Arquivo da tag: República

Vice-procurador-geral da República abre o iBRASJUS FÓRUM 2019 na Paraíba

O vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia, vai abrir o iBRASJUS FÓRUM 2019 no próximo dia 26, em João Pessoa. Ele falará sobre ‘O Enfrentamento à Violência em um Estado Democrático de Direito’. A conferência de abertura do evento, que vai até o dia 28, será coordenada pelo advogado e professor mestre da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Harrison Targino. A programação completa pode ser conferida no https://forum2019.ibrasjus.org/programacao

O iBRASJUS FÓRUM 2019 vai reunir alguns dos melhores nomes das áreas de segurança e justiça no Brasil com o intuito de apresentar propostas de soluções para prevenir e reduzir os vários tipos de violência praticados no país e fortalecer a segurança.

Luciano Mariz Maia comentou sobre a satisfação de ser parte de um fórum que vai pensar soluções para a área da segurança. “É um privilégio integrar o iBRASJUS, ao lado de profissionais que dedicam suas vidas à causa da segurança cidadã”, afirmou nas redes sociais.

O evento é uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Segurança e Justiça e tem por finalidade fomentar o diálogo e o debate sobre questões que vêm afetando a qualidade de vida da população, produzindo violência, medo e insegurança, além de comprometer o processo de desenvolvimento econômico, social e civilizatório da nação brasileira.

A partir do iBRASJUS FÓRUM 2019, será formada uma rede nacional e plural de profissionais que pensarão a segurança de uma forma ampla, envolvendo desde os problemas da violência praticada nas ruas contra os cidadãos, passando pelos crimes cibernéticos e indo até a corrupção. E, mais que debater os problemas causados pela criminalidade, essa rede vai trabalhar no desenvolvimento de soluções para as áreas mencionadas, conforme pontua o coronel Washington França da Silva, diretor-presidente do iBRASJUS, consultor em Segurança Pública e sócio fundador dessa entidade.

Confira a programação do 1° dia do iBRASJUS FÓRUM 2019

9h – Abertura Oficial

10h – Conferência de Abertura

Tema: O Enfrentamento à Violência em um Estado Democrático de Direito

Luciano Mariz Maia – Vice-procurador-geral da República do Brasil

Coordenador: Harrison Alexandre Targino – Professor Mestre da Universidade Estadual da Paraíba

13h30 – Painel 1

Tema: Gestão compartilhada da Segurança Pública: desafios, resultados e limitações

Álvaro Batista Camilo – Secretário-executivo da Polícia Militar na Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo

Coronel José Vicente da Silva Filho – Consultor em Segurança Pública

Cláudio Coelho Lima – Delegado da Polícia Federal, ex-secretário de Estado da Segurança e Defesa Social da Paraíba e ex-secretário executivo de Defesa Social do Estado de Pernambuco

Coordenador: Ridauto Lúcio Fernandes – Diretor de Segurança e Defesa do Instituto Sagres, consultor em gestão de crises e sócio fundador do iBRASJUS

15h45 – Painel 2

Tema: Liberação das armas: mais proteção ou mais riscos?

Vitor Hugo de Araújo Almeida – Deputado Federal (PSL-GO)

Coronel José Vicente da Silva Filho – Consultor em Segurança Pública

Bruno Langeani – Gerente de Sistemas de Justiça e Segurança do Instituto Sou da Paz

Coordenador: Luís Humberto Caparroz – Major da Polícia Militar de São Paulo e mestre em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública

O que é o iBRASJUS

O Instituto Brasileiro de Segurança e Justiça é uma associação apartidária, com personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos e de âmbito nacional. A dinâmica de funcionamento do iBRASJUS será através da composição de Câmaras Temáticas, as quais serão constituídas por grupos de especialistas, que se debruçarão em estudar, construir conhecimento e desenvolver soluções sobre os seguintes assuntos:

Gestão integrada, modernização, tecnologia e eficiência do Sistema de Justiça Criminal;

Polícias: sistema, mandato, aspectos do trabalho, técnicas e valorização profissional;

Mídia, segurança pública, participação e controle social;

Política criminal, política prisional e segurança pública;

Crime organizado, terrorismo, segurança e desenvolvimento;

Violências, cultura de prevenção e desenvolvimento local;

Planejamento urbano, mobilidade urbana e segurança pública;

Saúde e segurança dos profissionais de segurança; e

Desastres, riscos, proteção e defesa civil.

 

Assessoria

 

 

Rede lança pré-candidatura de Marina Silva à Presidência da República

A Rede Sustentabilidade lançou oficialmente neste sábado (7) a pré-candidatura da ex-senadora e ex-ministra Marina Silva à Presidência da República. A pré-candidatura de Marina foi aprovada no congresso nacional do partido.

Ainda não há definições sobre chapa e coligações, que serão feitas na convenção partidária prevista para o final de julho.

Em seu discurso, Marina lembrou que é a terceira vez que se coloca como candidata à Presidência e que o momento político do Brasil torna sua decisão necessária.

“Nunca foi tão necessária a decisão de estar aqui hoje, pelo momento que estamos vivendo. Momento que não é de celebração, mas de tristeza por um lado. Um ex-presidente da República, que poderia estar apto para fazer o que quisesse na política, estar sendo interditado pela Justiça por erros que cometeu”, disse.

Para ela, a decretação de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é uma esperança de que, agora, a lei passará a valer para todos.

“Isso não deve ser motivo de celebração, mas por outro lado é uma sinalização de que podemos começar a ter esperança de que está se iniciando um tempo de que a lei será igualmente para todos”, afirmou.

A ex-ministra também criticou nominalmente alguns políticos e o foro privilegiado, que permite a autoridades e congressistas serem julgados somente no Supremo Tribunal Federal (STF).

“Que não se permita mais que os Renans, os Aécios, os Padilhas e os Temers fiquem impunes sob o manto do foro privilegiado. Não podemos ter uma justiça que tenha dois pesos e duas medidas”, disse.

Negociações

Durante coletiva de imprensa, Marina Silva afirmou que a Rede vai continuar dialogando com outros partidos e que a negociação não exige que as legendas não tenham suas candidatos.

“Não precisamos colocar como ponto de partida que os outros partidos não tenham suas candidaturas. Eu sempre digo que, quanto mais estrelas no céu, mais claro é o caminho”, disse.

Sobre a negociação com o PSB e uma possível candidatura do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, que se filiou ao partido, Marina elogiou o ex-ministro e disse que ele é bem-vindo “para melhorar a qualidade da política brasileira”.

Economia

Marina defendeu o controle das contas públicas e a estabilidade jurídica como forma de atrair investimentos para o país.

“Só vamos recuperar a nossa economia recuperando a credibilidade. O Brasil é um país que tem grandes possiblidades de investimentos, mas não tem segurança jurídica, não tem segurança política e não tem segurança ética diante de tudo que está acontecendo hoje”, disse.

Sobre a reformas econômicas, como a da Previdência, afirmou que são necessárias, mas não como estão sendo feitas pelo presidente Michel Temer, que, segundo ela, só dialoga com os empresários e não com trabalhadores.

Biografia

Acreana, Maria Silva nasceu em 8 de fevereiro de 1958. Junto com o seringueiro Chico Mendes foi uma das fundadoras da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em seu estado.

Marina foi vereadora em Rio Branco, deputada estadual, senadora por dois mandatos e ministra do Meio Ambiente durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foi filiada ao PT e passou por PV e PSB antes de criar a Rede Sustentabilidade.

Em 2010, Marina Silva concorreu à Presidência da República como candidata do PV. Recebeu 19,6 milhões de votos e ficou em terceiro. Em 2014, pelo PSB, ela repetiu o terceiro lugar, desta vez com 22,1 milhões de votos.

 

Foto: Laís Lis / G1

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Comércio não pode funcionar no feriado da Proclamação da República

 

comercio-campina-grandeAs lojas comerciais dos vários segmentos e de serviços de Campina Grande não podem funcionar no feriado do dia 15 de novembro, nesta terça-feira (Proclamação da República),  conforme a Lei Municipal a 3.863/2002, que em seu paragrafo II, estabelece que para haver o funcionamento em geral do comercio local nos dias feriados, dependerá de celebração de acordos, Convenção Coletiva de Trabalho entre os representantes dos empregados e empregadores.

Preocupado com a possibilidade dos trabalhadores serem usados no respectivo feriado, o Sindicato dos Comerciários encaminhou ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), ofício número 107/2016, datado de 10/11 do corrente ano, e protocolado pelo referido órgão  sob o número: 46085001889/2016-26, solicitando intensificação da fiscalização nos estabelecimentos em geral da cidade, que vierem a abrir suas portas para o funcionamento com a utilização dos empregados de seus quadros.

De acordo com o presidente do Sindicato, José do Nascimento Coelho, não existem acordos coletivos firmados com a entidade sindical representante dos trabalhadores, que garantam o respeito às legislações federal e municipal em vigência, as quais disciplinam sobre o funcionamento do comércio local  nos feriados. A Convenção Coletiva de Trabalho 2015/2016 da categoria encerrou sua vigência em 31 de outubro passado, e até o momento, não houve celebração da Convenção 2016/2017.

A Lei Federal 11.603/207, no seu artigo 6º, afirma não ser permitido o trabalho em feriados nas atividades do comércio em geral, somente sendo possível mediante à autorização em acordos coletivos de trabalho e observada a legislação municipal, nos termos do artigo 30,  inciso I, da Constituição Federal.

 

Ascom/Sindicato

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Feriado da Proclamação da República altera expediente na Justiça estadual da Paraíba

Segunda e terça (14 e 15/11) não haverá expediente na Justiça estadual, as atividades serão retomadas na quarta (16)

 (Foto: Walla Santos)
(Foto: Walla Santos)

Em virtude do feriado da Proclamação da República, não haverá expediente no Tribunal de Justiça da Paraíba e demais unidades do Poder Judiciário estadual, no dias 14 (ponto facultativo) e 15 de novembro de 2016 (feriado) – segunda e terça-feira. As atividades no Judiciário voltam à normalidade na próxima quarta-feira, dia 16 de Novembro.

O Diário da Justiça Eletrônico, edição do dia 8 de janeiro do corrente ano, trouxe Ato da Presidência nº 01/2016, que dispõe sobre escala de feriados e pontos facultativos no Poder Judiciário estadual para o exercício de 2016.

Na última segunda-feira (7/11), em todas as unidades judiciárias no Estado, o expediente foi dobrado, das 8h às 12h, e das 14h às 18h, como forma de compensação.

Proclamação da República

No dia 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro da Fonseca, com o apoio dos republicanos, demitiu o Conselho de Ministros e seu presidente. Na noite do mesmo dia, o marechal assinou o manifesto proclamando a República no Brasil e instalando um governo provisório.

Após 67 anos, a monarquia, chegava ao fim. No dia 18 de novembro, D. Pedro II e a família imperial partiam rumo à Europa. Tinha início a República Brasileira com o Marechal Deodoro da Fonseca assumindo provisoriamente o posto de presidente do Brasil. A partir de então, o país seria governado por um presidente escolhido pelo povo através das eleições. Foi um grande avanço rumo a consolidação da democracia no Brasil.

TJPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

FERIADÃO: PRF inicia a Operação Proclamação da República 2016

Para conscientizar o motorista, a Polícia Rodoviária Federal vai aproveitar o feriado prolongado para realizar campanhas educativas nas rodovias federais

prfA Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia a Operação Proclamação da República nesta sexta-feira (11) com reforço no policiamento em todo o Brasil. Até a próxima terça-feira (15), a PRF intensificará suas ações no policiamento ostensivo preventivo em trechos com maior índice de acidentes. Com a expectativa de aumento no fluxo de veículos, o Órgão realizará operações simultâneas para coibir infrações de trânsito em diversos pontos das rodovias federais.

A PRF registrou nos últimos anos quedas sucessivas no número de mortes e acidentes graves em rodovias federais em todo país. Apesar deste registro positivo, o saldo de aproximadamente seis mil mortes por ano em acidentes nas rodovias federais brasileiras ainda é preocupante. Na Paraíba, a queda no número de mortes também foi verificada, de 2013 a 2015, foi observada uma redução de 7,5% na taxa de letalidade. No entanto, só este ano, 141 óbitos foram registrados nas rodovias federais paraibanas. Para conscientizar o motorista, o Órgão vai aproveitar o feriado prolongado para realizar campanhas educativas mostrando que uma conduta mais prudente do motorista vai refletir na redução de acidentes e mortes no trânsito.

Temos como principais condutas lesivas no trânsito: excesso de velocidade, alcoolemia ao volante, uso inadequado do cinto de segurança e de dispositivos de retenção para as crianças, ultrapassagens indevidas, uso de telefone celular e problemas na condução de motocicletas ou ciclomotores. As fiscalizações serão direcionadas para a realização de ações de policiamento ostensivo, concentrando esforços em atividades preventivas nos trechos críticos para ocorrências de acidentes graves.

Com o tema “Trânsito seguro é compromisso de todos”, a Operação contará com ações de educação para o trânsito buscando sensibilizar motoristas e passageiros de seus papéis na construção de um trânsito mais seguro. Em alguns postos, o condutor que for flagrado cometendo alguma infração será abordado e, enquanto aguarda a notificação, será convidado a assistir a vídeos que mostram comportamentos inadequados no trânsito e as consequências dessas condutas. Os motoristas têm a oportunidade de fazer uma reflexão sobre suas atitudes e assimilar novos hábitos.

Restrição de tráfego – A PRF também faz um alerta aos motoristas profissionais. Como acontece em todos os feriados prolongados, o tráfego de caminhões bitrem, veículos com dimensões excedentes e caminhões cegonha será restrito em alguns momentos. A restrição visa aumentar a fluidez do trânsito nas rodovias de pista simples, maior parte da malha viária nacional. Nos dias e horários de maior movimento, esses veículos não poderão transitar, independentemente de estarem descarregados ou possuírem Autorização Especial de Trânsito (AET).

Veja os dias e horários:

– 11/11/2016 – (sexta-feira) – das 16h às 24h

– 12/11/2016 – (sábado) – das 06h às 12h

– 15/11/2016 – (terça-feira) – das 16h às 24h

TRECHOS CRÍTICOS

Na BR 230 o condutor deve redobrar a atenção nos seguintes pontos:

Km 0 ao 40 de Cabedelo até Santa Rita; Km 80 ao 90 de Riachão do Poço até Caldas Brandão; Km 150 ao 160 Campina Grande até Santa Terezinha e Km 460 ao

470 de Malta ao Condado.

Já na BR 101, os cuidados devem ser aumentados nos pontos:

Km 10 ao 20 de Mataraca até Mamanguape e Km 80 ao 100 de João Pessoa até Alhandra.

Trafegando pela BR 104, maior prudência deve ser observada nos trechos:

Km 80 ao 90 de Algodão de Jandaíra até Esperança e Km 130 ao 140 de Campina Grande a Queimadas.


Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Temer assume Presidência da República e fala em “colocar país nos trilhos”

temerQuase três horas após o fim do julgamento do processo de impeachment, o ex-vice-presidente e até então presidente interino Michel Temer (PMDB) tomou posse de forma definitiva da Presidência da República na tarde desta quarta-feira (31) em cerimônia no Congresso Nacional.

Em sua primeira fala após assumir em definitivo a presidência, Michel Temer colocou a geração de empregos como primeira tarefa de seu mandato. Segundo ele, o momento é de “colocar o Brasil nos trilhos”.

Agora nós inauguramos uma nova fase em que nós temos um horizonte de dois anos e quatro meses. E espera-se que nesses dois anos e quatro meses nós façamos aquilo que temos alardeado, ou seja, colocar o Brasil nos trilhos

Michel Temer, em sua primeira reunião ministerial como presidente efetivo

Temer, que não discursou no Congresso, falou em reunião ministerial no Planalto logo após a posse.

Temer também rebateu as acusações de que seria “golpista”.

No mais, contestar a partir de agora essa coisa de golpista. Dizer: golpista é você, que está contra a Constituição

Temer chegou ao Congresso acompanhado de aliados, dos presidentes das duas casas legislativas, Renan Calheiros (PMDB-AL), do Senado, e Rodrigo Maia (DEM-RJ), da Câmara, e do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski. No caminho até o plenário do Senado, ouviu-se alguns gritos de “presidente Temer”.

Renan abriu a sessão e, em seguida, foi executado o Hino Nacional. Temer prestou juramento constitucional e tornou-se efetivamente presidente.

Prometo manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a União, a integridade e a independência do Brasil

Michel Temer, ao ser empossado presidente

Renan declarou Temer empossado pelo período de “31 de agosto a 31 de dezembro de 2018”.

A cerimônia foi rápida, durou 12 minutos, e não houve discurso do presidente.

Ao final da cerimônia, Renan disse a Temer “estamos juntos”, em áudio vazado pelas câmeras de TV. Renan votou a favor do impeachment horas antes.

A reportagem do UOL não identificou entre os presentes parlamentares que foram contrários ao impeachment de Dilma Rousseff (PT), que ocorreu quase nove meses depois do início do processo de afastamento. Temer passou pouco mais de três meses como presidente interino.

Temer foi recebido com bastante assédio no plenário do Senado. Diversos deputados e senadores fizeram fotos e selfies com ele. Entre os que optaram pela selfie, estava a deputada Raquel Muniz (PSC-MG). Houve gritos de “viva o novo Brasil”, “viva a esperança” e “viva o Parlamento” por parte dos parlamentares que acompanhavam a sessão, que lotou o pequeno plenário do Senado.

A divisória de vidro que separa a Câmara dos Deputados e o Senado foi quebrada durante a chegada dele ao Congresso Nacional. Segundo assessores do Senado, o grande número de pessoas tentando passar de uma casa para a outra causou a quebra da divisória. Ainda segundo o Senado, não houve feridos.

Na saída de Temer do Congresso, também houve tumulto, mas sem registro de feridos. Ele deixou o Congresso sem falar com os jornalistas.

Entre os políticos que acompanharam Temer na sessão, estava Romero Jucá (PMDB-RR), ex-ministro do Planejamento. Jucá afirmou ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado ser preciso mudar o governo para “estancar a sangria” da Lava Jato e impedir o avanço das investigações, e acabou deixando o governo quando os áudios da conversa vazaram.

Para a cerimônia, fizeram parte da Mesa do Congresso que deu posse a Temer, além de Renan, Lewandowski e Maia (DEM-RJ), o vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), Jucá (que é 2º vice-presidente do Senado), o primeiro secretário da Câmara, Beto Mansur (PRB-SP) e a deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP). O 1º vice-presidente, Jorge Viana, que é do PT, não compareceu à sessão.

Hoje mais cedo, 61 senadores votaram pela condenação de Dilma pelo crime de responsabilidade, cassando o seu mandato. Vinte parlamentares foram contrários.

Divulgação/Presidência da República

Temer assina notificação que o torna presidente efetivo

 

A ex-presidente foi cassada, mas manteve o direito de ocupar cargos públicos. Isso porque não houve votos suficientes –ao menos dois terços– para torná-la inabilitada politicamente. Em uma votação realizada logo em seguida, 42 senadores se manifestaram pela perda dos direitos políticos de Dilma, enquanto 36 votaram contra; houve três abstenções.

Dilma Rousseff foi eleita pela primeira vez como presidente em 2010 e tinha sido reeleita em 2014, ambas as vezes tendo Temer como vice em sua chapa. Em maio deste ano, ela foi afastada do cargo quando a maioria dos senadores votou pela abertura do processo de impeachment.

No início da tarde, Dilma afirmou em um duro pronunciamento feito no Palácio do Alvorada, em Brasília, que o impeachment é um “golpe parlamentar” e prometeu fazer forte oposição ao governo Michel Temer. “Eles pensam que nos venceram, mas estão enganados. Sei que todos vamos lutar. Haverá contra eles a mais firme, incansável e enérgica oposição que um governo golpista pode sofrer”, afirmou Dilma.

Perfil

Considerado discreto e hábil negociador, o advogado e professor de direito Michel Miguel Elias Temer Lulia (PMDB), 75, chega à Presidência da República, o maior desafio de sua trajetória, de forma interina, com uma larga experiência política, algumas suspeitas e uma condenação. Em 2016, com a fama de gostar do que faz, ele completa 35 anos de política partidária –sua militância começou, porém, há mais de 50 anos. (Com informações do UOL, em São Paulo)

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Prefeitura do interior da PB republica edital de concurso público

ConcursoFoi divulgado nesta terça-feira (17) o novo edital do concurso público da Prefeitura Municipal de Areia de Baraúnas, no Sertão paraibano, que oferta 67 vagas para cargos de todos os níveis de escolaridade. No edital, os salários oferecidos variam entre R$ 880 e R$ 2 mil. As inscrições, que estavam suspensas desde o dia 1º de abril, vão ser reabertas a partir da segunda-feira (23) e seguem até o dia 23 de junho, exclusivamente pela internet, no site da organizadora.

 

O edital completo com todas as informações sobre o processo seletivo pode ser encontrado no site da organizadora.

De acordo com uma nota publicada pela organizadora no dia da suspensão das inscrições, a decisão se deu por conta de problemas técnicos. Com a republicação do edital de abertura das inscrições, a data de realização das provas, que seria no dia 29 de maio, foi adiada para o dia 14 de agosto.

De acordo com o edital, o maior número de vagas é para o cargo de auxiliar de serviços gerais, com nove oportunidades, sendo uma para pessoa com deficiência. O cargo exige nível fundamental incompleto. O cargo com o maior salário é o de médico do Programa Saúde da Família (PSF), que exige o nível superior em medicina e registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). A jornada de trabalho para todos os cargos é de 40 horas semanais.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Também existem vagas para enfermeiro, odontólogo, fisioterapeuta, bioquímico, assistente social, professor de ciências, farmacêutico, fonoaudiólogo, educador físico, nutricionista, técnico em farmácia, técnico em saúde bucal, técnico em enfermagem, agente de endemias, agente comunitário de saúde, agente administrativo, auxiliar administrativo, fiscal de tributos municipal, orientador social, educador social, motorista classe A, B, D ou E, motorista de ônibus escolar classe D ou E, motorista emergência de ambulância classe D ou E, vigia e operador de máquinas pesadas (retroescavadeira).

As provas serão realizadas principalmente na cidade de Areia de Baraúnas, mas de acordo com a quantidade de inscritos, podem também acontecer em municípios próximos. Após encerrado o período de inscrição, o edital de divulgação dos locais das provas será publicado no Semanário do Município e no site da organizadora.

A taxa de inscrição é de R$ 30 para cargos de nível fundamental, R$ 40 para nível médio e profissionalizante e R$ 80 para nível superior. O processo seletivo terá validade de dois anos e poderá ser prorrogado, uma vez, por igual período.

G1 PB

Boechat: ‘PMDB é a maior aglomeração de salteadores da república’

boechatO jornalista Ricardo Boechat, comentarista da rádio Band News, fez duras críticas na manhã desta terça-feira, 17, ao encontro que o PMDB realiza nesta terça, em Brasília, que deve marcar um primeiro movimento de afastamento gradual do partido da administração da presidente Dilma Rousseff.

Boechat lembrou que o PMDB integrou “rigorosamente” todos os governos desde o fim da ditadura. “E não integrou com uma fatiazinha de poder, com um Ministério da Pesca, o partido sempre teve pastas importantes, estatais, diretorias e fundos de pensão importantes, detendo uma parcela significativa de poder”, afirmou.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

E exemplificou: “A nossa inflação está sendo pressionada sucessivamente por conta dos aumentos na tarifa de energia elétrica e isso é obra do Ministério de Minas e Energia, que esteve nas mãos do PMDB durante os últimos muitos anos. O preço dos combustíveis, comprimido do jeito que foi, quebrando a Petrobras, esteve na mãos do PMDB”, disse Boechat.

“Então, o partido vem querer dizer agora que não tem nada a ver com a degradação da zona? Não conheço as moças que trabalhavam aqui? Não me locupletei de seus corpos? Que papo é esse, PMDB, que conversa fiada é essa? Essa reunião de hoje é um movimento de traição mais vil que possa acontecer”, afirmou.

Ricardo Boechat também questionou o distanciamento do vice-presidente Michel Temer em relação à responsabilidade por eventuais erros do governo. “Michel Temer querer dizer que não tem nada a ver com o que está aí. Ele foi vice-presidente nos últimos quatro anos. Não chegou Dilma e disse ‘generala, essa política econômica vai dar caca’?”, questionou.

O jornalista da Band News terminou seu comentário com uma frase dura contra o partido. “Vocês são o maior aglomerado de salteadores que a República brasileira já viu”, afirmou.

Programa de governo

Durante o encontro do PMDB, organizado pela Fundação Ulysses Guimarães, entre os temas discutidos está o documento “Uma Ponte ara o Futuro”, encarado com o programa de uma eventual governo do PMDB, que faz duras críticas à política econômica e fiscal do governo Dilma Rousseff e faz propostas polêmicas, como o fim da política de valorização do salário mínimo e a desvinculação de receitas para a Saúde e Educação”.

A ministros petistas, o vice Michel Temer afirmou que o encontro será para discutir um programa para o país, que poderia ser debatido com o governo Dilma e, se as ideias peemedebistas não forem adotadas, podem ser um programa de governo do partido para 2018. O vice disse ainda que a ala que pede a saída do PMDB do governo é minoritária.

PMDB do Rio ignora encontro

Estado em que o partido é mais forte, caciques do PMDB decidiram não participar de evento da sigla desta terça. “Tenho a inauguração de uma fábrica de tintas e o príncipe da Noruega, Haakon”, disse o governador Luiz Fernando Pezão. “Vou não. Muito trabalho por aqui. Tem uma Olimpíada ano que vem no Rio”, alegou o prefeito do Rio, Eduardo Paes. Já o líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani, está em Boston, num evento da Faculdade de Direito de Harvard.

 

brasil247

Lewandowski assume Presidência da República por dois dias a partir desta terça

celso de mello e ricardo lewandowskiO presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, assumirá por dois dias a Presidência da República, a partir desta terça-feira (23), em razão de viagens internacionais da presidente Dilma Rousseff aos Estados Unidos e do vice-presidente Michel Temer ao Uruguai. Quarto na linha de sucessão, o chefe do Judiciário ocupará o posto máximo do Executivo apenas 13 dias após assumir o comando do STF porque os presidentes da Câmara e do Senado têm impossibilidades eleitorais.

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República informou que o Executivo enviará ainda nesta segunda-feira mensagem ao Congresso Nacional informando que o ministro Ricardo Lewandowski assumirá o comando do país nos próximos dois dias.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A chefe do Executivo participará, em Nova York, da cúpula do clima, na terça, e da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), na quarta-feira. Já o vice-presidente Michel Temer, primeiro na linha de sucessão, embarcou nesta tarde para Montevidéu (Uruguai), onde também terá agenda na terça (23) e na quarta (24).

Com a ausência de Dilma e Temer, caberia, inicialmente, ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), assumir o comando do país. Segundo a assessoria do peemedebista, ele pedirá licença em razão de ser candidato ao governo do Rio Grande do Norte. Se substituisse Dilma, ainda que por poucos dias, ele teria de desistir da candidatura ao Executivo potiguar.

De acordo com a Constituição, na ausência do presidente da República, de seu vice, e do presidente da Câmara, quem deveria assumir a chefia do Planalto é o presidente do Senado. No entanto, a assessoria do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), terceiro na linha de sucessão, já informou que ele também recusará ocupar o posto temporariamente. Ele vai alegar que, se assumisse a Presidência, seu filho, Renan Filho (PMDB-AL), candidato ao governo de Alagoas, ficaria inelegível.

Até hoje, apenas quatro ministros do Supremo assumiram por determinado momento a Presidência da República. O último magistrado a ocupar o comando do país foi Marco Aurélio Mello, em 2002.

De acordo com o STF, além de Marco Aurélio, já assumiram a chefia do Executivo os ministros José Linhares, em 1945, Moreira Alves, em 1986, e Octavio Gallotti, em 1994.

G1

Major Fábio anuncia apoio à candidatura de Marina Silva à Presidência da República

major-fabio-300x196O Fórum dos Servidores Públicos Civis e Militares do Estado da Paraíba realizou na noite desta terça-feira (26), na sede da Caixa Beneficente da Polícia Militar, mais um debate entre os candidatos a governador. O Major Fábio (PROS), aproveitou a oportunidade para anunciar o seu apoio à candidata Marina Silva.

O Major Fábio provocou o candidato do PMDB na Paraíba para anunciar a sua decisão. “Vital costuma dizer, nas suas entrevistas e debates, que vai usar a sua amizade com Dilma para trazer recursos para a Paraíba. Candidato, a Presidenta da República será Marina e a sua amizade com Dilma não vai valer muito. Eu voto em Marina Silva: a Paraíba e o Brasil precisam mudar!” Desde o início o Major Fábio demonstrou simpatia pela REDE, juntando-se aos seus representantes na Paraíba na coleta de assinaturas para a criação do partido.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na Paraíba, não existe palanque bem definido em relação à candidata da REDE/PSB. O candidato Ricardo Coutinho (PSB), membro do partido do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, adotou uma postura discreta em relação à candidatura de Marina já que o PSB da Paraíba se coligou ao PT na disputa proporcional. Além disso, percebe-se que é o Major Fábio que tem assumido um perfil mais parecido com a presidenciável Marina Silva em suas propostas e coragem para mudar.

assessoria