Arquivo da tag: sustentabilidade

Paiva Netto: Sustentabilidade pela Economia Celeste

A sustentabilidade é o desafio das nações emergentes ou das que já atingiram o mais alto nível de crescimento material de suas economias. Ela igualmente é a luta dos ecologistas e a meta a ser alcançada pelos administradores da Terra. Jesus, o Economista Divino, por Sua vez, nos oferece um caminho novíssimo, porque firmado em bases renováveis eternas do Espírito, o moto-contínuo, a curul do desenvolvimento planetário intermundos.

No Evangelho do Cristo Ecumênico, o Estadista Celeste, segundo João, 15:1 a 11, podemos ler:

A videira e os ramos

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai, o viticultor. Ele corta os ramos que não derem fruto em mim e limpa todos os que dão fruto, para que o deem mais em abundância. Já estais limpos pela palavra que vos tenho anunciado; permanecei em mim e Eu em vós. Assim como o ramo não pode dar fruto de si mesmo, se não se conservar na videira, o mesmo vos sucederá se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós sois os ramos. Aquele que permanece em mim, e no qual Eu permaneço, dá muito fruto, pois sem mim, nada podereis fazer. Se alguém não o fizer, será lançado fora como a vara e secará; e será jogada ao fogo para queimar. Se permanecerdes em mim e as minhas palavras em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será concedido. A glória de meu Pai está em que deis muito fruto, e assim sereis meus discípulos. Como o Pai me amou, assim também Eu vos amo. Permanecei no meu Amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis em mim, assim como tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no Seu Amor. Tenho-vos dito estas coisas, a fim de que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa.

É preciso iluminar o Espírito Eterno da criatura humana, origem da sua liberdade ou do seu cativeiro. A chave dessas afirmativas encontra-se no Evangelho, segundo Mateus, 6:33, preconizada por Alziro Zarur (1914-1979) como a “Fórmula Urgentíssima de Jesus”: “Buscai primeiramente o Reino de Deus e Sua Justiça, e todas as coisas materiais vos serão acrescentadas”.

Reforma a partir do espírito

Em meu artigo “Leis, homens etc…”, publicado há quase 30 anos na Folha de S.Paulo, já alertava para o fato de que é urgente educar. A Lei Áurea capaz de abolir a escravatura em qualquer país é livrar seu povo da ignorância. Escreveu Rui Barbosa (1849-1923) que “instruir não é simplesmente acumular conhecimentos, mas cultivar as faculdades por onde os adquirimos e utilizamos a bem do nosso destino. Se não as educamos, simultaneamente, na direção da esfera intelectual e na direção da esfera moral, tê-las-emos condenado a um desenvolvimento incompleto. Conhecer é possuir a noção plena e o conhecimento perfeito da lei no mundo moral, como no da criação material. A ausência da percepção do dever é, pois, uma das faces da ignorância, no sentido em que entendemos, quando lhe opomos como antídoto a escola”.

Não basta, portanto, apenas, instruir, informatizar, porque a Espiritualidade Ecumênica é fator de comedimento que sustenta a ética nas ações humanas, particulares ou públicas. Levemos em conta esta reflexão do velho Sêneca (4 a.C.-65 d.C.), filósofo estoico, arrastado à morte por Nero (37-68): “A estrada para a sabedoria é longa através de preceitos, breve e eficaz por intermédio de exemplos”.

O que não se faz por reformas que flagrantemente batem à porta pode vir a ser realizado por meio de processos traumáticos. E aí, além dos anéis, vão-se os dedos (…).

 

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

 

Vereador de Bananeiras participará de encontro da RAPS – Rede de Ação Política pela Sustentabilidade – em São Paulo

rapsApós seleção promovida pela Rede de Ação Política pela Sustentabilidade – RAPS, que analisou o currículo e a atuação política de 1.216 inscritos, o vereador Ramom Moreira foi selecionado e participará de encontro da instituição neste final de semana em São Paulo, SP.

Ramom Moreira foi selecionado para participar do projeto Líderes RAPS, que é destinado a pessoas vocacionadas a atuar diretamente na política institucional, com potencial para postular candidatura em processos eleitorais.

Outros parlamentares e gestores públicos de diversos Estados do país também participarão do evento, a exemplo do deputado estadual Keops de Oliveira Lima, do Rio Grande do Norte e do Governador do Mato Grosso, Pedro Taques.

Na Paraíba apenas três agentes políticos participam da instituição, sendo eles os prefeitos Douglas Lucena, de Bananeiras e Melchior Batista, de Remígio.

A RAPS é uma entidade civil, sem fins lucrativos, de natureza apartidária, com pluralidade ideológica, cuja missão é contribuir para o aperfeiçoamento da democracia e do processo político brasileiro por meio, principalmente, da identificação e apoio a atuais e novas lideranças políticas.

A RAPS objetiva contribuir mediante o apoio à formação de lideranças políticas que colaborem com a transformação do Brasil em um país mais justo, próspero, solidário, democrático e sustentável. Para a instituição é preciso empreender na política.

A RAPS nasce alinhada a estes objetivos e se propõe a ser uma resposta de como é possível empreender na política de forma inovadora por um Brasil sustentável.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Prefeito de Bananeiras participa de segundo encontro da Rede de Ação Política pela Sustentabilidade em São Paulo

 

encontroO Prefeito Douglas Lucena, participa entre os dias 20 e 22 de maio em São Paulo do segundo encontro da Rede de Ação Política pela Sustentabilidade – RAPS. Nesta quarta edição do projeto líderes dentro da REDE, várias personalidades políticas de renome Nacional foram selecionadas, entre eles o Senador Randolfe Rodrigues (PSOL/AM), o Ex governador do ES Renato Casagrande e seis (06) deputados federais, entre eles; Tadeu Alencar (PSB/PE), Paulo Teixeira (PT/SP) e Índio da Costa (PSB/RJ).

 Realizada pela primeira vez em maio de 2012, com o objetivo de contribuir para o fortalecimento e o aperfeiçoamento da democracia e das instituições republicanas mediante o apoio à formação de lideranças políticas que colaborem com a transformação do Brasil em um país mais justo, próspero, solidário, democrático e sustentável.

Para Douglas Lucena, “apresentar o que está sendo feito no município como, a criação do Fundo Municipal de Sustentabilidade. Nossa iluminação pública com LED que permite o abastecimento para que ações com a sustentabilidade, sejam retornadas para a gestão como também para a comunidade enfim, é um momento muito interessante para integração, troca de idéias, de fortalecimento do que já se desenvolve e também de abertura de novos contatos para trazer outros benefícios para o nosso município”.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Nesse processo de seleção, cinco (05) prefeitos foram selecionados, dentre eles o único da Região Nordeste será o prefeito da cidade de Bananeiras/PB, Douglas Lucena os demais são do Sul e Sudeste, como por exemplo os prefeitos de Bauru/SP, Curitiba/PR, Londrina/PR Pelotas/RS e Blumenau/SC. É um momento de grande importância para a troca de informações, agregar ideias relevantes para o município.

“A Rede de Ação Política pela sustentabilidade tem que ser evidenciado como um importante fórum de discussão política, sempre pautado por uma troca de idéias e propostas relacionados a sustentabilidade que é a temática do século XXI”, conclui Douglas.

A participação de uma gestão em assuntos e atitudes atuais demonstra o comprometimento com o meio ambiente e o bem estar da população, transformando trabalho em qualidade de vida.

Ascom-PMB

Brasil é o quinto em novo índice de sustentabilidade criado pela ONU

Um novo indicador lançado neste domingo (17) pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) coloca o Brasil como a nação com o quinto maior crescimento sustentável anual per capita do mundo, à frente de potências como Estados Unidos e Canadá.

O indicador aplica informações referentes ao capital humano, natural e manufaturado de 20 países para mostrar um panorama mais amplo que o PIB (Produto Interno Bruto), que tem apenas um viés econômico.

Os primeiros lugares no novo ficaram, na ordem, com China, Alemanha, França e Chile.

Chamado de Índice de Riqueza Inclusiva (IRI), o objetivo do indicador é incentivar a sustentabilidade dos governos e complementar o cálculo do PIB — ou mesmo substituir os atuais medidores da economia.

Desenvolvido por especialistas da Universidade das Nações Unidas, a ferramenta reúne informações referentes à educação e expectativa de vida, os recursos florestais, além da produção industrial. Na prática, um país com IRI alto representa que ele é mais sustentável.

Recurso natural em baixa
No relatório, que analisou o período entre 1990 e 2008, a China aparece como o país mais sustentável do mundo, com um índice de 2,1. A Alemanha vem em seguida, com 1,8.

O Brasil teve o IRI de 0,9 no período, o quinto no ranking da ONU, se igualando a Japão e Reino Unido. Nos 19 anos medidos, o PIB brasileiro cresceu 34%, o capital humano aumentou 48% e o capital manufaturado, 8%. Já o capital natural seguiu na contramão, caindo 25%. A justificativa do relatório é que a queda foi causada pelo avanço no desmatamento das florestas e ao aumento das atividades agropecuárias.

No período analisado, por exemplo, a Amazônia perdeu 331.290 km² de cobertura vegetal devido ao desmatamento ilegal – uma área equivalente a mais de sete vezes o tamanho do estado do Rio de Janeiro.

De acordo com Pablo Munhoz, diretor cientifico do relatório, a proposta é uma recomendação do programa ambiental da ONU aos países que participam da Rio+20 e está relacionada “ao bem-estar (…) e nos dá ideia em relação ao crescimento a longo prazo”, disse.

“É importante medir os ativos, mas também é importante ver sua modificação ao longo do tempo”, explica.

País Evolução anual do IRI (% per capita)

China 2,1
Alemanha 1,8
França 1,4
Chile 1,2
Brasil 0,9
Índia 0,9
Japão 0,9
Reino Unido 0,9
Noruega 0,7
EUA 0,7
Canadá 0,4
Equador 0,4
Austrália 0,1
Quênia 0,1
Colômbia -0,1
África do Sul -0,1
Rússia -0,3
Venezuela -0,3
Arábia Saudita -1,1
Nigéria -1,8

G1

Mídia ganha versão exclusiva de guia internacional para produzir relatórios de sustentabilidade

O suplemento será lançado nesta sexta-feira (4), na Tunísia, e apresentado em três conferências online

Diante das comemorações do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, oficialmente reconhecido como o dia 3 de maio, a organização Global Reporting Iniative (GRI), em parceria com a Fundación Nuevo Periodismo Americano (FNPI), a Fundação Avina e a Universidade Javeriana preparam o lançamento de um guia estratégico para orientar e subsidiar empresas de comunicação na produção de relatórios de sustentabilidade e de responsabilidade socioambiental.

Três conferências online, previstas para acontecer nesta sexta-feira (4) e na quarta-feira (9), vão reunir representantes de empresas e especialistas do campo da comunicação e da sustentabilidade para apresentar e discutir o Suplemento Setorial para a elaboração de Relatórios de Sustentabilidade para Empresas de Comunicação.

O guia oferece parâmetros para que as empresas do setor possam registrar aspectos relacionados a processos de transparência e de tomada de decisões, à independência editorial e à preservação da liberdade de expressão. Também estão contemplados procedimentos relativos ao recebimento de recursos de publicidade dos setores público e privado, à criação e difusão de conteúdos e ao relacionamento com o público.

Lançamento

No dia 4 de maio, paralelamente à Conferência da Unesco pelo Dia Internacional da Liberdade de Imprensa (veja a programação, em inglês), um dos webinários também apresentará, em espanhol, a ferramenta que foi desenvolvida ao longo de três anos, sob coordenação do GRI e envolveu diversas empresas de relevância global e organizações da Sociedade Civil que têm na mídia seu foco de atuação.

O lançamento será realizado a partir de Tunis, na Tunísia, pelo diretor executivo da FNPI, Ricardo Corredor, e por Tamara Bergkamp, representante do GRI. Pela internet, a conferência terá a participação do diretor geral e cofundador da FNPI, Jaime Abello Banfi, e da diretora da Alisos-Alianças pela Sustentabilidade, Wendy Arenas. A transmissão pela internet começa às 14h (horário de Brasília).

Depois do encontro, o documento estará disponível para download no site do Global Reporting e poderá ser adotado por qualquer empresa do campo da comunicação.

Transparência no Pacífico e no Atlântico

Na quarta-feira seguinte, 9 de maio, as ações de lançamento do suplemento continuam, tendo como objeto a prática de responsabilidade socioambiental por parte da mídia nas regiões do Pacífico e do Atlântico.

O webinário para a área do Pacífico abre as atividades, e poderá ser acompanhado pela internet na madrugada, a partir das 3h (horário de Brasília). A conferência será conduzida por Mike McCluskey, da Australian Broadcasting Corporation (ABC) – Radio Austrália; Barbara Weill, representando o grupo Vivendi (França); além de Felipe Arango, da BSD Consultancy e de um representante do GRI.

Em seguida, a conferência para a região do Atlântico será conduzida por Jo Confino, representando o The Guardian (Reino Unido), por Veet Vivarta, Secretário Executivo da ANDI – Comunicação e Direitos (Brasil), por Felipe Arango, da BSD Consultancy, e por um representante do GRI. A apresentação começa na internet às 11h (horário de Brasília).

Os interessados em acompanhar os webinários poderão inscrever-se em formulários específicos para cada um dos encontros, disponíveis no site da FNPI.

Referência para empresas

O GRI, organização internacional com sede na Holanda, tem formatado, além de seu conjunto de indicadores básicos, uma série de parâmetros para subsidiar setores empresariais específicos.

Desde 2008, a organização deu início à construção do complemento dirigido ao setor da mídia. Essa produção contou com o apoio de um Grupo de Trabalho formado por representantes de empresas do ramo (The Guardian, BBC, Time-Warner, Vivendi, Antena, Clarín, Bertelsmann, Australian Broadcasting Corporation, entre outros) e por representantes de entidades da Sociedade Civil envolvidas com a temática (ANDI – Comunicação e Direitos, Federação Internacional de Jornalistas -IFJ, The Nature Conservancy e Alisos, entre outros).

A metodologia do GRI já permitiu o desenvolvimento de referências para relatórios de sustentabilidade adotados atualmente pelas maiores companhias do planeta (Petrobras, Holcim, Shell, Cemex, Bradesco, Itaú Unibanco, Symantec, entre outros). Acesse o site do Global Reporting Initiative (GRI) para saber mais sobre a ferramenta e a iniciativa da organização.

SERVIÇO

Lançamento: “Transparência nos meios de comunicação – Suplemento para a Elaboração de Relatórios de Sustentabilidade das Empresas de Comunicação”

Onde: Conferência da UNESCO pelo Dia Internacional da Liberdade de Imprensa (Tunis, Tunísia) e Conferências online sobre Transparência nos meios de comunicação, responsabilidade social e relatórios de sustentabilidade

Datas dos webinários:

4 de maio de 2012 , sexta-feira – 14h (horário de Brasília)
9 de maio de 2012 , quarta-feira – 3 horas da manhã (horário de Brasília)
9 de maio de 2012, quarta-feira – 11h (horário de Brasília)

Inscrições: Os interessados podem acompanhar os webinários após realizar inscrição pelo site da Fundación Nuevo Periodismo Americano (FNPI)

Portal Andi