Arquivo da tag: trilha

‘Caminhos do frio’ tem show de Ton Oliveira e trilha ecológica em Bananeiras, no Brejo da PB

A programação da rota cultural Caminhos do Frio em Bananeiras, no Brejo da Paraíba, chega ao fim neste domingo (11). O fim de semana tem atrações como shows de Ton Oliveira, banda Anthares e Os Gibi’s, além de trilha ecológica, rapel e encontro de ciclistas.

Neste sábado (10), a programação começará às 7h, com uma trilha ecológica para a Cachoeira do Roncador, seguida por uma trilha 4X4, às 9h. Paralelamente, durante a manhã, acontecerão a Trilha Cultural do frio, que tem como tema Jackson do Pandeiro, e uma “Skate Session”.

No fim da tarde, Sérgio Duarte e Pagode das Antigas se apresentarão das 17h às 21h, na Praça Epitácio Pessoa. A partir das 22h, subirão ao palco da Praça Castro Pinto o artista Ton Oliveira, a banda Anthares e o grupo Os Gibi’s.

Já no domingo, às 8h acontecerá o “Pedal do Frio”, um encontro de grupos de ciclismo. Para o período da tarde, às 13h, está previsto o “II Rapel do Frio com Escalada”. As duas concentrações ocorrerão na Praça Epitácio Pessoa.

G1

 

INUSITADO: enterro com trilha sonora de banda de forró viraliza na PB

Os funerais americanos têm o costume de ter fundos musicais com as melodias que o morto mais gostava em vida, como trilha sonora. A tradição, no entanto, é estranha em alguns países, sobretudo no Brasil.

Nesse final de semana, no entanto, o inusitado aconteceu. Um vídeo que mostra um cortejo fúnetro, na cidade de Coremas, interior da Paraíba, com a trilha sonora de um forró universitário, viralizou nas redes sociais e está sendo compartilhado em diversos grupos de Whatsapp.

O cortejo despertou a atenção dos moradores da cidade, que registraram a ação.

A princípio algumas pessoas chegaram a confundir com uma passeata política, mas perceberam logo depois que se tratava de um enterro. Nas imagens, inclusive, é possível ver coroas de flores sendo carregadas.

A versão em forró da música “Zé Goré”, que fez sucesso na voz da dupla Munhoz e Mariano, foi a trilha escolhida e tem como trecho

“Que eu vou beber cachaça hoje eu vou prum cabaré, lá eu me sinto um rei cercado de muié”, dando a entender que o defunto era adepto da boa cachaça e da diversão;

ASSISTA AO VÍDEO

pbagora

Caminhos do Frio em Alagoa Grande tem trilha a pé, de bike e cavalgada

alagoa grandeA edição de 2016 do “Caminhos do Frio” está chegando ao fim. Depois de passar por oito cidades do brejo paraibano, a rota cultura encerra sua passagem no município natal de Jackson do Pandeiro, Alagoa Grande. A programação termina no domingo (4), mas ainda dá tempo de aproveitar as atividades na cidade, que conta com shows musicais, trilhas a pé, de bike e cavalgada com feijoada.

Neste sábado (3) a programação o evento começa logo nas primeiras horas da manhã, a partir das 6h com uma trilha ecológica na zona rural da cidade.

Um ônibus vai levar o grupo do centro da cidade para o sítio Caiana, onde a trilha vai começar, indo até a Pedra do Reino Encantado. Depois disso, os visitantes vão passar por comunidades quilombolas e acompanhar rodas de ciranda, artesanato e gastronomia.

Em seguida a trilha segue até uma casa de produção de farinha, passa pelo Museu Quilombola e encerra com um almoço e retorno de ônibus. Para participar da trilha é necessário fazer uma inscrição no valor de R$ 25. O pacote inclui café da manhã, água e apoio durante a trilha e um almoço.

Em paralelo a trilha ecológica, vai acontecer um Forró Pé-de-Serra com degustação gastronômica da culinária local e de cachaças no Engenho Lagoa Verde, na zona rural, a partir das 11h. Já na parte da noite do sábado, a programação vai ser voltada para a música, com shows da Banda Pirueta em Roda de Samba, Banda Interfônica e banda Forró do Auge, que vai fazer um tributo a Jackson do Pandeiro.  Os shows são gratuitos.

Passeio de Bike
O domingo também promete ser de aventura na programação do “Caminhos do Frio”, em Alagoa Grande. A partir das 6h vai acontecer o Eco Pedal Caminhos do Frio, saindo do Coreto Central da cidade. Antes do passeio começar vai ser servido um café da manhã para os participantes.

O percurso tem cerca de 25 quilômetros e passa por sítios, engenhos, riachos, com pausas para banho natural e hidratação.

O passeio é aberto para a família, sendo permitida a participação de crianças. A taxa de inscrição é de R$ 20 e dá direito ao café da manhã, água, guia e apoio. A previsão de término é 11h.

Cavalgada de São José acontece em São José da Mata, distrito de Campina Grande (Foto: Rafael Melo/TV Paraíba)Domingo vai ser de cavalgada em Alagoa Grande
(Foto: Rafael Melo/TV Paraíba)

Cavalgada
Ainda no domingo, a cidade vai sediar uma cavalgada que vai marcar o fim da rota cultural. A concentração da cavalgada está marcada para 8h, com um café da manhã, saindo do Parque de Vaquejada Santa Terezinha.

Segundo a organização do  cavalgada são esperados cerca de mil participantes. Durante o passeio serão feitas homenagens as cidades por onde o “Caminhos do Frio” já passou.

Por volta das 12h30 será servida uma feijoada para os participantes, ao som de forró pé-de-serra. Para participar da cavalgada é necessário fazer uma inscrição no valor de R$ 20 que dá direito ao café da manha, almoço, cartela para o sorteio de um garrote e um kit da cavalgada com camisa, boné e uma sacola ecológica.

A rota
O “Caminhos do Frio” começou no dia 4 de julho na cidade de Areia. Em casa semana a rota cultural ficou em uma cidade diferente, passando ainda por Pilões, Remígio, Solânea, Serraria,Bananeiras, Matinhas, Alagoa Nova, até chagar a última semana em Alagoa Grande.

Durante a passagem, o evento promoveu eventos culturais e atividades esportivas e educativas valorizando a cultura e economia do Brejo paraibano.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Caminhos do Frio em Serraria, PB, tem shows, trilha e cavalgada

gegebismarckA Rota Cultural Caminhos do Frio promove shows, trilha e uma cavalgada neste fim de semana na cidade de Serraria, no Brejo paraibano. O eventos são gratuitos e acontecem durante o sábado (6) e domingo (7). Na cavalgada, a expectativa da organização é que mil pessoas participem. Veja a programação completa no site do evento.

O roteiro, que começou no dia 4 de julho em Areia, passa por nove cidades do Brejo paraibano até o dia 4 de setembro. O tema do evento em Serraria é “Natureza, seresta e engenhos”. desde a segunda-feira (1°), o evento contou com oficinas, shows de calouros, apresentação de grupos folclóricos e de escolas, além de shows musicais. Na sexta-feira (5), o destaque da noite foi a apresentação da cantoria com os repentistas João Lourenço e Hipólito Moura.

No início da noite do sábado, a partir das 18h, vai ser realizada uma exposição gastronômica na sede da Prefeitura de Serraria. Cozinheiros da região vão apresentar pratos com comidas típicas. Logo em seguida acontece uma apresentação cultural.

Já a partir das 22h, ocorre na Praça Antonio José, no Centro da cidade, dois shows. O primeiro é o do cantor Maike José e a segunda apresentação fica por conta do cantor Gegê Bismarck, que é natural de Solânea, que também fica no Brejo.

Segundo a coordenadora Chaline Carvalho, os principais eventos acontecem no domingo. Às 8h, acontece a Trilha do Frio em vários pontos da Zona Rural de Serraria e o evento é promovido por uma equipe de motocross. A participação também é gratuita.

“O ponto alto do Caminhos do Frio em Serraria é a Cavalgada da Fé. A concentração começa na Fazenda Tapuia, Zona Rural, às 10h do domingo, onde a gente espera receber mais de mil participantes. Já é uma tradição porque a região tem vaquejadas e corridas de argolinha”, disse Chaline Carvalho.

Após a cavalgada vai ser servido um almoço. A passagem da Rota cultural Caminhos do Frio em Serraria vai ser encerrada com shows de trios pé-de-serra e as bandas Os 3 do Xamego e Curió Forró Caboclo na Praça Antonio José a partir das 13h.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Prefeito de Pedro Régis sofre acidente durante trilha de moto em Serraria/PB

Prefeito Baia ( Pedro Régis/PB)
Prefeito Baia ( Pedro Régis/PB)

O prefeito do município de Pedro Régis, José Aurélio, mais conhecido como Baia, sofreu um pequeno acidente na tarde deste domingo (03), quando participava de uma trilha de motos, no município de Serraria, no Agreste paraibano.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Baia caiu da moto e sofreu uma pancada na perna esquerda. Ele foi levado para Hospital Regional de Guarabira, para a realização de alguns exames, mas passa bem, inclusive foi liberado após ser medicado.

 

portalmidia

Bananeiras sedia 4ª Trilha de Motos e Quadriciclos neste domingo

trilhaO município de Bananeiras vai ser a sede da 4ª Trilha de Motos e Quadriciclos, neste domingo (15). O evento corresponde a 12ª etapa do Circuito Paraibano de Trilhas. A expectativa é que mais uma vez participem trilheiros de todo o estado e de estados vizinhos e que o número de participantes ultrapasse os 600, número aproximado de motos que participaram da 3ª trilha. O novo percurso da trilha é de aproximadamente 50 quilômetros e conta com trechos de subidas que proporcionarão muita adrenalina aos participantes.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O valor da inscrição para participar do evento é R$ 30,00 e um quilo de alimento não perecível. Todos os pagantes receberão 01 (uma) camisa do evento, participarão de sorteios de brindes doados pelos patrocinadores, tomarão um farto café da manhã, terão direito a um apetitoso almoço e receberão um cupom para concorrer a uma CRF 230, que será sorteada no final do ano, na última etapa do circuito.

A concentração será mais uma vez no Hotel Eco Spazzio Tropical, que pela terceira vez consecutiva apoia o evento. A saída será aproximadamente às 10 horas.

O evento conta ainda com o apoio da Prefeitura de Bananeiras e tem como patrocinadores: Ultragaz, Multy Filme Equipadora, Ótica Diniz, Polo Motos entre outros. Os que chegarem ainda neste sábado (14) serão brindados com muito forró pé de serra e cachaça Rainha, à noite, na Praça Epitácio Pessoa, no centro da cidade.

 

Focando o Esporte

3ª Trilha de moto e quadriciclo acontece neste domingo em Bananeiras

motosNeste domingo, dia 16 de junho, a cidade de Bananeiras será, mais uma vez, o palco de um evento eletrizante. Os amantes do barro com adrenalina terão oportunidade de conhecer de perto, com suas motos e quadriciclos, o espetacular relevo do município.

A 3ª Trilha de Bananeiras é uma excelente oportunidade para os amantes da natureza se deliciarem com as belezas naturais do nosso município (cenário paradisíaco, belos cursos d’água, etc.).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O sucesso das duas primeiras edições do evento é certeza de diversão garantida. As inscrições para os participantes começarão por volta das 8:30 horas. Há duas maneiras de participar da trilha: comprando uma pulseira de identificação por R$ 15,00 ou comprando um kit (com uma pulseira de identificação, uma camisa do evento e, para os duzentos primeiros a se inscrever, um boné) que custará R$ 30,00.

A todos os participantes inscritos será servido um nutritivo café da manhã.

A saída dar-se-á cerca de 10:30 horas e o percurso integral, com trechos nas zonas urbana e rural, totaliza aproximadamente 50 km. A chegada está prevista para cerca de 15:00 horas.

A concentração, as inscrições, o café da manhã, a saída e a chegada serão no Hotel Eco Spazzio Tropical, localizado a cerca de 200 metros do centro do CAMPUS III/UFPB.

Venha e participe. Não se estresse, relaxe! Faça Trilha!!!

 

Contato: 9305-1924 ou 9604-2742

 

Por: Conexão Noticias com Bananeirasonline

Estudante brasileira de 24 anos cai de trilha e morre no Peru

A estudante de medicina Paula Sibov, 24, morreu após cair de um penhasco no vale do Colca, próximo a Arequipa, região sul do Peru, por volta das 8h do último domingo (22).

Paula fazia uma trilha montada em uma mula e estava numa estrada de pedras com largura para três pessoas no momento do acidente.

Segundo o casal de brasileiros que viajava com ela, Rafael Magnani, 25, estudante de engenharia, e Lilian Marçal, 25, estudante de medicina, os guias informaram que o animal escorregou e caiu na ribanceira.

A estudante rolou entre 50 e 100 metros e caiu num penhasco. A altura da queda, segundo os guias turísticos, pode variar de 20 a 70 metros.

Arquivo Pessoal
A estudante de medicina Paula Sibov, 24, durante a viagem ao Peru
A estudante de medicina Paula Sibov, 24, durante a viagem ao Peru; corpo da jovem deve chegar a SP na quinta

O trio contratou a agência South American Explorers para fazer o passeio. Eles saíram de Arequipa no sábado e foram de van até uma cidade no topo do vale do Colca. De lá, eles desceram uma trilha de cerca de três horas para pernoitar numa cabana. No domingo, às 6h, retornaram pelo mesmo caminho.

O acidente ocorreu no topo do vale do Colca.

Os amigos de Paula contam que ela tinha asma e estava cansada após o percurso da noite anterior. “A trilha é muito cansativa e ninguém avisou”, afirma Rafael.

Lilian e Rafael esperavam Paula no fim da caminhada, quando um dos guias veio comunicar o acidente.

“Eles escondem as informações. Falaram que a mula tinha caído do abismo e a Paulinha tinha rolado. Eu achei que ela tinha quebrado uma perna”, conta Lilian.

“Comecei a olhar em volta e duas francesas estavam desesperadas. Aí que a gente se desesperou. Não tinha com quem falar. Eu nem lembro mais o que aconteceu depois”, completa.

Paula era estudante de medicina na PUC-Campinas. “Ela não era aventureira, mas não imaginava que seria tão perigoso assim”, diz Jullyana Sant’Anna, amiga da jovem.

O guia responsável pelo passeio, Sabino Cudipa, 24, conta que Paula fez o percurso mais curto (de cerca de quatro horas) e não avisou que tinha asma. No momento do acidente, ele diz que estava com Rafael mais adiante na trilha.

Editoria de arte/Folhapress

RESGATE

A polícia precisou chamar um praticante de rapel para resgatar o corpo, que só foi levado no domingo à tarde à cidade de Chivay. A autópsia e a documentação só começaram a ser feitas ontem.

O corpo da jovem foi transportado para Arequipa ontem durante a tarde e de lá irá para Lima. A previsão é que chegue em São Paulo a partir desta quinta-feira.

Segundo Cudipa, nunca houve antes um acidente com mula no local, mas há dois meses um turista desacompanhado desapareceu.

O guia diz que o destino não é muito procurado por brasileiros.

Folha.com

Morre jovem achado em trilha no Parque Lage, no Rio

 

Foto foi compartilhada quase 3 mil vezes até as 17h desta segunda (Foto: Reprodução)Jovem foi identificado, no dia 5, após uma imagem no Facebook (Foto: Reprodução)

O jovem Felipe Fernandes de Melo, de 21 anos, morreu, por volta das 21h de segunda-feira (11), após ser encontrado desacordado, dia 2, em uma trilha no Parque Lage, na Zona Sul do Rio de Janeiro.  Segundo a Secretaria municipal de Saúde, a vítima estava internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Miguel Couto, na Gávea. Ainda segundo a Secretaria, o corpo aguarda liberação da família no Instituto Médico-Legal (IML).

De acordo com a secretaria, ele sofreu um trauma no tórax e também traumatismo craniano. O rapaz chegou a passar por uma neurocirurgia ainda no dia 2. Ele também apresentava quadro de hipotermia quando foi resgatado.

Tatuagem em homenagem a avó
O jovem foi identificado, dia 5, após uma imagem de uma tatuagem escrito “Joana” ser compartilhada no Facebook e em outras redes sociais.

A tatuagem é em homenagem à avó materna dele, que o criou. A informação, divulgada pelo RJTV, é de um amigo de infância do jovem, que morou com ele no Rio, mas já retornou para a Paraíba, onde Felipe nasceu.

“Ela é uma senhora de idade também, ela não tem condição, chora 24 horas. Agora é só esperar que Deus faça um milagre e ele vai se recuperar. Fé em Deus”, contou Isaac Serafim, amigo de Felipe, na época em que o jovem foi identificado.

O jovem nasceu na cidade de Esperança, mas morava em Remígio, perto de Campina Grande. Segundo a família, ele deixou a cidade para trabalhar. Ficou em São Paulo e veio para o Rio há cerca de dois anos. Ele morava no bairro Rio das Pedras, na Zona Oeste da cidade.

Quatro dias em parque
O Parque Nacional da Tijuca informou que o jovem entrou no Parque Lage, quarta-feira (30), sozinho, descalço e sem camisa, aparentando perturbação mental.

A nota divulgada pelo Parque Nacional da Tijuca afirma que “segundo o testemunho de integrantes da equipe de vigilância terceirizada Angel´s”, o jovem foi alertado pela equipe para que não iniciasse o percurso da trilha. Ainda segundo a administração do parque, em um primeiro momento, a equipe pensou que ele havia assimilado a orientação, já que o trajeto foi alterado em direção ao Lago dos Patos. Mas, em seguida, o rapaz não foi mais visto.

O documento diz que, de acordo com vigilantes da empresa Hopevig, que atuam dentro da Escola de Artes Visuais (EAV), o rapaz já apresentava alguns hematomas pelo corpo quando passou pela portaria do Parque Lage, que teriam sido adquiridos em uma recente briga de rua.

G1

Paraibano de Remígio achado em trilha no Rio de Janeiro sofre traumatismo craniano e trauma no tórax

O nome “Joana” tatuado no braço do jovem encontrado desacordado em uma trilha no Parque Lage, na Zona Sul do Rio de Janeiro, identificado como Felipe Fernandes de Melo, 21 anos, é em homenagem à avó materna dele, que o criou. A informação, divulgada pelo RJTV nesta quarta-feira (6), é de um amigo de infância do jovem, que morou com ele no Rio, mas já retornou para a Paraíba, onde Felipe nasceu.

“Ela é uma senhora de idade também, ela não tem condição, chora 24 horas. Agora é só esperar que Deus faça um milagre e ele vai se recuperar. Fé em Deus”, contou Isaac Serafim, amigo de Felipe.

A imagem da tatuagem no braço de Felipe foi compartilhada no Facebook e em outras redes sociais. Na terça-feira (5), parentes estiveram no Hospital Miguel Couto, no Leblon, onde o rapaz está internado no CTI, em estado grave. Segundo a equipe médica, Felipe chegou à unidade com desitratação e sem o funcionamento dos rins.

A avó de Felipe, Joana, disse que está preocupada com o neto. O jovem é da cidade de Esperança, mas morava em Remígio, perto de Campina Grande. Segundo a família, ele deixou a cidade para trabalhar. Ficou em São Paulo e veio para o Rio há cerca de dois anos. Ele mora no bairro Rio das Pedras, na Zona Oeste da cidade.

Em apenas uma das postagens no Facebook, a foto já havia sido compartilhada por quase 30 mil pessoas até esta terça.

Quatro dias em parque
O Parque Nacional da Tijuca informou que o jovem entrou no Parque Lage, quarta-feira (30), sozinho, descalço e sem camisa, aparentando perturbação mental.

A nota divulgada pelo Parque Nacional da Tijuca afirma que “segundo o testemunho de integrantes da equipe de vigilância terceirizada Angel´s”, o jovem foi alertado pela equipe para que não iniciasse o percurso da trilha. Ainda segundo a administração do parque, em um primeiro momento, a equipe pensou que ele havia assimilado a orientação, já que o trajeto foi alterado em direção ao Lago dos Patos. Mas, em seguida, o rapaz não foi mais visto.

O documento diz que, de acordo com vigilantes da empresa Hopevig, que atuam dentro da Escola de Artes Visuais (EAV), o rapaz já apresentava alguns hematomas pelo corpo quando passou pela portaria do Parque Lage, que teriam sido adquiridos em uma recente briga de rua.

Jovem sofreu traumatismo
Segundo a Secretaria de Saúde, apesar de grave, o quadro de saúde do rapaz é estável. Ele sofreu um trauma no tórax e também traumatismo craniano. O rapaz passou por uma neurocirurgia ainda no sábado. Ele também apresentava quadro de hipotermia quando foi resgatado.

Uma prima do jovem disse acreditar que as marcas no corpo podem ter ser consequencias de uma briga, mas disse que o primo é trabalhador e que não tem envolvimento com drogas.

O Parque Nacional da Tijuca lamentou o ocorrido e disse que “estima uma rápida melhora do rapaz, acrescentando que, por se tratar de um local público, não há como impedir o livre trânsito de pessoas no Parque. Entretanto, mantém um quadro de profissionais capacitados na orientação de visitantes sobre a conduta adequada em Unidades de Conservação”.

G1