Arquivo da tag: transar

É possível transar com um amigo sem estragar a amizade?

sexoNos anos 70, ainda impregnadas pelo perfume hippie da década anterior, as pessoas se dispunham a experimentar diversas formas de se relacionar. Com isso, a gíria “amizade colorida” entrou na moda para se referir aos amigos que transavam estabelecer qualquer vínculo mais sério. O termo usado na época soa um tanto antiquado para os dias atuais, no entanto, fazer sexo com um amigo é algo cada vez mais comum – e aprovado por especialistas, que vêem benefícios na prática.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Trata-se de uma oportunidade de ter alguém de confiança para trocar carinhos e desfrutar momentos de intimidade mesmo não estando namorando”, comenta Juliana Bonetti Simão, psicóloga especializada em sexualidade, de São Paulo (SP).

“Muitos homens e mulheres que viveram a experiência de uma ‘amizade colorida’ continuam a ser amigos, mesmo depois que o sexo acabou. Tudo vai depender de como cada um experimentou essa vivência. Há, inclusive, quem aprenda a se relacionar melhor em relacionamentos futuros”, diz a sexóloga Carmen Janssen, de Vinhedo (SP), membro da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (SBRASH).

Porém, assim como acontece em qualquer relação afetiva, o sexo entre amigos também precisa ser orientado por algumas regras que devem ser previamente combinadas pelos dois. O primeiro fundamento é que cada um saiba muito bem o que esperar desse tipo de arranjo.

“Ambos devem encarar a situação com maturidade, serem sinceros sobre suas reais intenções e para não criar expectativas”, fala Carmen. “Algumas pessoas, geralmente as mulheres, não conseguem separar sexo de amor e aceitam a situação porque têm esperança de a relação se tornar mais séria. E, quando isso não acontece, elas acabam se frustrando”, completa a especialista.

De acordo com Juliana, questões sobre fidelidade e lealdade devem ser discutidas para que nenhuma atitude das partes machuque o outro e ponha fim à amizade. É óbvio, entretanto, que os acordos podem se desviar do caminho.

“Os dois devem ter em mente que há grandes chances de alguém acabar se envolvendo afetivamente e a outra parte não. Há possibilidade ainda de as emoções se confundirem e a amizade acabar”, declara a psicóloga.

Na opinião da psicóloga e sexóloga Jussania Oliveira, de Americana (SP), o “contrato” deve ser firmado de comum acordo, com as regras bem definidas para evitar mágoas e ressentimentos.

“Se ambos estão disponíveis, sentem atração sexual e aceitam a possibilidade de ficarem juntos sexualmente na boa, ok. Mas devem estar atentos quando uma ou mais regras forem quebradas, quando um ou outro começa a apresentar comportamento de posse, ciúmes ou exige satisfação e comprometimento. Isso precisa ser sinalizado para que reavaliem a continuação ou não dos encontros sexuais”, explica.

Segundo Ricardo Desidério, sexólogo e psicoterapeuta de Londrina (PR), não se trata de um passatempo, um jogo, por mais descompromissada que a relação pareça.

“Mesmo sem quaisquer intenções, não estamos lidando com um simples objeto e sim com sensações, desejos, sejam eles ocultos ou não. O sexo casual pode desencadear uma bela história de amor, mas também pode acontecer uma única vez e mesmo assim abalar a relação de amizade”, afirma.

180 graus

Mulher Melão posa de frente e verso: ‘Eu já fiquei até 8 meses sem transar’

melaoPara poucos, Renata Frisson. Para a maioria, Mulher Melão. É com esse pseudônimo que a sulista do Balneário de Camboriú, Santa Catarina, deixou sua cidade natal, em 2008, para correr atrás de seu sonho: ser famosa. “Saí escondida de casa. Minha mãe é evangélica. Mas eu não queria ser uma pessoa frustrada, queria ser feliz”, diz a cantora de funk.

Seis anos se passaram e Renata se diz conquistando seu espaço. “Caí no samba, depois no funk, participei de alguns programas de TV e já sei o que quero para a minha carreira”, garante. Aos 29 anos, ela gosta de ousar. Em ensaio exclusivo para QUEM, na Praia dos Amores, no Rio de Janeiro, a morena fez topless, riu com a equipe, se divertiu com momentos engraçados da carreira e deixou o seu bordão: “o negócio é ferver!”. Confira na íntegra a entrevista com a musa da Grande Rio que, para este Carnaval, promete mais polêmicas. Ela desfilará apenas de tapa-sexo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

INFÂNCIA AGITADA
“Desde pequena minha família já percebia que tinha algo a mais em mim. Fui uma criança extrovertida e as minhas brincadeiras preferidas eram: Ser paquita (assistente de palco do programa da Xuxa), fingir que estava tirando fotos ou que estava em algum programa de TV, fazer poses e imitar que estava em um carro alegórico dando tchau para as pessoas, em cima de baldes de roupa segurando um cabo de vassoura. Todas as brincadeiras eram direcionadas para a fama.”

lao1.jpg

APELIDO FAMOSO
“O ‘Mulher Melão’ foi criação do Tino Júnior (radialista) pelo tamanho dos meus seios. Na época não existia mulher com esse peito todo. A primeira vez que coloquei os seios de fora na Avenida foi em 2009, no desfile da Lins Imperial e o da Vila Isabel, quando saí no abre-alas. De lá cá o assédio só aumentou. E o Frisson do nome foi um amigo ainda do Sul que me deu. Dizia que quando eu passava causava frisson em todo mundo. Adoro!”

QUASE UMA JUÍZA
“Já pensei em seu juíza, hoje não sei… Mas quero terminar a faculdade de Direito que larguei no 5º período para conhecer o Rio de Janeiro. Quero voltar a estudar. Não dá para viver só de beleza. A gente tem que ser inteligente, tem que estudar. Educação é algo que ninguém tira da gente. Hoje quero direcionar minha carreira para a música e TV.”

lao2.jpg

FUNK E CARNAVAL
“Fui criada no Sul e lá não tinha essa cultura de Carnaval, de funk. Mas uma vez por semana tinha uma programação de funks na rádio local. Na época, gravava as músicas até em fitas cassetes para escutar a semana inteira. Já o Carnaval conheci pela televisão e ficava admirada, até me envolver completamente. Do Carnaval caí no mundo do funk. Conheci o MC Frank que fez a música pra mim, o ‘Bota o melão pra quicar’, e me convidou pra dançar. Topei!”

TAPA-SEXO
“Vou desfilar este ano com a fantasia Aracnídea. É uma aranha safadinha porque não vai ter nada, além de tapa- sexo, cabeça e costeiro com penas de faisão negro e cristal. Pedi para que ela fosse peladinha. Acho que a maior artista do Carnaval é a escola de samba e nós só complementamos. E pra mim a fantasia mais bonita que existe é a do corpo da mulher. O corpo esculpido, moldado e malhado. Não adianta aparecer cheia de swarovski se não está bacana. Estou de peitos abertos para a escola.”

lao3.jpg

QUEM PAGA?
“Nunca paguei por fantasia alguma, sempre tive uma sorte de me convidarem. A escola que está me dando e não sei nem quanto custa.”

PAR PERFEITO
“Estou solteira, meu último namoro durou três meses. Me cansa, sou uma pessoa difícil. Homem pra mim tem que ser ‘classudo’, inteligente, que sabe tratar uma mulher. Hoje prefiro até os de 40 anos. Eles têm pegada diferente dos de 20, 30 anos…Aí sim, é a pegada. Homem bom de cama é aquele que proporciona prazer para a mulher. É aquele que gosta de ver a mulher sentindo prazer. Ele quer primeiro agradá-la para depois ser agradado. Ver o prazer da mulher completa o tesão dele. Aquela homem que já vai pronto não dá prazer… É borracha fraca (risos)!”

lao4.jpg

NA HORA H
“Tive um namorado que brochou. O homem era gostoso, fui pra casa do bofe, o negócio não subiu. Me deu uma joia de presente e tudo. Depois disso a gente voltou a se encontrar e aí funcionou. Ele era lindo, perfeito…Continuamos a nos encontrar e ficamos juntos por 4 anos. O homem mandava bem no babado, não gosto nem de lembrar que fico nervosa. Já tive uns homens bons na minha vida.”

SEM SEXO
“Já fiquei 8 meses sem transar. Estava passando por um momento muito sério na vida e decidir ficar na seca. No começo foi difícil, mas depois aceitei e fiquei tranquila. Na época, falei que só ia ter relação quando casasse, mas demorou demais e não aguentei. Quando estou namorando gosto de sexo todos os dias. Sou fogosa.”

lao5.jpg

NADA DE GRUPAL
“Gosto de sexo somente com uma pessoa. Gosta de intimidade. Um homem só me satisfaz. Nunca fiz sexo com mais de um. Quando bate a química e o casal se dá bem, quero levar o relacionamento por anos. Não gosto de trair. Sou fiel.”

POSAR NUA
“Posei para uma revista masculina uma vez. Fiz pelo cachê e por ser uma realização pessoal. Com o cachê deu para fazer muita coisa. Ajudei minha família. Hoje em dia estou mais preocupada com o futuro, acho que amadureci.”

lao6.jpg

lao7.jpg

lao8.jpg

lao9.jpg

lao10.jpg

lao11.jpg

lao12.jpg

lao13.jpg

lao14.jpg

lao15.jpg

180 Graus

 

Preliminares responde: qual a diferença entre transar e fazer amor?

(Foto: iStock)
(Foto: iStock)

Sempre que falam sobre a diferença entre sexo e amor fico pensando se isso existe realmente. Parece que, pra muita gente, amor é uma coisa meio morna, silenciosa e calma. Enquanto o sexo é envolvente, sedutor, cheio de adrenalina. Por que não podemos ter as duas coisas?

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Estamos tão acostumados a nos sentirmos culpados pelas coisas que até na hora do sexo não acreditamos que sentir 100% das sensações e deixar nosso corpo comandar o momento é uma coisa positiva.

Você está fazendo sexo com a pessoa, mas fica pensando se vai ser julgada mais tarde, o que vão pensar de você e se o sexo incrível que vocês fazem – ou poderiam fazer, caso você estivesse entregue – pode ser um ponto negativo.

Eu acredito que a gente pode ter tudo, que não há necessidade de separar as coisas e esconder quem se é e os desejos que tem.

Se você ama a pessoa com quem está fazendo sexo e ela também ama você não há do que ter medo. O amor é muito maior do que julgamentos. O amor, aquele de verdade, quer ver o outro feliz, realizado. E no sexo é a mesma coisa. Todo mundo quer ter e dar prazer, portanto, nada de se prender.

Se você não ama a pessoa, ainda assim consegue fazer amor. Para ter sexo tem que ter química, você precisa, naquele momento, nem que seja por duas horinhas, ter uma ligação com a outra pessoa, algo que explique porque você está ali. E então o sexo pode ser qualquer coisa. Pode ser uma troca tão grande de energias que você nunca mais terá aquilo com ninguém. Paixões de uma noite também carregam essa troca.

Tente fazer amor na posição mais sem vergonha que você puder imaginar, diga eu te amo seguido de uma baixariazinha. E durante o sexo selvagem, tente olhar nos olhos e encontrar ali a cumplicidade que comprova o amor. É um exercício que pode levar tempo, mas vai ser extremamente prazeroso.

Ninguém é santa ou puta apenas. Somos mil coisas, temos infinitos momentos diferentes e podemos mudar quando der vontade. Não existe motivo para ficarmos presas imaginando o que pode acontecer no futuro – ele não depende de nós.

Não importa o tipo de sexo que você fizer, se a outra pessoa quiser um motivo para não continuar com você, ou continuar, ela vai encontrar. Essas coisas estão muito mais dentro da gente do que em qualquer outro lugar.

Veja a pessoa com quem você divide sua vida como um parceiro para provar coisas – desde as delícias de passear de mãos dadas até a fantasia mais sacana que você tiver -, só assim você vai conseguir ter um relacionamento completo. Pra quer ter apenas a metade das relações se você pode ter tudo?

 

 

yahoo