Arquivo da tag: Trauma

Profissionais do Trauma de CG fazem corredor humano em gratidão a doação de órgãos de menino morto

Dois meninos em São Paulo receberam os rins de origem da doação de órgãos de uma criança que morreu no Hospital de Trauma de Campina Grande, no Agreste da Paraíba. O menino de 11 anos morreu de uma hemorragia cerebral, decorrente de uma malformação arteriovenosa, nessa sexta-feira (1).

O coração já foi doado a uma criança de 13 anos, no Ceará. O fígado foi doado para uma pessoa internada no Hospital Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa.

Uma das crianças que recebeu um rim do menino que morreu em Campina Grande tem sete anos. A outra tem 11 anos, assim como o doador.

Na saída do corpo do menino da ala médica do Hospital de Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, a equipe preparou um corredor humano em solidariedade à mãe que perdeu o filho e em gratidão pela doação dos órgãos.

A mãe foi amparada por profissionais do hospital até a saída. Uma pessoa deixou uma mensagem durante o corredor humano. “Que Deus lhe dê o descanso eterno.”

Veja o vídeo do momento do corredor humano

clickpb

 

Acidentes com motos lideram atendimentos no Trauma de CG

O Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, que integra a rede hospitalar do Governo do Estado, realizou 648 atendimentos durante o feriado do aniversário dos 155 anos de Campina Grande e de Nossa Senhora Aparecida. O balanço tem como base as entradas realizadas a partir da zero hora da sexta-feira (11) até as primeiras horas desta segunda-feira (14). Nesses dias, foram realizadas 73 cirurgias de urgência e emergência.

Os casos envolvendo acidentes de moto lideraram as entradas nos plantões durante o período. No total, 110 pacientes foram atendidos devido a acidentes com motocicleta. Também houve atendimentos a vítimas de arma branca (dois), de projéteis de arma de fogo (três), queimaduras (cinco), atropelamentos (nove), acidentes com bicicleta (dois) e acidentes de carro (sete), entre outros.  Os demais atendimentos foram na clinica médica e na pediatria.

Em 2018, o Trauma-CG prestou, no período da quinta-feira (11) a segunda-feira (15), 915 atendimentos e fez 42 cirurgias de urgência e emergência.

O Hospital disponibiliza 298 leitos, 340 médicos, sendo 64 em regime de plantão presencial 24 horas.  O equipamento dispõe de seis salas no bloco cirúrgico.

O Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes de Campina Grande é referência em trauma para 203 municípios da Paraíba, além de alguns municípios do Rio Grande do Norte, Pernambuco e Ceará.

PB Agora

 

 

Fim de semana: acidentes com moto lideram entradas no Trauma/CG

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, atendeu 446 pacientes, durante o último fim de semana (31/08 e 1º/9). O balanço tem como base as entradas realizadas a partir da zero hora do sábado (31) até as primeiras horas desta segunda-feira (2). Os casos envolvendo motos lideraram as entradas nos plantões durante o período.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, dos 446 atendimentos, 59 foram vítimas de acidentes de moto. Ainda foram registadas vítimas de acidente de automóvel (seis), agressão física (12), projéteis de arma de fogo (quatro) e arma branca (cinco). Os demais atendimentos médicos foram na clinica médica e na pediatria.

De acordo com relatório, o município de Campina Grande registrou 22 acidentes de motos nesse fim de semana, seguido por Barra de Santana (três), Alagoa Nova (três) e São Sebastião de Lagoa de Roça (três).

A unidade de saúde disponibiliza 292 leitos, 340 médicos, sendo 64 em regime de plantão presencial 24 horas. O hospital dispõe de seis salas no bloco cirúrgico. O Trauma é referência para 203 municípios da Paraíba, além de alguns municípios do Rio Grande do Norte, Pernambuco e Ceará.

PB Agora com Secom-PB

 

 

Mais de 6 mil vítimas de acidentes de trânsito atendidas no Trauma CG em 2019

Nos seis primeiros meses deste ano, o Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, realizou 6.051 atendimentos relacionados a acidentes de trânsito. Quando comparado ao mesmo período do ano anterior, verifica-se um aumento de 615 casos.

Entre os tipos de acidentes mais frequentes, destaque para os de moto, que representaram 4.572 casos (4.226 em 2018). Os outros casos se dividem em atropelamentos (310 em 2019 e 316 em 2018), acidentes de bicicleta (449 em 2019 e 417 em 2018) e acidentes de Carro (720 em 2019 e 477 em 2018).

De acordo com a diretora geral do Trauma-CG, Dra. Ingrid Ramalho, esses números representam um aumento de 10% comparado ao ano de 2018, repercutindo em superlotação e aumento dos gastos do hospital. “É necessária implantação de medidas de fiscalização mais rígidas para tentar combater essa epidemia chamada acidente de trânsito”, destacou ela.

Para o médico ortopedista do Hospital de Trauma de Campina, Eldiman Soares, esse aumento do número de acidentes de moto é uma associação de álcool e imprudência. Já pode ser tratado como uma epidemia os acidentes com os motociclistas.

Conforme o Dr. Eldiman, geralmente os pacientes vítimas desse tipo de acidente que chegam à unidade de saúde apresentam múltiplas lesões, que demandam procedimentos complexos.

O agricultor João Batista dos Santos, de 21 anos, faz parte dessas estatísticas. Interno na Ala Ortopedia II, especializada em cuidados ortopédicos, ele chegou ao maior hospital do Estado no dia 28 de junho, após colidir em um poste quando foi livrar de atropelar um cachorro.
“Eu estava indo para casa, quando enxerguei um cachorro atravessando na minha frente. Quando eu fui desviar do animal perdi o equilíbrio da moto e me choquei com o poste”, relatou João.

Já o pedreiro Marcos Antônio da Silva Sousa, 43 anos, foi vítima de um atropelamento quando vinha caminhando na BR-104, que liga as cidade de Lagoa Seca a Campina Grande-PB. Ele teve fratura nos braços e penas.

“Pelo que me falaram, as pessoas que passavam pelo local viram e chamaram o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que me resgatou e trouxe para o Trauma de Campina”, relatou Marcos

Secom\PB

 

 

Homem que caiu em fogueira morre no Hospital de Trauma de Campina Grande

Um homem que caiu em uma fogueira no município de Matinhas, no Agreste paraibano, morreu na noite desta segunda-feira (24), no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Ele estava internado na ala vermelha do hospital, em estado grave.

José Avelino Henrique, de 49 anos, foi uma das sete pessoas que deram entrada na unidade de saúde apenas na véspera de São João (23). As outras seis pessoas foram atendidas e receberam alta.

De acordo com os dados do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, o número de queimados vítimas de acidentes com fogos e fogueira, especificamente na véspera de São João, subiu este ano em relação ao ano passado.

Em 2018, cinco pessoas deram entrada no hospital vítimas de queimaduras na véspera do feriado. Este ano foram sete casos, sendo três crianças e quatro adultos. “A maioria dos casos que registramos esse ano foi de acidentes com o chamado ‘chuveirinho’”, diz a enfermeira Leiliane Queiroz, da ala de queimados do Trauma.

G1

 

Criança ararunense morre com suspeita de dengue hemorrágica no Hospital do Trauma em João Pessoa-PB

Uma menina de 5 anos, natural de Araruna morreu na manhã desta terça-feira (23), no Hospital de Traumas Senador Humberto Lucena, com suspeita de dengue hemorrágica.

Segundo informações, a garota contraiu a doença em Araruna, município localizado a 165 km da capital do Estado. Ela foi transferida para o Traumas na madrugada desta segunda-feira (22), depois de receber as primeiras atenções no Pronto Atendimento de sua terra natal.

Nas redes sociais, o assunto comoveu à todos que buscam maiores informações sobre a realidade da doença no município.
A secretaria de saúde do Araruna ainda não comentou o caso.
midiapb

 

Trauma de JP recebe mais de 800 crianças vítima de acidentes domésticos

Junho e julho são os meses mais preocupantes para os pais, pois se somam férias escolares das crianças, chuva e tempo ocioso, contribuindo para o aumento de acidentes domésticos. Dados do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, demonstram que as famílias precisam mesmo estar em alerta durante este período, já que foram registrados 811 casos com crianças atendidas na unidade de saúde.

Só nos 14 dias de julho deste ano já foram registrados 249 acidentes domésticos com crianças entre 0 a 12 anos, somando com os ocorridos em junho (562) foram 811 casos. Os motivos geralmente são os mesmos: quedas (458), corpo estranho (164), pancada (67), queimadura (31), atropelamento (22), acidente com bicicleta (24), corte (5) e choque (3).

O coordenador da pediatria do Hospital de Trauma, Fabiano Alexandria, destaca algumas situações de risco que para os pais parecem pouco perigosas. “Nas áreas de serviços das casas é onde ocorrem os principais acidentes, como por exemplo: baldes com água, tanque, tomadas desencapadas e produtos químicos, principalmente com crianças entre 2 a 4 anos”, frisou.

Traumas e fraturas em braços e pernas também são bastante comuns. Boa parte das contusões, entorses e até mesmo fraturas sofridas por crianças ocorrem dentro de casa. Na instituição, as principais entradas são de quedas e corpo estranhos. Para se ter uma idéia, em julho de 2016, foram 550 acidentes envolvendo crianças. 313 foram vítimas de quedas e 117 de corpo estranho. E em junho do mesmo ano foram 205 quedas e 110 corpos estranhos. Segundo o coordenador da ortopedia, Umberto Jansen, a região mais atingida nos pequenos é o membro superior. “Sendo a fratura mais comum no antebraço, principalmente o punho. Já no membro inferior, a perna é a parte mais atingida”, completou.

Entre os ambientes mais perigosos das residências, a campeã é a cozinha, onde estão expostos fogão, botijão de gás, tomadas, baldes e objetos cortantes. Foi nesse ambiente que a pequena Mirella Vitória, de apenas um ano, se queimou após colocar a mão no forno quente. “Foi muito rápido, questões de segundos, havia acabado de pedir ao pai que olhasse a menina. Um susto grande que serve de alerta para todos os pais: lugar de criança não é na cozinha”, relatou a mãe, Maria Vitória Lima dos Santos. Por isto, o cirurgião plástico da unidade de saúde, Saulo Montenegro, pede atenção redobrada dos pais. “Atenção ao utilizar o forno (que fica na altura dos olhos das crianças) e com panelas, frigideiras, cafeteiras e tudo que fica sobre o fogão. Utilizar as bocas de trás e manter o cabo dos utensílios para dentro, não para fora do eletrodoméstico, é um primeiro passo para atenuar eventuais problemas”, salientou.

Na unidade de saúde, os casos mais comuns com relação às queimaduras são por líquido em alta temperatura que já somam 74 neste período de férias, seguidos de acidentes por fogo (13), fogo de artifício (12) e por contato com objeto de alta temperatura (13). Uma das vítimas foi Lucas Gabriel, de dois anos, que puxou a toalha da mesa da sala onde estava a garrafa de café quente e acabou virando em cima dele. “Meu filho sempre foi muito calmo, nunca imaginei que ele pudesse tomar essa iniciativa, agora todo cuidado é pouco com ele”, comentou a mãe Jaqueline Araújo.

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Mãe que sofreu acidente de moto em Guarabira, morre no Trauma de João Pessoa

A mulher de 53 anos, que estava internada no Hospital de Trauma de João Pessoa, após sofrer um acidente com o filho no dia 25 de abril, entre Guarabira e Araçagi, morreu neste sábado (29) na unidade de saúde. O filho dela segue internado em estado grave.

A dupla ficou ferida após a moto em que eles estavam se envolver em um acidente com uma caminhonete na PB-057, que liga as cidades de Guarabira e Araçagi, no Agreste paraibano, na terça-feira (25). De acordo com a Polícia Militar, o motorista da caminhonete chegou a acionar o socorro, mas fugiu do local após o acidente.

Segundo a PM, o motorista da caminhonete contou que os dois veículos bateram de frente, e que as vítimas estavam caídas na rodovia. Quando a polícia chegou no local, encontrou as duas pessoas sendo socorridas por unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros.

A assistência social do Hospital de Trauma informou que o corpo da mulher foi encaminhado para o Departamento de Medicina Legal em João Pessoa (DML) para que um laudo sobre as causas da morte da paciente. Já o filho dela, de 22 anos, segue internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Morre no Trauma agente de trânsito da Operação Lei Seca atropelado por empresário na PB

agenteO Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, confirmou, na noite deste domingo (22), por meio de nota, a morte do agente de trânsito do Detran/PB, Diogo Nascimento, de 34 anos.

Ele foi atropelado pelo empresário Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, que dirigia um automóvel Porshe, e ignorou a ordem de parada, acelerou, passou por cima do agente, e fugiu do local sem prestar socorro. O acidente aconteceu, por volta das 2h da manhã de sábado (21/1), em João Pessoa.

O empresário teve prisão preventiva decretada quase que imediatamente pela juíza Andréa Arcoverde, do 1º Juizado Especial Misto. No entanto, menos de doze horas após a decisão, o desembargador Joás de Brito, futuro presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, mandou soltar o empresário, antes mesmo do mandado de prisão ser cumprido.

Rodolpho Carlos está ligado a um poderoso grupo econômico no Nordeste. Ele é filho do magnata paraibano dono do Grupo São Braz, que é um dos maiores produtores de café torrado do país. E é neto de José Carlos da Silva, ex-vice governador da Paraíba. Além do conglomerado de indústrias alimentícias, a família também é dona de empresas de comunicação locais – incluindo TV afiliada da rede Globo.

NOTA

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, informa que o paciente Diogo Nascimento de Souza, vítima de atropelamento, veio a óbito às 18 horas deste domingo (22). } No início da noite, foram realizados novos exames, que mostraram não mais haver fluxo cerebral, confirmando-se, portanto, o óbito do paciente.

O hospital informa também que comunicou aos familiares no início da noite e vem prestando assistência aos mesmos. Sabrina Bernardes

Diretora Geral Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena

MP pede reconsideração da decisão de desembargador

O Ministério Público da Paraíba, através do procurador de Justiça José Roseno Neto, entrou neste domingo com um pedido de reconsideração da decisão do desembargador Joás Filho de revogar a prisão temporária de Rodolpho Carlos, acusado de atropelar Diogo Nascimento.

Na madrugada de hoje (22), Joás revogou ordem de prisão decretada em primeira instância contra Rodolpho Carlos, que atropelou o agente de trânsito durante blitz da Lei Seca realizada na madrugada do sábado (21) na Avenida Argemiro de Figueiredo, no Bessa.

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Trauma abre protocolo de morte cerebral de agente de trânsito atropelado em blitz

agenteO Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena abriu na manhã deste domingo (22), o protocolo de morte encefálica do agente de trânsito Diogo Nascimento de Souza, 34 anos, atropelado durante blitz da Operação Lei Seca, na madrugada do último sábado (21), no bairro do Bessa, em João Pessoa.

Em entrevista ao Portal MaisPB, a assessoria de comunicação da unidade hospitalar explicou que o paciente foi avaliado por um médico neurocirurgião plantonista, mas passará por mais exames para finalização do laudo e confirmação da morte.Serão feito três exames para diagnosticar a morte cerebral do agente. Ele permanece sedado e respirando com a ajuda de aparelhos na UTI do hospital.

O desembargador Joás de Brito Pereira Filho concedeu habeas corpus e suspendeu o mandado de prisão temporária de Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, suspeito de atropelar o agente de trânsitoO documento foi emitido na madrugada deste domingo (22), por volta das 3h da madrugada.

Nayanne Nóbrega – MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br