Arquivo da tag: suspeita

Suspeita de matar e cortar pênis de companheiro na PB amolou faca antes do crime, diz polícia

A mulher suspeita de matar o companheiro a facadas e, em seguida, arrancar o pênis da vítima, na noite da quinta-feira (15), em Areial, no Agreste da Paraíba, premeditou o crime, de acordo com o delegado Kelsen Vasconcelos, responsável pelo caso. As primeiras investigações da polícia revelaram que a suspeita, de 42 anos, teria dito a uma vizinha que mandou amolar a faca utilizada para matar o homem.

Conforme relatou o delegado ao G1 na manhã desta sexta-feira (16), antes de cometer o crime, a suspeita também escreveu uma carta e entregou para o filho mais velho, de 18 anos. “Na carta ela pede para que o filho mais velho, fruto de um outro relacionamento, deixe os dois irmãos mais novos com parentes da família. Ela já havia premeditado todo o crime”.

Após matar o companheiro a facadas e cortar o pênis dele, a mulher ainda teria jogado ácido muriático em cima. Depois, a suspeita teria colocado o órgão genital da vítima dentro de um copo e levado até a casa da outra mulher com quem o homem estaria envolvido.

“Ela sabia que o companheiro estava em um relacionamento com outra mulher do mesmo bairro e descobriu que ele planejava deixá-la por essa outra mulher, mas ela não aceitava isso e foi então que planejou matar o homem”, explicou o delegado.

Depois de matar o homem e levar o órgão genital da vítima até a outra mulher, a suspeita do crime teria tentado se matar envenenada, mas ela foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e levada para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

O corpo do homem foi encaminhado para o Núcleo de Medicina e Odontologia (Numol) de Campina Grande. Até as 9h30 desta sexta-feira, as informações do delegado eram de que a mulher permanecia internada no hospital em estado regular de saúde e deve ser levada para a Central de Polícia Civil após alta médica.

Mulher teria discutido com homem antes do crime

Segundo relatos de familiares à polícia, o caso aconteceu após uma discussão entre a suspeita e o companheiro dela. A vítima, Luiz de Almeida, um agricultor de 31 anos, foi encontrado morto na frente da casa do casal, na rua Balbino do Carmo, no Centro da cidade.

De acordo com relatos dos vizinhos, na noite da quinta-feira (15), antes do crime, o homem e a suspeita teriam brigado por ciúmes. A mulher é mãe de três crianças, uma delas de apenas 11 meses.

Casa onde o crime aconteceu, em Areial, na Paraíba — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Casa onde o crime aconteceu, em Areial, na Paraíba — Foto: Reprodução/TV Paraíba

 

G1

 

 

Dupla suspeita de acionar rojões em direção a policiais militares é detida durante jogo, no Almeidão

A Polícia Militar apreendeu um adolescente e prendeu um homem suspeitos de acionar rojões em direção de policiais militares, no estádio Almeidão, em João Pessoa. As detenções aconteceram na noite deste domingo (4), durante o jogo entre Botafogo-PB e o Confiança, pela Série C do Campeonato Brasileiro.

O menor e o homem foram levados para a Central de Polícia Civil, no Geisel, para prestar esclarecimentos.

Eles estavam com uma bolsa com mais materiais, além dos rojões.

 

clickpb

 

 

 

Homem de 60 anos é preso por suspeita de estupro em Areia/PB

Um idoso identificado como José Oliveira, de 60 anos de idade, foi preso na tarde da sexta-feira (12) na rua Dr. Germano de Freitas, no bairro da Jussara, na cidade de Areia, no Brejo da Paraíba. De acordo com a Polícia Civil, o homem é suspeito de cometer o crime de estupro e pode ser condenado a 9 anos de prisão pela prática do delito.

José Oliveira é agricultor e não resistiu ao momento da prisão feita pela equipe da Seccional de Esperança. Ele foi encaminhado pelos policiais para delegacia da Polícia Civil de Areia, onde segue preso e vai passar por audiência de custódia na segunda-feira (15).

 

 

Com OP9

 

 

Mulher é detida suspeita de aliciar sexualmente as três filhas, em Santa Rita, PB

Uma mulher de 45 anos foi presa em flagrante, nesta quarta-feira (26) suspeito de aliciar sexualmente as três filhas, em Santa Rita, na Grande João Pessoa. O Conselho Tutelar foi o responsável pela denúncia.

De acordo com a Polícia Civil, as meninas de seis, nove e treze anos foram encaminhadas para o Instituto de Polícia Científica para realização de exames. Em um deles, foi constatado que uma das crianças sofreu abuso sexual.

Os vizinhos informaram à polícia que na casa onde moravam, em Cicerolândia, Zona Rural de Santa Rita, a movimentação de homens era intensa.

As jovens foram encaminhas para um abrigo e a mulher permanece detida na Central de Polícia Civil. Ela deve passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (27).

G1

 

Homem morre com suspeita de H1N1 no Hospital Regional de Sousa, no Sertão da PB

O homem de 59 anos que estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Sousa, no Sertão da Paraíba, com suspeita de H1N1, morreu nesta terça-feira (11), de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ele foi transferido para a instituição no domingo (9), após ser atendido em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A direção do hospital havia informado, na segunda-feira (10), que ele deu entrada na unidade com um quadro gripal, tosse, dificuldade intensa de respirar e fraqueza. Ainda na UPA, foi coletado material do paciente e enviado para o Laboratório Central do Estado (Lacen), para investigação do caso.

A SES declarou que a morte foi causada pela evolução do quadro do paciente e que a suspeita de H1N1 só poderá ser confirmada ou descartada com o resultado dos exames, que devem ser obtidos dentro de 15 dias.

A esposa dele, cujo caso também tem suspeita de H1N1, segue internada, em tratamento, com um estado de saúde considerado estável, segundo a SES.

G1

 

Mulher é presa suspeita de esconder droga dentro da bolsa do filho de 1 ano, na PB

Uma mulher foi presa neste domingo (9)m suspeita de esconder cocaína dentro da bolsa do filho, de um ano e seis meses, em Mamanguape, Litoral Norte da Paraíba. A mulher foi presa durante a abordagem, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), a um carro que seguia de Natal para João Pessoa.

Dentro da mochila da criança, a polícia encontrou 715 gramas de cocaína. A droga pertencia a mulher de 24 anos, que já respondia em liberdade por tráfico de drogas.

No sábado (8), uma outra mulher também foi presa fazendo tráfico de cocaína de Natal Para João Pessoa. A abordagem foi feito a um carro com cinco pessoas. A polícia verificou os pertences dos passageiros e encontrou dois tabletes de cocaína, com dois quilos da droga, na bolsa de uma das passageiras.

A mulher tem 21 anos e está grávido de cinco meses. No momento da prisão, ela estava com o filho de quatro anos. Ela já responde, em liberdade, por tráfico de drogas.

Nas duas prisões, as mulheres foram detidas e encaminhadas à Polícia Civil de Mamanguape. As crianças foram levadas para o Conselho Tutelar.

G1

 

Dupla é detida suspeita de tentar aliciar adolescente para praticar ataque em escola da Paraíba

Um jovem e um adolescente foram detidos na noite da quinta-feira (23) suspeitos de tentar recrutar um adolescente para praticar um ataque em uma escola de Campina Grande. De acordo com a Polícia Militar, após se recusar a participar da ação criminosa, a vítima foi ameaçada de morte pela dupla.

Conforme a polícia, após ser ameaçado, o adolescente de 16 anos acionou a PM. Ele contou à polícia que a dupla, um jovem de 19 anos e um adolescente de 15, estudam em uma mesma escola da cidade e planejavam cometer o ataque na instituição.

“A dupla chamou a vítima para participar de uma ação criminosa em uma escola, provavelmente com emprego de arma de fogo, mas o jovem se recusou e foi ameaçado. O adolescente denunciou à PM, e nas diligências localizamos o menor e o adulto autor da ameaça”, relatou o sargento David Venceslau, da Companhia de Choque do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Os dois suspeitos foram detidos no bairro Bodocongó III. Eles foram encaminhados para a Central de Flagrantes de Campina Grande, no bairro do Catolé. A Polícia Civil investiga a participação deles em outros crimes na cidade.

G1

 

Mulher suspeita de prostituir filha de 10 anos vai para presídio em João Pessoa, após audiência

A mulher presa no domingo (19), suspeita de prostituir a filha de 10 anos por R$ 20, teve a prisão mantida e deve ser encaminhada para o Centro de Reeducação Feminina Maria Júlia Maranhão, após audiência de custódia realizada no Fórum Criminal de João Pessoa, nesta segunda-feira (20).

De acordo com a diretoria do Fórum, a decisão foi do juiz José Márcio Rocha Galdino. Segundo a Polícia Militar, a mãe, de 28 anos, teria entregue a filha para que ela tivesse relações sexuais com um homem em troca do dinheiro, que seria usado para comprar drogas.

Conforme a PM, o caso aconteceu na noite do sábado (18), no Bairro Costa e Silva, e a menina contou que a mãe teria a obrigado a manter relações sexuais com o homem, dentro de um carro.

Após isso, a criança fugiu e pediu ajuda a uma moradora da região. Ela acionou a polícia, que prendeu a mulher. A suspeita foi encaminhada para a Central de Flagrantes e, depois, levada para a Delegacia da Mulher.

O Conselho Tutelar procurou a família da criança e ela foi entregue ao pai, na cidade de Alhandra. A mulher tem outros três filhos e a polícia investiga se ela também os aliciava.

Foto: Dani Fechine/G1

G1

 

Mulher é presa suspeita de prostituir a filha de dez anos por R$ 20

Uma mulher foi presa neste domingo (19) suspeita de prostituir a filha de 10 anos por R$ 20, no bairro Costa e Silva, em João Pessoa. A Polícia Militar foi chamada por uma moradora, que foi procurada pela criança

Conforme informações da PM, a mãe, de 28 anos, teria entregue a própria filha para que ela tivesse relações sexuais com um homem em troca do dinheiro, que seria usado para comprar drogas.

O fato aconteceu na noite do sábado (18) e, segundo a criança, a mãe teria a obrigado a manter relações sexuais com o homem, por R$ 20, dentro de um carro. Depois disso, a criança fugiu e pediu ajuda a uma moradora, que chamou a polícia e prendeu a mulher. Ela foi levada para a Central de Flagrantes e, em seguida, foi levada para a Delegacia da Mulher. Ela está presa na carceragem da Central de Polícia.

O Conselho Tutelar procurou a família da criança e ela foi entregue ao pai, na cidade de Alhandra. A mulher tem outros três filhos e a polícia investiga se ela também aliciava os outros filhos.

G1

 

Mulher é presa suspeita de matar companheiro após ir à polícia dar depoimento, na PB

Uma mulher foi presa suspeita de matar o companheiro com um golpe de faca no pescoço, em Campina Grande, na noite de quarta-feira (1º). De acordo com a Polícia Civil, Fabiana Ribeiro da Silva, de 28 anos, foi detida após ir na delegacia dar depoimento e denunciar outra pessoa pelo crime. Na manhã desta quinta-feira (2), ela confessou que matou a vítima.

O caso aconteceu na rua Olegário Maciel, no bairro Monte Santo. Edmilson de Oliveira foi morto dentro do apartamento onde morava com a mulher. Segundo a polícia, o homem chegou a ser socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, mas morreu na unidade de saúde.

Ao ir na Central de Polícia Civil prestar queixa da morte de Edmilson, a mulher relatou que, durante a noite da quarta-feira, outro homem que teria tido uma discussão dias antes com a vítima entrou na residência do casal e matou Edmilson.

A mulher contou ainda que, quando o companheiro bebia, ela era agredida por ele, mas que nunca teria sido ameaçada de morte pelo homem. Segundo ela, já havia um Boletim de Ocorrência registrado contra Edmilson por agressão física, em Brasília, onde o casal morava antes de mudar para Campina Grande.

Fabiana foi encontrada no local do crime pelos vizinhos. Segundo relato de testemunhas à polícia, a mulher estava sobre o corpo do homem e a todo momento pedia perdão. Os moradores ouviram o homem pedindo socorro e nenhuma outra pessoa foi vista entrando na casa.

O corpo do homem foi encaminhado ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande. Na Central de Polícia Civil de Campina Grande, Fabiana confessou ter cometido o crime. Ela permanece detida aguardando audiência de custódia.

G1