Arquivo da tag: smartphone

Eleitores paraibanos poderão votar apresentando apenas e-título em aplicativo para smartphone

Faltando apenas dez meses para a primeira eleição com identificação de 100% dos eleitores através da biometria na Paraíba, uma novidade que tem chamado atenção é o título de eleitor virtual, um aplicativo gratuito que substitui o documento de papel. Os eleitores podem acessar uma via de seu título eleitoral através do smartphone ou tablet e inclusive apresentar apenas esta via na hora do voto.

Segundo explicou o secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), José Cassimiro, quando o eleitor acessa pela primeira vez o título eletrônico virtual são requisitadas todas as suas informações pessoais para poder fazer uso do aplicativo.

Na hora do voto basta apresentar o aplicativo no smartphone, que terá a função de documento, de acordo com o secretário de tecnologia do TRE-PB. “Chega na seção eleitoral só com seu smartphone no bolso, abre o aplicativo, mostra ao mesário, faz a biometria, vota e quando terminar pega de volta o aparelho”, detalhou José Cassimiro.

Caso deseje apresentar o título de eleitor eletrônico, não é necessário nem levar outro documento pessoal com foto, de acordo com José Cassimiro, já que o próprio aplicativo já possui a foto do eleitor, que foi feita no cadastramento eleitoral.

Apesar da novidade, o eleitor ainda pode utilizar o título de eleitor impresso em papel juntamente com um documento de identificação com foto. Ou, pode ainda somente levar seu documento de identificação pessoal com foto até a seção em que vota. Em todos os casos a identidade do eleitor será confirmada com a impressão digital através da biometria.

O e-título foi lançado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia 1º de dezembro e surgiu através de uma iniciativa do TRE do Acre, que desenvolveu a ferramenta em conjunto pelos servidores da área de TI do Tribunal Superior Eleitoral.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Perdeu seu smartphone Android? É só procurar no Google

Busca-no-GoogleVocê já conhece o Gerenciador de Dispositivos, que permite localizar seu smartphone Android, bloqueá-lo e até apagar seus dados remotamente. É um recurso embutido no Android 2.2 e superior, e o Google criou uma forma bem esperta de acessá-lo.

Digite “find my phone” no Google, e você verá quase imediatamente um mapa com a localização do celular, junto à opção de fazê-lo tocar no volume máximo.

Há alguns requisitos: você precisa estar logado no navegador com a mesma conta Google do seu smartphone, e você precisa usar o Google em inglês. O recurso funciona fora dos EUA, no entanto: basta ir em google.com/search?hl=en&q=find+my+phone para testar.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Find my Phone no Google

Ou seja, pode ser questão de tempo até que o Google entenda buscas em português como “cadê meu celular” ou “cadê meu Galaxy”. E quem sabe o Bing possa fazer o mesmo para Windows Phones, que têm o recurso Localizar Meu Telefone há anos.

Em meu teste, o Gerenciador de Dispositivos não conseguiu encontrar o celular (estou tendo problemas com isso!), mas ele fez o aparelho tocar bem alto, mesmo sem um chip – ele só estava conectado ao Wi-Fi.

Find my Phone no Google (2)

E ao clicar no mapinha, você é levado para android.com/devicemanager, onde você pode bloquear o dispositivo: é possível mudar a senha remotamente, colocar uma mensagem na tela de bloqueio, e até exibir um botão Ligar – a outra pessoa pode tocá-lo para discar um número e entrar em contato com você.

Para usar tudo isso, abra o app Config. Google no seu smartphone, toque em “Segurança” e ative as opções “Localizar remotamente o dispositivo” e “Permitir bloqueio e limpeza remotos”.

Ativar gerenciador de dispositivos no Android

No mês passado, o Android Wear também ganhou suporte ao Gerenciador de dispositivos, permitindo usar um relógio inteligente para encontrar seu smartphone – basta dizer “OK Google, iniciar Encontrar smartphone”.

Para tudo isso funcionar, seu smartphone precisa estar ligado e conectado via rede móvel ou Wi-Fi; senão, os comandos só serão enviados quando ele estiver online novamente. [Google+ via El Androide Libre]

Foto por Anthony Ryan/Flickr

 

gizmodo

Tem problema em deixar um smartphone na tomada a noite toda ?

smartphoneJá é rotina dos proprietários de smartphones ao chegar em casa ligar o aparelho no carregador, para deixa-lo carregado para o outro dia, mas pode deixar o smartphone a noite toda na tomada ?

A resposta é sim, hoje em dia as baterias modernas de íon de lítio já não possuem o velho “efeito memória” das baterias de celulares mais antigos. E segundo David MacKay, professor na Universidade de Cambridge, Inglaterra, que fez um estudo sobre o assunto, o que pode acontecer é que todos os componentes possuem um ciclo de vida que é diminuído quanto mais eles permanecem conectados na rede elétrica, mas o professor assegura que esse tempo ainda é maior do que o período no qual você irá ficar com o seu aparelho eletrônico.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Outra conclusão que estudo chegou, é que o consumo de energia do carregador conectado na tomada, mas sem o smartphone plugado, é mínimo. “Desligar obsessivamente o carregador é como socorrer o Titanic com uma colher de chá. Desligue-o, mas, por favor, tenha ciência de quão pequeno esse gesto é”, disse o professor, E se o aparelho estiver conectado ao carregador após atingir 100% da carga, entretanto, há um pequeno aumento no consumo de energia, ainda que pouco. Nesta situação, há um consumo de 2,4 W em um ano.

E as chances do aparelho explodir durante a noite são muito pequenas, pois os aparelhos e carregadores modernos cortam boa parte da energia depois que a carga está completa. Por isso pode ficar tranquilo quando deixar se smartphone carregando durante a noite.

Mas a dica de colocar o smartphone no modo avião ou no carregamento rápido, que já faz parte da maioria dos aparelhos recém-lançados e carregam o aparelho em poucos minutos, pode ser uma boa opção para você não deixar o aparelho a noite toda na tomada se quiser.

 

mundoconectado

Saiba como cuidar melhor da bateria do smartphone

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

As baterias de antigamente, feitas de níquel, possuíam um “efeito memória” que levava à perda de eficiência quando carregadas antes de a carga chegar ao fim. As baterias de íons de lítio, utilizadas na maior parte dos dispositivos atuais, se livraram da limitação, mas não duram para sempre. Por isso, veja o que você pode fazer para aumentar a duração da energia do seu dispositivo, com dicas elaboradas pelo site LifeHacker.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

1) Não deixe a bateria chegar ao 0% com frequência

Ela não vai estragar se isso ocorrer vez ou outra, mas deixar a bateria acabar completamente diminui sua vida útil. Carregue o celular sempre que estiver entre 40% e 50% de carga e considere valores abaixo desses como um “extra”, para serem usados esporadicamente.

2) Não as carregue até o fim

As baterias de íons de lítio têm seu melhor desempenho quando funcionando entre 40% e 80% de sua capacidade, portanto, quando souber que estará em um lugar onde é possível encontrar uma tomada, remova o carregador de seu telefone quando a carga chegar perto dos 85%.

3) Não a deixe carregando desnecessariamente

Submeter o aparelho a uma noitada de carga é um hábito comum, embora não seja nada saudável. Se a bateria for suficiente para mantê-lo ligado até o dia seguinte, remova o carregador antes de dormir. Deixar o smartphone na tomada durante oito horas, sendo que em apenas duas ele chega à carga máxima, não é aconselhável.

4) Descarregue-a até o fim uma vez por mês

Quando a bateria nunca chega ao fim, ela não consegue medir com precisão quanto tempo falta para perder toda a carga, o que pode deixar o dono do aparelho na mão. Ao deixar a bateria se esgotar completamente uma vez por mês, o celular volta a se calibrar e pode trabalhar com estimativas mais próximas do real.

No final das contas, estes são apenas bons hábitos. Não interessa o que você faça, em alguns anos as baterias estarão praticamente inúteis. Essas dicas servem apenas para retardar a compra de uma nova ou a necessidade de enviar o celular para que a assistência técnica a troque.

 

olhardigital