Arquivo da tag: sexto

Homem é submetido a cirurgia após pisar em bagre; esse é o sexto caso na região

bagreUm homem ficou ferido depois de pisar na cabeça de um bagre, neste sábado (16), em Santos, no litoral de São Paulo. Antonio Ales Filho, de 66 anos, estava na praia do Boqueirão, quando acabou pisando em um dos ‘ferrões’ do animal. Este é o sexto caso de acidentes com bagres na região neste mês.

Antonio estava caminhando com a esposa, Sueli Fortes Alves, de 60 anos, quando se acidentou. Ela afirma que o acidente aconteceu próximo ao canal da Avenida Washington Luís. “Nós moramos no Boqueirão. Saímos de casa para caminhar e, quando passamos por um posto policial, ele pisou”, diz.

Sueli relata que a praia de Santos, na manhã do último sábado, estava com bastante sujeira e animais mortos e, por estarem distraídos, não perceberam a presença da cabeça do peixe. “A praia estava bem suja. A maré deve ter jogado o peixe, que estava cortado pela metade. Só estava a cabeça dele na areia”, falou.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Ao pisar na cabeça do bagre, Antonio pediu à esposa que retirasse, mas ela preferiu recorrer ao salva-vidas do Corpo de Bombeiros. “Ele queria que eu tirasse, mas eu não quis. Peguei o carro e o levei à Santa Casa de Santos. Lá, o médico conseguiu retirar e passou a medicação necessária. Não foi preciso colocar pontos”, conclui.

Bagre estava na praia do Boqueirão, em Santos (Foto: Sueli Alves / Arquivo Pessoal)Bagre estava na praia do Boqueirão, em Santos (Foto: Sueli Alves / Arquivo Pessoal)

Outros casos
O primeiro caso de acidente envolvendo bagres em Itanhaém, na última semana, aconteceu na Praia do Centro, conhecida popularmente como “Praião”, quando uma mulher foi atingida pelos “ferrões” do animal. O peixe ficou preso à barriga da vítima, que precisou ser submetida a uma microcirurgia.

Em seguida, um novo caso aconteceu no dia 9 quando um bagre ficou preso ao braço de uma banhista enquanto ela mergulhava na região conhecida como Boca da Barra.

A terceira e a quarta ocorrência, assim como no caso da funcionária pública, ocorreram no último domingo. Uma mulher estava em casa quando pisou em um saco de lixo, que continha um bagre morto. No mesmo dia, uma criança, com idade entre nove e dez anos, deu entrada na unidade de saúde de Itanhaém com ferimentos causados por um bagre.

Segundo o médico que atendeu este último caso, o menino estava mergulhando na Praia do Centro quando foi “fisgado” no tornozelo por um bagre.

Peixe ficou preso na região da barriga da banhista em Itanhaém, SP (Foto: Marcelo Araújo Tamada / Arquivo Pessoal)Peixe ficou preso na região da barriga da banhista em Itanhaém (Foto: Marcelo Araújo Tamada/Arquivo Pessoal)

Especialistas
Os casos envolvendo bagres preocupam moradores e turistas, mas o biólogo Alexandre Pires Marceniuk, especialista em peixes marinho-estuarinos, não vê motivo para pânico. Em entrevista ao G1, na última segunda-feira (11), o biólogo afirmou que a espécie não ataca humanos e que, no momento do acidente, os animais provavelmente estavam mortos.

As regiões de Itanhaém onde os acidentes aconteceram são próximas e marcadas pelo encontro do rio com o mar.

O biólogo aconselhou os banhistas que frequentam as praias a ficarem atentos, já que os espinhos podem causar graves ferimentos. “É como se fosse um anzol. Ele entra fácil e é muito difícil de sair. Os ferrões causam uma infecção. Se alguém puxar o espinho vai ser pior, ainda mais porque pode causar uma dilaceração. Tem que ir ao médico de qualquer jeito”, afirma.

Mulher teve infecção na perna após pisar em saco de lixo com bagre morto (Foto: G1)Mulher teve infecção na perna após pisar em saco de lixo com bagre morto (Foto: G1)

G1

Paraíba é o sexto estado do país e segundo no NE em número de ataques a bancos

Assalto a banco registrado em julho deste ano dentro da UFCG
Assalto a banco registrado em julho deste ano dentro da UFCG

Uma pesquisa elaborada pelo Dieese em parceria com entidades representativas de trabalhadores do ramo financeiro revelou que a Paraíba é o 6º estado do ranking nacional e o 2º no Nordeste em ocorrências de ataques a bancos registrados no ano passado.

De acordo com a pesquisa, em 2013 foram registradas 145 ocorrências de ataques a bancos na Paraíba, enquanto que em 2012 foram registradas 60. Em um ano, o estado pulou de 13º no ranking nacional para 6º, registrando um aumento de 141%.

A pesquisa mostrou também que, do total de ocorrências, 50 foram de assaltos e 95 foram arrombamentos. Quando se trata somente dos assaltos e tentativas de assaltos, a Paraíba aparece em 4º lugar, com um aumento de 163% em relação ao ano anterior. No caso dos arrombamentos ou tentativas de arrombamentos o aumento em um ano foi de 131%.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A região Nordeste aparece com 933 ocorrências, ou seja, 32% dos ataques a bancos ocorridos no País em 2013. A Paraíba registra 16% do total de ocorrências na região.

Os dados são da 6ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos, divulgada na sexta-feira (21) e elaborada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) e Federação dos Vigilantes do Paraná (Fetravisp), com apoio técnico do Dieese, a partir de notícias da imprensa, estatísticas disponíveis de secretarias de segurança pública dos estados e informações de sindicatos e federações de vigilantes e bancários.

portal correio

Paraíba é o sexto estado do NE com maior número de parlamentares que respondem ações no STF

A relação das quase duas centenas de parlamentares que respondem a ações que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF), como mostra levantamento publicado na edição número 3 da Revista Congresso em Foco, que chega às bancas nesta semana, é democrática: reúne desde políticos sem grande expressão, do chamado “baixo clero”, até ocupantes de funções de destaque no Congresso. São 13 presidentes de comissões permanentes, nove líderes partidários, sete titulares ou suplentes da Mesa Diretora, oito membros da CPI do Cachoeira e 20 integrantes do Conselho de Ética da Câmara e do Senado, além de uma infinidade de ex-governadores e ex-prefeitos.

Entre os estados nordestinos, a Paraíba ocupa o sexto lugar em número de parlamentares que respondem a processos no Supremo Tribunal Federal. O Estado fica atrás da Bahia, Ceará, Alagoas, Pernambuco e Piauí. Logo após aparecem o Rio Grande do Norte, Sergipe e o Maranhão. Pelo levantamento, entre os 16 parlamentares paraibanos, quatro respondem a ações, o que representa 27%.

Só cinco dos 22 partidos com assento no Parlamento federal não possuem representantes acusados criminalmente, mas são bancadas pouco expressivas do ponto de vista numérico. A maior delas é a do Psol, que tem três deputados e um senador. Proporcionalmente, os partidos mais encrencados são, em ordem decrescente, o PRB, o PP, o PMDB, o PSC e o PR. Varia entre 50 e 40% o percentual de parlamentares desses partidos que estão sob investigação. Isso para não falarmos dos nanicos PMN e PRP, que atingiram 100%. Têm um só deputado cada, e ambos respondem a denúncias no STF. Em números absolutos, o PMDB mantém confortável liderança, seguido por PP, PT, PSDB e PSD.

Fonte: PolíticaPB com Congresso em Foco