Arquivo da tag: Urbana

Viveiros para doação gratuita de mudas na UEPB incentiva arborização urbana

A UEPB, em Campina Grande-PB, Lagoa Seca-PB e em Catolé do Rocha-PB, doa mudas para arborização urbana e restauração, produzidas em seus Viveiros e Hortos Florestais.

O Coordenador do Viveiro da UEPB em Campina Grande-PB, o Biólogo Délcio de Castro, ressalta que pessoas físicas ou jurídicas (prefeituras, empresas, escolas e outros estabelecimentos particulares) podem solicitar e receber as mudas arbóreas nativas gratuitamente.

São cultivadas nesses três viveiros plantas como ipê amarelo, rosa, branco e roxo, ipê de jardim, aroeira, craibeira, jasmim, flamboyant mirim, palmeira mexicana, pata-de-vaca, madeira nova, entre outras espécies.

Idealizado pelo professor e biólogo Ivan Coelho Dantas, o programa Adote uma Árvore já cultivou e distribuiu de 2007 a 2019 mais de 300 mil mudas, contribuindo assim para diminuir o déficit de árvores da cidade de Campina Grande e regiões circunvizinhas, bem como colaborar com o meio ambiente paraibano.

O Horto Florestal da UEPB em Campina Grande está situado no Campus I, às marges do Açude de Bodocongó, no Bairro Bodocongó.

O Horto do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais, campus II da UEPB, em Lagoa Seca está localizada no seguinte endereço: Sítio Imbaúba, sn, Zona Rural de Lagoa Seca-PB, CEP: 58.117-000; Tel: (83)3366-1297;
Email: ccaa@uepb.edu.br

 

Por Thiago Marreiro

 

 

UEPB promove 4º Encontro Nordestino de Arborização Urbana com debate sobre biomas e ecossistemas

A quarta edição do Encontro Nordestino de Arborização Urbana (ENAU), promovido pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) em parceria com a com a Sociedade Brasileira de Arborização (SBAU) e a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), discutirá entre os dias 15 e 18 de outubro assuntos relacionados ao tema “Biomas e Ecossistemas: fundamentos à sustentabilidade do paisagismo e arborização urbana”. As atividades serão realizadas na Faculdade Maurício de Nassau, no Bairro dos Estados, em João Pessoa, com participação dos principais nomes da arboricultura do Brasil, Argentina e México.

As inscrições estão abertas e podem ser realizadas até o dia do evento, através do endereço www.enaujampa.com. Serão realizadas, ao longo dos três dias, atividades como minicursos, palestras, mesas redondas, painéis, além de visitas técnicas e um workshop. Segundo Arnaldo Bezerra, coordenador do Programa de Arborização Urbana da UEPB e vice-presidente do 4º ENAU, o evento tem como objetivo ampliar as discussões e sensibilizar a população para a conservação e ampliação das áreas verdes urbanas, ampliando o alcance das políticas públicas voltadas às questões de arborização.

“Nosso encontro propõe, além de discutir todas essas questões, focar na melhora da qualidade de vida das pessoas e também das cidades. Precisamos promover a arborização para que a saúde das pessoas melhore, a sensação térmica seja controlada e as cidades também ganhem com todas essas ações. Esse debate é importante, porque vamos dimensionar desde o que é tratado na legislação até as ações de arborização que são desenvolvidas nos municípios brasileiros e de outras grandes cidades do mundo”, destacou Arnaldo.

A abertura do evento será às 8h do dia 15 de outubro, com o workshop de escalada em árvores, que será realizado no Parque Solón de Lucena, no Centro de João Pessoa. Já a partir do dia 16 começam as visitas técnicas nos parques e praças da cidade, além dos minicursos e palestras nas dependências da Faculdade Maurício de Nassau. Dentro da programação ainda constam apresentações culturais e a preparação de uma carta direcionada à cidade de João Pessoa.

Para atingir seu objetivo, a organização do 4º ENAU quer ainda ampliar o debate sobre a educação ambiental, criando uma nova consciência nas pessoas. “Precisamos atingir cada vez mais um público maior para que as pessoas passem a entender a necessidade de produzir novos conhecimentos sobre a arborização urbana, o paisagismo das cidades, a sustentabilidade e a melhora na qualidade de vida e ambiental das populações e dos municípios”, acrescentou Arnaldo Bezerra.

 

Texto: Givaldo Cavalcanti

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Caiçara: Auxiliares de limpeza Urbana recebem fardamentos e luvas e iniciam Coleta de lixo em novo horário

 

garisA Prefeitura de Caiçara, através da Secretaria e Infra Estrutura e Obras, entregou no início deste ano, fardamento e luvas para os prestadores de serviços que atuam na limpeza urbana. Algumas botas também foram entregues. Já esta semana, se deu início a coleta de lixo em um novo horário.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com o que informou Júnior Félix, Secretário de Administração, visando melhorias na coleta do lixo, os auxiliares de limpeza urbana passaram a realizar a coleta, do final da tarde para o início da noite. “A Prefeitura está buscando resolver problemas existente com a coleta do lixo. Sabemos que não é fácil porque não depende só do setor de limpeza urbana; a participação da população, é importantíssima, mas estamos nos adaptando às novas mudanças. Em pouco mais de dois dias já podemos notar melhorias. As Ruas da Cidade estão mais limpas e a participação da população tem sido surpreendente.” Conversou.

 

Júnior Félix disse ainda que haverá toda uma campanha educativa, a fim de chamar a atenção do cidadão para a participação no processo de limpeza urbana. A campanha recebe o nome de; “Quem Ama Cuida”, e deve começar já nos próximos dias. “A campanha ‘Quem ama cuida’ visa conscientizar a população para a importância de sua participação na limpeza da cidade. Quem diz que ama a cidade, deve cuidar desse espaço. A Prefeitura está fazendo a sua parte, e juntos teremos um resultado positivo.” Explicou.

 

A coleta será feito por setores e um material com orientações será distribuído com a população.

 

Saiba o cronograma

 

Segundas – Quartas e Sextas (a partir das 3h da tarde)

Centro / Rua São Miguel / Rua da areia / Loteamento santa clara / Mestre Henrique e Conjunto nova caiçara

 

Terças – Quintas (a partir das 3h da tarde) e Sábado (manhã)

Rua prefeito Antônio Miranda / Antenor Navarro e Conjuntos: Severino Ismael / D. Epaminondas e Antônio Mariz.

 

Assessoria

 

Pai morre depois de salvar dois filhos de afogamento em praia urbana de João Pessoa

Reprodução/Instagram/moficorreio
Reprodução/Instagram/moficorreio

Um homem morreu por afogamento após salvar dois filhos na praia do Bessa, em João Pessoa, neste domingo (23). Uma das crianças está em estado grave.

Segundo testemunhas, o homem já foi retirado do mar sem respirar. Imediatamente, pessoas tentaram realizar procedimentos de salvamento, fazendo respiração boca a boca e massagem cardíaca. Nesse momento, ele teria expelido grande quantidade de água pela boca.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência realizou a condução do homem, bem como de seus dois filhos para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena.
De acordo com o Samu, o homem já chegou sem vida à unidade hospitalar. O serviço também informou que a criança mais nova, de cinco anos, está em estado grave. A mais velha, de dez, se recupera bem.

A assessoria de imprensa do hospital ainda não havia se pronunciado sobre o caso.

 

portalcorreio

Dilma vem à João Pessoa terça para anunciar investimentos em mobilidade urbana

dilma-rousseffA presidenta Dilma Rousseff (PT) anuncia na próxima terça-feira (18), em João Pessoa, novos investimentos em mobilidade urbana para o estado da Paraíba. A informação foi confirmada há pouco pelo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP). A cerimônia marcará o repasse de recursos para as obras selecionadas pelo Pacto da Mobilidade Urbana. Todos os detalhes da agenda serão divulgados nos próximos dias pelo Gabinete da Presidência da República.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“É momento muito importante para a Paraíba e a nossa presidenta Dilma estará mais uma vez na nossa terra para trazer boas novas, dessa feita com o anúncio da nova etapa de obras voltadas para a mobilidade urbana na Paraíba, especialmente para João Pessoa”, frisou o ministro paraibano, acrescentando que: “Na próxima terça a partir das 14h, a nossa presidenta estará em solo paraibano, fazendo este anúncio, nós estaremos juntos vivendo mais um momento importante para nossa querida Paraíba”, destacou Ribeiro que é vice-presidente do Partido Progressista em âmbito estadual.

 

É válido lembrar que a presidenta Dilma Rousseff disse na última segunda-feira (10) que o governo federal, em parceria com estados e municípios, está investindo R$ 143 bilhões em mobilidade urbana em todo o país. No seu programa semanal Café com a Presidenta, Dilma também informou que o investimento contempla mais de 3,5 mil quilômetros em transporte coletivo, que incluem metrôs, trens urbanos, monotrilhos, veículos leves sobre trilhos (VLTs), além dos corredores de ônibus.

paraiba.com com Assessoria

 

Escravidão urbana passa a rural pela primeira vez no Brasil

EscravidaoCidadeO número de trabalhadores resgatados de condições análogas à escravidão em atividades urbanas superou a quantidade de casos ocorridos no campo pela primeira vez desde que dados sobre libertações começaram a ser compilados. De acordo com a Comissão Pastoral da Terra (CPT), que sistematizou informações que vão de 2003 a 2013, 53% das pessoas libertadas no ano passado trabalhavam nas cidades. Em 2012, esse percentual foi de 29%.

CURTA O FOCANDO O ESPORTE NO FACEBOOK

A construção civil foi a maior responsável por isso, sendo o setor da economia brasileira com mais casos de resgates em 2013: foram 866 libertados, ou 40% do total. Em segundo lugar, ficou a pecuária, com 264 (12%). A construção civil já havia liderado em 2012, mas com uma porcentagem bem menor: 23%. A pecuária, no entanto, encabeça o “ranking” se contabilizados os casos desde 2003, com 27% das ocorrências, seguida pela cana, com 25%. Chama a atenção o fato de que 24% do total das libertações tenham ocorrido no estado de São Paulo.

“Olhando para os casos de trabalho escravo na construção civil, percebe-se que a maioria deles, se não todos, estão em áreas urbanas. De fato é a primeira vez que os casos de trabalho escravo em atividades não agrícolas ultrapassam os do setor agrícola (neste incluindo as carvoarias)”, diz Xavier Plassat, da coordenação da Campanha Nacional da CPT de Prevenção e Combate ao Trabalho Escravo. O levantamento da entidade tem como base dados da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo, do Ministério do Trabalho e Emprego (Detrae/MTE) atualizados até 28 de janeiro de 2014.

A “disparada” de libertações no setor da construção civil difere do observado na última atualização do cadastro de empregadores flagrados com trabalho escravo no Brasil, também do MTE, chamada de “lista suja”. Isso porque esta última inclui casos de resgates acontecidos em anos anteriores. Além disso, as variações dos números de trabalhadores escravos encontrados não refletem necessariamente uma mudança na incidência do problema em determinado setor econômico ou localização geográfica, pois pode também estar relacionado a uma maior ou menor ocorrência de denúncias e inspeções trabalhistas.

De qualquer forma, na última atualização da lista suja, ocorrida em 30 de dezembro, observou-se um crescimento do número de inclusões de empregadores cuja atividade acontece em áreas urbanas: foram 120 trabalhadores submetidos à escravidão em dez estabelecimentos. Em declaração à Repórter Brasil na época, o auditor fiscal em São Paulo Renato Bignami afirmou: “percebe-se cada vez mais que as situações descritas no artigo 149 do Código Penal [que configuram condições análogas à escravidão] ocorrem com maior frequência em atividades urbanas do que se imaginava e o trabalho dos auditores fiscais vem demonstrando essa tendência”. Segundo ele, no futuro os resgates acontecerão “majoritariamente no meio urbano”.

São Paulo lidera

Ainda de acordo com os dados compilados pela CPT, São Paulo, Minas Gerais, Bahia e Pará foram o estados brasileiros com o maior número de trabalhadores resgatados de condições análogas à escravidão em 2013. Os dois primeiros lideraram com folga, com, respectivamente, 538 e 440 casos de libertação, aumento de 125,1% e 26%. Bahia e Pará vêm em seguida, com 149 e 141 casos. O Pará, que havia encabeçado a lista em 2012, com 519 trabalhadores resgatados, teve uma redução de 72,8% em relação ao ano passado. Em número de fiscalizações, no entanto, o estado da região Norte do país continua na frente. Em 2013, ocorreram inspeções em 33 estabelecimentos nessa unidade da federação, contra 23 em São Paulo.

Em 2013, 2.192 pessoas foram libertadas em todo o Brasil , uma redução de 19,7% em relação aos 2.730 de 2012. Segundo a CPT, desde 2003 foram libertados 42.664 trabalhadores. Os estados com maior incidência de pessoas resgatadas ao longo desses anos foram Bahia, Goiás, Mato Grosso e Pará. No ano passado, o Sudeste foi a região com mais resgates: 1.129 (51,5% do total). Houve uma inversão de posições com relação à região Norte. Enquanto esta teve o número de trabalhadores libertados reduzido de 1.054 (38,6% do total) para 274 (12,5%) de 2012 para 2013, na região que engloba Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo ocorreram, em 2012, 623 libertações (22,8%).

Perfil dos resgatados

A partir da análise dos dados do registro do seguro-desemprego (garantia dada a todos os libertados) de 2003 até 15 de outubro de 2012, a CPT concluiu que, de um total de 28.702 trabalhadores encontrados em condições análogas à escravidão, o Maranhão foi o estado de onde veio o maior número de vítimas (25,5%), seguido de longe por Pará, Minas Gerais e Bahia (8,2% cada). Quase dois terços dos libertados tinham entre 18 e 34 anos (63,6%), 73,7% eram analfabetos (35,3%) ou haviam estudado até o 5º ano incompleto (38,4%) e 95,3% eram homens.

 

Da Rede Brasil Atual

Em livro de memórias, jornalista reflete sobre a atuação da guerrilha urbana no Brasil

Filho da geração de 68 e um dos mais ativos militantes da luta armada contra a ditadura no Brasil, o jornalista Cid Benjamin carimbou suas lembranças e reflexões sobre a atuação dos movimentos de esquerda no país e a resistência ao regime militar nas paginas de “Gracias a la vida – memórias de um militante”, lançado no ultimo dia 22 de outubro, no Rio de Janeiro (RJ).

 

Crédito:Divulgação
Jornalista traça memórias da militância durante a ditadura militar no Brasil

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Um dos idealizadores do sequestro do embaixador americano, Charles Burke Elbrick, em 1969, e dirigente do Movimento Revolucionário Oito de Outubro (MR-8), o ex-guerrilheiro revela os detalhes sobre o que passou na prisão, os momentos de tortura e clandestinidade.

 

Após longo exílio em Cuba, retornou ao Brasil em setembro de 1979 para ser um dos fundadores e dirigentes do PT, partido do qual se afastou para se filiar ao PSOL. Na obra, o jornalista relembra as marcas deixadas pelos anos de chumbo, que até hoje são objeto de interesse da sociedade brasileira.

 

IMPRENSA: Quando decidiu contar sua participação na luta armada em um livro?

CID BENJAMIN: Resolvi sentar e começar a escrever há mais ou menos um ano. A razão principal de ter começado naquele momento e não antes foi porque queria refletir sobre algumas questões, decantar certas experiências e, então, só me senti pronto para começar a redigir nesse momento.

 

Crédito:Arquivo pessoal
Cid Benjamim foi trocado no sequestro do embaixador alemão

Quais os principais momentos que resolveu abordar no livro? Como selecionou essas memórias?

Na verdade, não é apenas um livro político, mas um relato da minha experiência política com reflexões sobre a época e reflexões sobre o plano pessoal, sobre a vida em geral. É uma mescla disso tudo. Inicio o livro no momento em que passei a viver na clandestinidade.

 

Como foi seu exílio?

Foram quase dez anos de exílio. Saí em junho de 1970 e voltei em setembro de 1979. Estava preso fui trocado juntamente com 39 presos pelo embaixador alemão. Fui para Argélia. Depois, viajei para Cuba com a intenção de voltar clandestinamente ao Brasil.

 

Estava num processo de retorno, já no Chile, quando uma série de mortes e prisões no interior do país inviabilizaram minha volta. Após o episódio, houve um golpe no Chile e tive que fugir, porque minha casa foi invadida por militares daquele país. Aí começa o segundo período do exílio, a partir do fim de 1973 e início de 1974, momento em que não estava mais voltado para o retorno clandestino, como na primeira parte. Estive em Cuba, passei pelo México e, o período final, foi na Suécia, local de onde eu voltei em setembro de 1979, com a anistia.

 

A escolha do embaixador americano foi mesmo uma casualidade? Por que a opção pelo sequestro?

Causalidade nem tanto. Na verdade, estávamos eu e Franklin Martins numa rua de Botafogo, no Rio de Janeiro, quando passou o embaixador americano e percebemos que ele estava vulnerável. Já havia uma preocupação nossa em libertar presos, pois alguns ainda eram torturados e estavam num processo de julgamento na Justiça Militar, que era absolutamente subordinada aos órgãos de repressão.

 

Nós tínhamos a preocupação de não abandonar esse pessoal. Surgiu então a ideia de prender o embaixador e trocar pelos nossos presos. Deu certo. Libertamos 15 presos e ainda conseguimos que militares lessem ou ordenassem que fosse lido nos jornais um manifesto que denunciava a ditadura e fazia propaganda da luta armada.

 

Crédito:Divulgação
Benjamim relembra exílio e golpe no Chile

Que contribuição podemos esperar da Comissão Nacional da Verdade?

A Comissão tem um papel muito grande porque é preciso que o país conheça o que aconteceu no período da ditadura. Para isso, as Comissões da Verdade, tanto a nacional, como as estaduais são importantes. Deve-se investigar e trazer à tona acontecimentos que estavam debaixo do tapete.

 

Há muita coisa ainda para desvendar e uma coisa essencial, que não se conseguiu ainda, é a abertura dos arquivos das Forças Armadas, porque foi a linha de frente do combate. Nesses arquivos estão as informações mais importantes, mas eles se recusam [a abrir], pois alegam que teriam sido destruídos. No entanto, para destruir arquivos públicos leva um tempo. Então, a Comissão tem um papel importante não para remexer o que estava lá atrás e ficar revivendo o passado, mas para conhecer o passado e iluminar o futuro para consolidar a democracia no país, criando condições para que não se repita aquela barbárie do período da ditadura.

 

Como avalia a imprensa daquela época e a imprensa atual?

A imprensa é majoritariamente conservadora. Tanto naquela época, como agora. Mas, naquela época, havia um estado militar em que muitos momentos a imprensa estava censurada. Agora isso não existe, há muito mais liberdade de imprensa hoje.

 

Para você, como foi a cobertura nas manifestações de junho de 2013?

Acho que a atuação da imprensa nas manifestações não foi boa. Os jornais acabaram dando um destaque aos atos de violência e quebra-quebra, fazendo deles o centro da questão num momento em que se falava pouco da manifestação, das reivindicações. Então, uma imprensa que só fica procurando aspectos negativos, acaba contribuindo para isso. Não é por acaso que a ação de alguns mascarados se confunde com a ação de alguns policiais infiltrados. A atuação não foi equilibrada, mas acho também que outros setores também acabaram dando munição para que a imprensa se comportasse assim, como a violência após os protestos.

 

 

portalimprensa

Prefeitura de Remígio entrega EPI a profissionais da limpeza urbana e a equipe de eletricistas

DSCF1243 A prefeitura municipal de Remígio entregou esta semana equipamentos de proteção individual (EPI) a todos os profissionais da limpeza pública urbana e também à equipe de eletricistas. Tais equipamentos fazem parte de todo um aparato de segurança (no caso dos eletricistas) e de segurança e higiene (no caso dos garis) sem os quais as condições de trabalho se tornam impraticáveis.DSCF1166

Com essa entrega de material, o prefeito Chió (PSB) dá melhores condições de para esses funcionários da prefeitura, os quais ganham mais equipamentos e mais estrutura para suas atividades diárias. Os profissionais da limpeza urbana receberam um kit com luvas, botas e capas de proteção contra a chuva, além de já ter recebido fardamento e outros equipamentos no início do ano.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Já os eletricistas receberam cintos e capacetes de proteção, luvas de raspa e de baixa tensão, chaves de regulagem, botas emborrachadas anti-choque elétrico, escada, cones sinalizadores, jogo de chaves, alicates, teste de tensão com bip, além de um carro aberto apropriado para o trabalho com energia elétrica. “Esses equipamentos, além de dar mais segurança a nossos caros funcionários, dá, com certeza, mais agilidade nos serviços ofertados pela administração municipal” – comentou o prefeito.DSCF1162DSCF1240DSCF1232

(SECOME/PMR)

Coleta de Lixo: Sumasa divulga cronograma para a zona urbana de Guarabira

A prefeitura de Guarabira, por meio da Secretaria de Urbanismo, Meio Ambiente e Saneamento, está divulgando para os devidos conhecimentos e maior comodidade da população guarabirense, o cronograma da coleta de Lixo, na área urbana do Município.

O secretário Alcides Camilo, ainda comunica aos comerciantes da cidade, que possuem os seus estabelecimentos instalados nas Ruas: Sá e Benevides, Leonel Ferraz e João Batista de Amorim, que a partir da próxima segunda-feira (14/01), a Sumasa irá disponibilizar de forma exclusiva, de uma equipe de coleta para recolher disciplinarmente o lixo daquela área.[bb]

Segunda-Feira: Manhã e Tarde

Terça-Feira: Manhã

Quarta-Feira: Final da Tarde

Quinta Feira: Manhã e Tarde

Sexta-Feira: Manhã

Sábado: Final da Tarde

CRONOGRAMA DA COLETA DE LIXO

DO MUNICÍPIO DE GUARABIRA

ZONA URBANA

                        SEGUNDA-FEIRA

TERÇA-FEIRA

                         QUARTA-FEIRA

QUINTA-FEIRA

                          SEXTA-FEIRA

SABADO

                         COLETA DO:                                   COLETA DO:
                  CENTRO (MANHÃ E NOITE)                      NORDESTE I E II

                   BAIRRO DAS NAÇÕES

                             SÃO JOSÉ

                           ESPLANADA

                       FAIXA DA PISTA

                         BAIRRO NOVO

                    ALTO DA BOA VISTA

              CONJUNTO AREIA BRANCA

           CONJUNTO CLÓVIS BEZERRA

       CONJUNTO ASSIS CHATEAUBRIND

              CONJUNTO ANA KELLY

           CONJUNTO OSMAR DE AQUINO

                        FEIRA-LIVRE

 

 

                CENTRO (MANHÃ E NOITE)                              SANTA TEREZINHA

                                  ROSÁRIO

                                      PRIMAVERA

                                       BELA VISTA

                                       CORDEIRO

s                                          SÃO MANOEL

                                     FEIRA-LIVRE

                      CONJUNTO JOÃO CASSIMIRO

 

                                    TERÇA E QUINTA                                                  MUTIRÃO              

                          NOSSA SENHORA APARECIDA

                         VILA PADRE CICERO

                 CONJUNTO LUCAS PORPINO

                 CONJUNTO ANTONIO MARIZ

ZONA RURAL QUINTA-FEIRA

ZONA RURAL TERÇA E QUINTA

 

SÃO JOSÉ DE MIRANDA

ITAMATAY

TANANDUBA

PEDRA GRANDE

TORRÕES

CARRASCO

CACHOEIRA

CONTENDAS

MACIEL

PIRPIRI

ESCRIVÃO

PASSAGEM

ENCRUZILHADA

NOVA CONTENDA

 

SÁBADO

DOMINGO

COLETA DO:

COLETA DO:

                                        CENTRO (MANHÃ E NOITE)

SANTA TEREZINHA

ROSÁRIO

PRIMAVERA

BELA VISTA

CORDEIRO

                               SÃO MANOEL

FEIRA CENTRAL

CENTRO (MANHÃ E NOITE)

 

Codecom-PMG

Acontece nesta terça, em Campina Grande, a 1ª Conferência Anual de Mobilidade Urbana

 

Nesta terça-feira, 18 de dezembro, a partir das 14hs, no auditório da sede da OAB, a cidade de Campina Grande, PB, sediará a realização da primeira edição da Conferência Anual de Mobilidade Urbana, reunindo todo o aparato do sistema de trânsito, transporte, saúde e segurança pública do município, para uma apresentação conjunta de relatórios do balanço das ações em 2012, indicando bases para a formulação de políticas de trânsito, transportes e de mobilidade voltadas para o desenvolvimento urbano da cidade, abrindo espaço para a manifestação por técnicos e dirigentes sobre o rumo a ser seguido na busca por melhores condições de acessibilidade para todos os cidadãos e cidadãs campinenses para o ano de 2013.[bb]

A realização da Conferência Anual de Mobilidade Urbana recebe o total e irrestrito apoio do Sindicato dos Radialistas da Paraíba, da OAB, seccional Campina Grande, além de outras entidades classistas, a exemplo do SITRANS, SEST/SENAT e de órgãos do Sistema Nacional de Trânsito como o DENATRAN, DETRAN, PRF, STTP, CPTRAN, SAMU, Bombeiros, e Hospital de Trauma.

O evento será aberto para a participação de toda a sociedade civil campinense e, dentre as presenças já confirmadas para a abertura do evento está a do Ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, do Vice-governador Rômulo Gouveia, do atual prefeito Veneziano Vital do Rêgo, o prefeito eleito Romero Rodrigues, e de representantes da Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana.

A promoção e realização da Conferência tem a coordenação dos jornalistas Astrogildo Pereira e Josinaldo Neves, apresentadores do Programa Radiofônico Mobilidade Urbana (Prêmio DENATRAN 2011 de Educação no Trânsito, categoria Comunicação), que é exibido todos os sábados na Rádio Cariri AM, cuja missão é a realização de um amplo debate sobre Mobilidade Urbana, de modo a gerar o amadurecimento das reflexões sobre o tema e contribuir para inovação no setor.

“Será um momento único, onde a cidade terá a oportunidade de saber sobre o relatório final de ações de todos os órgãos ligados à Mobilidade Urbana”, disse o radialista e idealizador do evento, Astrogildo Pereira.

Ainda durante a realização do evento, haverá a entrega do “Prêmio Mobilidade Urbana de Segurança e Educação de Trânsito 2012”, sendo os seus agraciados frutos de resultado das ações e serviços que contribuíram sobremaneira para a cidade. Receberá o reconhecimento público dessas atividades, pessoas e/ou instituições que colaboram com serviços e iniciativas, privilegiando a segurança e boas práticas no tráfego da cidade de Campina Grande.

 

Ascom para o Focando a Notícia