Arquivo da tag: rentáveis

Quais investimentos são mais rentáveis que a poupança

Segundo uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira da Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), em 2017, menos de 10% da população brasileira investiu o dinheiro em aplicações com alta lucratividade.

Outro dado bastante revelador do comportamento do brasileiro apontado pela pesquisa é que menos da metade da população brasileira tinha alguma reserva de dinheiro para alguma emergência. Na época, apenas 42% dos brasileiros entrevistados tinham alguma poupança.

Ou seja, o perfil do brasileiro é de não poupar, não ter reservas financeiras e, além disso, de não aplicar o dinheiro, de não investir. E os que investem, geralmente, têm um perfil mais conservador, guardando a reserva em poupanças, por exemplo, que são investimentos não tão lucrativos assim.

Mas é bem possível encontrar um perfil de investimento que seja mais rentável que a caderneta de poupança, e, ao mesmo tempo, não seja tão arrojado, que não gere tantos riscos para o investidor. Quer saber quais? Nós fizemos uma lista com os principais.

Rendimento da poupança

A poupança é o tipo de investimento mais comum entre os brasileiros e os mais diversos bancos oferecem essa opção para os seus clientes. No entanto, é válido observar que é uma maneira de investir bem conservadora.

Isto é, o investidor não corre muitos riscos, o dinheiro fica lá aplicado e não há chance de perdê-lo. Mas a poupança também não gera muito lucro, já que a sua rentabilidade é de 4,55% ao ano e de cerca de 0,37 ao mês.

O que isso significa? Bem, vamos supor que você coloque R$ 100,00 em uma caderneta de poupança. Ao fim de um ano, você vai encontrar R$104,55 reais lá. Um lucro muito pequeno se comparado a outros investimentos.

Alternativas à poupança

Para pensar nas melhores alternativas à poupança, antes de mais nada é preciso considerar o perfil do investidor. Em outras palavras, é necessário levar em conta o quanto a pessoa quer lucrar, para qual objetivo e, em quanto tempo a pessoa quer obter o lucro.

A seguir, nós elencamos algumas alternativas à poupança que têm boa lucratividade.

Tesouro Direto

Se você acompanha o noticiário de finanças e economia, com certeza já ouviu a expressão “investir no Tesouro Direto”, certo? E você consegue imaginar o que seja isso?

Bem, o Tesouro Direto é um fundo de investimentos criado pela Bolsa de Valores de São Paulo em parceria com o Tesouro Nacional. Nesse tipo de investimento, a pessoa que compra títulos da dívida pública empresta um dinheiro para a União e para os estados.

Esse dinheiro emprestado será utilizado para a realização de obras e serviços. E, ao fim de um período pré-estabelecido, a pessoa recebe o dinheiro de volta, acrescido de uma quantidade de juros. Há vários títulos que podem ser obtidos no Tesouro Direto, um deles é o Tesouro Selic, também chamado de Letra Financeira do Tesouro.

Características do Tesouro Selic

O Tesouro Selic possui alta liquidez, ou seja, é um investimento que transforma de maneira rápida os bens e ativos em capital (em lucro). Além disso, é um investimento mais conservador, já que a sua volatilidade também é baixa (é um investimento que não oscila tanto).

Nota-se que, o investidor deve declarar ao Imposto de Renda a rentabilidade obtida durante o investimento, ou seja, este não é um investimento com isenção de IR.

Letra de Crédito Imobiliário (LCI)

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI), como o nome já sugere é uma aplicação que está ligada, diretamente, ao setor imobiliário. Em tese, o investidor está emprestando dinheiro para o setor imobiliário e, em troca, recebe uma taxa de juros.

O lucro obtido com uma aplicação do tipo LCI pode variar de acordo com as oscilações do Certificado de Depósito Interbancário (CDI) que fica muito próxima à taxa de juros Selic- cerca de 6,5% ao ano. Neste caso, diz-se que a LCI é pós-fixada.

Agora, se o investidor for mais conservador, ele pode optar por uma CDI pré-fixada. Com isso, ele sabe exatamente o quanto vai receber ao fim do investimento.

A boa notícia é que a LCI é isenta de Imposto de Renda, isto é, o investidor não precisa declará-la no IR. E, segundo os consultores de finanças, o investimento rende mais do que a poupança.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

No caso do Certificado de Depósito Bancário (CDB), o investidor está emprestando dinheiro para o próprio banco. Ficou curioso para entender? É que o CDB é um título emitido pelos bancos para captar recursos para as suas atividades-fim, isto é, para que eles tenham recursos para realizar financiamentos e empréstimos.

É válido notar que o CDB também fica indexado ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI), por isso oferece uma maior rentabilidade ao investidor. Podem ser pré-fixados, quando o investidor sabe exatamente o quanto de lucro vai obter; pós-fixados e mesmo híbridos.

De forma geral, os títulos CDB costumam ser mais rentáveis quanto mais tempo ficarem investidos.

É interessante notar que o mercado financeiro oferece diversas opções de financiamento e cada qual possui uma rentabilidade específica. É importante consultar o seu gerente para decidir quais têm características mais próximas ao seu perfil.

 

Conteúdo Gear Seo