Arquivo da tag: Soberano

Soberano, Cruzeiro só precisa de um tempo para vencer o Fla por 3 a 0

cruzeiroNunca foi tão fácil. Soberaníssimo do começo ao fim, o Cruzeiro mostrou neste domingo, no Parque do Sabiá, em Uberlândia, por que é o lider do Brasileirão. Precisou de apenas 45 minutos para assegurar mais três pontos na tabela. Não é difícil explicar os 3 a 0 sobre um apático e desorganizado Flamengo, que ainda pode terminar a rodada na lanterna. Todos os setores da equipe mineira funcionam. Nos dois primeiros gols, aos 16 e 18 minutos, o time fez jus ao apelido de Raposa que tem o clube: soube aliar a técnica à sabedoria para dar o bote. Duas roubadas de bola do meio de campo na errada saída de jogo da equipe rubro-negra iniciaram as lindas jogadas nos gols de Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro. Borges completou o amplo domínio, seja por uma zaga que não dá brechas, pelos laterais vigorosos e os volantes aguerridos mas que sabem sair jogando. E seja pelo talento. Marlone, Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro trocavam passes com facilidade e deixaram o camisa 9 Borges bem à vontade na frente.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Mal mais uma vez, o Flamengo, que ainda não conseguiu vencer sob a batuta do técnico Ney Franco – já são cinco partidas -, deixou a desejar, e vai precisar melhorar e muito nessa paralisação do Campeonato Brasileiro em virtude da Copa. O time soma apenas sete pontos na tabela. Com exceção do goleiro Paulo Victor, com boas defesas que evitaram goleada maior, ninguém se salvou. Os laterais apoiaram mal e foram totalmente dominados, a zaga, lenta com Wallace e Chicão, e os volantes se colocaram mal e não sabem sair jogando. O meio-campo se ressente de jogadores criativos. Mugni até tentou melhorar um pouco o time quando entrou na segunda etapa, mas não tinha com quem tabelar. E, com tudo isso, o ataque sequer teve chances de concluir.

O primeiro tempo terminou com o fiel retrato da tabela do campeonato. O Cruzeiro, líder, organizado, mortal no momento que desejasse, fez o que quis na partida, aproveitando-se ainda de um Flamengo totalmente desorganizado na defesa. Se Nilton e Henrique dominavam totalmente a luta pela posse de bola – a Raposa teve 13 roubadas, contra nove rubro-negras -, o meio-campo trabalhava. E como. Marlone, Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart trocavam de posições. Borges, fixo na frente, deixava a zaga do Fla mais presa. E Wallace não dava conta. Chicão tentava se desdobrar para conter a chegada do toque de bola cruzeirense de pé em pé. Léo Moura, pela direita, não conseguia conter os avanços do veloz Egídio. Samir, pela esquerda, ainda sem cacoete de lateral, enfrentou um Mayke cuja velocidade era de espantar.

As roubadas de bola nas equivocadas saídas de jogo da defesa do Fla terminaram em dois gols seguidos, aos 16 e 18 minutos, num momento em que o Flamengo até tentava crescer na partida. Mas Alecsandro errou jogada na intermediária, e não deu para segurar a linda linha de passes da Raposa, que terminou com Éverton Ribeiro tocando de cabeça para Ricardo Goulart apenar concluir. Esse foi o primeiro. No segundo gol, o bom volante Henrique, um dos destaques da partida, roubou mais uma bola e entregou de presente para Éverton Ribeiro, o onipresente, bater de canhota para as redes, sem defesa.

Daí em diante, ficou tudo mais fácil. Éverton Ribeiro poderia ter feito mais um, não fosse grande defesa de Paulo Victor, em chute cruzado. O Flamengo não mostrava poder de reação. Tocava a bola de um lado para o outro. Márcio Araújo até procurava melhorar a saída de bola, mas ninguém na frente também se apresentava para receber. E o Cruzeiro apertava, Em nova bonita troca de passes, Ricardo Goulart recebeu do lado esquerdo da área e finalizou. Paulo Victor deu o rebote para Borges completar e fazer o terceiro, bem aos 45 minutos.

No segundo tempo, Ney Franco tentou melhorar a equipe rubro-negra, trocando Alecsandro por Lucas Mugni e Samir por João Paulo. Mas nada. O argentino até melhorou um pouco o toque no meio de campo, mas não tinha com quem jogar. Do lado da Raposa, as jogadas saíam com velocidade. Nos quatro primeiros minutos, houve duas chances claras: a primeira com Nilton e a segunda com Ricardo Goulart, que numa cabeçada à queima-roupa obrigou Paulo Victor a outra boa defesa.

Marcelo Oliveira fez duas trocas, por puro cansaço: Marlone e Borges, bem no jogo, deram vez a Elber e Luan. E um tocou para o outro quase fazer um golaço: Elber centrou para Elber matar no peito e mandar com estilo para Paulo Victor mandar a escanteio. O time já tinha Julio Baptista no lugar de Éverton Ribeiro. O Fla, com Gabriel no lugar de Amaral, nada conseguia. O abismo era grande entre as duas equipes na tabela e no campo.

 

 

Globoesporte.com

Soberano, Hamilton é pole na China; Massa não faz a ‘quina’ sobre Alonso

corridaO circuito de Xangai é mesmo especial para a Mercedes. Se em 2012 a escuderia alemã venceu pela primeira vez em sua volta à Fórmula 1, com Nico Rosberg, neste ano, foi a vez de ver sua nova estrela, Lewis Hamilton, brilhar. O campeão mundial de 2008 dominou o treino classificatório deste sábado e conquistou sua primeira pole position na casa nova. Mais veloz nas três partes da atividade, o britânico cravou o tempo de 1m34s484 na superpole. Ele dividirá a primeira fila com Kimi Raikkonen, da Lotus (1m34s761).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Felipe Massa não conseguiu fazer a “quina” sobre Fernando Alonso. Neste fim de semana, o brasileiro tinha a chance de ser o primeiro companheiro de equipe a superar o espanhol por cinco vezes consecutivas em classificações. Massa largará em quinto, duas posições atrás do parceiro da Ferrari. Entre eles, ficou o outro carro da Mercedes, de Nico Rosberg.

O clima ruim na RBR em razão da polêmica do GP da Malásia, onde Sebastian Vettel ultrapassou Mark Webber contra as ordens dos boxes, parece ter se refletido negativamente nas pistas neste sábado. Ciente que não podia brigar pela pole, o alemão adotou estratégia diferente visando a corrida. No Q3, ainda escapou da pista, não marcou tempo e larga em nono. Menos sorte teve o australiano, que foi eliminado no Q2, após parar na pista em razão de uma pane seca. Para piorar, após o treino, Webber foi desclassificado, porque seu carro não continha a quantidade mínima de combustível para o fornecimento da amostra obrigatória à FIA. Com isso, terá que largar em último.

A TV Globo transmite o GP da China ao vivo a partir das 4h deste domingo (horário de Brasília). O GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real, com vídeos.

Lewis Hamilton, da Mercedes, no treino classificatório para o GP da China (Foto: Getty Images)Lewis Hamilton, da Mercedes, no treino classificatório para o GP da China (Foto: Getty Images)

Se antes da temporada Hamilton foi criticado por muitos por trocar a McLaren pela Mercedes, em apenas três etapas o britânico mostra que sua aposta não foi equivocada. Enquanto o britânico já possui um pódio (Malásia) e uma pole (China), os pilotos de sua ex-equipe sofre com um carro que deixa a desejar neste início de ano. Neste sábado, Jenson Button conseguiu apenas o oitavo lugar no grid. Já o mexicano Sergio Pérez ficou no Q2 e começará a prova em 12º. A surpresa fica por conta do australiano Daniel Ricciardo, que avançou ao Q3 e larga em sétimo com a STR. Romain Grosjean (Lotus), em sexto, e Nico Hulkenberg (Sauber), em décimo, completam os dez primeiros.

Header_Q1 Fórmula 1 (Foto: Infografia / Globoesporte.com)

O treino começou morno. Os pilotos só foram para a pista oito minutos após o início, a maioria com pneus macios. O objetivo das equipes era poupar compostos médios para a corrida. A Mercedes dominou o Q1, com Lewis Hamilton e Nico Rosberg. Na sequência apareceram os carros da Ferrari e da RBR. Felipe Massa ficou com o terceiro tempo. Os eliminados foram: Valtteri Bottas (Williams), Esteban Gutiérrez (Sauber) e as duplas da Marussia, Jules Bianchi e Max Chilton, e da Caterham, Charles Pic e Giedo van der Garde.

Header_Q2 Fórmula 1 (Foto: Infografia / Globoesporte.com)

O Q2 foi marcado pelo abandono de Mark Webber, ao parar sem gasolina na curva 14 do circuito chinês. Segundo a RBR, o carro do australiano teve problemas de pressão no sistema de combustível. Com isso, Webber foi eliminado da superpole e terá que largar em 14º. Com ele, caíram fora Paul di Resta (Force India), Sergio Pérez (McLaren), Adrian Sutil (Force India), Pastor Maldonado (Williams) e Jean-Eric Vergne (STR). Hamilton seguiu dando as cartas, seguido por Alonso, Vettel e Massa. A surpresa da sessão ficou por conta de Daniel Ricciardo (STR), que avançou ao Q3 pela segunda vez na carreira (a última havia sido no GP do Bahrein de 2012). Ao ser informado da façanha do piloto do pequeno time italiano, Jenson Button da McLaren não escondeu a surpresa ao conversar com a equipe pelo rádio: “Uau!”.

Mark Webber, da RBR, no treino classificatório para o GP da China (Foto: AFP)Mark Webber teve pane seca e precisou voltar para os boxes de carona (Foto: AFP)
Header_Q3 (Foto: Infoesporte)

A previsão de intenso desgaste dos pneus na corrida influenciou também a disputa da superpole. Nos primeiros minutos, apenas Vettel foi para a pista. O alemão fez uma volta de instalação, não marcou tempo e retornou ao pit lane. Fora isso, nenhuma movimentação até os instantes finais, quando todos pilotos deixaram os boxes em busca de voltas rápidas. Kimi Raikkonen foi o primeiro a aparecer no topo da classificação, mas logo foi superado por Lewis Hamilton, ambos com pneus macios. Alonso anotou o terceiro tempo e ficou no aguardo para ver se era superado por Massa. O brasileiro foi mais rápido que o espanhol nos dois primeiros setores, mas perdeu três décimos no último trecho da pista e acabou ficando apenas com o quinto lugar no grid. Ciente que a RBR não tinha ritmo para lutar pela pole, Vettel optou pelos pneus médios pensando na corrida, já que os pilotos precisam largar com os mesmos compostos que terminam o Q3. Porém, o alemão quase danificou seus pneus, ao perder o ponto de freada na curva 14 e sair da pista. Após a escapada, o atual campeão retornou aos boxes sem marcar tempo.

Felipe Massa, da Ferrari, no treino classificatório para o GP da China (Foto: EFE)Massa ficou com o quinto lugar no grid, mas admitiu que esperava mais (Foto: EFE)

Confira o grid de largada para o GP da China:

1 – Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – 1m34s484
2 – Kimi Raikkonen (FIN/Lotus) – 1m34s761 – a  0s277
3 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – 1m34s788 – a  0s304
4 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1m34s861 – a  0s377
5 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – 1m34s933 – a  0s449
6 – Romain Grosjean (FRA/Lotus) – 1m35s364 – a  0s880
7 – Daniel Ricciardo (AUS/STR) -1m35s998 – a  1s514
8 – Jenson Button (ING/McLaren) – 2m05s673 – a  31s189
9 – Sebastian Vettel (ALE/RBR) – sem tempo
10 – Nico Hulkenberg (ALE/Sauber)- sem tempo

Eliminados no Q2:
11 – Paul di Resta (ING/Force India) – 1m36s287
12 – Sergio Perez (MEX/McLaren) – 1m36s314
13 – Adrian Sutil (ALE/Force India) – 1m36s405
14 – Pastor Maldonado (VEN/Williams) – 1m37s139
15 -Jean-Eric Vergne (FRA/STR) – 1m37s199

Eliminados no Q1:                                  
16 – Valtteri Bottas (FIN/Williams) – 1m37s769
17 – Esteban Gutierrez (MEX/Sauber) – 1m37s990
18 – Jules Bianchi (FRA/Marussia) – 1m38s780
19 – Max Chilton (ING/Marussia) – 1m39s537
20 – Charles Pic (FRA/Caterham) – 1m39s614
21 – Giedo van der Garde (HOL/Caterham) – 1m39s660

Punido:
22 – Mark Webber (AUS/RBR) – 1m36s679*
* Desclassificado por não possuir quantidade mínima de combustível para amostra à FIA

 

 

 

G1