Arquivo da tag: restaurantes

Prefeitura de Bananeiras dialoga com proprietários de bares e restaurantes para retomada das atividades

Foi realizado na manhã da sexta-feira (07), reunião com representantes de bares e restaurantes de Bananeiras, para definir a retomada das atividades de acordo com o protocolo específico para o setor, estabelecido pela Secretaria Municipal de Saúde.

O retorno da atividade comercial será iniciado gradativamente na próxima quarta (12), a partir de fiscalização e orientações realizadas pela Vigilância Sanitária.

A Prefeitura Municipal oferecerá testagem para os donos e funcionários dos estabelecimentos, então, aos que não compareceram à reunião, devem entrar em contato com a Secretaria de Cultura e Turismo, através do número 9.9917-4940 para informações adicionais.

 

Ascom – PMB

 

Prefeitura de Araruna publica novo decreto flexibilizando funcionamento de academias, bares e restaurantes

A Prefeitura Municipal de Araruna publicou nesta sexta-feira (31), um novo decreto flexibilizando o funcionamento de mais setores econômicos do município, durante a pandemia de covid-19, com intuito de que a cidade continue a retomar progressivamente as suas atividades cotidianas, dentro do conceito denominado “Novo Normal”. O novo documento, de nº 025/2020, permite a abertura de restaurantes, bares, lanchonetes e academias em horários específicos e seguindo rigorosos protocolos sanitários. As medidas só valerão a partir de quarta-feira, 05 de agosto.

As aulas da Rede Municipal de Ensino e das Instituições Privadas continuam suspensas, bem como as feiras livres e aglomerações em praças.

Bares, restaurantes e similares
Os bares, restaurantes e lanchonetes do município  deverão funcionar com 50% da capacidade máxima do público que estabelecimento comporta, devendo existir um distanciamento mínimo de (1,5m) um metro e meio de distância entre as mesas, com o máximo de quatro cadeiras por mesa, como medida de segurança.  Ficando proibido as apresentações artísticas de cunho musical nos bares, restaurantes e lanchonetes.

 

ararunaonline

 

 

Prefeitura de Patos acata recomendação e revoga decreto que liberava bares e restaurantes

A Prefeitura de Patos (PB) resolveu acatar a recomendação dos órgãos fiscalizadores, Ministério Público da Paraíba, Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho e Defensoria Pública do Estado, perante o decreto que flexibiliza, com restrições, a abertura dos bares, restaurantes, lanchonetes, padarias, docerias, cafeterias e similares.

Os comerciantes chegaram a participar de uma reunião na tarde de terça-feira (28), para receber orientações da Vigilância Sanitária e tirar dúvidas sobre as normas do decreto nº 45/2020, antes que ele vigorasse a partir desta quarta-feira (29) como previsto.

A Prefeitura de Patos esclarece que a revogação do decreto obedece à recomendação emitida nesta terça-feira (28), por meio do Procedimento Administrativo nº 040.2020.001295, de autoria dos órgãos fiscalizadores.

No documento, o MPPB, MPF, MPT e Defensoria Pública, solicitam a apresentação detalhada do plano de retomada do município e de suas atividades econômicas, para que ocorra a análise dos critérios que estão sendo eventualmente adotados para a tomada das sucessivas decisões de flexibilização, tendo em vista que esses critérios devem estar em acordo com as restrições impostas pelo Estado da Paraíba.

Como prova de transparência e lisura nas decisões que respaldam os decretos municipais, o município de Patos vai apresentar o plano que respaldou a decisão de abertura dos comércios citados no decreto 045/2020, durante reunião que acontecerá nesta quarta-feira (29), às 14h00, com representantes do MPF, MPPB, MPT e Defensoria Pública.

Um novo decreto deverá ser publicado no próximo Diário oficial do município com a revogação.

Com a revogação do decreto 045/2020, ficam prorrogadas as medidas contidas no Decreto n° 039, de 13 de julho de 2020, até o dia 02 de agosto de 2020, decorrente do Novo Coronavírus (COVID-19).

Coordecom

 

 

Bares, restaurantes, academias e parques reabrem em Campina Grande

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), por meio de transmissão ao vivo pelas redes sociais ocorrida na manhã desta sexta-feira (10), divulgou detalhes de relatório de inspeção técnica sobre o avanço da pandemia da Covid-19 na cidade e anunciou medidas que serão tomadas na próxima etapa de flexibilização das atividades econômicas, que deve começar na próxima segunda-feira (13).

Obedecendo protocolos sanitários definidos para cada setor da economia, Romero anunciou o retorno das atividades presenciais em bares, restaurantes, academias e parques na cidade.

De acordo com explicação do prefeito, os bares e restaurantes poderão funcionar com, no máximo, 50% da capacidade de ocupação, em duas faixas de horário, das 10h às 15h, e das 18h às 22h, havendo fiscalização por parte do Procon Municipal.

Conforme detalhou, o intervalo de fechamento entre as 15h e as 18h deverá ser utilizado para as medidas de combate ao novo coronavírus nos estabelecimentos. “Fecha, higieniza. Se não disciplinar, a gente vai ter que voltar para a etapa anterior”, disse Romero.

Com relação às academias, o prefeito explicou que a liberação das atividades ocorrerá com obediência ao distanciamento e redução do número de acessos. O comparecimento a parques, onde podem ser feitas atividades ao ar livre, também fica liberado.

Romero afirmou que os protocolos específicos serão publicados e divulgados à população, mas não definiu quando isso deve ocorrer.

Nas atividades flexibilizadas, o gestor lembrou que na convivência com o vírus a população deve seguir usando máscaras e adotando as práticas de higiene recomendadas. Ele também ressaltou que idosos e pessoas com comorbidades devem procurar manter o isolamento social.

Romero concluiu pedindo desculpas aos setores que ainda não foram liberados para flexibilização e evidenciou que as decisões tomadas pela gestão municipal estão embasadas em questões científicas.

Educação

Também na próxima segunda-feira serão liberadas apenas atividades internas do setor educacional. Na prática, voltarão a funcionar a sede da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), além da escolas e creches municipais.

As atividades administrativas vão ocorrer em horário reduzido, das 9h às 12h, de segunda à sexta-feira, tanto para a Seduc quanto para as unidades de educação. Para o retorno ao trabalho, a Seduc está adotando uma série de medidas sanitárias e distanciamento, com redução no número de servidores e restrição no número de atendimento.

No caso das escolas e creches, irão retornar ao trabalho presencial apenas os servidores que desempenham funções administrativas e não será permitida a entrada de funcionários nem público em geral sem o uso da máscara. Já os professores continuam com as atividades online, como vêm sendo realizadas desde o início da pandemia.

Conforme o planejamento, permanecem em regime de teletrabalho os servidores integrados ao grupo de risco, que são gestantes, lactantes, pessoas com mais de 60 anos, pessoas com doenças crônicas ou respiratórias, obesidade mórbida, imunossuprimidas ou com outras comorbidades preexistentes, que possam conduzir agravamento do estado geral de saúde a partir do contágio.

A retomada das aulas presenciais será discutida em fases futuras de flexibilização.

Relatório epidemiológico

Romero Rodrigues esteve acompanhado na live pelo secretário municipal de Saúde, Filipe Reul, e pelo diretor do Hospital Municipal Pedro I, Tito Lívio, que divulgaram dados sobre o relatório epidemiológico promovido pela Prefeitura em Campina Grande.

“Estamos entrando na sexta semana de estabilização da doença na cidade. Percebemos que atingimos o platô da doença em Campina Grande e esperamos uma queda na curva de crescimento de casos nos próximos dias”, disse Filipe Reul.

O secretário afirmou que a quantidade de pessoas circulando na cidade não influenciou os atendimentos na UPA Alto Branco (porta de entrada dos pacientes do SUS em Campina Grande), mesmo após a primeira fase de flexibilização. Ele acrescentou que outras unidades registraram poucas admissões de pacientes, que têm procurado os sistemas de Saúde com sintomas mais leves, devido ao tratamento precoce, logo nos primeiros sintomas.

Reul também informou que o tempo de internação dos pacientes está menor, o que aumenta a rotatividade de leitos, cuja taxa de ocupação atual está abaixo de 50%.

Já Tito Lívio trouxe números do Hospital Municipal Pedro I e relatou que a unidade apresenta cerca de 45% de ocupação de leitos, com menor ocorrência de pacientes graves e que, em contato com outras gestões hospitalares, constata que a queda das internações é geral.

Os dados do relatório epidemiológico foram, segundo Romero Rodrigues, encaminhados ao Ministério público nessa quinta-feira (9).

MPT faz recomendações

O Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB) encaminhou recomendações à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Campina Grande (PB) e à Associação Comercial e Empresarial (ACCG) para adoção de procedimentos na retomada das atividades comerciais. Também foram enviadas recomendações para três shoppings da cidade: Partage Shopping Campina Grande, Shopping Cirne Center e Shopping Luiza Motta. O objetivo é evitar a disseminação da Covid-19 no ambiente de trabalho.

Considerando que estados e municípios têm flexibilizado as medidas de isolamento e distanciamento social com a retomada das atividades consideradas não essenciais, o MPT recomendou à CDL e à ACCG a adoção de algumas providências. Dentre elas, a orientação aos lojistas filiados para que elaborem um plano de contingência, que deve ter ampla divulgação entre os trabalhadores e também incluir a proteção dos empregados terceirizados.

Aos shopping centers e às empresas que funcionam dentro desses empreendimentos, O MPT recomendou a adoção de oito providências. Dentre elas, o cuidado com a limpeza e a desinfecção do ambiente e com a ventilação dos espaços. Consta, ainda, no documento recomendatório, a atenção especial aos trabalhadores integrantes do grupo de risco.

As recomendações tratam, ainda, sobre a realização de ações de monitoramento e vigilância epidemiológica pelos shopping centers, pela CDL e pela ACCG. Segundo a procuradora do Trabalho Marcela Asfóra, o monitoramento dos trabalhadores que apresentam sintomas suspeitos ou confirmação de contaminação pela Covid-19 é extremamente importante para atestar a eficácia das medidas de prevenção adotadas pelos estabelecimentos ou a necessidade de ampliação das medidas de proteção.

As providências adotadas deverão ser informadas ao Ministério Público do Trabalho em Campina Grande num prazo de cinco dias a contar do dia 6 de julho, data em que as recomendações foram expedidas.

 

portalcorreio

 

 

Salões de beleza, bares, restaurantes e clubes reabrem em São Paulo

Reabrem hoje (6) na cidade de São Paulo os centros esportivos municipais, bares, restaurantes e salões de beleza. Todos esses espaços e estabelecimentos ainda estão sujeitos, no entanto, a restrições de horário e normas para prevenção da disseminação do novo coronavírus.

Os centros esportivos municipais ficam abertos das 6h as 12h, somente para caminhadas ao ar livre. É obrigatório o uso de máscaras, os bebedouros estarão desativados e será feito controle de acesso. Não será permitido o acesso a piscinas, playgrounds e quadras esportivas. A estimativa da prefeitura é que nesta fase os clubes sejam frequentados por 40% do público antes da pandemia, o equivalente a 148 mil pessoas por mês.

Restaurantes

Os bares e restaurantes também reabrem hoje com um público limitado a 40% da capacidade máxima dos estabelecimentos. As normas foram estabelecidas em um protocolo assinado com representantes dos empresários e trabalhadores. As mesas não poderão ser ocupadas por mais de seis pessoas e devem ter distância de 2 metros (m) entre elas. Só poderão consumir clientes que estiverem sentados. Os cardápios devem ser disponibilizados para visualização pelo celular ou em painéis afixados no estabelecimento.

Salões de beleza

Nos salões de beleza, o atendimento deve ser agendado de forma a evitar aglomerações e filas. Deve haver distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas. Também será permitido o uso de apenas 40% da capacidade máxima. Para o corte, o cabelo dos clientes deve ser lavado antes do serviço. Na depilação e no corte de barba, devem ser usados máscara e escudo facial. Trabalhadores que precisem ter contato físico com os clientes devem usar luvas.

As regras completas estão disponíveis no decreto publicado sábado (4) em edição suplementar do Diário Oficial da cidade.

 

agenciabrasil

 

 

Retomada do comércio em Cabedelo inclui reabertura de lojas, bares, restaurantes, salões de beleza e academias a partir de segunda-feira

O prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo, anunciou a reabertura do comércio e serviços marcada para segunda-feira (29). O município terá reabertura de lojas de comércio varejista e atacadista, bares e restaurantes, academias e salões de beleza.

Segundo o prefeito, essa retomada ocorre “mediante a todo protocolo de segurança que está disponível no site da Prefeitura de Cabedelo”. “Cabedelo vive esse novo normal mediante a números de estabilização da doença. Chegamos no platô. Cabedelo começa a sua curva de descendência. Há mais de 15 dias, não tivemos nenhum óbito na nossa cidade. E o número de recuperados passou dos 80%. Então Cabedelo, a partir de segunda-feira, começa a viver o seu novo normal.”

Poderão funcionar, a partir do dia 29 de junho, os seguintes segmentos e com as seguintes condições:

– comércio de varejo com 50% da capacidade de funcionamento;

– comércio atacadista com 70% da capacidade de funcionamento;

– construção civil com 100% da capacidade de funcionamento;

– bares e restaurantes com 30% da capacidade de funcionamento;

– academias e salões de beleza somente com horário marcado.

clickpb

Romero Rodrigues volta atrás e garante ao Ministério Público que vai manter academias, restaurantes e parques fechados em Campina Grande

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, informou que, por medida de segurança, resolveu retirar da próxima fase de reabertura as academias, os restaurantes e os parques, mantendo apenas os shoppings (com exceção dos cinemas) e galerias.

A decisão foi comunicada em audiência realizada na manhã da quarta-feira (24), por videoconferência, com integrantes dos Ministérios Públicos da Paraíba (MPPB), Federal (MPF) e do Trabalho (MPT). Na audiência ficou decidido que o Município de Campina Grande deverá editar, até esta sexta-feira (26), um novo decreto de flexibilização do isolamento social, que deve ser revisado em intervalos de 15 dias.

Também ficou definido que a comissão será criada pelo mesmo decreto municipal. Seus integrantes terão prazo de cinco dias após os 14 dias antecedentes para formalização do relatório de avaliação, que deverá ter como parâmetros de aferição a taxa de obediência da população ao isolamento social; a taxa de progressão de casos novos de covid-19; a taxa de letalidade da doença e a taxa de ocupação hospitalar pelo novo coronavírus.

Participaram da audiência a promotora de Justiça que atua na defesa da saúde de Campina Grande, Adriana Amorim; os procuradores da República, Acácia Suassuna e José Guilherme Ferraz; os procuradores do Trabalho, Raulino Maracajá, Andressa Coutinho e Marcos Almeida, o prefeito Romero Rodrigues e o secretário de Saúde do município, Filipe Reul.

Monitoramento e cautela

Conforme explicou a promotora Adriana Amorim, desde o início da pandemia, a promotoria tem feito um trabalho de acompanhamento e monitoramento das ações do poder público em relação ao enfrentamento do novo coronavírus no município. A última audiência foi designada principalmente para debater a retomada das atividades econômicas na cidade e o decreto “Novo Normal”, publicado pelo Governo do Estado.

Os integrantes do MPPB, MPF e MPT ressaltaram que a abertura das atividades não essenciais deve ser precedida de estudos técnicos, com dados seguros principalmente diante do último Decreto Estadual, que enquadrou o município de Campina Grande na bandeira laranja.

Ações em outros municípios

Outra medida adotada pela promotora de Justiça Adriana Amorim foi a instauração, no último dia 18, de procedimento administrativo para acompanhar os casos de covid-19 e como está sendo feita a testagem dos pacientes com suspeita da doença nos municípios de Boa Vista, Lagoa Seca e Massaranduba.

Foi determinado o envio de notificação aos respectivos secretários de saúde das duas cidades solicitando uma série de informações sobre o assunto, tais como quantidade de testes realizados, de casos de síndrome gripal notificados através do e-SUS VE, como está sendo feita a testagem dos profissionais de saúde do município, que laboratórios estão fazendo os testes e se estão comunicando os números de testes realizados, inclusive quanto aos positivos e aos negativos; qual o protocolo de medicamentos utilizado pelo município para o tratamento da covid-19, estoque de medicamentos, locais onde está sendo feito o atendimento de pacientes suspeitos da doença, entre outras.

 

Assessoria

 

 

Tecnologia e Delivery: armas para os restaurantes enfrentarem a crise do coronavírus

A tecnologia tem auxiliado na adaptação de restaurantes ao delivery, seja na busca por clientes e meios de entrega, como na montagem do novo cardápio, no cálculo de insumos e fornecedores ativos.

A crise ocasionada pelo coronavírus está forçando os restaurantes a se reinventarem. O fechamento temporário tem sido um verdadeiro desafio para os proprietários, que estão buscando novas maneiras de continuarem suas atividades. 

O delivery – entrega em domicílio, não é nenhuma novidade. No entanto, empresas que não utilizavam esse recurso passaram a pensar nele como alternativa para atender seus clientes durante o período de isolamento social. 

É o que o chef Jun Sakamoto tem feito frente esta nova realidade. Dois de seus três restaurantes em São Paulo estão funcionando assim: o J1 Sakamoto, no Shopping Villa Lobos está operando pelo aplicativo Rappi e o Jun Sakamoto, que fica na Rua Lisboa, preparou um delivery especial. “Eu e meu assistente preparamos os pratos e levo pessoalmente aos clientes. Sushis e sashimis são servidos em louças de cerâmicas, depois eu mesmo vou buscá-las, comenta. Já o Junji Sakamoto, unidade do Shopping Iguatemi, está fechado por decreto do governo do Estado. 

Mas, como adaptar rapidamente o atendimento presencial ao delivery? Jun responde que a tecnologia foi fundamental para esta mudança radical sem que perdesse a qualidade. 

Como não teve tempo de fazer um projeto e nem para desenvolver as plataformas próprias, o empresário recorreu a parceiros para adequar seus serviços.

Com uma ferramenta de Gestão Empresarial, o ERP EVEREST, ele conseguiu montar um novo cardápio, calcular os preços dos insumos, localizar fornecedores que estivessem abertos e assim chegar a um valor final justo.

“Eu consigo controlar todas as minhas operações, os custos, diminuir desperdícios, acompanhar as compras, evitar ter compras irregulares e até controlar o padrão dos pratos através das ordens de produções”, comenta Jun Sakamoto.

Eduardo Ferreira, diretor comercial da ACOM Sistemas, empresa responsável pelo sistema ERP, explica que a ferramenta integra as informações mais importantes, fornecendo relatórios gerenciais do restaurante sobre faturamento, ticket médio, produtos mais vendidos, margem de lucro, entre outros recursos que servem de embasamento para tomadas de decisões estratégicas, como promoções, ações comerciais e de marketing, expansão, precificação, investimentos, etc. “O sistema realiza toda a gestão de um restaurante seja qual for a forma de atendimento. Com a readaptação para o delivery, esta tecnologia está sendo bastante útil também na busca por fornecedores ativos para realizar a entrega”, conta.

Já para a busca do cliente final, vale tudo, principalmente a divulgação nas redes sociais. Outra ferramenta que os estabelecimentos têm utilizado é a GoomerGo: um aplicativo recém criado que conecta restaurantes e clientes pelo WhatsApp. “Diante dessa realidade, desenvolvemos a primeira versão do aplicativo em 4 dias no intuito de apoiar e colaborar com o setor de alimentação neste momento. O GoomerGo é gratuito e sem intermediários para realização de pedidos online. Não cobra nenhuma taxa de pedido ou comissão dos estabelecimentos e não envolve a parte logística. Toda a responsabilidade de realizar a entrega e receber o pagamento fica a cargo do próprio restaurante. Em menos de um mês, mais de 3 mil restaurantes já estão utilizando em todo o Brasil”, conta Álvaro Barbosa, gerente de marketing da Gommer, startup que desenvolveu o aplicativo.

COMO UTILIZAR AS FERRAMENTAS

Gerenciador de Restaurantes

O EVEREST reúne soluções que facilitam e automatizam as demandas de gestão dos restaurantes. Sua proposta é otimizar as ações rotineiras como: controle de estoque, fluxo de pagamento, gerenciamento de fornecedores, por exemplo, e proporcionar mais praticidade e segurança. A ACOM Sistemas auxilia no aprendizado dos usuários, para que possam aproveitar ao máximo os benefícios da ferramenta. Por meio de uma plataforma de ajuda on-line e de treinamento EAD, são disponibilizados cursos e videoaulas, conteúdos e informações para a utilização correta de todos os recursos.

GommerGo

Para o estabelecimento integrar-se ao aplicativo é bem simples. O responsável cria tudo online, insere o cardápio com fotos, descrição e valor do prato em uma página exclusiva em poucos minutos e de forma espontânea. Em seguida compartilha o link com seus clientes para baixarem o aplicativo. Para fazer o pedido, o cliente seleciona o que deseja e as informações são direcionadas automaticamente para o WhatsApp.

 

Assessoria de Imprensa 

 

 

Decreto prorroga fechamento de shoppings, cinemas, academias, salões de beleza, casa de show, bares, restaurantes e lanchonetes em João Pessoa

A Prefeitura de João Pessoa, prorrogou, em publicação divulgada nesta sexta-feira (03), o decreto que assegura o fechamento de shoppings, cinemas, academias, salões de beleza, casas de show, parques de diversões, bares e restaurantes. A medida, válida por mais 15 dias, também prevê a suspensão temporária de congressos e exposições, além do funcionamento de clubes sociais.

A decisão foi tomada depois de reunião do Núcleo Intersetorial de Prevenção ao Coronavírus. As aulas permanecem suspensas até o dia 18/04, data passível de prorrogação.

A prorrogação do decreto segue o que prevê as recomendações da Organização Mundial da Saúde, do Ministério da Saúde, além da experiência de isolamento social adotada por outros países. “Sabemos que os próximos dias serão decisivos para evitar a propagação do vírus. É ainda mais importante ficar em casa e seguir com todas as recomendações de higiene. Ninguém queria adotar medidas tão duras neste momento, mas elas serão decisivas para João Pessoa continuar salvando vidas”, disse o prefeito. O documento aborda, ainda, a prorrogação da suspensão do transporte público, anunciado ontem pelo gestor pelas redes sociais, preservando as linhas para profissionais de saúde.

A Prefeitura de João Pessoa segue adotando medidas sociais e econômicas durante o período de isolamento social. Com o plano de proteção social #SomosMaisFortes, 23 mil pessoas beneficiadas com a distribuição de alimentos em creches e escolas integrais e mais de 3 mil refeições são distribuídas, por dia, nos restaurantes populares e nas cozinha comunitárias. Pessoas em situação de rua receberam kits de higiene e parte das famílias nesta condição estão recebendo auxílio-aluguel. “Suspendemos o pagamento que empresários precisariam fazer ao Banco Cidadão e demos início à distribuição de cestas nutricionais, ação que será intensificada a partir da próxima semana”, explicou o prefeito.

Reforço na rede de saúde – A Prefeitura de João Pessoa também ampliou o número de leitos no Santa Isabel, referência municipal no enfrentamento do vírus para adultos, e no Hospital Infantil do Valentina, voltado para crianças e adolescentes. O encaminhamento de pacientes vem sendo feito por meio da Central de Orientações (3218.9214), com atendimento realizado por médicos em regime de plantão.

 

clickpb

 

 

Prefeito de Guarabira aciona polícia para fechar bares e restaurantes

O prefeito em exercício de Guarabira, Marcus Diogo, emite portaria orientando o fechamento do shopping Cidade Luz, das salas de cinema, parques, de academias e estabelecimentos afins. A Portaria nº 124/2020 foi publicada no Diário Oficial do Município nesta sexta-feira (20).

O documento ainda recomenda às agências bancárias a manterem funcionário de plantão para abastecerem os caixas eletrônicos.

PM fecha bares e restaurantes

Mesmo depois das declarações dadas em programa de rádio no final da tarde e portaria assinada pelo prefeito de Guarabira, Marcus Diogo, alguns estabelecimentos comerciais, como bares e restaurantes continuaram abertos ao púbico na noite de sexta feira (20).

Em contato com a imprensa, o gestor lamentou a postura dos comerciantes e disse ter acionado a Polícia Militar para fechar os estabelecimentos.

“Infelizmente parte da população ainda não entendeu o perigo do momento, então, em contato com o coronel Gilberto (comandante do 4º BPM), pedi que a equipe da PM fosse aos bares e fechasse em nome da segurança dos mesmos e das demais pessoas”.

O prefeito demostrou tristeza ao solicitar tal ato, mas disse ser pela segurança e pensando na saúde dos guarabirenses.

As restrições quanto a funcionamento de bares e restaurantes estão contidas em decreto editado pelo governador da Paraíba, João Azevêdo, nesta sexta-feira (20), que vale para todo Estado.

Emcimadanoticia.net