Arquivo da tag: terceira

Diversão para terceira idade na era digital

Youtubers são usuários da plataforma YouTube que usam a internet para falar sobre diversos assuntos como: comportamento, moda, atitude, política, humor, dicas do dia a dia, entre outros. Como as plataformas digitais são um fenômeno relativamente recente, elas não são associadas imediatamente ao público de terceira idade. Entretanto, vem aumentando o número de pessoas acima dos 60 anos que descobriram nos canais de comunicação e redes socais uma oportunidade de expor suas ideias e experiências.

Para um idoso, ser um youtuber pode significar uma grande oportunidade de entretenimento e lazer. As plataformas digitais são desafiadoras e evolventes, trazem um novo aprendizado e estimulam a criatividade.

Falar para uma câmera com naturalidade não é uma tarefa fácil para a maioria das pessoas, principalmente para os idosos. Requer espontaneidade, conteúdo, disciplina e vontade de aprender. Quando um idoso decide se aventurar nas redes sociais, ele está escolhendo uma nova opção de lazer na qual o envelhecimento deixa de ser um obstáculo e passar a ser uma vantagem, quando pensamos em conteúdo.

Aos 60 anos, uma pessoa já acumulou muitas experiências, tanto pessoais como profissionais, que podem ser compartilhadas de uma forma universal. Indivíduos de diferentes idades e localidades poderão “curtir”, “seguir” e “compartilhar” as postagens.

Ser um youtuber na terceira idade pode ser muito divertido, principalmente quando não se tem a preocupação com o número de seguidores, patrocínio ou retorno financeiro. Ter um canal apenas para se divertir e divertir os outros: esse deve ser o principal objetivo.

Um exemplo recente foi o fenômeno “Nilson Izaias”, um idoso que realizou o sonho de fazer o próprio “slime” (uma espécie de geleia de brinquedo) e postou na internet. No vídeo, o youtuber consegue produzir o seu slime após cinco tentativas. Em um determinado momento, seu Nilson exclama: “Que legal! Olha só, gente, realizei meu sonho. Hoje foi o melhor dia, o dia mais feliz da minha vida”. Muito feliz, ele ainda agradeceu a amigas que passaram dicas para fazer a receita.

A alegria e espontaneidade demonstram como a tecnologia pode ser uma aliada na aproximação dos idosos com o mundo digital, seja em redes sociais, sites ou até com um canal no YouTube. São possibilidades que podem resgatar a autoestima e ajudar a despertar um novo interesse cultural do lazer.

Autora: Fabiana Kadota Pereira é professora dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Educação Física do Centro Universitário Internacional Uninter.

 

 

Sexo na terceira idade: 94% consideram importante, mas assunto ainda é tabu

A discussão sobre o sexo ainda é um tabu entre as pessoas e, quando se trata de sexo na terceira idade então, o preconceito aumenta. No entanto, uma pesquisa realizada pela psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade (Prosex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), revelou o que os idosos pensam sobre o assunto e 94,2% dos entrevistados responderam que o consideram importante (51,2%) ou muito importante (43%).

“Embora muita coisa tenha mudado e tenhamos a impressão de que hoje é mais natural falar sobre sexo, a sociedade ainda aborda essa temática com certa vulgaridade. Muitas mulheres temem julgamentos relacionados a certos comportamentos sexuais, o que acaba fazendo com que limitem o próprio prazer. Não é tão fácil nem tão rápido se libertar de padrões anteriormente impostos”, declarou a pesquisadora.

A professora Guita Grin Dedert, da Universidade de Campinas (Unicamp) realizou estudos sobre a erotização da velhice. “A pesquisa traz o que a gerontologia tem falado a respeito e o que as pessoas de mais idade falam sobre a vida sexual. O estudo mostrou que até muito recentemente, não se falava nisso, a velhice era vista como um momento do fim da vida sexual. Hoje há uma mudança. Não há como se falar em boa qualidade de vida, sem sexualidade satisfatória. Os médicos falam que há diminuição, mas, a tendência é mostrar que é muito melhor na terceira idade. Os homens tem que entender que o corpo todo é composto por áreas erógenas e as mulheres que podem se libertar da repressão de outras etapas da vida. O central não é a função erétil, é o corpo todo”, afirmou.

A antropóloga revela que a visão da velhice mudou. “Estão envelhecendo mais, mas,a  própria visão da velhice é muito diferente, um novo mercado consumidor importante, tecnologias em todas as classes sociais, têm mais recursos. Um grupo específico de mulheres com 70 anos ou mais viram com muita satisfação a viuvez, porque as obrigações sexuais não tinham mais que ser cumpridas. Era uma geração que fazia mais por obrigação e reprodução e não como momento de prazer. Para os homens, a função erétil ainda é central. As novas gerações de mulheres velhas provavelmente vão tratar essa questão de outra maneira. A minha geração (tenho 66 anos) já vê o prazer sexual como direito e vive no contexto em que a vida boa implica vida sexual gratificante”, destacou Guita.

Doenças podem atrapalhar

O sexo na terceira idade, porém, pode encontrar barreiras que vão além do tabu. Pacientes com doenças reumáticas, por e podem ter dificuldades durante o sexo por diversos fatores. “A artrite causa dor, alteração na imagem corporal, deformidade (se vê de forma diferente), as medicações interferem na libido, altera a lubrificação, transtorno de humor. Não há restrições específicas, mas, são orientados a posições alternativas para quem tem acometimento de joelho, quadril. Estamos desenvolvendo um material de fácil compreensão para pacientes na sala de espera do ambulatório. É um tabu, não é uma temática muito presente na formação profissional. Temos que lembrar que é importante para a saúde física e mental, tanto como o sono ou alimentação. Na sala de espera, os pacientes já perguntam e falam espontaneamente da sexualidade”, destacou a coordenadora da Comissão de Artrite Reumatóide, da Sociedade Brasileira de Reumatologia.

Embora a artrite seja mais comum em faixa etária anterior à terceira idade, por ser uma doença crônica, acompanha os pacientes pelo resto da vida. Na Universidade de Brasília (UnB), o ambulatório de artrite reumatóide do Hospital Universitário trabalha a sexualidade com os pacientes e profissionais de saúde e pretende lançar uma cartilha para pacientes com orientações e posições alternativas, para aqueles em que a doença causa alguma limitação física. “Acomete mais as mulheres entre os 30 e 50 anos. Em paralelo entra a questão da sexualidade que a doença traz e entender quão frequente é o problema. Não é abordada adequadamente, então temos um material com orientações para médicos”, informou Lícia Mota, coordenadora da Comissão de Artrite Reumatóide, da Sociedade Brasileira de Reumatologia.

Doença não atrapalha

Maria Augusta Lins, 69, e Antônio Nunes, 73, casados há 55 anos, contam que os problemas de saúde não atrapalham a intimidade do casal. “Tenho artrose, mas, não sinto nada, nem dor na unha. Estamos sempre no médico, se cuidando. Na hora do amor, não dificulta. Ela é muito ativa, cozinha, lava. À noite quando se aquieta é que sente uma dorzinha. O amor continua do mesmo jeito. Nunca brigamos, sou muito rico pela família que tenho. A gente só anda assim de mãos dadas, é a corda e a caçamba, não sai sem o outro”, disse Antônio.

José Agripino, 71, e Verônica Costa, 63, frequentam o Clube da Pessoa Idosa. Para eles, a atividade física contribui para a saúde e para o relacionamento íntimo. “Temos uma filha solteira em casa e isso prende um pouco porque não queremos viajar e deixá-la só. De quando casamos para hoje, temos mais intimidade, respeito, fazemos as coisas com mais naturalidade. Engordamos mais. Ela é meio freio de mão, porque sou muito estressado. Fiz duas cirurgias de pulmão e coração ano passado e por um momento isso interferiu a vida íntima, a resistência era menor. Mas, hoje o médico liberou tudo, não tem restrição ao sexo. Claro, me canso mais, só que o coração está bom em todos os sentidos. Faço pilates e hidroginástica também, quero fazer duas atividades físicas por dia. No Clube da Pessoa Idosa há palestras sobre sexo, todo mundo tem muita experiência, conta piadas imorais (para menores de idade) que para a gente é natural. A gente não planeja quando vai fazer amor, acontece”, relatou o bancário aposentado.

Diálogo é o caminho para desmistificar

O terapeuta ocupacional da UnB, Pedro Tavares, explica que a melhora na comunicação entre profissionais de saúde e pacientes ajuda a desmistificar a sexualidade, apesar do problema. “A artrite não tem cura, vimos nas pesquisas do HU, a necessidade do paciente e dificuldade para atividades sexuais, desde as mais simples, como passear e manter a rotina de intimidade, preparar jantar, comer fora e até no próprio ato sexual. E da mesma forma, nas atividades cotidianas. É mais difícil, porque ele tem vergonha de falar e o profissional de perguntar. Passado esse primeiro problema, ele tem a demanda e temos como ajudar. É uma questão comum do envelhecer, artrite e artrose, desgaste da articulação. É muito tranquilo orientar a modificar as atividades”, declarou.

O diálogo aproxima da solução. “Se deixa de fazer porque dói em posição diferente, pode-se orientar quanto à medicação. Falar com o médico é importante, quase nunca relatam problema, o médico tem que saber e orientar. As soluções podem ser simples, mudar o esquema de medicamentos (algumas modificam a lubrificação e libido), no pico da ação analgésica, de repente um banho morno, que relaxa a musculatura, posturas diferentes, usar lubrificante à base de água e outras terapias. O importante é não ficar calado com o problema, favorecer a comunicação dos dois lados. Não é um tema fácil nem entre os estudantes, que têm receio em perguntar. É um tabu falar sobre sexualidade da pessoa idosa. Não é tanto uma questão de geração, é o meio social. Fala-se pouco de sexo em vários ambientes, é pouco discutido no sistema de saúde, nas consultas”, revelou Pedro.

“Manter a atividade sexual é uma das principais formas de qualidade de vida. Muito comum pegar pessoas casadas há mais de 20 anos, já tem dor e ter que lidar com mais essa questão. O próprio parceiro às vezes não entende. Pesquisas mostram o medo do paciente do que o profissional vai achar se ele perguntar isso e o médico teme invadir a intimidade, há uma falha na comunicação. A dor limita a atividade física, favorecendo o ganho de peso e a autoimagem. Não consegue se arrumar direito, se maquiar, muita fadiga, dor e cansaço, o sono não recupera, já acorda cansado, não tem energia para muita coisa”, concluiu Pedro.

Longevidade traz desafios

Em 15 anos, a população acima de 60 anos cresceu 3,27% na Paraíba. Diversos desafios surgem para essa camada da população, como a mobilidade e saúde. Em todo o Estado há apenas 18 geriatras, especialista que cuida da saúde do idoso. Mas, a explicação para a mudança na pirâmide etária compreende um conjunto de fatores. O geógrafo Sinval Almeida aponta que em 50 anos, o crescimento populacional chegará ao nível zero. “As pessoas estão envelhecendo mais porque diminuiu a taxa de natalidade. O custo da reprodução humana é muito caro na sociedade urbanizada, filho é muito caro à medida que o planeta se urbaniza. O Brasil é 85% urbanizado. No campo, um filho é um braço a mais, na cidade, uma boca a mais. Associado a isso, a inserção da mulher no mercado de trabalho a eleva à condição de cidadã, política, independente, que decide quantos filhos vai ter e estão tendo menos. Está tudo interligado”, esclareceu o professor.

Para Sinval, professor do Departamento de Geociências da Universidade Federal da Paraíba, o acesso à educação também interfere na geografia da população. “Homens e mulheres passam a planejar a vida. Isso faz com que a taxa de natalidade se rebaixe. No futuro o crescimento demográfico vai zerar. Quanto mais diminuir o ritmo de crescimento, automaticamente envelhece mais porque aumenta a expectativa de vida, o acesso a métodos anticoncepcionais, acesso à informação. As pessoas estão vivendo mais, porém, doentes, obesidade, problemas gástricos. A mortandade da juventude no Brasil também interfere no envelhecimento, que poderia ser maior. Hoje gira em torno de 75 anos para a mulher e 72,5 anos para o homem. Poderia ser 77 se não tivesse essa mortalidade enorme, majoritariamente masculina”, apontou.

Sinval enuncia que se não houver cuidados na área de saúde, no futuro a população precisará muito mais de remédios. “vamos ter uma população dependente de medicamentos. O Brasil não tem uma efetiva discussão educacional. A população está tendo muita mudança demográfica, mas, não está muito informada. Talvez 20% ainda tenha carência alimentar e outra parte está obesa, com problemas de pressão e coronários. Não é vantagem envelhecer com população doente, que vai ficar muito cara ao sistema de saúde. Muito sal, gordura e açúcar, precisa de reeducação alimentar para reduzir o câncer, depressão, estresse e viver mais 10 anos. Em 30 anos, a expectativa aumentará para 85 anos”, concluiu.

correiodaparaiba

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Copa do Brasil: CBF sorteia mandantes de confrontos da terceira fase

(Foto: Fernando Freire)
(Foto: Fernando Freire)

A CBF sorteou, na tarde desta quinta-feira, os mandantes de campo da terceira fase da Copa do Brasil. Ao contrário das duas fases iniciais, que tiveram jogo único, os confrontos passam a ser decididos em jogos de ida e volta. As partidas da 3ª fase serão disputadas nos dias 08 e 15 de março. O Corinthians estreia fora de casa, contra o Luverdense. O Vasco joga em casa, contra o Vitória.

Em São Paulo, no jogo de ida, o São Paulo recebe o ABC. Murici, Criciúma, Asa, Joinville, Cruzeiro, Sampaio Corrêa são os outros mandantes.

Os demais confrontos serão decididos a partir dos seguintes chaveamentos: o vencedor de Ponte Preta x Cuiabá (que acontece nesta quinta) enfrenta o Goiás, e quem levar a melhor em Paraná x Bahia, que se enfrentam dia 08. O jogo contra o ASA, de estreia, acontece no dia 15. A volta será no dia 05 de abril.

Veja abaixo todos os confrontos:

JOGOS DE IDA – 08/03 ou 09/03
Criciúma x Fluminense
Vasco x Vitória
ASA x Paraná ou Bahia (15/08)
Luverdense x Corinthians
São Paulo x ABC
Boavista x Sport
Joinville x Gurupi
Murici x Cruzeiro
Sampaio Corrêa x Internacional
Goiás x Ponte Preta ou Cuiabá

JOGOS DE VOLTA – 15/03 ou 16/03
Fluminense x Criciúma
Vitória x Vasco
Paraná ou Bahia x ASA (05/04)
Corinthians x Luverdense
ABC x São Paulo
Sport x Boavista
Gurupi x Joinville
Cruzeiro x Murici
Internacional x Sampaio Correia
Ponte Preta ou Cuiabá x Goiás

Globoesporte.com

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Terceira noite da Festa da Luz tem registros de furto e porte ilegal de arma

Parque-do-poeta-festa-da-luzInformações do relatório do 4º Batalhão de Polícia Militar, dão conta de duas ocorrências na terceira noite da Festa da Luz, em Guarabira, no Agreste paraibano, nesta terça-feira (31). Dois adolescentes foram apreendidos por furto e porte ilegal de arma branca.

A primeira ocorrência, foi registrada às 1h20 da madrugada, já no dia 1º, onde um adolescente de 16 anos, residente em Guarabira, foi abordado pela polícia, sendo encontrado com ele uma faca de 5 polegadas.

Já por volta das 2h, outro adolescente de idade não informada, residente em Mari, furtou o celular de um jovem. O adolescente foi conduzido até a delegacia móvel instalada no Parque do Poeta, local onde acontece a festa.

O Conselho Tutelar foi acionado para as providências cabíveis.

portalindependente

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Brasil passeia contra a Bolívia em Natal e emplaca terceira vitória seguida

FP PHOTO / VANDERLEI ALMEIDA
FP PHOTO / VANDERLEI ALMEIDA

A Bolívia não foi páreo para o Brasil em Natal. Com extrema facilidade e um recital de Neymar, grande nome da noite desta quinta-feira, a seleção de Tite aplicou 5 a 0 na Arena das Dunas. O resultado confirma o viés de alta brasileiro nas Eliminatórias para a Copa do Mundo com a terceira vitória seguida do novo treinador.

Neymar, que alcançou a marca de 300 gols na carreira, abriu o caminho e foi seguido por Coutinho, Gabriel Jesus, Filipe Luís e Roberto Firmino. A pontaria brasileira, por sinal, foi o ponto alto da noite e minimizou qualquer chance do goleiro Carlos Lampe. Em 17 finalizações, foram cinco gols marcados.

Agora a caminho da Venezuela, onde joga na terça-feira, o Brasil tentará novamente tirar a liderança do Uruguai, que bateu justamente os venezuelanos nesta noite e manteve a ponta com 19 pontos, só um a mais que os brasileiros. A parada na 10ª rodada será dura para os uruguaios, que visitam a Colômbia.

O melhor: Neymar

Mais uma atuação de gala do atacante que liderou a equipe tecnicamente. O primeiro gol surge justamente de uma bola roubada por ele, que serviu Gabriel Jesus e recebeu de volta. Foi o gol 300 da carreira com apenas 24 anos. Ainda houve tempo para servir Jesus, no terceiro gol da noite, em lindo lance individual pela esquerda, em alta velocidade, e também Filipe Luís no quarto.

O pior: Raldés

A estratégia boliviana de tentar jogar de igual para igual com o Brasil não funcionou, e um vacilo de Ronald Raldés foi crucial. Logo aos 9min, o zagueiro vacilou na saída de bola e foi desarmado por Neymar, o que gerou o primeiro gol da noite e desmontou a estratégia boliviana. Foi flagrante a condição física ruim do defensor.

Neymar, suspenso mais uma vez

Entre os seis jogadores pendurados em Natal, Neymar é que acabou suspenso. Contra a Venezuela na próxima terça, ele ficará de fora pela quarta partida em 10 nas Eliminatórias, todas por suspensões. O amarelo da noite foi mostrado após ele se irritar com a marcação de Azogue e dar um tapa no rival. O favorito para jogar na Venezuela é Willian – Taison corre por fora.

Os substitutos dão conta do recado

Sem Marcelo, Casemiro e Paulinho, a seleção brasileira teve três novos titulares ‘forçados’, seja por lesões ou cartões. Todos contribuíram diretamente na vitória por goleada. Giuliano, que entrou no meio, fez toda a jogada do segundo gol e serviu Coutinho. Filipe Luís, substituto da lateral, anotou o quarto, que se iniciou justamente com bola roubada por Fernandinho, o volante usado por Tite.

Titular, Coutinho justifica a escolha

É verdade que a fragilidade do adversário foi notável, mas Philippe Coutinho fez sua parte. Possivelmente, menos brilhante que diante de Colômbia e Equador, quando saiu muito bem do banco de reservas. Mesmo assim, o meia do Liverpool fez gol e deu assistência na goleada.

Vai Safadão!

À beira do gramado para entrar no lugar de Gabriel Jesus, Firmino e seu coque samurai foram notados pela torcida potiguar, que puxou um grito de “Vai Safadão”, em menção ao cantor Wesley Safadão. Os cânticos começaram tímidos, mas cresceram principalmente depois que ele, estreante com Tite, mostrou viver grande ano. De cabeça, Firmino deixou o dele, o quinto da noite.

A estratégia de Tite: pressão na bola e triangulações

Os dois expedientes que resumem o modelo de jogo do Brasil foram fundamentais para a vitória sobre a Bolívia. A exemplo das duas partidas anteriores, a seleção marcou graças a desarmes na saída de bola rival, desta vez com Neymar. Já a triangulação proporcionou os gols feitos por Gabriel Jesus e Filipe Luís.

A estratégia de Hoyos: equilibrar o jogo

Para quem esperava uma Bolívia trancada à defesa em Natal, surpresa. A equipe de Guillermo Hoyos, ex-Barcelona B, tentou jogar com bola no pé, mas sucumbiu diante da estratégia brasileira e não conseguiu ameaçar Alisson.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Paraibano Petrúcio Ferreira sai do último lugar e conquista terceira medalha

petrucio-ferreiraQuando viu, pela televisão, o que tinha acabado de fazer na final dos 400m T47 (para amputados), nem Petrúcio Ferreira acreditou. Depois de ser o último atleta a fazer a curva que antecede a linha de chegada, Petrúcio imprimiu, nos últimos metros, uma arrancada fantástica e absolutamente inesperada para ficar com a prata – a terceira medalha em três provas que competiu. “Se eu tivesse ali mais ou menos uns dois metros até a linha de chegada, quem sabe eu não teria beliscado o ouro”, calcula o campeão e recordista mundial nos 100m e dono de uma medalha de prata no revezamento 4x100m T42-T47, ao lado de Yohansson Nascimento, Alan Fonteles e Renato Nunes.

O ouro realmente não veio por uma questão de centésimos – oito, para ser mais exato. O cubano Ernesto Blanco venceu com o tempo de 48.79, enquanto Petrúcio marcou 48.87. O austríaco Gunther Matzinger, que já tinha encaminhado o segundo lugar, acabou sendo pego de surpresa pelo ritmo alucinante do brasileiro terminou em terceiro, com 48s95. “Foi em um piscar de olhos. Muitos pensavam que eu não estava chegando, mas, durante a corrida, eu vinha pensando que eu chegaria neles. E quanto mais eu pensava, mais eu me aproximava deles”.

Especialista em provas curtas, Petrúcio correu os 400m pela segunda vez em sua meteórica carreira. Antes da prata nas Paralimpíadas, só tinha percorrido a distância no evento-teste do atletismo, justamente para chegar ao índice que garantiu sua classificação para os Jogos. “Não é minha prova. Ainda não gosto de correr os 400m e prefiro correr os 100m e os 200m. Como não teve os 200m, tive que migrar para os 400m. Eu estava inscrito nela e tinha que dar o meu melhor. Ontem [16] eu me classifiquei e o pensamento era de que eu iria me superar e fazer melhor do que eu já tinha feito”, diz.

A desvantagem para os adversários mais calejados na distância foi encurtada com frieza, precisão e calculismo impressionantes para quem está há apenas dois anos no atletismo. “Uma das minhas estratégias foi me poupar nos primeiros 200m da prova para soltar toda a energia que eu economizei nos metros finais e tentar buscar medalha. Foi um pouco difícil de colocar em prática, porque com o grito da torcida em um Engenhão lotado, você quer ir de qualquer jeito para chegar em primeiro. Eu tive que manter a calma e correr tudo aquilo que eu treinei, para que fluísse durante a prova”, explica. “Se eu tivesse arrancado um pouquinho antes, talvez tivesse faltado fôlego para os últimos metros e nem com a prata eu teria ficado”.

Nova geração

Expoente da nova geração do atletismo paralímpico do Brasil, Petrúcio, de apenas 19 anos, diz que, apesar de se despedir do Rio de Janeiro com três medalhas, ainda está longe de atingir o seu ápice. “Qualquer treinador costuma me dizer que eu ainda estou na base. Sou iniciante. Ainda preciso melhorar alguns fundamentos, como corrigir a passada, uma elevação de joelho, a movimentação do braço. Creio que daqui a quatro anos eu consiga melhorar mais ainda a minha performance”.

O menino de São José do Brejo do Cruz, no interior da Paraíba, perdeu parte do braço esquerdo em um acidente com uma máquina de moer capim, quando tinha dois anos de idade. Ele tentava imitar o pai, que usava o equipamento antes de começar a alimentar as vacas da fazenda em que viviam. A velocidade de Petrúcio o levou trocar as quadras de futsal pelas pistas de atletismo, chegando a resultados maiúsculos em muito pouco tempo: “Correr me deixa feliz. Apesar de ser alto rendimento, eu entro na pista para brincar. Quem nunca brincou de apostar corrida? Eu entro na pista com essa leveza e preparado para dar o meu melhor”.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

DNIT publica edital para obra de implantação da terceira faixa da BR-230

raimundoliraO Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) publicou, nesta sexta-feira (12), o edital de licitação para a contratação da obra de implantação da terceira faixa na BR-230, entre a cidade de Cabedelo e o Viaduto do Oitizeiro, na entrada de João Pessoa (PB), trecho que é conhecido como “Estrada de Cabedelo”.

A informação foi confirmada pelo diretor geral do DNIT, Valter Casimiro Silveira, ao senador Raimundo Lira (PMDB).

A terceira faixa da Estrada de Cabedelo, considerada uma obra de extrema importância não apenas para a capital, João Pessoa, mas para todo o estado, por ser um corredor de escoamento do Porto de Cabedelo, será viabilizada graças a uma Emenda de Bancada, que tem a participação dos parlamentares da bancada paraibana no Congresso Nacional.

A outra informação do DNIT diz respeito a uma luta que o Senador Raimundo Lira abraçou desde o início de seu mandato: a duplicação da BR 230, trecho compreendido entre as cidades de Campina Grande e Cajazeiras. Segundo Lira, a informação do DNIT dá conta de que o Ministério dos Transportes aguarda, tão somente, a Licença Ambiental, para licitar a obra, pois todos as outras etapas anteriores já foram concluídas.

o senador Raimundo Lira, na condição de relator do Orçamento do Ministério dos Transportes, conseguiu viabilizar a aprovação, no Orçamento Geral da União – OGU, de uma dotação orçamentária no valor de R$ 165 milhões, para o início da duplicação.

Raimundo Lira confirmou que o Estudo de Impacto Ambiental já foi feito e que a obra será licitada logo após a publicação da Licença Ambiental, e que, quando tiver a sua execução iniciada, começará pelo primeiro trecho, considerado o de maior movimentação de veículos, que compreende Campina Grande e a Comunidade Farinha (Praça do Meio do Mundo).

“Sem dúvidas, duas importantes notícias para a Paraíba e para os paraibanos. Vamos continuar atentos e dando nossa contribuição para que estas obras se tornem realidade”, destacou Lira, que tem dedicado uma atenção especial para estas duas intervenções rodoviárias.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Campinense segura Globo-RN e está classificado para terceira fase da Série D

campinenseO Campinense precisava apenas de um empate sem gols com o Globo-RN para chegar à terceira fase da Série D do Campeonato Brasileiro. Foi o que aconteceu. Em um jogo brigado, com poucas chances de gols, a Raposa segurou o time da casa, no estádio Barretão, em Ceará-Mirim-RN, na noite deste domingo (31), e com o empate em 0 a 0 está classificada depois de vencer o primeiro por 2 a 1.

O rubro-negro agora terá o Itabaiana-SE, que eliminou o Uniclinic-CE, em pleno estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. Os sergipanos venceram por 3 a 2 após o empate por 0 a 0 no jogo de ida.

As datas dos confrontos da terceira fase ainda serão confirmados pela Confederação Brasileira de Futebol. Mas já se sabe que o Campinense fará o segundo jogo fora de casa.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

0x0: Vasco empata com Coritiba e é rebaixado pela terceira vez na história

(Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
(Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Sob chuva e em um péssimo gramado no Couto Pereira, o Vasco lutou, mas acabou empatando em 0 a 0 com o Coritiba e termina o Brasileirão rebaixado para a Série B, pela terceira vez em sua história.

Ainda que tivesse vencido, o clube carioca não teria conseguido escapar da degola: o Figueirense, rival na luta para fugir do fundo da tabela, acabou derrotando o Fluminense por 1 a 0 em Santa Catarina.

Com o resultado, o Vasco termina a competição de forma melancólica, na 18ª colocação, com 41 pontos. O Coritiba, que também fez campanha irregular, encerra sua participação na 15ª posição, com 44.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

FICHA TÉCNICA
CORITIBA X VASCO

Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba
Data: 6 de dezembro de 2015, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG)
Cartão vermelho: Madson (Vasco)

CORITIBA: Wilson, Leandro Silva, Walisson Maia, Juninho, Carlinhos; Cáceres (Ícaro), Alan Santos ((Rafael Marques), Juan (Tiago Lopes) e Negueba; Kleber Gladiador e Henrique Almeida
Técnico: Pachequinho

VASCO: Martin Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Serginho, Diguinho (Mateus Vital), Bruno Gallo (Leandrão) e Nenê; Jorge Henrique e Duvier Riascos (Rafael Silva)
Técnico: Jorginho

Do Uol

II Conferência Municipal do Idoso ocorreu com grande representação da pessoa da terceira idade em Solânea  

JpegA Prefeitura Municipal de Solânea, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, e o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa- COMID realizou nesta quarta-feira (08), a II Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idoso. O Evento aconteceu no prédio do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e teve seu inicio às oito horas.

A Conferência teve como tema “O Protagonismo e Empoderamento da pessoa Idosa: – Por um Brasil de todas as Idades”. O objetivo do evento foi fortalecer a participação do público da terceira idade, propor diretrizes e encaminhar à Conferência Estadual do segmento. As propostas da conferência foram construídas principalmente pela sociedade civil, com uma grande representação de idosos.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Estiveram presentes o prefeito Beto do Brasil, os vereadores Kelson Furtado e Milton Filho; os secretários municipais, de Desenvolvimento Social, Marcos Cordeiro, da Agricultura, Valnir Meneses, e da Saúde, Vânia Martins e o Presidente do Conselho Municipal da Pessoa Idosa, Kreginaldo. Também compareceram representantes das entidades envolvidas no trabalho com o idoso e a sociedade civil.

Para Marcos Cordeiro, secretario do Desenvolvimento Social e Cidadania, a conferência serve de base para as conferencias estadual e nacional que irão ser realizadas. Ele também se mostrou satisfeito com os nomes dos delegados eleitos para representarem o município no Estado.

Foram trabalhados os quatros eixos sugeridos para discursão e elaboração de propostas. O primeiro tratou da Gestão: Programas, Projetos e Ações; o segundo eixo foi Financiamento; o terceiro trouxe uma discursão sobre a Participação e o quarto tratou do Sistema de Garantia de Direitos Humanos.

Dicom Solânea