Arquivo da tag: surpreende

Nelsinho Baptista surpreende, detona diretoria e entrega cargo no Sport

(Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Nelsinho Baptista não é mais treinador do Sport. O comandante rubro-negro convocou uma entrevista coletiva para antes do treinamento desta terça-feira, no CT do clube, e comunicou que não permanece para o restante da Série A. O que causou certa surpresa, afinal, a torcida chegou a aplaudir a equipe depois do empate de 1 a 1 contra o Botafogo, na última segunda-feira, na Ilha do Retiro.

Depois da partida, Nelsinho Baptista deu uma entrevista coletiva como de praxe. Nela, falou que gostou da atuação da equipe e que até queria manter o esquema tático para o restante da Série A. Nos bastidores do clube, o ambiente não estava bom e, caso Nelsinho tropeçasse diante do Botafogo, a demissão era dada como certa. Uma entrevista dada por Leonardo Lopes, diretor de futebol do Sport antes da partida contra o Botafogo foi o estopim para o treinador perder a paciência.

Com Nelsinho Baptista, o Sport acumulou fracassos ao longo da temporada. Foi eliminado na segunda fase da Copa do Brasil, diante do Ferroviário-CE em plena Ilha do Retiro. No Campeonato Pernambucano, saiu na semifinal para o Central. Restou a Série A. O time não conseguiu vencer nas duas primeiras rodadas e é o 17º colocado, com apenas um ponto.

– Estou fora do Sport. Não consigo trabalhar com pessoas que enganam todo mundo – disse ele, em tom duro.

Por outro lado, Nelsinho também sofreu com a crise financeira e remontagem de elenco. Em entrevista exclusiva à TV Globo e ao GloboEsporte.com, o treinador confessou a surpresa que teve ao se deparar com um clube que passa por apertos financeiros. Segundo o treinador, no início das negociações, lhe foi passado que o Leão estava com os cofres em dia.

Além disso, Nelsinho Baptista teve de liderar uma remontagem de elenco. Perdeu nomes importantes como os volantes Patrick e Rithely (que foram para o Internacional), o meia Diego Souza (São Paulo) e o atacante André (que foi para o Grêmio). Este último, Nelsinho confirmou que não esperava perder. Precisando obedecer um teto salarial e controlar os gastos, a diretoria apostou em outro perfil de contratações e trouxe nomes sem tanto peso no mercado brasileiro. Ao todo, foram oito: o lateral-direito Cláudio Winck, os zagueiros Max e Ernando, os volantes Ferreira e Nonoca, o meia Andrigo e os atacantes Carlos Henrique e Hygor.

Após nove anos no futebol japonês, esta foi a segunda passagem do técnico Nelsinho Baptista pelo Sport. Na primeira, conquistou os Campeonatos Pernambucanos de 2008 e 2009 além da Copa do Brasil de 2008, uma das maiores conquistas da história do clube. Nesta temporada, ele comandou o Leão em 17 partidas, acumulando três derrotas, sete empates e sete vitórias.

Confira abaixo os principais tópicos da entrevista de Nelsinho Baptista

Nelsinho Baptista não mediu palavras contra a diretoria rubro-negra (Foto: Daniel Gomes)

Nelsinho Baptista não mediu palavras contra a diretoria rubro-negra (Foto: Daniel Gomes)

Entrevista do diretor Leonardo Lopes

“Eu gostaria primeiro de fazer uma colocação. Talvez até eu responda sua pergunta. Estou fazendo essa coletiva e estou usando da mesma forma que os diretores usaram um áudio que vazou ontem. Eu fiquei sabendo desse áudio, ouvi esse áudio e, para consumar minha demissão, para consumar, nessa declaração, a minha demissão, só faltou a derrota do Sport (no jogo da última segunda-feira, contra o Botafogo, empatado em 1 a 1). Então, eu, vendo isso, convoquei vocês e agradeço o comparecimento. Trato as pessoas do jeito que elas me tratam. Estou aqui para dizer que é uma covardia o que foi feito. Eles (diretoria) estão nos acompanhando, eles sabem o trabalho do dia a dia e foi uma declaração que eu acho que até, em parte, eu tenho que aceitar. Porque, como treinador, tenho que viver com cobrança, pressão, porque o futebol brasileiro é assim. Agora existe uma grande mentira no final. Quando ele diz que, nesta semana, ele deu totais condições de trabalho para a gente ir para o jogo de ontem. Mentira. Nem no CT, ele apareceu”.

Carlos Henrique

“Eles não me deram Carlos Henrique porque não tinha dinheiro para pagar o empréstimo para o Londrina. Não foi falta de condições (físicas), nem nada. Foi por falta de pagamento para o Londrina que Carlos Henrique não teve condições. Fui para o jogo ontem sem um atacante na frente, precisando improvisar.

Crise financeira

“Isso me deixou muito magoado. De eles estarem com problemas. Me criticaram porque eu falei para o GloboEsporte.com da crise financeira do Sport. Mas é uma verdade. Todo mundo sabe. Só eles que não sabem. A realidade é essa hoje. Eles têm que ter o pé no chão para fazer com que o Sport saia dessa situação. É uma grande instituição, o torcedor do Sport merece essa consideração. Vim aqui para dizer isso e para dizer mais algumas coisas que vêm acontecendo. Um filme que eu vi há nove anos (quando ele saiu do Sport, e o vice-presidente Guilherme Beltrão era diretor do Sport) e estou vendo hoje.”

Terrorismo no Centro de Treinamento

“O torcedor do Sport merece essa consideração. E eu vim dizendo isso. É um filme que vi há nove anos e estou vendo hoje. O terrorismo dentro do CT. Um dia querem tirar o fisioterapeuta, outro querem tirar o analista, o auxiliar… Eles só trazem problemas para a gente dentro do CT. Nós que temos de buscar soluções. Tiraram Aritana, a psicóloga. E a culpa foi minha. Eu não tenho culpa de nada. Foi feito terrorismo em cima de Tacão, de fisioterapeuta, do DM, para tirarem daqui”

Desabafo e perda de peças

“Eu estou desabafando algo que vem comigo há dez anos. Não consigo ficar calado. A debandada de atletas que saiu daqui, que quiseram sair, foi muito grande. Além de perder atletas, tinha uma crise para trazer jogadores. O trabalho foi bom, o resultado que não. Eu me sinto frustrado. A debandada de atletas que saiu daqui, que quiseram sair, foi muito grande. Além de perder atletas, tinha uma crise para trazer jogadores”

Futuro

“Eu não tenho nada. Preciso resolver minha situação no Sport. Quero descansar um pouco. Só Deus sabe o que vai acontecer. Meu ciclo no Sport acabou. Essa é minha última passagem. Talvez o torcedor fique magoado comigo, mas lá na frente eles vão entender.”

Sport

“Estou fazendo isso pela instituição. Se eu quiser parar hoje, eu paro. Eu vou curtir minha família e meus netos. Mas se uma declaração dessa acabar com a minha imagem, não pode. Em 2009 aconteceu isso e o Sport caiu. Eu não vou sair calado, estou denunciando isso em respeito ao torcedor. É fácil criticar treinador e jogador. Mas e a diretoria?”

Atrasos salariais

Convivi com muitos desses problemas. Mas os jogadores confiam na gente. E com esses problemas, eu conversei. Os jogadores foram para o campo, foram para o jogo. Eu não recebo. Não recebi uma imagem ainda. Só duas CLT’s (salários relativos a carteira de trabalho).

GE

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Atlético-PR surpreende, mas Timão segue invicto e tranquilo na liderança

O Corinthians sofreu um gol depois de 674 minutos e saiu atrás no placar pela primeira vez neste Brasileirão. O empate por 2 a 2 com o Atlético-PR pode ser considerado um tropeço para o líder do campeonato, principalmente porque o duelo foi na Arena em Itaquera, mas o Timão chegou a 28 jogos invicto e ainda tem boa vantagem para o segundo colocado: 11 pontos de distância para Grêmio, que recebe a Ponte Preta na tarde deste domingo.

Dos 28 jogos de invencibilidade, o Corinthians tem 17 vitórias e 11 empates. O Atlético-PR, por sua vez, conseguiu um bom resultado fora de casa, mas chegou ao quarto jogo sem vencer e agora ocupa a 13ª colocação, com 16 pontos.

Com os importantes desfalques de Pablo, Guilherme Arana e Rodriguinho, o Corinthians errava muito no começo do jogo e não conseguia levar perigo, assim como o Atlético-PR. O goleiro Weverton teve trabalho em dois bons chutes de fora da área, de Gabriel e Marquinhos Gabriel.

Do outro lado, Cássio apenas assistia à partida, e nada pôde fazer aos 37 minutos. Jonathan recebeu na direita e passou por Moisés, Maycon, Gabriel e Pedro Henrique antes de bater cruzado e abrir o placar na Arena Corinthians.

O gol do Atlético-PR o questionamento: como a equipe do técnico Fábio Carille vai reagir estando atrás do placar? E a resposta foi a melhor possível! O Timão manteve a calma e chegou ao empate antes do intervalo, com Jô, que recebeu livre o cruzamento da esquerda de Moisés e não teve trabalho para marcar.

O Corinthians voltou para o segundo tempo pressionando e demorou apenas cinco minutos para virar. Após bonita troca de passes, Maycon cruzou para Jô marcar o 200º gol alvinegro na Arena. O atacante ainda tornou-se artilheiro do Brasileirão, com nove, ao lado de Henrique Dourado, do Fluminense.

Após a virada, o Timão não conseguiu controlar o jogo como costuma fazer quando está à frente do placar. O Atlético-PR começou a rondar a área corintiana com perigo, principalmente com Douglas Coutinho. Aos 37, a pressão resultou no empate: Otávio chutou de fora da área, Balbuena desviou de cabeça, e a bola entrou no canto esquerdo de Cássio.

O empate deixou o jogo elétrico. O Atlético-PR assustou com Sidcley, mas as melhores chances foram do Corinthians. Primeiro Jô recebeu em contra-ataque, avançou sozinho e chutou, Weverton salvou, mas depois o próprio atacante pegou o rebote e a bola passou em cima da linha e não entrou. Ainda teve uma outra chance incrível, após cruzamento de Fagner que Pedrinho não conseguiu concluir.

Apesar das grandes chances, o placar não foi alterado. O Atlético-PR surpreendeu, mas o Timão manteve a invencibilidade e lidera com folga o Brasileirão. Na próxima rodada, o Timão visita o Avaí, enquanto o Furacão recebe o Botafogo.

FICHA TÉCNICA 
CORINTHIANS 2 X 2 ATLÉTICO-PR 
Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data-Hora: 12/7/2017 – 19h30
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-SC)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP)
Público/renda: 41.201 pagantes/R$ 2.403.003,90
Cartões amarelos: (COR), (APR)
Cartões vermelhos: 
Gols: Jonathan (37’/1ºT) (0-1), Jô (44’/1ºT) (1-1), Jô (5’/2ºT) (2-1), Otávio (36’/2ºT) (2-2)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Moisés; Gabriel e Maycon; Marquinhos Gabriel (Pedrinho, aos 30’/2ºT), Jadson e Romero (Clayson, aos 41’/2ºT); Jô. Técnico: Fábio Carille.

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Paulo André e Sidcley; Otávio, Eduardo Henrique; Lucho González (Eduardo da Silva, aos 28’/2ºT), Cascardo (Nikão, aos 13’/2ºT) e Douglas Coutinho; Pablo. Técnico: Kelly

Corinthians saiu atrás, buscou a virada, mas cedeu o empate ao Atlético-PR no fim (Foto: Marcello Zambrana/AGIF)
Corinthians saiu atrás, buscou a virada, mas cedeu o empate ao Atlético-PR no fim (Foto: Marcello Zambrana/AGIF)

Foto: LANCE!

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Cássio Cunha Lima surpreende e revela que pode disputar eleição nacional em 2018

CássioO senador Cássio Cunha Lima (PSDB) revelou, nesta sexta-feira (07), que poderá não disputar à reeleição, nem o Governo do Estado, em 2018, para participar do pleito em âmbito nacional.

Indagado se seria candidato a senador ou a governador, Cássio disse que ainda é muito cedo para discutir o pleito, mas não descartou a possibilidade de disputar o pleito fora da Paraíba.

“Não sei nem se candidato eu sou. Ninguém é candidato de si mesmo. Posso ser candidato a governador, a senador. Posso não ser candidato a nada. Posso ser candidato fora da Paraíba. Uma eleição nacional, por que não?”, indagou.

Com relação a disputa estadual, Cássio disse que a prioridade é consolidar a frente das oposições paraibanas.

“Nossa prioridade é fazer alianças, como fizemos em 2016, sem nenhum projeto pessoal. Nosso objetivo, nosso projeto é consolidar a frente das oposições paraibanas. Mas, vamos deixar as coisas acontecerem, as eleições ainda serão em outubro de 2018”, afirmou.

Cristiano Teixeira – MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Brasil surpreende a Polônia e estreia com vitória no handebol masculino

imagem: REUTERS/Marko Djurica
imagem: REUTERS/Marko Djurica

A seleção brasileira masculina de handebol estreou bem na Olimpíada e surpreendeu a Polônia, neste domingo, na Arena do Futuro. Empurrado pela torcida, o Brasil contou com excelentes atuações dos goleiros Bombom e Maik e bateram os poloneses, que desembarcaram no Rio de Janeiro de olho em uma vaga no pódio, por 34 a 32.

Enquanto a equipe feminina de handebol é apontada como uma das potências da modalidade atualmente, o time masculino iniciou a disputa como azarão. O Brasil ficou fora dos Jogos de Londres e conta com uma geração de jovens promissores, que encara essa primeira experiência olímpica como uma oportunidade de ganhar rodagem para Tóquio, em 2020. A Polônia, em contrapartida, desembarcou no Rio embalada pela medalha de bronze no último Mundial.
Na terça-feira, às 16h40, o Brasil enfrenta a Eslovênia pelo grupo B da Olimpíada. Suécia, Alemanha e Egito completam a chave.

Bombom brilha no 1º tempo

Inspirado, o goleiro Bombom fez defesas importantes e chegou a marcar um gol, o sétimo da equipe na partida. As boas intervenções do jogador colocaram o Brasil na frente no primeiro tempo.

A Polônia, mais organizada em relação ao início da partida, cresceu de produção no ataque durante o primeiro tempo e encostou no placar.

O Brasil finalizou o primeiro tempo vencendo por 16 a 13.

Defesas de Maik e atuação segura do Brasil animam o público

Após o intervalo, a torcida seguiu apoiando o Brasil com a mesma intensidade do início da partida. O time respondeu aos estímulos e conseguiu manter a vantagem na casa dos quatro gols.

O goleiro Maik, que substituiu Bombom no decorrer da partida, levou o público à loucura ao aproveitar um vacilo da defesa polonesa e marcar um gol por cobertura.

Sem desperdiçar chances cara a cara com o goleiro polonês, o Brasil se manteve firme e administrou o placar até o fim do duelo.

Hino à capela e “cheerleaders” polonesas: as reações da torcida

A torcida brasileira encheu a Arena do Futuro para acompanhar o time do técnico Jordi Ribera. Participativos, os fãs cantaram o hino nacional à capela e abafaram os canticos poloneses.

Mesmo em pequeno número, os poloneses tentaram incentivar seus atletas nos primeiros minutos de jogo. Um grupo de quatro jovens vestidas de branco e vermelho, cores do país europeu, roubou a cena e chamou a atenção dos brasileiros ao agitar pompons na arquibancada.

No segundo tempo, a torcida brasileira festejava as defesas do goleiro Maik como se fossem gols do time verde e amarelo. Ao fim da partida, até os torcedores poloneses se entusiasmaram com a festa e gravaram

UOL
imagem: UOL

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Michel Temer se surpreende ao saber de vazamento de carta pessoal à presidente: “Fato gravíssimo”

dilma-e-temerO vice-presidente Michel Temer acusou o Palácio do Planalto de ter vazado o conteúdo de sua “carta confidencial” a Dilma para a imprensa. Na carta, o peemedebista afirma se sentir um “vice decorativo” e menosprezado por ela.

Ao blog do Moreno, Temer ressaltou ainda que vê, sim, embasamento jurídico para a tramitação de um processo de impeachment contra Dilma.

Leia o que Temer disse ao blog do Moreno:

“Escrevi uma carta confidencial e pessoa à presidente da República. Tive o cuidado de mandar pessoalmente a minha chefe de gabinete entregá-la. Mais uma vez avaliei mal. Desembarquei em Brasília agora à noite e me surpreendi com o fato gravíssimo de o palácio ter divulgado uma carta confidencial. Eu já tinha me decepcionado quando os ministros Edinho Silva e Jaques Wagner divulgaram versões equivocadas do meu último encontro com a presidente, me deixando mal jurídica e politicamente. Eu havia sido comunicado pelo Eduardo Cunha que ele acolheria o pedido de impeachment. Reconheci seu direito de fazê-lo e depois o ministro Jaques Wagner colocou na minha boca a afirmação de que a decisão não tinha lastro jurídico. Constrangido, tive que desmenti-lo. O acolhimento tem sim lastro jurídico.”

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

PB Agora

Lutadora do UFC surpreende e posta foto nua no Instagram

feliceA lutadora Felice Herrig, do UFC, resolveu mostrar seu talento fora do octógono. A atleta postou uma foto em que apareceu nua no Instagram.

Sentada em uma cadeira, Felice usa apenas uma atadura nas mãos na imagem. A foto foi tirada para a revista Muscle and Fitness.

Atualmente, a lutadora é a 15ª colocada do ranking do peso-palha do UFC. A última vez que entrou no octógono para uma luta, ela foi derrotada por Paige Van Zant.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

uolesporte

Figueira surpreende e estraga festa de inauguração da arena do Timão

A história vai registrar este 18 de maio de 2014 como o primeiro jogo oficial da história da Arena Corinthians. No entanto, terá de citar também o Figueirense, que somou seus primeiros pontos no Campeonato Brasileiro e estragou a festa na nova casa do Timão com a vitória por 1 a 0, na tarde deste domingo. Claramente nervoso em um novo ambiente, o time de Mano Menezes abusou do direito de perder gols no segundo tempo e não deu um presente à altura dos 36.123 pagantes que registraram a maior renda da história do clube: R$ 3.029.801,70.

O Figueira foi a três pontos na tabela do Brasileirão e deixou o Corinthians com oito, um pouco mais longe dos líderes. Em dia de pioneirismos, a Arena já teve sua primeira vaia: em uníssono, de todos os setores, após o apito final.

Giovanni Augusto comemoração Corinthians x Figueirense (Foto: Ale Vianna / Agência Estado)Giovanni Augusto faz festa da minoria na Arena Corinthians (Foto: Ale Vianna / Agência Estado)

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No início, emoção

O corintiano se emocionou logo ao deixar a estação de metrô Corinthians-Itaquera e caminhar em direção ao estádio. Fotos, personagens e também alguns problemas na entrada marcaram o primeiro dia da Arena. Dentro de campo, os personagens foram todos do Figueira, que teve centenas de bravos torcedores alojados em um canto do estádio. Giovanni Augusto foi o autor do primeiro gol da casa corintiana. Thiago Heleno e Tiago Volpi seguraram tudo na defesa.

O hino nacional cantado a plenos pulmões pelos corintianos deu uma noção do que estava por vir. O projeto arquitetônico da Arena valorizou a parte acústica e amplificou o som da torcida alvinegra. Nos primeiros minutos, o espetáculo continuou mesmo com um time visivelmente nervoso em campo. Por mais que Mano Menezes tentasse, seria difícil tirar da cabeça dos jogadores que este seria um momento histórico.

Do outro lado, o Figueira fez o que lhe cabia. Sem pontos (nem gols) em quatro jogos no Brasileiro, o time de Guto Ferreira se armou na defesa, esperou o Corinthians e queria só uma bola para tentar a vitória. No primeiro tempo, o Timão levou pouco perigo a Tiago Volpi. No lance mais perigoso, Guerrero se enrolou com Luan e reclamou de pênalti. Jaílson Macedo Freitas, o árbitro, nada marcou.

Timão pressiona, pressiona… e nada

No segundo tempo, o Timão voltou sonolento e foi surpreendido logo aos dois minutos. Sem ser incomodado, Giovanni Augusto dominou a bola na área e chutou cruzado, sem chances para Cássio: 1 a 0. A partir daí, pressão total do Corinthians sob forte chuva na Zona Leste de São Paulo. Guilherme, Romarinho e Jadson tentaram. Todos os chutes tiveram o mesmo destino: as mãos de  Tiago Volpi.

A torcida alvinegra não deixou de cantar e curtir sua nova casa. Agora, porém, vai ter de esperar o fim da Copa do Mundo para torcer pela primeira vitória na Arena. No dia histórico para o Corinthians, quem fez a festa foi o clube catarinense, um pouco mais aliviado na briga contra o rebaixamento.

 

Globoesporte.com

Decisão da Justiça sobre cultos afro-brasileiros surpreende até frei e pastor

candombleA indignação de religiosos de diferentes cultos contra a decisão do juiz federal Eugênio Rosa de Araújo vai engrossar o protesto planejado pela Comissão de Combate à Intolerância Religiosa. Representantes católicos já estão garantidos.

O frei franciscano David Raimundo dos Santos diz que o magistrado demonstrou desconhecer as religiões afro-brasileiras. “A definição de religião que o juiz tem na cabeça revela total desconhecimento das teses teológicas”. Ele avalia que o texto justifica a mobilização dos adeptos do candomblé e umbanda. “Caso os membros das religiões afro façam protestos, terão o apoio de nós, católicos”, afirmou o frei.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O pastor batista Henrique Vieira também pretende apoiar possíveis manifestações contrárias à decisão. “Essa decisão desrespeita a identidade cultural e religosa que é legítima. É uma violência que se dá no âmbito do discurso”, observou.

O babalorixá Marcio Jagun, autor da denúncia à procuradoria, considerou que o juiz reforçou o preconceito contra as religiões. “O magistrado acabou fundamentando as agressões. Se ele, enquanto autoridade, desconsidera como manifestação legítima, acaba referendando as agressões”,desabafou.

Juiz disse que cultos afro-brasileiros não são religião

Os adeptos das religiões afro-brasileiras, que lutam há tempos para garantir respeito à sua fé, sofreram duro golpe na Justiça. Uma decisão do juiz Eugênio Rosa de Araújo, da 17ª Vara Federal do Rio, considerou que a umbanda e o candomblé não são manifestações religiosas. O posicionamento gerou revolta e um protesto está sendo programado.

O texto polêmico é do dia 28 de abril, quando o juiz negou liminar de uma ação proposta pelo Ministério Público Federal que pedia a retirada da internet de 15 vídeos tidos como ofensivos às crenças de matriz africana. “As manifestações religiosas afro-brasileiras não se constituem em religiões”, escreveu. O magistrado considerou que os vídeos apenas manifestavam a livre expressão de opinião. O MPF recorreu contra a decisão.

Em outro trecho, opinou que cultos afro “não contêm os traços necessários de uma religião, a saber, um texto-base (Corão, Bíblia etc) ausência de estrutura hierárquica e de um Deus a ser venerado”. Isso revoltou os seguidores dessas crenças.

“Ele ofende a lei quando decide com uma opinião preconceituosa”, questionou o babalaô Ivanir dos Santos, representante da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa. “O Papa Francisco me recebeu como líder religioso e o juiz não me reconhece como tal?”. Membros da Igreja concordam com Ivanir. “A tradição africana é oral, o que não impede que o candomblé tenha uma teologia sistematizada”, explica o frei franciscano David Raimundo dos Santos.

Babalaô Ivanir dos Santos foi recebido pelo Papa Francisco, na visita ao Brasil, como líder religioso

Foto:  Divulgação

Ivanir pretende representar contra o magistrado no Conselho Nacional de Justiça, além de chamar uma manifestação que terá também representantes católicos , evangélicos e integrantes de outras religiões.

A decisão do juiz surpreendeu o procurador Jaime Mitropoulo, responsável pela ação, que até esperava alguma resistência, mas nada parecido. “Nos causou ainda mais espanto que na decisão ele se sentiu no direito de dizer o que é ou não religião”, afirmou Mitropoulo.

De acordo com o MPF, a decisão fere a Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Constituição Federal e o Estatuto de Igualdade Racial. Mitropoulo critica também a manutenção dos vídeos considerados ofensivos e preconceituosos: “O poder público é obrigado a coibir o uso abusivo dos meios de comunicação social a fim de evitar que sejam propagadas mensagens com conteúdos que caracterizem discriminação de cunho religioso”.

Procurado, o juiz federal informou, por meio da assessoria, que não faria comentários sobre o caso.

Procuradoria: há uma intenção de associação ao ‘mal’

A maioria dos vídeos expõe cultos com práticas de exorcismo. Em um deles, um homem supostamente possuído por uma entidade diz que é homossexual e que está com o vírus HIV. “Você está vendo que ele está falando em linguagem, em dialeto de Candomblé”, diz o pastor que conduz a conversa com o homem.

Em outro vídeo, um pastor afirma que não existe como alguém ser de bruxaria e de magia negra, ou ter sido, e não falar em dialeto africano. Para a procuradoria, há nos vídeos intenção de estabelecer uma associação ao ‘mal’ e do ‘demônio’ com as manifestações religiosas de matriz africana.

O Dia

Ruy Carneiro se surpreende com ‘ultimato’ do PSB para março: ‘falta de respeito’

ruy carneiroO Presidente estadual do PSDB, deputado Ruy Carneiro, reagiu com muita surpresa ao ultimatum do presidente do PSB, Edvaldo Rosas, de que só esperaria até o dia 22 de março por uma decisão dos tucanos a respeito da manutenção ou não do apoio à reeleição do governador. Segundo Ruy, essa é uma decisão interna do PSDB, que os demais partidos, aliados ou não, devem respeitar. “Ultimato é falta de respeito. Infelizmente, posições como essa terminam por revelar autoritarismo, intransigência e arrogância de quem não está habituado ao diálogo, mas sempre costuma impor decisões e pontos de vista unilaterais”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo Ruy, o PSDB não vai alterar seu calendário de consultas às bases partidárias, muito menos aceitar imposições ou ultimatos de quem quer que seja. -“Ninguém admite que um vizinho, aliado ou até amigo venha dar ordens em sua casa”, argumenta o Presidente do PSDB. “Se nem no momento em que precisam aglutinar forças e buscar pontos de convergência, eles respeitam os partidos aliados, quando vão respeitar? Pelo que se ouviu e leu, parece até que não estão buscando aliados, mas juntando uma claque”.

 

O deputado Ruy Carneiro insiste em que o PSDB tem consciência de sua responsabilidade no processo eleitoral diante da Paraíba. “Nossa preocupação não é aparecer numa foto, mas fazer o que acharmos melhor para o futuro da Paraíba”.

 

Assessoria

 

Penapolense surpreende e vence o Palmeiras no Pacaembu

A vitória por 3 a 1 sobre o Oeste, quarta-feira passada, em São José Rio Preto, parece não ter passado de um lampejo do Palmeiras. Neste domingo, contra o Penapolense, um dos caçulas do Paulistão, no Pacaembu, os velhos problemas do Alviverde apareceram: nervosismo, falta de coordenação, chances desperdiçadas, parte da torcida jogando contra com xingamentos. Resultado: derrota por 3 a 2 e a volta de velhos fantasmas que tanto assombraram o Verdão no ano passado. Pelo lado do Penapolense, emoção. A equipe disputa a primeira divisão estadual pela primeira vez, e alguns jogadores chegaram a chorar no fim da partida.

Com o resultado, o Verdão permanece com quatro pontos, na nona posição. Já o Penapolense, com seis, está em quarto lugar.

Na próxima rodada, o Palmeiras recebe o São Bernardo, quinta-feira, às 19h30m (horário de Brasília), no Pacaembu. Já o time de Penápolis, na quarta, às 19h30m, enfrenta o XV de Piracicaba, em Penápolis.

Barcos Palmeiras x Penapolense (Foto: Miguel Schincariol / Ag. Estado)Barcos cercado por quatro jogadores do Penapolense. Verdão afundou (Foto: Miguel Schincariol / Ag. Estado)

Penapolense assusta

Os dois times entraram em campo com esquemas parecidos: linhas de quatro na defesa, dois volantes, três meias e um atacante adiantado. O Palmeiras começou a todo vapor. Logo com um minuto, Maikon Leite quase abriu o placar: ele recebeu de Ayrton, invadiu a área e chutou cruzado. Seis minutos depois, o Verdão acerto o alvo, em cobrança de falta certeira de Ayrton, aos sete minutos: de pé direito, ele acertou ângulo direito de Marcelo.

O time da casa tinha o jogo sob controle, parecia tranquilo em campo. No entanto, em poucos minutos, a casa verde ruiu. O Penapolense empatou logo aos nove minutos, com Guaru, batendo falta e contando com a sorte. A bola bateu no travessão, voltou nas costas de Fernando Prass e cruzou por pouco a linha.

O Verdão sentiu o baque. A torcida, impaciente, passou a se manifestar de maneira mais dura. Veio o segundo golpe. Com um toque de bola envolvente pela esquerda, o Penapolense virou aos 14. Rodrigo Biro entrou livre e cruzou para Magrão empurrar para a rede.

Atrás no placar, o Palmeiras se mandou para o ataque, mas, descoordenado, não criou grandes jogadas. Com muitos toques errados, o Verdão teve dificuldade para chegar com condições de marcar. As jogadas individuais também não saíram. Como a bola não chegava ao ataque, Barcos chegou a voltar até o meio de campo para tentar iniciar jogadas. Em vão.

O Penapolense ainda podia ter ido para o intervalo com mais dois gols na conta. Aos 44, Anderson Carvalho perdeu gol cara a cara com Prass. Já nos acréscimos, após falha de Maurício Ramos, foi a vez de Magrão chegar sozinho e mandar para fora.

Verdão aperta, mas Penapolense vence

Percebendo as dificuldades da equipe no primeiro tempo, o técnico Gilson Kleina, do Palmeiras, voltou do intervalo com duas mudanças. Valdivia entrou no lugar de João Denoni e Vinícius foi para o campo na vaga de Patrik Vieira. O chileno passou a dividir com Wesley a função de armar as jogadas. Enquanto isso, Maikon Leite foi para a direita e deixou Vinicius mais pela esquerda.

Aos 8 minutos, o zagueiro Jailton, que havia recebido o cartão amarelo aos 6, por falta em Valdivia, recebeu o segundo por demora na cobrança de uma falta no meio do campo. Ele se preparava para bater, mas Valdivia recuou um pouco a bola. Quando o defensor tentou ajeitar novamente para executar a cobrança, o árbitro Fábio Volpato considerou que ele estava fazendo cera e o expulsou.

Com um a mais, o time da casa dominou o seu campo ofensivo e passou a assustar mais o adversário. Valdivia conseguiu diminuir um pouco da correria improdutiva da primeira etapa. Com a bola no chão, o Palmeiras cresceu e criou várias chances de empatar. Aos 17, Maikon Leite se aproveitou de cobrança de falta rápida do chileno para fazer o lance pela direita. Ele cruzou para Márcio Araújo, que mandou em cima do goleiro.

Dois minutos depois, novamente em passe de Valdivia, foi a vez de Barcos pegar da pequena área e bater para defesa do arqueiro. No minuto seguinte, mais uma ótima defesa de Marcelo. Vinícius passou pela marcação na esquerda, e chutou forte. No rebote, o meia chileno mandou por cima. Pouco depois, Kleina promoveu a entrada de Luan na vaga de Maikon Leite. A reação das arquibancadas foi um misto de vaias e palmas.

Aos poucos, o Palmeiras diminuiu o ímpeto e deixou o Penapolense segurar um pouco mais a bola. Com isso, a equipe do interior equilibrou a partida. Aos 30, o Verdão pagou caro pelas chances perdidas no início da segunda etapa. Após cruzamento de Guaru, Perez subiu mais alto do que todo mundo e escorou para o fundo do gol.

Após o terceiro gol do Penapolense, a torcida, que ensaiou algumas vaias na primeira etapa, perdeu a paciência e passou a criticar mais a equipe. Xingamentos a Luan, reclamações com a diretoria foram os mais ouvidos. Membros de uma organizada também ofenderam Valdivia, mas foram abafados pelo restante do estádio, que aplaudiu o Mago.

Durante esses protestos, Luan diminuiu, aos 42. Wesley cruzou para Henrique, que desviou e sobrou para o atacante empurrar para o gol. Mas não foi o suficiente para evitar a derrota do Verdão.

 

 

Globoesporte.com