Arquivo da tag: sexo

Casal é detido após fazer sexo no meio da rua no Sertão da PB

Imagens:internet

Um casal foi preso por fazer sexo em uma rua no Centro da cidade de Conceição, no Sertão da Paraíba. De acordo com a Polícia Militar, a dupla foi detida em flagrante e sem roupas. O fato aconteceu na madrugada deste domingo (8), mas o caso só foi divulgado nesta segunda (9).

A polícia foi acionada por vizinhos e esteve no local, onde os dois se encontravam nus e em ato sexual. No entanto, no momento da abordagem, a mulher argumentou que havia sido forçada a manter relações sexuais com o rapaz, que foi levado ao plantão policial em Itaporanga.

De acordo com o delegado Glêberson Fernandes, a mulher apresentava algumas lesões físicas, o que pode indicar que, de fato, foi vítima de estupro. Ela admitiu que conheceu o homem no bar e aceitou sair com ele, mas alegou ter praticado sexo contra sua vontade.

O acusado é um pedreiro que nega o crime e diz que a mulher consentiu a relação, tanto que o acompanhou sem nenhum problema. Autuado por estupro, ele foi recolhido à cadeia de Conceição.

O delegado plantonista, no entanto, argumenta que será necessária uma investigação mais aprofundada sobre o caso, o que deverá ser feita pelo delegado titular, Ivaldo Dias.

PB HOJE, com Vale do Piancó Notícias

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

VÍDEO – Casal é flagrado fazendo sexo dentro de vagão do metrô

No último fim de semana, o inacreditável aconteceu dentro de um vagão do metrô de Nova York. Um casal foi flagrado fazendo sexo enquanto esperavam para desembarcar.

Depois de terem presenciado o New York Yankees ser derrotado em casa pelo Boston Red Sox — grande rival na Major League Baseball (MLB, principal liga de beisebol profissional dos EUA) — decidiram esquecer a derrota de maneira bastante ousada.

A cena foi filmada por um passageiro, viralizou e caiu em uma conta no Instagram que exibe as “coisas bizarras” do metrô da cidade.

Assista o vídeo aqui

Metrópoles

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Sexo oral sem camisinha está espalhando supergonorreia, diz OMS

O hábito de fazer sexo oral sem camisinha está produzindo e disseminando uma forma perigosa de gonorreia, alertou a Organização Mundial de Saúde (OMS). De acordo com a entidade, o tratamento da doença se tornou muito mais complexo, às vezes até impossível, porque a bacteria responsável está desenvolvendo resistência a antibióticos.

A organização adverte que a situação é “muito grave” e que é “apenas uma questão de tempo” antes de os antibióticos mais potentes usados contra a gonorreia se tornem obsoletos. Sexo oral sem preservativo, urbanização e globalização, além da precariedade na detectção da infecção e a infecção mal tratada contribuem para a disseminação da gonorreia.

— A bacteria que causa a gonorreia é particularmente esperta. Toda vez que tentamos uma nova classe de antibióticos para tratar a infecção, a bacteria evolui para resistir ao medicamento — explicou a médica Teodora Wi, especialista da OMS.

A organização coletou dados de 77 países e descobriu uma resistência generalizada a antibióticos velhos e baratos. Mas em alguns países, principalmente os de alta renda, estão sendo detectadas ocorrências de infecção intratável por qualquer antibiótico conhecido, até os de última geração. Até o momento, já foram confirmados três casos de gonorreia impossíveis de se tratar. No Japão, na França e na Espanha.

— Mas estes casos podem ser apenas a ponta do iceberg, porque os sistemas para diagnosticar e relatar infecções incuráveis são precários em países mais pobres, onde a gonorreia é, na verdade, até mais comum — disse a médica.

Imagem de laboratório mostra bactérias da espécie Neisseria gonorrhoeae – Wikicommons

Esta doença sexualmente transmissível (DST) pode infectar os órgãos genitais, o reto e a garganta. Para a OMS, a infecção na garganta é a mais preocupante. De acordo com Teodora Wi, quando uma pessoa está infectada com gonorreia na garganta e usa antibióticos para tratar uma simples dor de garganta, o encontro do medicamento com a bacteria Neisseria gonorrhoeae (que provoca a doença) pode resultar em uma resistência.

Complicações da gonorreia afetam mais as mulheres do que os homens. Entre essas sequelas estão a doença pélvica inflamatória, gravidez ectópica (quando o embirão se desenvolve fora do útero) e infertilidade, bem como um aumento do risco de infecção por HIV.

ESTRATÉGIA DE COMBATE

A gonorreia pode ser prevenida pela prática segura do sexo, em particular pelo uso correto da camisinha. Campanhas educacionais e informativas podem ajudar na prevenção e na identificação de sintomas da doença. Hoje, a falta de alerta do público, de treinamento dos funcionários da saúde pública e o estigma em torno de doenças sexualmente transmissíveis são barreiras para programas de controle.

No ano passado, a Assembleia Mundial da Saúde aprovou meta de redução em 90% da incidência de gonorreia até 2030, mas os números recentes mostram um incremento no número de casos. No Reino Unido, o aumento foi de 11% entre 2014 e 2015 e, nos EUA, de 5% entre 2013 e 2015. Para isso, foi montada uma estratégia baseada em quatro componentes.

 

O principal é acelerar o desenvolvimento de novos medicamentos. No momento, existem três drogas em estágio de testes clínicos. O segundo componente é avaliar o potencial das combinações de antibióticos já disponíveis no mercado. Além disso, os especialistas propõem a definição de doses fixas de combinações de medicamentos para o tratamento de todas as DSTs e o desenvolvimento de protocolos de diagnóstico e tratamento.

A ausência de sintomas em muitos casos favorece o desenvolvimento da supergonorreia. Em infecções anais, por exemplo, a doença geralmente é assintomática, e na garganta às vezes ela se manifesta como uma leve dor de garganta ou uma faringite. Com erro no diagnóstico, são receitados medicamentos ineficazes para combater a bactéria que acabam aumentando a sua resistência.

— Especificamente, nós precisamos de novos antibióticos, assim como testes de diagnóstico rápidos e precisos no serviço de saúde, que possam prever quais antibióticos irão funcionar naquela infecção particular — sugeriu o diretor da OMS Marc Sprenger. — E no longo prazo, uma vacina para prevenir a gonorreia.

O Globo

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Jovem é preso suspeito de filmar e divulgar vídeo de sexo entre crianças no Sertão da PB

(Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Um jovem de 20 anos foi preso após filmar e divulgar um vídeo de duas crianças, de 8 e 10 anos, praticando sexo. O caso aconteceu por volta das 18h de terça-feira (4) na cidade de Santa Luzia, no Sertão paraibano. Segundo a polícia, as crianças disseram que foram forçadas pelo jovem a praticar atos sexuais para que ele pudesse filmar.

De acordo com informações repassadas pela Polícia Militar, a mãe de uma das vítimas acionou os policiais após flagrar o suspeito filmando e, posteriormente, divulgando o vídeo do filho em redes sociais. Na gravação, outra criança de 5 anos aparece na companhia dos dois meninos.

O suspeito, a mãe que denunciou e os filhos foram levados para a delegacia da Polícia Civil, onde prestaram depoimento. O jovem foi encaminhado para a delegacia pública de Santa Luzia.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Lutadora faz fotos sensuais e comenta sobre sexo: “30 minutos de preliminares”

Considerada a lutadora de MMA mais sexy do Brasil, Jamila Sandora posou para fotos sensuais na “Playboy” e foi a primeira entrevistada do programa “Quase Nuas”, que estreou no canal do Youtube da revista masculina, respondendo a perguntas quentes.

Jamila Sandora é modelo, ring girl e também lutadora
Adilson / Divulgação

Jamila Sandora é modelo, ring girl e também lutadora

A lutadora foi questionada quanto tempo deve durar uma relação sexual e não se acanhou em responder. “No mínimo 30 minutos de preliminares”, respondeu Jamila, avaliando também que a maioria dos homens não sabe fazer sexo oral.

Confira o vídeo da entrevista:

No programa, a cada pergunta que a convidada se recusa a responder, ela tem que tirar uma peça de roupa. Jamila Sandora terminou a entrevista de lingerie . Ela também fez um ensaio de fotos sensuais para o site da revista e já fala em posar completamente nua. “Já fui convidada. Não tenho coragem, mas quem sabe por uns R$ 2 milhões (risos)”.

Jamila Sandora é modelo, ring girl e também lutadora
Adilson / Divulgação

Jamila Sandora é modelo, ring girl e também lutadora

Modelo, ring girl e lutadora

Jamila Sandora tem mostrado recentemente que é bem versátil quando o assunto é luta, acumulando dupla função. Além de ser ring girl, ela estreou com vitória no muay thai e, por isso, foi convidada para participar da maior equipe de MMA feminina do Brasil, guiada pelo mestre Gilliard Paraná, da PRVT.

Jamila Sandora é modelo, ring girl e também lutadora
Adilson / Divulgação

Jamila Sandora é modelo, ring girl e também lutadora

A beldade, que tem algumas conquistas na carreira de modelo fora do esporte, como Rainha do Rodeio Carioca, em Barretos, e também musa do Vasco, agora quer ganhar títulos como lutadora. Para isso, a morena, de 1,75 metro de altura vem se dedicando diariamente aos treinos para poder estrear no MMA em breve.

Jamila Sandora vai entrar para o MMA. Ela já é lutadora e também ring girl
Divulgação

Jamila Sandora vai entrar para o MMA. Ela já é lutadora e também ring girl

A morena também acredita que sua postura com os outros companheiros de treinos mostra profissionalismo e respeito. “Quem já me conhece sabe como meus trabalhos são super sérios”, contou a moça, que espera surpreender muita gente. “Quem me olha, não dá nada por mim. Acha vai ser fácil me levar à lona, mas eu estou entrando pro MMA pra dar trabalho”, comentou a lutadora.

 

iG

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Casal é detido após ser flagrado fazendo sexo em local público na PB

Um casal foi detido na cidade de Patos, no Sertão da Paraíba, a 307 km de João Pessoa, após ser flagrado fazendo sexo em local público. Segundo a polícia, o caso ocorreu na tarde desse sábado (29), no bairro Jatobá, na Zona Sul da cidade.

De acordo com a escrivã Maria José, da Polícia Civil, que registrou a ocorrência, o casal foi visto por moradores nas dependências de um prédio que pertence à Prefeitura de Patos.

“O fato não ocorreu no meio da rua, mas foi em um espaço que era visível aos moradores da área”, contou Maria José, que acrescentou que o casal apresentava sinais de embriaguez ao ser preso pela Polícia Militar.

Os detidos foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil da cidade, onde foram autuados por ato obsceno, assinaram um Termo Circunstanciado e Ocorrência e liberados em seguida.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Sexo na terceira idade: 94% consideram importante, mas assunto ainda é tabu

A discussão sobre o sexo ainda é um tabu entre as pessoas e, quando se trata de sexo na terceira idade então, o preconceito aumenta. No entanto, uma pesquisa realizada pela psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade (Prosex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), revelou o que os idosos pensam sobre o assunto e 94,2% dos entrevistados responderam que o consideram importante (51,2%) ou muito importante (43%).

“Embora muita coisa tenha mudado e tenhamos a impressão de que hoje é mais natural falar sobre sexo, a sociedade ainda aborda essa temática com certa vulgaridade. Muitas mulheres temem julgamentos relacionados a certos comportamentos sexuais, o que acaba fazendo com que limitem o próprio prazer. Não é tão fácil nem tão rápido se libertar de padrões anteriormente impostos”, declarou a pesquisadora.

A professora Guita Grin Dedert, da Universidade de Campinas (Unicamp) realizou estudos sobre a erotização da velhice. “A pesquisa traz o que a gerontologia tem falado a respeito e o que as pessoas de mais idade falam sobre a vida sexual. O estudo mostrou que até muito recentemente, não se falava nisso, a velhice era vista como um momento do fim da vida sexual. Hoje há uma mudança. Não há como se falar em boa qualidade de vida, sem sexualidade satisfatória. Os médicos falam que há diminuição, mas, a tendência é mostrar que é muito melhor na terceira idade. Os homens tem que entender que o corpo todo é composto por áreas erógenas e as mulheres que podem se libertar da repressão de outras etapas da vida. O central não é a função erétil, é o corpo todo”, afirmou.

A antropóloga revela que a visão da velhice mudou. “Estão envelhecendo mais, mas,a  própria visão da velhice é muito diferente, um novo mercado consumidor importante, tecnologias em todas as classes sociais, têm mais recursos. Um grupo específico de mulheres com 70 anos ou mais viram com muita satisfação a viuvez, porque as obrigações sexuais não tinham mais que ser cumpridas. Era uma geração que fazia mais por obrigação e reprodução e não como momento de prazer. Para os homens, a função erétil ainda é central. As novas gerações de mulheres velhas provavelmente vão tratar essa questão de outra maneira. A minha geração (tenho 66 anos) já vê o prazer sexual como direito e vive no contexto em que a vida boa implica vida sexual gratificante”, destacou Guita.

Doenças podem atrapalhar

O sexo na terceira idade, porém, pode encontrar barreiras que vão além do tabu. Pacientes com doenças reumáticas, por e podem ter dificuldades durante o sexo por diversos fatores. “A artrite causa dor, alteração na imagem corporal, deformidade (se vê de forma diferente), as medicações interferem na libido, altera a lubrificação, transtorno de humor. Não há restrições específicas, mas, são orientados a posições alternativas para quem tem acometimento de joelho, quadril. Estamos desenvolvendo um material de fácil compreensão para pacientes na sala de espera do ambulatório. É um tabu, não é uma temática muito presente na formação profissional. Temos que lembrar que é importante para a saúde física e mental, tanto como o sono ou alimentação. Na sala de espera, os pacientes já perguntam e falam espontaneamente da sexualidade”, destacou a coordenadora da Comissão de Artrite Reumatóide, da Sociedade Brasileira de Reumatologia.

Embora a artrite seja mais comum em faixa etária anterior à terceira idade, por ser uma doença crônica, acompanha os pacientes pelo resto da vida. Na Universidade de Brasília (UnB), o ambulatório de artrite reumatóide do Hospital Universitário trabalha a sexualidade com os pacientes e profissionais de saúde e pretende lançar uma cartilha para pacientes com orientações e posições alternativas, para aqueles em que a doença causa alguma limitação física. “Acomete mais as mulheres entre os 30 e 50 anos. Em paralelo entra a questão da sexualidade que a doença traz e entender quão frequente é o problema. Não é abordada adequadamente, então temos um material com orientações para médicos”, informou Lícia Mota, coordenadora da Comissão de Artrite Reumatóide, da Sociedade Brasileira de Reumatologia.

Doença não atrapalha

Maria Augusta Lins, 69, e Antônio Nunes, 73, casados há 55 anos, contam que os problemas de saúde não atrapalham a intimidade do casal. “Tenho artrose, mas, não sinto nada, nem dor na unha. Estamos sempre no médico, se cuidando. Na hora do amor, não dificulta. Ela é muito ativa, cozinha, lava. À noite quando se aquieta é que sente uma dorzinha. O amor continua do mesmo jeito. Nunca brigamos, sou muito rico pela família que tenho. A gente só anda assim de mãos dadas, é a corda e a caçamba, não sai sem o outro”, disse Antônio.

José Agripino, 71, e Verônica Costa, 63, frequentam o Clube da Pessoa Idosa. Para eles, a atividade física contribui para a saúde e para o relacionamento íntimo. “Temos uma filha solteira em casa e isso prende um pouco porque não queremos viajar e deixá-la só. De quando casamos para hoje, temos mais intimidade, respeito, fazemos as coisas com mais naturalidade. Engordamos mais. Ela é meio freio de mão, porque sou muito estressado. Fiz duas cirurgias de pulmão e coração ano passado e por um momento isso interferiu a vida íntima, a resistência era menor. Mas, hoje o médico liberou tudo, não tem restrição ao sexo. Claro, me canso mais, só que o coração está bom em todos os sentidos. Faço pilates e hidroginástica também, quero fazer duas atividades físicas por dia. No Clube da Pessoa Idosa há palestras sobre sexo, todo mundo tem muita experiência, conta piadas imorais (para menores de idade) que para a gente é natural. A gente não planeja quando vai fazer amor, acontece”, relatou o bancário aposentado.

Diálogo é o caminho para desmistificar

O terapeuta ocupacional da UnB, Pedro Tavares, explica que a melhora na comunicação entre profissionais de saúde e pacientes ajuda a desmistificar a sexualidade, apesar do problema. “A artrite não tem cura, vimos nas pesquisas do HU, a necessidade do paciente e dificuldade para atividades sexuais, desde as mais simples, como passear e manter a rotina de intimidade, preparar jantar, comer fora e até no próprio ato sexual. E da mesma forma, nas atividades cotidianas. É mais difícil, porque ele tem vergonha de falar e o profissional de perguntar. Passado esse primeiro problema, ele tem a demanda e temos como ajudar. É uma questão comum do envelhecer, artrite e artrose, desgaste da articulação. É muito tranquilo orientar a modificar as atividades”, declarou.

O diálogo aproxima da solução. “Se deixa de fazer porque dói em posição diferente, pode-se orientar quanto à medicação. Falar com o médico é importante, quase nunca relatam problema, o médico tem que saber e orientar. As soluções podem ser simples, mudar o esquema de medicamentos (algumas modificam a lubrificação e libido), no pico da ação analgésica, de repente um banho morno, que relaxa a musculatura, posturas diferentes, usar lubrificante à base de água e outras terapias. O importante é não ficar calado com o problema, favorecer a comunicação dos dois lados. Não é um tema fácil nem entre os estudantes, que têm receio em perguntar. É um tabu falar sobre sexualidade da pessoa idosa. Não é tanto uma questão de geração, é o meio social. Fala-se pouco de sexo em vários ambientes, é pouco discutido no sistema de saúde, nas consultas”, revelou Pedro.

“Manter a atividade sexual é uma das principais formas de qualidade de vida. Muito comum pegar pessoas casadas há mais de 20 anos, já tem dor e ter que lidar com mais essa questão. O próprio parceiro às vezes não entende. Pesquisas mostram o medo do paciente do que o profissional vai achar se ele perguntar isso e o médico teme invadir a intimidade, há uma falha na comunicação. A dor limita a atividade física, favorecendo o ganho de peso e a autoimagem. Não consegue se arrumar direito, se maquiar, muita fadiga, dor e cansaço, o sono não recupera, já acorda cansado, não tem energia para muita coisa”, concluiu Pedro.

Longevidade traz desafios

Em 15 anos, a população acima de 60 anos cresceu 3,27% na Paraíba. Diversos desafios surgem para essa camada da população, como a mobilidade e saúde. Em todo o Estado há apenas 18 geriatras, especialista que cuida da saúde do idoso. Mas, a explicação para a mudança na pirâmide etária compreende um conjunto de fatores. O geógrafo Sinval Almeida aponta que em 50 anos, o crescimento populacional chegará ao nível zero. “As pessoas estão envelhecendo mais porque diminuiu a taxa de natalidade. O custo da reprodução humana é muito caro na sociedade urbanizada, filho é muito caro à medida que o planeta se urbaniza. O Brasil é 85% urbanizado. No campo, um filho é um braço a mais, na cidade, uma boca a mais. Associado a isso, a inserção da mulher no mercado de trabalho a eleva à condição de cidadã, política, independente, que decide quantos filhos vai ter e estão tendo menos. Está tudo interligado”, esclareceu o professor.

Para Sinval, professor do Departamento de Geociências da Universidade Federal da Paraíba, o acesso à educação também interfere na geografia da população. “Homens e mulheres passam a planejar a vida. Isso faz com que a taxa de natalidade se rebaixe. No futuro o crescimento demográfico vai zerar. Quanto mais diminuir o ritmo de crescimento, automaticamente envelhece mais porque aumenta a expectativa de vida, o acesso a métodos anticoncepcionais, acesso à informação. As pessoas estão vivendo mais, porém, doentes, obesidade, problemas gástricos. A mortandade da juventude no Brasil também interfere no envelhecimento, que poderia ser maior. Hoje gira em torno de 75 anos para a mulher e 72,5 anos para o homem. Poderia ser 77 se não tivesse essa mortalidade enorme, majoritariamente masculina”, apontou.

Sinval enuncia que se não houver cuidados na área de saúde, no futuro a população precisará muito mais de remédios. “vamos ter uma população dependente de medicamentos. O Brasil não tem uma efetiva discussão educacional. A população está tendo muita mudança demográfica, mas, não está muito informada. Talvez 20% ainda tenha carência alimentar e outra parte está obesa, com problemas de pressão e coronários. Não é vantagem envelhecer com população doente, que vai ficar muito cara ao sistema de saúde. Muito sal, gordura e açúcar, precisa de reeducação alimentar para reduzir o câncer, depressão, estresse e viver mais 10 anos. Em 30 anos, a expectativa aumentará para 85 anos”, concluiu.

correiodaparaiba

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Suspeito é preso por pagar para fazer sexo com adolescentes em Bananeiras

sireneUm homem de 56 anos foi preso na madrugada deste domingo (26) suspeito de corromper duas adolescentes e uma criança para que elas praticassem atos sexuais durante uma festa em um sítio na zona rural da cidade de Bananeiras, no Brejo paraibano. Segundo informações da Polícia Militar, repassadas ao Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop) a prisão aconteceu após denúncia anônima.

A polícia recebeu a denúncia e foi investigar. Ao chegar ao sítio, por volta das 4h, a equipe da Polícia Militar identificou duas adolescentes de 14 e 16 anos, e uma criança de 11 anos, fazendo uso de bebida alcoólica e praticando atos sexuais. A casa onde acontecia a festa com as adolescentes e a criança pertencia ao suspeito preso.

Em relato à polícia, as garotas explicaram que se submetiam à prática sexual para receber dinheiro em troca. O suspeito preso foi encaminhado à delegacia de Bananeiras, onde deve prestar depoimento e aguardar audiência de custódia.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Vídeos de sexo e fotos íntimas vazam e lutadora pode ser expulsa do WWE

lutadoraA lutadora Saraya-Jade Bevis, conhecida como Paige, é uma das atletas mais famosas do WWE, evento de luta bastante difundido nos Estados Unidos. Seus dias no wrestling, no entanto, estão contados, principalmente por conta do vazamento de fotos íntimas e vídeos de sexo, deixando os organizadores furiosos.

A joven britânica de 24 anos de idade está vivendo um verdadeiro inferno depos de ver seu conteúdo pornogáfico, incluindo alguns vídeos de sexo , circulando pelas redes sociais sem a sua permissão. Ela usou o Twitter para expressar toda sua tristeza.

Fotos íntimas de Paige
Reprodução

Fotos íntimas de Paige

“As minhas fotos pessoais e privadas foram roubadas e, infelizmente, compartilhadas publicamente sem o meu consentimento”, disse a morena.

A mãe de Paige, Saraya Knight, también se pronunciou a respeito. “Nós fomos hackeadas. E por desgraça, minha filha tinha essas fotos e vídeos há anos. Meu marido e eu a apoiamos 100%, ela não tem culpa”, disse Saraya.

As autoridades que investigam o caso trabalham com a hipótese de que o conteúdo foi vazado por Kevin Skaff, ex-namorado de Paige e que aparece em um dos vídeos fazendo sexo com a lutadora.

Fora de combate

A estrela do WWE não entra no ringue desde outubro de 2016, quando sofreu uma lesão no pescoço. Por conta do vazamento das suas fotos íntimas e vídeos de sexo, ela poderá nem retornar mais a um dos maiores eventos de lutas norte-americano.

iG

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Advogado repudia exposição de rapazes filmados em banheiro fazendo sexo no Espaço Cultural

videoNos últimos dias um vídeo viralizou nas redes sociais, especialmente no WhatsApp, a partir da filmagem feita por um segurança da Fundação Espaço Cultural. Nele, dois rapazes são flagrados em ato sexual em um dos banheiros da Funesc. Os funcionários ameaçam chamar a polícia e dizem que não são homofóbicos, mas que o pai de uma criança os teria chamado, incomodado com a situação e citam que os jovens estariam cometendo “atentado ao pudor”.

O advogado José Neto, ex-presidente da Comissão de Diversidade Sexual da OAB-PB, avaliou que a conduta dos seguranças foi correta ao reprimir o ato sexual no banheiro do prédio público, mas repudiou a exposição do vídeo, que viralizou nas redes sociais:

“Eles agiram de maneira correta ao impedir que se use o banheiro de um órgão público para um ato sexual. Mas, a filmagem dos rapazes foi uma violação da privacidade e uso desautorizado da imagem, com a finalidade clara de execração pública. Os dois rapazes tiveram uma conduta socialmente inapropriada, mas o que fizeram não foi crime, não é atentado ao pudor. Ao serem expostos nas redes sociais, eles ficam vulneráveis a um constrangimento muito grande”, disse o advogado.

O vídeo que viralizou está abaixo, desfocado, para não identificar os rapazes ou os seguranças responsáveis pela filmagem.

 

Fonte: http://www.parlamentopb.com.br

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br