Arquivo da tag: reúne

PT da PB se reúne hoje para discutir calendário de mobilização pós-impeachment de Dilma

giucélia-figueiredoA presidente estadual do PT na Paraíba, Giucélia Figueiredo, disse que o partido não dará trégua ao governo de Michel Temer até o fim do seu mandato. A dirigente acompanhou a votação do impeachment de Dilma com indignação e defendeu que o julgamento teve base política, sem a comprovação de qualquer tipo de crime de responsabilidade por parte da ex-presidenta. Segundo Giucélia, o PT da Paraíba seguirá o calendário de mobilizações nacional. Esta tarde o partido realiza uma reunião para discutir como se darão essas mobilizações.

“Não daremos um minuto de paz ao governo do golpista Michel Temer, vamos fazer oposição a este governo, que não possui legitimidade das urnas. Estaremos fiscalizando todas as ações do golpista Michel Temer através dos nossos parlamentares no Congresso Nacional e do controle social”, disse.

Para Giucélia, Dilma é uma mulher íntegra, honesta, e cumpridora dos seus deveres institucionais. “Ela foi julgada por um Congresso contaminado pela Operação Lava Jato e que tem o único objetivo de desconstruir um projeto nacional que estava sendo executado com sucesso desde o governo de Lula e que teve continuidade com Dilma. Com este golpe terá início a desconstrução de todo o processo de avanços e conquistas sociais que estava sendo executado no país”, disse.

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Governo reúne secretários municipais e apresenta apoio para implantação de UPAs

reuniãoA Secretaria de Estado da Saúde (SES)/Rede de Urgência e Emergência, promoveu, nesta quinta-feira (28) pela manhã, uma reunião com secretários municipais de Saúde; diretores de Unidade de Pronto Atendimento (UPA); grupo condutor da Rede de Urgência e Emergência e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems). O encontro foi realizado no auditório do Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor), na capital, com o objetivo de apresentar todo o apoio que a SES oferece para a implantação da UPA de forma adequada. O evento contou com a presença da técnica do Ministério da Saúde, Lidiane Costa, que falou sobre as Portarias Ministeriais referentes ao funcionamento das unidades de saúde.

Na Paraíba, atualmente, existem 10 UPAs, dessas quatro são estaduais (Cajazeiras, Santa Rita, Princesa Isabel e Guarabira) e seis municipais. Estão em fase de implantação mais 16, sendo uma em Bayeux; duas em Campina Grande; uma no Conde; uma em Cuité; uma em Esperança; uma em Ingá; uma em Itabaiana; duas em João Pessoa; uma em Patos; uma em Rio Tinto; uma em Sapé; uma em Serra Branca e duas em Sousa.

“A SES está apoiando todas as UPAs que estão sendo implantadas. Damos orientações de funcionamento com atendimento humanizado; especificações de equipamentos; fluxo; portarias; educação permanente; classificação de risco; demanda ofertada e organização da rede. Ou seja, vamos orientar o passo a passo, segundo os critérios das Portarias, com o grande objetivo de ofertar um serviço de qualidade para a população”, disse a coordenadora da Rede de Urgência e Emergência do Estado, Rafaella Keyla.

A secretária de saúde de Rio Tinto, Gerlânia Pereira, disse que o prédio onde a UPA vai funcionar já está pronto e, no momento, está na fase da compra dos equipamentos. “Esta orientação do Estado é muito importante porque evita que tenhamos prejuízos. Quanto aos equipamentos, por exemplo, temos que adquirir as máquinas adequadas, evitando gasto em algo que não terá a mesma eficácia que outro equipamento com o valor bem mais em conta”, falou.

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Dilma se reúne com Temer e nove ministros

dilma-e-temerUm dia após milhares de pessoas irem às ruas para protestar contra o governo federal, a presidente Dilma Rousseff se reuniu na manhã desta segunda-feira (16), no Palácio do Planalto, com o vice-presidente Michel Temer e ao menos nove ministros. Entre os integrantes do primeiro escalão convocados para o encontro, estão os ministros do novo grupo de articulação política.

Em entrevista ao G1 na semana passada, o ministro das Relações Institucionais, Pepe Vargas, afirmou que a reunião desta segunda serviria para o governo analisar os protestos e os efeitos tanto na população quanto para o governo.

Ao todo, foram chamados ao gabinete de Dilma nesta segunda, além de Temer, o assessor especial da presidente Gilles Azevedo e nove ministros: Miguel Rossetto (Secretaria-Geral), José Eduardo Cardozo (Justiça), Aloizio Mercadante (Casa Civil), Jaques Wagner (Defesa), Gilberto Kassab (Cidades), Eliseu Padilha (Aviação Civil), Eduardo Braga (Minas e Energia), Aldo Rebelo (Ciência e Tecnologia) e Pepe Vargas.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Na noite deste domingo (15), após o fim das manifestações, Rossetto e Cardozo concederam entrevista coletiva no Salão Leste do palácio na qual informaram que a presidente Dilma apresentará “nos próximos dias” uma série de medidas de combate à corrupção e à impunidade.

Ao longo de todo o domingo, a presidente se reuniu com ministros. Cardozo, Rossetto e Mercadante estiveram no Palácio da Alvorada, residência oficial, para informá-la sobre o andamento dos protestos e ocorrências. No Ministério da Justiça, servidores da pasta e da Secretaria-Geral acompanharam desde o início da manhã todas as movimentações pelas cidades do país.

G1

Nova bancada paraibana no Congresso se reúne nesta quarta-feira

camara-deputadosA nova bancada da Paraíba no Congresso Federal promove nesta quarta-feira (04) a sua primeira reunião, em Brasília. O atual coordenador da bancada na Casa, o deputado federal Wilson Filho (PTB), convidou todos os 12 deputados e os três senadores paraibanos para o encontro, que tem o objetivo de discutir as prioridades do Estado para serem levadas ao Congresso e ao Governo Federal.

A reunião acontecerá as 14h30, horário de Brasília, na sala da Presidência da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, anexo II.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Wilson Filho ressaltou a importância desse encontro logo no início da Legislatura, para que os parlamentares possam definir algumas ações conjuntas e debater questões de interesse próprio da bancada. “Queremos agir com uma bancada unida, lutando para trazer mais recursos e mais desenvolvimento para nosso Estado. Precisamos atuar em bloco e defender uma única bandeira. A bandeira da Paraíba”, defendeu o deputado.

Além de Wilson Filho, a bancada paraibana na Câmera Federal é composta pelos deputados Aguinaldo Ribeiro (PP), Benjamim Maranhão (SD), Damião Feliciano (PDT), Efraim Filho (DEM), Hugo Motta (PMDB), Luiz Couto (PT), Manoel Júnior (PMDB), Pedro Cunha Lima (PSDB), Rômulo Gouveia (PSD), Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) e Wellington Roberto (PR).

Já no Senado, a bancada é composta pelos senadores Cássio Cunha Lima (PSDB), José Maranhão (PMDB) e Raimundo Lira (PMDB). Todos foram convidados.

Praíba.com.br com Assessoria

Papa reúne-se com ‘conselho de ministros’ para discutir reforma na Cúria

papaO papa Francisco reuniu-se hoje (24) com o seu “conselho de ministros” para deliberar sobre projetos concretos de reforma da Cúria, que poderá estar finalizado em fevereiro, revelaram fontes próximas do Vaticano. A reforma poderá acabar com vários conselhos pontifícios, fundindo-os em entidades maiores.

O objetivo do papa é racionalizar e modernizar uma administração que é muito dispendiosa. A reforma exigirá profunda reformulação para encontrar novas atribuições a cardeais e funcionários laicos, cujos postos de trabalho podem desaparecer.

Segundo o jornal francês La Croix, os “ministros receberam com antecedência um projeto do novo organograma, sobre o qual são chamados a opinar”.

O papa reúne-se somente duas ou três vezes por ano com os responsáveis pelas congregações, que são uma espécie de conselho de ministros.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Entre 9 e 11 de dezembro, o C-9, o conselho de nove cardeais dos cinco continentes que aconselham o papa independentemente da Cúria, vai se reunir para examinar suas conclusões, antecipando uma reunião-chave que ocorrerá em fevereiro, de acordo com fontes do Vaticano.

Segundo as mesmas fontes, a principal novidade da reforma será a criação de uma grande congregação para os laicos, fundindo vários serviços, que poderá ser assumida por uma mulher, por um laico ou por um casal, com o objetivo de dar mais espaço aos laicos e mulheres na direção da Igreja.

Outra fusão poderá ocorrer em todos os serviços que se ocupam com questões de justiça social: migrantes, saúde, organizações de caridade, justiça e paz.

Os conselhos de Cultura e de Educação Católica devem igualmente fundir-se, segundo o especialista em Vaticano Marco Tosatti.

O papa Francisco já procedeu grande reforma nos serviços econômicos e financeiros, que estão sob responsabilidade da Secretaria de Economia, dirigida pelo cardeal australiano George Pell.

Os serviços de comunicação (escritório de imprensa, rádio, televisão, comunicações sociais, jornal) – sob a direção do antigo governador britânico de Hong Kong, lord Cris Patten, nomeado em julho de 2014 – são atualmente objeto de auditoria que tem como objetivo uma reforma a ser conhecida em 2015.

Agência Brasil

Sisu reúne vagas em instituições públicas; é hora de pesquisar curso e faculdade

sisutecQuando o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) iniciar o período de inscrições para mais de cem mil vagas em instituições públicas em janeiro, os 6 milhões de estudantes que fizeram as provas do Enem 2014 terão menos de uma semana para escolher em quais dois cursos de ensino superior querem disputar vagas.

Diante de opções em todos os Estados do País e com a nota do Enem como único critério de seleção, os vestibulandos correm o risco de se perder entre a escolha pelo curso dos sonhos e a decisão pela vaga naquela carreira desconhecida fora de seu Estado para o qual sua nota do Enem é suficiente para garantir a vaga.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para não se perder na escolha do curso, professores de cursinho indicam que o candidato aproveite o momento antes do início do Sisu para decidir o curso, pesquisar as instituições, descobrir os custos envolvidos e os possíveis benefícios e escolher de cinco a seis opções de cursos e instituições para mirar no Sisu.

Consulte grade horária e converse com alunos 

A primeira coisa que o aluno tem que decidir é o curso em que quer se graduar. “A escolha do curso é algo que ele tem que amadurecer ao longo do ensino médio e de todo o ano de vestibular. Pensar em quais são as suas competências, o que gosta de fazer, como são as carreiras, o que a família acha”, indica Alessandra Venturi, orientadora educacional do Cursinho da Poli.

Carreira escolhida, é hora de buscar as opções de faculdade. “Os cursos mudam seu foco conforme a universidade, por isso é importante olhar a grade curricular e procurar professores e alunos para conversar. Eles vão poder dizer como é o curso e qual é a inserção no mercado de trabalho”, indica o coordenador do cursinho Etapa, Marcelo Carvalho.

  • 171.401

    vagas ofertadas pelo Sisu no 1° semestre de 2014

  • 4.723

    cursos ofereciam cadeiras

  • 115

    instituições de ensino superior aderiram ao Sisu 2014.1

Na hora de pesquisar as instituições, rankings e índices de qualidade, como o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), também ajudam a guiar na escolha.

Mas isso não é suficiente. “Não adianta ele fazer Enem, ter uma pontuação bacana e não saber como vai se manter no local [que escolheu fazer sua graduação]”, alerta Alessandra, do Cursinho da Poli. “Se ele vai precisar de ajuda para se manter em outra cidade, é importante que o aluno comece a pesquisar, por exemplo, a política de permanência de cada universidade.”

As instituições públicas de ensino costumam oferecer benefícios como auxílio-moradia, restaurante universitário com preço subsidiado, bolsa-alimentação e bolsas para estudantes que fazem iniciação científica ou que prestam algum serviço dentro da universidade, como monitoria em bibliotecas. No entanto, a quantidade de beneficiados e a estrutura depende de cada instituição.

“O estudante tem que ver se a universidade tem algum tipo de bolsa, se oferece moradia. Precisa saber o que tem ao redor da universidade, se ela está em uma região que dá para trabalhar, que tem vaga de estágio”, lista Fábio Aviles Gouveia, consultor do Sistema Anglo de Ensino.

RANKING CWUR – Posição no País: 1ª) Universidade de São Paulo (USP). Foto: Cecília Bastos/Divulgação USP

Sisu aberto, e agora?

O ideal é que o aluno tenha encontrado cinco ou seis opções de cursos e instituições de interesse, indica Gouveia. “Assim ele pode focar e monitorar essas carreiras no Sisu e fazer sua escolha conforme a nota de corte.”

Na hora da inscrição, o candidato tem que escolher um curso como primeira opção e outro curso (que pode ser em outra instituição) como segunda opção. Uma dica é “nunca colocar na segunda opção um curso que seja mais concorrido que o da primeira opção”, explica o professor Marcelo Carvalho, do Etapa.

E se a nota não der para o curso que quero?

Divulgadas as notas de corte, nem sempre ficar abaixo da linha é sinal de que a vaga não será conquistada. “Muita gente está inscrita ali e em outros vestibulares, então é comum que a nota de corte esteja alta e depois caia com a desistência”, aponta Carvalho.

Para o professor, se a posição do estudante for menor que duas vezes a quantidade de vagas  – ou seja, se ele estiver entre os 60 primeiros concorrentes para um curso de 30 vagas –, há grandes chances de ser chamado na lista de espera.

“As listas rodam muito por causa das estaduais. Vale a pena ele insistir na lista de espera”, sugere o professor do Etapa.

IG

 

Unicef reúne gestores para reduzir trabalho infantil

uniceffPara tentar reduzir o número de 74 mil crianças e jovens envolvidas com o trabalho infantil na Paraíba, segundo dados do Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Trabalhador Adolescente na Paraíba (Fepeti-PB), foi realizada na manhã de ontem no auditório da Federação das Indústrias da Paraíba (Fiep), em Campina Grande, o 3° ciclo de capacitação do Selo Unicef para representantes de 53 municípios.

O encontro, que reuniu gestores, lideranças adolescentes, conselheiros de direito das crianças e adolescentes e técnicos, serviu para iniciar o mapeamento das situações de risco e a busca por oportunidades de cada município para fortalecer as políticas voltadas para esse grupo. De acordo com Irismar Silva, consultora do Unicef na área de proteção infantil, o primeiro passo que será dado após a identificação dos problemas encontrados em cada cidade será a criação de um espaço de proteção para que as crianças recebam assistência enquanto seus pais ou responsáveis trabalham.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Nós queremos identificar as dificuldades dos municípios e estabelecer algumas propostas de combate ao trabalho infantil. Essa será a principal base desse encontro. Após realizarmos essa identificação, vamos propor a criação de programas específicos como um espaço de proteção com atividades de educação, alimentação e assistência médica, para que as crianças, enquanto o período em que os pais trabalham, possam receber uma atenção especial e se desvincular do trabalho infantil”, explicou Irismar Silva.

Uma vez realizando propostas como essa, Sandra Santos, articuladora do instituto Aliança e que promove a capacitação dos profissionais, apontou que a Paraíba terá uma chance muito grande de reduzir sua taxa de incidência de trabalho infantil. “Nós queremos mostrar a esses profissionais e gestores municipais que é preciso combater o trabalho infantil, como também se deve incentivar a Lei do Jovem Aprendiz, que entre 14 e 16 anos pode desenvolver atividades profissionais, mas de acordo com as normatizações técnicas”, disse.

A secretária de Educação de Campina Grande, Iolanda Barbosa, apontou as dificuldades que o município vem encontrando para manter as crianças longe de atividades profissionais, e até domésticas, e apontou a ampliação do número de vagas nas escolas públicas como uma alternativa para que o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil alcance sua proposta. “Nós temos hoje 26 mil matriculados nas 125 escolas municipais de Campina Grande. Essas estão longe do trabalho infantil, mas sabemos que ainda precisamos ampliar esse alcance escolar ainda mais”, disse.

Hoje, o 3º Ciclo de Capacitação do Selo Unicef Município Aprovado irá continuar em João Pessoa, na unidade do Senac, com representante de 25 municípios do Litoral do Estado.

 

Pai de Messi se reúne com Barça para renovar contrato do craque; salário pode chegar a R$ 62 milhões

O pai de Messi, Jorge, se reuniu nesta terça-feira com representantes do Barcelona para tratar da renovação do contrato do craque argentino com o clube. A ideia é estender o compromisso por mais um ano, até 2019. Além disso, o salário do jogador pode subir para € 20 milhões por temporada (aproximadamente R$ 62 milhões), em vez dos atuais € 16 milhões (cerca de R$ 50 milhões).

Entretanto, ainda há detalhes para acertar. De acordo com o jornal “As”, o principal entrave diz respeito aos direitos de imagem, que pertencem 100% ao jogador – o Barcelona quer uma porcentagem. Em contrapartida, o clube oferece melhoras anuais nos rendimentos de Messi.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Outra questão é a forma de pagamento e como os ganhos do jogador serão distribuídos. Enquanto a diretoria quer incluir esse aumento em forma de premiações e pagando de acordo com o rendimento nos jogos, Messi quer essa quantia assegurada. Além disso, deseja uma premiação possível de mais 3 milhões de euros (cerca de R$ 9,5 milhões) como variável.

Jorge Horacio Pai do Messi (Foto: Agência AFP )Jorge Messi está em Barcelona para tratar renovação do contrato de seu filho (Foto: Agência AFP )

 

De qualquer forma, a cláusula de rescisão de Messi permaneceria inalterada. Atualmente, ela está estipulada em € 250 milhões (aproximadamente R$ 775,6 milhões).

Caso oficialize a ampliação de contrato, essa será a sétima renovação com o atual clube. O primeiro contrato profissional foi em 2005. Dois anos depois, houve a inclusão de uma multa rescisória no valor de 150 milhões de euros, assinando até 2014. Com a saída de Ronaldinho Gaúcho para o Milan, em 2008, o argentino passou a ter papel de protagonista e começou a 8 milhões de euros por ano.

Em setembro de 2009, mais um aumento de salário e tempo de contrato. Com validade até 2016, os ganhos passaram a ser de 11 milhões de euros, com uma multa de 250 milhões de euros. A última aconteceu em fevereiro de 2013, ampliando até 2018, com ganhos de 16 milhões de euros.

globoesporte

PT se reúne nesta terça para escolher candidato a vice da Câmara

Os deputados Luiz Sérgio (RJ), José Guimarães (CE) e Paulo Teixeira (SP), que disputam as preferências do PT para a vaga de vice-presidente da Câmara (Foto: Lucio Bernardo Jr. e Luis Macedo/Câmara)
Os deputados Luiz Sérgio (RJ), José Guimarães (CE) e Paulo Teixeira (SP), que disputam as preferências do PT para a vaga de vice-presidente da Câmara (Foto: Lucio Bernardo Jr. e Luis Macedo/Câmara)

A bancada do PT na Câmara se reúne na tarde desta terça-feira (6) para decidir o nome que irá apoiar para a vice-presidência da Casa, cargo que ficou vago com a renúncia do deputado federal André Vargas (sem partido-PR), alvo de denúncias de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef. O doleiro foi preso pela Polícia Federal em março por suspeita de participar de um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou cerca de R$ 10 bilhões.

Segundo o líder do PT, deputado Vicentinho (SP), a bancada vai tentar entrar em consenso para que apenas um parlamentar do partido registre candidatura. Entre os cotados para o posto está o ex-ministro de Relações Institucionais Luiz Sérgio (RJ) e o deputado Paulo Teixeira (SP).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com petistas ouvidos pelo G1, Vicentinho e o presidente da sigla, Rui Falcão, tentam encontrar um “terceiro nome” que possa obter consenso e evitar a “briga” no voto entre os dois deputados petistas.  Entre as possibilidades está o deputado e ex-líder do PT na Câmara José Guimarães (CE).

A eleição para a vice-presidência está marcada para ocorrer nesta quarta-feira (7) no plenário da Câmara. Os cargos na Mesa Diretora da Casa são distribuídos às legendas proporcionalmente ao tamanho das bancadas.

O PT, partido com mais deputados, tem direito à presidência, mas, por um acordo com o PMDB, segunda maior bancada, ocupa atualmente a vice. Pelo acordo, o PT ficou com a presidência nos dois primeiros anos da atual legislatura e o PMDB, nos dois últimos.

“Estou trabalhando até o fim para conseguir uma candidatura. Todos estaremos unidos de qualquer modo, mas podemos estar unidos em torno de um candidato. Seria um sinal ainda mais forte de união”, disse Vicentinho ao G1.

Segundo o petista, a bancada tentará escolher por acordo. Se houver divergência, os deputados votarão, na própria reunião desta terça. O objetivo é que a eleição no plenário da Câmara tenha candidato único.

“Se não houver acordo, a escolha vai ser no voto, mas dentro da bancada, não no plenário. No plenário vai ter um candidato apoiado pela bancada”, ressaltou Vicentinho.

Deputado André Vargas, no centro, presidiu sessão do Congresso que promulgou criação de novos tribunais (Foto: José Cruz/Agência Senado)
André Vargas preside sessão do Congresso que
promulgou criação de novos tribunais, em junho de
2013 (Foto: José Cruz/Agência Senado)

Entre as funções do vice-presidente está a de presidir as sessões da Câmara e definir a pauta de votações do plenário na ausência do presidente. Também cabe ao vice presidir o Congresso Nacional, na ausência do presidente do Senado.

Em uma tentativa de evitar “desgastes” na eleição do vice-presidente, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, se reuniu com a bancada do partido na Câmara no último dia 23 e pediu “empenho” na busca por um acordo.

“Fiz uma ponderação que, para um mandato tampão, que é o caso, a bancada tentasse encontrar uma unidade em torno em torno de um nome, mas que, se isso não for possível, as disputas do PT são legítimas. Que isso se faça sempre nos termos de fraternidade e sobretudo que, apurado o resultado, haja unidade”, afirmou.

 

Nathalia Passarinho

Vital se reúne com Joaquim Barbosa e debate Estatuto dos Servidores do Judiciário

VitalzinhoNa próxima terça-feira (08) a partir das 09h, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CC), senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) promove audiência pública na comissão para debater o Estatuto dos Servidores do Judiciário. Entre os participantes estará, o presidente do Conselho Nacional de Justiça e do Supremo Tribunal Federal (CNJ/STF), Joaquim Barbosa.

Segundo Vital, a proposta, em debate já aprovada na Câmara propõem alterar a Constituição Federal para estabelecer que Lei complementar, de iniciativa do Supremo Tribunal Federal, disporá sobre o Estatuto dos Servidores do Poder Judiciário, observado o disposto no inciso XIII do art. 37 e na alínea b do inciso II do art. 96, ambos desta Constituição Federal; determinando que o Supremo Tribunal Federal, no prazo de 360 (trezentos e sessenta) dias a contar da data de publicação desta Emenda Constitucional, encaminhe ao Congresso Nacional projeto de lei complementar dispondo sobre o Estatuto dos Servidores do Poder Judiciário.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
Um dos objetivos da proposta é conceder isonomia salarial aos servidores do Judiciário nos estados. Além disso, o STF deverá propor ao Congresso normas gerais para reger a atuação desses servidores.

Joaquim Barbosa é ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), desde 2003 e Presidente do STF e do CNJ, biênio 2012-2014.


Assessoria de Vital do Rêgo