Arquivo da tag: STJD

STJD exclui Auto Esporte e Desportiva Guarabira da 2ª divisão do Campeonato Paraibano

A Comissão Extraordinária do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) – atualmente o TJD-PB está sob intervenção do tribunal superior – excluiu na tarde desta terça-feira o Auto Esporte e a Desportiva Guarabira do Campeonato Paraibano. Como as equipes caíram para a segunda divisão do torneio no ano passado e pretendem disputar a competição neste ano, a decisão pode impedir que os clubes participem do torneio de acesso. Ainda cabe recurso aos clubes.

Além da pena maior, os clubes foram multados, cada um, em R$ 5 mil. Ambos foram incursos no artigo 231 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (STJD), acusados de entrar na Justiça Comum antes de esgotadas as instâncias desportivas.

Auto Esporte e Desportiva Guarabira fizeram várias ações em conjunto a fim de se garantirem nas disputas da primeira divisão do Campeonato Paraibano deste ano. Os dois clubes ingressaram tanto na Justiça Comum quanto na Justiça Desportiva, alegando que Botafogo-PB e Campinense que deveriam ser rebaixados, já que fizeram parte de um suposto esquema que manipula resultados no estadual do ano passado.

Na esfera desportiva, dirigentes dos dois clubes foram banidos e suspensos do futebol. Já na esfera criminal, o processo segue em andamento, mas até agora ninguém foi julgado. Mesmo que não houvesse o rebaixamento dos clubes no lugar de Auto Esporte e Desportiva, as diretorias do Alvirrubro e do Espantalho do Brejo pediam que seus times fossem incluídos no Paraibano deste ano, o que foi denegado pelo STJD em um outro julgamento.

O advogado do Auto Esporte, Eli Veloso, disse que o clube ainda não foi notificado da decisão, mas que, se for verdade o resultado, o clube vai recorrer.

– Não fomos notificados oficialmente. Se essa informação for confirmada, iremos recorrer. Temos o direito de ação resguardado pela Constituição Federal, então o corpo jurídico do Auto Esporte vai analisar e tomar as providências cabíveis – comentou.

Auto Esporte e Desportiva Guarabira foram os piores times no Campeonato Paraibano de 2018. Por terem caído, as equipes tinham direito de disputar a segunda divisão do estadual. O Macaco, por exemplo, já estava se organizando no departamento de futebol para as disputas.

GE

 

 

STJD decide arquivar denúncia do Inter no ‘caso Victor Ramos’

AFP PHOTO / Heuler Andrey
AFP PHOTO / Heuler Andrey

A Procuradoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) decidiu não acolher o pedido do Internacional e arquivou o processo contra o Vitória, por causa de suposta irregularidade na transferência e inscrição do zagueiro Victor Ramos. A medida foi informada nesta quinta-feira (8) ao clube gaúcho, que apresentou petição na semana passada e pedia que o time baiano fosse punido com perda de pontos no Campeonato Brasileiro.

Em contato com o UOL Esporte, o vice-presidente do Vitória, Manoel Matos, afirmou já ter conhecimento do arquivamento e disse esperar dignidade do Internacional. “Vamos aguardar se o Internacional ainda insistirá buscando mais recursos. Espero que tenham a dignidade de deixar a competição terminar de forma digna”.

Questionado sobre o caso, o Internacional afirmou que se manifestará apenas na sexta-feira (9), por meio de nota oficial.

Na quarta-feira, Vitória e departamento de registros da CBF atenderam pedido da Procuradoria do tribunal e enviaram documentos da transferência de Victor Ramos. O zagueiro está emprestado pelo Monterrey-MEX desde fevereiro.

Uma semana atrás, o Internacional entregou documentos alegando má-fé do Vitória, afronta à Fifa e erro crasso da CBF no processo de transferência e inscrição de Victor Ramos. Na peça, o clube gaúcho ainda informou que havia um procedimento em andamento na entidade máxima do futebol para apurar detalhes do caso.

O Vitória apresentou e-mail recebido da Fifa, onde afirma que a investigação do caso foi encerrada e a condição de Victor Ramos é considerada regular. Antes, o clube baiano definiu como “desespero” do Internacional a demanda na justiça desportiva. Mas mesmo assim, a equipe de Salvador contratou Marcos Motta, advogado esportivo que representa Neymar, para atuar em sua defesa.

Após a notificação ao Vitória e departamento de registros da CBF, o Inter anexou outra prova ao seu pedido. Cópias de e-mails de Reynaldo Buzzoni, diretor da CBF, e Edson Vilas Boas, dirigente do clube baiano.

Os e-mails mostram Buzzoni esmiuçando os trâmites necessários ao Vitória para registrar o jogador, emprestado pelo Monterrey-MEX e que em 2015 esteve no Palmeiras. Depois da conversa preliminar, o representante da CBF aconselha o clube baiano a pedir ajuda à Fifa.

“Esse caso vai ser em validação de exceção e vai demorar a ser aprovado, mas no final será aprovado”, escreveu Buzzoni na nota.

*Colaborou Marcello de Vico

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

STJD reavalia punição e mantém final na Arena Grêmio

carolO superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) vai manter o jogo final da Copa do Brasil, em 30 de novembro, na Arena do Grêmio. O anúncio da medida vai ser feito ainda nesta quinta (17) ou no máximo até esta sexta-feira pelo presidente do tribunal, Ronaldo Piacente Botelho. Segundo o Terra apurou, ele já comunicou a seus pares que acatará o pedido de efeito suspensivo protocolado pelo Grêmio.

A segunda partida da decisão do título da Copa do Brasil entre o clube gaúcho e o Atlético-MG teria de ser realizada fora de Porto Alegre se fosse mantida a decisão da 3ª Comissão Disciplinar do STJD, que, na tarde de quarta (16), suspendeu o Grêmio com a perda de um mando de campo na Copa do Brasil.

A punição foi provocada pela presença de Carol Portaluppi, filha do técnico Renato Gaúcho, no banco de reservas da equipe nos minutos finais de jogo com o Cruzeiro, pela semifinal da competição. A primeira instância do tribunal esportivo considerou o fato como invasão de campo e seguiu a letra fria da legislação para aplicar a pena.

Ronaldo Piacente chegou a receber telefonemas da direção da CBF para que o STJD voltasse logo atrás. O primeiro jogo da decisão está marcado para o dia 23, em Belo Horizonte.

Especial para Terra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

STJD arquiva pedido de impugnação do Flu, e Fla volta a ter 60 pontos

(Foto: André Durão / GloboEsporte.com)
(Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ronaldo Piacente, aceitou o pedido da Procuradoria e reconsiderou a ação de impugnação do Fla-Flu feita pelo departamento jurídico do Tricolor no início da semana. A decisão foi anunciada na tarde desta quinta-feira. Desta forma, o caso foi arquivado e não haverá mais julgamento. O que deve acontecer futuramente é uma punição ao trio de arbitragem da partida (Sandro Meira Ricci, Emerson Carvalho e Marcelo Van Gasse).

– Nós já temos uma decisão tomada sobre os árbitros, mas ainda não conversamos com eles e isso só vai acontecer quando retornarem ao Brasil – disse Coronel Marinho, responsável pela Comissão de Arbitragem da CBF, que já havia prometido sanções em entrevista recente ao GloboEsporte.com.

Em seu despacho, Ronaldo Piacente determinou ainda que a CBF volte a homologar o resultado da partida realizada no último dia 13, em Volta Redonda, com vitória do Flamengo por 2 a 1.O Rubro-Negro volta a ter 60 pontos na tabela de classificação, a quatro do líder Palmeiras.

O pedido de reconsideração da Procuradoria, assinada pelo procurador-geral Felipe Bevilacqua, foi feito na manhã desta quinta. Na visão de Bevilacqua, a matéria jornalistica utilizada pelo Fluminense (a leitura labial da confusão feita pelo Esporte Espetacular do último domingo) não serve como prova. Segundo o procurador-geral, ”a prova de vídeo não possui valor já que houve a negativa do Inspetor de Arbitragem, assim também como a manifestação dos atletas em campo não podem ser considerada intervenção externa justamente por serem participantes”. O mesmo pedido já havia sido feito pelo Flamengo na última quarta.

tabela cbf (Foto: Reprodução)Pontuação na tabela do site oficial da CBF já foi atualizada após a decisão do STJD (Foto: Reprodução)

Entenda o caso

O Fluminense alega que houve interferência externa na decisão final da arbitragem de anular o gol do zagueiro Henrique – que seria o segundo do Tricolor na partida – e, por isso, solicita a anulação da partida. Caso o pedido seja deferido, haverá uma nova partida desde o início. O Flamengo, por sua vez, ressalta que o assistente marcou o impedimento de Henrique acertadamente desde o início e manteve sua posição.

Caso semelhante em 2012

A suspensão provisória do resultado numa partida não é novidade no Campeonato Brasileiro. Em 2012, o STJD aceitou o pedido do Palmeiras, que acusou a arbitragem de agir sob interferência externa ao anular um gol do argentino Barcos (marcado com a mão) na derrota por 2 a 1 para o Internacional, no Beira-Rio. No entanto, posteriormente o tribunal entendeu que não havia provas de que a anulação do gol ocorreu de forma ilegal e manteve o resultado da partida.

GIF Fla-Flu 5 (Foto: GloboEsporte.com)Polêmica do Fla-Flu foi arquivada pelo STJD. Rubro-Negro volta a ter 60 pontos no Brasileirão (Foto: GloboEsporte.com)

*Correção: o caso Barcos aconteceu no Brasileiro de 2012, e não em 2014, como dito anteriormente na nota.

GloboEsporte.com

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Procurador-geral do STJD tenta anular julgamento de impugnação do Fla-Flu

fluminenseO Procurador-geral do STJD, Felipe Bevilacqua, se manifestou na manhã desta quinta-feira sobre o pedido de impugnação do Fla-Flu elaborado pelo departamento jurídico do Tricolor. Bevilacqua solicitou a retratação do despacho do presidente da casa, Ronaldo Piacente, alegando falta de provas. Na última segunda-feira, Piacente aceitou a abertura do processoe determinou que a CBF suspendesse o resultado do clássico – 2 a 1 para o Flamengo – até a conclusão do processo.

Na visão de Bevilacqua, a matéria jornalistica utilizada pelo Fluminense (a leitura labial da confusão feita pelo Esporte Espetacular do último domingo) não serve como prova. Segundo o procurador-geral, ”a prova de vídeo não possui valor já que houve a negativa do Inspetor de Arbitragem, assim também como a manifestação dos atletas em campo não podem ser considerada intervenção externa justamente por serem participantes”.

Pelo exposto, este procurador-geral requer a RECONSIDERAÇÃO do Despacho Liminar que deferiu o Processamento da Presente Medida, com base no inciso III,  § 2º do artigo 84 do CBJD para ser determinado seu INDEFERIMENTO, em favor do campeonato.
Eventuais violações do árbitro em sua conduta deverão ser objeto de procedimento próprio.

O pedido pro Procurador-geral, que já havia sido feito pelo Flamengo na última quarta, será analisado por Piacente e o caso pode ser arquivado sem julgamento.

Entenda o caso

O Fluminense alega que houve interferência externa na decisão final da arbitragem de anular o gol do zagueiro Henrique – que seria o segundo do Tricolor na partida – e, por isso, solicita a anulação da partida. Caso o pedido seja deferido, haverá uma nova partida desde o início. O Flamengo, por sua vez, ressalta que o assistente marcou o impedimento de Henrique acertadamente desde o início e manteve sua posição.

Caso semelhante em 2014

A suspensão provisória do resultado numa partida não é novidade no Campeonato Brasileiro. Em 2014, o STJD aceitou o pedido do Palmeiras, que acusou a arbitragem de agir sob interferência externa ao anular um gol do argentino Barcos (marcado com a mão) na derrota por 2 a 1 para o Internacional, no Beira-Rio. No entanto, posteriormente o tribunal entendeu que não havia provas de que a anulação do gol ocorreu de forma ilegal e manteve o resultado da partida.

globoesporte

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Presidente do STJD lamenta ação após Fla-Flu: “Mancha o campeonato”

 (Foto: Marcelo Prado)
(Foto: Marcelo Prado)

Entra ano, sai ano e o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) segue sendo protagonista do Campeonato Brasileiro. Agora, o órgão julgará a confusão ocorrida na partida entre Flamengo e Fluminense, dia 13 de outubro, quando o juiz Sandro Meira Ricci anulou um gol do zagueiro Henrique, do Tricolor carioca, voltou atrás, confirmou o gol e, alertado pelo inspetor da arbitragem, impugnou novamente a jogada. O clube carioca entrou com pedido de anulação da partida, que será julgado pelo Pleno do STJD.  Enquanto isso, os pontos conquistados pelo Flamengo foram retirados.

Para o presidente do STJD, Ronaldo Piacente, é péssimo que todo ano isso aconteça.

– Realmente, é muito ruim. Não é bom para os clubes, não é bom para os torcedores, não é bom para o tribunal. O jogo deve ser decidido dentro das quatro linhas. É muito ruim quando algo diferente disso acontece. Isso mancha o campeonato – afirmou o dirigente.

A sessão que decidirá se o jogo valeu ou não está marcada para o dia 15 de novembro, mas Piacente quer antecipar para que o caso seja solucionado logo.

– Eu tenho que respeitar todos os prazos. A previsão é que a sessão ocorra até o dia 15 de novembro. Mas na quinta-feira vou ter uma reunião com os membros do Pleno para que seja estudada a possibilidade de se realizar uma sessão extraordinária. Nesse caso, poderíamos antecipar um pouco – ressaltou.

Enquanto o pedido de anulação não é julgado, o STJD pediu que a CBF retirasse os três pontos do Flamengo, que caiu para 57 na tabela de classificação, sete a menos que o líder Palmeiras. Se o duelo for cancelado, uma nova partida será disputada desde o início, em local a ser marcado.

globoesporte

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

STJD abre processo e suspende resultado do Fla-Flu até o julgamento

AFP PHOTO / PATRIK STOLLARZ
AFP PHOTO / PATRIK STOLLARZ

O pedido de anulação do Fla-Flu por parte do Fluminense implica uma mudança imediata na tabela do Campeonato Brasileiro. O presidente do Superior Tribunal de Justiça aceitou abrir o processo e, assim, determinou que a CBF suspenda o resultado da última quinta-feira (2 a 1 para o Flamengo) até a conclusão do processo. A informação é do site Uol.

O ato de suspender os pontos de uma partida nesse caso é automático. Assim, o Flamengo passa a ter 57 pontos na tabela, mas com 30 partidas disputadas. No momento, permanece na segunda posição com sete a menos do que o líder Palmeiras. O Fluminense segue com 46 pontos em 30 jogos.

Globoesporte.com

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Fla e Palmeiras fazem decisão em meio a ‘cheirinho’ e punição do STJD

flamengoChegou a hora. Palmeiras e Flamengo, líder e vice-líder do Campeonato Brasileiro, voltam a se encontrar. Separados por apenas um ponto na classificação após 24 rodadas disputadas, paulistas e cariocas se enfrentam nesta quarta-feira, a partir das 21h45 (de Brasília), no Allianz Parque, em um duelo marcado antes mesmo de a bola rolar.

Em virtude da briga entre torcedores dos dois times no duelo do primeiro turno, ocorrido em junho, a arena palmeirense contará com um número considerável de cadeiras vazias. O setor Gol Norte está fechado, e o embate também não receberá torcedores do Flamengo.

A decisão inédita foi tomada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD)e visa punir as torcidas organizadas dos dois clubes, mas também prejudicou os cofres das duas equipes.

Apesar do ‘desfalque’ nas arquibancadas, a previsão é de ótimo público para o enfrentamento entre líder e vice-líder da Série A. Mais de 30 mil ingressos foram vendidos antecipadamente até a manhã desta quarta-feira.

Em contrapartida ao cenário de decisão da partida, o Palmeiras se blinda. Cuca fechou o treinamento da última terça-feira e não deu pistas sobre a escalação. Gabriel Jesus, que sofreu uma pequena lesão muscular na coxa esquerda, ainda é tratado como dúvida.

O “clima de final”, aliás, virou tabu na Academia de Futebol. O volante Gabriel, último jogador a conversar com a imprensa, depois do treinamento de terça-feira, mostrou a cautela adotada por todos no Palmeiras.

“No Campeonato Brasileiro, todos os jogos são decisivos. É o líder contra o segundo, então cria-se esta expectativa. Temos 13 partidas depois, e o campeonato se desenhará nesta continuidade”, afirmou o meio-campista, que, no entanto, destacou o efeito de um resultado positivo em casa.

“É um jogo que a equipe tem que impor o ritmo, fazer o mando de jogo prevalecer para abrir quatro pontos e ter uma tranquilidade. Mas, caso isso aconteça, não podemos relaxar”, acrescentou.

No Flamengo, o desafio é evitar que a empolgação da torcida passe para dentro de campo. Os torcedores rubro-negros criaram o bem-humorado bordão “cheirinho de hepta” e mostram confiança de sobra que o time irá conquistar o Brasileiro (como é possível ver no vídeo acima).

Pedro Ivo Almeida/UOL Esporte

Tranquilo, o técnico Zé Ricardo tem contornado para que este clima não influa no desempenho doa equipe. No duelo desta quarta, os flamenguistas esperam beliscar ao menos um ponto fora de casa.

À vontade, o rubro-negro garante não estar pressionado para o jogo. “Não tem isso de decisão, é mais um jogo importante. Estamos tranquilos, confiantes. Temos que ter a consciência de que temos nossa forma de jogar, independente de quem encaramos, o que nos permite agir com mais naturalidade. E temos ainda o momento que a equipe vive, é bom, a confiança está em alta”, relatou o meia Diego, que está invicto em campo desde que chegou ao clube.

Outro bom retrospecto anima a equipe carioca: o Flamengo tem a melhor campanha fora de casa entre os times do Brasileiro.

Sem grandes mudanças na equipe, a única alteração em relação ao último jogo será a entrada de Everton na vaga de Fernandinho, no ataque. Paolo Guerrero segue fora dos titulares por problemas estomacais; Leandro Damião será o titular na noite desta quarta de decisão no Allianz Parque.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS x FLAMENGO

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 14 de setembro de 2016 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)

PALMEIRAS: Jailson; Jean, Yerry Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel (Cleiton Xavier) e Tchê Tchê; Erik (Róger Guedes), Moisés e Dudu; Rafael Marques.
Técnico: Cuca.

FLAMENGO: Alex Muralha; Pará, Rafael Vaz, Réver e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão, Gabriel e Diego; Everton e Leandro Damião.
Técnico: Zé Ricardo.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

STJD acata tese de prescrição e Botafogo-PB permanece na Série C

Foto: Reprodução / Twitter
Foto: Reprodução / Twitter

Com quatro votos a favor e dois contra, o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acatou a tese de prescrição da pena imposta pela Quarta Comissão Disciplinar e deu ganho de causa ao Botafogo-PB, mantendo assim a equipe pessoense na Série C do Campeonato Brasileiro em 2015.

Após dois adiamentos e tentativa do Treze de se tornar parte interessada no processo, o julgamento aconteceu na manhã desta quina-feira (18), na sede do STJD, no Rio de Janeiro.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Seis dos nove membros do Pleno estiveram presentes. O advogado Osvaldo Sestário patrocinou a defesa do Botafogo-PB, que também foi representado pelo vice-presidente do Conselho Deliberativo, Luiz Augusto Crispim Filho.

O atual bicampeão paraibano foi denunciado pela Confederação Brasileira de Futebol, a qual entendeu que o Belo se beneficiou de uma liminar concedida pela Justiça Comum, em fevereiro, sem antes terem esgotadas as instâncias desportivas.

Por conta disso, o time da Maravilha do Contorno foi punido com a exclusão e só continuou na competição por decisão do presidente do STJD, que garantiu o clube até o julgamento do Pleno.

O relator do caso, o auditor Miguel Cançado, votou contra a exclusão do Botafogo-PB da Terceirona, entendendo que houve a prescrição da pena e que por isso era a favor da extinção do processo.

Os auditores Gabriel Marciliano, Wagner Madruga e o vice-presidente, Ronaldo Botelho Piacenti, que presidiu a sessão, acompanharam o voto do relator.

Por sua vez, o auditor Flávio Zveiter divergiu do voto do relator e entendeu que não houve prescrição da pena.

Ele afirmou que só quando a ação foi retirada na justiça pelo vereador de João Pessoa, Renato Martins, que o prazo começou a valer. O auditor Paulo Salomão seguiu o voto.

Fonte: paraibaonline

Julgamento do Botafogo-PB no STJD é adiado; relatoria pede mais tempo para análise

(Foto: Richard Souza)
(Foto: Richard Souza)

O processo  do Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) foi retirado de pauta na manhã desta quinta-feira (13). Seria julgado o recurso impetrado pelo Departamento Jurídico do Botafogo referente à exclusão do clube da Série C do Campeonato Brasileiro 2014. De acordo com o vice-presidente do DJ, Fábio Rangel, a relatoria preferiu melhor analisar o processo. Com isso, provavelmente entrará na próxima pauta do Pleno do Tribunal. Para a primeira decisão de exclusão, três dos quatro auditores entenderam que o Botafogo se beneficiou de decisão da Justiça Comum, quando um torcedor recorreu para que os jogos fossem realizados no Estádio José Américo de Almeida, O Almeidão. Mesmo não concordando com a atitude tomada pelo torcedor, o clube foi condenado e ainda teve imputada uma multa no valor de R$ 30 mil.

Ascom