Arquivo da tag: transexual

Transexual é baleada enquanto atendia cliente em salão de beleza na PB

hospitalUma transexual de 30 anos foi ferida por vários disparos de arma de fogo enquanto trabalhava em um salão de beleza na cidade de Sousa (Sertão do estado, a 438 km de João Pessoa). O crime aconteceu por volta das 18h dessa quinta-feira (12), no bairro São José. A vítima foi socorrida para o Hospital Regional de Sousa e, segundo a polícia, não corre risco de morte.

De acordo com informações repassadas pela soldada Verônica, da Polícia Militar da cidade, o crime foi cometido por dois homens. Eles chegaram ao estabelecimento em uma motocicleta e, após disparar os tiros, tomaram outra moto em assalto, abandonando o veículo em que chegaram ao local. A dupla fugiu e até a manhã desta sexta-feira (13) não havia sido localizada.

As câmeras do circuito de segurança do salão de beleza gravaram a tentativa de homicídio e as imagens devem ajudar na identificação dos suspeitos. No momento do crime, havia uma funcionária e duas clientes no salão, mas elas não foram atingidas pelos tiros. Uma das clientes estava sendo atendida pela vítima. O vídeo mostra quando ela e as outras duas mulheres correm para escapar dos disparos.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“Conforme mostra o vídeo, tinha mais gente no estabelecimento, mas nenhuma dessas pessoas saiu ferida. Ou seja, a hipótese mais provável é de que os suspeitos tinham como alvo a própria vítima”, disse a policial.

Nenhum objeto foi roubado, o que reforça a suspeita da polícia de que o crime tenha sido uma tentativa de execução. A Polícia Civil já foi acionada e vai investigar as motivações do crime.

 

 

portalcorreio

Transexual ‘crucificada’ na Parada Gay relata ameaças em rede social

 (Foto: REUTERS/Joao Castellano )
(Foto: REUTERS/Joao Castellano )

Viviany Beleboni, a modelo transexual que saiu como Jesus Cristo para protestar na 19ª Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), em São Paulo, neste domingo, 7, relatou em sua página no Facebook que seu protesto lhe rendeu mais do que polêmicas com grupos religiosos e membros da própria comunidade gay. Segundo ela, mensagens e ligações em tons de ameaça estão sendo feitos nesta segunda-feira, 8: “Muito obrigada por todos os agradecimentos, porém o negócio está ficando sério, recebendo ligações de morte e agressões inúmeras em minhas fotos e por inbox”, escreveu.

Pela manhã, Viviany já havia comentado a polêmica sobre a sua performance. Em desabafo, ela reclamou que foi mal interpretada por muitas pessoas e criticou também alguns membros do movimento LGBT, que se mostraram contra o protesto de Viviany.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“Até um repórter que não é do meio entendeu que representei todas as mortes e agressões que vêm acontecendo contra a classe LGBT, também por falta de leis. E os gays, os próprios gays do meio, que já viram e veem casos de agressões de amigos travestis falando mal, dizendo que por isso não vão mais na Parada Gay. Não vão mesmo! Vocês gostam de travesti de short socado no ra** e de peito para fora. Se fosse um homem sarado com pi**** com volume, vocês iriam amar e fazer comentários positivos e promísscuos. Eu fui e dei minha cara a tapa, não me importo com comentário de vocês, dessa classe LGBT desunida. Sempre foi assim. Já sabia que iria acontecer isso, acharam muito forte, agressivo, como se agressão saísse purpurina do corpo e confete em vez de sangue e hematoma. Jesus morreu por todos e foi humilhado, motivo de chacotas, agredido e morto, que é o que vem acontecendo diariamente com LGBTs, por não termos leis”, escreveu.

E continuou o desafabo: “Gente ignorante que não entende arte e acha que Parada Gay e só ir cheio de brilho e com ra** pra fora, carnaval fora de época é mais bonito do que fazer um protesto da realidade que vivemos. O dia que vocês sofrerem agressões, xingamentos, apanharem, fizerem piadinha de vocês, recorram aos Gogo Boys e as travestis que vão nuas sem protestar por nada, ao invés de quem se dispôs a fazer isso para acordar a sociedade hipócrita. Bando de mal agradecido… beijo no ombro pra quem não gostou. Nem Deus agradou a todos, não é mesmo? Eu nem faço questão, mas o dia que sofrerem agressões não reclamem e muito menos achem forte. Madonna, Lady Gaga, entre outras, fizeram coisas muito piores com uma cruz e elas vocês não falam nada. Eu representei as dores, olhava para cima, interpretava as dores e até chorei lembrando de pessoas amigas minhas que faleceram há alguns dias, bando de iludidos”.

Entenda o caso
Neste domingo,  aconteceu em São Paulo a 19ª Parada do Orgulho LGBT. Viviany saiu em um dos 18 trio elétricos que fizeram a festa do público presente na Avenida Paulista para a parada, que teve como tema “Eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim: respeitem-me!”, inspirado na música tema de Gabriela, personagem criado por Jorge Amado.

A performance de Viviany, que estava “crucificada” como Jesus Cristo em um dos carros, causou polêmica. Grupos religiosos e não-religiosos se manisfetaram nas redes socias e o deputado e pastor evangélico Marco Feliciano também se pronunciou.

“Imagens que chocam, agridem e machucam. Isto pode? É liberdade de expressão, dizem eles. Debochar da fé na porta denuda igreja pode? Colocar Jesus num beijo gay pode? Enfiar um crucifixo no ânus pode? Despedaçar símbolos religiosos pode? Usar símbolos católicos como tapa sexo pode? Dizer que sou contra tudo isso não pode? Sou intolerante, né?”, escreveu no Facebook.

Viviany Beleboni em foto-montagem sobre sua participação na Parada Gay (Foto: Reprodução/Facebook)Viviany Beleboni se compara a outros artistas que foram “crucificados” em foto-montagem sobre sua participação na Parada Gay

Desabafo de Viviany no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook)Desabafo de Viviany no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook)
EGO

Papa Francisco faz convite e recebe transexual no Vaticano

papaO papa Francisco recebeu no último sábado, em audiência privada, o transexual espanhol Diego Neria Lejarraga, 48 anos, e sua namorada, informou o jornal Hoy.

O encontro teria ocorrido após Lejanarraga ter enviado cartas ao Pontífice para contar que estava sendo excluído de sua paróquia após ter feito a cirurgia de mudança de sexo.

Ainda de acordo com as informações do periódico, o homem contou ao líder da Igreja Católica que na sua cidade, Estremadura, ele foi proibido de comungar e que o pároco o chamou de “filha do diabo”.

Após receber a carta, Jorge Bergoglio ligou para Lejarraga no dia 8 de dezembro e, mais uma vez, dias antes do Natal, quando o convidou para ir ao Vaticano. Sobre o encontro, estritamente privado na residência de Santa Marta, as fontes oficiais da Santa Sé não quiseram se pronunciar.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Nascido em uma família católica, Diego nasceu menina e, assim como tantas pessoas que passam pela mesma situação, não se sentia uma mulher. Apesar de sempre ter contado com o apoio dos pais e da irmã, ele só fez a cirurgia de mudança de sexo aos 40 anos.

Bergoglio é conhecido por querer aproximar e dar uma maior abertura na Igreja para os homossexuais e os transexuais. Em julho de 2013, afirmou: “se uma pessoa é gay e busca a Deus, quem sou eu para julgá-la?”. No Sínodo Extraordinário sobre a família o tema chegou a entrar em discussão.

Ansa

No caso de Romário e modelo transexual Thalita Zampirolli, a transfobia ultrapassa o affair

thalita“Transexual sai com Romário e diz: ‘Somos amigos bem íntimos’”, diz a chamada do jornal O Dia desta terça-feira, 17, mostrando uma foto da modelo Thalita Zampirolli de mãos dadas com o ex-jogador. Num primeiro momento, pensei: E daí? Não é de hoje que sabemos que belas travestis e mulheres transexuais se envolvem com jogadores. Depois, pensei que o romance assumido de uma trans com um ídolo do futebol poderia contribuir com a causa trans e para a naturalização do relacionamento – que geralmente cai no amor clandestino ou “na pegadinha do Mallandro”. Até que lamentavelmente vi a enxurrada de transfobia (ou despreparo) sendo derramada pela publicação, pela própria trans, por Romário e pelos leitores – muita gente na minha própria timeline compartilhando com deboche.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Primeiro, o jornalista tratou do affair como se fosse o acasalamento da mulher macaca. Perguntas óbvias como ‘Rola beijo na boca?’ ou agressivas e insistentes como ‘Qual é o seu nome de batismo?’, ‘Mas você tinha um primeiro nome, não é?’, ‘Ninguém diz que você é transexual… Ou diz?’ foram despejadas em cima da modelo. Questões que certamente não teriam o menor cabimento se o jornalista não estivesse munido da ideia de que o relacionamento com uma trans fosse digno de piada. Ou de que uma mulher transexual nada mais é que uma mulher e que tais perguntas destinadas a uma pessoa que lutou pela identidade feminina são no mínimo desrespeitosas.

Depois, senti meus ouvidos doerem com as respostas despolitizadas e munidas apenas de vaidade de Thalita – algo comum em algumas mulheres transexuais, que após passarem pela cirurgia de redesignação e mudança de documentos decidem viver apenas da passabilidade cisgênera, renegando a condição trans. Tanto que, ao receber o elogio de que tem a voz feminina, ela diz que por causa de sua aparência prefere viver de forma diferenciada, longe das lutas LGBTs e da prostituição. ‘Sou criticada por não apoiar manifestações LGBT. Eu vivo em outro mundo. Não apoio. Muitas manifestações pedem respeito, mas você vê hoje em dia nas paradas gays muita falta de respeito. Eles se beijam [???], transam na areia… Não apoio isso. Trabalho com vários gays, eles têm um padrão de vida diferente da maioria e poderiam pedir respeito de forma diferenciada”.

O que Thalita não poderia imaginar – talvez por ser “diferenciada” e não estar informada sobre o cenário T no Brasil (e este é um direito dela, mas infelizmente o mundo é um só) – é que Romário, seu amigo íntimo, fosse manifestar contra o romance público e negar tudo, dizendo que ‘ela não é mulher’ e que, por esse motivo, não teria rolado nada entre eles. Em seu Facebook, o ex-atleta alegou que Thalita é gente boa, sangue bom, é sua camarada, mas garantiu que certamente ‘casamento não iria rolar’, soltando uma gargalhada logo em seguida. ‘Disse que respeito o gosto pessoal de qualquer pessoa, mas volto a afirmar: eu gosto de mulher!’, escreveu.

“Ela é sangue bom, mas eu gosto de mulher”, disse Romário (Wikimedia Commons)

Surgiram ainda a onda de comentários espinhosos abaixo da entrevista. ‘Quem diria o Romário pegando traveco…kkkk’, ‘Doutor Romário dando o ré no quibe’, ‘Quem diria… Romário que sempre foi um cara ‘machão’… Nada contra a opção homossexual, mas a gente se surpreende quando descobre que uma pessoa do perfil do Romário faz essa opção’. Um feedback claro de como a transfobia está presente no discurso, de como uma mulher transexual não tem a sua identidade feminina legitimada, de como o órgão genital ainda é visto como o destino, e de como uma transexual é percebida como um homem querendo se passar por quem não é. Ou seja, “uma farsa que deve ficar somente entre quatro paredes – jamais em público”.

Porém, esqueceram de dizer para Romário (e para muita gente) que ninguém nasce mulher, torna-se mulher [como bem disse Simone de Beauvoir] por uma construção social e física. Esqueceram de dizer que a transexualidade não é o mesmo que homossexualidade e que o genital não define o gênero. Esqueceram de dizer ainda que a atração sexual não se explica, não é digna de questionamento e muito menos de deboche. Por fim, esqueceram de avisar a todos que (um pouco) de informação, respeito e consciência política faz bem para a sociedade em geral. Inclusive para nós mesmos e para a quebra dos nossos preconceitos internalizados, que nos fazem reproduzir muitas vezes o discurso do opressor.

Afinal, enquanto ficamos presos a esse tipo de desserviço na mídia, Thalita continua considerando o beijo LGBT em público um desrespeito, Romário continua querendo abafar o relacionamento com uma transexual e deslegitimá-la como mulher, o leitor continua propagando as suas fobias na rede. E o que poderia ser uma linda história de amor, se transformou em mais uma triste manifestação de transfobia e outros preconceitos. E o pior: de todos os lados.

 

Por Neto Lucon, do Blog NLucon

Romário brinca com boato sobre relação com transexual: “gosto de mulher”

Foto: Facebook / Reprodução
Foto: Facebook / Reprodução

O ex-atacante Romário ironizou em seu Twitter os boatos de que estaria saindo com a transexual capixaba Thalita Zampirolli, divulgados pelo colunista Léo Dias no jornal O Dia desta terça-feira. Segundo Dias, Romário “foi flagrado deixando o Barra Music de mãos dadas” com Thalita, 24 anos.

 

No Twitter, o deputado federal tratou o assunto com bom humor. “Estão colocando mais uma na minha conta – só que dessa vez uma transgênero”, publicou ele, que apresentou a amiga e ironizou a grande repercussão que sua vida pessoal ganha.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“O nome dela é Thalita, gente boa, sangue bom, inclusive é minha camarada, minha parceira e de alguns amigos meus também”, afirmou o ex-camisa 11. “Agora, como (todo) mundo já sabe, notícias minhas, dependendo do objetivo, viram novela ou seriado. Vamos acompanhar para ver com quantos capítulos essa terminará e, o mais importante, como terminará”, completou.

 

 

 

 

 

 

 

Com uma postura que misturou o respeito e o bom humor, Romário descartou uma possível relação com Thalita. De quebra, afirmou acreditar ser alvo de polêmicas por conta de sua atuação como deputado federal.

 

“Com certeza, galera, casamento não vai rolar. Há algum tempo, disse que respeito o gosto pessoal de qualquer pessoa, mas volto a afirmar: eu gosto de mulher”, disse, indo além.

 

 

 

 

 

“Depois da política, passei a incomodar, mas realmente estou demais. Não sou sou candidato a cargo majoritário não, viu? Nem presidente, nem governador. Vou continuar fazendo as coisas que faço, indo para a noite, jogando minha pelada, meu futevôlei, indo para a praia. Feliz igualzinho”, encerrou.

 

Terra