Arquivo da tag: saúde

Bananeiras sediará encontro gestores da Saúde da região nesta terça

maryjanneO município de Bananeiras, por meio da Secretaria de Saúde, irá sediar nesta terça-feira (17), às 8:30h, no Espaço Cultural Oscar de Castro, a Primeira Reunião da Comissão Intergestores Regional Piemont da Borborema –CIRPIB PB da 2ª Região de Saúde do Estado.

O acolhimento aos gestores de Saúde, da nova gestão, da qual fazem parte os 25 municípios polarizados por Guarabira. O evento ocorrerá no Espaço Cultural Oscar de Castro.

Na oportunidade serão discutidas pautas relacionadas à saúde dos municípios da região, onde serão feitas deliberações que visam resolver os problemas de saúde de forma regionalizada, para tanto serão discutidos assuntos referentes ao perfil situacional da região e as Redes de atenção à Saúde, dentre outras.

Além dos 25 gestores a reunião contará com a presença do Apoio Regional COSEMS da I Macro, Técnicos e assessores municipais, bem com representantes da Gerência Regional de Saúde.

Ascom-PMB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Exagerou nas festas de fim de ano? Siga estas dicas que vão colocar sua saúde de volta aos eixos

detoxÉ fácil esquecer a cautela quando se está diante das ceias de Natal e Ano Novo – e de todas as confraternizações que acontecem no período. O resultado não costuma ser o mais desejado por quem gosta de cuidar da saúde. Passada a euforia, é hora de voltar ao normal, e com essas dicas da nutricionista Vanessa Abreu, do blog Corre Aqui, os exageros do final do ano serão apenas uma vaga lembrança.

Volte a se exercitar
Se você não fez isso já nesta primeira semana do ano, não se sinta culpada. Afinal, sempre é tempo de recomeçar. Pode parecer estranho no início, mas basta retomar mesmo em um ritmo abaixo daquele no qual você terminou o ano. “Quanto mais rápido as atividades físicas forem retomadas, melhor”, sugere Vanessa.

Capriche na hidratação
Sucos naturais, chás e muita, muita água. Estamos no verão e líquidos são essenciais para manter o corpo hidratado e refrescado, mas também regular o intestino e facilitar a digestão. “A água ajuda a ‘limpar’ o corpo e eliminar as toxinas que ficaram nele”, explica Vanessa.

Abrace os alimentos naturais
Carne vermelha, doces, massas, enlatados… dificilmente se passa Natal e Ano Novo longe deles, e quase sempre as quantidades consumidas passam do limite. Então, por que não ao menos dar um tempo e devorar frutas, verduras e legumes? Eles ajudam a limpar o organismo e recuperar o metabolismo. Bom apetite.

Dê um up no seu metabolismo
Alguns alimentos possuem substâncias que ajudam a aumentar o consumo de calorias pelo corpo – canela, gengibre, cúrcuma, pimenta e óleo de coco são alguns deles – e incluí-los no preparo dos lanches e refeições irá contribuir para perder aqueles quilinhos a mais. “Além disso, gengibre e a cúrcuma também são anti-inflamatórios e reforçam as defesas do organismo”, explica Vanessa.

espnw

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Exames confirmam infarto de Jeová; prefeito de Cajazeiras fala sobre estado de saúde do deputado

jeovaO prefeito de Cajazeiras , o médico e ex-deputado José Aldemir Meireles,  comentou, na noite desta quarta-feira (4), sobre  o estado de saúde do deputado estadual Jeová Campos (PSB), que sofreu um infarto  durante a tarde na cidade.

Em entrevista ao programa 60 Minutos, apresentado pelos jornalistas Heron Cid e Anderson Soares, na Rádio Arapun FM, José Aldemir, que foi até o Hospital Regional de Cajazeiras para onde o parlamentar foi socorrido, disse que ao chegar a unidade de saúde encontrou o parlamentar lúcido e sendo atendido pelos colegas médicos.

De acordo com José Aldemir, Jeová tinha passado por eletrocardiograma onde foi detectado problemas coronário, mas não muito extenso.

Diante  dessa situação, segundo José Aldemir, foi decidido levar o socialista para o Hospital do Coração de  Barbalha, no Ceará, onde passará por um cateterismo para avaliar a situação do paciente e, se possível, a uma angioplastia.

Ainda no 60 Minutos, a assessoria de Jeová Campos, Eliane Sobral, informou que no hospital foi confirmado que o deputado realmente sofreu um infarto até às 18h30 ainda esperava para ser submetido ao cateterismo.

“Já foi confirmado o infarto e ele e o cateterismo é que vai dar o norte para que os médicos saibam quais os procedimentos seguintes. O deputado está consciente e sendo acompanhado por uma junta médica inclusive com integrada pelo médico Joab de Souza Sales que o acompanhou de Cajazeiras até Barbalha”, disse a assessora.

O parlamentar sofreu o infarto no dia o seu aniversário de 53 anos.

Roberto Targino – MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Ministério da Saúde destina mais de R$ 17 milhões em recursos para a PB

O Ministério da Saúde anunciou o repasse de mais de R$ 17 milhões em recursos federais para a Paraíba, distribuídos entre Estado e municípios. As portarias foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (27).

Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa (Foto: Maurício Melo/G1)Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa
(Foto: Maurício Melo/G1/Arquivo)

Uma verba de R$ 2.096.793,60 vai ser destinada à habilitação de leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Adulto Tipo II do Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. Mais R$ 1,680 milhão vai para o Centro de Reabilitação Antônio de Souza Maranhão, no município do Conde.

Uma verba de R$ 197.100 vai custear leitos de Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Canguru (UCINCa) na Maternidade Frei Damião, em João Pessoa, previstos no Plano de Ação da Rede Cegonha do Estado da Paraíba.

Recursos de R$ 840 mil vão ser acrescidos ao Teto Financeiro do estado da Paraíba e do município de Cajazeiras, diante da qualificação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h, Porte I nova) que vai ser implantada na cidade.

O Ministério da Saúde também atualizou, para o ano de 2017, os valores dos repasses de recursos federais destinados à execução das ações de vigilância sanitária. A atualização foi necessária em função do ajuste populacional. O Piso Fixo de Vigilância Sanitária (PFVISA) anual a ser transferido ao Estado da Paraíba vai ser de R$ 1.199.824,50, enquanto que o repasse aos municípios do estado vai ser de R$ 3.774.469,80.

O municípios de Catolé do Rocha, Campina Grande e Monteiro vão receber, juntos, R$ 7,5 milhões. As cidades vão receber, respectivamente, R$ 1,680 milhão, R$ 4,140 milhões e R$ 1,680 milhão como custeio para o Componente da Atenção Especializada da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência. O município de São João do Rio do Peixe foi habilitado a receber verbas de R$ 40 mil destinadas à aquisição de equipamentos e material permanente para estabelecimentos de saúde.

Vigilância em Saúde
O Ministério da Saúde ainda autorizou o repasse mensal de R$ 1.731.350,42 relativos ao Piso Fixo de Vigilância em Saúde (PFVS) e de R$ 1.049.997 da Assistência Financeira Complementar (AFC) da União para cumprimento do piso salarial nacional de 1.090 Agentes de Combate às Endemias (ACE) na Paraíba.

Além disso, foram autorizados os repasses de R$ 55.263,00 do Incentivo Financeiro (IF) para fortalecimento de políticas afetas à atuação dos ACE, de R$ 1.049.997 da parcela Adicional da AFC e mais R$ 55.263 da parcela Adicional do IF.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Nos últimos 13 anos, 70% dos desvios nas cidades afetaram saúde e educação

Getty Images/iStockphoto
Getty Images/iStockphoto

As áreas de saúde e educação foram alvo de quase 70% dos esquemas de corrupção e fraude desvendados em operações policiais e de fiscalização do uso de verba federal pelos municípios nos últimos 13 anos. Os desvios descobertos pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, evidenciam como recursos destinados a essas duas áreas são especialmente visados por gestores municipais corruptos.

Desde 2003, foram deflagradas 247 operações envolvendo desvios de verbas federais repassadas aos municípios. Os investigadores identificaram organizações que tiravam recursos públicos de quem mais precisava para alimentar esquemas criminosos milionários e luxos particulares. Além de saúde e educação, também há desvios recorrentes em áreas como transporte, turismo e infraestrutura.

Deflagrada em 2011, a Operação Mascotch, por exemplo, desarticulou uma quadrilha que desviou mais de R$ 8 milhões de dinheiro da educação em 14 cidades do interior de Alagoas –o Estado com o pior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil, similar ao da Namíbia, na África. Os recursos deveriam alimentar crianças nas escolas, mas eram na verdade usados para comprar uísque 12 anos e vinhos importados.

O levantamento inédito feito pelo Estado com base em dados do governo federal desde 2003 mostra que houve fraude no uso de verbas federais em pelo menos 729 municípios –o que corresponde a 13% do total de cidades do País. Do Oiapoque ao Chuí, o prejuízo causado pela corrupção no período foi estimado em R$ 4 bilhões pela CGU.

Restaurantes

Alagoas pode estar no último lugar do ranking do IDH, mas lidera a lista dos Estados com mais municípios onde houve irregularidades detectadas pelas investigações federais, em termos proporcionais. Esquemas de corrupção foram desvendados em 70 das 102 cidades alagoanas –ou seja, em mais de dois terços das localidades do Estado.

O segundo pior IDH do Brasil também não fica muito atrás. O Maranhão foi palco, em outubro deste ano, da Operação Voadores, que revelou que parte da verba da saúde enviada pela União pagou vinhos e restaurantes de luxo na capital São Luis. O esquema sacava cheques de contas bancárias de hospitais públicos e desviava para benesses particulares.

Enquanto isso, quem depende da saúde pública enfrenta atendimento precário. No Hospital Genésio Rêgo, um dos que tiveram recursos desviados, a paciente Míria Lima contou que a disputa pelos médicos é tanta que só consegue marcar consulta com o mastologista se for lá pessoalmente no início da madrugada, à 1h –depois disso, todos os horários já estão reservados. “Preciso fazer mamografia e ultrassom da mama, mas só dá para marcar os exames mais de um mês depois das consultas”, reclamou.

O levantamento mostra que, no geral, o principal programa afetado na área da saúde foi saneamento básico. No setor de ensino, quem mais perdeu, segundo a CGU, foi o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) –formado por recursos provenientes dos impostos e transferências dos Estados e municípios e que deveria ajudar a melhorar a qualidade da educação básica nos municípios.

Qualidade

Desvios como esses, segundo a literatura acadêmica recente, podem ser responsáveis por uma queda significativa na qualidade do ensino em um determinado município. Um artigo publicado em 2012 pelos pesquisadores Claudio Ferraz, da PUC-Rio, Frederico Finan, da Universidade da Califórnia, e Diana Moreira, de Harvard, revelou que alunos de municípios onde a CGU descobriu fraudes no uso de dinheiro da educação tinham aprendizado pior e taxas maiores de repetição de ano e de evasão escolar.

“Escolas em municípios onde foi detectado corrupção têm menos infraestrutura e professores que receberam menos treinamento. Além disso, professores e diretores listaram a falta de recursos como o principal problema em municípios corruptos”, escreveram os pesquisadores. Segundo eles, como a qualidade da educação afeta o desenvolvimento econômico no longo prazo, o estudo sugere um canal direto pelo qual a corrupção diminui o crescimento do país.

O resultado ainda é mais relevante quando se leva em conta que a qualidade da educação pública no Brasil permanece estagnada em áreas importantes, especialmente no ensino médio. O Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) para essa etapa do ensino se manteve constante entre 2011 e 2015 em 3,7, abaixo da meta do governo de 4,3. Segundo especialistas, um dos grandes problemas é a má qualidade da formação dos alunos no ensino fundamental, de responsabilidade dos municípios.

Os desvios de recursos públicos em alguns municípios brasileiros são recorrentes. Patos, cidade 100 mil habitantes na Paraíba, comandada pela família do ex-presidente da CPI da Petrobrás, deputado Hugo Motta (PMDB) de 2015, caiu em três operações em um ano. As ações investigaram fraudes em licitações da prefeitura e desvios na saúde e na educação.

Lá, as suspeitas recaem sobre a família do parlamentar. Em uma das operações, a mãe do deputado, Ilana Motta, acabou presa, e sua avó, Francisca Motta, foi afastada do cargo de prefeita da cidade. Ilana era chefe de gabinete da própria mãe na prefeitura do município. Segundo as investigações, as fraudes envolveram mais de R$ 11 milhões em recursos que deveriam ter ido para o transporte escolar, Fundeb e para o pagamento de serviços de saúde de média e alta complexidade. O Estado não conseguiu contato com os citados.

Estadão

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Saúde da PB terá repasse de R$ 33 mi para média e alta complexidade

saudeA saúde da Paraíba terá um repasse de R$ 33 milhões do governo federal para a alta e média complexidade. A verba faz parte de um crédito suplementar de R$ 1,7 bilhão para ações de assistência ambulatorial e hospitalar em todo o país. O orçamento para este ano previa déficit de dois meses no pagamento desses serviços e, com a medida, levada ao Congresso Nacional pelo Ministério da Saúde, estados e municípios vão receber integralmente os recursos para fechar o ano.

No início deste ano, o Ministério da Saúde reconhecia que as verbas destinadas ao setor eram insuficientes para o pagamento dos serviços prestados pelos estados e municípios, o que poderia resultar em dívidas com prestadores ou risco de interrupção do atendimento à população. Apesar da recomposição de R$ 7 bilhões pelo relator do orçamento no Congresso Nacional, o deputado Ricardo Barros, que hoje está à frente do Ministério, o cenário para o setor era de déficit de R$ 2 bilhões.

O pedido de crédito suplementar de R$ 1,7 bilhão foi enviado pelo Governo Federal ao Congresso Nacional em outubro deste ano com intuito de cumprir o compromisso assumido com todos estados e municípios. O recurso é para o pagamento do Teto de Alta e Média Complexidade, que inclui todo o atendimento hospitalar, como cirurgias, exames, internações e consultas com especialistas. Com aprovação pelos parlamentares na segunda-feira (19) e a publicação da lei, fica assegurado valor integral para esses serviços (12 parcelas).

“A aprovação do crédito é importante para equilibrar o orçamento da pasta e manter nosso compromisso com os estados e municípios em dia. Isso trará tranquilidade para os prestadores de serviço e garante a continuidade do atendimento da população”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

correiodaparaiba

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Ricardo ampliará custeio da Saúde e defende teto salarial para todos os poderes

ricardoO governador Ricardo Coutinho (PSB) declarou no programa “Fala Governador”, veiculado diariamente na Rádio Tabajara, nesta segunda-feira (12), que vai ampliar o volume de recursos por necessidade de oferecer serviços de urgência em favor da sociedade, como se dá na cardiologia a ser implantado no Hospital Metropolitano de Santa Rita, por conta do alto índice de mortalidade.

“Eu reconheço que existem estados quebrados. Mas isso se dá mais pela queda nos repasses do que qualquer outra coisa. Concordo em você diminuir os gastos por algum tempo, mas 20 anos é muito castigo para os estados e população daqueles lugares”, comentou.

Além de ampliar o custeio da Saúde, Ricardo garantiu aumentar também repasses para programas da educação – a exemplo do projeto Prima, que leva música de qualidade às camadas sociais mais humildes da sociedade, bem como outros projetos de cidadania e educação.

O governador ainda revelou ser favorável à implementação do teto salarial em todos os poderes.

“No Brasil, historicamente, a corrupção sempre existiu, como se registrou em sociedades avançadas como Inglaterra, mas que precisa ser combatida sem criminalizar a política de forma generalizada”, declarou sendo favorável à adoção do teto.

Walter Santos

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Saúde bucal do bebê: chupeta calmante faz mal?

Especialista orienta o abandono do hábito da chupeta até os 2 anos de idade 

chupetaDe acordo com a ABO (Associação Brasileira de Odontopediatria), logo ao nascer a criança deve ter sua boca examinada pela equipe hospitalar e quando possível, deve ser encaminhada a uma consulta com odontopediatra.

O profissional odontopediatra está apto a lidar com as crianças desde os primeiros meses de vida e tem conhecimento técnico e abordagem psicológica específica para lidar com os bebês e crianças.

A odontopediatra Alessandra Souza, explica que os cuidados odontológicos do bebê devem ter início ainda quando são recém-nascidos, antes mesmo da erupção dos primeiros dentes:

“O Odontopediatra não avaliará somente as estruturas dentais,  mas também a gengiva, toda a formação óssea,  freios linguais e labiais, além de realizar o teste da linguinha. Se for constatada “língua presa” e tiver necessidade e indicações cirúrgicas,  o procedimento é realizado o quanto antes, para justamente promover um crescimento saudável do bebê, afinal, a saúde começa pela boca”.

A especialista alerta que quando os pais levam o bebê ao dentista desde muito cedo e seguem as orientações quanto à higienização da boca da criança, quanto ao aleitamento e quando aos ‘bicos’ da chupeta e mamadeira, estão prevenindo problemas futuros com a saúde bucal da criança. Veja também a matéria Chupeta pode causar ‘mordida aberta’; saiba mais

Os primeiros cuidados com os dentes do bebê

Muitos pais costumam se preocupar com a saúde bucal da criança após o nascimento dos primeiros dentes, o que é um erro. A odontopediatra alerta que os cuidados devem ter início muito antes do nascimento dos primeiros dentes da criança e, além disso, a higienização não previne a cárie dos primeiros dentes do bebê que ainda irão nascer, isso por que a cárie necessita do ‘dente’ para se formar e ter o ambiente propício (desequilíbrio) entre a escovação e a dieta, ou seja, apenas a partir do nascimento do primeiro dente é que o bebê estará susceptível à doença cárie.

“Higienizar a boca do bebê antes dos primeiros dentes serve para evitar doenças inflamatórias e principalmente fúngicas  como o “sapinho” ─ nome popular da candidíase. Além da prevenção, a manipulação da cavidade oral do bebê ajuda a criar um hábito de higiene e ele ficará mais acostumado com os pais “mexendo” em sua boca”, explica a especialista.

Quando a criança não tem os dentes, os pais podem se utilizar das dedeiras de silicone e depois da erupção dos primeiros dentes, devem de acordo com a orientação do odontopediatra, utilizar uma escova com cerdas específicas para a idade do bebê e já é indicado o creme dental com teor específico de flúor.

Chupeta: entenda se realmente faz mal à saúde bucal infantil

De acordo com portal que aborda assuntos sobre maternidade e saúde do bebê, Trocando Fraldas (veja aqui), os primeiros dentinhos do bebê podem surgir por volta do 6º mês de vida. Mas há casos em que a criança pode apresentar os primeiros dentes precocemente, por volta dos 3, 4 meses de idade. A febre é comum devido às alterações bucais e para o alívio da ardência ou coceira causada pela erupção dos primeiros dentes, o indicado costuma ser utilizar mordedores térmicos ou até mesmo medicação específica de uso tópico que deve ser indicada pelo odontopediatra.

Atualmente, muitos pais têm recorrido às ‘chupetas calmantes’ para que o bebê principalmente durma mais tranquilo. A odontopediatra ressalta que nos EUA, a chupeta é conhecida geralmente por ‘pacifier’ que traduzida ao pé da letra quer dizer ‘pacificador’. Segundo ela, a utilização da chupeta tem benefícios inegáveis aos bebês, mas é preciso oferecer a chupeta de uma maneira inteligente e saudável: “Todos os bebês nascem com uma necessidade de sucção, aliás, alguns desde o exame ultrassom já aparecem chupando o dedinho. Nós chamamos de hábito de sucção não – nutritivo”.

A especialista ressalta que estudos científicos apontam que crianças que são amamentadas por menos de seis meses estão mais propensas ao desenvolvimento de hábitos não-nutritivos como: introdução da mamadeira, dedo, chupeta, sendo este último o hábito mais prevalente. Além disso, a recomendação da Associação Brasileira de Odontopediatria junto ao Ministério da Saúde é de que a fase limite para a eliminação da utilização da chupeta deve ser entre os 2,5 e 3 anos de idade:

“Nós recomendamos que os pais devem ajudar o máximo para que seu filho “desapegue” desse habito até os 2 anos de idade, pois existe um “apego psicológico”, o que torna mais difícil a retirada. Além disso, começam a aparecer alterações ósseas na boca do bebê,  como “mordida aberta” e, com isso, a criança começa a projetar a língua no espaço aberto entre os dentes, criando hábitos de linguagem errados e dificuldades para pronunciar as palavras”.

A especialista acrescenta que a chupeta também altera a parte respiratória quando a mordida aberta está instalada, o que pode fazer com que a criança crie o hábito de respirar pela boca, e com isso, alterações ósseas também podem ser originadas.

Nem vilã e nem mocinha, os benefícios ou malefícios da chupeta dependerão do equilíbrio na utilização.

Dra. Alessandra Souza é especialista e mestre em Odontopediatria pela Associação dos Dentistas (ACDBS) e em Ortopedia Funcional pela Associação Brasileira de Odontologia (ABO),

Daiana Barasa especial para o Focando a Notícia

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

ANS suspende a comercialização de 69 planos de saúde

planodesaudeA Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) vai suspender por pelo menos três meses a comercialização de 69 planos de saúde de 11 operadoras a partir de sexta-feira (9). A medida é uma punição devido a reclamações recebidas no terceiro trimestre de 2016 e relativas à cobertura assistencial, como negativas e demora no atendimento.

Juntos, os planos de saúde suspensos têm cerca de 692 mil beneficiários. Estes clientes não são afetados pela punição, pois a intenção da ANS é que as operadoras melhorem os serviços prestados aos atuais beneficiários para só então começarem a oferecer serviço a novos clientes. O levantamento das reclamações é feito a cada três meses. A medida levou em consideração 13.956 reclamações recebidas no período de 1° de julho a 30 de setembro.

Das 11 operadoras com planos suspensos, uma já tinha recebido a punição no período anterior, nos meses de abril, maio e junho, e 10 não constavam na última lista. Enquanto isso, oito operadoras poderão voltar a comercializar 22 produtos que estavam impedidas de vender.

Veja aqui a lista dos planos suspensos:
SAÚDE SIM LTDA
Super Sim I Emp R1 ECC
Super Sim I Emp R1
Sim Classico Emp R1 ESC
Sim Mais Emp R1 ASC
Super Sim I Ade R1 ESC
Sim Mais Ade R1 ESC
Sim Mais Emp R1 ESC
Sim Exato Ade RI ESC
UNIMED NORTE/NORDESTE-FEDERAÇÃO INTERFEDERATIVA DAS SOCIEDADES COOPERATIVAS DE TRABALHO MÉDICO
INDIVIDUAL/FAMILIAR REFERÊNCIA – NAC
EMPRESARIAL MASTER RLE
EMPRESARIAL PP ESPECIAL
EMPRESARIAL PP ESPECIAL COM CO-PARTICIPAÇÃO
AGEMED SAÚDE S.A.
FREE 600 COMPLETO STANDARD 119.689
FREE PADRAO STANDARD
ASSOCIAÇÃO AUXILIADORA DAS CLASSES LABORIOSAS
LINE
TOP
PRIME
PRIME EP

PAME – ASSOCIAÇÃO DE ASSISTÊNCIA PLENA EM SAÚDE
SAFIRA 230
Safira 210 DF
Rubi 900
MEDISANITAS BRASIL ASSISTÊNCIA INTEGRAL À SAÚDE S/A.
INTEGRAL II
BUSINESS-AE-RC1200-CE
INTEGRAL I
CARE PLUS MEDICINA ASSISTENCIAL LTDA.
SSVI
SSV
AIII
SSVIII
SSVII
UNIMED-RIO COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO DO RIO DE JANEIRO
Unimed Personal Dental Quarto Coletivo
Unimed Dental
Unimed Beta 2
Unimed Delta 2
Unimed Beta 2 PPE
Unimed Alfa
Unimed Alfa 2 Dental
Unimed Beta 2
Unimed Alfa
Unimed Alfa 2 Dental
Unimed Beta 2
Unimed Ômega Plus
Unimed Ômega Plus Dental
Unipart Beta 2 (0114)
Unipart Alfa 2 (0114)
Unimed Alfa 2 (0114)
Unimed Beta 2 Dental (0114)
Unimed Beta 2 (0114)
UniPart Rio Especial
UniPart Rio Básico QP
UniPart Rio Básico QC
UNILIFE SAÚDE LTDA.
LIFE PREFERENCIAL APARTAMENTO
LIFE EXCLUSIVO ENFERMARIA
LIFE PREFERENCIAL INDIVIDUAL APARTAMENTO SEM PARTO
LIFE PREFERENCIAL ENFERMARIA
LIFE PREFERENCIAL APARTAMENTO
LIFE PREFERENCIAL ENFERMARIA
LIFE EXCLUSIVO EMPRESARIAL ENFERMARIA
LIFE PREFERENCIAL ENFERMARIA
LIFE PREFERENCIAL ENFERMARIA S/PARTO
LIFE PREFERENCIAL APARTAMENTO S/PARTO
LIFE PREFERENCIAL APARTAMENTO
CABERJ INTEGRAL SAÚDE S.A
ESSENCIAL A
MULTI A
CAIXA SEGURADORA ESPECIALIZADA EM SAÚDE S/A
SAÚDE VITAL ENFERMARIA
SAÚDE FUNDAMENTAL-CO
SAÚDE VITAL ENFERMARIA-CO
SAÚDE VITAL-CO
FUNDAMENTAL G211
PRONTO G221

Agência Brasil/G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Saúde bucal em cinco dicas essencial

saude-bucalA gente sabe o básico sobre higiene bucal, mas se tudo pudesse ser condensado em cinco dicas para colar na necessaire ou no espelho do banheiro, certamente ficaria mais fácil cuidar da saúde bucal.

Mais diretos ou mais bem humorados, alguns pontos são consenso entre os odontologistas ouvidos pela reportagem: escovar os dentes após as principais refeições, a importância do fio dental e das visitas regulares ao consultório.

Greve de fome para as bactérias

O odontologista Wagner Nascimento (CRO-SP: 73.039), da Quallis Odontologia, selecionou com muito bom humor cinco dicas para a sua boca ganhar a guerra diária contra as bactérias causadoras das cáries e demais doenças bucais:

1 – Escolha bem seus parceiros: cabo reto, cabeça pequena e cerdas macias. Esses são requisitos básicos para uma boa escova de dentes. A pasta de dentes deve ser pouco abrasiva afinal o que se deseja é limpar os dentes e não lixá-los.

2 – Escove os dentes pelo menos quatro vezes ao dia: bactérias são rápidas. Multiplicam-se em grande velocidade. E se alimentam de tudo que nos alimentamos. Então precisamos remover essas pragas da boca o maior número de vezes possível.

3 – Nunca durma antes de passar fio dental e escovar os dentes: durante o período de sono, ficamos em media 8 horas sem escovar os dentes e, com a redução do fluxo salivar, a boca vira o local propício para uma festa de bactérias. Por isso é tão normal acordar com aquele bafo, que, aliás, todo mundo tem. Por isso é essencial limpar bem a boca antes de dormir, para que a festa das bactérias não acabe atrapalhando toda a vizinhança.

4 – Diminua a frequência de ingestão de alimentos, principalmente a sacarose (açúcar refinado): que tal promover uma greve de fome para as bactérias? Assim como nós, se não comerem, elas não conseguem se multiplicar e, depois de algum tempo, acabam morrendo.

5 – Visite seu dentista a cada 06 meses: além do conhecimento técnico e científico para detectar e, posteriormente, tratar problemas bucais, ninguém consegue examinar a própria boca. Nem os dentistas! Eles também vão ao dentista!

O básico nunca sai da moda

Viviane Fellows (CRO-RJ: 42816), CEO do Atelier Odonto Rio, fez uma seleção curtinha, perfeita pra colar na agenda, ou no computador para nunca mais falhar com a higiene bucal:

1 – Realizar uma correta escovação. A higiene deve ser feita por no

mínimo 3 vezes ao dia.

2 – Use o fio dental diariamente

3 – Evitar alimentos ricos em açúcar, pois facilita o surgimento da

doença carie.

4 – Realizar limpeza dentaria com o auxilio do cirurgião dentista, a

cada seis meses.

5  – Frequente o dentista regularmente.

Fonte: Saúde Bucal – iG 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br