Arquivo da tag: umidade

Baixa umidade põe 113 cidades em alerta para incêndios e danos à saúde

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) colocou 113 municípios paraibanos em alerta para risco de baixa umidade nesta sexta-feira (17). O aviso foi divulgado às 10h30 e é válido até as 18h. Conforme o alerta, a umidade relativa do ar deve variar entre 20% e 30%, bem abaixo do considerado ideal pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Existe risco de danos à saúde e incêndios florestais.

O Inmet orienta que moradores das localidades afetadas bebam bastante líquido e evitem desgaste físico em horas mais secas, assim como exposição ao sol das horas mais quentes do dia. Em caso de dúvidas ou emergências, podem ser consultadas a Defesa Civil (telefone 199) ou o Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Municípios em alerta para baixa umidade

  1. Água Branca
  2. Aguiar
  3. Amparo
  4. Aparecida
  5. Areia De Baraúnas
  6. Assunção
  7. Belém Do Brejo Do Cruz
  8. Bernardino Batista
  9. Boa Ventura
  10. Bom Jesus
  11. Bom Sucesso
  12. Bonito De Santa Fé
  13. Brejo Do Cruz
  14. Brejo Dos Santos
  15. Cachoeira Dos Índios
  16. Cacimba De Areia
  17. Cacimbas
  18. Cajazeiras
  19. Cajazeirinhas
  20. Camalaú
  21. Carrapateira
  22. Catingueira
  23. Catolé Do Rocha
  24. Conceição
  25. Condado
  26. Congo
  27. Coremas
  28. Coxixola
  29. Curral Velho
  30. Desterro
  31. Diamante
  32. Emas
  33. Gurjão
  34. Ibiara
  35. Igaracy
  36. Imaculada
  37. Itaporanga
  38. Jericó
  39. Joca Claudino
  40. Juazeirinho
  41. Junco Do Seridó
  42. Juru
  43. Lagoa
  44. Lastro
  45. Livramento
  46. Malta
  47. Manaíra
  48. Marizópolis
  49. Mato Grosso
  50. Maturéia
  51. Monte Horebe
  52. Monteiro
  53. Mãe D’Água
  54. Nazarezinho
  55. Nova Olinda
  56. Nova Palmeira
  57. Olho D’Água
  58. Ouro Velho
  59. Parari
  60. Passagem
  61. Patos
  62. Paulista
  63. Pedra Branca
  64. Pedra Lavrada
  65. Piancó
  66. Pombal
  67. Poço Dantas
  68. Poço De José De Moura
  69. Prata
  70. Princesa Isabel
  71. Quixabá
  72. Riacho Dos Cavalos
  73. Salgadinho
  74. Santa Cruz
  75. Santa Helena
  76. Santa Inês
  77. Santa Luzia
  78. Santa Teresinha
  79. Santana De Mangueira
  80. Santana Dos Garrotes
  81. Santo André
  82. Serra Branca
  83. Serra Grande
  84. Soledade
  85. Sousa
  86. Sumé
  87. São Bentinho
  88. São Bento
  89. São Domingos
  90. São Francisco
  91. São José Da Lagoa Tapada
  92. São José De Caiana
  93. São José De Espinharas
  94. São José De Piranhas
  95. São José De Princesa
  96. São José Do Bonfim
  97. São José Do Brejo Do Cruz
  98. São José Do Sabugi
  99. São José Dos Cordeiros
  100. São João Do Cariri
  101. São João Do Rio Do Peixe
  102. São Mamede
  103. São Vicente Do Seridó
  104. Taperoá
  105. Tavares
  106. Teixeira
  107. Tenório
  108. Triunfo
  109. Uiraúna
  110. Vieirópolis
  111. Vista Serrana
  112. Várzea
  113. Zabelê

 

portalcorreio

 

 

Inmet alerta para perigo potencial de baixa umidade em 114 municípios da PB

O Instituto Nacional de Meteorologia emitiu um alerta de perigo potencial de baixa umidade para 114 municípios da Paraíba. O aviso começou a valer às 10h desta segunda-feira (16) e segue até as 18h.

O aviso de perigo potencial alerta para umidade relativa do ar variando entre 30% e 20%, mas com baixo risco de incêndios florestais e à saúde.

O Inmet recomenda que as pessoas que estejam nessas cidades bebam bastante líquido, evitem desgaste físico nas horas mais secas e exposição ao sol nas horas mais quentes do dia. Para mais informações, o Inmet disponibiliza o número da Defesa Civil (telefone 199) e do Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Veja as cidades sob alerta de baixa umidade

  1. Aguiar
  2. Amparo
  3. Aparecida
  4. Areia De Baraúnas
  5. Assunção
  6. Belém Do Brejo Do Cruz
  7. Bernardino Batista
  8. Boa Ventura
  9. Bom Jesus
  10. Bom Sucesso
  11. Bonito De Santa Fé
  12. Brejo Do Cruz
  13. Brejo Dos Santos
  14. Cachoeira Dos Índios
  15. Cacimba De Areia
  16. Cacimbas
  17. Cajazeiras
  18. Cajazeirinhas
  19. Camalaú
  20. Carrapateira
  21. Catingueira
  22. Catolé Do Rocha
  23. Conceição
  24. Condado
  25. Coremas
  26. Coxixola
  27. Curral Velho
  28. Desterro
  29. Diamante
  30. Emas
  31. Frei Martinho
  32. Gurjão
  33. Ibiara
  34. Igaracy
  35. Imaculada
  36. Itaporanga
  37. Jericó
  38. Joca Claudino
  39. Juazeirinho
  40. Junco Do Seridó
  41. Juru
  42. Lagoa
  43. Lastro
  44. Livramento
  45. Malta
  46. Manaíra
  47. Marizópolis
  48. Mato Grosso
  49. Maturéia
  50. Monte Horebe
  51. Monteiro
  52. Mãe D’Água
  53. Nazarezinho
  54. Nova Olinda
  55. Nova Palmeira
  56. Olho D’Água
  57. Ouro Velho
  58. Parari
  59. Passagem
  60. Patos
  61. Paulista
  62. Pedra Branca
  63. Pedra Lavrada
  64. Piancó
  65. Picuí
  66. Pombal
  67. Poço Dantas
  68. Poço De José De Moura
  69. Prata
  70. Princesa Isabel
  71. Quixabá
  72. Riacho Dos Cavalos
  73. Salgadinho
  74. Santa Cruz
  75. Santa Helena
  76. Santa Inês
  77. Santa Luzia
  78. Santa Teresinha
  79. Santana De Mangueira
  80. Santana Dos Garrotes
  81. Santo André
  82. Serra Branca
  83. Serra Grande
  84. Soledade
  85. Sousa
  86. Sumé
  87. São Bentinho
  88. São Bento
  89. São Domingos
  90. São Francisco
  91. São José Da Lagoa Tapada
  92. São José De Caiana
  93. São José De Espinharas
  94. São José De Piranhas
  95. São José De Princesa
  96. São José Do Bonfim
  97. São José Do Brejo Do Cruz
  98. São José Do Sabugi
  99. São José Dos Cordeiros
  100. São João Do Cariri
  101. São João Do Rio Do Peixe
  102. São Mamede
  103. São Vicente Do Seridó
  104. Taperoá
  105. Tavares
  106. Teixeira
  107. Tenório
  108. Triunfo
  109. Uiraúna
  110. Vieirópolis
  111. Vista Serrana
  112. Várzea
  113. Zabelê
  114. Água Branca

 

G1

 

 

Inmet alerta 94 cidades para risco de baixa umidade do ar

Noventa e quatro municípios paraibanos estão sob alerta de perigo de baixa umidade nesta quinta-feira (3). O aviso é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Conforme o órgão, a umidade relativa do ar deve ficar entre 20% e 30%. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece que níveis abaixo de 50% são inadequados para o organismo humano.

O Inmet orienta que moradores das cidades sob alerta evitem se expor ao sol nas horas mais quentes do dia e se desgastar fisicamente nas horas mais secas. É recomendada a ingestão de bastante líquido. Além de risco à saúde, há chance baixa de incêndios florestais. Situações de emergência devem ser comunicadas ao Corpo de Bombeiros ou Defesa Civil.

Veja a lista de cidades em alerta para baixa umidade:

  1. Aguiar
  2. Amparo
  3. Aparecida
  4. Areia De Baraúnas
  5. Belém Do Brejo Do Cruz
  6. Bernardino Batista
  7. Boa Ventura
  8. Bom Jesus
  9. Bom Sucesso
  10. Bonito De Santa Fé
  11. Brejo Do Cruz
  12. Brejo Dos Santos
  13. Cachoeira Dos Índios
  14. Cacimba De Areia
  15. Cacimbas
  16. Cajazeiras
  17. Cajazeirinhas
  18. Carrapateira
  19. Catingueira
  20. Catolé Do Rocha
  21. Conceição
  22. Condado
  23. Coremas
  24. Curral Velho
  25. Desterro
  26. Diamante
  27. Emas
  28. Ibiara
  29. Igaracy
  30. Imaculada
  31. Itaporanga
  32. Jericó
  33. Joca Claudino
  34. Juru
  35. Lagoa
  36. Lastro
  37. Livramento
  38. Malta
  39. Manaíra
  40. Marizópolis
  41. Mato Grosso
  42. Maturéia
  43. Monte Horebe
  44. Monteiro
  45. Mãe D’Água
  46. Nazarezinho
  47. Nova Olinda
  48. Olho D’Água
  49. Ouro Velho
  50. Passagem
  51. Patos
  52. Paulista
  53. Pedra Branca
  54. Piancó
  55. Pombal
  56. Poço Dantas
  57. Poço De José De Moura
  58. Prata
  59. Princesa Isabel
  60. Quixabá
  61. Riacho Dos Cavalos
  62. Santa Cruz
  63. Santa Helena
  64. Santa Inês
  65. Santa Luzia
  66. Santa Teresinha
  67. Santana De Mangueira
  68. Santana Dos Garrotes
  69. Serra Grande
  70. Sousa
  71. Sumé
  72. São Bentinho
  73. São Bento
  74. São Domingos
  75. São Francisco
  76. São José Da Lagoa Tapada
  77. São José De Caiana
  78. São José De Espinharas
  79. São José De Piranhas
  80. São José De Princesa
  81. São José Do Bonfim
  82. São José Do Brejo Do Cruz
  83. São José Dos Cordeiros
  84. São João Do Rio Do Peixe
  85. São Mamede
  86. Taperoá
  87. Tavares
  88. Teixeira
  89. Triunfo
  90. Uiraúna
  91. Vieirópolis
  92. Vista Serrana
  93. Várzea
  94. Água Branca

 

 

portalcorreio

 

 

Paraíba tem mais de 80 cidades em alerta de baixa umidade, segundo Inmet

O Instituto Nacional de Meteorologia publicou nesta quinta-feira (29) um alerta de baixa umidade para mais de 80 cidades da Paraíba. De acordo com o aviso, há riscos à saúde da população e de incêndios florestais devido à seca.

O aviso tem início nesta quinta-feira (29) e tem previsão de término às 18h de sexta-feira (30). Durante este período, a umidade relativa do ar irá variar de 30% a 20%. O instituto recomenda que a população consuma bastante líquido, evite desgastes físicos nas horas mais secas do dia e evite exposição ao sol nas horas mais quentes.

Ainda é registrado um risco, porém baixo, de incêndios florestais na área. O Inmet indica que para mais informações, os moradores da região afetada consulte a Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Munícipios com alerta de baixa umidade na Paraíba

  1. Água Branca
  2. Aguiar
  3. Aparecida
  4. Areia de Baraúnas
  5. Belém do Brejo do Cruz
  6. Bernardino Batista
  7. Boa Ventura
  8. Bom Jesus
  9. Bom Sucesso
  10. Bonito De Santa Fé
  11. Brejo Do Cruz
  12. Brejo Dos Santos
  13. Cachoeira Dos Índios
  14. Cacimba De Areia
  15. Cacimbas
  16. Cajazeiras
  17. Cajazeirinhas
  18. Carrapateira
  19. Catingueira
  20. Catolé Do Rocha
  21. Conceição
  22. Condado
  23. Coremas
  24. Curral Velho
  25. Desterro
  26. Diamante
  27. Emas
  28. Frei Martinho
  29. Ibiara
  30. Igaracy
  31. Imaculada
  32. Itaporanga
  33. Jericó
  34. Joca Claudino
  35. Juru
  36. Lagoa
  37. Lastro
  38. Malta
  39. Manaíra
  40. Marizópolis
  41. Mato Grosso
  42. Maturéia
  43. Monte Horebe
  44. Mãe D’Água
  45. Nazarezinho
  46. Nova Olinda
  47. Olho D’Água
  48. Passagem
  49. Patos
  50. Paulista
  51. Pedra Branca
  52. Piancó
  53. Pombal
  54. Poço Dantas
  55. Poço De José De Moura
  56. Princesa Isabel
  57. Quixabá
  58. Riacho Dos Cavalos
  59. Santa Cruz
  60. Santa Helena
  61. Santa Inês
  62. Santa Luzia
  63. Santa Teresinha
  64. Santana De Mangueira
  65. Santana Dos Garrotes
  66. Serra Grande
  67. Sousa
  68. São Bentinho
  69. São Bento
  70. São Domingos
  71. São Francisco
  72. São José Da Lagoa Tapada
  73. São José De Caiana
  74. São José De Espinharas
  75. São José De Piranhas
  76. São José De Princesa
  77. São José Do Bonfim
  78. São José Do Brejo Do Cruz
  79. São José Do Sabugi
  80. São João Do Rio Do Peixe
  81. São Mamede
  82. Tavares
  83. Teixeira
  84. Triunfo
  85. Uiraúna
  86. Vieirópolis
  87. Vista Serrana
  88. Várzea

 

 

Foto: Reprodução/Site da Prefeitura Municipal de Monte Horebe

G1

 

 

Paraíba tem mais de 80 municípios sob alerta de perigo de baixa umidade, diz Inmet

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de perigo por baixa umidade para para 89 municípios da Paraíba. O alerta teve início às 12h e termina às 18h desta quarta-feira (21).

O aviso é válido para cidades das regiões do Cariri, Seridó e Sertão paraibano. Conforme o alerta do Inmet, a umidade relativa do ar deve variar entre 20% e 12%, podendo haver riscos de incêndios florestais. Para a população, há risco à saúde, podendo haver ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz.

Segundo o instituto, é recomendado a não realização de atividades físicas, beber bastante líquido, evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia, usar hidratante para pele e umidificar os ambientes.

Para mais informações, o Instituto recomenda o 199 para contato com a Defesa Civil ou o 193 para o Corpo de Bombeiros.

Lista de municípios sob alerta de baixa umidade

  1. Aguiar
  2. Aparecida
  3. Areia De Baraúnas
  4. Belém Do Brejo Do Cruz
  5. Bernardino Batista
  6. Boa Ventura
  7. Bom Jesus
  8. Bom Sucesso
  9. Bonito De Santa Fé
  10. Brejo Do Cruz
  11. Brejo Dos Santos
  12. Cachoeira Dos Índios
  13. Cacimba De Areia
  14. Cacimbas
  15. Cajazeiras
  16. Cajazeirinhas
  17. Carrapateira
  18. Catingueira
  19. Catolé Do Rocha
  20. Conceição
  21. Condado
  22. Coremas
  23. Curral Velho
  24. Desterro
  25. Diamante
  26. Emas
  27. Ibiara
  28. Igaracy
  29. Imaculada
  30. Itaporanga
  31. Jericó
  32. Joca Claudino
  33. Juru
  34. Lagoa
  35. Lastro
  36. Livramento
  37. Malta
  38. Manaíra
  39. Marizópolis
  40. Mato Grosso
  41. Maturéia
  42. Monte Horebe
  43. Mãe D’Água
  44. Nazarezinho
  45. Nova Olinda
  46. Olho D’Água
  47. Passagem
  48. Patos
  49. Paulista
  50. Pedra Branca
  51. Piancó
  52. Pombal
  53. Poço Dantas
  54. Poço De José De Moura
  55. Princesa Isabel
  56. Quixabá
  57. Riacho Dos Cavalos
  58. Santa Cruz
  59. Santa Helena
  60. Santa Inês
  61. Santa Luzia
  62. Santa Teresinha
  63. Santana De Mangueira
  64. Santana Dos Garrotes
  65. Serra Grande
  66. Sousa
  67. São Bentinho
  68. São Bento
  69. São Domingos
  70. São Francisco
  71. São José Da Lagoa Tapada
  72. São José De Caiana
  73. São José De Espinharas
  74. São José De Piranhas
  75. São José De Princesa
  76. São José Do Bonfim
  77. São José Do Brejo Do Cruz
  78. São José Do Sabugi
  79. São João Do Rio Do Peixe
  80. São Mamede
  81. Taperoá
  82. Tavares
  83. Teixeira
  84. Triunfo
  85. Uiraúna
  86. Vieirópolis
  87. Vista Serrana
  88. Várzea
  89. Água Branca

 

 

G1

 

 

Baixa umidade do ar está aumentando casos de síndrome do olho seco

olhosO número de casos, que chegam aos consultórios oftamológicos, onde os pacientes reclamam de coceira nos olhos, ardor, irritação, visão embaçada e dificuldade de trabalhar no computador, dobrou no último mês. Isso se deve à estiagem prolongada que assola o país e, segundo o oftamologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, se trata da síndrome do olho seco. Tal doença passou de 10% a 20% dos atendimentos realizados neste período, de acordo com prontuários do hospital.

A doença, esclarece, é resultado da menor produção de lágrima ou da alteração em um de seus três ingredientes: gordura, água e muco. O ar seco, pondera, provoca a maior evaporação da camada aquosa da lágrima que umedece o globo ocular e evita infecções por conter substâncias antibactericidas. Isso explica porque a maior evaporação do filme lacrimal pode causar lesões superficiais na córnea, lente frontal e transparente do olho. Também predispõe à conjuntivite, uma inflamação da conjuntiva, membrana que recobre a face interna das pálpebras e a esclera, parte branca do olho.

Questão hormonal
O oftalmologista afirma que os grupos mais atingidos pela síndrome do olho seco são as mulheres e quem já passou dos 50 anos. Isso porque, têm queda na produção da camada gordurosa da lágrima que evita a evaporação da camada aquosa. Na mulher, ressalta, isso acontece por conta das oscilações hormonais durante o período reprodutivo e diminuição da produção desses hormônios após a menopausa. Entre homens com mais de 50 anos é a queda na produção da testosterona que provoca o ressecamento dos olhos.

Vida digital
Queiroz Neto afirma que o uso intensivo do computador também contribui com a síndrome. Isso porque, normalmente, piscamos cerca de vinte vezes por minuto e na frente do monitor de seis a sete vezes. Resultado: A evaporação é maior porque as camadas não se misturam. Para melhorar a lubrificação dos olhos no computador, as dicas do médico são piscar voluntariamente e posicionar o monitor 20o abaixo dos olhos.

Outros fatores de risco
O especialista ressalta que doenças imunológicas como lúpus, síndrome de Stevens-Johnson e penfigóide também ressecam a lágrima. O uso contínuo de medicamentos para hipertensão, digestão, depressão, alergia ou pílula anticoncepcional também aumenta o risco. Até a maquiagem mal retirada pode influir na lubrificação ocular, comenta, caso a camada de muco da lágrima que tem a função de reter impurezas fique sobrecarregada e ocorra obstrução dos ductos lacrimais.

Diagnóstico e tratamento
O especialista diz que o diagnóstico é feito com papel filtro centimetrado colocado na base do olho para o oftalmologista observar se depois de 5 minutos menos de um terço fica molhado. O tratamento pode ser feito com colírio lubrificante, exigir o uso de pomada de vaselina, implante de um plugue no canal lacrimal e até uso de colírio imunossupressor em casos de inflamação das vias lacrimais. Como existem vários tipos de olho seco com causas distintas não dá nem para pensar em usar a receita de outra pessoa.

Prevenção
As principais dicas do médico para prevenir a síndrome do olho seco são:

Incluir na dieta vitaminas A e E encontradas em frutas, verduras e legumes;
Evitar carne bovina, carboidratos e gordura;
Consumir fontes de Ômega 3 encontrado em semente de linhaça, nozes e sardinha;
Eliminar o uso de aquecedor de ar sempre que possível;
Manter os ambientes livres de poeira;
Beba água com frequência para hidratar o corpo.

 

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br