessoa, no ano de 2006. Mais informações sobre as matrículas podem ser obtidas na coordenação do Projovem, no Paço Municipal, ou através do telefone 3221-4628.

Secom da PMJP para o Focando a Notícia

Encontro de Jornalistas do Nordeste discute conceito urbano e rural no Brasil

 

Uma das discussões do IV Encontro de Jornalistas do Nordeste, que iniciou na quarta-feira (16) e termina nesta sexta-feira (18), em Ipojuca (PE), foi com relação ao conceito do que é rural e urbano no Brasil.

Moreira Silva, correspondente do FOCANDO A NOTÍCIA que participa do encontro, em Porto de Galinhas (Hotel Armação), disse que os expositores que abordaram o assunto ajudaram na percepção de que o conceito rural e urbano está equivocado.

“O urbano é apresentado como local onde as pessoas são civilizadas, daí, morar no urbano, seja onde for é sempre bom. Isto é fácil de entender, pois na cidade tudo acontece e as políticas públicas chegam. As pessoas acessam as novas portas e as ofertas são colocadas à disposição”, ressaltou Moreira.

No meio rural, prosseguiu o correspondente, há uma cultura de ninguém, onde se diz que lá não é lugar para viver. “Dessa forma empurra as pessoas para cidade, desqualificando a cultura rural”.

Para ele, o Brasil deve assumir esse crime e fazer com que o meio rural, lugar de grandes acúmulos de conhecimentos, seja valorizado, “pois toda a raiz de quem mora nas cidades geralmente é do rural”.

Moreira destacou que a situação é tão dramática que os gestores quando distribuem equipamentos, sejam de escolas, saúde ou outros segmentos, os melhores são colocados à disposição dos setores existentes na cidade e os piores são para o rural.

“Temos que mudar esse jeito equivocado de tratar o rural, pois 90% dos nossos municípios são rurais. Muitas pessoas moram na cidade e trabalham no campo”, completou.

Redação/Focando a Notícia, com Moreira Silva

Governo lança edital de chamada pública para formação do Projovem Urbano

A Secretaria de Estado da Educação (SEE) abriu processo de seleção para projetos de formação continuada destinada a educadores do Programa Nacional de Inclusão de Jovens –  Projovem Urbano. O edital foi publicado na edição do Diário Oficial do Estado da quarta-feira (18).
Podem participar da seleção entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos de Educação Profissional que deverão elaborar propostas financeiras para a execução dos projetos de formação.
Nos termos do edital poderão participar da seleção “entidades sem fins lucrativos, incumbidas regimental ou estatutariamente do ensino, pesquisa ou extensão, que comprovem que executam ações de qualificação social e profissional e, pelo menos, três anos de constituição legal, com efetiva atuação no campo de especialidade”. O edital e o termo de referência estão disponíveis no quadro de serviços do site da SEE, no endereço eletrônico: www.paraiba.pb.gov.br/educacao.
As entidades interessadas deverão apresentar a documentação exigida, pessoalmente ou por envio postal. O prazo começou na data de publicação do edital e vai até o horário da sessão de abertura dos envelopes com as propostas – 14h do dia 26. A sessão ocorrerá na Gerência Executiva de Educação de Jovens e Adultos (GEEJA), localizada no Centro Administrativo do Estado, 1º Bloco, 4º andar Av. João da Mata, s/n, Jaguaribe, João Pessoa – PB, CEP: 58.019-900.
Segue edital

Anexos

Edital de Chamamento Público do Projovem Urbano.pdf

Termo de Referencia da Formação do Projovem Urbano.pdf

 

Secom/Governo do Estado para o Focando a Notícia