Arquivo da tag: revolta

Vídeo: moradora mostra feira lotada em CG em meio à pandemia; ‘sentimento de revolta’

Uma moradora da cidade de Campina Grande, no Agreste do estado, gravou vídeo onde diz estar revoltada com o não cumprimento do isolamento social no município. A quarentena é uma recomendação do Ministério da Saúde como medida extrema para conter a disseminação do novo coronavírus (Covid-19).

No vídeo, compartilhado em aplicativos de mensagens e nas redes sociais, é possível ver imagens da Feira da Prata, onde a população transita livremente descumprindo a determinação de isolamento social.

Em seu desabafo, a internauta expressa seu sentimento de revolta. “Estou aqui na varanda do meu prédio e nesse momento (…)a Feira da Prata, em Campina Grande, Paraíba, está acontecendo normalmente. Eu acordei cedo e vim à varanda para ver se realmente iria acontecer. Eu tinha esperança que as autoridades não iriam deixar acontecer”, declarou a moradora.

E continua:

– No tempo que estamos vivendo hoje, meu sentimento é de revolta. Vamos ficar em casa, pessoal.

A moradora diz ainda visualizar pessoas caminhando de mãos dadas e sem proteção alguma.

Confira vídeo:

PB Agora

 

 

“Que a rapariga não seja enfermeira”: música de Naiara Azevedo revolta associações de enfermagem

O trecho de uma música interpretada pelas cantoras Naiara Azevedo e Gil Mendes gerou revolta do Movimento dos Ativistas da Enfermagem Brasileira (Mae Brasil). Na música denominada “Boqueira”, elas cantam o seguinte trecho:

“O meu desejo é que ele pegue uma boqueira e que a rapariga não seja enfermeira”. [ver música abaixo]

A nota da Mae Brasil, assinada pelo presidente Jefferson Caproni, fala em machismo e misoginia na música e que “violências essas” tem sido responsáveis pelo aumento da “brutalidade” contra as mulheres – uma vez que 85% dos profissionais de enfermagem são mulheres.

“Com um nó na garganta rompido pelo grito de dor nos manifestamos frente às violências e impunidades machistas e misógina ocorridas, em vários níveis de nossa vida, contra a mulher da enfermagem brasileira. A enfermagem é composta por 85% de mulheres e violências essas, que culminaram nos últimos anos em brutalidade sem medidas contra as mulheres, no Brasil”, destaca trecho da nota.

Leia a publicação na íntegra:

Nota de Repudio

É com imensa indignação, tristeza, e revolta que pronunciamos esta nota de repúdio a música de nome BOQUEIRA cantada por Naiara Azevedo – Gil Mendes

Com um nó na garganta rompido pelo grito de dor nos manifestamos frente às violências e impunidades machistas e misógina ocorridas, em vários níveis de nossa vida, contra a mulher da enfermagem brasileira.
A enfermagem é composta por 85% de mulheres e violências essas, que culminaram nos últimos anos em brutalidade sem medidas contra as mulheres, no Brasil.

Medidas imediatas e enérgicas precisam ser tomadas para a responsabilização de todos os envolvidos e para que a cultura de denegrir a imagem da mulher na enfermagem na nossa sociedade tenha um fim.

Isto posto solicitamos uma retratação dos autores da obra para a elucidação dos fatos.

MAE: Movimento dos Ativistas da Enfermagem Brasileira.

Programa MAE de Atenção a Ética e Bem-estar Social. Jefferson Caproni Presidente MAE BRASIL

Brasil, 21 de outubro de 2019.

Após a publicação da nota da Mae Brasil, o Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (Coren-PB) também se posicionou contra a música.

Leia:

O Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (COREN-PB), manifesta seu profundo repúdio ao conteúdo da música cantada por Gil Mendes e Naiara Azevedo, de nome “Boqueira”, veiculada na internet e nas rádios de todo o Brasil.

Eles se utilizaram da palavra enfermeira associando a profissão a uma imagem pejorativa.

A letra da música reduz o trabalho realizado pelas profissionais de enfermagem, incitando o preconceito contra as enfermeiras que exercem o papel fundamental do cuidar humano nas instituições de saúde.

Não se pode admitir que, sob o manto da liberdade de expressão, as pessoas se utilizem desse tipo de manifestação de pensamento que ofende publicamente uma coletividade de mulheres Enfermeiras, reforçando uma cultura machista e misógina perpetrada no Brasil por muitos anos.

A versão de Naiara Azevedo da música não está mais disponível no YouTube, apenas a de Gil Mendes:

 

paraibaja

 

 

Patricia Marx se revolta após ter foto nua censurada no Instagram: ‘Meu p. te ama, pode’

Patrícia Marx está revoltadíssima depois que teve uma foto censurada pelo Instagram. A cantora de 42 anos resolveu fazer um protesto nesta terça-feira publicando uma imagem nua, exibindo os seios. O post acabou sendo deletado pela rede social por conter nudez. Inconformada, ela fez uma nova publicação em forma de protesto e ironizando o que, segundo ela, pode e não pode no país.

Patricia Marx posta foto nua nas redes sociais
Patricia Marx posta foto nua nas redes sociais Foto: Reprodução/Instagram

Na lista, a ex-integrante do grupo Trem da alegria, sucesso nos anos 80, critica a letra do funk “Meu p. te ama“, do MC G15, e também o fato de a maconha não ser liberada no Brasil.

‘Música do ‘meu pau te ama’, pode. Apagar street art em SP, pode. Carnaval, pode. Desigualdade de todo tipo e gênero, pode. Vender animais, pode. Exploração, pode. Doria, pode. Trump, pode. Liberdade, não pode. Topless, não pode. Retrocesso, pode. Falta de escola, pode. Baixar música de graça, pode. Roubar, pode. Ser livre, não pode. Maconha, não pode. Álcool e tabaco, pode. Desvio de dinheiro público, pode. Eutanásia, não pode. Pornografia no Instagram, pode. Ditadura, pode. Nazismo, pode. Homofobia, pode. Holocausto animal, pode. Hipocrisia, pode. Verdade, não pode”, escreveu.

Post nu de Patrícia foi removido pelo Instagram
Post nu de Patrícia foi removido pelo Instagram Foto: Reprodução/Instagram
Patricia Marx posta foto nua nas redes sociais
Patricia Marx posta foto nua nas redes sociais Foto: Reprodução/Instagram
Patrícia Marx posta foto com cigarro
Patrícia Marx posta f

Extra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Vídeo: Evangélica quebra imagem de Nossa Senhora e causa revolta

santaUm vídeo feito por membros de uma igreja evangélica de Botucatu (SP) e postado no Facebook nesta quarta-feira mostra uma mulher, apontada como pastora, quebrando uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira dos católicos no Brasil. Enquanto a mulher, ajoelhada na grama, destrói o objeto com um martelo, outras pessoas que acompanham o ritual a céu aberto fazem orações.

“Quebra toda obra contrária. Teu nome seja glorificado, senhor, Aleluia Jesus, abençoa senhor meu pai. Essa obra feita pelas mãos do inimigo, senhor, agora está sendo quebrada, senhor meu Deus e meu pai, em nome de Jesus”, prega um dos homens no local.

“Nós não aceita (sic.) outro Deus a não ser o senhor”, diz outra mulher.

 Ao contrário de outras denominações religiosas, como a católica, os evangélicos não cultuam imagens de santos.

Por meio de nota, o Conselho de Pastores da Cidade de Botucatu afirma que “não esteve envolvido e nem apoia nem uma prática de intolerância religiosa. Fazendo dessa nota um pedido de perdão aos nossos irmãos e amigos católicos que se sentiram ofendidos com o vídeo de uma prática isolada que está circulando nas redes sociais”.

Um caso semelhante ganhou notoriedade em 1995, quando o bispo Von Helde, da Igreja Universal do Reino de Deus, chutou uma imagem de Nossa Senhora em pleno culto, que era transmitido pela TV Record.

O caso gerou muita polêmica e fez com que Von Helder deixasse o país – ele retornou em 2014. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, ele foi condenado a dois anos e dois meses de prisão por discriminação religiosa e vilipêndio de imagem religiosa.

O episódio voltou à tona nas eleições municipais deste ano, quando foi usado por adversários contra o agora prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), que é bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus.

Veja o vídeo:

Veja

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Vídeo: Travestis são espancadas no RJ e caso gera revolta na internet

Duas travestis foram espancadas, no meio da rua no Rio de Janeiro. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra duas travestis sendo agredidas e humilhadas por três homens armados com pedaços de madeira.

Eles batem, socam e chutam as duas. Uma delas está caída no chão, possivelmente desacordada, e a outra pede e implora para os homens pararem com aquilo e deixassem elas em paz. Eles, enquanto isso, chutam o rosto da travesti caída. Os carros e as pessoas passam, alguns param para ver a briga, mas ninguém parou para conter a briga.

Travestis são espancadas no RJ e caso gera revolta na internet
Travestis são espancadas no RJ e caso gera revolta na internet

Segundo testemunhas a confusão começou dentro de uma van. A irmã de uma das travesti comentou que ela começou a ser ofendida e agredida por um dos homens. Na sequência, ela reagiu e agrediu o homem com uma facada. A confusão criou força quando outros dois rapazes se juntaram no ataque.

A polícia pediu a prisão preventiva dos agressores e investiga o caso.

O vídeo continua sendo compartilhado na internet, com centenas de visualizações nas redes sociais. A imagem já teve mais de 4 milhões de visualizações, 22 mil comentários, 18 mil curtidas e 45.5 mil compartilhamentos.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Gasolina a R$ 4 revolta população e grupo organiza boicote a postos de combustível

GasolinaA operação policial que desbaratou o cartel dos combustíveis no DF não foi suficiente para baixar o preço da gasolina na capital. Após os órgãos envolvidos na investigação (Polícia Federal, Ministério Público e Conselho Administrativo de Defesa Econômica) comprovarem que o valor dos produtos está 20% acima devido à combinação de preço entre os empresários, a esperança do brasiliense de economizar em combustível não se concretizou.

No Facebook, um grupo criou o evento “Boicote aos postos de gasolina do DF” e já tem mais de 15 mil apoiadores. A ideia é deixar os carros em casa e não abastecer no próximo dia 22. “Vamos dar um basta nessa farra. Além de não repassarem nosso desconto após a descoberta dos escândalos de corrupção envolvendo preços abusivos, ainda teremo que pagar quase R$ 4 no litro da gasolina?”, diz o texto de descrição do grupo.

O aumento no ICMS dos combustíveis imposto pelo governo local fez o preço dos produtos ter nova alta neste ano.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

 

correiobraziliense

‘Ranking’ expõe intimidade sexual de alunas da USP e causa revolta

 (Foto: Élice Botelho/Arquivo pessoal)
(Foto: Élice Botelho/Arquivo pessoal)

Um cartaz com uma espécie de ‘ranking’ da vida sexual de alunas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), campus da USP em Piracicaba (SP), revoltou um grupo de estudantes da instituição. O material foi colocado no Centro de Vivência, o pátio onde os universitários se reúnem, mas retirado depois de causar polêmica e manifestações contrárias que se espalham pelos muros da unidade. A universidade informou que vai apurar o caso.

Considerado preconceituoso e ofensivo por alunos e professores, o cartaz era dividido em colunas que atribuíam, com palavra de baixo calão e termos como “teta preta”, as supostas características das estudantes listadas pelos apelidos com que foram batizadas no campus, além do número de pessoas que teria mantido relações. Os “codinomes” são uma tradição na Esalq e muitos universitários os carregam após o curso.

O professor Antonio Ribeiro de Almeida Junior, da Esalq, pesquisa diferentes tipos de abusos nas universidades há 14 anos e chegou a relatar casos de violência à CPI dos Trotes no início do ano. Ele disse que o ranking comprova a existência de uma cultura da discriminação no campus. “O cartaz tem caráter de assédio e conteúdo difamatório intencional”, disse.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

De acordo com o professor, materiais como esse já foram produzidos antes, mas nunca tinham sido expostos como aconteceu nesse caso. “Foi a primeira vez que colocaram em local público. Isso dá margem para que as pessoas, reconhecidas por seus codinomes, sejam discriminadas”, criticou. Segundo ele, o cartaz também cita homossexuais.

Cartaz feito em repúdio a ação discriminatória na Esalq Piracicaba (Foto: Claudia Assencio/G1)Cartaz feito em repúdio à lista discriminatória na Esalq Piracicaba (Foto: Claudia Assencio/G1)
Cartaz feito em repúdio a ação discriminatória na Esalq Piracicaba (Foto: Claudia Assencio/G1)Cartaz de repúdio também foi exposto no Centro de Vivência da Esaql (Foto: Claudia Assencio/G1)

Revolta
A aluna da Esalq e integrante do Diretório Central dos Estudantes, Élice Natalia Botelho, de 22 anos, ficou revoltada com o conteúdo do cartaz e se posicionou sobre o abuso em uma rede social na internet.

Cartaz feito em repúdio a ação discriminatória na Esalq Piracicaba (Foto: Claudia Assencio/G1)Cartazes de repúdio se espalham pela Esalq,
em Piracicaba (Foto: Claudia Assencio/G1)

Em trecho de texto de repúdio, ela afirma: “Percebi que os níveis de machismo, lgbtfobia e racismo da Esalq não param de piorar. (…) Pensei que a CPI de Violação de Direitos Humanos das Universidades Estaduais Paulistas tivesse alertado as pessoas, mas a prova [cartaz com o ranking] mostra que, na verdade, tem gente que está no caminho oposto”.

A jovem contou que algumas meninas se juntaram e fizeram cartazes de repúdio ao material exposto no final de maio com os termos preconceituosos, mas os primeiros protestos também foram retirados do Centro de Vivência. “Foram arrancados por alguém que se incomodou e, após isso ter ocorrido, elas voltaram a fazer mais cartazes”, afirmou.

‘Lógica de poder’
O episódio, para o professor Almeida, é uma evidência de que há grupos que sustentam uma cultura opressora no campus. “Eles têm o objetivo de discriminar e atuam com uma lógica de poder”, afirmou Almeida. O professor disse que mesmo após as investigações, casos como esse ainda são comuns.

Esalq
A instituição afirmou que soube do caso após ser questionada pela reportagem. “A direção do campus tomou ciência, por meio de informação do Portal G1, da existência de material que foi exposto no mural do Centro de Vivência e encaminhará o material para apreciação de uma comissão sindicante, cumprindo trâmite regular”, informou a Esalq em nota da assessoria de imprensa.

Cartaz foi exposto no Centro de Vivência da Esalq em Piracicaba (Foto: Claudia Assencio/G1)Cartaz foi exposto no Centro de Vivência da Esalq em Piracicaba (Foto: Claudia Assencio/G1)
G1

Record trata Xuxa como ‘rainha’ e gera revolta entre apresentadores

AGNEWS
AGNEWS

O tratamento privilegiado que a direção da Record vem dando a Xuxa Meneghel tem gerado revolta nos bastidores da emissora. Apresentadores, atores, diretores e profissionais menos graduados reclamam que a cúpula da TV só dá atenção a Xuxa, que a loira pode contratar quem quer por altos salários, enquanto suas produções não recebem novos investimentos.

Um dos mais exaltados com as mordomias de Xuxa é Marcelo Rezende. O jornalista fala abertamente pelos corredores que seu Cidade Alerta não tem os recursos necessários mesmo sendo uma das maiores audiências da casa. Para se manter durante três horas e meia no ar, o telejornal tem de recorrer a reportagens policiais de afiliadas distantes, irrelevantes para grandes centros como São Paulo e Rio. “Quero ver quanto [Xuxa] ela vai dar [no Ibope]”, questiona Rezende nas rodas de conversas.

No começo do ano, a Record cancelou o projeto de um novo programa de Rezende porque o jornalista exigiu aumento argumentando que ganha pouco mais do que a metade do que Xuxa recebe mesmo estando fora do ar (R$ 600 mil mensais, que devem ultrapassar R$ 1 milhão após a estreia).

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Xuxa só entra no ar em agosto, em um programa noturno semanal (às segundas-feiras). Tem carta branca para montar a equipe que quiser. Ela trouxe da Globo o diretor Mariozinho Vaz por um salário (cerca de R$ 150 mil) que só alguns diretores da Record ganham _e isso depois de ralar anos e anos. Também levou para a Record a cenógrafa Lia Renha (também ex-Globo) e até figurinista, cabeleireiro e maquiador particulares.

No RecNov, central de estúdios no Rio de Janeiro onde Xuxa vai gravar seu programa, a insatisfação é geral. Nos últimos meses, o RecNov passou por um processo de enxugamento que resultou na demissão de centenas de funcionários. Os que sobraram não se conformam com o fato de Xuxa chegar contratando com altos salários.

Em São Paulo, as reclamações não estão restritas a Marcelo Rezende. Profissionais do Hoje em Dia e Programa da Tarde também se sentem preteridos. O Hoje em Dia trocou de apresentadores, mas continua carente de produtores e equipamentos. Eternamente em “situação de risco”, o Programa da Tarde há tempos não recebe investimentos da emissora. Pelo contrário, uma parte da cúpula quer transformá-lo em um programa de reprises. Recentemente, quase “ganhou” um quadro de pegadinhas velhas. Só se salvou porque o material não era em alta definição.

Enquanto isso, Xuxa é tratada como uma rainha. Ela é atendida diretamente pelo vice-presidente artístico, Marcelo Silva. Ontem, para gravar chamadas, a apresentadora recebeu emprestada uma Lamborghini branca de Walter Zagari, vice-presidente comercial.

Procurada, a Record não se manifestou até a conclusão deste texto.

 

noticiasdatv

Hulk se revolta com Mainardi e clama: “respeite o Nordeste!”

hulkAs  eleições para a presidência da República no Brasil se encerraram, mas as polêmicas atravessaram o planeta e chegaram à Rússia. De lá, onde joga pelo Zenit St. Petesburgo, o atacante brasileiro e paraibano Hulk se revoltou com as recentes declarações do colunista da Globo News Diogo Mainardi e foi ao Instagram desabafar.

As frases de Mainardi, que causaram polêmica e tiraram Hulk do sério, foram ditas na noite do último domingo, dia em que as eleições definiram que Dilma Rousseff permaneceria na presidência do Brasil por mais quatro anos. Participando do programa Manhattan Connection, o colunista disparou severas críticas ao Nordeste, região na qual a petista teve grande vantagem sobre o seu concorrente, Aécio Neves. O candidato do PSDB teve mais votos no Sul e Centro-Oeste.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Essa eleição é a prova de que o Brasil ficou no passado. Não é Bolsa Família, não é marquetagem. O Nordeste sempre foi retrógrado, sempre foi governista, sempre foi bovino, sempre foi subalterno durante a ditadura militar, depois com o reinado do PFL e agora com o PT. É uma região atrasada, pouco educada, pouco construída, que tem uma grande dificuldade para se modernizar na linguagem. A imprensa livre só existe da metade do Brasil para baixo. Tudo que representa a modernidade tá do outro lado”, atacou Mainardi.

As declarações do colunista causaram revolta em muitas pessoas, que foram à internet dar a sua resposta. A última delas veio do atacante Hulk, que nasceu na Paraíba, joga atualmente pelo Zenit St. Petesburgo, da Rússia, e defendeu a Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2014. O jogador compartilhou um mapa da região Nordeste e, na legenda, citou dez artistas importantes nascidos na região para demonstrar revolta com a opinião de Mainardi – a quem classificou como arrogante e ignorante. No fim, o jogador pediu com veemência que o colunista respeitasse o Nordeste.

Esta não é a primeira vez que Hulk se irrita com uma possível demonstração de preconceito contra o Nordeste. Em entrevista coletiva realizada ainda neste ano, durante a Copa do Mundo, o canhoto demonstrou incômodo com um jornalista ao ser questionado sobre o que fazia o público nordestino ser diferente do visto no restante do Brasil. O termo “povo engraçado” foi utilizado na pergunta e fez o camisa 7 rebater a expressão.

“Não levo por esse lado. Não fazemos graça para ninguém. É diferente porque os atletas não jogam sempre lá, mesmo de clubes do Brasil quase não jogam no Nordeste. A torcida nordestina é especial, torce com o coração. Mas dizer que é engraçado não”, afirmou Hulk, às vésperas do jogo disputado contra o México, em Fortaleza.

Hulk sempre faz questão de manter os laços com a Paraíba em cada entrevista que dá para grandes emissoras. Natural de Campina Grande e com grande parte da família morando no Estado, ele chegou a dizer durante a Copa das Confederações do ano passado que pretendia levar a bandeira paraibana ao campo em caso de título na Copa do Mundo – algo que não aconteceu.

Terra 

Vídeo onde empresário da PB narra espancamento em shopping de JP causa revolta em internautas

empresárioDois vídeos  vem chamando a atenção e causando revolta nos internautas neste final de semana. Em um, o empresário paraibano Klayton Marcos Veloso da Silva, conhecido como KM, aparece sendo atendido por uma equipe do Samu após ter sofrido agressões físicas praticadas por seguranças particulares do Manaíra Shopping, em João Pessoa.

No outro, o empresário aparece relatando os momentos que passou na última sexta-feira (11) à noite quando foi buscar os filhos no cinema do referido shopping e acabou sendo espancado por seguranças.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com o relato de Klayton, ele e a esposa tinham deixado os filhos para assistirem a última sessão do cinema e quando voltaram para pegá-los o shopping já estava fechado então eles foram avisados que não poderiam entrar. Com isso, ele relatou a um dos seguranças que um pouco antes tinha sofrido uma tentativa de assalto no estacionamento e que achava mais seguro pegar os filhos, menores de idade, dentro do shopping, ao que foi atendido pelo segurança que liberou sua passagem. Porém, ao tentar avisar ao guarda que estava na porta que precisava entrar para pegar os filhos ele foi impedido e depois de desentendimentos acabou sendo espancado.

A equipe do Manaíra Shopping ainda não se manifestou sobre o ocorrido.

Veja os vídeos abaixo:

No último dia 8 quando o Brasil perdeu de 7 a 1 para a Alemanha pela Copa do Mundo, outros vídeos de agressões dentro do Manaíra Shopping também ganharam as redes sociais.

pbagora