Arquivo da tag: técnica

Comitiva pernambucana visita Bananeiras em missão técnica

A cidade de Bananeiras no Brejo Paraibano recebeu no ultimo domingo (09), uma comitiva formada por empreendedores, gestores e agentes de desenvolvimento da Serra do Araripe em Pernambuco, que vieram em busca de conhecimento e partilhar as experiências de sucesso que acontecem na cidade.

A viagem técnica teve como alvo observar os exemplos no Empreendedorismo e a expansão do turismo nos últimos anos na região. A casa do Empreendedor, o calendário turístico, os diversos empreendimentos que se instalam a cada dia como; condomínios, hotéis e restaurantes chama a atenção e servem de exemplo a ser seguido por outros estados.

O Prefeito Douglas Lucena, enfatizou o empenho da gestão municipal em desempenhar o papel  para que Bananeiras cresça cada dia mais com ações de desenvolvimento.

Ascom- PMB

 

 

Governador inaugura Escola Cidadã Integral Técnica de Guarabira

O governador João Azevêdo inaugurou, nesta quarta-feira (29), a Escola Cidadã Integral Técnica (ECIT) Dom Marcelo Pinto Carvalheira, em Guarabira, no Brejo paraibano. A construção da unidade escolar representou um investimento de aproximadamente R$ 16 milhões e irá atender diretamente 540 alunos.

A vice-governadora Lígia Feliciano, os deputados estaduais Adriano Galdino (presidente da Assembleia Legislativa), Ricardo Barbosa, Jeová Campos, Júnior Araújo, Bosco Carneiro, Pollyanna Dutra, Nabor Wanderley, Lindolfo Pires, Branco Mendes, Felipe Leitão, João Gonçalves (secretário da Articulação Política),Tião Gomes, Anísio Maia, Dr. Érico, Caio Roberto, Inácio Falcão, o suplente de deputado estadual Trocolli Júnior, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, lideranças da região, além de auxiliares do Governo da Paraíba participaram do evento.

Na ocasião, o chefe do Executivo Estadual ressaltou que a educação tem recebido um olhar diferenciado e grandes investimentos do Governo do Estado. “Qualquer política relacionada à educação me deixa feliz porque eu acredito que ela é a mãe de todas as políticas. Nós sabemos que o futuro dos nossos jovens está na educação e quando a associamos ao ensino técnico estamos qualificando ainda mais nossa juventude e poder participar desse momento é uma alegria muito grande”, frisou.

Ele aproveitou a ocasião para anunciar a pretensão da gestão estadual de incluir cursos técnicos voltados para a Agroecologia na ECIT de Guarabira. “Nós sabemos da importância da preparação da mão-de-obra para uma disputa de mercado que está cada vez mais difícil. O nosso objetivo é direcionar os cursos técnicos para o potencial da região, preparando o jovem para que ele possa traçar o seu próprio caminho”, completou.

O secretário da Educação, Aléssio Trindade, destacou a satisfação de entregar a décima primeira ECIT que contribuirá com a melhoria da educação da Paraíba. “A Escola Cidadã Integral vem com uma preparação muito forte para o Enem; abre portas para outros países, por meio do programa Gira Mundo; para as Artes, por meio do Festival Arte em Cena; para o esporte, por meio dos jogos escolares; para os ginásios, com o programa Bom de Bola; e a Escola Técnica, em especial, com o programa Primeira Chance. Também destacamos que Guarabira vem passando por uma revolução muito grande na educação desde 2011, com reformas e construção de ginásios”, evidenciou.

O presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino, falou da satisfação de participar de um momento especial na vida dos jovens de Guarabira. Já o deputado estadual Ricardo Barbosa disse que a Paraíba se agiganta com ações na educação e enfatizou a importância da implantação das escolas técnicas na rede estadual. “Lembro quando estivemos em Brasília, no Ministério da Educação, para fazermos as primeiras gestões para assegurar as Escolas Técnicas para a Paraíba e o Governo continua com esse compromisso de pensar no seu povo”, afirmou.

O secretário executivo do Orçamento Democrático, Célio Alves, disse que Guarabira vive hoje um momento de celebração. “Não vamos encontrar na história nenhum outro momento como este em que Guarabira e Região ganharam algo desta envergadura – um investimento de R$ 16 milhões na maior política pública, na mais transformadora ação de Governo que é a educação. Uma escola desse porte vai fazer a diferença na vida de tanta gente da região. Com esta escola vamos garantir a qualificação dos nossos jovens”, declarou.

A diretora da ECIT de Guarabira, Betânia Barros, destacou que a unidade de ensino tem a melhor infraestrutura da Região.  “Essa é a única Escola Técnica Estadual do Brejo e nós temos alunos de 11 municípios que estudam aqui e fazem cursos de Análises Clínicas e de Informática e que vão ter direito a uma primeira chance, que já é um projeto do governador João Azevêdo”, relatou.

A aluna Carolina Araújo agradeceu o investimento do Governo do Estado e elogiou as novas instalações da escola. “É uma obra magnífica. A gente tem uma estrutura inimaginável para a cidade de Guarabira e temos a oportunidade de fazer cursos técnicos, com laboratórios e equipamentos, a exemplo de microscópios, que tornaram o nosso curso mais fácil e garantem a melhoria do nosso futuro”, comemorou.

A estudante Carolina Teles também compartilhou a alegria de ter um local adequado para estudar. “A educação é o que move o mundo e sempre vai abrir novos caminhos. A estrutura do prédio traz bem mais oportunidades, podemos fazer experimentos nos laboratórios e aulas práticas e o conforto nos ajuda a estudar porque aqui também é nossa casa. Além disso, a importância desse prédio é mostrar que a educação pode avançar não só pela estrutura, mas pelas pessoas que aqui trabalham”, pontuou.

O administrador da Catedral Nossa Senhora da Luz, padre Kleber Rodrigues, agradeceu a homenagem do Governo do Estado a dom Marcelo Pinto Carvalheira. “Ele foi fundador da nossa Diocese, ficou por 20 anos nesta cidade que recebeu grandes ações sociais da parte dele, e para nós é uma honra acompanhar esse reconhecimento”, frisou.

A ECIT oferta atualmente os cursos de técnico em Análises Clínicas e técnico em Informática e já foi premiada nos projetos ‘Escola de Valor’ e ‘Mestres da Educação’. Este ano, 15 alunos da unidade escolar alcançaram a aprovação na primeira fase do programa Gira Mundo. Durante o período de construção do novo prédio, os estudantes tiveram aula no Polivalente de Guarabira.

A unidade escolar foi projetada obedecendo aos padrões ambientais, assegurando conforto térmico, acústico e visual dos alunos, professores e funcionários. A obra permite uma melhor utilização da iluminação natural para que seja minimizado o uso permanente de iluminação artificial e não seja necessária a adoção de sistemas de condicionamento de ar.

A nova estrutura também permite a utilização de água de chuva, trazendo várias vantagens, a exemplo da redução do consumo de água da rede pública e do seu custo de fornecimento, evitando a utilização de água potável onde não há necessidade, como, por exemplo, na descarga de vasos sanitários, irrigação de jardins e na lavagem de pisos.

O pavimento térreo da ECIT é composto de quadra poliesportiva coberta com vestiários masculino e feminino; depósito de materiais esportivos; dois laboratórios especiais; banheiros masculino e feminino e para pessoas com deficiência; grêmio; depósito/manutenção imobiliário; lavagem de utensílios; cozinha; despensa; despensa fria; cantina; vestiários masculino e feminino; refeitório; área de vivência com palco descoberto; sanitários masculino e feminino; laboratório de informática; laboratório de línguas; laboratório de matemática; laboratório de física; laboratório de biologia; laboratório de química; depósito de material de multimídia; almoxarifado de laboratórios; depósito de material pedagógico; almoxarifado de informática; sala de multimídia para professores; sala de professores; diretoria; coordenação pedagógica; coordenação de estágio; recepção; almoxarifado; reprografia; secretaria; biblioteca; auditório com capacidade para 201 lugares e sala técnica. Já o pavimento superior tem 12 salas de aula, biblioteca e banheiros masculino e feminino.

 

assessoria

 

 

Bananeiras recebe visita técnica e Casa do Empreendedor é exemplo para outros municípios da Paraíba

visitaEm visita nesta quinta-feira (16), comitiva do município de Cabaceiras/PB, esteve em Bananeiras para conhecer e trocar experiências sobre a gestão. Composta pelo Prefeito de Cabaceiras Tiago Costa, alguns secretários e equipe técnica do Sebrae, foram recebidos em um dos cases de sucesso de Bananeiras, a Casa do Empreendedor.

O programa de apoio ao empreendedorismo, desenvolvido pela Casa do Empreendedor tem como prioridade a concessão de crédito produtivo orientado. Além disso, busca incentivar a geração de ocupação e renda entre os empreendedores locais, bem como fortalecer a economia solidária, o microempreendedor individual, o microempresário, o empresário de pequeno porte e as cooperativas de produção do município.

Assim, torna-se exemplo para outros municípios que procuram meios para fomentar a sua economia local. Neste mês de abril, o programa completará 4 (quatro) anos de atuação investiu cerca de R$ 1.700,00 (Hum milhão e setecentos mil Reais) acreditando na expansão das microempresas.

O Prefeito Douglas Lucena, proferiu palestra “Bananeiras: Cidade Empreendedora”, para os presentes e pode trocar informações apresentando os avanços que foram realizados com o empreendedorismo e o turismo na região.

A casa do Empreendedor, o calendário turístico, os diversos empreendimentos que se instalam a cada dia como; condomínios, hotéis e restaurantes chama a atenção e servem de exemplo a ser seguido por outros estados. A gestão municipal tem desempenhado seu papel para que Bananeiras cresça cada dia mais com ações de desenvolvimento.

Ascom- PMB 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Bananeiras recebe comitiva de Sergipe em visita técnica nesta sexta

visitaA cidade de Bananeiras recebeu nesta sexta-feira (04) comitiva de gestores, secretários, representante CDL, agentes de desenvolvimento e de cooperativas de Sergipe (SE). A viagem técnica com cerca de 40 pessoas tem como alvo observar os exemplos no Empreendedorismo e a expansão do turismo nos últimos anos na região.

O Prefeito Douglas Lucena, proferiu palestra “Bananeiras: Cidade Empreendedora”, para os presentes e pode trocar informações apresentando os avanços que foram realizados com o empreendedorismo e o turismo na região.

A casa do Empreendedor, o calendário turístico, os diversos empreendimentos que se instalam a cada dia como; condomínios, hotéis e restaurantes chama a atenção e servem de exemplo a ser seguido por outros estados.

img-20161104-wa0009A gestão municipal tem desempenhado seu papel  para que Bananeiras cresça cada dia mais com ações de desenvolvimento.

Ascom- PMB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Técnica de transplante de medula pode diminuir fila por doadores, mas divide especialistas

Everson Bressan/SMCS
Everson Bressan/SMCS

Uma técnica relativamente nova pode ajudar a diminuir a fila de pessoas que necessitam de transplante de medula óssea¹. Chamado de transplante haploidêntico, o método utiliza células de pessoas que não são 100% compatíveis com o receptor (ao contrário das outras duas técnicas que necessitam de 100% de compatibilidade) para que ele tenha a medula substituída. Especialistas se dividem entre defender o método e sobre os riscos de infecções.

O procedimento existe há cerca de 15 anos, mas nos últimos anos ganhou novas estratégias de aplicação e vem ganhando espaço como tratamento, de acordo com a hematologista Aline Miranda, do Centro de Transplante de Medula Óssea da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

“Na medicina, além do transplante haploidêntico, temos os transplantes autólogo, quando as células utilizadas no transplante são do próprio paciente; o alogênico, quando as células são provenientes de um doador da família (irmão); e o alogênico não-aparentado, quando o receptor recebe células de um doador que não é da família e pertence ao banco de doadores de medula óssea. Essas técnicas exigem compatibilidade de células em 100% e caso o paciente não tenha familiar compatível e não encontre doador compatível no banco de medula, ele pode ter que esperar muito tempo para encontrar esse doador e isso pode ser fatal. Com o transplante haploidêntico, conseguimos transplantar a medula de doadores de compatibilidade menor que 100% e dar esperança a quem precisa receber uma nova medula”, afirmou a médica.

No transplante haploidêntico, a incompatibilidade entre doador e receptor é barrada com a utilização de medicamentos e a realização de quimioterapia e radioterapia específicas que diminuem as chances de rejeição da nova medula.

Com esse método, o futuro transplantado pode receber células 50% compatíveis vindos do pai, da mãe e dos seus filhos, além de células com compatibilidade menor que 100% vindas do banco de medula.

“A gente tem uma grande miscigenação no Brasil, resultando em uma grande mistura genética e isso dificulta o encontro de um doador 100% compatível com o receptor. Nem sempre o receptor tem irmãos e isso também é um entrave. Então com o método haploidêntico temos chance de poder realizar o transplante em mais pessoas e conseguir diminuir a fila de espera. Geralmente temos bastante êxito com o haploidêntico, já que a taxa de rejeição nesse tipo de transplante fica entre 5% e 10%”, contou a médica Aline Miranda.

Paraibano defende método, mas fala sobre infecções

De acordo com o médico hematologista André Cunha de Oliveira, as técnicas de transplante de medula óssea têm características semelhantes, mas o tratamento e os possíveis efeitos pós-transplante são diferentes.

“No transplante autólogo, o paciente tem um linfoma, por exemplo. Se a doença desaparecer ou diminuir, nós colhemos células-tronco do paciente e ele passa por quimioterapia e outros procedimentos para destruir a medula. Após isso, ele vai receber as células-tronco que haviam sido colhidas para que essas células regenerem a medula óssea. Por isso é um tratamento em que ele recebe células dele mesmo, facilitando o processo já que são células que o organismo do paciente está adaptado”, contou André.

Nos transplantes alogênico e alogênico não-aparentado, que necessitam de 100% de compatibilidade, o paciente recebe células de outras pessoas. Por conta disso, segundo André Cunha, existe um maior risco de rejeição ou de complicações pós-transplante.

“No transplante alogênico, o paciente recebe a medula de um irmão ou de uma pessoa do banco de dados, onde é feito um procedimento alogênico não-aparentado. É uma medula diferente da qual o organismo do paciente é adaptado, então a quimioterapia é diferente e a imunossupressão (que reduz a atividade ou eficiência do sistema imunológico através de medicamentos) também. O período de internação é semelhante a do transplantado autólogo, mas o paciente é mais suscetível a infecções”, disse o hematologista.

Ainda segundo André, o transplante haploidêntico, mesmo sendo o que pode mudar a realidade da fila de espera por uma medula, é o que mais tem possibilidade de infecção e de demora na recuperação pós-transplante.

“No haploidêntico o grau de estranheza do organismo para com as novas células é maior, pois a compatibilidade não é 100%. Com isso é necessário mais medicamentos e imunossupressão do que nos outros transplantes. Além disso, o risco de infecção também é maior. Porém, a grande importância do transplante de medula óssea haploidentico é que, teoricamente, todo paciente com pai ou mãe vivo teria um doador potencial. Isso é fundamental e importante para diminuição da fila de espera por uma nova medula”, frisou André Cunha.

Paraíba segue sem realizar transplantes

Mesmo com o Hospital Napoleão Laureano atendendo a pacientes de câncer e com doenças do sangue, a Paraíba continua sem condições de realizar o transplante de medula óssea. Segundo o diretor-geral do Laureano, o Ivo Sérgio, o hospital não tem condições de oferecer o serviço de transplante ainda porque o procedimento é caro e necessita de um laboratório dedicado ao procedimento.

“O Laureano não consegue oferecer o transplante ainda porque o serviço é extremamente caro. Exige um laboratório para verificar as possibilidades de compatibilidade, equipes dedicadas e uma quantidade mínima de transplantes por mês. Aqui nós tratamos pela quimioterapia, mas os pacientes paraibanos que precisam receber novas medulas são enviados para fazer o transplante em Recife (PE) ou São Paulo (SP)”, disse o diretor-geral.

A necessidade do Estado ter um hospital que realize o transplante de medula óssea também é levantada pelo hematologista André Cunha. Para ele, mesmo com a necessidade, a previsão é de que os transplantes não vão ser realizados tão brevemente na Paraíba.

“Não vejo uma previsão do transplante ser realizado aqui. O que se pode implantar mais brevemente é o autólogo, que tem um grau de complexidade bem menor do que o haploidêntico. Na Paraíba não dispomos de nenhum serviço de transplante, apesar da extrema necessidade de implantação. Porém, o hospital que oferecer o serviço tem que ter todo apoio de infraestrutura e investimentos já que a complexidade do procedimento é relativamente alta. Com tudo isso, é necessário implantar o serviço porque a quantidade de pessoas que esperam por esse transplante é grande e muita gente morre na fila”, concluiu André.

Ao Portal Correio, a assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde do Estado informou que as pessoas que necessitam de transplante na Paraíba recebem acompanhamento médico, passam por exames e realizam o transplante através do programa Tratamento Fora do Domicílio (TFD)

Segundo a SES, o serviço fornece passagens para atendimento médico especializado de diagnose, terapia ou cirúrgico em alta complexidade, a ser prestado a pacientes atendidos exclusivamente pelo SUS, em outros estados, além de ajuda de custo para alimentação e pernoite de paciente e acompanhante, se necessário.

Seja um doador

Os interessados em doar medula óssea na Paraíba devem se cadastrar no Hemocentro de João Pessoa e Campina Grande e nos Hemonúcleos espalhados pelos municípios de Piancó, Picuí, Monteiro, Patos, Itaporanga, Cajazeiras, Guarabira, Catolé do Rocha, Princesa Isabel e Sousa.

“O pessoal tem muito medo de que a doação seja feita com uma furada de agulha. Atualmente, a doação da medula óssea acontece com a tomada de medicamentos pelo doador. Esse medicamentos fazem com que a medula circule pelo sangue, possibilitando que a gente colha o sangue e possa fazer o transplante. Não existe desconforto para o doador”, afirmou a médica Aline Miranda.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

TRE-PB receberá 2.913 urnas novas e será reserva técnica do TSE para o Norte/Nordeste

urnasO Secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), George Bezerra Cavalcanti Leite, foi comunicado através de ofício do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de que o TRE-PB receberá, para as Eleições 2016, 2.913 urnas eletrônicas novas – UE2015.

“Este é o resultado de tratativas iniciadas no Tribunal Superior Eleitoral ainda na gestão do desembargador João Alves da Silva, e concluídas na gestão do desembargador José Aurélio da Cruz, que pedia o envio de urnas novas para substituírem as que apresentaram problemas em João Pessoa durante o pleito passado, e que causou enormes filas e transtornos para os eleitores”, disse George Leite.

No ofício, o Tribunal Superior Eleitoral ainda diz que entende ser uma decisão interessante e estratégica que o TRE-PB atue como reserva técnica da Justiça Eleitoral, a fim de que o número adicional de urnas enviadas também possa ser disponibilizado de forma mais ágil às regiões Norte e Nordeste em caso de demanda emergencial para as Eleições 2016.

“Esta é uma excelente notícia para a Justiça Eleitoral Paraibana, visto que além de conseguirmos evitar a repetição dos problemas ocorridos na eleição passada, fica evidente o reconhecimento por parte do TSE do trabalho que vem sendo executado pela equipe da Secretaria de Tecnologia da Informação, nos preparativos técnicos das Eleições Municipais de 2016”, afirmou Fábio Falcão de França, Coordenador de Eleições do TRE-PB.

As urnas serão entregues em lotes ao longo do mês de agosto.

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Vacina contra dengue é aprovada pela comissão técnica nacional de biossegurança

dengueA Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou ontem o uso da vacina contra dengue produzida pela empresa francesa Sanofi Pasteur. “Foi um passo importante”, afirmou a diretora médica da empresa, Sheila Homsani.

Desenvolvida a partir do vírus da febre amarela atenuado, a vacina foi desenhada para proteger contra os quatro vírus da dengue. Como ela é feita com organismos geneticamente modificados, foi preciso uma avaliação da CTNBio.

Integrantes da comissão avaliaram a segurança do processo de produção do imunizante, incluindo o impacto no meio ambiente. Foram quatro meses entre o pedido de liberação e o julgamento. “O processo foi considerado prioritário, em razão da relevância do combate à dengue no Brasil”, contou a integrante da CTNBio, Maria Sueli Soares Felipe. A empresa aguarda também avaliação do pedido de registro da vacina no Brasil, apresentado em março para a Anvisa.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A expectativa é a de que a decisão seja apresentada até o fim deste ano. Além do Brasil, a Sanofi Pasteur pediu o registro do medicamento na Malásia, México, Indonésia e Filipinas.

Mesmo sem a liberação do registro, a produção da vacina já começou. De acordo com Sheila, o produto está sendo armazenado na França.

A expectativa é de que sejam produzidas 100 milhões de doses anualmente. A eficácia do imunizante não é considerada alta por parte dos especialistas: 66% para os quatro sorotipos. Sheila, no entanto, discorda das críticas. “É preciso lembrar, por exemplo, que a varíola foi erradicada com uma vacina cuja eficácia era menor do que os 66%”, argumenta.

Correio da Paraiba com agências

“Essa é a nossa justiça”, diz delegada sobre liberdade de jovem que matou técnica em JP

presoJá está em liberdade o jovem Kelvin Pereira da Silva, 23 anos. Ele foi indiciado por homicídio doloso por ter provocado a morte da técnica de enfermagem Maria de Fátima Lourdes Ramos, 34 anos, durante acidente de trânsito no dia 24 de junho deste ano, em João Pessoa. Ele passou cinco dias na Penitenciária Flósculo da Nóbrega, o Presídio do Roger, na Capital.

A liberdade do jovem ocorreu graças a um alvará de soltura expedido pela juíza Aylzia Fabiana Borges, do 2º Tribunal do Júri da Capital. Kelvin deixou o presídio na noite dessa segunda-feira (29). No documento, a defesa relatou que o rapaz teria residência e seria réu primário.

A delegada Tereza Nogueira, que registrou o flagrante no Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp) de Manaíra, lamentou a saída do jovem tendo em vista a gravidade do crime praticado por ele. “Fiz o meu papel, que foi prendê-lo e autuá-lo. É lamentável um jovem embriagado, dirigindo uma motocicleta toda irregular ter matado uma trabalhadora e passar poucos dias presos. Essa é a nossa justiça. As leis há muitas brechas”, disse. A Polícia Civil disse que o teste do etilômetro feito pelo suspeito confirmou que ele pilotava a motocicleta sob efeito de álcool. 

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Conforme o inquérito policial, Maria de Fátima morreu em decorrência da gravidade dos ferimentos provocados pelo traumatismo craniano. Segundo a Polícia Civil, a técnica de enfermagem tinha deixado o plantão no Hospital Edson Ramalho, quando foi atropelada na frente da unidade médica.

A vítima ainda chegou a ser socorrida para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa onde morreu na sala cirúrgica da casa de saúde.

Durante entrevista à equipe da TV Correio HD, Kelvin falou que o semáforo estava aberto para ele e negou que tenha atropelado a mulher na faixa de pedestre, conforme informaram testemunhas. O jovem negou que estava alcoolizado na hora da batida.

 

portalcorreio

Prefeito de Bananeiras faz visita técnica internacional. Vice-Prefeito assume a prefeitura

douglas e matheusO Prefeito de Bananeiras, Douglas Lucena (PPS), viajou nesta sexta-feira, 31 de outubro, para uma viagem técnica internacional, representando o Brasil ao lado de mais 11 Prefeitos e de representantes do SEBRAE. O objetivo é divulgar as ações exitosas da sua gestão na área do empreendedorismo, assim como conhecer políticas públicas desenvolvidas na Nova Zelândia, Austrália e Dubai.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Várias ações podem ser desenvolvidas a partir dessas visitas. O que está acontecendo de mais moderno no turismo de aventura no mundo, é desenvolvido na Nova Zelândia, e vamos ter a oportunidade de conhecer, podendo aplicar muita coisa aqui no Brasil, mais precisamente em Bananeiras.” Comentou, acrescentando que é um momento de interação com outros prefeitos do pais que conseguiram destaques em nível nacional por políticas públicas inovadoras.

 

A viagem que estácom as despesas por conta do Sebrae Nacional vai nos permitir adquirir novas experiências e despertar novas ideias para aplicarmos em nossos municípios.” Concluiu.

 

Durante os 15 dias em que o Prefeito vai estar em viagens, o vice-Prefeito Matheus Bezerra (PMDB), assume os destino do município. A posse aconteceu na noite desta quinta-feira, 30 de outubro. O prefeito interino, que já assumiu anteriormente a chefia do executivo no município, disse que é sempre um desafio ser político, principalmente por ter a responsabilidade de mudar os vícios do passado. Disse ainda que tem uma forte parceria com Lucena, sendo amigos e aliados. “Temos uma parceria forte e a confiança é o principal para que eu esteja nesse momento assumindo a Prefeitura. Vou acatar esse desafio e com as bênçãos de Deus terei sabedoria para conduzir e tomar as melhores decisões nos próximos dias”. Conversou Matheus.A solenidade aconteceu no gabinete do Prefeito e estavam presentes o secretariado, vereadores e outras autoridades.

 

O Prefeito participa dessa viagem técnica em virtude da conquista do prêmio de Prefeito empreendedor, na etapa nacional da oitava edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor,realizado em junho deste ano.

 

Assessoria

Produtora rural da Paraíba cria técnica para desfiar peixe traíra e segue para a Europa

Divulgação/Rodrigo de Oliveira
Divulgação/Rodrigo de Oliveira

Depois de criar uma nova técnica para desfiar o peixe traíra, a produtora rural Maria de Fátima Mota Barbosa foi a primeira colocada no prêmio Sebrae Mulher de Negócios, entregue em fevereiro deste ano, em Brasília. A inovação gerou emprego e renda para mulheres de Camalaú, no Cariri, uma das mais secas da Paraíba, a 330 km de João Pessoa, e lhe garantiu também uma viagem para a Europa, para onde ela embarcou nesta quarta-feira (10) e vai conhecer mais sobre empreendedorismo desenvolvido por mulheres.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Maria de Fátima faz uma viagem técnica para a Noruega e Suíça, junto com as outras vencedoras do Rio Grande do Norte e do Espírito Santo, que foram premiadas na categoria ‘pequenos negócios’, ‘microempreendedora individual’ e ‘produtora rural’ e receberam não só a viagem como prêmio, mas também o troféu ouro da premiação, um selo de vencedora nacional e uma capacitação em território nacional.

Para a gestora estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, Maria José Menezes, o reconhecimento nacional reforça a importância do empreendedorismo feminino no estado. “Todo ano, a Paraíba se destaca na etapa nacional, em meio a muitas histórias de mulheres fantásticas. Este ano ficamos muito orgulhosas do trabalho feito em Camalaú e tenho certeza que as experiências da viagem irão reforçar ainda mais o trabalho da Maria de Fátima em seu município”, afirmou Maria José.

A técnica

A história de Maria de Fátima se destacou por ser inovadora e pela persistência dela em manter uma atividade de piscicultura numa região onde prevalece a estiagem.

Como o peixe traíra possui muitas espinhas e suas vendas estavam diminuindo, Fátima criou uma técnica inovadora de retirada das espinhas e começou a vender o pescado desfiado. Com isso, a atividade começou a gerar renda para 30 mulheres das cidades de Camalaú, Sumé e Congo.

“Fiquei muito honrada em carregar a bandeira das trabalhadoras rurais da Paraíba e mostrar o nosso trabalho”, disse a produtora, que deve voltar à Paraíba depois de dez dias na Europa.

 

portalcorreio