Arquivo da tag: transmissão

Paraíba entra na lista dos estados com transmissão ativa de sarampo, diz Ministério da Saúde

A Paraíba passou a integrar a lista de estados com transmissão ativa do sarampo. Os municípios paraibanos somam cinco casos da doença. Os dados são do boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, correspondente ao período de 30 de junho a 21 de setembro.

Além da Paraíba, o Ceará também entrou para a lista dos estados com transmissão ativa do sarampo. O Brasil registra 4.507 casos confirmados de sarampo em 19 estados, nos últimos 90 dias, o que representa um crescimento de 13% em relação ao último monitoramento.

Do total nacional, 97,5% dos registros estão concentrados em 168 municípios de São Paulo, principalmente na região metropolitana. O atual boletim apresenta, ainda, 21.711 casos em investigação e 5.818 que foram descartados. Não há novos registros de óbitos.

Os casos confirmados nesse período representam 84,3% do total no ano de 2019. A maioria dos registros está em São Paulo (4.374), seguido do Rio de Janeiro (22), Pernambuco (22), Minas Gerais (22), Santa Catarina (12), Paraná (13), Rio Grande do Sul (7), Ceará (5), Paraíba (5), Maranhão (4), Goiás (4), Rio Grande do Norte (4), Distrito Federal (3), Pará (3), Mato Grosso do Sul (2), Piauí (2), Espírito Santo (1), Bahia (1) e Sergipe (1).

O sarampo é uma doença viral aguda similar a uma infecção do trato respiratório superior. É grave, principalmente em crianças menores de cinco anos, desnutridos e imunodeprimidos. A transmissão do vírus ocorre a partir de gotículas de pessoas doentes ao espirrar, tossir, falar ou respirar próximo de pessoas sem imunidade contra o vírus sarampo.

Apesar da faixa etária de 20 a 29 anos apresentar o maior número de casos confirmados registrados, a incidência de casos em menores de 1 ano é 10 vezes maior em relação à população em geral. A cada 100 mil habitantes, 64 crianças nessa faixa etária obtiveram confirmação para o sarampo. A segunda faixa etária mais atingida é de 1 a 4 anos. Neste ano, foram confirmados quatro óbitos por sarampo: três óbitos ocorreram em menores de 1 ano de idade; e um óbito em um indivíduo de 42 anos. Nenhum dos quatro casos eram vacinados contra a doença.

 

clickpb

 

 

BAND Nordeste anuncia transmissão de jogo decisivo do Botafogo-PB contra o Náutico

A BAND Nordeste transmitirá o jogo decisivo entre o Botafogo-PB e o Náutico que ocorrerá neste sábado, às 17h, no estádio Almeidão. A partida é válida pela Série C do Campeonato Brasileiro.

A fase de grupos está na reta final e o confronto é decisivo na trajetória do Belo. O clube pessoense e o Náutico estão brigando na parte de cima da tabela e toda vitória é essencial para garantir a vaga no mata-mata.

Além da Band, as emoções do jogo também estarão disponíveis no DAZN.

Portal WSCOM

 

 

Paraíba tem primeira transmissão de HIV de grávida para filho após três anos sem caso do tipo

Uma criança foi infectada por HIV após transmissão vertical, que é a transmissão de mãe gestante para filho. Além disso, 16 mulheres gestantes foram diagnosticadas com o vírus, conforme relatado no boletim epidemiológico da Gerência Operacional das IST/HIV/Aids/Hepatites Virais da Secretaria de Estado da Saúde (SES), divulgado nesta segunda-feira (22). Desde 2016, não havia esse tipo de transmissão do HIV de mãe para filho, o que chamou a atenção dos profissionais da Saúde do Estado.

“Este é um fato relevante já que, desde 2016, não havia casos de transmissão vertical. É importante ressaltar que, apesar do incremento de testes rápidos distribuídos para as unidades de saúde da família, serviços de referência, maternidades e o uso do Protocolo de Prevenção da transmissão vertical, ainda ocorrem casos no estado. A nossa sugestão é uma maior qualificação da assistência, durante o pré-natal, e mais atenção no período de puerpério/amamentação, pois a transmissão pode ocorrer nesse período”, disse a gerente operacional de HIV/Aids, da SES, Ivoneide Lucena.

A SES desenvolve várias estratégias para enfrentamento do HIV/Aids. Entre elas, capacitação para teste rápido nos municípios e serviços de saúde; serviços de referência para testagem e assistência às pessoas com HIV/Aids (Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) e Serviços de Assistência Especializada (SAE); ampliação de serviços para oferta da Profilaxia Pós-exposição; criação do Comitê Estadual de investigação de casos de transmissão vertical do HIV, apoio aos projetos de ONG´s que promovem ações de prevenção junto às populações vulneráveis e oferta de cursos à distância para professores e alunos da rede estadual, objetivando a qualificação e oportunizando a discussão em sala de aula com temáticas como sexualidade, respeito às diferenças, prevenção às ISTs e discussão de gênero.

Profilaxia Pós-Exposição – PEP

A PEP é uma forma de prevenção de urgência à infecção pelo HIV que consiste no uso de medicamentos que precisam ser tomados por 28 dias, que deve ser iniciada o mais rápido possível, preferencialmente, nas primeiras duas horas após a exposição e no máximo, em até 72 horas para reduzir o risco de adquirir a infecção. Deve ser utilizada após qualquer situação em que exista risco de contágio: violência sexual, relação sexual desprotegida e acidente ocupacional.

Profilaxia Pré-Exposição – PrEP

A PrEP consiste na tomada diária de um comprimido que impede que o vírus causador da Aids infecte o organismo, antes de a pessoa ter contato com o vírus. Ela é indicada para pessoas que têm maior chance de entrar em contato com o HIV.

“Ainda há muito a ser feito na promoção, prevenção e na atenção, além do apoio e das ações de promoção vinculadas à luta contra o preconceito, o estigma e a discriminação, como ações estratégicas para o enfrentamento da epidemia de HIV/Aids”, concluiu Ivoneide.

 

clickpb

 

 

4 mitos sobre o HPV, vírus de transmissão sexual que afeta maioria das pessoas

Altos níveis de vergonha e desconhecimento estão associados ao HPV, que é sexualmente transmitido e afeta a maioria da população. É o que mostra uma pesquisa recente, realizada pelo Jo’s Cervical Cancer Trust, entidade de apoio a quem tem câncer do colo do útero no Reino Unido.

Apesar de ser a infecção sexualmente transmissível mais comum, o estudo revela que ainda existe um estigma em torno da doença – que pode ter consequências mais sérias do que o próprio papilomavírus humano (HPV).

Uma das conclusões mais preocupantes é que muitas mulheres não realizam o papanicolau, exame ginecológico para diagnosticar a doença, justamente por conta desse estigma.

Das 2 mil participantes da pesquisa, metade disse que se sentia envergonhada e perdeu o interesse pelo sexo por ter contraído o vírus.

O papilomavírus humano (HPV) é a principal causa do câncer do colo do útero
O papilomavírus humano (HPV) é a principal causa do câncer do colo do útero

Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Além disso, 35% das entrevistadas responderam que não tinham ideia sobre o que era HPV, enquanto cerca de 60% afirmaram acreditar que era equivalente ao câncer.

No Brasil, o Ministério da Saúde divulgou em 2017 dados preliminares do Estudo Epidemiológico sobre a Prevalência Nacional de Infecção pelo HPV, mostrando que a prevalência do vírus na população brasileira é de 54,6% – sendo que 38,4% apresentaram HPV de alto risco para o desenvolvimento de câncer.

“Quando recebi a carta com o diagnóstico de HPV, eu não sabia o que era, então procurei na internet e descobri que era uma doença sexualmente transmissível. Pensei imediatamente então que meu parceiro tinha me traído”, disse Laura Flaherty, de 31 anos, cuja história é muito parecida com a de muitas entrevistadas.

“Eu não sabia nada sobre o assunto. Me senti suja. Levei um tempo para entender que o vírus pode ficar inativo por muito tempo e que é bastante comum. Ninguém próximo a mim sabia disso”, acrescentou Flaherty, que foi diagnosticada com câncer do colo do útero em 2016.

O estudo mostrou que há uma necessidade urgente de disseminar mais informações sobre o HPV, uma vez que o conhecimento é capaz de salvar vidas.

Derrubando os mitos sobre HPV

Mito 1: ‘HPV é transmitido apenas sexualmente’

Fato: a transmissão do HPV acontece geralmente por meio de relações sexuais sem proteção, mas também pode ocorrer pelo contato com a pele ou mucosas infectadas.

Mito 2: ‘HPV é um sinal de promiscuidade’

Fato: estimados 80% dos seres humanos vão contrair o vírus em algum momento da vida. É muito fácil ser contaminado e passar adiante – e você pode ser contagiado na primeira vez que tiver qualquer tipo de relação sexual.

Mito 3: ‘HPV significa que tenho câncer’

Fato: existem pelo menos 200 tipos de HPV. Cerca de 40 deles afetam a área genital, o que significa apenas que eles residem nessa área. Alguns causam sensações incômodas, mas inofensivas, como verrugas genitais. Cerca de 13 tipos são considerados de alto risco e podem causar câncer do colo do útero, além de outros cânceres genitais, assim como câncer de boca e garganta – mas é mais raro.

Mito 4: ‘Se você tem HPV, vai saber’

Fato: o HPV não apresenta sintomas e, na maioria dos casos, o sistema imunológico libera o corpo da infecção. O exame de papanicolau identifica quaisquer células anormais.

Um dos objetivos é mudar a mentalidade das pessoas sobre o HPV. E acima de tudo, como a fundação Jo sugere, incentivar que as mulheres falem mais sobre o tema.

O HPV não é transmitido apenas sexualmente, mas também por meio do contato com a pele ou mucosa infectadas
O HPV não é transmitido apenas sexualmente, mas também por meio do contato com a pele ou mucosa infectadas

Foto: Getty Images / BBC News Brasil

“Fazer exame preventivo, para ver se você tem HPV, é a maneira mais eficaz de identificar se você corre risco de desenvolver câncer do colo do útero”, diz Robert Music, presidente da Jo’s Cervical Cancer Trust.

“No entanto, o HPV pode ser confuso, por isso temos que encontrar uma maneira de normalizar o conceito, para que as pessoas não se sintam envergonhadas em dizer que têm o vírus.”

Incidência

O HPV é responsável por 99% dos casos câncer de colo de útero, o terceiro mais frequente entre as mulheres no Brasil, o quarto que mais mata – e um dos poucos que pode ser prevenido com vacina.

Desde 2008, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou a vacina contra o HPV, houve um rápido declínio no contágio e na incidência da doença em algumas partes do mundo.

Segundo a OMS, a vacina reduz em 70% as chances de desenvolver câncer do colo do útero se for aplicada em jovens entre 12 e 26 anos, antes do primeiro relacionamento sexual.

Em 2008, a OMS aprovou a vacina contra o HPV, que, segundo a organização, reduziria em 70% a infecção causadora do câncer do colo do útero
Em 2008, a OMS aprovou a vacina contra o HPV, que, segundo a organização, reduziria em 70% a infecção causadora do câncer do colo do útero

Foto: Getty Images / BBC News Brasil

E, em algumas áreas onde as vacinas foram administradas, o benefício é evidente.

Por exemplo, um estudo do Royal Women’s Hospital, na Austrália, constatou uma redução de 86% nas infecções por HPV em jovens de 18 a 24 anos que receberam três doses da vacina, e de 76% entre aqueles que tomaram apenas uma dose.

No Reino Unido, os números são semelhantes. As infecções diminuíram entre adolescentes de 12 a 18 anos.

Já na América Latina, o cenário é diferente. Apesar da rápida implementação da vacina em seus primeiros anos, a cobertura foi reduzida devido a algumas anomalias que foram atribuídas à sua aplicação.

No Brasil, desde 2014, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente a vacina contra o HPV para crianças e pré-adolescentes de 9 a 14 anos, seguindo recomendação da OMS. Mas, até hoje, apenas 48,7% das meninas nesta faixa etária foram imunizadas.

BBC News Brasil

Musa das manifestações mostra o ânus durante transmissão ao vivo de Carnaval

juisenA modelo Ju Isen, que ganhou fama como “musa das manifestações”, virou assunto no Carnaval ao mostrar demais durante uma transmissão ao vivo na RedeTV! nesta sexta-feira (25), durante a cobertura da folia de São Paulo. Com o corpo pintado nas cores da bandeira do Brasil, Ju se agachou e acabou exibindo o ânus. Clique aqui para ver a cena. 

Léo Aquilla entrevistava Ju quando pediu que ela mostrasse como estava em forma e desse uma agachadinha, para exibir seu contorcionismo. Com apenas um pequeno tapa sexo metálico, a musa da escola de samba Nenê da Vila Matilde obedeceu e acabou mostrando demais.

No estúdio, Nelson Rubens ficou chocado com a cena, mas não houve nenhum comentário direto sobre o ocorrido. A outra apresentadora, Flávia Noronha, soltou um “Opa” e rapidamente mudaram de tema.

O assunto foi um dos mais comentados do Twitter brasileiro. “Que mundo é esse que você conhece primeiro o c* da Ju Isen e só depois conhece a tal da mulher”, escreveu Egídio Pizarro, que compartilhou o vídeo no Twitter. “Depois de mostrar os peitos em 2016 e o c* em 2017, Ju Isen promete mostrar o intestino grosso em 2018”, brincou outro internauta. “C* verde” acabou indo para o trending topics.

A musa ficou famosa no Carnaval de 2016 ao ser expulsa do desfile da Unidos do Peruche depois de tentar desfilar nua usando apenas um tapa-sexo em protesto à então presidente Dilma Rousseff.

correio24horas

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Federação impede transmissão online do Atletiba e clubes se negam a jogar

atletibaO clássico entre Atlético-PR e Coritiba, marcado para as 17h (de Brasília) deste domingo (19), teve seu início impedido pela Federação Paranaense de Futebol (FPF). Alegando problemas de credenciamento, a entidade se opôs à transmissão do jogo de forma independente e exclusivamente online pelos canais dos clubes no YouTube. Os clubes se negaram a jogar sem a transmissão e a partida não aconteceu.

Jogadores dos dois times entraram em campo de mãos dadas para se despedir da torcida e voltaram ao vestiário logo depois. A torcida na Arena Baixada gritou “vergonha” e protestou contra a FPF e a Rede Globo.

“Fica o alerta para que os outros clubes sigam o exemplo de Atlético e Coritiba”, disse o presidente do Atlético-PR, Luiz Sallim Emed. “Vamos dizer não. É uma palavra simples. Muitas vezes é isso que a gente tem que fazer: romper com essas coisas. Vamos romper com o status quo“.

Em seu Twitter oficial, o Coritiba falou sobre o impasse. “Funcionários da Federação Paranaense de Futebol solicitam que a arbitragem não permita início do jogo. Motivo: a FPF não permite transmissão do jogo pelos canais de Coritiba e Atlético. A federação pede que o jogo não comece enquanto houver a transmissão online”.

O diretor executivo de marketing do Atlético-PR, Mauro Holzmann, se revoltou com a decisão e disse que o jogo não aconteceria sem a transmissão pela internet.

“Atlético-PR e Coritiba não venderam seus direitos [para a TV] por causa dessa merreca que a RPC e a Globo nos ofereceram. E a Federação Paranaense de Futebol não quer dar continuidade à partida enquanto a imprensa estiver aqui. Temos uma produtora independente aqui. Não temos que acabar com a transmissão”, disse ele ao canal do Atlético no YouTube.

“A federação, de forma arbitrária, quer que tiremos nossa produtora independente. Nós não vendemos o jogo para ninguém, só não aceitamos o que a Federação Paranaense quer fazer. A federação diz que não vai ter o jogo enquanto a transmissão dos canais oficiais não for tirada do ar. Então não vai ter o jogo”, completou.

O vice-presidente do Coritiba, José Fernando Macedo, também se revoltou com a situação.

“A federação mandou uma ordem para a equipe de arbitragem de que não pode ser feita a transmissão porque existe um contrato com a Rede Globo. O Coritiba e o Atlético se sentem no direito de fazer a transmissão pelo YouTube. Os dois times não vão abrir mão de jogar essa partida [com a transmissão online]”, afirmou.

FPF diz que problema é no credenciamento

Em contato com o UOL Esporte, Hélio Cury, o presidente da federação paranaense, disse que não haveria jogo enquanto os profissionais não saíssem de dentro de campo. Segundo ele, o credenciamento dos profissionais deveria ter sido feito 48 horas antes da partida, o que não teria acontecido.

“Enquanto os profissionais não credenciados estiverem dentro do campo não vai haver jogo”, disse ele. “Deveria ser feito um credenciamento 48 horas antes da partida. O nosso posicionamento está bem claro: está proibido”.

Os clubes disseram ter sugerido que os profissionais que transmitem o jogo de dentro do campo poderiam ir para as arquibancadas. Questionado sobre isso, Cury disse que não poderia fazer nada para impedir o jogo nesse caso.

“A federação só cuida do que acontece dentro do campo, fora nós não temos nada a ver com isso. Se eles tirarem tudo do campo e colocarem na arquibancada não podemos fazer nada.

Diante do impasse, Cury afirmou que uma entrevista coletiva de imprensa deve ser marcada para segunda-feira para tratar do tema. “Vamos analisar com o nosso jurídico quais serão as consequências jurídicas disso”.

* Colaborou Adriano Wilkson, de São Paulo

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Flórida tem casos de transmissão local de zika por mosquito

zikaAutoridades de saúde do estado da Flórida, nos Estados Unidos, reportaram os primeiros casos de transmissão local do vírus da zika por mosquito no território continental do país.

O departamento de saúde da Flórida concluiu que quatro casos de zika que estavam sendo investigados no estadoforam provavelmente transmitidos por mosquito, segundo o governador da Flórida, Rick Scott. Um dos casos envolve uma mulher e os outros três são homens; as infecções foram detectadas em Miami e no condado de Broward.

Comunicado divulgado pelos Centros de Prevenção e Controle de Doença (CDC) dos Estados Unidos afirma que as infecções dos quatro pacientes foi “provavelmente provocada por picadas de mosquitos Aedes aegypti“.

O órgão informou que está monitorando de perto a situação da Flórida. “Autoridades do estado responderam rapidamanete com medidas de controle do mosquito e uma busca na comunidade por casos adicionais de zika”, diz o informe do CDC.

Os Estados Unidos já tinham reportado casos de transmissão sexual de zika no território continental do país, mas esta é a primeira vez que casos de transmissão por picada de mosquito são confirmados.

As autoridades de saúde americanas já tinham advertido que era possível que ocorressem surtos locais do vírus da zika no país com a chegada do verão – quando os mosquitos se proliferam mais intensamente – especialmente após a rápida propagação da infecção na América do Sul e na América Central ao longo dos dois últimos anos.

Transmissão por mosquito X transmissão sexual
O zika é transmitido na maioria das vezes pela picada de mosquitos e, em alguns casos, por contato sexual. Em geral, a doença provoca sintomas brandos, e muitas vezes passa despercebida.

O vírus pode provocar, porém, transtornos neurológicos, como a síndrome de Guillain-Barré, ou malformações congênitas graves e irreversíveis, como a microcefalia, que se caracteriza por um desenvolvimento insuficiente do cérebro, em fetos de mulheres que foram infectadas pelo vírus durante a gravidez.

A Flórida já tinha  registrado 381 casos de zika, todos eles em pessoas que tinham viajado para países ou territórios onde o vírus está em circulação. O país registrou 12 casos de malformação devido ao vírus.

G1

OMS investiga caso de transmissão do zika por contato sexual

zika-sexoA OMS Organização Mundial da Saúde afirmou nesta segunda-feira (25) que está investigando um caso de transmissão do zika vírus por contato sexual, sem dar detalhes de onde e quando o caso teria ocorrido.

“O zika já foi isolado em sêmem humano, e já foi descrito um possível caso de transmissão sexual de pessoa-para-pessoa”, afirmou um comunicado da OMS, distribuído pela agência de notícias Reuters. “Mais evidência porém, é necessária para confirmar se o contato sexual é um modo de transmissão.”

O relato foi divulgado durante o encontro do painel executivo da entidade, em Genebra, que discute epidemias em escala global. A única via de transmissão confirmada para o vírus é o mosquito Aedes aegypti, mas outras estão sendo investigadas. Não há nenhuma evidência ainda de transmissão pelo leite materno.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Sêmen
Um estudo publicado na revista científica “Emerging Infectious Diseases” em maio de 2011 relata o caso de um cientista americano que, ao voltar do Senegal para os EUA em 2008, quando o país africano era acometido por surto do zika vírus, desenvolveu os sintomas da infecção já em casa, no estado do Colorado.

O fato de sua mulher, que não saíra dos EUA, também ter sido infectada pelo zika foi interpretado pelos pesquisadores como um indício de uma possível transmissão sexual, pelo sêmen, do vírus. A OMS não confirmou, porém, se a investigação conduzida agora se refere a esse caso.

Américas
O mais recente comunicado da entidade afirma que o zika vírus, associado a casos de microcefalia, deve se espalhar por todos os países das Américas, com exceção do Canadá e do Chile.

Segundo a agência internacional, a doença já está presente em 21 países e territórios da região, tendo se espalhado desde março de 2015. A disseminação rápida se deve à baixa imunidade que a população local possui para o vírus, originário da África.

Em áreas continentais, já relataram casos 15 países: Brasil, Suriname, El Salvador, Guatemala, Paraguai, México, Venezuela, Panamá, Honduras, Guiana Francesa, Colômbia, Guiana, Equador, e Bolívia. No Caribe, foram afetados Guadalupe, Martinica, São Martinho, República Dominicana, Haiti, Porto Rico e Barbados.

Viagens
A OMS recomendou às mulheres que viajarem para regiões onde há casos da doença que procurem um profissional da saúde antes e depois da viagem.
Segundo a agência, ainda não está claro por que o vírus parece estar causando microcefalia no Brasil.

A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, afirmou em encontro do painel executivo da entidade que pediu a Carissa Etienne, chefe da OMS nas Américas, que produza um novo relatório sobre a situação na região no fim desta semana.

“Apesar de uma ligação causal entre a infecção por zika na gravidez e a microcefalia não ter sido estabelecida, e enfatizo que não o foi, a evidência circunstancial é sugestiva e extremamente preocupante”, afirmou Chan. “Um aumento na ocorrência de sintomas neurológicos, percebida em alguns países em coincidência com a chegada do vírus, se soma à preocupação.”

G1

Grã-Bretanha registra primeiros casos no mundo de transmissão de tuberculose de gato para o homem

gatosOs dois primeiros casos no mundo de transmissão de tuberculose de gato para o homem foram registrados na Grã-Bretanha, anunciaram nesta sexta-feira (28) as autoridades sanitárias.

A descoberta da PHE (Public Health England) aconteceu durante o estudo com nove gatos domésticos portadores da Mycobacterium bovis em Berkshire (leste da Inglaterra) e Hampshire (sul).

Os gatos foram provavelmente infectados por roedores, segundo os cientistas.

“As duas pessoas infectadas reagiram bem ao tratamento”, assegurou o PHE.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Outros dois donos de gatos também contraíram a bactéria, mas sem desenvolver a doença.

 

A tuberculose afeta principalmente os pulmões, mas também pode atingir outras partes do corpo, como ossos e o sistema nervoso.

 

Em 2012, foram detectados 8.751 casos de tuberculose no Reino Unido.

AFP

Anatel lança edital de licitação de quatro direitos para satélites; transmissão de voz e dados

anatelA Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) lançou nesta segunda-feira, em sua página na internet, edital de licitação de até quatro direitos de exploração de satélites para reforçar a transmissão de voz e dados no país.

O preço mínimo de referência pelo direito de exploração é de cerca de 12,2 milhões de reais.

O leilão está marcado para o dia 6 de maio. Os interessados precisam entregar a documentação necessária à Anatel no dia 29 de abril.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Reuters