Arquivo da tag: tarifa

Tarifa do transporte intermunicipal fica 5% mais cara a partir deste domingo

A partir deste domingo (9) utilizar o transporte intermunicipal ficará mais caro na Paraíba. O reajuste nas tarifas foi aprovado pelo Conselho Executivo e publicado pelo Departamento de Estradas de Rodagem na edição deste sábado (8) do Diário Oficial do Estado.

O reajuste médio autorizado foi 5% no valor das tarifas praticadas nas linhas intermunicipais de características rodoviárias e nas linhas intermunicipais de características urbanas e na travessia hidroviária Cabedelo/Costinha, todas integrantes do Sistema de Transporte Coletivo Intermunicipal de Passageiros do Estado da Paraíba.

Conforme a publicação e as empresas que operam o Sistema de Transporte Coletivo Intermunicipal apresentaram estudo sobre a necessidade de reajuste no valor das passagens por ônibus. O argumento é de que há necessidade de renovação e ampliação da frota, a melhoria da qualidade dos serviços prestados e a garantia da segurança e do conforto dos usuários.

MaisPB

 

 

Banco do Brasil isenta clientes de tarifa do cheque especial em 2020

Os correntistas do Banco do Brasil (BB) não pagarão a tarifa sobre o cheque especial que entrará em vigor em junho do próximo ano. Em nota oficial, a instituição financeira informou que optou pela isenção para os atuais e os novos clientes ao longo de 2020.

Segundo o BB, a medida tem como objetivo fortalecer a relação com os clientes. “A isenção da tarifa no cheque especial demonstra proporcionar a melhor experiência para nossos clientes está no centro da nossa estratégia. A medida demonstra que buscamos cada vez mais aliar a oferta de produtos e serviços de qualidade, com a definição de preços e taxas ainda mais competitivos”, disse o presidente do banco, Rubem Novaes, em nota.

Em novembro, o Conselho Monetário Nacional (CMN) limitou os juros do cheque especial a 8% ao mês, o equivalente a 151,8% ao ano. Atualmente, a taxa está em 12,4% ao mês, o equivalente a 305,9% ao ano.

O teto dos juros entrará em vigor em 6 de janeiro. Para financiar em parte a queda da taxa, o CMN autorizou as instituições financeiras a cobrar, a partir de 1º de junho do próximo ano, tarifa de quem tem limite do cheque especial maior que R$ 500 por mês. Equivalente a 0,25% do limite que exceder R$ 500, a tarifa será descontada do valor devido em juros do cheque especial.

Cada cliente terá, a princípio, um limite pré-aprovado de R$ 500 por mês para o cheque especial sem pagar tarifa. Se o cliente pedir mais que esse limite, a tarifa incidirá sobre o valor excedente. O CMN determinou que os bancos comuniquem a cobrança ao cliente com 30 dias de antecedência.

 

Agência Brasil

 

 

Tarifa de energia elétrica na Paraíba vai ter redução média de 4%, após decisão da Aneel

A tarifa de energia elétrica para os consumidores da Paraíba vai ficar em média 4,27% vai barata a partir do dia 28 de agosto. O anúncio foi feito pela empresa que possui a concessão para a distribuição de energia elétrica no estado. A redução ocorreu por meio da aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça-feira (20).

Segundo a Energisa Paraíba, os 4,27% são referentes à média de redução. Para os clientes de baixa tensão, a redução será de 4,23%. Já para os clientes de alta e média tensão, a exemplo das indústrias, a redução será de 4,40%.

Ainda segundo a empresa, a redução de encargos e eficiência da distribuidora são os principais fatores que fizeram com que a tarifa de energia caísse. O reajuste tarifário é um processo regulado pela Aneel, previsto no contrato de concessão da empresa. Pela norma, o valor da tarifa poderá ser reajustado anualmente e a cada quatro anos, no processo de Revisão Tarifária Periódica.

A cobrança de energia feita pela empresa é composta por serviço de distribuição; compra da energia; serviço de transmissão; encargos setoriais; impostos diretos e encargos; e outros serviços.

G1

 

Aprovado reajuste de 2,9% na tarifa de água da Cagepa

(Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

A edição do Diário Oficial do Estado (DOE), desta quarta-feira (21), publicou resolução da Agência de Regulação do Estado da Paraíba (ARPB) aprovando reajuste de 2,9% na tarifa de água da Companhia de Água e Esgoto da Paraíba (Cagepa). A resolução foi publicada na página 11, do DOE.

De acordo com a resolução, o reajuste não afetará os consumidores cadastrados na tarifa social, e só passará a valer 30 dias após a publicação no Diário Oficial.

Os valores de serviços e multas praticados pela Cagepa também sofreram reajuste de 2,9%.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Energisa suspende Tarifa Social de Energia Elétrica de 100 mil clientes na Paraíba

Os consumidores paraibanos têm percebido um aumento considerável na conta de energia elétrica, principalmente desde o mês de outubro. De acordo com a concessionária de energia na Paraíba, a Energisa, a variação percebida pelos paraibanos deve-se também ao fato de que cerca de 100 mil consumidores tiveram o benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica suspenso. Com essa suspensão, os consumidores que possuíam o benefício, agota têm suas contas de energia com valor maior.

A concessionária afirma que a suspensão do benefício de consumidores residenciais e rurais aconteceu por falta de recadastramento ou por inadequação do perfil. A regra para aderir à Tarifa Social de Energia é que exista na residência em questão a renda de meio salário mínimo per capita, ou seja, que a renda total seja no máximo de até meio salário mínimo para cada pessoa residente.

No mês de dezembro, de acordo com a assessoria de imprensa, a bandeira tarifária voltou a ser amarela, o que deve influenciar novamente no cálculo da conta de energia. No entanto, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) anunciou ainda em novembro que a bandeira tarifária adotada no mês de dezembro seria a vermelha.

Segundo a assessoria de imprensa da Energisa, uma conjunção de fatores resultou no aumento percebido pelos consumidores. Além dessa suspensão do benefício, a Energisa remete o aumento percebido pelos consumidores na conta de energia ao próprio aumento no consumo residencial que foi observado entre os meses de julho e outubro. Segundo a concessionária, foi constatado aumento de 8,8% no consumo.

portal25horas

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Energisa: mais de 100 mil clientes paraibanos têm benefício da Tarifa Social suspenso

(Foto: Walla Santos)

Os consumidores paraibanos têm percebido um aumento considerável na conta de energia elétrica, principalmente desde o mês de outubro. De acordo com a concessionária de energia na Paraíba, a Energisa, a variação percebida pelos paraibanos deve-se também ao fato de que cerca de 100 mil consumidores tiveram o benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica suspenso. Com essa suspensão, os consumidores que possuíam o benefício, agota têm suas contas de energia com valor maior.

A concessionária afirma que a suspensão do benefício de consumidores residenciais e rurais aconteceu por falta de recadastramento ou por inadequação do perfil. De acordo com a assessoria de imprensa da Energisa, o Governo Federal é quem suspende o benefício após identificação da concessionária. A única coisa que a Energisa faz, segundo a assessoria, é o cadastro dos clientes de acordo com as orientações do Ministério.

A regra para aderir à Tarifa Social de Energia é que exista na residência em questão a renda de meio salário mínimo per capita, ou seja, que a renda total seja no máximo de até meio salário mínimo para cada pessoa residente. O recadastramento deve ser feito a cada dois anos.

No mês de dezembro, de acordo com a assessoria de imprensa, a bandeira tarifária voltou a ser amarela, o que deve influenciar novamente no cálculo da conta de energia. No entanto, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) anunciou ainda em novembro que a bandeira tarifária adotada no mês de dezembro seria a vermelha.

Segundo a assessoria de imprensa da Energisa, uma conjunção de fatores resultou no aumento percebido pelos consumidores. Além dessa suspensão do benefício, a Energisa remete o aumento percebido pelos consumidores na conta de energia ao próprio aumento no consumo residencial que foi observado entre os meses de julho e outubro. Segundo a concessionária, foi constatado aumento de 8,8% no consumo.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Conta de energia deve subir com tarifa amarela

luzPor conta de uma usina termelétrica que foi acionada no Nordeste, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), deverá anunciar no final da tarde desta sexta-feira, o acionamento da bandeira amarela nas tarifas de energia. Serão R$ 2,00 por cada 100 quilowatts/hora (KW/H) de consumo.

Na semana passada, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou um ajuste no valor das bandeiras tarifárias a vigorar em 2017. O valor de cobrança pela bandeira amarela subiu de R$ 1,50 para R$ 2,00 para cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos e a vermelha em patamar 2 caiu de R$ 4,50 para R$ 3,50. A vermelha patamar 1 ficou inalterada em R$ 3,00. Com isso, a cobrança mínima subiu, mas a máxima caiu. A bandeira verde não gera custo extra.

O sistema de bandeira tarifária foi criado pelo governo para mitigar os custos de energia de curto prazo em 2014, no auge da crise hídrica no país, quando foi necessário acionar mais usinas termelétricas, aumentando o custo de geração de energia.

O sistema entrou em vigor em 2015 e, mensalmente, há uma classificação da geração de energia. Verde ocorrerá quando há muita energia hidrelétrica, mais barata, e o custo de energia será mantido, sem aumento. Amarelo quando o sistema estiver utilizando algumas termelétricas, mais caras, exigindo a cobrança de R$ 2,00 por cada 100 kwh. E, quando o país estiver utilizando muita energia de termelétricas, haverá as bandeiras vermelhas 1 e 2, aumentando a conta de luz em R$ 3 e R$ 3,50 a cada 100 kwh, respectivamente.

O Globo

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Tarifa de energia deve subir no mês de setembro na PB, prevê Energisa

tarifa-energisaEstá previsto para o mês de setembro o aumento no preço da tarifa de energia na Paraíba. Segundo a assessoria de imprensa da Energisa em João Pessoa, o reajuste acontece todos os anos por indicação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Com a falta de chuvas e o aumento no consumo de energia, além dos abastecimentos muito abaixo da quantidade mínima de água, a possibilidade é que a tarifa volte a apresentar a bandeira amarela na conta. De acordo com a Energisa, o reajuste deve ser anunciado até o final desta semana.

De acordo com o presidente do Conselho de Consumidores da Energisa Paraíba (CCEPB), Luiz Carlos Carvalho, “ao contrário do que muitos acreditam, a crise energética não acabou, ela apenas saiu do foco. Esse retorno da bandeira amarela mostra que nossos reservatórios ainda não atingiram os níveis adequados”, disse.

Luís Carlos explica que o aquecimento da economia e consequentemente o aumento do consumo previstos pelo Governo Federal vão forçar o acionamento das usinas termelétricas que produzem energia mais cara e poluente.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Cerca de 160 mil perdem direito à tarifa social na conta de luz na PB

TARIFA SOCIALCerca de 160 mil famílias perderam o benefício da tarifa social na conta de luz na Paraíba por não terem feito o recadastramento obrigatório, segundo informou a empresa concessionária de energisa no estado, Energisa. O benefício dá descontos de até 65% no valor final da conta de energia.

Até 2014, 500 mil famílias eram beneficiárias da tarifa social na Paraíba. Porém, no meio do ano, o Governo Federal entendeu que só metade dessas casas tinham direito ao benefício. Porém, desses 250 mil que podiam continuar pagando menos na conta de luz, apenas 90 mil fizeram o recadastramento.

“Todas essas pessoas foram comunicadas dois meses antes, conforme determina a resolução 572 da Aneel [Agência Nacional de Energia Elétrica]”, declarou o gerente do Departamento de Serviços Comerciais da Energisa, Rainilton de Andrade.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Quem perdeu o benefício ainda pode recuperá-lo, segundo explicou Rainilton. “Só que elas não vão recuperar a conta que elas pagaram a mais, a conta normal. Elas terão o benefício depois do recadastramento. Então é preciso primeiro que elas se recadastrem para voltar a ter direito à tarifa social. O beneficiário deve procurar uma das unidades dos Crais, que é o Centro de Referência em Assistência Social para se recadastrar portando os documentos necessários ao recadastramento. Depois, é só procurar um dos postos de atendimento da Energia e apresentar o documento BPC, que é o Benefício de Prestação Continuada”, esclareceu.

 

 

Do G1 PB

Reajuste de 9,9% na tarifa de água da Cagepa entra em vigor na Paraíba

conta-aguaEntrou em vigor a partir desta quarta-feira (28) o reajuste de 9,9% na tarifa da água distribuída pela Companhia de Água e Esgoto da Paraíba (Cagepa). O reajuste foi aprovado pela Agência de Regulação do Estado da Paraíba (ARPB) e publicado no Diário Oficial do Estado em 27 de dezembro do ano passado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O aumento proposto pela Cagepa é resultado de cálculos de três índices de inflação no acumulado de 14 meses e o período de inflação futuro de dezembro de 2014 e de janeiro de 2015. No ano de 2013, o reajuste da tarifa da água foi menor que o pedido pela Cagepa e ficou em 8,67%.

Com o reajuste, a conta da água para quem consome até 10 mil litros (10 metros cúbicos) por mês passa de R$ 24,49 para R$ 26,93, um aumento de R$ 2, 44. Esse valor não inclui o pagamento do esgoto, que é outra taxa complementar da conta.

Quando encaminhou o pedido para a ARPB, no dia 18 de dezembro, o então presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga, disse que o aumento da tarifa foi  justificado para cobrir os custos de manutenção e operação da companhia. Segundo ele, a análise leva em conta a previsão de despesas e faturamento da empresa para todo o ano de 2015.

O reajuste tarifário não atinge os consumidores de baixa renda, que são beneficiados com a tarifa social. O consumo de até 10 mil litros por essas pessoas permanece custando R$ 10,56 ao mês. Esse valor está inalterado desde 2011.

 

G1 PB