Arquivo da tag: segredo

Homem é preso suspeito de abusar sexualmente de criança, na PB: ‘ele tocou no meu segredo’

Um homem de 64 anos foi preso em flagrante na noite desta quarta-feira (30) suspeito de abusar sexualmente de uma criança de sete anos, em João Pessoa. De acordo com a delegacia da mulher, o homem foi flagrado pela própria mãe enquanto tocava nas parte íntimas da criança.

A criança confirmou todos os fatos à Polícia Civil e disse que chamava o homem de “vôzinho”. De acordo com a delegada Cristiane Medeiros, o homem é da cidade de São Paulo, estava visitando João Pessoa e seria parente da avó da vítima.

Conforme depoimento da criança à polícia, a situação já se repetiu outras duas vezes. Quando revelou à delegada o que aconteceu, a menina disse que ele começou tocando os pés dela, depois as pernas e, em seguida, as partes íntimas. “Ele tocou o meu segredo”, revelou a criança.

O homem foi conduzido para a Delegacia da Mulher, na Central de Polícia Civil, em João Pessoa. Ele permanece preso na carceragem, onde aguarda audiência de custódia.

G1

 

‘O segredo é ter paciência’, revela homem de 101 anos casado há 70

(Foto: Priscilla Geremias/ G1)
(Foto: Priscilla Geremias/ G1)

Cento e um anos de idade. Sete décadas de casados. O segredo, um só: paciência. Para o senhor João Vicente, batizado João do Espírito Santo, a tolerância é a receita da longevidade e da vida a dois tão duradoura. “Temos que suportar as falhas”, resume o aposentado, que vive  em Campinas (SP) com a mulher, Maria Marta Monteiro Vicente, 87, há 43 anos. O casal tem seis filhos, 22 netos, 12 bisnetos e quatro tataranetos.

“Eu estou vivo!”, costuma dizer todos os dias em forma de agradecimento. Completou 101 anos  na última sexta-feira (4) e está prestes a celebrar as chamadas Bodas de Vinho, de 70 anos de união com a mesmo mulher. “Sou paciente, dispenso muita coisa. Eu gosto de cumprir o que prometi no altar”, gaba-se João.

Ele lembra de quase nada da infância, apenas as memórias relacionados à juventude na paróquia do Padre Cícero, responsável pelo batismo, e a fuga da Paraíba para tentar a vida, sozinho, e ser soldado da borracha em Rondônia.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Foi em Guajará Mirim (RO), em 1944, que o casal se conheceu. Não houve paquera. Por intermédio do irmão e sem a benção da mãe, Maria Marta se casou no ano seguinte com João, na época, 15 anos mais velho que ela. “Ele foi até a minha casa, meu irmão disse a ele que naquele dia eu estava completando 18 anos. Eu estudava em um colégio de freira, ficava em um internato e não tinha a intenção de namorar”, conta Dona Maria.

Família de casal de idosos que está junto há 70 anos em Campinas (Foto: Jorge Vicente/ Arquivo pessoal)Família Vicente completa em comemoração dos 92
anos de João (Foto: Jorge Vicente/ Arquivo pessoal)

“Fui rápido”
Em 1945, João era policial e, por isso, a mãe de Maria Marta não apoiava o casamento. Mas um dia o convite para sair foi aceito. “E antigamente era assim: saiu junto, já tinha que casar”, afirma a aposentada.

“Eu fui rápido, não podia demorar para casar, e ela estava de férias do internato, tinha que casar antes de ela querer voltar para lá”, conta João. O casamento foi simples, na igreja do bairro, sem a presença da mãe de Maria Marta e sem registros. “Naquele tempo não tinha essas coisas de fotos ou álbuns”, diz Maria.

Logo após o casamento, a lembrança mais marcante de João foi o parto que ele realizou do último filho. “Não tinha tempo de levá-la para o hospital, o filho ia nascer alí mesmo. Então, ela foi me dando as coordenadas e eu fiz o parto. Cortei o umbigo, amarrei, tudo o que ela disse, eu fiz, certinho”, conta João. A mãe de Maria Marta era parteira, por isso, ela sabia orientar na hora do parto.

Casal comemora 70 anos de casados em Campinas (Foto: Priscilla Geremias/ G1)Casados há 70 anos João e Maria Marta contam o
segredo da união (Foto: Priscilla Geremias/ G1)

“Vivo e com saúde”
Das recentes lembranças, João se recorda da internação de Maria Marta no início deste ano. Aaposentada é cardíaca e passou cerca de um mês e meio no hospital. “Ele ia me visitar todos os dias, pegava na minha mão, que estava inchada, e pedia a Deus para cuidar de mim e me deixar com saúde”, diz Maria Marta.

Os filhos do casal dizem ouvir do pai que ele tem apenas “problemas de velhice”, e garantem que, como João nunca fez uso de álcool ou de cigarro, ele mantém uma boa saúde. “Ele tem apenas as doenças relacionadas à idade”, afirma uma das filhas, Sandra Maria Vicente Wolffi.

Para manter a mente e corpo com saúde, João gosta de contar as histórias da infância, as poucas que ele se lembra. Não gosta de ouvir música, mas adora ver televisão. “Eu torço pelo São Paulo, então, não importa o dia e o horário do jogo, eu vou assistir”, afirma.

Casal comemora 70 anos de casados em Campinas (Foto: Jorge Vicente/ Arquivo pessoal)Casal em festa de formatura de duas netas em
Vinhedo, SP (Foto: Jorge Vicente/ Arquivo pessoal)

“Paciência e compreensão”
João garante que evita brigas, que é paciente e que cuida da esposa. “O segredo é cumprir o que eu prometi no altar”, diz o aposentado. E Maria Marta faz o mesmo. Segundo Jorge Vicente, um dos filhos do casal, sempre um se preocupou com o outro. “Ainda mais agora com a mamãe doente, a preocupação é ainda maior, os dois tomam remédio, ai um sempre pergunta aos filhos se o outro já foi medicado, se já comeu…”, diz Vicente.

“Eles fazem de tudo para não brigar, serem bons um com o outro e cumprir a promessa do casamento”, completa Vicente. Os filhos disseram que o pai costumava dizer um ditado popular nordestino que diz “quem comeu a carne, que roa os ossos”, portanto, fazem tudo para ficarem juntos até o fim.

O casal não consegue definir o que é o amor. O afeto cresceu um pelo outro conforme os anos foram passando. A demonstração de carinho e cuidado definem o sentimento. “Eu gosto muito dela, amor puro, desejo tudo de bom para ela, principalmente saúde”, diz João. EMaria Marta completa, “eu desejo que ele tenha saúde e volte a andar direitinho e bem”.

“Em um dos aniversário da mamãe, nós preparamos uma homenagem e, como ele não fala muito, deixamos ele de lado. Ele reclamou e disse: ‘eu não vou falar não?!’, e pegou o microfone e fez a declaração mais bonita de todas, nós ficamos emocionados”, conta uma outra filha, Rosália Vicente.

Assim como em todos os anos, desde que estão juntos, o primeiro pedaço do bolo de aniversário de João será para Maria Marta. “Eu gosto disso, porque mostra carinho”, conta a aposentada. “Eles ficam muito tempo sem se beijar, então, nessas datas, dão um selinho e parecem uns passarinhos, ficam muitos felizes”, conta Rosálea.

 

 

G1

Argentina vira hit no Facebook ao revelar ‘segredo mais guardado das mulheres’

  • Por que as mulheres demoram mais que os homens quando vão ao banheiro?
Thinkstock/BBC
Thinkstock/BBC

É uma lição de vida que, geração após geração, as mães passaram para as filhas e, mesmo assim, é um segredo para muitos homens. Até agora.

Recentemente, a argentina Luciana Ochoa ajudou a romper o silêncio e, de uma vez por todas, explicar aos homens por que, com bastante frequência, as mulheres levam mais tempo que os homens para ir ao banheiro na rua. Não, não se trata de uma questão de vaidade.

No texto de autoria não identificada que foi publicado por Ochoa no Facebook, os homens aprendem com detalhes que tudo começa com uma vozinha da mãe dizendo: “Nunca, nunca mesmo, se sente em um banheiro público”.

A postagem de Luciana, que viralizou, foi feita no dia 4 de abril, mas o texto já circula na internet pelo menos desde 2008.

Segundo ele, dependendo do estado do banheiro público, as mulheres têm duas opções: limpar o assento e cobri-lo com papel higiênico antes de sentar-se, ao que Ochoa chama de “postura Ninja”.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“A ‘posição’ é uma das primeiras lições da vida de uma menina”, diz o texto do post, que foi compartilhado mais de 110 mil vezes. “Super-importante e necessária, irá nos acompanhar pelo resto de nossas vidas.”

“Mas ainda hoje, mesmo adultas, é muito difícil manter ‘a posição’ quando nossa bexiga está a ponto de arrebentar.”

A posição consiste em começar a dobrar as pernas como se fosse sentar, mas sem terminar de fazê-lo. O corpo nunca deve tocar o vaso sanitário; fica a meio caminho entre estar em pé e sentado.

Mais dificuldade

O texto explica como o procedimento se complica quando a porta não tem tranca e/ou não há um gancho para pendurar a bolsa –as duas coisas podem acontecer ao mesmo tempo.

“É aí que sua coxa começa a tremer, porque você está suspensa no ar, com as pernas flexionadas, a calcinha cortando a circulação da coxa, o braço esticado fazendo força contra a porta e a bolsa de cinco quilos pendurada no seu colo”, relata.

O texto “O Grande segredo das mulheres” conta todas as peripécias que podem acontecer em um banheiro público, até o momento em que a mulher sai dele.

“Neste momento, você vê seu namorado, que entrou e saiu do banheiro dos homens e ainda sobrou tempo para ler um livro de Borges enquanto te esperava. ‘Por que você demorou tanto?’, ele pergunta, entediado. ‘Tinha muita fila’, você se limita a dizer.”

Após a publicação, Ochoa recebeu centenas de comentários, muitos dando mais detalhes do que ocorre porta adentro do banheiro das mulheres.

“Faltou [dizer] que você seca a mão no cabelo ou às vezes dá descarga e não tem água”, escreveu Susana Recabarren.

Por sua parte, Fabiana Pardo conta como a situação se dificulta quando se trata de uma mulher que entra com a filha pequena e as duas precisam ir ao banheiro. “Aí está você, em um cubículo de 1 x 1, tendo que urinar como puder.”

Alguns homens não esconderam seu espanto ao ler as revelações. “Pobres mulheres! Enquanto vocês passam por isso, nós fazendo competições para ver quem acerta bem no meio”, escreveu Claudio Fabian Sidoli.

 

 

Uol

Veja como deve ser o Gol 2016, o maior segredo da VW no Brasil

golApós divulgarmos em primeira mão as maquetes em argila do novo Gol 2016, agora CARPLACE apresenta as projeções mais confiáveis do modelo até então. De posse das fotos do modelo em clay, tiradas num canto da Ala 17 da fábrica da Volkswagen na Anchieta (SP), coube ao designer digital Du Oliveira nos mostrar como ficará a próxima geração do campeão de vendas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O resultado, como você pode ver nestas projeções exclusivas, é um legítimo compacto VW de nova geração. Linhas sóbrias, sérias e duradouras, com leve toque de esportividade. Traços retilíneos dominam a carroceria, com destaque para o vinco profundo que nasce nas caixas de roda dianteiras e atravessa toda a lateral e a traseira, até mesmo no interior das lanternas. É algo semelhante ao que vemos no atual Gol, embora modernizado e reforçado. Como costuma acontecer na VW, o design do Gol será uma evolução e não uma revolução: o hatch vai aproveitar elementos do carro de hoje e também do Golf, além do primo Polo (o europeu, não o nosso de gerações atrás).

A dianteira será a parte mais marcante do próximo Gol. Ela incorporará a n0va filosofia de estilo do Grupo VW, com o desenho da grade se integrando aos faróis, sendo que estes também serão finamente trabalhados na parte interna (ao menos nas versões mais caras). Na parte inferior chama atenção um nicho estreito logo acima dos faróis de neblina. É onde ficará um feixe de LED’s para iluminação diurna, tecnologia cada vez mais presente nos novos projetos e que também vai pintar no Gol – novamente com prioridade para as versões de topo.

Nas laterais há uma mistura de Golf (as janelinhas à frente da porta dianteira) e Polo europeu (pela janela vigia traseira). Apesar disso, a coluna “C” será larga como manda a cartilha da Volks, para dar ideia de robustez. Rodas serão de aro 14, 15 ou 16, dependendo da versão. Como no atual Gol, o vinco lateral ficará um pouco acima da linha das maçanetas. Atrás, as lanternas permanecerão nas extremidades da carroceria e sem invadir a tampa do porta-malas, mas serão um pouco maiores que as atuais. A placa permanecerá no para-choque, bem como os refletores. Na parte superior haverá uma espécie de aerofólio embutido, que incluirá também a terceira luz de freio (break-light).

O porte ficará ligeiramente maior que o do Gol atual (mas sem superar os 4 metros de comprimento), na medida para enfrentar os “crescidinhos” Chevrolet Onix e Ford Ka. Ao verem as imagens do clay, alguns leitores questionaram se não seria a nova geração do Fox. Não é. Pelo que investigamos, o novo Fox será mais alto e menos esportivo, lembrando o Golf Plus europeu (versão familiar do hatch médio).

Fontes ligadas à Volkswagen dão conta de que já existem mais de 10 protótipos em testes pela área de desenvolvimento, aprovados inclusive pela matriz em Wolfsburg. A VW da Alemanha, aliás, nunca teve tanta preocupação com um novo Gol como desta vez. Sabendo da importância estratégica do mercado brasileiro e do momento delicado de seu campeão de vendas, veio de lá a diretriz para usar a moderna arquitetura MQB – a mesma do Golf e de mais de 40 novos modelos do Grupo VW.

A filial brasileira trabalha pesado junto a fornecedores na confecção das peças do novo Gol. O prazo estipulado pela marca para que o modelo fique pronto é fim de 2015, com chegada ao mercado no primeiro semestre de 2016. A “briga” é para manter os custos enxutos de forma que o preço não fuja muito dos patamares do modelo atual e fique na faixa de Ka, Onix e HB20, começando em cerca de R$ 35 mil.

Isso porque, com o lançamento do up!, o novo Gol ficou livre para subir na vida. Ou seja, essa história de Gol mais barato que up! deve acabar com a nova geração. A tendência é que o próximo Fox, também com a base MQB, tome o lugar do velho Polo como compacto premium da marca. E o Gol então ficará como opção intermediária entre os compactos da Volks, atuando (em termos de posicionamento de preço) entre up! e Fox.

Já o interior passará a ostentar um painel com desenho semelhante ao do Golf. O quadro de instrumentos, por exemplo, terá o velocímetro e o conta-giros bem grandes, com direito ao aro cromado nos mostradores das versões mais caras. Já os pedais, hoje deslocados à direita, ficarão em posição mais central, melhorando a ergonomia. Também espera-se que os comandos dianteiros dos vidros elétricos traseiros sejam transferidos para a porta (hoje ficam no centro do painel) e o atual esquema de ajuste de altura do banco seja trocado por um de catraca.

A mecânica será toda composta pela nova família de motores EA-211: 1.0 12V de três cilindros e 82 cv, 1.6 16V de 120 cv e 1.4 TSI em versão flex (que deve estrear no Golf nacional) equipando o esportivo GTI. Para o 1.4 turbinado, é esperada potência na casa dos 150 cv e torque ao redor dos 26 kgfm com etanol – força suficiente para levar o novo Gol de 0 a 100 km/h em menos de 8 segundos e alcançar 210 km/h de máxima. As versões mais baratas manterão o câmbio manual de cinco marchas, com opção do automatizado i-Motion, mas o GTI poderá receber a caixa DSG de sete marchas do Golf. Como aconteceu na última mudança do Fox, a direção terá assistência elétrica em todos os modelos, com opção do controle de estabilidade (ESP) em algumas versões. Será a melhor safra do Gol em seus mais de 30 anos de história.

Uol

Segredo: novo Logan terá câmbio automatizado em vez de automático

Novo Renault Logan

A Renault vai aposentar a antiga caixa automática de quatro marchas da linha Logan/Sandero. O sedã, que acaba de estrear completamente remodelado para a linha 2014, será o primeiro a receber o novo câmbio automatizado da marca francesa. Mas, primeiramente, ele chega às lojas somente com câmbio manual e motores 1.0 16V e 1.6 8V.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Novo Renault Logan

De acordo com fontes ligadas à Renault, a nova transmissão automatizada está sendo desenvolvida pela Magneti Marelli e será oferecida nos próximos meses. “Os carros da primeira fornada ainda são pré-série e não deu tempo de a versão automatizada ficar pronta”, adiantou um executivo marca.

O câmbio robotizado terá cinco marchas e estará disponível somente com motor 1.6 16V e na versão topo de linha Dynamique, como acontecia no antigo Logan automático. O preço, ainda mantido em sigilo, deverá rondar os R$ 45 mil.

Com reportagem de Fábio Trindade

carplace

“Autoconfiança é o segredo para a mulher que quer posar nua”, diz Matt Blum

"NÓS DAMOS UMA OPORTUNIDADE PARA QUE ELAS SAIAM LINDAS NAS FOTOS"  (Foto: Reprodução)“NÓS DAMOS UMA OPORTUNIDADE PARA QUE ELAS SAIAM LINDAS NAS FOTOS” (Foto: Reprodução)

Em uma época onde o Photoshop usado nos editoriais de revistas causa polêmica no mundo inteiro, um fotógrafo norte-americano faz sucesso de forma diferente. Matt Blum é autor do “The Nu Project”, que clica mulheres nuas em seu estilo natural, sem intervenções nem efeitos computadorizados.

O OBJETIVO DO FOTÓGRAFO É QUE CADA MULHER SE ACEITE DO MODO QUE É FISICAMENTE  (Foto: Reprodução)O OBJETIVO DO FOTÓGRAFO É QUE CADA MULHER SE ACEITE DO MODO QUE É FISICAMENTE (Foto: Reprodução)

Desde 2005, Blum e sua mulher, Katy, naturais de Minneapolis, já fotografaram mais de 150 mulheres de vários países – entre brasileiras, latinas e norte-americanas. E não param por aí. “Nossa meta não é escolher uma raça, mas viajar o mundo inteiro e clicar mulheres de todas as partes”, explicou o casal à Marie Claire. A seguir, Matt fala mais sobre o trabalho, nudez e dá dicas para quem quer posar nua, mas ainda não teve coragem:

Marie Claire: Quais mulheres, entre todas as etnias que você já fotografou, lidam melhor com a nudez na foto?
Matt Blum: Não tem alguém que encare melhor do que a outra porque existem padrões culturais diferentes entre elas. Além disso, cada uma participa por uma razão diferente. E é exatamente esse o nosso propósito.

M.C: O que realmente faz uma mulher nua ficar bonita em frente à câmera?
M.B: Autoconfiança é o maior segredo para este trabalho.

M.C: Você acha que a nudez gera poder para uma mulher? Ela fica mais consciente do seu corpo, de sua autoestima e de seu poder de conquista?
M.B: No nosso caso, não geramos esse poder. O que fazemos é dar uma oportunidade para que elas saiam lindas nas fotos. Mais de 90% se veem de forma diferente e se sentem mais belas após conferir o resultado.

M.C: Na sua opinião, por que a nudez ainda gera tanta polêmica?
M.B:
Não saberíamos dizer. Não vemos esta controvérsia. O que vemos de negativo é uma diversidade pequena de mulheres que topam posar nuas. Mas estamos esperando por mais e mais opções.

M.C: Que conselho daria às mulheres tímidas que desejam posar nuas?
M.B:
Você tem que tomar a decisão por si própria. Não deixe que ninguém decida isso por você.

M.C: Você vai fazer um projeto assim só com homens?
M.B:
Esta é a pergunta mais comum que nos fazem. Embora eu entenda que há uma grande pressão sobre o modo como enxergam fisicamente os homens, creio que as mulheres são julgadas mais duramente pela aparência. É por isso que foquei nelas esse projeto – e, de vez em quando, com casais. Só espero que não existam fotógrafos por aí que queiram fazer algo parecido apenas com homens que sintam a mesma pressão com a imagem corporal.

 

"NOSSA META É CLICAR MULHERES DO MUNDO INTEIRO", DIZ BLUM (Foto: Reprodução)“NOSSA META É CLICAR MULHERES DO MUNDO INTEIRO”, DIZ BLUM (Foto: Reprodução)
revistamarieclaire

Amizade é o principal segredo dos relacionamentos, diz estudo

Crédito: Thinkstock
Crédito: Thinkstock

Enquanto muitos acham que sexo é fundamental para manter um relacionamento, pesquisadores revelam que apostar em uma amizade verdadeira pode ser a melhor opção para manter o amor por muitos e muitos anos.

Foi descoberto que a valorização da amizade entre um casal ajuda a criar relacionamentos com mais amor, comprometimento e maior satisfação sexual. Por outro lado, aqueles que optam por satisfazer apenas suas necessidades pessoais em uma relação se mostram menos propensos a manter namoros longos.

“Relacionamentos amorosos são, em sua essência, amizades. Sendo assim, ao valorizar esse aspecto da relação o amor se fortifica e isso impede o término. Os resultados indicam que valorizar a amizade é importante para a qualidade do relacionamento. Promover a amizade sobre outros elementos resulta em relacionamentos mais duradouros”, explica Laura VanderDrift, pesquisadora da Purdue University, nos Estados Unidos, e autora do estudo.

Dois experimentos que comprovam

Tais conclusões foram obtidas a partir de dois experimentos. O primeiro deles contou com a participação de 190 estudantes, sendo que eles estavam em um relacionamento com aproximadamente 18 meses no início da pesquisa. Os participantes preencheram questionários especialmente desenvolvidos para obter informações sobre a quantidade de investimento feita no relacionamento.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Quatro meses depois, os pesquisadores voltaram a entrar em contato com os estudantes para fazer novas perguntas. Nesse estágio, foi possível notar que 27% dos voluntários não estavam mais namorando a mesma pessoa.

Comparando as informações, os cientistas identificaram que aqueles que revelaram investir mais na amizade em seu relacionamento foram os mesmos que ganharam mais pontos com relação ao comprometimento, ao amor e à satisfação sexual. Esses números, inclusive, aumentaram após os quatro meses do estudo, provando que o estreitamento da amizade podem prologar o namoro.

Já o segundo experimento envolveu 184 estudantes com namoros de 16 meses, em média. Os voluntários precisavam dar notas para diferentes aspectos do relacionamento, como companhia, segurança, sexo, crescimento pessoal e descoberta de coisas noivas em uma escala em que 1 significava “sem importância nenhuma” e 9 indicava um fator “extremamente importante”.

Aqueles que deram notas altas para companhia e fatores relacionados também valorizaram mais o comprometimento e a satisfação sexual. Enquanto isso, os participantes que mostraram se importar mais com suas necessidades pessoais apontaram índices mais baixos para o comprometimento e a satisfação sexual.

Os resultados obtidos a partir desse estudo foram publicados no periódico Journal of Social and Personal Relationships e divulgados através do jornal britânico The Daily Mail. O próximo passo dos autores da pesquisa é avaliar se tipos específicos de comportamento podem ter uma relação direta com amizades fortes e relacionamentos mais duradouros.

 

 

todaela.uol.

Mais rigor no Código Penal para quem fizer grampo ilegal ou vazar segredo de justiça

Gorette Brandão

A Comissão Especial de Juristas designada pela presidência do Senado para propor um novo Código Penal aprovou na segunda-feira (21) a sugestão de pena de dois a cinco anos de prisão para quem vazar conteúdo de escuta telefônica ou dados telemáticos protegido por lei ou segredo de Justiça. Atualmente, a pena prevista é de dois a quatro anos de prisão

Os juristas estão propondo maior rigor, com pena aumentada de um terço até a metade do tempo, se os dados forem divulgados por meio da imprensa, rádio, televisão, internet ou qualquer outro meio que facilite sua propagação. Esse aumento se estenderá ainda a quem se valer do anonimato ou de nome falso para propagar o segredo.

A pena máxima nesse caso, portanto, será de seis anos.

Após a reunião, o relator da comissão, o procurador da República Luiz Carlos Gonçalves, esclareceu que o objetivo é atingir com mais força a pessoa que detém a informação sigilosa e repassa para terceiros. Salientou que a intenção não é penalizar a imprensa ou o jornalista por noticiar o segredo que lhe foi transferido.

– Para tranqüilizar a todos, o objetivo não é cercear de nenhuma maneira o trabalho da imprensa, tanto que foi colocado que se trata da divulgação sem justa causa. Portanto, é aquela pessoa que é detentora do segredo e repassa para terceiros. A conduta não é da imprensa que noticia – destacou o procurador.

De acordo com o relator, atualmente a quebra do sigilo de informações protegidas é abordada em lei específica (9.296/1996). O texto estabelece pena de dois a quatros anos para quem também realizar ou determinar a realização de interceptação telefônica ou telemática sem autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei. Os juristas agora sugerem também para esse crime uma pena de dois a cinco anos de prisão.

A divulgação passa a ser tratada de forma especifica, com a denominação de crime de “revelação ilícita”, para tipificar a revelação a terceiros estranhos ao processo ou investigação do conteúdo de interceptações legais que devem ser protegidas.

Durante a discussão, outros integrantes da comissão ressalvaram que a imprensa precisa contar com salvaguardas diante da divulgação de dados protegidos. Como salientaram, nas situações em que isso acontece normalmente prevalece o interesse público. O professor Luiz Flávio Gomes observou que a liberdade de imprensa tem amparo constitucional e também na Jurisprudência. A seu ver, as situações “merecem ser examinadas caso a caso”.

Agência Senado

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)