Arquivo da tag: saúde

Covid-19: Governo divulga lista com 2ª convocação de profissionais de saúde

O Governo do Estado da Paraíba por meio da Secretaria de Estado da Administração, Escola de Serviço Público – ESPEP e a Secretaria de Estado da Saúde divulgou na edição desta segunda-feira (06) do Diário Oficial, a segunda convocação de profissionais da área de saúde, resultante da Chamada Pública, em caráter de urgência atuar no combate ao coronavírus (covid-19).

A relação da 2ª Convocação dos profissionais inscritos na Chamada Pública na seguem a ordem: Local de trabalho, nome e CPF; O candidato deverá comparecer no Local de Trabalho e apresentar toda documentação exigida ao setor de Recursos Humanos, conforme subitem 1.3 deste edital; O candidato convocado para assinatura de contrato de emergência ficará obrigado a se apresentar com cópias acompanhadas dos originais de toda documentação exigida no Edital 01/2020/SEAD/SES/ ESPEP, publicado no Diário Oficial do Estado de 24/03/2020.

O candidato que não apresentar os documentos, conforme descrito no subitem 1.3 ficará sujeito a não contratação. Os profissionais convocados deverão entrar em contato com o local para o qual foi convocado para saber informações sobre a entrega dos documentos.

A lista está disponível no suplemento do Diário Oficial a partir da página 8.

paraiba.com.br

 

 

Tião Gomes solicita ao governador gratificação de 20% nos salários dos profissionais de Saúde e Segurança que estão na linha de frente do combate ao Covid-19

Em reconhecimento ao trabalho incansável de profissionais que estão na linha de frente do combate ao coronavírus, o deputado estadual Tião Gomes (Avante), solicitou ao Governo do Estado que seja instituída uma Gratificação de 20% na remuneração dos médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, psicólogos, fisioterapeutas, odontólogos, integrantes da Polícia Civil, Militar e Corpo de Bombeiros, que arriscam suas vidas, em benefício da população paraibana.

Diante da seriedade e da exigência de ações emergenciais em saúde pública devido à pandemia do Coronavírus (Covid-19), nada mais junto que reconhecer o trabalho desses profissionais que atuam em favor do povo da Paraíba.

​“Diferente da maioria da população que está de quarentena para não contrair o coronavírus, os profissionais da saúde e da segurança estão na linha de frente dessa pandemia que mudou a vida das pessoas na Paraíba, no Brasil e no mundo. São profissionais abnegados que estão arriscando suas vidas, se afastando de suas famílias, para salvar vidas de paraibanos”, disse o deputado.

O apelo ao governador João Azevêdo foi protocolado nesta quinta-feira (02) em forma de requerimento que deverá ser votado na próxima sessão remota da Assembleia Legislativa da Paraíba.

 

portaldolitoralpb

 

 

Secretário de Saúde diz que é favorável a prorrogação do isolamento social na Paraíba

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, comentou na manhã desta quinta-feira (02) que é favorável ao prorrogação do isolamento social na Paraíba.

“A paralisação gera grandes problemas econômicos, mas não encontramos outra solução a não ser o isolamento social como medida mais segura para ter menos casos”, disse.

Medeiros lembrou que a Paraíba tem um menor número de mortes e a melhor alternativa é manter o isolamento das pessoas. “É o mecanismo que o mundo todo está adotando”, explicou.

O secretário destacou que esta é a opinião da Saúde, mas que o governo que vai decidir analisando todos os detalhes para não provocar um colapso. “Foram abertos restaurantes nas estradas, assim como lotéricas e bancos, com limitações para os aposentados senão muitos não receberiam. Temos que ter cautela no sentido de não produzir um problema maior”, disse.

ATUALIZAÇÃO

De acordo com Medeiros, até a última atualização da Secretaria de Saúde divulgou que na Paraíba são 21 casos confirmados, 420 descartados, que mostra que a maioria dos casos suspeitos eram de gripe comum ou outras doenças e são confundidos com coronavírus.

Até agora um óbito foi confirmado.

O último caso confirmado foi de um homem, de 42 anos, residente em João Pessoa e está em casa em isolamento domiciliar acompanhado pela vigilância em Saúde.

Paraíba.com.br

 

 

Secretário Executivo de Saúde pede que Covid-19 não seja subestimado: “Não viramos o jogo ainda”

O secretário executivo de Saúde, Daniel Beltrami, declarou, após avaliar os esforços de cada estado no intuito que prevenir a disseminação do novo coronavírus (Covid-19) que é preciso se esforçar ainda mais. Segundo Daniel, a luta contra o colapso na Saúde não se trata a uma “corrida de 100 metros”, mas de uma longa e intensa maratona.

Beltrami destacou que nem os estados e nem o Governo Federal podem subestimar a capacidade de crescimento da quantidade de infectados. “Há duas semanas atrás o Nordeste tinha 35 casos, hoje, só o Ceará tem dez vezes mais que isso. Precisamos entender o contexto que estamos e possamos compreender que a gente não virou esse jogo ainda. Nós vamos precisar de tempo pra fazer isso. Não é corrida de 100m rasos, é preparação pra maratona”, analisou o secretário.

O secretário voltou a recomendar as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e das Secretarias Estaduais pela continuidade do isolamento social e a quarentena daqueles que apresentem qualquer sintoma semelhante a uma gripe comum. “Para que os profissionais de Saúde possam estar nos centros de cuidados, cuidando das pessoas e as forças de segurança possam estar nas ruas garantindo a tranquilidade e a soberania da população paraibana as pessoas precisam ficar em casa”, declarou Daniel Beltrami.

 

PB Agora

 

 

Secretário de Saúde da PB pede cuidados com fake news e faz alerta sobre Covid-19: “Mata jovens também”

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, chamou atenção dos paraibanos em relação ao perigo da disseminação de fake news através das redes sociais. Medeiros argumentou que a melhor forma de se informar é através de sites de órgãos oficiais. O secretário, em entrevista à emissora de rádio em João Pessoa, aproveitou para ressaltar que o novo coronavírus não é letal apenas para idosos, como foi propagado.

O secretário de Saúde da Paraíba demonstrou preocupação ao ter que lhe dar com dois tipos de disseminação. A primeira: a do novo coronavírus, por isso, destaca as relevantes medidas de isolamento social. E a segunda: as fake news, que, segundo ele, também precisam ser combatidas por todos. “É um vírus que tem um alto poder de transmissibilidade e não mata só pessoas idosas, mata jovens também. É uma realidade nova que nós estamos observando na Europa, muitos jovens morrendo”, argumentou Medeiros.

Para ter acesso a informações verídicas e de credibilidade, Geraldo Medeiros orienta que a população busque fontes confiáveis e evite espalhar dados falsos, pois as consequências podem ser letais. “Não vejam informações oficiosas e de redes sociais, as chamadas fake news. Existe o site da Secretaria Estadual de Saúde, existe o site do Ministério da Saúde, então, em caso de dúvidas, a população deve se basear nesses sites e não informar errado porque isso pode representar a perda de vidas”, declarou.

 

PB Agora

 

 

Teste para coronavírus no filho de presidente da TV Cabo Branco dá inconclusivo e Secretaria de Saúde aguarda contraprova

O exame para coronavírus feito com material do publicitário Mateus Zerbone Carlos, de 34 anos, teve resultado inconclusivo. O filho de Eduardo Carlos, presidente da TV Cabo Branco (afiliada Globo) e toda a Rede Paraíba de Comunicação, morreu nessa segunda-feira (30) com quadro de pneumonia, histórico de asma, e com a suspeita de infecção pelo Covid-19.

Após resultado inconclusivo no Laboratório Central da Paraíba (LACEN-PB), o material do publicitário foi enviado para o Instituto Evandro Chagas, em Belém do Pará. Lá, serão feitos exames para outros tipos de vírus e contraprova sobre o coronavírus.

A contraprova para coronavírus deve ter resultado divulgado em 10 dias.

Mateus Carlos estava internado no Hospital Clementino Fraga, na Capital. Havia sido entubado na sexta-feira (27). O publicitário de 34 anos estava na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) com pneumonia.

A morte causou comoção e o colunista do Jornal da Paraíba, Sílvio Osias, publicou artigo no qual contou que Eduardo Carlos telefonou para ele chorando, para contar que o filho tinha ido para o céu. “Os pais não nasceram para enterrar os filhos”, afirmou o jornalista.

Na nota enviada ao ClickPB, os herdeiros do Grupo Globo dizem que “a perda de um filho é uma dor que sentimos como parte de cada um de nós.”

 

clickpb

 

 

Saúde divulga perfil de coronavírus na Paraíba em boletim epidemiológico

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nesta terça-feira (31), o primeiro Boletim Epidemiológico do novo coronavírus (Covid-19). O documento traça o perfil da doença na Paraíba, além de contabilizar o número de casos confirmados e os que estão em investigação.

Até agora, os 17 casos confirmados estão distribuídos por cinco municípios, sendo João Pessoa com a maior concentração com 12 pessoas infectadas, o que equivale a 70,5% dos casos. O município de Campina Grande é o segundo, com dois casos confirmados, seguido de Patos, Sousa e Igaracy, todos com apenas um caso. Desses, 12 estão em isolamento domiciliar, três estão recuperados e dois seguem internados, sendo um em UTI e outro em leito regular. Até o momento, nenhum óbito foi confirmado para Covid-19 na Paraíba e 14 estão em investigação.

Sobre o perfil das pessoas acometidas pelo Covid-19, cinco são mulheres, o que representa 29,4% dos casos, e 12 são homens, equivalente a 70,6%. A faixa etária dos confirmados mostra que os jovens entre 30 e 49 anos são maioria. De acordo com o secretário executivo de Gestão de Rede de Unidades de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi, o perfil dos casos confirmados no Estado é de homens jovens. “O Brasil está rejuvenescendo o coronavírus”, destaca.

No momento, 25 pacientes estão internados em UTI e 69 em leitos de isolamento, seguindo em investigação para Covid-19. A SES lembra que todos os casos hospitalizados da Covid-19 devem ser notificados de forma imediata (até 24 horas) a área Técnica para Vírus Respiratórios na Gerência Executiva de Vigilância em Saúde do Estado pelo profissional de saúde responsável que prestou o atendimento.

Até a segunda-feira (30), dos pacientes hospitalizados, foram registradas 162 notificações para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) com investigação para Covid-19. Destes, 50 já tiveram exame não detectável para SARS-CoV-2, o novo coronavírus. Todas as amostras são testadas para demais vírus respiratórios para evolução e encerramento de cada caso.

PB Agora

 

 

Secretaria de Saúde da Paraíba investiga 12 mortes suspeitas de síndrome respiratória

Após o anúncio da morte de Mateus Carlos, filho do presidente da Rede Paraíba de Comunicação, com suspeita de covid-19, em João Pessoa, a Secretaria de Estado da Saúde informou que atualmente investiga 12 mortes suspeitas de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

A covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, é um tipo de SRAG, assim como os outros tipos de influenza (gripe) já conhecidos.

Até o momento, nenhuma morte por covid-19 foi confirmada no estado, que já tem 15 casos da doença.

 

clickpb

 

 

‘Se a gente sair andando todo mundo de uma vez, vai faltar pro rico, pro pobre’, diz ministro da Saúde

O ministro da saúde, Henrique Mandetta, mudou neste sábado (28) o tom novamente de suas declarações sobre isolamento social. Na terça-feira (24), ele tinha ajustado o seu discurso ao do presidente Jair Bolsonaro, contrário a um isolamento mais geral e favorável ao isolamento apenas de idosos e pessoas de 60 anos e mais.

Neste sábado, Mandetta foi mais enfático na defesa de que as pessoas que podem devem ficar em casa. Ele justificou sua defesa de que as pessoas devem permanecer em casa para que o sistema de saúde não se sobrecarregue, aumentando a letalidade da Covid 19 por falta de leitos e de UTI.

Ele disse que o fato de as pessoas estarem em casa já fez o número de internados por acidentes de trânsito diminuir, o que libera espaço para os que precisam se tratar da Covid:

” Mais uma razão pra gente diminuir bastante a atividade de circulação de pessoas no intuito de diminuir o trauma, que é um efeito também secundário, benefico, além do efeito de diminuir a transmissão”, ele disse.

O ministro afirmou: “Mais uma razão pra gente ficar em casa, parado, até que a gente consiga colocar os equipamentos na mão dos profissionais que precisam. Porque se a gente sair andando todo mundo de uma vez vai faltar pro rico, pro pobre, pro dono da empresa, pro dono do botequim, pro dono de todo mundo”.

Critérios técnicos

Mandetta disse que vai se pautar por critérios técnicos e pela ciência:

“Nós precisamos ter racionalidade e não nos mover por impulso neste momento. Nós vamos nos mover, como eu disse desde o princípio, vamos nos mover pela ciência e pela parte técnica, com planejamento. Pensando em todos os cenários quando a gente fala de colapso, de sobrecarga, ou de sobreuso no sistema, a gente tá falando disso. Não só de sobrecarga na saúde mas por exemplo na logística.”

Desafio inédito

O ministro da saúde enfatizou que o desafio do novo coronavírus é inédito no mundo. E que a doença ataca a saúde, a economia e a sociedade como um todo. E que por esse motivo exige toda a cautela:

“E aí eu volto a repetir: muitas vezes… Hoje está cheio de professor de epidemiologia, cheio de fazedores de conta, de cálculos. Preste atenção: essa epidemia é totalmente diferente da H1N1.”

“Não há receita de bolo. Quem raciocinar pensando: nesta aqui foi assim, vai errar feio. Essa não é assim. Essa causou não uma letalidade pro indivíduo, não é esse o nosso problema. Nem daqueles que falam assim: ah essa doença vai matar só 5 mil, só 10 mil. Não é essa a conta”, ele disse.

“A conta é: esse vírus ele ataca o sistema de saúde e ataca o sistema da sociedade como um todo. Ele ataca logística, ele ataca educação, ele ataca economia, ele ataca uma série de estruturas, no mundo.”

Setores essenciais

O ministro da saúde descartou nesse momento a discussão sobre quarentena vertical – só de idosos – ou horizontal, que pega todas as idades.

Ele disse que o que não pode haver é uma parada de todos, em todo o Brasil. Um discurso compatível com o que vem sendo praticado: fica em casa quem pode para que os trabalhadores de setores essenciais possam trabalhar, entre eles aquele que abastecem as cidades de alimentos e outros insumos:

“Não existe quarentena vertical, horizontal. Existe a necessidade de arbitrar em determinado tempo qual o grau de retenção que uma sociedadade deve fazer”, disse o ministro.

“O lockdown – parada absoluta ou total -, pode vir a ser necessário, em algum momento, em alguma cidade. O que não existe é um lockdown ao mesmo tempo, desarticulado. Isso é um desastre que vai causar muito problema pra nós da saúde”, ele afirmou.

Articulação

O ministro disse que, enquanto um acordo nacional não sai, os governadores devem seguir os parâmetros que adotaram até aqui:

“Agora não é hora de sobrecarregar o sistema de saúde seja em nome do que for. Agora é hora de aguardar, vamos ver como essa semana vai se comportar, e nós vamos ter nessa semana a discussão dentro da Saúde para achar os parâmetros, aqueles que tomaram medidas de acordo com a sua localidade sem o parâmetro, usou o parâmetro próprio, utiliza o seu parâmetro que nós vamos construir um consenso para nós podermos andar.”

A entrevista foi precedida por uma reunião na manhã de hoje entre o presidente Jair Bolsonaro e outros ministros. Isso gerou novamente boatos de que o ministro seria demitido por discordar do presidente na questão do isolamento na atual fase da pandemia. Mandetta comentou os rumores:

“Eu sei que hoje, essa semana, todo mundo ficou ‘mas e o ministro? ele sai? ministro não sai?’. Eu volto a repetir: vou ficar aqui junto com vocês, enquanto o presidente permitir, enquanto eu tiver saúde e não puder sair. E digo mais, aqui no fundo do Ministério da Saúde tem um lugarzinho pra uma creche, tem um quarto, se toda a equipe aqui estiver com gripe e tiver tudo bem, inclusive eu, nós vamos ficar no quartinho ali, pra gente ficar perto pra pelo menos a gente ficar conversando”

“Ou na hora que não for mais necessário nós estarmos aqui, na hora que falarmos ‘olha, cumprimos o nosso dever’, e tá encerrada a nossa participação no Ministério da Saúde. E vamos trabalhar com essa equipe e vamos terminar com essa equipe.”

O ministro criticou aqueles que querem convocar protestos pelo fim do isolamento:

“Fazer movimento assimétrico, de efeito manada, agora nós vamos daqui duas semanas, três semanas, os mesmos que falam ‘vamos fazer uma carreata de apoio’ os mesmos que fizerem vão ser os mesmos que vão estar em casa. Não é hora agora. “

Jovens em casa e comércio

Mandetta explicou por que o comércio não pode reabrir e também por que os jovens têm de ficar em casa, apesar de terem apenas sintomas leves em sua maioria:

“Por que se suspendem aulas? Se todas as crianças e jovens, como vocês viram, se têm a doença e são assintomáticos e são sintomas leves, por que a gente os tira da aula? Muitas vezes é o que fala: ‘Deixa as crianças e adolescentes’. É porque eles são assintomáticos e não sabem, só transmitem. Como voltam para casa e casa tem comodo, temos déficit habitacional enorme, pode contaminar cinco, seis pessoas. Quando a gente diminui a mobilidade, cada um positivo contamina dois. Quando deixa todo mundo andando, cada um contamina seis, e isso faz progressão geométrica, faz essa curva super rápida.”

“Se eu deixar a movimentação social contínua eu não estou preparado para hora da periferia sobrecarregar em bloco o sistema de saúde. Todo comércio diz: eu quero abrir, eu quero abrir. Calma porque vamos ter que fazer isso. Uma regrinha para saberem. Vou abrir assim: faço teste com funcionário, menos mesa, não pode ter fila de espera, buffet, fila um atras do outro. Algumas coisas que vamos colocar para serem pontos de referência. Para não falar que está tratando assim ou assado.”

E, pouco antes do fim da entrevistas, o ministro elogiou a preocupação do presidente Bolsonaro:

“Espero que tenhamos tranquilizado todos vocês, Vamos trabalhar, essa semana a gente encerra, começa amanhã domingo com trabalho no Ministério da Saúde e vamos ver se conseguimos fazer um plano mínimo que compatibilize saúde e economia. Esse é nosso trabalho de fim de semana junto com a equipe econômica. Como ir, como voltar, o que funciona, o que é essencial, o que pode rodar a economia. O presidente está certíssimo quando fala que a crise econômica vai matar as pessoas. As pessoas não aguentarão a fome. Está certíssimo. E estamos 100% engajados em achar a solução junto com a equipe da economia, mostrar a fórmula para o Ministério da Economia. Vamos aumentar, vamos melhorar. Precisa de um grande pacto para que possamos sair do outro lado”, disse Mandetta.

Casos de coronavírus no Brasil — Foto: Arte G1

Casos de coronavírus no Brasil — Foto: Arte G1

 

G1

 

 

Guarabira já tem quase 80 confinados e monitorados pela Secretaria de Saúde

Em boletim divulgado na noite desta sexta-feira (27), a Secretaria de Saúde confirmou que 78 pessoas com histórico de viagem para locais onde tem infectados ou que apresentem sintomas leves da doença estão confinadas e monitoradas, mas sem coleta de material para teste até o momento.

As pessoas estão sendo acompanhadas permanentemente por profissionais de saúde e qualquer alteração no quadro clínico, as providências de protocolo serão tomadas pela Secretaria.

Numa rede social, o secretário de Saúde, Wellington Oliveira, postou a atualização dos números.

“Boletim de hoje, 27/03/2020, elevamos os casos em quarentena e mantemos os casos confirmados zerados. Nenhum habitante de Guarabira, apresentou sintomas graves e por isso não justificou a realização de testes. Seguimos na prevenção”.

Vacina para idosos

A campanha de vacinação para imunização do H1N1 está ocorrendo e iniciou para as pessoas que estão no grupo de risco, os idosos e profissionais de saúde, depois ampliou o raio de atuação para outros públicos. As vacinas estão sendo aplicadas em domicílio e as equipes dos postos de saúde da família é que estão indo às residências para realizar o serviço.

 

portal25horas