Arquivo da tag: Trote

MPE manda PF instaurar inquérito policial sobre “caso do trote” de Sales Dantas

mpe-manda-pf-instaurar-inquerito-policial-sobre-caso-do-trote-de-sales-dantasO Ministério Público Eleitoral (MPE) decidiu instaurar inquérito policial para esclarecer a “farsa da compra do voto”, como ficou conhecida a armação de responsabilidade da Coligação “A Força do Povo”, que tem como candidato à reeleição o governador Ricardo Coutinho (PSB). Através do ex-secretário de Estado da Pesca, Sales Dantas, tentou incriminar o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato a governador pela Coligação A Vontade do Povo, em julho deste ano.

Passando-se por um assessor do senador Cássio, Sales Dantas chegou a oferecer dinheiro ao prefeito do município de Caiçara, Cícero Francisco da Silva, em troca de votos. Ato contínuo, não levando em consideração que cometeu vários crimes, requisitou a instauração de um inquérito policial para desvendar o caso.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo o documento assinado pela promotora de Justiça Eleitoral Gláucia Maria de Carvalho Xavier, o MPE “requer que sejam procedidas investigações acuradas e criteriosas a respeito dos fatos narrados e promovidas diligências como audição de testemunhas, juntadas de documentos, tomadas de depoimentos de outras pessoas arroladas no curso das investigações policiais e outras cabíveis ao caso. Pugnando, desde logo, pela remessa dos autos para o Superintendente da Polícia Federal”.

Entenda o caso

No dia 24 de julho de 2014, a Coligação “A Força do Trabalho”, encabeçada por Ricardo Coutinho, apresentou em entrevista coletiva na sede da Associação Paraibana de Imprensa (API), um áudio de uma conversa em que ex-secretário da Pesca, Sales Dantas, se passa por um assessor do senador Cássio Cunha Lima oferecendo dinheiro para comprar o apoio político do prefeito de Caiçara, Cícero Francisco da Silva.

No diálogo, o ex-funcionário do atual governo, oferece R$ 500 mil ao político para ter o seu apoio nas eleições do dia 05 de outubro. A farsa montada pelos adversários, que tinha como objetivo atingir a candidatura ao governo de Cássio (PSDB), “saiu pela culatra” e agora, o MPE pede instauração de inquérito policial para investigar os responsáveis pelo ato.

Assessoria 

Mãe atea fogo no próprio corpo após receber trote dizendo que seu único filho estaria morto

fogoUma mulher, de 56 anos, morreu após atear fogo no próprio corpo em Tacaranha, no subúrbio ferroviário de Salvador, na Bahia. O motivo do suicídio foi um telefonema que ela recebeu dizendo que filho único dela havia sido assassinado. A dona de casa perdeu o controle e se matou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O marido da vítima ficou em choque ao receber a notícia quando voltava do trabalho.

 

Segundo moradores do bairro, a mulher teria recebido a ligação com a informação falsa por volta das 6h.

 

O filho da vítima também ficou em choque. Ele estava no trabalho no momento em que a mãe recebeu o telefonema.

 

R7

Trote: Criança se passa por Fernanda Ellen e família chega a pensar que era sequestro

A família de Fernanda Ellen, desaparecida desde a última segunda-feira, 7 de janeiro, continua sofrendo com os trotes passados e informações paralelas ao caso, o que prejudica as investigações. Na manhã dessa quinta (17), dez dias após o desaparecimento da menina, familiares receberam mais uma ligação de um homem e uma criança, que fingia ser Fernanda.

Segundo Wellinton Cabral, tio de Fernanda Ellen, o pai da menina recebeu uma ligação em que uma criança falava ao telefone, “Pai vem cá, vem me pegar”, e logo em seguida, um homem combinou com ele para ir pegar a menina perto do Estádio Almeidão e não levasse a Polícia. O pai de Fernanda foi até o local combinado, mas ninguém apareceu.

“Clamamos para que as pessoas não continuem com esse tipo de brincadeira. Isso nos prejudica e ainda mais a investigação. Peço que continuem com as buscas”, desabafou o tio.

As polícias estão recebendo denúncias sobre o paradeiro da menina através das linhas do 190 (Polícia Militar) e 197 (Disque Denúncia).

Graça Macena