Arquivo da tag: turma

STF decide que aborto nos 3 primeiros meses de gravidez não é crime

stfA Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (29) descriminalizar o aborto no primeiro trimestre da gravidez. Seguindo voto do ministro Luís Roberto Barroso, o colegiado entendeu que são inconstitucionais os artigos do Código Penal que criminalizam o aborto. O entendimento, no entanto, vale apenas para um caso concreto julgado pelo grupo nesta terça.

A decisão da Turma foi tomada com base no voto do ministro Luís Roberto Barroso. Para o ministro, a criminalização do aborto nos três primeiros meses da gestação viola os direitos sexuais e reprodutivos da mulher, o direito à autonomia de fazer suas escolhas e o direito à integridade física e psíquica.

No voto, Barroso também ressaltou que a criminalização do aborto não é aplicada em países democráticos e desenvolvidos, como os Estados Unidos, Alemanha, França, Reino Unido e Holanda, entre outros.

“Em verdade, a criminalização confere uma proteção deficiente aos direitos sexuais e reprodutivos, à autonomia, à integridade psíquica e física, e à saúde da mulher, com reflexos sobre a igualdade de gênero e impacto desproporcional sobre as mulheres mais pobres. Além disso, criminalizar a mulher que deseja abortar gera custos sociais e para o sistema de saúde, que decorrem da necessidade de a mulher se submeter a procedimentos inseguros, com aumento da morbidade e da letalidade”, decidiu Barroso.

Apesar de admitir a descriminalização do aborto nos três primeiros meses, Barroso entendeu que a criminalização do procedimento pode ser aplicada a partir dos meses seguintes.

“A interrupção voluntária da gestação não deve ser criminalizada, pelo menos, durante o primeiro trimestre da gestação. Durante esse período, o córtex cerebral – que permite que o feto desenvolva sentimentos e racionalidade – ainda não foi formado, nem há qualquer potencialidade de vida fora do útero materno. Por tudo isso, é preciso conferir interpretação conforme a Constituição aos Artigos 124 e 126 do Código Penal, para excluir do seu âmbito de incidência a interrupção voluntária da gestação efetivada no primeiro trimestre”, disse Barroso.

Prisões

O caso julgado pelo colegiado tratava da revogação de prisão de cinco pessoas detidas em uma operação da polícia do Rio de Janeiro em uma clínica clandestina, entre elas médicos e outros funcionários. Os cinco ministros da Primeira Turma votaram pela manutenção da liberdade dos envolvidos. Rosa Weber, Edson Fachin acompanharam o voto de Barroso. No entanto, Marco Aurélio e Luiz Fux não votaram sobre a questão do aborto e deliberaram apenas sobre a legalidade da prisão.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

FPB forma primeira turma superior em gastronomia do Estado

gastronomia-fpbAcontece hoje a Colação de Grau dos alunos da primeira turma do curso superior em Gastronomia do estado. Os alunos fazem parte da Faculdade Internacional da Paraíba (FPB) e chegam ao final do curso com cerca de 80% dos formandos inseridos no Mercado de Trabalho. Além de Gastronomia, a Colação envolverá os alunos dos outros 16 cursos de Graduação da faculdade. O evento acontece na casa de recepções Palazzio Cristal.

O curso de Gastronomia da FPB existe há dois anos e a partir desta turma, a faculdade passa a inserir uma média de 60 profissionais graduados na área por semestre. “Esta é uma área bastante promissora que cada vez mais vem ganhando espaço em todo o país. Falando de Paraíba, estes formandos serão os únicos no estado a possuir uma graduação na área, já que a UFPB só começou a ofertar o curso recentemente”, disse a coordenadora do curso Ester Carvalho.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A instituição é a única do estado a pertencer a Rede Laureate International Universities, presente em 29 países, o que traz aos alunos a oportunidade de participar de um programa de intercâmbio exclusivo pagando as mesmas mensalidades praticadas em João Pessoa.

“Além de termos uma qualidade internacional única no estado, temos cursos que ainda não eram ofertados no ensino superior da Paraíba.”, disse o diretor geral da FPB, Clay Mattozo.

Assessoria

Solânea entrega Certificados á alunos da turma pioneira do Curso Básico de Espanhol pelo PRONATEC

 

turmaNa noite da quinta-feira (12) alunos da turma pioneira do Curso Básico de Espanhol pelo PRONATEC(Programa Nacional de acesso ao Ensino Técnico e Emprego) receberam os Certificados referentes a conclusão desta primeira etapa. A cerimonia de entrega ocorreu na Sede do Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculo – antigo PETI, com inicio as 19 horas 30 minutos, e contou com as presenças ilustres do Coordenador Geral do PRONATEC no Estado, Marcelo Ribeiro, do Professor da UFPB(Universidade Federal da Paraíba) e ministrante do Curso de Espanhol Básico , José Pessoa da Cruz, do Secretário de Educação do Município Wolfhagon Costa (Ofinho), do Representante da Administração Municipal, o Assessor de Comunicação,  Prof. Gederlandio A. Santos e  Representando a Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, o instrutor do SCFV, Leandro Soares.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Marcelo Ribeiro parabenizou o Prefeito Beto do Brasil por não medir esforços no sentido de disponibilizar ao seus munícipes, cursos de capacitação técnica profissional. Adiantou ainda que já há projeto para o Curso de Espanhol intermediário para o município de Solânea e que a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania vem tomando as medidas necessárias, para angariar mais este curso, já que outros também fazem parte da agenda da referida secretaria.

Beto do Brasil tem como meta ofertar cada vez mais, cursos profissionalizantes, de capacitação e aprendizado técnico. E somente este ano já proporcionou a conclusão dos cursos Eletricista, Corte e Costura, Confeiteiro, Contação de “estórias“, Inglês e Espanhol Básicos. Capacitar nossa gente é a certeza de construir a Cidade do Bem que queremos.

Fonte: Prof. Gederlandio A. Santos – Assessoria de Comunicação

Confirmada presença da Turma e da Caravana do Ratinho no Bregareia 2013

bregaA presença da Turma e da Caravana do Ratinho na 14º edição do Festival Brasileiro da Cachaça, Rapadura e Açúcar Mascavo e do Bregareia 2013 está confirmada. Em encontro realizado na semana passada, o secretário de Turismo e Eventos de Areia/PB, Adriano Nunes, se reuniu com a equipe para fechar os últimos detalhes da participação da equipe do SBT no festival, que promete ser um dos mais badalados dos últimos anos.
Ao lado de Eduardo Mascarenhas, o Xaropinho (rato mais famoso do Brasil), dos produtores do programa do Rainho, Beth Guzzo e Murilo, e ainda dos empresários dos cantores Gilliard e Aguinaldo Timóteo, Nunes posou para fotos e comemorou a parceria para a Caravana abrilhantar a volta do Bregareia esse ano.
“Graças à iniciativa da prefeitura municipal de Areia podemos hoje comemorar uma realidade, que é a parceria com o Ratinho, levando o Bregareia para a mídia nacional com a possibilidade de mostrar a nossa cultura e o nosso potencial não só para a região Nordeste, mas sim para todo o país”, comemorou.
Além dos cantores de renome nacional, ainda desembarcarão junto com a caravana as estrelas do Programa do Ratinho, entre eles: O faxinildo, a Milene Pavorô, o Xaropinho, Stenio o garçom, Marcus Zimer, Murilo o mago do tobogã, Santos do Jornal Rational e muito mais.
Para ratificar ainda mais a parceria firmada com a prefeitura municipal de Areia, o programa do Ratinho, do próximo dia 24 de setembro, receberá os representantes da gestão municipal no famoso Boteco do Ratinho. Deverão marcar presença no palco do Ratinho o prefeito Paulo Gomes, o deputado estadual Tião Gomes, o vice André Perazzo e Vicente Lemos, presidente da ASPECA (Associação dos Engenhos Produtores de Cachaça).
Na ocasião, a equipe da gestão apresentará as riquezas da terra e os produtos cuja matéria prima é a cana de açúcar.
 Assessoria

CG: Inscrições abertas para nova turma da Escola Teológica Popular

Inscrições-AbertasEstão abertas as inscrições para a turma 2013 da Escola Teológica Popular, da Diocese de Campina Grande. Durante os meses de fevereiro e março, os interessados podem procurar o Secretariado Diocesano de Pastoral, na Rua Afonso Campos, 251, por trás da Catedral e fazer sua matrícula. A Escola oferece um curso livre destinado a agentes de Pastoral com o objetivo de capacitá-los para suas atividades nas paróquias.

As aulas acontecem todas segundas e quintas-feiras das 19:30h às 21h no Secretariado Pastoral, localizado na rua Afonso Campos, por trás da Praça da Catedral. O investimento é de R$ 20,00 no ato da matrícula, que é o mesmo valor das mensalidades. O curso completo tem carga horária de 434 horas/aula. O início das aulas será dia 4 de março.

Mais informações com Socorro Bertulino, coordenadora da Escola Teológica Popular, na Cúria Diocesana na rua Afonso Campos, 251, Centro ou no (83) 3321 4199.

Confira toda a grade curricular da Escola teológica Popular:

Introdução Bíblica Mariologia
Realidade Missiologia
Pentateuco Eclesiologia
Livros Históricos e Sapienciais Escatologia
Livros Proféticos Ecumenismo
Evangelhos Sinóticos e Atos Espiritualidade
Escritos Joaninos Liturgia
Cartas Paulinas Sacramentos
História da Igreja Moral da Pessoa
Ensino Social da Igreja Prática Pastoral
Documentos Pastorais da Igreja Patrística
Código de Direito Canônico Comunicação Pastoral
Cristologia Carga Horária Total: 434h

Pascom Diocesana

Pronera inaugura segunda turma de Direito para camponeses na Bahia

No dia 11 de dezembro de 2012, no campus da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), foram realizadas as matrículas da segunda turma do Curso de Direito para beneficiários da Reforma Agrária pelo Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), com 40 estudantes provenientes do campo, de várias regiões do país e de diversos movimentos sociais camponeses, como MST, Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Movimento de Luta Camponesa (MLC), Movimento das Comunidades Populares (MCP), Associações de Pequenos Agricultores, Fatres-Bahia e Pastoral Rural (PR).

Esta concretização, antes de tudo, significa uma conquista esperada pelos trabalhadores e trabalhadoras rurais em todo o país, que em constante luta por justiça social abrem a possibilidade de que seus filhos e filhas adentrem de maneira legítima nas universidades públicas brasileiras. Especialmente em cursos como o de Direito, que se dá de forma elitizada e excludente no ensino superior no país.

Outro significado que a abertura da turma da Uefs carrega é o de ser o resultado do acúmulo de forças de anos de embates políticos travados pelos sujeitos sociais do campo contra a mídia e o judiciário conservador brasileiro, que tentaram impedir que se consolidasse o projeto da turma de Goiás (Turma Evandro Lins e Silva), a qual diplomou em agosto 58 novos advogados e advogadas, dois quais cerca de metade já foi aprovada na prova da OAB. A turma da UFG foi a primeira desse gênero e surgiu de uma parceria entre a Universidade Federal de Goiás, a Via Campesina e o Pronera.

Por estas questões, a nova turma de direito avança na elevação da democratização do ensino superior e formação acadêmica para preparação de advogados e advogadas populares que poderão atuar no campo dos direitos humanos, dos camponeses e na advocacia popular em todo o Brasil.

“A turma especial de Direito de assentados da Reforma Agrária representa um momento histórico da Universidade Estadual de Feira de Santana. Nós temos assumido um compromisso para que essa universidade seja cada vez mais democrática, cada vez mais sociorreferenciada e tenha uma formação de uma turma dessas. Nós entendemos que a universidade cumpre seu papel ao promover esta possibilidade de que pessoas oriundas de um movimento tão importante como o de Reforma Agrária possam estar aqui e se formar para continuar a sua luta por transformação social”, afirma o reitor da Uefs, José Carlos Barreto.

Em seu discurso[bb] na aula inaugural, o reitor ainda afirmou que “a Uefs é um espaço de lutas e conquistas” e que “está em curso um projeto diferenciado do que a universidade viveu em mais de 30 anos”, desde a sua fundação.

Histórico

O curso foi demandado pelo conjunto dos movimentos sociais do campo, especialmente o MST, desde 2009. Foi apresentada a demanda ao colegiado do curso de Direito, que aprovou e constituiu uma comissão para elaborar o projeto com base nas prerrogativas do Pronera. A Comissão foi composta pelos professores da Uefs, Cloves dos Santos Araújo e Paulo Torres, que elaboraram e apresentaram o projeto ao Pronera/Incra. O processo seletivo se deu de forma transparente, com edital publicado e divulgado amplamente. O vestibular envolveu todas as disciplinas das ciências humanas, exatas e da natureza, e o processo foi coordenado por meio do Setor de Seleção da Uefs mediante inscrição dos candidatos que apresentaram legitimidade nos requisitos previstos nas normativas do Pronera.

O curso será ministrado por meio do método da Pedagogia da Alternância, dividido em tempo-escola e tempo-comunidade. Os professores serão oriundos do próprio quadro da Uefs, contando com a seleção de novos professores, assim como colaboradores eventuais em parceria e cooperação com outras instituições de ensino superior, a exemplo da Universidade Estadual da Bahia (Uneb), que já atua nestes termos de parceria.

Além da efetivação das matrículas dos quarenta educandos no dia 11 de dezembro de 2012, houve também na noite do dia 13 do mesmo mês a aula inaugural do curso, que contou com a participação da comunidade acadêmica da Uefs, principalmente dos alunos do curso de Direito e representados no Diretório Acadêmico e Diretório Central dos Estudantes da Uefs. Também contou com a presença do ex-reitor da Universidade Nacional de Brasília (UNB[bb]), o professor José Geraldo de Sousa Junior, que conduziu uma aula sobre o tema “Universidade e Inclusão Social”.

Também participou da inauguração Ney Strozake, dirigente do Setor Nacional de Direitos Humanos do MST e advogado popular da Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares (Renap). Ney Strozake, em sua fala, chamou a atenção da turma para que não se distanciem dos vínculos orgânicos com os agricultores e agricultoras. “Como futuros advogados, devem direcionar sua prática profissional na defesa dos direitos humanos e dos camponeses em todo o Brasil, bem como na luta pelos direitos do conjunto da classe trabalhadora”, afirmou.

Indagado sobre o significado que este curso vem a ter no ambiente político–jurídico brasileiro, José Geraldo respondeu: “Eu diria que este curso, pelo impacto que ele traz e pelos antagonismos que ele suscitou, mobiliza duas dimensões muito grandes e que se combinam: a primeira é perceber que no processo social há novos protagonistas que ganharam força com a revolução da questão democrática, que na questão da terra, por exemplo, na capacidade assídua dos movimentos sociais, é simbolizada pelo MST.[bb]

Esse protagonismo gerou nos movimentos sociais uma interpelação dos modos de organização da política, da economia e da vida da sociedade. É claro que isso implicou em sair da organicidade do movimento a qualificação dos seus atores, e essa qualificação se deu nos vários níveis a que me referi, entre eles o nível técnico, no papel de exercitar a capacidade de atuar no campo da formação do ambientário da política e do judiciário”.

José Geraldo também apontou a importância da participação dos alunos ligados ao movimento de Reforma Agrária na consolidação de um outro tipo de universidade e ensino. “A entrada de vocês na universidade é uma expressão desse protagonismo, que abre espaço de inclusão. O positivismo tem reduzido o conhecimento à ciência, o poder ao Estado, o Direito à lei. Este curso pode contribuir noutra significância”, apontou.

A aula inaugural não foi apenas uma aula, mas um marco na construção do próprio curso que se inicia, e uma certeza de que as lutas dos trabalhadores e trabalhadoras rurais por justiça social e democracia também se dão no campo da academia, de abrir o caminho para que milhares de outros jovens possam encontrar no acesso ao ensino superior mais uma ferramenta para contribuir na construção de outra sociedade possível e diferente da que vivemos.

Por Cícero Araújo e Marília Mercês

Do Brasil de Fato

1ª turma do curso mais procurado no Sisu tem evasão superior a 50%

Com o maior número de inscritos no Sisu, o curso de tecnologia em gestão pública do Instituto Federal de Brasília (IFB) registrou uma evasão superior a 50% no último semestre. A graduação foi fundada na metade de 2012 e até então teve apenas uma turma. Segundo o coordenador do curso, Ailton Bispo, dos 30 alunos que ingressaram, apenas 12 concluíram o período.

“A gente percebeu que muitos não sabiam o que era o curso, acabavam descobrindo lá dentro. Isso ajuda a explicar a alta evasão”, afirma. “Mas é importante ter em mente que não somos como um cursinho.[bb] Quem quer um curso fácil e rápido não deve procurar uma instituição federal.”

Para ele, a taxa de reprovação também é consequência do alto nível do curso, que tem disciplinas como cálculo, estatística, planejamento urbano e direito tributário.

“O nosso curso exige muita dedicação, é um curso bastante puxado. A gente investe pesadamente em disciplinas aplicadas. Mas, em compensação, o nosso aluno termina em condição de atuar em órgãos do setor público, bem como iniciar um mestrado, se quiser. Eles têm uma boa noção de tudo. Saem profissionais completos.”

Campus Brasília do Instituto Federal de Brasília, onde é oferecido o curso de tecnologia em gestão pública (Foto: Raquel Morais/G1)Campus Brasília do Instituto Federal de Brasília, onde é oferecido o curso de tecnologia em gestão pública (Foto: Raquel Morais/G1)

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Educação nesta segunda-feira (14), houve 12.221 inscritos para as 45 vagas oferecidas em tecnologia em gestão pública – um índice de 271,57 candidatos por vaga. Depois dele, destacaram-se os cursos de medicina das universidades federais de Juiz de Fora, do Ceará e do Acre.[bb]

A instituição foi a única da capital do país a oferecer vagas no processo seletivo. Além do curso mais procurado, o IFB abriu oportunidades em licenciatura em química, tecnologia em agroecologia e licenciatura em letras/espanhol. Os novos alunos integrarão a segunda turma, com 2.160 horas de disciplinas, além de grupos de pesquisa e estágio supervisionado, ao longo de seis semestres.

Aluna da primeira turma de tecnologia em gestão pública no IFB, Bruna Benevides (Foto: Raquel Morais/G1)Aluna da primeira turma de tecnologia em gestão
pública, Bruna Benevides (Foto: Raquel Morais/G1)

O diretor-geral do campus Brasíliax do IFB, Gustavo Barros, afirma que o resultado foi inesperado, mas reflete a realidade da capital do país. “É uma notícia assustadoramente satisfatória e que mostra a situação de Brasília. Somos uma cidade muito ligada ao serviço público e a concursos. É natural que as pessoas se interessem por uma formação nesta área.”

Aluna da primeira  turma de tecnologia em gestão pública do IFB, Bruna Benevides se diz satisfeita com a escolha profissional. A jovem de 26 anos estava no último semestre de um curso técnico e resolveu abandonar tudo após “se apaixonar pela grade curricular” da nova graduação.

“Em Brasília, não temos o histórico de escolas técnicas, mas a ideia é muito aceita em outras unidades da federação. Eu fiquei encantada. Fiquei um pouco com medo, porque é muito puxado, mas é realmente o que quero”, afirma. “Acho que temos vantagem [em relação aos cursos tradicionais] porque somos treinados a ter uma visão mais aberta. A gente estuda o todo, aprende a equilibrar legalidade com o fazer as coisas acontecerem.”

Dos 45 estudantes classificados em primeira chamada no Sisu, o instituto diz que 41 são do DF, dois do Entorno, um do Maranhão e um de Alagoas. As matrículas começam nesta sexta-feira (18).

Curso
Focado no mercado de trabalho, o curso tem 26 professores, todos com pós-graduação em áreas como administração pública, economia, ciências sociais, contabilidade e letras. O objetivo é habilitar os estudantes em áreas gerenciais, de liderança e de gestão de pessoas. De acordo com o coordenador, o diferencial é o destaque para o setor público, diferentemente do que ocorre nos cursos tradicionais de administração.

“Brasília é uma cidade onde o setor público tem a sua relevância. As pessoas querem uma vaga no setor público, querem trabalhar no setor público. Nosso curso vai instrumentalizar as competências e conhecimentos dessas pessoas para que alcancem isso”, diz Bispo.

O ideal é que os candidatos à graduação tenham conhecimentos em matemática, saibam se expressar e gostem de escrever.[bb]

G1

Arquidiocese de São Luís (MA) ordena primeira turma de diáconos permanentes

No dia 24 de novembro acontecerá no Ginásio Castelinho, em São Luís (MA) a ordenação da primeira turma de diáconos permanentes, em 400 anos de história da Igreja Católica de São Luís. A data marca o final do Ano Jubilar na Arquidiocese, e integra os eventos programados para a comemoração do quarto centenário de anúncio do Evangelho na capital maranhense.
A expectativa é reunir aproximadamente dez mil fiéis, vindos das dez Foranias, que abrangem as 51 paróquias da área insular e área continental da Arquidiocese de São Luís.

A celebração será presidida pelo arcebispo de São Luís, Dom José da Silva Belisário e concelebrarão com ele, Dom José Carlos Chakorowski, bispo auxiliar, Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho, arcebispo de Teresina (PI), Dom Xavier Giller, bispo emérito de Viana. Também estará presente o diácono Zennon Konzen, Presidente Nacional da Comissão de Diáconos Permanentes do Brasil.

Ao todo serão 31 leigos, que foram indicados pelos párocos de suas respectivas paróquias e que durante quatro anos receberam formação sobre Teologia e quanto ao exercício do ministério do diaconato permanente. Entre eles, quatro militares pertencentes a Capelania Militar Católica (dois da Polícia Militar, um bombeiro e um cabo do exército). Na turma, estão profissionais de diversas categorias, como motorista, Promotor de Justiça, professor, entre outros.

“A decisão de formar a primeira turma surgiu com a vinda do Dom José Belisário para Arquidiocese de São Luís e também a vinda do Diácono Raimundo Neto, que veio morar em São Luís e apresentou o projeto para o Arcebispo. Em 2008, foi criada a primeira Escola Diaconal São Francisco de Assis” explicou Renato Fontoura, um dos integrantes da turma.

Diaconia significa “serviço”. O diácono é ordenado para servir e este dom faz parte do ministério de Cristo, modelo de Servo, que veio para “servir, não para ser servido”. Para reconhecer um diácono no altar, deve-se observar a faixa atravessada no peito, que remete ao serviço horizontal do diácono.

Trata-se do primeiro grau do Sacramento da Ordem (os padres também são ordenados diáconos, antes de se tornarem presbíteros). Para ser ordenado, o leigo precisa ser casado e necessita da indicação do pároco. Uma vez ordenado, o leigo passa a integrar o clero da Igreja e auxiliará o pároco nos serviços pastorais. Os diáconos servem na liturgia, na proclamação da Palavra e na Caridade.

A Escola Diaconal também organizou durante estes quatro anos formação com as esposas dos diáconos, que terão um papel importante na missão de seus cônjuges.  O grupo foi o pioneiro na realização do Encontro para as Esposas dos Diáconos, no Brasil.

CNBB

Faculdade Zumbi dos Palmares forma primeira turma de direito

 

São Paulo – Quando a paulista Pâmela Campos, 25, chegou à mesa de patronos e paraninfos para receber os cumprimentos pela colação de grau no curso de direito, realizava mais que uma conquista pessoal. Também fazia história. Ao lado de outros setenta colegas, Pâmela integra a primeira turma de concluintes em direito da Faculdade Zumbi dos Palmares, instituição que carrega o pioneirismo, no Brasil e América Latina, de ter foco específico na inclusão e manutenção de afrodescendentes no ensino superior do país.

A cerimônia de colação aconteceu em São Paulo na noite da sexta-feira, 14, no Memorial da América Latina. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, foi um dos patronos da turma, ao lado do vice-presidente da República, Michel Temer e outras autoridades.

Mercadante saudou a conquista dos alunos da Zumbi dos Palmares como parte de um processo que vem se consolidando na educação superior brasileira nos últimos dez anos. Segundo ele, com uma expansão que vem se construindo aliada a políticas de inclusão social, como o Programa Universidade para Todos. “Nós temos um milhão de alunos no ProUni, onde metade são negros. E teremos agora, nos próximos quatro anos, metade de todas as vagas das universidades federais do Brasil, de todos os cursos, destinadas aos alunos da escola pública – e entre esses, metade  para os afrodescendentes, respeitando a participação demográfica de cada estado”. O ministro disse também que espera que os novos bacharéis usem o saber jurídico para a promoção da inclusão social, reduzindo a desigualdade e patrocinando a cidadania de uma multidão de jovens que estão nas periferias do país. Citando Nelson Mandela, Mercadante concluiu:  “’A educação é a principal arma para transformar o mundo’.

Para a formanda Pâmela, grávida de oito meses, o momento foi único. “É uma emoção sem palavras. Agora que terminei, meu incentivo é ter a minha filha, a Maria Eduarda, e logo depois já seguir fazendo especialização. Meu sonho é ser promotora e chegar a delegada federal”, planeja. Como ela, Manoel Bonfim Santos, em seu discurso como orador da turma, também disse que os objetivos dos novos bacharéis não são modestos. “A sociedade pode esperar de nós, pelo aprendizado que obtivemos – não só do que consta da grade curricular, mas também das questões sociais que muito precisam de luta”, afirmou. “São pessoas que não serão apenas mais um ou uma advogada no mercado, mas batalhadores e batalhadoras na luta por justiça social, que vem assegurada em nossa constituição federal”, acrescentou.

O projeto – A Faculdade Zumbi dos Palmares foi criada em 2003 pela organização não-governamental Afrobras – Sociedade Afrobrasileira de Desenvolvimento Sociocultural.  A exemplo de universidades historicamente negras dos Estados Unidos, como a Universidade e Cheyney e a Universidade de Howard, em Washington, a Zumbi dos Palmares se propõe a valorizar, qualificar, capacitar, formar, informar e dar visibilidade ao negro brasileiro. A instituição oferece cursos de administração, direito, pedagogia, publicidade e propaganda, e tecnólogo em transportes terrestres, todos noturnos. Reúne cerca de 1800 estudantes, dos quais quase 90% são autodeclarados como afrodescendentes. No Brasil, onde os negros são metade da população, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, 4% tem curso superior completo.

Mec, com Maria Fernanda Conti

Focando a Notícia

Junta de Serviço Militar de Solânea; Mais uma Turma de Dispensados de Incorporação

foto/diariodobrejo.com

Solânea   PB – Numa solenidade bastante organizada, a Junta de Serviço Militardo Município de Solânea, localizada no prédio da Prefeitura Municipal,conseguiu, na manhã desta última segunda-feira, dia 13 de Agosto,formar mais uma turma de Cidadões Dispensados de Incorporação,- CDI -, para a alegria e, para a satisfação de sua principalcoordenadora, conhecida como dona Eugênia e do agente Alex Oliveira,um dos organizadores do ato. Com todos os preparativos ideaizados por Alex Oliveira e pelaprópria coordenadora, Dona Eugênia,  solenidade  contou inclusive,com a participação do Radialísta e Advogado Geraldo Belo, representandoo Prefeito Municipal que, por motivos de ordem superior, não pode se fazer presente à realização desta tão esperada solenidade, em face decompromissos anteriormente agendados.

No Momento, a Senhora Eugênia, fez questão de traduzir a devidaimportância do evento, destacando, inclusive, as normas e as regras regimentadoras da efetivação do ato, na sua mais abrangenterelaização.Geraldo Belo, por seu turno, foi bastante prático ao dizer daresponsabilidade de cada um dos que alí estavam participando daquelasolenidade, diante do disciplinamento legal para com a vida da pátria,em todos os seus termos.Após a entrega do devido certificado de despensa de incorporação, a cada um dos várias participantes, Dona Eugênia deu como encerradaa solenidade, realizada dentro do mais perfeito disciplinamento legal,saudando e cumprimentando, em nome de seus superiores, os queestavam participando do citado evento.

Assessoria