Arquivo da tag: transporte

Motorista de transporte por aplicativo é sequestrado e carro é encontrado com marcas de tiro, na PB

Um motorista de transporte por aplicativo sofreu um sequestro relâmpago no fim da noite desta terça-feira (22), no bairro do Monte Santo, em Campina Grande. Suspeitos levaram o carro da vítima. O veículo foi encontrado abandonado e com uma marca de tiro no para-brisa traseiro nesta quarta-feira.

De acordo com relato da vítima à polícia, ele recebeu uma solicitação de viagem no bairro do Monte Santo e, ao chegar no local, um grupo de quatro suspeitos, sendo três homens e uma mulher, entrou no veículo. Logo depois eles anunciaram o assalto e colocaram o motorista no banco traseiro do carro.

O motorista ficou sob a mira de um revólver até ser abandonado no bairro dos Cuités. Eles levaram o veículo, documentos e dinheiro da vítima.

O caso foi registrado na Central de Polícia Civil de Campina Grande. No início da manhã desta quarta-feira (23) o veículo foi encontrado abandonado também no bairro dos Cuités com uma marca de tiro no para-brisa traseiro. A polícia segue investigando o caso, mas até as 7h desta quarta-feira ninguém foi preso.

G1

 

Habitação, transporte e alimentação estão entre os maiores gastos das famílias brasileiras

Alimentação e habitação estão entre os maiores gastos das famílias brasileiras que ganham até dois salários mínimos. Esses e outros dados fazem parte da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, divulgados pelo IBGE na sexta-feira (4). O levantamento traça um perfil do padrão de vida dessas famílias e como elas alocam suas despesas a partir de seus rendimentos.

Segundo o gerente da pesquisa do IBGE, André Martins, alimentação, habitação e transporte correspondem a 81% das despesas das famílias. Mas, ele alerta para um fenômeno que vem crescendo entre a população.

“Tem chamado a atenção a relação entre despesas fora de domicílio e no domicílio. A gente observou que, nas áreas rurais, essa participação da alimentação fora do domicílio tem, pesquisa a pesquisa, aumentado. Isso é uma questão de preocupação, porque às vezes a alimentação fora de casa está associada a fast foods, a tipos de alimentação que podem não ter a melhor recomendação nutricional”, explica.

A pesquisa também mostra que, pela primeira vez, o transporte ultrapassou os gastos com alimentação. Pela hierarquia, segundo Martins, vêm os gastos com habitação, agora o transporte e depois alimentação. “Na hora de você ajustar seu orçamento, na alimentação você pode fazer algumas combinações. No transporte, não tem muito o que fazer, você tem que circular, você tem que trabalhar, então você não tem muitas opções de troca”, considera.

Desigualdade

Os dados mostram ainda que menos de 3% das famílias concentram 1/5 de toda a renda do País. O número corresponde a quase dois milhões de famílias que ganham acima de R$ 23 mil, enquanto 16,4 milhões de famílias recebem menos de dois salários mínimos, o que corresponde a R$ 1,9 mil – 6% da renda total.

Com assistência à saúde, as famílias com menores rendimentos comprometiam 4,2% do orçamento com remédios, enquanto as que possuem maiores rendimentos gastavam 1,4%. Por outro lado, os gastos com planos de saúde eram de 0,4% entre a classe mais baixa de rendimento e de 2,9% na classe mais alta.

Com educação, as famílias que ganham até dois salários mínimos tiveram participação de 1,9%. Já as famílias que ganham 25 salários mínimos representaram 5,1% entre 2017 e 2018.
 

agenciadoradio

 

 

Lei que torna transporte irregular infração gravíssima entra em vigor

A partir deste sábado (5), quando entra em vigor a Lei nº 13.855, o transporte “pirata” de passageiros, incluindo de estudantes, passa a ser considerado infração gravíssima ao Código de Trânsito Brasileiro.

Publicada no Diário Oficial da União de 8 de julho, a Lei nº 13.855 alterou o Código, tornando mais rigorosas as penalidades aplicadas aos motoristas flagrados transportando passageiros mediante remuneração, sem terem a autorização para fazê-lo.

Ao ser classificado como infração gravíssima, o transporte irregular de estudantes passa a ser punido com multa de R$ 293,47 multiplicado pelo fator 5, totalizando R$ 1.467,35, e mais a remoção do veículo a um depósito.

Já o transporte remunerado de pessoas ou bens, quando não licenciado, passa de infração média a gravíssima, punida com multa e remoção do veículo. O motorista só não será punido em “casos de força maior ou com permissão da autoridade competente”.

Nos dois casos, os motoristas ainda perdem 7 pontos na carteira de habilitação, conforme estabelece o Artigo 259 do Código de Trânsito Brasileiro.

Agência Brasil

 

 

Assembleia debate situação do transporte alternativo na Paraíba

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou, nesta segunda-feira (26), audiência pública para debater questões e soluções relacionadas a categoria de trabalhadores de transporte alternativo no estado. O evento, proposto pelos deputados Júnior Araújo (Avante), Buba Germano (PSB), Pollyanna Dutra (PSB), Cabo Gilberto Silva (PSL), Chió (Rede) e Anísio Maia (PT), aconteceu no plenário da ALPB.

Para Júnior Araújo, o debate é importante porque atinge o transporte entre todas as regiões da Paraíba. “A Lei 10.340 regulamenta o transporte intermunicipal de passageiros no nosso estado desde 2014, mas, infelizmente, ela não alcança a expectativa de todos os transportes alternativos. Então, em função das últimas decisões e movimentações do Governo Federal, que coloca em vigor uma lei que aumenta as restrições e a fiscalização em torno desses trabalhadores, não seria justo que a Assembleia ficasse de braços cruzados num tema tão importante”, afirmou.

Entre os temas levantados na audiência, os parlamentares e representantes de sindicatos da categoria discutiram a derrubada da restrição do transporte alternativo entre os cinco polos de convergência da Paraíba: João Pessoa, Campina Grande, Guarabira, Patos e Cajazeiras; a ampliação da quantidade de passageiros transportados; e o aumento de tempo para renovação de permissão para o transporte; atribuições atualmente do Conselho Gestor do Serviço de Transporte Público Complementar de Passageiros da Paraíba (STPC-PB).

“Espero que possam sair daqui providências pontuais para melhorar o dia a dia desses trabalhadores e para que haja mais tranquilidade na sua labuta diária tendo, uma vez que hoje existe um clamor e uma insegurança muito grande no segmento dos transportes alternativos do nosso estado”, completou Júnior Araújo.

O deputado Buba Germano ressaltou que a audiência visou a desburocratização dos serviços do STPC, intermediando junto ao Departamento de Estradas de Rodagens da Paraíba (DER-PB). “Acho que o papel da gente é tranquilizar os trabalhadores, pois são pais de família, que prestam serviço a sociedade. O importante é dar a garantia a eles que, na Paraíba, nós iremos lutar para que o transporte alternativo seja, além de regulamentado, melhorado para atender aos cidadãos de bem e a sociedade paraibana”, declarou.

De acordo com Flávio Oliveira, um dos representantes do Sindicato dos Transportes Alternativos do Sertão da Paraíba, a situação atual inviabiliza o trabalho da categoria. “Lá no Alto Sertão, as linhas regulares praticamente não existem. Se não fosse o transporte alternativo, o pessoal não teria acesso de um município ao outro. Embora exista a regulamentação, colocaram alguns artigos na lei que não temos condições de seguir, pois não somos empresas de ônibus. A gente sobrevive do trabalho da gente. Não temos incentivo fiscal, nem para comprar carros novos”, alertou.

O diretor de Planejamento e Transporte do DER, José Arnaldo, destacou que as alterações reivindicadas pela categoria precisam ser aprovadas através de lei, na Assembleia, e que o órgão responsável pelo transporte complementar é o STPC. “O Conselho Gestor, composto por 16 membros que representam o Governo e a sociedade civil, é que tem a competência para fazer toda a gestão do transporte complementar. O DER cumpre as ordens do Conselho. Tudo que é decidido lá, nós passamos a cumprir”, concluiu.

Também participaram da audiência pública os deputados Anderson Monteiro, Anísio Maia, Camila Toscano, Cabo Gilberto Silva, Chió, Delegado Wallber Virgolino, Dr. Érico, Jeová Campos, João Henrique, Lindolfo Pires, Nabor Wanderley, Pollyanna Dutra, Raniery Paulino, Ricardo Barbosa, Taciano Diniz e Tião Gomes.

agenciaalpb

 

Cartilha orienta pais sobre transporte correto de crianças em veículos

O Conselho Federal de Medicina (CFM), a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) lançam na próxima semana uma cartilha para ajudar pais e responsáveis a colocar crianças no carro de maneira correta, sem prejuízos à saúde.

Segundo a cartilha, crianças devem sempre que possível ser transportadas no banco traseiro dos veículos automotores e preferencialmente ocupar a posição central nesse banco.

Caso o veículo não tenha cinto de três pontos na posição central do banco traseiro, o dispositivo de retenção infantil deverá ser instalado nas posições do banco de trás onde houver esse cinto. O airbag do passageiro deverá ser desativado quando o veículo transportar crianças no banco da frente.

“Esses equipamentos foram projetados para dar mais segurança aos usuários em casos de colisão ou de desaceleração repentina. Conforme mostram os números, eles têm sido fundamentais para salvar milhares de vidas ao longo destes anos”, diz o primeiro vice-presidente do CFM, Mauro Ribeiro.

A cartilha conta com orientações do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e da Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo Antônio Meira Júnior, diretor da Abramet e um dos idealizadores do livreto, os médicos são profissionais fundamentais para recomendar a forma apropriada de conduzir uma criança em um veículo.

A cartilha completa pode ser consultada na internet.

Foto: ABr

Agência Brasil

 

 

Motorista de transporte por aplicativo é esfaqueado durante assalto, em João Pessoa

Um motorista de transporte por aplicativo foi esfaqueado, na noite desta quinta-feira (9), durante um assalto, no bairro dos Novais, em João Pessoa. De acordo com a Polícia Militar, quatro pessoas teriam acionado a corrida em Santa Rita, na Grande João Pessoa, e anunciaram o assalto na entrada do bairro dos Novais, ainda dentro do carro.

Armados com uma faca, os homens roubaram os pertences do motorista, de 28 anos. No entanto, ele teria ficado nervoso, reagiu e acabou sendo atingido pelos suspeitos. Em seguida, o motorista conseguiu destravar a morta do carro e fugiu.

Os suspeitos também se assustaram com a presença de uma pessoa que apareceu no local e fugiram sem levar o veículo. Segundo a PM, o motorista foi levado de forma consciente para o Hospital de Emergência e Trauma e não corre risco. O estado de saúde não foi divulgado pela unidade de saúde.

G1

 

Motorista de transporte por aplicativo é vítima de sequestro relâmpago

Um motorista de transporte por aplicativo foi vítima de um sequestro relâmpago na tarde desta quarta-feira (1º), em Campina Grande, no Agreste paraibano. Ele foi colocado na mala do carro e depois foi obrigado a retirar e carregar o estepe e os pneus traseiros do carro para os suspeitos levarem.

Segundo relato da vítima à polícia, ele estava trabalhando quando foi solicitado para uma corrida no bairro Nova Brasília e, ao chegar no local, dois homens entraram e disseram que iriam até o Clube dos Caçadores no distrito de Santa Terezinha. Durante o percurso eles anunciaram o assalto.

O suspeito que estava no banco traseiro colocou uma faca no pescoço do motorista e rendeu a vítima. Logo depois, ele foi colocado no porta malas do carro. O homem foi levado para um terreno baldio no bairro do Mirante, quando percebeu que o carro havia atolado.

Nesse local, os suspeitos tiraram o motorista da mala e o obrigaram a ajudar a tirar o estepe e os pneus traseiros do carro e a carregá-los até a pista. Em seguida, os suspeitos fugiram e mandaram o motorista correr sem olhar para trás.

Após conseguir ajuda, o motorista registrou o caso na Central de Polícia de Campina Grande. A polícia continua em busca dos suspeitos, mas até as 8h desta quinta-feira (2) ninguém foi preso.

G1

 

Vereador Kilson Dantas (PSB) solicita transporte universitário para alunos de Bananeiras no período diurno

Em Sessão Ordinária da Casa Odon Bezerra, realizada na última terça-feira (26), o vereador Kilson Dantas (PSB) teve o requerimento Nº 46/2019 aprovado por unanimidade, onde solicitou ao Executivo local transporte universitário para as faculdades de Guarabira e Campina Grande no turno da manhã.

Representando os estudantes universitários de Bananeiras e tentando atender a apelos de famílias bananeirenses, que tem filhos no processo de qualificação profissional em universidades nas cidades de Guarabira e Campina Grande, o parlamentar solicita do gestor publico o transporte para as universidades. Mesmo ciente que o município já disponibiliza o transporte de universitários no horário noturno e justificando que não é de obrigação do município, solicita a sensibilidade do gestor para atender a apelos com relação à demanda que aumentou para o ano em curso.

O mesmo citou em sua fala a importância do transporte universitário que se torna mais que necessário para que os filhos de Bananeiras possam se qualificar e melhorar sua vida. Outros parlamentares fizeram uso do momento parabenizando o requerimento do vereador Kilson Dantas, aprovando-o por unanimidade, o mesmo agradeceu a atenção dos presentes esperando assim, o atendimento por parte da gestão ao requerimento em questão.

Ascom-CMB

 

Governo cria programa de transporte escolar para alunos da Zona Rural da PB

Um decreto publicado nesta quinta-feira (21) cria o Programa de Transporte Escolar (PTE) para estudantes da rede estadual de ensino na Zona Rural da Paraíba. Os municípios que realizam o transporte de alunos da rede estadual vão receber recursos do Governo do Estado para execução do serviço. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta.

De acordo com o decreto, o valor repassado vai ser aplicado no pagamento de taxas, seguros, pagamentos de despesas com revisão, pneus, câmaras e serviços de mecânica. O município precisa aderir ao programa e depois pode receber o recurso.

As prefeituras são obrigadas a prestarem conta sobre o uso da verba, com o risco de sofrer sanções, como o bloqueio do repasse.

O valor dos recursos que serão repassados pelo Programa, terão como parâmetros a área total do município, de acordo com dados do IBGE, o tipo e as condições de estradas ou rodovias e o número de alunos matriculados nas escolas estaduais em área rual que utilizem transporte escolar, relativo ao ano letivo vigente.

G1

 

Crianças são transportadas em porta-malas de transporte ilegal

O flagrante foi feito durante fiscalização da equipe da Semob-JP (Foto: Divulgação)

Uma fiscalização da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) flagrou, nesta sexta-feira (18), crianças sendo transportadas em um porta-malas de um veículo que fazia transporte escolar clandestino na cidade.

O motorista levava oito crianças de forma clandestina e em condições que colocavam a vida dos passageiros em perigo. Ele teve o carro apreendido e levado ao pátio da Semob-JP, no bairro do Cristo. Por não estarem cadastrados esses veículos não passam por qualquer tipo de inspeção, já os regulamentados passam por vistoria semestral.

A Lei – A fiscalização da Semob-JP, que tem o apoio do Ministério Público da Paraíba (MPPB), está baseada na Lei Complementar Municipal Nº 44, de 09 de maio de 2007, que estabelece normas complementares para a exploração do serviço de transporte remunerado de passageiros em João Pessoa.

 Portal CorreioAcompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br