Arquivo da tag: salvar

Alimentação com menos sal poderia salvar milhões de vidas, diz estudo

salUma redução de 10% no consumo de sal permitiria salvar milhões de vidas, revela um estudo publicado nesta quarta-feira (11) pelo “The British Medical Journal” (BMJ).

Os investigadores calculam que campanhas governamentais podem deter a importante mortalidade ligada ao consumo excessivo de sal pela quantia módica de 10 centavos de dólar por pessoa.

O sal aumenta o risco de hipertensão e de doenças cardiovasculares.

A maioria dos adultos consome mais sal do que o recomendado, além do limite de 2 gramas por dia, o que permite que 1,65 milhão de pessoas morram de doenças cardíacas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Até agora, poucos países avaliaram o custo da estratégia pública para tentar reduzir o consumo de sal. Um grupo de investigadores, dirigidos por Dariush Mozaffarian, calculou este custo em 183 países, atuando de forma coordenada com a indústria.

Os cientistas também avaliaram o número de anos de saúde perdidos. Com a redução do consumo de sal em um período de 10 anos, seria possível evitar perder anualmente 5,8 milhões de anos de boa saúde, ou 1,13 dólar por pessoa.

O custo dos anos ganhos equivale ao que atualmente se gasta em medicamentos para prevenir doenças cardiovasculares, destacam os pesquisadores.

bemestar

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Diagnóstico pode salvar: 800 paraibanas devem desenvolver câncer de mama este ano

cancer-mamaO Instituto Nacional do Câncer (Inca) previu 800 casos novos de câncer de mama no Estado, até o final de 2016, mas pela dificuldade de diagnóstico, nem todas descobrirão. No Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa, referência para o tratamento na Paraíba, 200 mulheres iniciaram terapias, até agora. A dificuldade no agendamento, de consultas e exames, feito pelos municípios, e o adiamento da consulta por algumas mulheres podem agravar os casos e aumentar os óbitos que, este ano, chegam a 166, e somam 1.121 mortes de 2011 a 2015.

Para a mastologista Joana Barros, presidente da ONG Amigos do Peito,  existe muita burocracia para agendar a mamografia e as falhas na rede pública fazem com que haja um número menor de mulheres com o diagnóstico e a possibilidade de iniciar o quanto antes o tratamento. “Existe algo provando que não flui, porque a mulher não consegue agendar, não ultrapassa a barreira no meio do caminho. Não há o cumprimento do rastreamento mamográfico que é capaz de reduzir a mortalidade por câncer de mama”, analisou.

A médica observou que o autoexame, orientado pelas Secretarias de Saúde, é importante, mas não suficiente para que a paciente tenha um diagnóstico precoce. Ela ressaltou também que, em João Pessoa, há mamógrafos suficientes. “Já no interior, a situação é caótica. São pouquíssimos os municípios que têm condições”, lamentou.

Em 2015, foi lançada a campanha ‘Dê uma chance a elas’, com a venda de camisetas e outros produtos. O valor arrecadado foi usado na realização de biópsias para mulheres que haviam sido triadas no Laureano. Das mais de 100 mulheres atendidas em uma clínica particular, 40 apresentaram alterações e realizaram biópsias a baixo custo com a ajuda de parceiros da ONG Amigos do Peito. Destas, 38 tiveram diagnóstico positivo para câncer de mama.

“Resolvemos fazer esse trabalho porque há uma demora muito grande entre a mulher encontrar a lesão, seja ela vendo ou através de mamografia, e a realização da biópsia, que é essencial para dar início ao tratamento. Tem muitas mulheres nessa situação. Nas que conseguimos triar, demos uma agilidade no diagnóstico e foram encaminhadas para fazer o tratamento. Ou seja, com uma estrutura pequena, fizemos 38 diagnósticos de câncer. Imagine quantos casos estão por serem diagnosticados”, constatou a mastologista Joana Barros.

“O que é agendado pelos municípios, nós fazemos, mas estão sobrando mamografias. Isso traz prejuízo para o tratamento porque não começa a tempo. Fico triste com isso”, lamentou o diretor do Hospital Napoleão Laureano, Ivo Borges.

Até o final do ano, a Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa deve levar unidades móveis aos bairros de João Pessoa, equipadas com mamógrafos, reduzindo a distância entre pacientes e o exame, conforme Niedja Rodrigues, diretora de Atenção à Saúde da SMS.

correiodaparaiba

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vídeo mostra desespero de Camila Pitanga após não conseguir salvar Domingos Montagner

camilaCamila Pitanga estava com Domingos Montagner no Rio São Francisco quando a correnteza levou o ator, que teve seu corpo encontrado sem vida no fim da tarde de quinta-feira (15).

Um morador de Canindé do São Francisco, em Sergipe, registrou a reação da atriz assim que ela foi retirada da água, quando o colega da novela “Velho Chico” ainda estava desaparecido.

Nas imagens publicadas na internet, a atriz chora sentada em uma canoa e parece tentar explicar o que aconteceu para uma pessoa que está ao lado.

Até aquele momento, a morte de Montagner não havia sido confirmada. Pouco depois, mais calma, Camila Pitanga foi levada para a delegacia mais próxima e prestou depoimento.

A confirmação de que o corpo encontrado no rio era mesmo do ator só veio mais tarde, quando Pitanga e o elenco que participava das gravações estava no hotel.

O par romântico de “Velho Chico” gravou as últimas cenas da novela em Sergipe na manhã de quinta-feira e, após o almoço, Camila e Domingos resolveram comemorar com um mergulho no rio que dá nome à trama.

Paulistano, Domingos Montagner trabalhou em séries, novelas e nove filmes. Ele se destacou na TV pelos papéis nas novelas “Cordel Encantado” (2011) e na série “O Brado Retumbante” (2012).

O ator tinha 54 anos e era pai de três filhos: Leo, de 11 anos, Antônio, de sete, e Dante de 4. Domingos era casado com a atriz e produtora Luciana Lima. Relembre alguns dos papéis marcantes do ator.

Nas redes sociais, muitas foram as repercussões de sua morte. Famosos e amigos de Montagner lamentaram a perda.

redetv

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

“Ela queria ser médica para salvar vidas”, diz pai de jovem morta vítima de estupro coletivo no Piauí

Reprodução/ Rede Record
Reprodução/ Rede Record

O corpo da jovem Danielly Rodrigues Feitosa, de 16 anos, uma das vítimas do estupro coletivo, foi velado na manhã desta segunda-feira (8) na Igreja Nossa Senhora do Desterro, em Castelo do Piauí (PI). A adolescente morreu neste domingo (7), depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória após uma cirurgia de reconstrução da face.

Durante o velório, o pai da adolescente, o comerciante Jorge Moura Feitosa, contou, muito emocionado, que a filha queria ser médica.

— Ela queria salvar vidas.

O velório foi marcado por muita emoção de parentes e amigos. O enterro está marcado para as 17h no cemitério do bairro Piçarra. Após o sepultamento, os presentes prometem fazer uma passeata para pedir paz e justiça.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

As outras três vítimas seguem internadas. Duas estão no Hospital de Urgência de Teresina. As jovens, de 17 e 15 anos, não estão mais na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e se recuperam bem. A outra vítima, de 16 anos, foi a que teve ferimentos menos graves. A garota está internada em um hospital particular da região e também se recupera bem.

O comerciante José Antonio Laurentino, pai de outra vítima, não sabe o que vai acontecer com os suspeitos do crime, mas acredita que eles serão soltos em breve. Este é um pensamento dominante na cidade, que tem pouco mais de 20 mil habitantes.

— Logo estarão cometendo outros crimes.

Os alunos da Unidade Escola Francisco Sales Martins, onde Danielly estudava, foram dispensados das aulas de hoje. Os professores relatam que as vítimas são boas alunas. Os docentes estão se preparando para receber as alunas sobreviventes.

As meninas foram encontradas muito feridas em um local conhecido como Morro do Garrote, próximo à entrada de Castelo do Piauí, no interior do Estado. Segundo a polícia, as vítimas foram estupradas e jogadas da ribanceira. As jovens estudavam juntas e haviam se encontrado para fazer um trabalho da escola.

Os quatro adolescentes suspeitos eram conhecidos na cidade. A diretora da escola disse conhecer alguns dos garotos. Um deles chegou a dizer, aos sete anos de idade, que o sonho dele era ser bandido.

 

 

R7

Mãe é agredida e jogada em cisterna ao salvar filha de ser estuprada pelo avô

Divulgação/ Sylvio Rabello Francisco Sousa foi preso pela PC
Divulgação/ Sylvio Rabello
Francisco Sousa foi preso pela PC

Uma mulher de 33 anos foi jogada dentro de uma cisterna ao salvar a filha de 12 anos de ser estuprada pelo avô. O crime ocorreu nessa quarta-feira (4), na zona rural da cidade de Várzea, a 275 km de João Pessoa. Francisco Sousa, 64 anos, que é suspeito do crime, foi preso em flagrante por uma equipe do Grupo Tático Especial (GTE) da Polícia Civil de Patos.

De acordo com o delegado Sylvio Rabello, titular da Seccional de Patos, profissionais do Conselho Tutelar e do Centro de Referência em Educação Infantil (Creis) faziam visitas na localidade quando encontraram a menor com arranhões no pescoço e questionaram sobre as marcas de agressões.

“A garota disse que os arranhões foram feitos pelo avô quando ele tentava estuprá-la. Assustados, o pessoal do Conselho e do Creis trouxe a menina até a delegacia de Patos. Colhi o depoimento da garota e da mãe, que confessaram o crime e narraram como tudo aconteceu. Essa não seria a primeira vez que o homem tentou estuprar a neta. Foi desesperador!”, falou o delegado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ainda de acordo Rabello, a mãe da menina ao presenciar a cena foi defender a filha, mas também foi agredida. “A mulher relatou que o pai a jogou dentro de uma cisterna, que fica no fundo da casa onde moram. Ela foi resgatada do local com a ajuda de parentes e amigos. As pessoas ainda tentaram segurar o acusado para não fugir. A mãe contou que ficou desesperada ao ver o pai dela tentar estuprar a própria neta”, disse.

Francisco Sousa foi autuado pelo crime de estupro de vulnerável e levado nesta quinta-feira (5) para a Cadeia Pública de Santa Luzia, no Cariri do estado. A garota vai passar por tratamento psicológico.

 

Por Hyldo Pereira

Pai morre depois de salvar dois filhos de afogamento em praia urbana de João Pessoa

Reprodução/Instagram/moficorreio
Reprodução/Instagram/moficorreio

Um homem morreu por afogamento após salvar dois filhos na praia do Bessa, em João Pessoa, neste domingo (23). Uma das crianças está em estado grave.

Segundo testemunhas, o homem já foi retirado do mar sem respirar. Imediatamente, pessoas tentaram realizar procedimentos de salvamento, fazendo respiração boca a boca e massagem cardíaca. Nesse momento, ele teria expelido grande quantidade de água pela boca.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência realizou a condução do homem, bem como de seus dois filhos para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena.
De acordo com o Samu, o homem já chegou sem vida à unidade hospitalar. O serviço também informou que a criança mais nova, de cinco anos, está em estado grave. A mais velha, de dez, se recupera bem.

A assessoria de imprensa do hospital ainda não havia se pronunciado sobre o caso.

 

portalcorreio

Desprenda-se de um amor morto, para salvar a sua capacidade de amar!

amorTodos sabem que sou defensora absoluta do coração aberto e disponível para o amor! E apesar deste título e de tudo o que escreverei aqui, minha opinião continua a mesma. No entanto, preciso reconhecer que em determinados momentos de nossas vidas, o melhor é fechar o coração para um balanço geral…

Quando nos entregamos ao amor de forma inteira e irrestrita, experimentamos algumas das mais profundas sensações, desde as mais sublimes e maravilhosas, até as mais duras e dolorosas… Entramos em contato com sentimentos novos e difíceis e temos de aprender a lidar com o inexplicável, o humanamente inexplicável…
Tudo isso já seria o suficiente para compreendermos o risco que corremos, mas ainda existe mais um fator a ser considerado: o outro, a pessoa amada! Se já é tão difícil entendermos nosso próprio coração, imaginem o coração do outro…
Cada pessoa está no seu próprio caminho, caminhando num ritmo particular, carregando seus próprios medos e somente cada um de nós pode saber o quanto realmente estamos de coração aberto, o quanto estamos dispostos a superar os obstáculos e ir adiante… ou não!

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
E é exatamente por sermos indivíduos, singulares, ímpares e essencialmente solitários que o amor se torna um grande desafio, talvez o maior de todos! Porque não há nada mais delicado e sensível e, ao mesmo tempo, forte e avassalador do que dois corações tomados de amor; de um amor que só cresce e só perdura se os dois conseguirem sincronizar seus ideais, acolher seus medos e aprender com a dor…
Diante de tamanha aventura, acredito que esta seja a engrenagem do amor, a máquina que o faz girar… ou parar! Porém, ainda mais difícil que conseguir manter dois corações num mesmo ritmo, em sintonia, creio que seja conseguir fazer essa engrenagem parar de forma sincronizada.

Geralmente, quando um pára, o outro ainda continua e o estrago pode ser muito grande. Por isso, quando amamos uma pessoa, precisamos ser responsáveis até no momento em que deixamos de amá-la, pois somente assim o que foi vivido fará sentido, terá valido!
Terminar um relacionamento é como morrer, mas sempre, sempre com a certeza de que é possível renascer… mais maduro, mais preparado e mais forte. Porque morre a flor, mas jamais a semente! Morre o amor, mas jamais a capacidade de amar!

Mas como suportar a dor de morrer?! Como superar a angústia e o desespero de se ver morrendo?! Simplesmente morrendo… esvaziando-se, entregando-se e aceitando a morte! Quanto mais resistimos, quanto mais tentamos nos agarrar à flor morta, mais sofremos e mais tempo doemos e mais prolongada se torna a morte inevitável!

Se o seu coração ama, mas não é correspondido, então não há o que amar. Amor só existe se compartilhado e trocado. Amor sozinho não é amor, é apego à uma flor morta! Renda-se, entregue-se, solte-se no abismo da tristeza e da morte, por mais medo que isso possa lhe causar. Porque a possibilidade de renascer está, com certeza, depois do abismo!

Recebo muitas mensagens de pessoas que estão presas às suas flores mortas há anos, enterradas num sofrimento absurdo, sem saberem o que fazer para saírem dessa dor, para vislumbrarem uma nova oportunidade de amor…
Esta é a minha resposta: solte-se, desprenda-se da flor morta. Esqueça a flor. Você é a semente e é na semente que está a capacidade de amar. Quando você soltar a flor morta, dará, enfim, espaço para que outra surja, para que um novo amor nasça!

Porque por mais linda que tenha sido a sua história de amor, no momento em que um coração pára, não há mais o que fazer… o amor morre! E se você não o enterrar, se ficar preso, agarrado ao amor morto, terá condenado à morte também a sua capacidade de amar…

 

 

Rosana Braga

somostodosum.

Dormir depois do almoço pode salvar sua vida

Quem nunca sentiu uma vontade incontrolável de cochilar depois do almoço? Se no Brasil, tirar uma soneca pode ainda ser visto como uma prática preguiçosa, médicos especialistas no sono computam esses minutinhos a mais com o travesseiro como um tempo preciso no seu dia.

A sesta, tradição europeia, fortalece a memória, aumenta a concentração, além de melhorar a parte motora, evitando acidentes de trabalho, como explica o Doutor Fernando Morgadinho, neurologista do Instituto do Sono.

— Vivemos em uma sociedade que nos priva do sono, dormimos menos do que deveríamos. Repousar após o almoço recarrega as energias e nos torna mais produtivos.

Contudo, é importante estar atento à duração deste descanso vespertino. O excesso de cansaço pode significar que a qualidade do sono noturno não anda bem, complementa Morgadinho.

— O ideal é que o cochilo não ultrapasse os 40 minutos, pois nessa fase o sono é leve. A sesta não substitui uma noite de sono, ela complementa.

Recentemente, São Paulo ganhou uma loja que oferece um serviço precioso: o descanço. Quatro cabines acústicas foram instaladas para comercializar a soneca. O cliente escolhe quanto tempo quer dormir, se acomoda em uma cama que melhora a circulação e dorme sabendo que vai acordar na hora certa, como garante Alicia Jankavski, proprietária da “Cochilo”.

— Depois que o tempo escolhido para sesta se esgotou, a cama começa a vibrar, as luzes piscam e se acendem. Na saída oferecemos um cafezinho para dar aquela acordada.

Outro estabelecimento que apostou na soneca para atrair clientes foi o restaurante Bello Bello. Em uma tenda arábe, tatames e futons ficam a disposição para quem quiser relaxar, gratuitamente, depois do almoço.

R7

Governo federal espera salvar vidas com plano de combate a desastres naturais

Planalto tomou iniciativa após tragédias recentes, sobretudo os deslizamentos na região serrana do Rio de Janeiro (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

São Paulo – Os recentes deslizamentos e enchentes ocorridos no Brasil foram a principal motivação do governo federal para elaborar o Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais, lançado hoje (8) em Brasília com a presença de governadores, ministros e da presidenta Dilma Rousseff.

“Nos mobilizamos a partir de todas essas experiências dramáticas vividas pelo país”, reconheceu Dilma, destacando os desmoronamentos que, em janeiro de 2011, deixaram cerca de 1,5 mil mortos na região serrana do Rio de Janeiro.

A presidenta também inaugurou hoje as novas instalações do Centro Nacional de Gerenciamento de Risco e Desastres (Cenad) na capital federal. De acordo com o governo, o plano irá mapear as áreas de risco no país e estruturar um sistema de monitoramento, alerta e resposta a desastres naturais. O objetivo é proteger vidas, garantir a segurança das pessoas, minimizar os danos decorrentes de desastres e preservar o meio ambiente.

“Queremos fazer com que o Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais mostre que o Brasil é capaz de tomar a iniciativa no combate às tragédias climáticas e que tem recursos humanos suficientes para fazê-lo”, destacou Dilma Rousseff. “E, de fato, contamos com a principal e mais nobre característica do ser humano: a capacidade de criar soluções diante da força imensa da natureza.”

Plano

O plano terá quatro eixos de atuação: prevenção, mapeamento, monitoramento e resposta. A prevenção diz respeito às obras para evitar os desastres naturais: contenção de encostas, drenagem urbana e controle de inundações, por exemplo. Como nem só de chuvas intensas são feitas as tragédias, o plano também prevê a construção de sistemas de captação, distribuição e armazenamento de água potável nas regiões do semiárido nordestino mais afetadas pela seca.

Já o mapeamento deve detectar, até 2014, as áreas sujeitas a deslizamento e enchentes em 821 municípios prioritários espalhados pelo Brasil. Ao conhecer as áreas de risco, os governos municipais, estaduais e federal poderão propor soluções que se antecipem às chuvas. O Executivo nacional também apoiará a elaboração de cartas geotécnicas de aptidão urbana, que permitirão o estabelecimento de diretrizes urbanísticas para o projeto de novos loteamentos.

Para o monitoramento, o país contará com o trabalho do recém-inaugurado Cenad, além do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), criado há nove meses. Será um trabalho interligado: o Cemaden enviará ao Cenad alertas sobre possíveis ocorrências de desastres, e o Cenad transmitirá esses alertas aos estados, municípios e a outros órgãos federais.

“É uma iniciativa que implica a articulação de quase todos os ministérios de meu governo”, disse a presidenta. “O que se opera nos centros de monitoramento e a relação com todas as defesas civis é o eixo principal de nossa atuação. Mas tem também a articulação com as forças armadas.” Assim o governo espera dar resposta imediata aos desastres naturais que, em que pesem as medidas de prevenção, teimam em ocorrer.

Para tanto, o plano contará com investimentos federais de R$ 15 bilhões. “Faço um apelo aos governadores aqui presentes: por favor, acelerem os projetos porque os recursos já estão disponíveis”, cutucou Dilma Rousseff, lembrando que as verbas poderão ainda promover o desenvolvimento de tecnologia própria contra as tragédias climáticas. “A informação é estratégica no combate aos desastres. Não queremos mais falar com o Pezão [Luiz Fernando, vice-governador do Rio] pelo telefone da padaria, o único que funcionava na região serrana”, ironizou. “Teremos de ter estruturas de comunicação móveis, que já são feitas no país.”

Prevenção

Em entrevista à Agência Fapesp, o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Carlos Nobre, explica que o investimento em prevenção pode reduzir em até 90% o número de vítimas fatais e diminuir em cerca de 35% os danos materiais decorrentes dos desastres. “Além de poupar vidas, a economia com os prejuízos econômicos já compensa com sobras todos os investimentos”, disse.

De acordo com Nobre, a engenharia terá um papel cada vez mais importante na prevenção à medida que os desastres naturais se tornarem mais extremos por consequência das mudanças climáticas. Mas lembra que os municípios deverão cumprir uma série de requisitos antes de pleitear verbas federais para as obras que salvarão vidas no futuro.

Devem, por exemplo, incorporar as ações de proteção e defesa civil no planejamento municipal, identificar e mapear as áreas de risco de desastres naturais, impedir novas ocupações e vistoriar edificações nessas áreas. E aqui entra a importância dos estudos geotécnicos.

“As cartas geotécnicas são documentos cartográficos que reúnem informações sobre as características geológicas e geomorfológicas dos municípios, identificando riscos geológicos e facilitando a criação de regras para a ocupação urbana”, diz Kátia Canil, pesquisadora do Laboratório de Riscos Ambientais do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). “Com a obrigatoriedade desse instrumento, expressa na lei, poderemos ter estratégias de prevenção de desastres traçadas com base no conhecimento técnico e científico.”

redebrasilatual

Pâmela Bório prevê o fim da Cagepa: ‘não há mais como salvar a empresa’

A primeira-dama da Paraíba e jornalista, Pâmela Bório, voltou a polemizar em seu Twitter ao afirmar que o arquivamento do pedido de autorização de aval do Governo do Estado para a Companhia de Águas e Esgoto da Paraíba (Cagepa) contrair empréstimo de R$ 150 milhões provocará o fechamento da empresa.

“A oposição ao governo votou contra o empréstimo da CAGEPA, infelizmente não há mais como salvar a empresa. Prejudicaram a todos os paraibanos”, postou no microblog.

pamela_borio

A mulher do governador Ricardo Coutinho (PSB) ainda retuitou a postagem de uma tuiteira que anuncia o fim do desconto nas contas de águas garantido às famílias de baixa renda. “Sabe aquele desconto q a Cagepa dá a aquela família q declara estado de pobreza? AGORA ISSO VAI ACABAR! Foram os deputados q quiseram assim!”, retuitou.

twitter

Hoje, a Assembleia Legislativa arquivou o pedido para o Estado ser o avalista do empréstimo que a Cagepa pretendia contrair junto à Caixa Econômica Federal.

O líder do governo, deputado Hervázio Bezerra, afirmou que irá  recorrer da decisão no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Para ele, derrubar o parecer da Comissão é necessária apenas a maioria absoluta de 19 votos. “Na verdade nós ganhamos a votação, pois obtivemos a maioria de 19 votos e esta decisão vai ser ratificada pelo STJ”, afirmou.

Já o deputado Vituriano de Abreu (PSC), relator do projeto na Comissão de Orçamento, que opinou pelo parecer da inadequação orçamentária sustentou que a matéria está realmente arquivada, “não cabe mais nenhum recurso e está juridicamente morta”.

clickpb