Arquivo da tag: SAMU

Homem morre após surto e Samu suspeita de overdose, em João Pessoa

Um homem foi encontrado morto em uma calçada no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa, na noite desta quarta-feira (5). Quando a Polícia Militar chegou ao local, o carro do homem estava alguns metros atrás, com os vidros abertos, na avenida Aderbal Piragibe.

Pessoas que passavam pelo local contaram à polícia que o homem saiu desesperado do carro, entrou em uma padaria, pediu água, em seguida chegou a partir para cima de um homem na calçada e depois caiu.

De acordo com a Polícia Militar, o homem teve um surto. A médica do Samu informou que a provável causa da morte tenha sido uma overdose. Dentro do carro do homem foram encontrados dois pinos de cocaína.

Segundo informações da Polícia Civil, Breno Holanda tinha 24 anos e trabalhava como motorista de transporte por aplicativo.

G1

 

Bebê morre após supostamente cair de maca do Samu

A bebê Emilly Vitória Genésio Matias, com pouco mais de um mês de idade, morreu após, supostamente, cair de uma maca do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em 11 de janeiro deste ano. O pai da criança, Diego Genésio Bezerra, registrou boletim de ocorrência nesta terça (4), na Central de Polícia em Campina Grande (PB), e suspeita que o caso tenha ocorrido durante uma transferência entre hospitais.

De acordo com o atestado de óbito liberado pelo Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), em Campina Grande, onde a criança estava internada, a morte ocorreu por um choque pós-cirurgia e uma hemorragia generalizada. A família mora em Soledade, na região de Campina.

Detalhes do caso

Prematura, a recém-nascida havia passado por uma intervenção cirúrgica nos primeiros dias de vida. Com um mês, a criança foi hospitalizada novamente no Isea com um vaso sanguíneo rompido e precisou fazer nova cirurgia, desta vez em decorrência de um aneurisma.

Para realizar esse procedimento, a criança foi transferida para o Hospital de Trauma de Campina Grande. De acordo com o hospital, a cirurgia foi concluída com sucesso e a transferência dela de volta para o Isea ocorreu “tranquilamente”.

Bebê
Diego Genésio Bezerra, pai de Emilly (Foto: Reprodução/TV Correio)

Porém, de acordo com o pai da criança, em boletim de ocorrência registrado, “na hora de retirar a maca no Isea, um dos integrantes do Samu teria deixado a criança cair. A equipe médica teria ficado em choque, erguido a maca e seguido para a emergência”. Ainda de acordo com o pai, algumas horas depois ele foi informado que a criança estava morta.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Campina Grande disse que foram realizados todos os protocolos de segurança na transferência da criança entre o Hospital de Trauma e o Isea e confirmou um “destravamento da maca”, mas que não teria sido responsável pela morte da criança.

“Ainda houve um destravamento da maca, mas a incubadora onde a criança estava sendo transportada não sofreu impacto significativo para o agravamento da saúde da criança, sem relação alguma com o óbito da menina”. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil em Campina Grande.

*Com informações da TV Correio

 

 

Trotes representam 26% das chamadas recebidas pelo Samu

Passar trote aos serviços de emergência é um crime previsto na legislação brasileira e, quando identificado, o autor é enquadrado no artigo nº 340 do Código Penal por falsa comunicação de crime ou de contravenção, cuja pena é detenção de um a seis meses ou multa. Mesmo sendo crime, cerca de 26% das ligações recebidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) João Pessoa são falsas.

De janeiro a julho de 2019, o Samu recebeu 208.384 ligações, dessas, 54.524 foram classificadas como trote. Já no mesmo período do ano de 2018, foram 212.451 ligações, com 64.346 sendo classificadas como trote, representando 30% do total de ligações recebidas no ano.

O trote gera prejuízos não apenas ao serviço, mas também a toda a população.  “São vários danos causados, como a ocupação das linhas telefônicas, fazendo com que deixem de ser atendidas as ligações de situações reais, causando o acionamento da ambulância que, ao chegar ao local informado e não existindo a ocorrência, deixa de atender uma real situação de socorro, fora os gastos gerados desnecessariamente de combustível e depreciação da ambulância”, explica o técnico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Allyson Araújo.

Registros do Samu-JP indicam que as ligações que entram como trotes são caracterizadas na grande maioria por crianças com brincadeiras, adultos com palavras obscenas ou com informações com falta de veracidade da necessidade. Uma nova forma de trote é quando o solicitante liga, informando uma ocorrência de alta gravidade, e, quando a equipe chega ao local, a situação é de baixa gravidade, podendo ter sido atendida por uma viatura básica, uma equipe de motolância ou até mesmo ter sito orientada por telefone, não havendo a necessidade de deslocamento de alguma ambulância para o atendimento.

De acordo com Allyson Araújo, o trote, quando identificado, vai para um banco de dados que será salvo e registrado como trote, sendo contabilizado em estatísticas e encaminhado para providências, como delegacias e procuradoria.

A punição vai desde a suspensão temporária até o cancelamento definitivo do serviço de telecomunicação, além de multa de R$ 500 por infração segundo a PLS 763/2015. Já a Lei Municipal nº 12.074 de 14 de fevereiro de 2011 determina o valor da multa de R$ 100 por cada trote realizado, duplicando-se tal valor em caso de reincidência.

Samu Regional João Pessoa

O serviço é estruturado por quatro Unidades de Saúde Avançada (USA), sete Unidades de Saúde Básicas (UBS) e sete motolâncias. As cidades de Cabedelo, Conde, Bayeux e Santa Rita contam com uma unidade cada, totalizando 15 Unidades de Atendimento Móvel de Urgência. A central também realiza a regulação médica para 60 municípios, compondo a primeira macrorregião do estado da Paraíba.

Na Paraíba, conforme Lei Nº 9.544, de 6 de dezembro de 2011, o trote é crime e configura auto de infração passível de multa. O Samu Regional João Pessoa faz ações educativas em meios de comunicação, ações nas escolas, Cras, Caps, Unidades Básicas de Saúde, entre outros.

Atendimentos

Para ser acionado, o usuário deve ligar para o número 192. A ligação é gratuita. São atendidas vítimas de desmaios com perda da consciência, mal súbito, problemas cardíacos e respiratórios de início súbito, convulsão, crises epilépticas, dor no tórax de origem súbita, pressão baixa ou alta, trabalho de parto com risco de morte para a mãe ou para o feto, problemas psiquiátricos em crise.

Deve ser acionado também em casos de trauma com envolvimento de vítimas com sangramentos, hemorragias, intoxicações acidentais, engasgos, envenenamento e tentativas de suicídio, afogamentos e choques elétricos, desde que haja acionamento em conjunto com os Bombeiros pelo telefone 193, quedas, fraturas e queimaduras graves, acidentes de trânsito com vítimas, e, se elas estiverem presas nas ferragens, acionar também os Bombeiros.

A Polícia Rodoviária Federal – 191, junto com o Samu-192 deve ser acionada para acidentados nas BRs. Já quando se tratar de ferimentos por arma de fogo e arma branca o serviço deve ser acionado em conjunto com a Polícia Militar – 190.

 

portalcorreio

 

 

Pacientes denunciam retenção de macas e oito viaturas do Samu sem funcionar no Hospital do Trauma

Pacientes do Hospital de Trauma denunciam que oito ambulâncias do Samu permanecem inativas no local e que está faltando macas para ajudar no atendimento de quem chega ferido. Segundo eles, os veículos estão parados há dias e não há previsão para que retomem os serviços. As reclamações já se estendem durante dias.

O Portal ClickPB entrou em contato assessoria do Hospital para obter mais detalhes sobre o caso. Segundo a assessoria, as ambulâncias chegaram por volta de  meio dia e permaneceram no local, sendo direcionadas aos atendimentos ao longo do dia. Já as macas ficaram paradas durante o processo de atendimento e depois foram liberadas.

Ainda segundo o órgão, o ocorrido foi um caso isolado e que ao longo da madrugada já não se registrava nenhuma ambulância no local.

 

ClickPB

 

 

Saiba em quais situações o cidadão deve acionar o Samu

Chegar precocemente à vítima após ter ocorrido alguma situação de emergência que possa levar a sofrimento, sequelas ou mesmo à morte. Esse é o objetivo do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu – 192), que também atende urgências em situações de natureza clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, entre outras.

O Samu é um serviço de saúde que funciona 24 horas por dia, atendendo a população no socorro e encaminhamento às unidades hospitalares. Para entrar em contato, basta o cidadão ligar 192 e responder às perguntas dos atendentes que estão de plantão. A ligação é gratuita.

Quem atende esta ligação é o auxiliar de regulação médica, que faz o registro e encaminha para o médico regulador, que realiza a classificação de risco e avalia a necessidade do envio de motolância, Unidade de Suporte Básico (USB) ou Unidade de Suporte Avançado (USA). Os protocolos de atendimento e a classificação seguem um padrão internacional.

Pelo serviço são atendidas vítimas de desmaios com perda da consciência, mal súbito, problemas cardíacos e respiratórios de início súbito, convulsão, crises epilépticas, dor no tórax de origem súbita, pressão baixa ou alta, trabalho de parto com risco de morte para a mãe ou para o feto e problemas psiquiátricos em crise. O Samu deve ser acionado também em casos de trauma com sangramentos, hemorragias, intoxicações acidentais, engasgos, envenenamento e tentativas de suicídio, quedas, fraturas, queimaduras graves e acidentes de trânsito com vítimas.

Durante o socorro, o Samu atua em conjunto com o Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, dependendo do tipo de chamado. Em casos de afogamentos, choques elétricos e em acidentes de trânsito com vítimas presas às ferragens, deve ser acionado em conjunto com os bombeiros pelo telefone 193.

Em casos de acidentados em BRs, o serviço deve ser solicitado junto com a Polícia Rodoviária Federal pelo número 191. E quando se tratar de ferimentos por arma de fogo e arma branca, o cidadão deve ligar também para o número 190 da Polícia Militar.

Estrutura

A estrutura do Samu de João Pessoa é formada por 14 unidades de atendimento móvel de urgência, sendo quatro unidades de suporte avançado (USA) e sete unidades de suporte básico (USB) para a Capital, além de três USB distribuídas para Cabedelo, Conde e Bayeux.

A população conta, também, com sete motolâncias de suporte para os primeiros atendimentos. Segundo a gestão municipal, o quantitativo total de veículos é o recomendado pelo Ministério da Saúde, de acordo com a população local.

Confira quando chamar o Samu:

  • Problemas cardiorrespiratórios;
  • Intoxicação exógena e envenenamento;
  • Queimaduras graves;
  • Maus tratos;
  • Trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto;
  • Tentativas de suicídio;
  • Crises hipertensivas e dores no peito de aparecimento súbito;
  • Acidentes/traumas com vítimas;
  • Afogamentos;
  • Choque elétrico;
  • Acidentes com produtos perigosos;
  • Suspeita de Infarto ou AVC
  • Agressão por arma de fogo ou arma branca;
  • Soterramento e desabamento;
  • Crises convulsivas;
  • Transferência inter-hospitalar de doentes graves;
  • Outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.

Quando não chamar o Samu:

  • Febre prolongada;
  • Dores crônicas;
  • Vômito e diarreia;
  • Levar pacientes para consulta médica ou exames;
  • Transporte de óbito;
  • Dor de dente;
  • Transferência sem regulação médica prévia;
  • Trocas de sonda;
  • Corte com pouco sangramento,
  • Entorses;
  • Transportes inter-hospitalares de pacientes de convênio;
  • Todas as demais situações onde não se caracterize urgência ou emergência médica.

Dicas para quem ligar para o Samu:

  • Em caso de acidente verifique a quantidade de vítimas, o estado de consciência delas e se alguma está presa às ferragens;
  • Ligue para o 192 e siga as orientações do médico regulador;
  • Sinalize as vias com galhos de árvore e triângulo de sinalização;
  • Em caso de acidente com motos, não toque nas vítimas e não retire o capacete;
  • Não dê água aos acidentados.

 

(Foto: Gilberto Firmino/Divulgação/Secom-JP)

portalcorreio

 

 

 

Projeto “Samu na Escola” leva orientações sobre primeiros socorros para alunos e professores da Escola Estadual Padre Geraldo, em Solânea

Dando continuidade ao ciclo de Palestras Educativas, a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), promoveu na última quinta-feira (24), uma palestra de orientações sobre Primeiros Socorros e como agir em casos de convulsão, desobstrução das vias aéreas( engasgo), queimaduras, entre outras situações de risco à vida.

O “Samu na Escola” é um projeto contínuo que leva informações sobre o trabalho dos socorristas e profissionais e esclarece à população sobre procedimentos. Além da palestra, os socorristas fizeram demonstrações práticas e professores e alunos tiveram a oportunidade de ver como é a ambulância por dentro.

Chamadas falsas impedem de salvar vidas

A Coordenadora do SAMU, Vânia Cândido, fez um enfoque com os participantes sobre as chamadas falsas (o trote), que inclusive podem impedir de salvar uma vida. “Uma pessoa pode deixar de ser salva por conta de uma falsa ligação. É preciso sensibilizar a população sobre esta questão. Professores e alunos também podem ser multiplicadores no repasse de informações”

    

Assessoria de Comunicação

 

Homem alega demora do Samu e realiza parto de esposa no sofá na PB

O parto de uma mulher foi realizado pelo próprio marido, no sofá da casa onde moram no bairro de Cidade Verde, em João Pessoa, na madrugada desta sexta-feira (27).

O motivo, segundo informações do homem, teria sido a demora do Samu.

Uma tia da criança também teria auxiliado no parto. Após o bebê nascer eles foram para o hospital em um carro de aplicativo.

O Samu negou que tenha ocorrido demora.

O menino é o primeiro filho do casal e nasceu com 2,6 kg e 45 cm.

PB Agora

 

 

Equipe do SAMU realiza parto dentro de ambulância no Sertão

No início da manhã deste sábado (20), uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) realizou um parto dentro de uma ambulância a caminho do hospital no Sertão paraibano.

Aproximadamente às 6h da manhã, a equipe do SAMU foi acionada pela família da jovem Sandy Pereira Alves, 23 anos, com a informação de que a jovem, moradora do município de Santa Terezinha, teria entrado em trabalho de parto e precisava ser levada com urgência a uma unidade hospitalar.

Quando a ambulância trafegava pela BR 361, a criança deu os primeiros sinais de que não esperaria chegar ao hospital e o parto teve que ser realizado dentro da unidade.

Graças a equipe de médicos e enfermeiros do SAMU, o parto foi bem sucedido. Mãe e filha foram recebidas na Maternidade Dr. Peregrino Filho, em Patos e passam bem.

A filha do casal Sandy Pereira e Leandro Marques recebeu o nome de Helena. É o segundo filho deles.

 

PB Agora

 

 

Equipe do Samu sofre agressões durante atendimento, no Sertão

Na noite desse domingo (14), uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Patos foi acionada para realizar um atendimento de um caso que envolvia uma agressão após uma confusão.

Ao chegar no local os profissionais de saúde foram agredidos.

A secretaria de Saúde da cidade emitiu uma nota de solidariedade aos servidores do Samu.

Veja na íntegra:

A Prefeitura de Patos, por meio da Secretaria de Saúde, solidarize-se com os servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Patos, uma vez que a equipe de plantão chamada para realizar um atendimento, foi agredida nesta noite de domingo, dia 14.

O paciente para ser assistido tinha sido agredido por um homem durante uma discussão, caso ocorrido na Rua Francisco Brandão, Jardim Queiroz, em Patos. Porém, a Polícia Militar acionou o SAMU para realizar o atendimento. O homem recusou-se a receber os procedimentos e agrediu, verbalmente, os funcionários que estavam no serviço.

Por este fato, o Secretário de Saúde de Patos, drº Umberto Joubert, lamenta o fato ocorrido ao mesmo tempo em que lembra que desacatar funcionário público no exercício da função ou em razão dela é crime, conforme o decreto Lei 2.848/40.

Ele reforça ainda que a Secretaria de Saúde não admite qualquer tipo de agressão ao servidor público em plena atividade de suas funções ou ambiente de trabalho.

PB Agora

 

 

Homem morre após colidir moto contra ambulância do Samu na PB

Acidente aconteceu em um trecho da PB-073 / (Foto: Imagem compartilhada no WhatsApp)

Um homem, não identificado, aparentando ter 28 anos, morreu, na noite dessa quinta-feira (8), após colidir a moto que pilotava contra uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), em um trecho da PB-073, na cidade de Sobrado, na Zona da Mata paraibana, a 42 quilômetros de João Pessoa. O acidente aconteceu por volta das 23h20.

No momento do acidente, a ambulância conduzia um paciente para o Hospital de Trauma de João Pessoa quando foi atingida pela motocicleta.

A vítima estava de capacete, mas não resistiu à gravidade do impacto e morreu na hora. O corpo foi levado para o Instituto de Polícia Científica, em João Pessoa, onde será necropsiado.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br