Arquivo da tag: suspeitos

Dois homens são presos suspeitos de tráfico interestadual de drogas, em Mamanguape, na PB

Dois homens foram presos na noite da sexta-feira (18) suspeitos de tráfico interestadual de drogas, em em Mamanguape, na Paraíba. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as prisões aconteceram durante fiscalizações em um carro de passeio e em um ônibus de transporte interestadual de passageiros. Cerca de 3 kg de cocaína e 150 gramas de maconha foram apreendidas.

A primeira prisão aconteceu durante uma abordagem da PRF na BR 101, no km 38, a um carro Cobalt que seguia de Natal (RN) para Recife (PE). No momento da abordagem, o condutor, um homem de 24 anos, ficou muito nervoso, o que levantou a suspeita dos policiais, que, após fiscalização, encontraram 2 kg de cocaína escondidos embaixo do banco do traseiro do veículo.

Também na tarde da sexta-feira (18), na Unidade Operacional da PRF em Mamanguape, a polícia prendeu um homem com 900 gramas de cocaína e 150 gramas de maconha, que estavam sendo transportados em ônibus interestadual de passageiro, que realiza a linha de Natal (RN) com destino a Araripina (PE). A droga estava escondida na bagagem de um homem de 22 anos.

Os dois homens e as drogas apreendidas foram encaminhadas para a Delegacia de Polícia Civil de Mamanguape. A PRF vem intensificando as ações de combate ao crime em todo a Paraíba com reforço na fiscalização.

Cerca de 3 kg de cocaína e 150 gramas de maconha foram apreendidas, na Paraíba — Foto: Diculgação/PRF

Cerca de 3 kg de cocaína e 150 gramas de maconha foram apreendidas, na Paraíba — Foto: Diculgação/PRF

 

 

G1

 

 

Presos suspeitos de matar pai de cacique na Baía da Traição

Foram presos, nesta quinta-feira (17), dois homens suspeitos do latrocínio que vitimou o pai do cacique da Aldeia Caieira, Baía da Traição, ocorrido no dia 5 de junho deste ano. Existe suspeita de que a dupla esteja envolvida em outros dois casos de roubo seguido de morte. A prisão foi realizada pelas polícias Civil e Militar.

Segundo o delegado Walter Brandão, da Seccional de Polícia Civil de Mamanguape, os presos seriam responsáveis por assaltos que vinham sendo praticados em várias aldeias e aterrorizavam a população da Baía da Traição. Os investigados ficaram detidos e serão apresentados em audiência de Custódia, ficando à disposição da Justiça.

 

portalcorreio

 

 

Oito suspeitos de estupro coletivo em Santa Rita são detidos pela polícia, na Paraíba

Oito pessoas suspeitas de participação no estupro coletivo de uma mulher de 21 anos, na madrugada de domingo (13), em Santa Rita, foram presos nesta segunda-feira (14) na Comunidade do Cadeado, também em Santa Rita. De acordo com informações do coronel Pablo, comandante do 7º Batalhão de Polícia Militar, os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia da Mulher, para prestarem depoimentos e passarem por reconhecimento por parte da vítima.

A delegada Paula Monalisa ouviu os suspeitos durante toda a tarde, mas a Polícia Civil não confirma se todos devem permanecer detidos por envolvimento no crime. Segundo testemunho da mulher à delegada, sete pessoas agrediram o marido dela e três teriam praticado o estupro. Nenhum dos detidos foi reconhecido por ela, inicialmente.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, os policiais estiveram na casa onde aconteceu o estupro, na localidade conhecida como Matadouro. Na casa de um dos suspeitos foi apreendido cerca de meio quilo de droga, ainda de acordo com a PM. Segundo o coronel Pablo, os suspeitos foram encaminhados para delegacia para prestar depoimentos sobre o estupro.

Inicialmente, no domingo (13), a Polícia Militar informou a participação de seis suspeitos no estupro coletivo. Em depoimento, nesta segunda, a vítima contou que cinco homens tinham participado do crime. Durante a operação deflagrada pelas Polícias Militar e Civil, sete suspeitos foram detidos e encaminhados para Delegacia de Mulher em Santa Rita.

A vítima prestou depoimento à Delegacia da Mulher ainda na noite do domingo, em João Pessoa. A mulher, de 21 anos, contou à Polícia Civil, em depoimento, que estava em casa quando o marido dela chegou.

Assim que entrou na residência, o homem foi puxado para fora pelos suspeitos e foi espancado até desmaiar. Em seguida, o grupo invadiu a casa, tirou a mulher do local e levou ela em um carro até um local conhecido como “matadouro”. No local, a mulher contou que foi estuprada por cinco homens.

De acordo com a delegada, os suspeitos estavam muito alterados e drogados, conforme o relato da vítima à polícia. Uma das linhas de investigação apontam para uma possível vingança contra o marido da vítima, que é presidiário e cumpre pena em regime semiaberto, mas a motivação do crime ainda é incerta e será investigada.

A mulher, logo após o crime, foi encaminhada para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde recebeu os primeiros atendimento e teve alta ainda no domingo. Nesta segunda-feira (14), ela foi encaminhada para a Maternidade Cândida Vargas, onde passa por uma profilaxia e seguia em observação médica. Em seguida, ela deve ser encaminhada para um abrigo.

O marido dela, de 33 anos, que foi espancado, permanece internado no Hospital de Trauma da capital. Ele passou pelos procedimentos médicos de emergência e segue internado, em quadro clínico considerado estável.

G1

 

Suspeitos de estupro coletivo são detidos pela polícia, na Paraíba

Quatro pessoas suspeitas de participarem do estupro coletivo contra uma mulher de 21 anos, na madrugada deste domingo (13), em Santa Rita, foram detidos no fim da manhã desta segunda-feira (14) na Comunidade do Cadeado, também em Santa Rita. De acordo com a Polícia Civil, dois são adolescentes. A vítima prestou depoimento à Delegacia da Mulher ainda na noite do domingo, em João Pessoa, e reconheceu os quatro suspeitos nesta segunda por meio de fotos. Um outro suspeito ainda está foragido.

A mulher, de 21 anos, contou à Polícia Civil, em depoimento, que estava em casa quando o marido dela chegou. Assim que entrou na residência, o homem foi puxado para fora pelos suspeitos e foi espancado até desmaiar. Em seguida, o grupo invadiu a casa, tirou a mulher do local e levou ela em um carro até um local conhecido como “matadouro”. No local, a mulher contou que foi estuprada por cinco homens.

De acordo com a delegada, os suspeitos estavam muito alterados e drogados, conforme o relato da vítima à polícia. Uma das linhas de investigação apontam para uma possível vingança contra o marido da vítima, mas a motivação do crime ainda é incerta e será investigada.

A mulher, logo após o crime, foi encaminhada para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde recebeu os primeiros atendimento e teve alta ainda no domingo. Nesta segunda-feira (14), ela foi encaminhada para a Maternidade Cândida Vargas, onde passa por uma profilaxia e seguia em observação médica. Em seguida, ela deve ser encaminhada para um abrigo.

O marido dela, que foi espancado, permanece internado no Hospital de Trauma da capital. Ele passou pelos procedimentos médicos de emergência e segue internado, em quadro clínico considerado estável.

G1

 

Suspeitos de atropelar e matar três são liberados após depoimentos

Os suspeitos no atropelamento que deixou três pessoas mortas no dia 22 de setembro, em Areia, no Brejo da Paraíba, se entregaram à Central de Polícia Civil de Campina Grande durante a manhã desta quinta-feira (3), mas, após prestarem depoimentos, foram liberados, mesmo com o pedido de prisão preventiva por parte da PC.

Segundo o delegado Gilson Jesus, responsável por ouvir o motorista e o passageiro do veículo, suspeitos de estarem embriagados no momento do acidente, não houve sinalização por parte do Judiciário e, por isso, não teve mandado de prisão em desfavor dos dois homens, que vão responder em liberdade.

O delegado informou que, em depoimento, o motorista do carro negou que bebeu no dia, mas que não justificou o porquê de não ter ingerido bebida alcoólica junto ao colega, passageiro no momento do acidente, que confessou ter bebido.

Ainda de acordo com Gilson Jesus, o motorista informou que não tinha habilitação e alegou que o acidente foi ocasionado por falha mecânica do veículo.

O caso

Um carro supostamente fora de controle invadiu uma calçada e atropelou um casal e três crianças filhos deles, na noite do dia 22 de setembro, na cidade de Areia, no Brejo da Paraíba, a 130 km de João Pessoa. A mãe, de 34 anos, um menino de dez e uma menina de seis, não resistiram aos ferimentos e morreram.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e três dos feridos foram encaminhados para o Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande. Conforme a PM, o garoto citado acima teve morte imediata após ficar preso na parte inferior do veículo e a mãe dele faleceu quando era socorrida para o Hospital da cidade de Areia.

 

portalcorreio

 

 

Policiais do 4º BPM prendem suspeitos de violência doméstica e furto

Dois homens, sendo um suspeito de violência doméstica e outro de furto, foram presos por policiais do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) neste domingo (29). A primeira prisão aconteceu no início da madrugada, na cidade de Belém, quando o Copom enviou uma guarnição policial para atender a uma ocorrência de violência doméstica.

Segundo testemunhas, um homem estaria espancando uma mulher e, ao chegarem ao local, os policiais mantiveram contato com a vítima, que confirmou o fato e informou o local onde o seu esposo estava. Ele foi localizado e preso, em seguida, conduzido à Delegacia de Polícia Civil junto com a vítima.

Pela manhã, um homem foi preso no centro de Guarabira pela guarnição do CPU (Coordenador de Policiamento da Unidade), que realizava rondas e foi informada pela funcionária de uma farmácia de que tinha acontecido um furto no estabelecimento. O suspeito foi localizado nas proximidades ainda com os produtos furtados e foi conduzido à delegacia para a atuação em flagrante.

 

Assessoria 4º BPM

 

 

Número de casos suspeitos de dengue aumenta 43,7% e sete mortes já foram confirmadas na Paraíba

O número de casos suspeitos de dengue na Paraíba aumentou em 43,7%, passando de 9.717 para 13.959. Os dados estão no Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde divulgado nesta quarta-feira (11) e se referem ao período de 30 de dezembro a 24 de agosto.

Sete mortes já foram confirmadas este ano e 11 estão em investigação. Conforme o boletim, são 145 casos de dengue com sinais de alarme e 11, grave.

Também foram divulgados os casos suspeitos de chikingunya, que este ano já somam 1.018 casos, um aumento de 20,5%. Uma pessoa morreu por conta da doença.

A incidência de zika aumentou 1,6% e este ano já são 312 os casos suspeitos. Em 2019, foram confirmados dois óbitos por zika no estado da Paraíba.

Em todo o Brasil foram registrados 1.439.471 casos de dengue. A média é 6.074 casos por dia e representa um aumento de 599,5%, na comparação com 2018. No ano passado, o período somou 205.791 notificações.

 

clickpb

 

 

Áudios de WhatsApp revelam conversas entre suspeitos do Dia do Fogo

O site da revista Globo Rural teve acesso a duas mensagens de áudios que circulam no Sudoeste do Pará, atribuídas ao ex-prefeito de Novo Progresso, Neri Prazeres. Nestes áudios, Prazeres alerta pelo WhatsApp uma pessoa identificada como Ricardo (que seria o empresário e pecuarista Ricardo De Nadai) sobre as consequências do avanço do desmatamento na região.

As mensagens teriam sido gravadas em 8 de agosto passado, dois dias antes do Dia do Fogo. No dia 10 de agosto, um grupo formado por grileiros, garimpeiros, comerciantes e fazendeiros, convocado pelo WhatsApp, teria provocado várias queimadas pelas florestas de Novo Progresso e Altamira. O crime, que vem sendo chamado de Dia do Fogo, está sendo investigado pelas Polícias Federal e Civil.

No áudio, Prazeres diz que o desmatamento vai ser o maior da história. “Bom dia Ricardo! Eu tô bastante preocupado com o que está vindo por aí. Olha. O desmatamento aí na região, naquela região de São Félix do Xingu ali, divisa…próximo a Progresso e no Progresso, vai ser maior…diz que tá tendo o maior desmatamento da história.”

Ricardo De Nadai, dono da Agropecuária Sertão, é uma das pessoas que está sendo ouvidas pela Polícia sobre o Dia do Fogo. De Nadai seria o criador do Grupo Sertão, que teria mobilizado 70 pessoas para participar dos incêndios.

Neri Prazeres é uma das lideranças de maior peso dentro do agronegócio no Sudoeste do Pará. Ocupa atualmente o cargo de diretor executivo do Consórcio Tapajós, cujo objetivo principal é trabalhar pela regularização fundiária dos municípios da região, principalmente Novo Progresso e Itaituba.

Assassinato

Pesa contra o ex-prefeito de Novo Progresso graves acusações. Em um vídeo, o ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Sintraf), Aluísio Sampaio, também conhecido como Alenquer, dias antes de ser assassinado a tiros em Castelo dos Sonhos, acusou Neri de estar planejando a sua morte. Alenquer foi morto no dia 11 outubro de 2018, em Altamira. De acordo com a polícia, a vítima foi morta com vários tiros na cabeça próximo à BR-163. A Polícia Civil informou que uma pessoa foi presa em flagrante pelo crime.

Aluísio era ligado ao movimento de posseiros. Em 2017, o ativista já tinha recebido ameaças de morte, devido à disputa com grileiros da região. De acordo com o Movimento Rural dos Trabalhadores Sem Terra (MST), apesar de Aluísio ser considerado uma liderança dentro do movimento rural, ele nunca foi vinculado à entidade.

Dias depois um dos suspeitos de envolvimento na morte do líder sindicalista, foi assassinado durante troca de tiros com policiais militares, em Castelo dos Sonhos, distrito de Altamira, sudeste do estado.Na época, Neri Prazeres negou o crime e divulgou nota dizendo que “este camarada chamado de Alenquer é uma figura conhecida na região por grilagem.

Clique aqui e ouça o primeiro áudio. Abaixo a transcrição:

– Bom dia, Ricardo! Deixa eu te falar, cara. Eu tô bastante preocupado com o que está vindo por aí. Olha. O desmatamento aí na região, naquela região de São Félix do Xingu ali, divisa…próximo a Progresso e no Progresso, vai ter maior…diz que tá tendo o maior desmatamento da história. Sabe? Isso vai dar uma repercussão! Só pra você ter uma ideia, eu tô precisando comprar uns “óleo queimado” pra aqui no sítio que eu tenho aqui, tão tirando umas madeira pra fazer um curral. Aqui em Itaituba já tem uma semana que eu tô tentando juntar 40 litros de óleo queimado, não tem porque tudo vai pro Progresso pras derrubada, cara. E eu tô vendo a partir desses dias, que isso vai dar uma repercussão tão negativa! Eu tô preocupado. Eu tô preocupado que, sinceramente, nós vamos acabar tendo um boicote, alguma coisa com nossos grãos, com nossa produção. Tô preocupado, sinceramente. Aqui no consórcio nós discutimos isso. Todo mundo. Inclusive os investidores de Mato Grosso tão muito preocupados com isso, produtores de grãos, com o desmatamento desordenado que está tendo esse ano, cara!

Clique aqui e ouça o segundo áudio. Abaixo a transcrição.

Sabe o que é preocupante? Que eu acho que…que nem, por exemplo, as pessoas ficam fascinadas pelo que o Bolsonaro fala. Sabe? Assim. Eu vejo assim. É. Fala o que a gente que ouvir. Só que você pode pensar, mas não pode ficar falando. Ele fala, as pessoas, as pessoas acham interessante, aplaudem. Ele fala pra plateia. Aquilo que ele falou pra Alemanha, aquilo lá, bicho, vai ser um tiro no pé. Que era pra eles…não precisava do dinheiro deles, aqueles rolo, lá, né? Agora, já tem assim uma grande força de sanção contra o Brasil, de sanção econômica contra os produtos brasileiros por causa de desmatamento, sabe? E eu tô vendo, esse ano, aí, na região de São Félix do Xingu, Novo Progresso, Altamira, até na Floresta do Jamanxim, lá pro lado do Castelo, mas, rapaz, um mundo velho sendo desmatado. Isso vai dar uma repercussão tão desgraçada pra cima de nóis! Eu tive com o Pagot e eles tão extremamente preocupado porque já tem ameaça de países, de não comprar grãos do Brasil enquanto não, enquanto não diminuir desmatamento. E não é o que tá acontecendo. Então, tá todo mundo, assim, preocupado. Ele tava me dizendo que, cara, a preocupação…até a Ferrogrão já tamo, assim, repensando, porque a repercussão vai ser muito desgraçada desse povo aí, dos países, aí, compradores de grãos. Cara! Aí é complicado, ó!

Procurado por diversas vezes ao longo desta segunda-feira (9/9), o Consórcio Tapajós não atendeu às ligações da reportagem.

 

revistagloborural

 

 

Dois homens são presos por policiais do 4º BPM suspeitos de receptação e violência doméstica

Dois homens foram presos por policiais do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) nessa sexta-feira (30), suspeitos de receptação de culposa e violência doméstica. A primeira prisão aconteceu no Sítio Porções, zona rural do município de Pilões, quando um homem conduzindo uma moto, em atitude suspeita, foi abordado e, após consulta, os policiais constataram que o veículo possuía restrição. O condutor foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil, onde relatou ao delegado que teria comprado a moto sem saber que ela era produto de roubo ou furto.

Em Guarabira, no Bairro do Rosário, policiais prenderam um homem após receber informações que ele teria agredido a própria esposa. Ao chegarem ao local do fato, a vítima confirmou ter sido agredida fisicamente pelo suspeito, que apresentava sinais visíveis de embriaguez e, junto com ela, foi conduzido para a delegacia para a realização dos procedimentos legais.

 

Assessoria 4º BPM

 

 

Polícia Civil da PB prende suspeitos de matar estudante de 16 anos

A Polícia Civil prendeu na noite de ontem (29), dois suspeitos de a estudante Karolina Oliveira Gomes, 16 anos, no Recife, em Pernambuco. O corpo da jovem foi encontrado sem roupas, no dia 6 de agosto, no município de Capim, na Paraíba.

A vítima residia com a família no município de Goianinha, no Rio Grande do Norte, e passou 24 horas desaparecida após sair de casa para imprimir um trabalho da escola em uma lan house, segundo os pais da jovem. Karolina foi encontrada nua pela polícia em um canavial da cidade do Litoral Norte paraibano.

Os suspeitos foram detidos após mandados de prisão expedidos pela Comarca de Mamanguape. Os homens estavam com o aparelho celular da vítima na comunidade do Ibura, na capital pernambucana. Eles foram recolhidos à carceragem da Central de Polícia Civil de João Pessoa.

pbagora