Arquivo da tag: transforma

Projeto de Tião Gomes transforma festa da padroeira de Bananeiras em patrimônio histórico, cultural e Imaterial da Paraíba

A Festa de Nossa Senhora do Livramento, padroeira do município de Bananeiras, no Brejo paraibano, pode se tornar um patrimônio histórico, cultural e bem imaterial da Paraíba. Isso será possível através de um Projeto de Lei do deputado estadual Tião Gomes (Avante). A Assembleia Legislativa deverá apreciar o projeto ainda nesta semana.

O deputado que é um dos participantes assíduos do evento justificou o PL informando que a festa é centenária e já está no calendário de um dos mais tradicionais eventos da região do Brejo.

“A festa ocorre anualmente nos dias 5 e 6 de janeiro e coincide com a Festa de Reis. A festa da padroeira tem mais de 100 anos e atrai uma multidão durante os dois dias. Nada mais justo que reconhecer o evento como um patrimônio histórico, cultural e bem e imaterial da Paraíba”, defendeu o deputado.

Tião Gomes ressaltou ainda que durante os dois dias do evento religioso milhares de pessoas participam de novenas, missas, procissão, quermesses e ainda há presença de parque de diversão, comidas típicas, shows e bingo.

Além de assegurar a inserção dos festejos no calendário oficial cultural/religioso do Estado, o projeto facilita a receptação de investimentos por parte do poder público estadual e federal, além de assegurar convênios com instituições públicas e privadas.

 

portaldolitoralpb

 

 

Aplicativo do TCE-PB transforma cidadão em fiscal da administração pública

controleO Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) intensifica a divulgação  nesta sexta-feira (24), do aplicativo “Controle Social”, para telefones celulares e tablets que permitirá ao cidadão enviar manifestações à instituição para auxiliar na fiscalização e acompanhamento, sistemático, das ações da administração pública.

O aplicativo foi desenvolvido pela equipe de informática do próprio Tribunal de Contas e está disponível gratuitamente na loja Google Play para aparelhos que utilizam o sistema ‘Android’. Celulares que utilizam ‘IOS’ poderão baixá-lo no ‘Apple Store’. A primeira versão foi lançado em novembro de 2014, na gestão do conselheiro Fábio Nogueira.

Por meio do aplicativo, o cidadão poderá encaminhar mensagens, informações, reclamações, denúncias e elogios com fotos e vídeos sobre as condições dos serviços públicos oferecidos na sua cidade. Todos os dados serão georreferenciados, o que permitirá ao TCE-PB saber a data, hora e o local exato de onde foi enviada a mensagem.

As mensagens recebidas, por meio do “Controle Social”, serão enviadas diretamente para Ouvidoria do TCE podendo subsidiar as ações de fiscalização, caso sejam procedentes. O aplicativo também subsidiará o Programa Voluntários do Controle Externo (VOCE), que foi criado desde 2007, pelo conselheiro Arnóbio Viana, iniciativa destinada ao envolvimento da população com a fiscalização de bens e ações públicas.

“As informações recebidas por meio do aplicativo serão  análisadas e podendo subsidiar as ações de fiscalização ordinárias. Além de ser um avanço na gestão pública, o aplicativo amplia o controle e participação da sociedade sobre as atuações dos gestores públicos”,  disse o coordenador da Ouvidoria do TCE-PB,  o auditor de contas públicas Ênio Martins Norat.

Para o presidente do TCE-PB, conselheiro André Carlo Torres Pontes, esse aplicativo ajudará a concretizar uma das principais linhas estratégicas do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, que é buscar uma maior aproximação com a sociedade civil e incentivar o cidadão a ser um fiscal de uma boa gestão pública. “Este é mais um canal direto de comunicação entre a sociedade e o Tribunal” , destacou.

MaisPB com TCE-PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Projeto da Prefeitura transforma Areia em cidade das flores

areiaA cidade de Areia, no Brejo paraibano, já é linda pela sua beleza arquitetônica, riqueza histórica, clima frio, serra de matas e cachoeiras. Agora o município ganhou um charme à parte com o projeto “Uma Rosa na Janela”, desenvolvido pela Secretaria de Turismo e Cultura. A Prefeitura Municipal está incentivando o cultivo de rosas nas sacadas das casas e prédios históricos das pequenas e coloridas ruas de Areia.

A iniciativa começou pelos prédios da própria administração, que foram enfeitados por rosas, flores, lírios. Os moradores abraçaram a ideia e também decoraram suas casas. De acordo com o Secretário de Turismo e Cultura, Romeu Lemos, o objetivo é tornar ainda mais aconchegante a cidade para os turistas que chegam ao local.

Para fomentar o projeto, a Prefeitura firmou parceria com empresas que fornecem os jarros e jardineiras aos moradores gratuitamente. A ideia é também incentivar as floriculturas que cultivam flores na zona rural da cidade. As flores produzidas são comercializadas na praça central.

“Esse projeto que fazer com que a cidade de Areia, além da terra da cachaça e da rapadura, também possa ser conhecida como a cidade das flores na Paraíba”, explicou Romeu Lemos.

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Só 16,6% fazem mamografia e demanda transforma mutirão em caso de polícia

mamografiaNo último sábado, o Hospital Napoleão Laureano, em parceria com a Rede Feminina de Combate ao Câncer e a ONG Amigos do Peito, realizou um mutirão de atendimento para 300 mulheres, mas apareceram 1.300 e ação social virou um caso de polícia.

Muitas voltaram para casa sem atendimento, algumas buscavam o exame há anos. O detalhe: mensalmente, sobram 600 exames na unidade. No Estado, mais de 300 mil mulheres têm indicação, mas apenas 16,6% fizeram o exame, no ano passado.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Tereza Lira, diretora assistencial do Hospital Napoleão Laureano afirmou que o número de mulheres que compareceram surpreendeu a organização. Ela relatou que às 7h30, o pátio estava lotado. Ônibus e vans de outros municípios chegaram ainda na noite de sexta-feira. Além deste problema, apenas 10% das mamografias previstas foram realizadas porque o sistema de regulação travou.

A diretora lamentou que muitas mulheres tenham deixado de fazer a consulta, mas esclareceu que a organização cumpriu o que se propôs a fazer. As que tinham prioridade na mamografia e não realizaram o exame serão contactadas pela Regulação.

Segundo ela, tanto consultas quanto prevenção são papel das secretarias municipais, através da atenção básica. O hospital recebe as pacientes com diagnóstico positivo de câncer de mama. O hospital e os parceiros vão estudar com antecedência para organizar melhor o próximo mutirão.

“A grande necessidade a ser avaliada é a efetiva implementação do sistema regulatório dos municípios, que deve assumir o compromisso com suas devidas pactuações e suas mulheres”, destacou Flávia Barbosa, da Área Técnica de Saúde da Mulher, da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ela afirmou que o mamógrafo de Guarabira está aguardando uma peça que foi comprada para retomar os serviços prestados à população.

Correio vai ter ‘Dia Rosa’

O Outubro Rosa nunca passa em branco no Sistema Correio da Comunicação. Hoje, a partir das 7h30, as funcionárias vão contar com o ‘Dia Rosa’. Será oferecido um café da manhã e, em seguida, uma série de serviços como verificação da pressão arterial, teste de glicemia, fisioterapia, maquiagem, designer de sobrancelhas.

Mas o principal será o atendimento médico-clínico de mastologia, com a realização de exame clínico da mama e orientações sobre o autoexame. O cantor Liss Albuquerque será o responsável pela animação da festa. O evento tem o apoio da Fundação Solidariedade, Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba e Spa das Sobrancelhas.

Lucilene Meireles /Correio da Paraiba

Show de Flávio José emociona e transforma São Pedro de Belém num grande arraiá

festaA primeira de noite de show do melhor São Pedro da Paraíba demonstrou porque o evento realizado em Belém é considerado um dos melhores da região Nordeste. Atrações para todos os gostos e uma mega estrutura que já são aspectos inerentes do evento que reuniu um grande público, em sua abertura.

Netinho Lins e Forró da Canxa foi atração que abriu o palco principal, que logo depois recebeu uma prata da casa, Forró das Marias e em seguida aconteceu o show mais esperado da noite comandado pelo cantor Flávio José.

Com canções que são marcas registradas de sua carreira, Flávio José fez o público cantar e dançar ao som de seus sucessos. No repertório do forrozeiro ainda couberam canções do novo cd e músicas de Luis Gonzaga e Dominguinhos, transformando o evento num grande “arraia”. O cantor encerrou o show agradecendo a Deus com canções religiosas.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O Prefeito Edgard Gama disse, em entrevista, que apesar das dificuldades, não poderia deixar de realizar um evento da proporção que é o São Pedro de Belém, porque, segundo o gestor, além de trazer diversão para o povo, a festa gera um aquecimento considerável na economia local.

A noite de abertura ainda contou com Bruno Melo, que encerrou as apresentações no palco principal, já no palco pé de serra, atrações conhecidas na região fizeram a festa para o público que curte o forró mais tradicional.

 

saopedroembelem

Convenção do PSDB de São Paulo se transforma em ato pela candidatura de Alckmin a presidente em 2018

geraldo-alckminO anúncio da eleição do deputado estadual Pedro Tobias para presidente do Diretório Estadual do PSDB de São Paulo neste domingo foi transformado em ato pelo lançamento da candidatura do governador Geraldo Alckmin a presidente da República em 2018. Tobias, que é ligado a Alckmin, disse que o Brasil está doente, atacado pela corrupção, e que precisa de “um médico para salvá-lo”. Alckmin é médico anestesista.

– O governador, como médico, gosta de gente. Esse é o nosso governador, que cuida de São Paulo. O país precisa de um médico, porque está doente, corrompido – disse Tobias, ao ser escolhido presidente do Diretório Estadual do PSDB. Para ele, o país quer “Geraldo presidente”. Tobias vai comandar o partido em São Paulo nos próximos dois anos.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

                                                  FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Presente ao evento, Alckmin fez discurso em defesa de seus programas de governo e atacou o PT, criticando os escândalos de corrupção e o desempenho da economia, dando sinais claros de que pretende disputar a vaga de candidato a presidente com o senador Aécio Neves (PSDB-MG). No ano passado, Aécio disputou a presidência contra Dilma Rousseff e perdeu por pequena margem de votos.

– A política se exerce essencialmente com ética. O PT pode ser tudo, menos um partido político, porque um partido político se faz com ética – disse Alckmin.

O governador afirmou também estar triste com o atual quadro econômico.

– Não é possível pagar com o futuro do Brasil as contas dos malfeitos da última década – disse Alckmin.

Perguntado se sua candidatura a presidente em 2018 era uma possibilidade, Alckmin desconversou.

– Agora é hora de trabalhar. Fazer o melhor governo da história, enfrentar esse momento difícil que o país está atravessando – disse Alckmin.

Também presente à convenção, realizada na Assembleia Legislativa de São Paulo, o senador José Serra disse que “não há a mais remota hipótese” dele disputar a prefeitura de São Paulo no ano que vem. Quando foi perguntado se cogitava, então, disputar a presidência da República em 2018, o senador foi reticente.

-O que nós percorremos até agora, não chegou a um oitavo do nosso mandato – disse Serra, ao se referir ao mandato de senador, cargo para o qual se elegeu no ano passado.

A escolha de Pedro Tobias para presidente estadual do PSDB teve o empenho pessoal de Alckmin. Ele não queria que a disputa para o diretório estadual repetisse o desentendimento acontecido na escolha do presidente do Diretório Municipal, Mário Covas Neto, o Zuzinha. Por isso, o único adversário de Pedro Tobias, Evandro Losacco, desistiu da disputa e aceitou ficar com uma das vice-presidências do diretório estadual. Bruno Covas, neto do ex-governador Mário Covas, ficou com o cargo de secretário-geral e Marcos Monteiro, secretário de Planejamento de Alckmin, foi aclamado como tesoureiro.

O Globo

Nassif: Globo transforma época em Veja de segunda

nassifNão se sabe o que as Organizações Globo pretendem da revista Época, ao torna-la uma Veja de segunda mão.

Veja criou um estilo folhetinesco, um subjornalismo que atraiu um público vociferante, de baixo nível, afastando os formadores de opinião. Hoje, claramente, sua reputação desce ladeira abaixo, perdendo o respeito de toda a categoria.

Qualquer resquício de inteligência editorial na Época buscaria um contraponto para atingir público de melhor nível já que a única semanal decente, a Carta Capital, não tem fôlego financeiro para ampliar espaço.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Em vez disso, Época envereda por um caminho sem volta, transformando-se em uma sub-Veja. Pelo menos a Veja original teve a iniciativa de ocupar um terreno inexplorado – o do jornalismo de esgoto – garantindo um público fiel. Quem pretende alguma relevância jornalística evita ir a reboque de qualquer estilo, menos ainda do esgoto.

Na semana passada, o falso escândalo das viagens de Lula não teve repercussão nem nos próprios veículos da Globo. Sofreu uma desconstrução desmoralizante na Internet e no próprio Ministério Púbico Federal – da procuradora incumbida de analisar a denúncia.

A jogada desmoralizada é a seguinte:

1.     A mídia publica qualquer denúncia.

2.    Qualquer pessoa pode entrar com uma representação – inclusive procuradores – com base em “notícia de fato criminoso”. Por si, enquanto não for aceita pelo MPF, a representação não tem nenhum valor.

3.     A representação é sorteada para um procurador opinar. No caso da capa anterior da Época, a procuradora incumbida de analisar a representação igualou a notícia jornalística de fato criminoso, sem provas, a denúncia anônima.

Qualquer organização minimamente competente procuraria não repetir a jogada.

Como as Organizações Globo tornaram-se um bicho de sete cabeças sem nenhum cérebro, Época repete a mesma jogada já desmoralizada:

1.     Em abril publica uma denúncia furada sobre os financiamentos para o Metrô de Caracas.

2.     No dia 6 de maio outro procurador faz uma representação tão inócua quanto a primeira: uma mera “notícia de fato criminoso”, baseado na reportagem da Época.

3.      No mesmo dia em que a representação é apresentada, a revista prepara a reportagem que sai publicada no dia 8.

Raio x da reportagem

Dentro do estilo sub-Veja que tomou conta da Época, a reportagem é um imenso nariz de cera, com maioria absoluta de informações já conhecidas, emoldurando a única informação nova: a “notícia de fato criminoso” que não traz nenhuma informação nova, porque calçada em reportagem anterior da própria revista.

1.     Ela tem 10.415 palavras.

2.     O título principal “Ministério Público diz que governo repassou irregularmente R$ 500 bi ao BNDES” é matéria velha. Desde o ano passado o TCU investiga esses repasses, fato fartamente noticiado pela imprensa.

3.     O subtítulo “Procuradores abrem investigação sobre empréstimo do banco ao governo da Venezuela” é mentiroso. Como já explicado nas diversas análises da capa anterior, “notícia de fato criminoso” só se transforma em investigação depois de aceita por um procurador sorteado para analisar a representação.

4.     4.842 palavras, ou 46% da reportagem, são  sobre as transferências de recursos do Tesouro para o BNDES, objeto de vasta cobertura da imprensa, sem nenhuma informação adicional. Permite-se ao ridículo de afirmar que, ao chamar os senadores de Vossa Excelência”, o presidente do BNDES Luciano Coutinho pretendia “mostrar quem está acima de quem no poder político brasileiro”.

5.     Mais 1.489 palavras, ou 14% do texto, um enorme nariz de cera cuja única informação concreta, é a representação – que nem investigação é – em cima de “notícia de fato criminoso”. A única novidade é que encontraram um segundo procurador para efetuar a dobradinha de endossar uma notícia equivalente a uma denúncia anônima. A parcela de ridículo é a relevante informação de que “dois anos depois, em junho de 2011, já fora do governo, Lula viajou para a Venezuela, num voo bancado pela Odebrecht” (assim, em negrito).

6. O restante do texto são os desmentidos do Instituto Lula

Não dá para analisar o teor da representação pela matéria de Época – já que a revista não tem o menor discernimento para tratar de temas técnicos. Mas causa surpresa que essa mesma falta de discernimento jornalístico acometa alguns jovens procuradores do MPF. São procuradores que não avaliam os efeitos dessas dobradinhas para a imagem da corporação.

 

 

brasil247

Lei transforma vaquejada em esporte na Paraíba e provoca ira dos protetores de animais

Reprodução/ Facebook/ Meu Esporte é Vaquejada
Reprodução/ Facebook/ Meu Esporte é Vaquejada

Entrou em vigor nesta sexta-feira (23) a lei estadual nº 10.428 que regulamenta a prática da vaquejada na Paraíba como esporte. De autoria do deputado estadual Doda de Tião (PTB), a lei autoriza a realização de campeonatos e torneios oficiais em todo estado.

A regulamentação causou polêmica e entidades de proteção aos animais e à natureza se manifestaram contra a nova lei. Para a ambientalista e integrante da Associação Paraibana dos Amigos da Natureza, Paula Francinete, a mudança causou revolta entre ativistas. “Acho que nos não temos de usar o sofrimento do animal para a alegria do homem”, avaliou durante entrevista ao programa Correio Debate, da Correio Sat.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Já o presidente da Federação de Vaquejada da Paraíba, Arthur Freire, comemorou a entrada em vigor da lei. Segundo ele, existe um regulamento que proteja os animais de maus-tratos nas competições.

“Nós temos regulamento. É proibido, por exemplo, a utilização qualquer tipo de objeto pontiagudo que veja a perfurar o boi. Tem também a quantidade de terra mínima que deve ser usada para proteger o animal”, explicou.

Para ele, a falta de conhecimento sobre as atividades das vaquejadas é que causam as polêmicas. “Os bois e cavalos são tratados hoje como animais muito especiais. Têm comida boa, recebem muita vitamina. Eles são muito bem alimentados e preparados para a vaquejada. A gente entende isso como falta de conhecimento. A maioria não tem nenhum conhecimento do que é uma vaquejada”, analisou.

O deputado Doda de Tião, autor da lei, divulgou nota defendendo a regulamentação da vaquejada. Segundo ele, a prática faz parte da cultura nordestina. “A vaquejada, antes de tudo, é uma atividade cultural, cultura essa arraigada no sangue e nas famílias dos nordestinos, dos sertanejos. Cultura que remonta aos antigos vaqueiros que buscavam o gado no campo. Com o passar do tempo, foi sendo profissionalizada e organizada”, avaliou.

Ainda na nota, ele ressalta que a vaquejada movimenta a economia e emprega profissionais da área.

“Hoje é uma atividade que emprega milhares de cidadãos em todo o país, movimenta semanalmente milhões e milhões de reais através dos diversos eventos que ocorrem tantos no estado, como no resto do país, com ênfase para o Nordeste. A atividade emprega pessoal nas fazendas, nos haras, veterinários, motoristas, vaqueiros, movimentando bandas de musicas, vendedores autônomos das diversas áreas. Diante da vaquejada estar inserida na cultura nordestina, bem como pela movimentação financeira com emprego e renda a que a envolve, encaminhamos esse projeto de lei que nos honrou com a aprovação por parte dos meus colegas deputados paraibanos que votaram no nosso projeto”, defendeu.

A regulamentação na Paraíba ganhou destaque nacional com ativistas conhecidos repercutindo o caso, como a ex-apresentadora, Luísa Mell, que luta pelas causas dos animais. Em seu perfil no Facebook, considerou a vaquejada como um esporte cruel e criticou o deputado Doda de Tião pela criação da lei.

 

Postagem de Luísa Mel no FacebookFoto: Postagem de Luísa Mel no Facebook
Créditos: Reprodução/ Facebook

 

portalcorreio

Fabiano Gomes e Paula Frassinete batem boca no Correio Debate por conta de Lei que transforma vaquejada em esporte

fabianoO radialista Fabiano Gomes e a ambientalista Paula Frassinete bateram boca, nesta sexta-feira (23), nos estúdios da emissora 98 FM, durante o programa Correio Debate, por conta da promulgação da Lei, de autoria do deputado Doda de Tião (PTB), que reconhece a vaquejada como esporte na Paraíba.

Fabiano Gomes, que defende o esporte, questionou se Paula, como defensora dos animais, era vegetariana, pois entende que o abate dos animais para o consumo humano é muito pior que a vaquejada. Paula Frassinete respondeu que era vegetariana em parte e o radialista disparou: “vivemos no país da hipocrisia”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Paula não aceitou a insinuação do radialista e pediu respeito. “Não sou hipócrita. Sou uma pessoa muita séria”, afirmou.

A ambientalista justificou seus hábitos alimentares, lelmbrando homo sapiens é onívoro, tendo assim uma dieta alimentar menos restrita que a dos carnívoros ou herbívoros.

Ela acrescentou que o abate dos animais é completamente diferente da vaquejada, que, para ela, maltrata e mutila os bois. “É uma agressão muito grande, crueldade com os animais, pois mutila rabos, quebra patas, pernas e pescoços”, completou.

Cristiano Teixeira – MaisPB

Galo goleia Timão, se classifica e transforma Mineirão em salão de baile

guerreiroNão se pode duvidar jamais da força do Atlético-MG e do Mineirão lotado. Empurrado por sua massa fanática, o Galo foi histórico: começou o jogo contra o Corinthians, nesta quarta-feira, precisando vencer por três gols de diferença para avançar às semifinais da Copa do Brasil, já que o Timão fez 2 a 0 na ida, em São Paulo. Levou um gol aos quatro minutos de jogo, mas jamais desistiu. Foi forte e vingador, como diz o seu hino e, de forma espetacular, venceu por 4 a 1, assegurando a classificação. Ao fim da partida, os jogadores atleticanos imitaram a dancinha do corintiano Mano Menezes no jogo de ida. O adversário na proxima fase será o Flamengo, que eliminou o América-RN: os confrontos serão nos dias 29 de outubro e 5 de novembro.

O jogo

Amparado pelos 2 a 0 que fez no jogo de ida, o Corinthians entrou em campo relaxado, tocando bem a bola, evitando o abafa do Atlético. Com apenas quatro minutos de jogo, o Timão abriu o placar, com Guerrero tirando proveito do vacilo de Jemerson. Deu a impressão de que o restante do jogo seria mera formalidade, já que o Galo precisaria agora marcar quatro gols para avançar. Era uma vantagem muito grande para o time paulista.

Os mineiros, porém, não se deram por vencidos, foram em busca da reação e desandaram a fazer gols. Luan, aos 23, e Guilherme, aos 31, colocaram a equipe da casa na frente. Faltavam mais dois, que Cássio insistia em não deixar passar. O goleiro corintiano fez boas defesas e conseguiu manter seu time na semifinal ao fim do primeiro tempo.

O Atlético voltou ao segundo tempo bem adiantado, com sua linha de meio-campo próxima à área corintiana. O chute de Carlos que explodiu na trave, aos 15 minutos, acabou sendo um prenúncio do que estava por vir. O Mineirão respirou fundo. Ao Corinthians, restava o contra-ataque. À medida que o jogo avançava, a equipe de Mano Menezes ia ganhando mais espaço para explorar. Mas quando parecia que o Timão começava a controlar o ímpeto do Galo, Guilherme marcou o terceiro e incendiou a disputa.

Imediatamente, o treinador corintiano colocou Elias e Danilo em campo, nos lugares de Guilherme Andrade e Renato Augusto, respectivamente. A intenção era segurar a bola no meio e tentar apagar o fogo dos mineiros. Em seu primeiro lance, Danilo quase fez os corações atleticanos pararem em chute colocado que obrigou Victor a fazer grande defesa.

Dois gols. Não parecia muito, dado o volume de jogo do Galo, que voltou à carga passado o susto do chute de Danilo. Não foi na base do abafa, mas de forma consciente, tocando a bola e envolvendo o Corinthians. Guilherme marcou o terceiro, aos 29, num chute colocado, após tabela na entrada da área. Torcedores mineiros se abraçavam. Alguns já choravam. Faltava um. Um golzinho… Não seria impossível.

Não foi! Aos 41, o golpe fatal: Edcarlos, de cabeça, fez explodir o Mineirão. Os minutos finais foram de festa para os mineiros, já que o Corinthians se abateu de tal forma que não conseguiu mais ameaçar o gol de Victor. O apito final transformou o gramado em um salão de baile, com os jogadores do Atlético imitando a dancinha de Mano Menezes no primeiro jogo.

 

Globoesporte.com