Arquivo da tag: Tite

Tite convoca Diego e Robinho para amistoso contra a Colômbia

(Foto: Pedro Martins / MoWA Press)
(Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

Contando apenas com jogadores que atuam no Brasil, o técnico Tite convocou nesta quinta-feira (19) a seleção para a disputa do amistoso contra a Colômbia, no dia 25 de janeiro, no Engenhão. Dentre as novidades, a lista do treinador trouxe as presenças de Robinho e Diego, que formaram dupla histórica no Santos.

Assim, o atacante que hoje está no Atlético-MG e o meio-campista que defende o Flamengo irão reviver uma parceria de sucesso que rendeu o título do Campeonato Brasileiro de 2002 ao Santos. Na seleção, eles não atuam juntos desde 2008, em um Brasil 0 x 0 Bolívia justamente no Engenhão.

Especificamente sobre Diego, Tite destacou o retorno do jogador ao Brasil. “O Diego retornou e deu um ‘up’ ao Fla muito grande. Jogador que tem capacidade, emprega muita criatividade à equipe, acompanhando todos aqueles critérios físicos que no meu entender o fizeram merecedor”.

Sobre Robinho, Tite contou que funcionários do Atlético-MG lhe disseram que o jogador “voltou voando”. “Tem condição física, o peso, a responsabilidade, o nível técnico… Foi dos jogadores goleadores que desenvolveu uma capacidade por tempo jogado e não por número de gols feitos em partida. Robinho é o goleador do Atlético e quarto do Brasileiro. Ele construiu o seu momento, virou fazedor de gols” disse.

Vanderlei Almeida/AFP

Robinho e Diego na seleção durante pré-Olímpico em 2004

Na divisão entre clubes, percebe-se que Tite prezou pelo equilíbrio. Flamengo, com quatro jogadores, foi o time que mais cedeu jogadores. Atlético-MG e Grêmio, com três, aparecem na sequência, com Palmeiras e Corinthians tendo dois atletas lembrados.

O amistoso terá toda a renda destinada aos familiares da tragédia do voo da Chapecoense. Para evitar sobrecarga e não atrapalhar a pré-temporada dos clubes brasileiros, é esperado que nenhum atleta jogue mais que um tempo. A CBF e a federação colombiana, inclusive, solicitaram à Fifa autorização para realizar 11 substituições durante o intervalo.

Como apenas jogadores que atuam no Brasil estarão disponíveis, Tite terá a oportunidade de observar novos atletas. Após seis jogos nas Eliminatórias em 2016, o treinador já conta com um grupo mais restrito para a seleção principal, que voltará a campo em março, quando enfrenta Uruguai fora de casa e Paraguai na Arena Corinthians.

Tite acha que todos os jogadores podem ser lembrados novamente. “Sim, absolutamente sim (eles podem estar presentes em futuras convocações). Se há um aspecto e um critério, é de todos podem estar presentes na sequência. Não vejo idade como impeditivo. Agora vejo desempenho, performance, alto nível. Mais jovem é o Jorge, de 20 anos, e serve também para o Robinho, de 32, com perfeitas condições de servir à seleção. Penso em ser justo”, disse.

De acordo com o planejamento do grupo de trabalho, os jogadores se apresentam a partir do final da manhã do dia 24 de janeiro e realizam apenas um treino – no final da tarde do mesmo dia – antes do jogo, marcado para o estádio Nilton Santos (Engenhão), às 21h45 de quarta-feira.

Veja a lista completa

Goleiros
Alex Muralha (Flamengo)
Danilo Fernandes (Inter)
Weverton (Atlético-PR)
Laterais
Fabio Santos (Atlético-MG)
Fagner (Corinthians)
Jorge (Flamengo)
Marcos Rocha (Atlético-MG)
Zagueiros
Rodrigo Caio (São Paulo)
Pedro Geromel (Grêmio)
Luan (Vasco)
Vitor Hugo (Palmeiras)
Meio-campo
Camilo (Botafogo)
Diego (Flamengo)
Henrique (Cruzeiro)
Rodriguinho (Corinthians)
Walace (Grêmio)
Willian Arão (Flamengo)
Gustavo Scarpa (Fluminense)
Lucas Lima (Santos)
Atacantes
Dudu (Palmeiras)
Diego Souza (Sport)
Luan (Grêmio)
Robinho (Atlético-MG)
Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Com Hulk fora mais uma vez, Tite convoca Seleção

(Foto: Pedro Martins / MoWA Press)
(Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

Sem grandes mudanças em relação ao time que venceu Bolívia e Venezuela neste mês, Tite revelou a sua terceira convocação como técnico da seleção brasileira nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro. A lista, novamente com 24 nomes, servirá para os jogos de novembro das eliminatórias, contra a Argentina, no Mineirão, e Peru, em Lima. Apenas uma mudança em relação à última lista: Oscar sai para a entrada deRodrigo Caio. Já Marcelo,Casemiro e Douglas Costa, cortados dos últimos confrontos por lesão, estão de volta, mas o volante do Real ainda será reavaliado, já que ele ainda está entregue ao departamento médico merengue.

O atacante paraibano Hulk ficou fora dos selecionados mais uma vez.

Assim como na última lista, Tite convocou 24 jogadores. Se naquela ocasião Paulinho estava suspenso do primeiro confronto, contra a Bolívia, agora o treinador ainda não sabe se poderá contar com Casemiro. O volante do Real Madrid sofreu uma fratura na fíbula da perna esquerda, em duelo pelo Real Madrid em meados de setembro, e ainda não voltou aos gramados. Por isso, ainda será reavaliado e, apesar da convocação, a sua presença nos confrontos de novembro é incerta.

– Estive em Madri e conversei com o departamento médico do Real. Fui até lá observar ele (Casemiro) e outros atletas. Ele já trabalha na piscina, faz musculação e fisioterapia. Agora passará por exame de imagem na próxima segunda. Decidimos convocar e observar. Vai depender da evolução dele e dar continuidade – explicou o preparador físico Fábio Mahseredjian.

Na lista, Tite deu preferência aos jogadores que atuam no exterior após falar em “bom senso” para não desfalcar os clubes que estão na disputa do Brasileirão. Isso porque o campeonato não será interrompido para os jogos dos dias 10 de novembro, contra os argentinos no Mineirão, e 16, contra os peruanos em Lima.

O Brasil está invicto desde a chegada de Tite para o lugar de Dunga (quatro jogos e quatro vitórias) e assumiu a liderança das eliminatórias com 21 pontos, um à frente do Uruguai. Com a campanha, até subiu no ranking da Fifa, para a terceira colocação. A Argentina aparece na quinta posição somando 16. Já o Peru é o oitavo, com oito.

Confira a lista completa:

Goleiros
Alisson – Roma (Itália)
Muralha – Flamengo
Weverton – Atlético-PR

Zagueiros
Gil – Shandong (China)
Marquinhos – PSG (França)
Miranda – Inter de Milão (Itália)
Rodrigo Caio – São Paulo
Thiago Silva – PSG (França)

Laterais
Daniel Alves – Juventus (Itália)
Fagner – Corinthians
Filipe Luis – Atlético de Madrid (Espanha)
Marcelo – Real Madrid (Espanha)

Meias
Casemiro – Real Madrid (Espanha)
Fernandinho – Manchester City (Inglaterra)
Giuliano – Zenit (Rússia)
Lucas Lima – Santos
Paulinho – Guanghzou (China)
Philippe Coutinho – Liverpool (Inglaterra)
Renato Augusto – Beijing (China)
Willian – Chelsea (Inglaterra)

Atacantes
Douglas Costa – Bayern de Munique (Alemanha)
Roberto Firmino – Liverpool (Inglaterra)
Gabriel Jesus – Palmeiras
Neymar – Barcelona (Espanha)

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Sob olhares de Tite, Vasco vence ‘final antecipada’ contra o Atlético-GO

Paulo Fernandes/Vasco
Paulo Fernandes/Vasco

Celebrada até pelo telão de São Januário, a visita de Tite não impediu o Vasco de vencer o Atlético-GO por 2 a 0 e se isolar na liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Éderson aos 7 minutos do primeiro tempo e aos 32 do segundo.

As duas equipes entraram em campo pela 27ª rodada igualadas em 48 pontos. Com o triunfo, o Cruzmaltino foi a 51 e deixou o time goiano estagnado na segunda posição. Ainda assim, o Dragão segue confortável na vice-liderança, já que Bahia e Avaí aparecem na sequência com apenas 42.

No próximo sábado, o Vasco visita a Arena Pernambuco às 16h30 (de Brasília) em confronto com o Náutico, que flutua entre o G4 e a zona de rebaixamento. Já o Atlético-GO volta a jogar alguns dias antes, na terça-feira, quando recebe o penúltimo colocado Joinville no Estádio Olímpico a partir das 19h15.

Aos olhos de Tite

O ilustre visitante de São Januário parece ter inflamado o ímpeto vascaíno. Depois de forçar jogadas pelas laterais com Nenê e Andrezinho, o time de Jorginho enfim encontrou o caminho com boa triangulação pelo meio. De Jorge Henrique ao lançamento de Alan Cardoso, a bola foi devidamente aproveitada por Éderson, que reagiu rápido e deu leve cavadinha para superar Kléver e abrir o placar para o Vasco. O esforço enfim resultou em mais festa aos 32 da etapa complementar, quando o atacante aproveitou cruzamento de Andrezinho para ampliar a vantagem.

Acorda, Éderson!

O vascaíno se mostrou desligado entre os gols. Aos 24 do primeiro tempo, o zagueiro Marllon tentou travar o passe de Nenê e acabou entregando a bola de presente para Éderson, que surgia livre pela direita. Mesmo à frente dos rivais, o jogador se manteve em posição legal graças ao toque adversário. O auxiliar ergueu a bandeira, mas o árbitro Felipe Duarte Varejao validou o lance. Entretanto, o atleta se confundiu com os gritos do banco de reservas e parou a jogada por conta própria, segurando a bola com as mãos. “Eu não vi nem o bandeira. Quando fui pegar na bola, vi o banco de reserva todo gritando ‘não’. Eu ouvi o grito e acabei parando”, explicou-se ao Premiere.

Dragão pouco produtivo

Apesar de brigar diretamente com o Vasco pela liderança, o Atlético-GO pouco fez para obter um resultado melhor em São Januário. A primeira finalização do time rubro-negro foi executada apenas aos 21 minutos da etapa inicial, quando Michel cobrou falta diretamente para as luvas de Martín Silva. No segundo tempo, Jorginho e Marquinho exigiram boas defesas do goleiro uruguaio e quase empataram para o Dragão, mas a equipe da casa ainda martelou o travessão de Kléver com Madson, que aproveitou um toque de Jorge Henrique para arriscar a conclusão.

Não valeu!

Os dois lados tiveram gols anulados. O Atlético-GO foi à rede logo aos 3 do segundo tempo, mas a arbitragem viu falta de Michel sobre Luan no momento do cabeceio. O Vasco aproveitou a entrada de Caio Monteiro para driblar Kléver e colocar a bola no fundo do gol aos 25. O atacante, porém, estava em posição irregular no momento do passe. Decisões que provocaram reações das duas torcidas, mas confirmaram o placar mínimo.

Série B na seleção?

Se os 5.437 torcedores pagantes precisavam de um motivo para acreditar no empenho das equipes, o telão fez sua parte ao anunciar a presença de Tite. O técnico Jorginho ainda parabenizou o comandante da seleção pelo interesse demonstrado na Série B. “É uma honra ter o Tite aqui, não é comum o treinador da seleção ver um jogo de segunda divisão. Então a gente dá parabéns ao Tite por estar ligado”, disse o chefe do Vasco ao Premiere. Embora a CBF não tenha informado o nome do jogador em observação, a partida contou com um dos nomes da seleção olímpica: o zagueiro Luan.

FICHA TÉCNICA
VASCO 2 X 0 ATLÉTICO-GO

Data e hora: 24/09/2016, sábado, às 16h30 (de Brasília)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Felipe Duarte Varejao (ES)
Auxiliares: Vanderson Antonio Zanotti e Ramires Santos Candido (ambos do ES)
Cartões amarelos: Yago Pikachu, Alan Cardoso, Martín Silva e Diguinho (Vasco); Gilsinho (Atlético-GO)
Gol: Éderson, aos sete minutos do primeiro tempo e aos 32 do segundo (Vasco)

VASCO: Martín Silva; Yago Pikachu (Madson), Luan, Rodrigo e Alan Cardoso; Diguinho, Douglas, Andrézinho e Nenê; Jorge Henrique (Caio Monteiro) e Éderson (Fellype Gabriel)
Técnico: Jorginho

ATLÉTICO-GO: Kléver; Matheus Ribeiro, Marllon, Lino e Romário; Pedro Bambu (Luiz Fernando), Michel, Marquinho, Jorginho e Gilsinho (Lucas Crispim); Júnior Viçosa (Alison)
Técnico: Marcelo Cabo

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Brasil sofre, mas bate Colômbia e sobe para 2º lugar com Tite

neymarO Brasil sofreu, chegou a ver a Colômbia ameaçar a virada, mas conseguiu vencer o jogo e manter o aproveitamento de 100% sob o comando de Tite. Com gols de Miranda e Neymar, os donos da casa fizeram a festa do público presente em Manaus, na noite desta terça-feira (6), na 8ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo. Marquinhos fez gol contra no fim do 1º tempo.

A segunda vitória consecutiva já fez a arquibancada voltar a gritar que “o campeão voltou”, assim como aconteceu na final olímpica. A equipe de Tite mostrou um futebol ofensivo durante todo o primeiro tempo e sofreu um pouco mais no segundo tempo porque desperdiçou chances de matar a partida ainda no primeiro tempo. Vale destacar que a seleção pentacampeã ainda não havia vencido duas partidas seguidas na busca por uma vaga na Rússia.

Além de ter feito o gol no segundo tempo, Neymar apareceu bem e sofreu muito com a dura marcação colombiana. No intervalo, inclusive, se irritou com os adversários. Jesus, destaque do jogo contra o Equador, não foi tão acionado e acabou substituído por Taison. Essa foi a primeira vez que um técnico vence as duas primeiras partidas comandado a seleção desde 1981, quando Telê Santana conseguiu o feito.

O resultado faz o Brasil chegar aos 15 pontos e dividir a vice-liderança com a Argentina, que só empatou com a Venezuela. A Colômbia, por sua vez, cai para a 5ª colocação, com 13 pontos. O líder é o Uruguai, que tem 16 e atropelou o Paraguai.

O Brasil volta a se concentrar no início de outubro para enfrentar a Bolívia, em Natal, pela 9ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo. Depois, vai para a Venezuela enfrentar os donos da casa no dia 11 de outubro.

Treino reflete no primeiro minuto

“Nem o mais otimista torcedor imaginava um começo de jogo assim”. A frase de Galvão Bueno reflete bem o que foi o início da seleção brasileira. Nos primeiros 15 minutos, a seleção sufocou a Colômbia. Não só com o gol de bola parada com a cabeçada de Miranda, insistentemente treinada por Tite, mas pelo domínio de bola. Os colombianos não conseguiram chegar perto de assustar o Brasil, que, por sua vez, exibiu um futebol leve, de toque de bola e de fácil chegada no ataque adversário.

Neymar volta a sofrer com a marcação colombiana

Após quatro faltas duras sofridas no primeiro tempo, tendo sido aplicada a lei da vantagem em uma delas, Neymar não demorou a se irritar com os já antigos rivais colombianos. No final do primeiro tempo, o atacante foi se proteger de uma entrada da defesa adversária com a perna mais alta e acabou agredindo o adversário. Ao sair do campo no intervalo, ainda de cabeça quente, bateu boca com o quarto árbitro na entrada do túnel que dá acesso aos vestiários.. Vale lembrar que na Copa do Mundo ele teve a lesão na vértebra contra o mesmo rival. Na Copa América, se envolveu em outra confusão que o suspendeu por quatro partidas.

Gol contra foi única tentativa da Colômbia

A Colômbia tentou o gol em uma ocasião. E conseguiu com um gol contra. Em cruzamento na área, Marquinhos desviou e colocou contra a própria meta, sem nenhuma chance para Alisson defender. Durante os 45 minutos, foi só assim que os adversários tiveram a chance. A resposta foi imediata. Gabriel Jesus fez pivô para Neymar, que deu belíssimo chute, mas viu Ospina fazer defesa melhor ainda.

Neymar: “Eu estou aqui!”

O Brasil sofreu no segundo tempo. Chegou a se ver envolvido por toque de bola do adversário, especialmente após a entrada de Cuadrado. Tite resolveu responder com a escalação de Giuliano no lugar de Paulinho. A solução foi prender a bola e trabalhar vbastante até a hora de finalizar. Foi assim que Neymar chutou cruzado do lado esquerdo para o direito e não dar chances para a defesa de Ospina. Foi o gol a da vitória e a comemoração copiada de Cristiano Ronaldo: “Eu estou aqui!”. A Colômbia pressionou nos momentos finais e assutou a torcida, mas não fez o suficiente para empatar.

Paulinho suspenso

Paulinho foi a surpresa da lista de Tite para as Eliminatórias da Copa do Mundo. E já não poderá estar na próxima rodada, contra a Bolívia. Ele tomou um cartão amarelo contra o Equador e outro nesta terça contra a Colômbia. Daniel Alves e Miranda, que também estavam pendurados, não sofreram cartão amarelo.

Cadeiras vazias

Apesar de todo o carinho da torcida durante os dias em Manaus, a seleção não teve estádio lotado nesta terça. Muitas cadeiras, especialmente no setor superior atrás dos gols estavam vaziais. Mais de cinco mil ingressos “encalharam” nas bilheterias. O fato é algo incomum nos jogos do Brasil em casa. Com ingressos mais baratos a R$ 200 (meia a R$ 100), a CBF foi alvo de críticas e chegou a correr o risco de levar o jogo para a Arena Amazônia por conta de uma ação judicial que determinava a redução dos preços – o que não ocorreu.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 2 x 1 COLÔMBIA

Data e hora: 06/09/2016 (terça-feira)
Local: Arena da Amazônia, em Manaus (AM)
Árbitro: Patricio Lostau (Argentina)
Auxiliares: Ivan Núñez e Gustavo Rossi (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Medina (COL); Paulinho, Neymar, Marcelo e Giuliano (BRA)
Gols: Miranda, no 1º min do 1º T; Marquinhos, contra, aos 36 min do 1º T; Neymar, aos 28 min do 1º T

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Miranda, Marquinhos e Marcelo; Casemiro, Renato Augusto, Paulinho (Giuliano), Willian (Philippe Coutinho) e Neymar; Gabriel Jesus (Taison)
Técnico: Tite

COLÔMBIA: Ospina; Stefan Medina, Óscar Murillo, Jeison Murillo e Farid Díaz; Carlos Sánchez, Macnelly Torres (Cuadrado), Wilmar Barrios e James Rodríguez; Muriel e Bacca (Martínez)
Técnico: Jose Pékerman

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Defesa funciona, Jesus brilha e Brasil vence em estreia de Tite

Tite estreou da melhor maneira possível no seu novo cargo. E teve a ajuda fundamental de outro estreante: Gabriel Jesus. O atacante do Palmeiras sofreu um pênalti convertido por Neymar e marcou outros dois golaços na vitória por 3 a 0 diante do Equador em plena altitude de Quito, na 7ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

O resultado foi além do planejamento da comissão técnica. Antes de a bola rolar, a ideia era não perder nesta quinta-feira e vencer o próximo compromisso para garantir quatro pontos nos dois jogos desta rodada. O Brasil não vencia no Equador desde 1983 em eliminatórias. Neymar não marcava pela seleção principal desde setembro de 2015. Os equatorianos não perdiam em casa desde 2009. Todos os tabus foram quebrados.

Agora, a seleção pentacampeã tem 12 pontos e ocupa a 4ª colocação de forma provisória, atrás de Equador, Colômbia e Uruguai, que têm 13 pontos. Os uruguaios, no entanto, ainda jogam nesta quinta-feira, às 20h30, contra a Argentina, que tem 11 pontos.

Logo após o jogo, o Brasil vai direto para Manaus em voo fretado. Lá, o time trabalha até terça-feira, onde joga contra a Colômbia às 21h45 de terça-feira (6). No mesmo dia, mas às 23h15, o Equador joga contra o Peru, em Lima.

AFP PHOTO / RODRIGO BUENDIA

Gabriel Jesus cumpre papel de referência

O Brasil começou com a marcação recuada e sem muita atitude ofensiva. Foi assim que o Equador chegou a criar algumas situações na intermediária e até deu um susto na zaga brasileira em um cruzamento, mas nada que fizesse Alisson ser muito exigido. Durante este período, Willian e Neymar ficavam abertos, com Gabriel Jesus fazendo o papel de referência. Foi com o atacante palmeirense que a equipe criou as melhores chances, especialmente após a zaga brasileira subir um pouco mais a marcação.

Troca de posição entre Neymar e Jesus

Por causa do cansaço de Neymar, Tite promoveu a troca de posição com Jesus em algumas situações. Assim, o atacante do Barcelona precisava voltar menos para a marcação e preservava o físico. Nos primeiros 45 minutos de Tite, a principal falha da equipe aconteceu nas laterais, com Daniel Alves e Marcelo participando menos do jogo do que o ideal.

Jogo deslocado para as laterais no 2º tempo

O Brasil passou a forçar mais os jogos pelas laterais no 2º tempo. Marcelo e Neymar se aproximaram e passaram a criar mais oportunidades pelas pontas. Um pouco sumido, Willian acabou substituído aos 15 minutos por Philippe Coutinho. A ideia era repetir a tabelinha feita na outra lateral, mas com Daniel Alves. O Brasil, inclusive, teve boas chances com cruzamentos vindos da direita. Casemiro controlou muito bem o meio-campo e também merece destaque.

Neymar quebra jejum pessoal e invencibilidade do Equador

O jogo começava a ficar nervoso, até que a velocidade de Jesus fez a diferença. O atacante surpreendeu Mina na velocidade, roubou a bola dentro da área e saiu cara a cara com o goleiro adversário, que fez pênalti. Neymar converteu e encerrou um longo jejum de quase um ano. A última vez que ele havia marcado pela seleção principal havia sido em setembro, em amistoso contra os Estados Unidos. Ao mesmo tempo, o triunfo significa a primeira derrota equatoriana em casa desde 2009.

Jesus coroa atuação

O jogo começou a se encaminhar para a vitória após a expulsão de Paredes. Além disso, havia um jogador iluminado. Gabriel Jesus, em sua estreia com a camisa da seleção brasileira no time principal, foi o melhor em campo. Se antes ele já havia sofrido o pênalti para Neymar converter, aos 41 minutos ele completou a atuação de gala com um golaço após cruzamento da esquerda. Já nos acréscimos, ainda fez outro golaço para mostrar ao mundo porque vale milhões de euros.

FICHA TÉCNICA
EQUADOR 0 X 3 BRASIL

Data: 01/09/2016 (quinta-feira)
Local: Estádio Olímpico Atahualpa (em Quito, Equador)
Público: 34.887 pagantes
Renda: US$ 1.401.100,00
Árbitro: Enrique Cáceres Villafañe (Paraguai)
Auxiliares: Eduardo Cardoso Escobar e Milciades Saldivar Franco (ambos do Paraguai)
Cartões amarelos: Bolaños, Montero, Domínguez e Paredes (EQU); Paulinho (BRA)
Cartão vermelho: Paredes (EQU)
Gols: Neymar, aos 25 minutos do 2º tempo, Gabriel Jesus, aos 41 e 46 minutos do 2º tempo

EQUADOR
Alexander Domínguez; Paredes, Gabriel Achilier, Arturo Mina e Walter Ayoví; Christian Noboa, Gruezo (Gaibor), Enner Valência e Jefferson Montero (Arroyo); Miller Bolaños e Felipe Caicedo (Ibarra)
Técnico: Gustavo Quinteros

BRASIL
Alison; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro, Renato Augusto, Paulinho, William (Philippe Coutinho) e Neymar; Gabriel Jesus
Técnico: Tite

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Porque Tite é o melhor para a seleção brasileira

Foto: Bruno Santos / Terra
Foto: Bruno Santos / Terra

Quatro vezes campeão brasileiro neste século, três pelo São Paulo e uma pelo Fluminense, o técnico Muricy Ramalho vocalizou uma escolha que soa como natural para dirigir a Seleção Brasileira após a era Luiz Felipe Scolari-Carlos Alberto Parreira. O nome defendido por ele é o de Tite, campeão brasileiro e mundial pelo Corinthians e da Série B pelo Grêmio. Afastado do clube paulista desde o final do ano passado, Tite barrou convites de outros times para tratar de estudar e atualizar seus conhecimentos sobre futebol. Informou, com todas as letras, que estaria se preparando para assumir a Seleção quando a hora certa, depois da Copa, chegasse.

– É o caminho mais certo, pelos títulos que conquistou e por tudo o que ele vem fazendo, defendeu Muricy, ele próprio sempre cotado, mas com menos força neste momento, para assumir a Seleção. Convidado pelo então presidente da CBF, em 2010, para assumir a preparação da equipe nacional para a Copa, ele recusou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ao mesmo tempo em que é visto como uma escolha natural, Tite tem capacidade para promover uma revolução técnica na Seleção. Pelo modo como tornou-se vencedor no Corinthians, ele se mostrou como o mais atualizado dos técnicos do País. A atual escola de povoamento de jogadores no meio-de-campo e saídas ao ataque com segurança e surpresa, com ajustes táticos durante os jogos, como se mostrou ser a fórmula vitoriosa da Copa do Mundo no Brasil, vinha sendo praticada por Tite nos últimos quatro anos.

Na CBF, o presidente José Maria Marín já autoriza porta-vozes a revelar as duras críticas que têm feito ao técnico Luiz Felipe Scolari. Marín considerou totalmente equivocada a escalação da Seleção para o jogo contra a Alemanha e, mais que isso, viu-se surpreendido por Scolari, que teria lhe antecipado um time diferente do que o que entrou em campo. O cartola também considera que a Seleção treinou pouco e atravessou o Mundial em estado de inércia, sem apresentar as mexidas que seriam necessárias.

Publicamente, o vice-presidente Marco Polo Del Nero deixa vazar que é a favor da permanência de Scolari, mas essa possibilidade é muito difícil. O técnico afastou-se da mídia e do público após a derrota por 7 a 1 para a Alemanha. O mais certo é registrar que a CBF está esperando que ele se demita para a fazer a nova escolha num ambiente e maior tranquilidade.

Na mídia, o nome do português José Mourinho e do espanhol Pepe Guardiola têm sido citados. Mas ambos, como estrangeiros, representariam um afastamento da CBF de todos os técnicos nacionais, o que representaria uma escolha bastante radical da entidade.

247

Ney, Renato, Tite… Flu corre para acertar com técnico nesta semana

(Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Vitória)
(Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Vitória)

Com a contratação de Felipe Ximenes para comandar o departamento de futebol das Laranjeiras, o Fluminense volta suas atenções para o substituto do técnico Dorival Júnior. Após o julgamento que puniu Portuguesa e Flamengo com aperda de quatro pontos no Campeonato Brasileiro, e acabou beneficiando o Tricolor com a permanência na Série A (ainda cabe recurso), os dirigentes puderam focar apenas na reformulação da equipe para a temporada 2014. E o objetivo principal do momento é anunciar o novo treinador ainda nessa semana. Os principais nomes na disputa são Ney Franco, atualmente no Vitória, e Renato Gaúcho, ex-Grêmio. Tite corre por fora.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Renato, como de costume, é o desejo de Celso Barros, presidente da patrocinadora do clube. O mandatário da Unimed tenta impor a contratação do comandante do Fluminense na campanha do vice-campeonato da Libertadores de 2008, mas a diretoria é contra. Ximenes e o presidente Peter Siemsen preferem Ney Franco, que tem contrato com o Vitória até dezembro de 2014. Tite, que recentemente deixou o Corinthians, também é uma opção.

O enredo é parecido com o que foi visto nas Laranjeiras após a demissão de Abel em julho passado. Daquela vez, no entanto, a diretoria aceitou a contratação de Vanderlei Luxemburgo por imposição de Celso e se arrependeu. Coincidentemente, Ney Franco também era uma das opções naquela ocasião. Agora, a diretoria cogita acertar com Ney mesmo sem a participação do patrocinador no pagamento do salário. A contratação de Ximenes, que assinou por dois anos, foi feita nesse molde.

– Não podemos e não queremos correr riscos em 2014. O Fluminense vai ser fiscalizado a cada metro depois do erro da Portuguesa e da possível volta à Série A. Precisamos de uma equipe que se entenda e seja competente – resumiu uma pessoa ligada à diretoria tricolor.

Só após a contratação do novo treinador é que a reformulação do elenco será realizada. No entanto, é praticamente certo que os jogadores que ficam sem contrato no fim de dezembro serão liberados: caso do zagueiro Anderson, do volante Edinho, do meia Felipe e do atacante Marcelinho. Rhayner, por exemplo, deixou o clube antes mesmo do fim do Brasileirão.

 

Globoesporte.com

Elenco pede, e diretoria corintiana resolve manter Tite no comando

Tite vem sofrendo pressão, mas segue no comando da equipe (Foto: Beto Martins / Agência estado)
Tite vem sofrendo pressão, mas segue no comando
da equipe (Foto: Beto Martins / Agência estado)

Depois de uma demorada reunião no CT Joaquim Grava, nesta quinta-feira, e diante do pedido do elenco (representado na reunião por Paulo André, Alessandro e Fábio Santos), a diretoria do Corinthians decidiu manter o técnico Tite no cargo. Apesar da pressão externa por conta das últimas atuações e dos resultados ruins, houve o entendimento de que o melhor para a equipe é que o treinador permaneça no posto até o fim de seu contrato, em dezembro. A luta é pelo título da Copa do Brasil (a equipe está nas quartas de final, contra o Grêmio) e para que o rebaixamento no Brasileiro seja evitado. Depois disso, Tite deve deixar o clube.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O diretor-adjunto de futebol do Timão, Duílio Monteiro Alves, afirmou, depois de mais de três horas de reunião, que o treinador segue.

– Ele não sai. Continua – afirmou o dirigente, em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM.

Em seguida, Mário Gobbi também confirmou a permanência de Tite até o fim de seu contrato, mas fez uma cobrança: ele quer que o time volte a jogar bem.

– Temos de voltar a jogar como jogávamos antes. Em seis anos, ganhamos oito titulos. É um estresse forte, normal que haja uma queda, mas precisamos reencontrar nosso futebol – disse o presidente corintiano, em entrevista à rádio “ESPN”.

O técnico vem sendo contestado pela queda de produção da equipe. Antes apontado como um dos favoritos ao título brasileiro, o atual campeão mundial agora vê a zona do rebaixamento se aproximando. O time tem 37 pontos, cinco a mais que o Criciúma, 17º colocado. Faltam nove rodadas para o fim, e a projeção dos matemáticos é de que são necessários 48 pontos para afastar o fantasma da degola.

Acostumado a festejar títulos, o torcedor corintiano se incomodou com o fato de o time ter vencido apenas oito partidas em 29 rodadas do Brasileirão, além de ter empatado 13 vezes, sendo oito destas partidas pelo placar de 0 a 0 – o time não marca há quatro rodadas.

Em 29 rodadas no Brasileirão, o Corinthians só balançou mais vezes as redes adversárias do que o lanterna Náutico: foram só 22 gols. O excesso de desfalques tem prejudicado o treinador. Renato Augusto e Guilherme passaram muito mais tempo no departamento médico do que em campo. Alexandre Pato e Paolo Guerreiro têm sido convocados para as seleções brasileira e peruana. Peças de reposição, como Maldonado e Ibson, não funcionam e vêm tendo atuações contestadas.

Esta é a segunda passagem de Tite pelo Corinthians (a primeira tinha sido entre 2004 e 2005). Independentemente da pressão recente da torcida, ele já é um dos técnicos mais vencedores dos 103 anos do clube. Contratado em 2010, ele contou com a compreensão da diretoria, mais especificamente do então presidente Andrés Sanchez, que o manteve no cargo mesmo sendo eliminado na primeira fase Libertadores da América, em 2011, ao perder para o Tolima, da Colômbia. A aposta deu certo. Depois daquele episódio, Tite ganhou cinco títulos: Brasileiro (2011), Libertadores e Mundial (2012), Paulista e Recopa (2013).

 

Globoesporte.com

Tite descarta pedir demissão e diz que nada o abalará “até dezembro”

Foto: Bruno Santos / Terra
Foto: Bruno Santos / Terra

O técnico Tite disse que só não terminará a temporada à frente do Corinthians se for demitido. Em meio a uma sequência ruim de resultados, ele descartou neste sábado a possibilidade de pedir para sair antes do término de seu contrato, que ainda tem pouco mais de três meses de duração.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Qualquer tipo de questionamento em relação a isso tem que ser feito para a diretoria. Até o dia 31 de dezembro, pelo menos, nada vai me demover do meu trabalho, estando chateado ou não. É normal, você sente, mas sente e trabalha, sente e tenta de novo. É assim que tenho trabalhado desde os 16 anos. Eu persisto e me reinvento”, afirmou.

 

O treinador se recusou a comentar a presença no mercado de Mano Menezes, que teve passagem vitoriosa pelo Corinthians e acaba de deixar o Flamengo. A cobertura da imprensa da crise no time alvinegro claramente incomoda o treinador. Ainda assim, Tite diz não estar perdendo o sono.

 

Tite comenta pressão de torcida organizada em CT
Tite comenta pressão de torcida organizada em CT

“Sou profissional e treinado para esse tipo de situação”, comentou o gaúcho, que já superou ao menos um momento pior na agremiação do Parque São Jorge (queda para o Tolima na Libertadores de 2011) e espera findar no domingo, contra o Cruzeiro, uma série de cinco partidas sem vitória.

 

“Eu estava na minha sala e escutei um suspiro do Roberto (de Andrade, diretor de futebol): ‘como é bom ganhar’. E faz tempo que a gente não sente esse gosto. É preciso ter tranquilidade para encontrar o caminho”, concluiu o técnico.

 

Gazeta Esportiva 

Tite quer que Zizao ganhe massa muscular para poder usá-lo mais

Tite gostou da atuação contra o Paulista, elogiou a jogada criada no gol de Giovanni, mas ainda quer muita calma com Zizao. Para o treinador, o chinês precisa ganhar mais massa muscular para conseguir atuar em alto nível no futebol brasileiro. No entanto, ele tem presença garantida em, pelo menos, mais duas rodadas do Campeonato Paulista.

– O Zizao precisa ter uma sustentação física para proteger a bola de costas, principalmente em uma zona intermediária do gramado. Vamos com calma. Estou contente, ele está contente – afirmou Tite.

Desde que foi contratado, no início de 2012, Zizao vem fazendo um trabalho com o departamento de preparação física para ganhar músculos. O jogador recebeu um cardápio especial da nutricionista para seguir quando estiver fora do clube e vem tomando suplementos alimentares com base em proteínas.

Tite estimula também para que Zizao seja mais competitivo nos treinamentos que simulam situações de jogo. Durante o ano passado, o treinador chegou a pedir que o atleta utilizasse mais o corpo em disputas de bola com os companheiros, ganhando malícia para poder aparecer em partidas oficiais.

As chances, aliás, continuarão. Tite já adianta que não pretende mexer na escalação para enfrentar a Ponte Preta, nesta quarta-feira, às 17h, no Pacaembu. Será a terceira partida de Zizao pelo clube, a segunda como titular, a primeira diante da Fiel. Os campeões mundiais só devem voltar na quarta rodada.

– Eu procuro sempre ter coerência. Vamos ver na segunda-feira, mas a repetição da equipe é uma tendência. É uma oportunidade que surge para todos. Procuro prepará-los – disse.

Zizao na partida do Corinthians contra o Paulista (Foto: AFP)Chinês Zizao fez contra o Paulista, em Jundiaí, a primeira partida como titular do Corinthians (Foto: AFP)

 

Globoesporte.com