Arquivo da tag: relações

Homem é preso suspeito de matar mulher por ela ter negado ter relações sexuais com ele, na PB

Uma operação da Polícia Civil deflagrada no início da manhã desta quinta-feira (23), em Campina Grande, prendeu o homem suspeito de matar uma mulher com oito facadas no pescoço, na última segunda-feira (20). De acordo com a delegada Nercília Dantas, o homem preso teria matado Poliana Nunes Lourenço, de 31 anos, porque ela se recusou a ter relações sexuais com ele.

Ainda conforme informações da delegada, que está a frente da operação, a polícia chegou ao suspeito a partir de detalhes da cena do crime, que estava com bastante sangue, o que os levou a entender que teria sido um crime de ódio.

A principal hipótese da motivação do crime, de acordo com a Polícia Civil, é que a vítima tenha se recusado a ter relação sexual com o acusado, o que lhe causou revolta e o motivou a praticar o crime.

Após investigação, a polícia concluiu que o principal suspeito é Wanderley Luna Nascimento, de 37 anos. Ele está preso temporariamente na Central de Polícia de Campina Grande. O pai dele, José Alexandre do Nascimento, de 61 anos, também foi preso em flagrante.

Na casa do pai do acusado a polícia apreendeu um revólver e a possível arma do crime, uma faca, que será submetida a exames para verificar se há vestígios de sangue. Também foram apreendidas roupas que o acusado teria usado no dia do crime. Os objetos vão passar por uma perícia.

De acordo com a mãe da vítima, Poliana foi mãe de três filhos. O mais velho era deficiente e morreu aos 15 anos de idade. Os outros dois filhos eram de 14 e 6 anos. “Desde o momento que começou a usar crack, ela destruiu tudo. Ela começou a vender tudo e a gente chegou a ficar sem roupa pra vestir. Ela tinha um filho especial e vendia até o respirador dele. Outra vez, o pai correu atrás dela porque ela estava com o último ventilador para vender e usar drogas”, contou Irene Nunes.

G1

 

Por problemas de saúde, José Serra pede demissão do Ministério de Relações Exteriores

serraO chanceler José Serra entregou nesta quarta-feira (22) carta pedindo demissão do Ministério de Relações Exteriores. A informação foi confirmada pelo Planalto. O chanceler alegou problemas de saúde para pedir a exoneração do cargo.

Em carta divulgada pelo governo, Serra afirma que pede demissão “em razão de problemas de saúde que são do conhecimento de Vossa Excelência, os quais me impedem de manter o ritmo de viagens internacionais inerentes à função de Chanceler.”

Serra diz na carta que “segundo os médicos, o tempo para restabelecimento adequado é de pelo menos quatro meses.” Não há detalhes sobre a doença do ex-ministro. No fim de dezembro, Serra foi submetido a uma cirurgia de descompressão e artrodese da coluna cervical.

O ex-ministro afirma ainda que seguirá no cargo de senador, “trabalhando pela aprovação de projetos que visem à recuperação da economia, ao desenvolvimento social e à consolidação democrática do Brasil.”

Citado na Lava Jato

Serra é um dos citados nas delações da construtora Odebrecht. O senador estaria ligado a um esquema de caixa dois em sua campanha presidencial no ano de 2010.

Executivos da Odebrecht afirmaram aos investigadores da Lava Jato que a campanha do agora ministro recebeu R$ 23 milhões em doações ilícitas. Os executivos disseram que parte do dinheiro foi entregue no Brasil e parte foi paga por meio de depósitos bancários realizados em contas no exterior. Oficialmente, a Odebrecht doou apenas R$ 2,4 milhões para a campanha de Serra.

Segundo os depoimentos de executivos da Odebrecht, a negociação para o repasse à campanha de Serra se deu com a direção nacional do PSDB à época, que, depois, teria distribuído parte do dinheiro entre outras candidaturas. A empresa afirmou ainda que parte do dinheiro foi transferida por meio de uma conta na Suíça.

Sobre a acusação da Odebrecht, Serra disse, na época em que o fato foi divulgado, que a campanha dele durante a disputa a Presidência da República em 2010 foi conduzida em acordo com a legislação eleitoral em vigor. O tucano afirmou também que as finanças de sua disputa pelo Palácio do Planalto eram de responsabilidade do partido, o PSDB, e que ninguém foi autorizado a falar em seu nome.

Com a saída de Serra do Ministério de Relações Exteriores, o PSDB fica com dois ministros no governo do presidente Michel Temer: Bruno Araújo, na pasta de Cidades, e Antonio Imbassahy, que ocupa a Secretaria de Governo.

 

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Mulher é assassinada a facadas no Sertão após se negar a manter relações sexuais com suspeito

Foto: Diamante Online
Foto: Diamante Online

Uma mulher foi assassinada a facadas na noite dessa terça-feira (24), no município de Itaporanga, no Sertão do Estado. O suspeito de praticar, o pintor Gilmar Felipe de Sousa, foi detido em flagrante pela Polícia Militar.

Awsangêla Alves dos Santos, era garota de programar e teria sido assassinada após se negar a manter relações sexuais com o suspeito.

Segundo a polícia, o crime aconteceu no bairro Alto das Neves, quando a vítima teria se negado a cumprir o combinado e não devolveu os R$ 20 que havia sido pego pela relação. O pintor então teria esfaqueado a vítima e fugido em um veículo com destino a cidade de Igaracy, também no Sertão.

O homem foi preso na rodovia estadual PB-364. Ele confessou o crime e foi levado para a Delegacia de Itaporanga.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Vasto cardápio de pornô on-line pode dificultar relações na vida real

pornografiaBarata, ao alcance da mão e para todos os gostos. A pornografia na era digital faz a alegria de muitos, mas cada vez mais vem criando problemas para jovens e adultos.

Especialistas em sexualidade apontam um aumento no número de viciados em conteúdo pornô e na masturbação devido ao acesso fácil pela internet e à privacidade que o celular e o tablet proporcionam.

Os jovens são os mais suscetíveis a desenvolver dependência e já estão sendo chamados de autossexuais –pessoas para quem o prazer com o sexo solitário é maior do que o proporcionado pelo método, digamos, tradicional.

“Eles começam a atividade sexual sem parceria, na masturbação, em frente a um vídeo no qual escolhem tipo físico e idade de todas as variedades imagináveis. Isso é muito sedutor”, explica Carmita Abdo, coordenadora do Programa de Estudos em Sexualidade da USP.

“Os meninos aprendem muito na internet, o que não é didático, porque são corpos e posições irreais, atividades sexuais mais agressivas que a média. Eles correm o risco de achar que é o padrão”, diz o psiquiatra Alexandre Saadeh, professor da PUC-SP e do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas.

Parte deles enfrenta perda do desejo sexual e disfunções, como falta de ereção ou ejaculação, e muitos têm uma visão distorcida sobre o próprio corpo ou desempenho sexual. Isolamento e insatisfação nos relacionamentos também são relatados nos consultórios.

“A pornografia veio substituir a prática sexual com outra pessoa, porque mesmo uma garota de programa tem um custo, e o encontro não pode ser a qualquer hora”, diz Carmita.

Quem é mais inibido continua trocando a vida sexual pelo pornô, até que ela começa e os problemas sexuais aparecem. Acostumado a um ritmo e a uma sequência na masturbação, o jovem não consegue repetir o mesmo estímulo no sexo a dois. Resultado: não tem ereção ou não ejacula, interrompendo a relação antes do final.

DEPENDÊNCIA

O norte-americano Alexander Rhodes, 26, ex-analista de dados do Google, se tornou o porta-voz dos dependentes de pornografia com o site NoFap, criado para ajudar pessoas que desejam largar o vício.

Sua história mostra como o problema pode começar cedo. Por volta dos 11 anos, ele clicou em um banner e caiu em um site de conteúdo adulto. Não parou mais. Rhodes contou, em entrevista ao “The New York Times”, em julho, que chegava a se masturbar até 14 vezes diante da tela por dia na época da faculdade.

Com a primeira namorada, só conseguia manter a ereção se fantasiasse com pornografia. Em 2011, ao buscar ajuda num fórum de discussão, percebeu que não estava sozinho, mas só conseguiu largar o pornô depois de outro relacionamento fracassado.

“Acho que eu dependia da pornografia como um tipo de muleta emocional. Se algo ruim acontecesse, ela estava sempre lá”, disse ao jornal.

No site, homens dividem suas experiências e buscam apoio uns nos outros. Contam como se sentem depois de uma recaída (“Não tenho ânimo para nada, sinto-me vazio. Me viciei de novo e sinto que é impossível parar”) e comemoram suas conquistas (“Minha vizinha acaba de me convidar para sair. O NoFap funciona mesmo!”).

EDUCAÇÃO

A facilidade de acesso à pornografia e o tabu que ainda envolve a sexualidade está transformando o pornô na base da educação sexual dos jovens de hoje, segundo os especialistas, com uma série de efeitos indesejados.

De um lado, as famílias delegam a tarefa à escola, que aborda o tema quando as crianças já tiveram acesso à pornografia ou mesmo iniciaram a vida sexual. Deixar para conversar com os filhos na adolescência, diz Saadeh, é um erro. “Tem que começar a acompanhar desde criança, saber quem é o filho, discutir o tema”, orienta.

Na fase seguinte da vida também há problemas. Os jovens temem parecer inexperientes e não corresponder às expectativas. “Quando existe vínculo afetivo entre os parceiros é mais tranquilo, mas é cada vez mais comum o sexo sem intimidade”, diz Carmita.

O proprietário da produtora pornô Brasileirinhas, Clayton Nunes, vê o vicio em pornografia como uma desculpa para os homens que perderam o interesse sexual pela mulher. “Se não faz sexo, ele acaba procurando pornografia. Essa pessoa precisa procurar um terapeuta sexual, conversar com a parceira ou mesmo se separar”, diz.

Segundo ele, a pornografia pode fazer parte de uma vida saudável se “consumida com moderação” e cabe aos pais controlar o acesso dos filhos para evitar excessos.

Apesar de ter aumentando nos consultórios a procura por ajuda para problemas sexuais ligados à pornografia, as pesquisas sobre a relação entre as duas coisas não são conclusivas. A maioria avalia homens que buscavam tratamento para o problema, o que pode levar a resultados enviesados, ou envolvem poucos participantes.

Publicado no periódico “Sexual Medicine” no ano passado, um estudo com 280 homens sem queixas sobre a vida sexual não encontrou relação direta entre consumo de pornô e disfunção erétil.

Outra pesquisa recente, feita por cientistas da Universidade de Oklahoma (EUA), sugeriu que a pornografia aumenta o risco de divórcio, principalmente entre os jovens, que tendem a assistir com mais frequência e têm casamentos menos estáveis.

Saadeh afirma, no entanto, que não é possível fazer uma relação direta entre o consumo de pornô e o divórcio. “O acesso à pornografia pode ser um sintoma de que algo na relação sexual desse casal não estava satisfatório antes”, diz.

É importante ressaltar que não são todos os jovens conectados que correm risco de dependência. “Há aqueles que assistem hoje, se masturbam e não voltam amanhã”, diz Carmita. Entre os sinais de alerta estão a angústia em relação ao uso e a restrição da capacidade de interação. “Se o indivíduo não se incomoda, paciência”, diz.

Para Saadeh, nos casos em que a situação sai do controle uma única conversa com um especialista pode ser suficiente. “Sexo é para ser uma boa experiência. Se não for, ou tem algo diferente em mim ou preciso aprender alguma coisa.”

Folha de São Paulo

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Terceirização aumenta a Competitividade da Economia e fortalece as Relações do Trabalho no Brasil, diz a CNI

terceirizacaoA aprovação do Projeto de Lei 4.330/2004 pela Câmara dos Deputados, na última quarta-feira, 8 de abril, é considerada pela Confederação Nacional da Indústria – CNI, um grande avanço para o Brasil, para suas empresas e seus trabalhadores, já que vai ampliar a segurança nas relações do trabalho no país, contribuindo assim para a melhoria da competitividade da economia como um todo.

Para o Presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba – FIEP, Francisco Benevides Gadelha, a terceirização é um fato do mundo atual, presente na organização produtiva das empresas no mundo todo.

“Existe um consenso entre todas as Federações, não só da Indústria, mas todos os setores produtivos do Brasil são favoráveis a terceirização. O Mundo inteiro prática a terceirização, como nós seriamos eficientes no processo de fabricação de automóveis, se nós não seguíssemos o modelo de fabricação japonês, em que alguém faz a bateria, outro faz o farol, o painel, enfim, hoje as fábricas de automóveis, cuidam apenas da montagem, de juntar todas as peças para fazer sua atividade fim, que é fazer o automóvel rodar nas estradas do país. Então é fundamental que nós tenhamos a terceirização”, disse o Presidente da FIEP.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Apesar disso, o PL 4330 continua sendo alvo de ataques descabidos e fruto de desinformação.Desde que foi apresentado, em 2004, o Projeto foi debatido amplamente entre representações de trabalhadores e de empregadores. Ao longo de 11 anos, a proposta evoluiu, acrescentando um conjunto de cláusulas que impõem regras para uma terceirização responsável, com segurança para o trabalhador terceirizado e empresas. Tanto que quatro das seis centrais sindicais apoiaram o projeto.

O texto do PL 4330 aprovado em 8 de abril, portanto, não rasga a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Pelo contrário, a proposta oferece regras claras para regular o que já existe no Brasil e no mundo. Precário é como está hoje, sem uma lei que equilibre o estímulo ao desenvolvimento da economia com a devida proteção ao trabalhador.

Entre as proteções incluídas na proposta e já aprovadas pela Câmara dos Deputados, estão, o cumprimento dos direitos trabalhistas e previdenciários dos terceirizados pelas empresas prestadoras de serviços ou produtos , que terão que reservar 4% sobre o valor do contrato para esse fim.

O Projeto estabelece ainda que a empresa prestadora de serviço não pode ser simples fornecedora de mão de obra para a contratada. É obrigada a prestar serviço específico e especializado. Outro aspecto importante é que o Contratante e o Terceirizado não podem manter vínculo empregatício, o que inibe qualquer chance de pejotização, que nada mais é que uma prática onde o empregado, coagido ou não pelo empregador, abre uma empresa e presta serviço como pessoa jurídica; ou ainda numa situação, onde o quadro societário da empresa é ampliado para incluir o empregado como “pseudo-sócio” ou “sócio-trabalhador”, o qual, detendo cotas irrisórias, não tem uma participação real na empresa ou nos negócios, percebendo somente o status de sócio.

O Artigo 16 do Projeto determina ainda, “A empresa que contrata serviços terceirizados é obrigada a fiscalizar e exigir comprovação do cumprimento das obrigações trabalhistas e previdenciárias pela empresa contratada”. E aquela que contrata serviços terceirizados responderá na Justiça do Trabalho pelo descumprimento, por parte da  empresa que fornece os serviços,  das obrigações trabalhistas e previdenciárias.

Aos trabalhadores Terceirizados, a empresa que contrata serviços terceirizados deve garantir condições de segurança, higiene e salubridade aos trabalhadores terceirizados. E aquela que descumprir as obrigações previstas na lei estará sujeita a penas administrativas e às multas previstas na legislação do trabalho. Sendo assim fica claro que o Projeto é favorável a segurança dos trabalhadores e ao fortalecimento do setor produtivo do país.

Saiba mais, acesse o site: http://www.terceirizacaoja.com.br/

Assessoria FIEP

Ana Canosa fala da “corporeidade e identidades” nas relações afetivas

canosaEm seu terceiro dia, o 28º Curso de Verão do Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular (CESEEP), que neste ano tem o tema: “Juventude e Relações Afetivas”, contou com a palestra da psicóloga, terapeuta e educadora sexual, Ana Cristina Canosa, que abordou as questões da “Corporeidade e identidades: mapeando o universo da sexualidade humana e das relações afetivas”, debruçando-se sobre o primeiro aspecto deste curso, o psicológico e social. Haverá ainda um olhar sobre a afetividade no contexto bíblico e pastoral.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na quarta-feira, 7, no primeiro contato com os cursistas, Ana Canosa já havia destacado alguns pontos a cerca da afetividade, afirmando que o ser humano possui um corpo sexuado desde o momento de seu nascimento, e até antes, pois a criança é idealizada pela família, mediante a escolha do sexo pelo casal, antes mesmo de nascer. “É na experiência da relação com o outro que nós nos concebendo como ser e nesta afinidade nos construímos como pessoa na sociedade”.

Há uma diferença entre sexo e sexualidade. Para a psicóloga, sexo é nascer macho ou fêmea, enquanto a sexualidade é afeto. “A sexualidade tem uma dimensão psicológica: eu sou homem ou sou mulher”.

Já nesta quinta-feira, 8, a educadora sexual destacou os aspectos dos relacionamentos, as dimensões das liberdades sexuais para homens e mulheres, as relações homoafetivas e as questões do casamento, paternidade e maternidade.

Ana Canosa explicou a diferença, de acordo com pesquisas, entre as relações de amor e paixão. De acordo com ela, a paixão dura, no máximo, sete anos, e no mínimo, sete meses, e se caracteriza, até mesmo com sinais físicos, por excitação, romantismo e coração acelerado.

Já o amor, para a psicóloga, é enxergar os problemas e debilidades do parceiro e mesmo assim querer continuar a viver aquele relacionamento. Ana afirmou ainda que as relações carecem de compromisso, e que as relações não podem ser banalizadas.

O 28º Curso de Verão vai até o dia 14, na parte da tarde acontecem as tendas temáticas, onde os participantes debatem temas diversos e realizam atividades e oficinas. No site do CESEEP acontece a transmissão ao vivo de todas as palestras (http://ceseep.org.br/).

Na sexta-feira, 9, quem fala aos cursistas é Edward Guimarães – teólogo, professor do Departamento de Ciências da Religião da PUC Minas, coordenador do CESTEP (Centro Superior de Estudos Teológicos e Pastorais) –, sobre o tema: “Relações afetivas, sexualidade e família no horizonte da reflexão ética”.

 

Jornalista: Edcarlos Bispo de Santana 

Mujica pede a Obama melhora nas relações com Brasil

Obama e Mujica conversam com a imprensa antes de reunião na Sala Oval da Casa Branca (Foto: BRENDAN SMIALOWSKI/AFP)
Obama e Mujica conversam com a imprensa
antes de reunião na Sala Oval da Casa Branca
(Foto: BRENDAN SMIALOWSKI/AFP)

O presidente do Uruguai, José Mujica, pediu nesta segunda-feira (12) a seu colega americano, Barack Obama, que melhore as relações com o Brasil, defendendo que é do interesse de toda a região.

“Pedi a ele que tente melhorar as relações, com um grande respeito, com um país fundamental da América Latina, que se chama Brasil”, disse Mujica, durante entrevista coletiva depois de encontro bilateral na Casa Branca, em Washington.

Mujica não revelou a reação de Obama a seu pedido.

As relações Brasil-Estados Unidos sofreram um afastamento em 2013, depois das revelações de que a Agência de Segurança Nacional americana (NSA, na sigla em inglês) havia interceptado comunicações pessoais eletrônicas da presidente Dilma Rousseff.

O escândalo motivou a suspensão de uma esperada visita de Estado que Dilma faria a Washington em outubro do ano passado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Desde então, o Departamento de Estado americano e o Itamaraty tentam aparar as arestas e o mal-estar gerado pelo escândalo para recompor o diálogo político e diplomático entre os dois países.

Na semana passada, a subsecretária de Estado americana para a América Latina, Roberta Jacobson, disse à imprensa que as relações bilaterais “estão melhorando”. Segundo ela, essa tendência ficará mais clara após a eleição presidencial no Brasil.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, virá ao Brasil para assistir à estreia da seleção americana na Copa do Mundo em 16 de junho e, no dia seguinte, vai se reunir com Dilma em Brasília.

 

Da AFP

Dantas ameaça censurar livro que expõe suas relações com FHC, Serra e Gilmar Mendes

gilmarO banqueiro Daniel Dantas está ameaçando censurar com interdições judiciais o livro Operação Banqueiro, escrito pelo jornalista Rubens Valente e publicado pela Geração Editorial. O livro revela detalhes que ajudam a entender por que as investigações contra Dantas e seus negócios suspeitos nunca seguiram adiante. Entre os envolvidos na ajuda ao banqueiro estariam o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e o ex-ministro José Serra (PSDB).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo Luiz Fernando Emediato, dono da editora, no último dia 9 (véspera do lançamento do livro), Dantas emitiu uma notificação extrajudicial em que a ataca a citação, na obra, de processos e inquéritos instaurados contra ele – que serviram de base para que o jornalista contasse sua história. No documento, os advogados do banqueiro dizem que a publicação de tais dados sujeita a editora “à responsabilização pelos danos causados” a Dantas e a seu banco, o Opportunitty.

O livro mostra como Dantas, símbolo das privatizações no governo FHC, se livrou de investigações e provas contra Opportunitty. O material traz e-mails obtidos pela PF na casa do consultor Roberto Amaral, que trabalhou para Dantas entre 2001 e 2002. Segundo o livro, as mensagens sugerem que Dantas pediu ajuda a FHC a outras autoridades, entre elas José Serra, para barrar investigações.

Outro aliado de Dantas no governo FHC seria Gilmar Mendes, então chefe da Advocacia-Geral da União. Entre outras supostas facilidades, Dantas contava com o apoio de Mendes numa disputa com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Em 2008, com base em investigações sobre fraudes no sistema financeiro e lavagem de dinheiro, o banqueiro foi preso na Operação Satiagraha, da Polícia Federal, mas acabou solto pelo mesmo Gilmar Mendes, que na época presidia o STF e concedeu-lhe habeas corpus.

Leia a íntegra da nota divulgada hoje por Emediato:

 

O banqueiro Daniel Dantas fez a primeira ameaça oficial à Geração Editorial, que no último dia 10 lançou a obra “Operação Banqueiro”, do jornalista Rubens Valente, com revelações e provas inéditas sobre as atividades do banqueiro e do Banco Opportunity. A primeira edição da obra esgotou nas livrarias em poucos dias, e a Geração trabalha para colocar a segunda edição nas livrarias de todo o país.

Em notificação extrajudicial datada do último dia 9 de janeiro, subscrita pelos seus advogados, Daniel Dantas ataca a citação, na obra, de dados obtidos pelo jornalista em inúmeros processos judiciais e inquéritos policiais e administrativos de interesse público. O banqueiro afirma que “pode-se concluir que a publicação extrapola -em muito- os limites do exercício da liberdade de expressão, sujeitando V. Sas. [Geração Editorial], na qualidade de editores e distribuidores, à responsabilização pela divulgação dos dados sigilosos e pelos danos causados ao notificante [Dantas] e ao Opportunity”.

O banqueiro alega que há dados sob sigilo e, por isso, “o conteúdo divulgado no livro intitulado ‘Operação Banqueiro’ é ilícito”.

A notificação extrajudicial é datada de 9 de janeiro, um dia antes da chegada da obra às livrarias do país. A peça assinada pelos advogados do banqueiro reconhece que houve portanto uma “leitura superficial”. Segundo o banqueiro, “a leitura superficial da obra publicada permite constatar a divulgação indevida, ainda que não se reconheça o seu teor, de informações sigilosas constantes de processos judiciais e administrativos, como por exemplo o conteúdo de interceptações telefônicas, a transcrição de e-mails; a reprodução de documentos e relatórios da Polícia Federal”.

A Geração Editorial e o autor reafirmam que jamais utilizaram material “ilícito” e que a divulgação de dados do gênero é reconhecida em várias esferas judiciais e oficiais que defendem o direito à liberdade de informação e de expressão no Brasil. Caso prosperasse a tese desenvolvida pelo banqueiro e contida na peça ameaçadora de seus advogados, todos os jornais e revistas do país, todas as emissoras de televisão e todas as editoras estariam impedidas de divulgar quaisquer investigações desenvolvidas, por exemplo, pela Polícia Federal.

Os brasileiros já estão acostumados a abrir todos os dias os jornais e revistas ou ligar a televisão no noticiário para ter acesso a gravações telefônicas e e-mails interceptados por ordem judicial no decorrer de processos e inquéritos da Polícia Federal e das várias polícias nos Estados. Estaria o “Jornal Nacional” e os jornais televisivos da Rede Record, da Rede Bandeirantes e do SBT, dentre tantas outras emissoras, fazendo uso de “conteúdo ilícito” em seu noticiário? Estariam a revista “Veja”, “Época” , “IstoÉ” e “Carta Capital”, semanalmente, e os jornais “Folha de S. Paulo”, “O Estado de S. Paulo” e “O Globo”, diariamente, apenas para citar alguns mais conhecidos no país, usando material “ilícito” em suas páginas? Estariam todos esses veículos “extrapolando –em muito – os limites do exercício da liberdade de expressão”?

A resposta a todas essas perguntas é obviamente não, pois editores e jornalistas apenas cumprem o seu papel e o seu dever de bem informar a população sobre temas de interesse público. Caso a tese levantada pelo banqueiro fosse verdadeira e acolhida pelo Judiciário, seria instituído no país um verdadeiro sistema autoritário de censura e de controle da liberdade de expressão e de informação, no qual jornalistas e editores seriam perseguidos e punidos apenas porque levaram ao público determinadas informações, principalmente as que incomodam forças poderosas no país.

A Geração Editorial e o autor reafirmam o respeito à lei e à Justiça brasileiras e o compromisso com a transparência de seus atos e com o direito do leitor de ter acesso a informações de interesse da sociedade.

Luiz Fernando Emediato – Publisher da Geração Editorial

Homens preferem mulheres com traços femininos para relações curtas

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Homens acham rostos “femininos” mais atraentes, mas apenas quando estão a procura de relacionamentos de curto prazo. Pelo menos é isso que afirma um novo estudo publicado no Jornal Britânico de Psicologia e divulgado pelo Huffington Post.

 

Para o levantamento os pesquisadores pediram a 75 voluntários heterossexuais que olhassem imagens de rostos caucasianos e japoneses. Os indivíduos podiam manipular os rostos pressionando um botam para torná-los mais ou menos “femininos” e foram convidados a selecionar a face com a qual preferiam para ter um relacionamento de longo ou curto prazo. Em um segundo experimento, 393 participantes do sexo masculino fizeram um teste online em que selecionavam o rosto que preferiam para alguém com quem teriam um relacionamento de curto ou longo prazo.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em ambas as experiências, os homens preferiram rostos bastante femininos para uma relação de curto prazo. Isso era especialmente verdadeiro para os homens que relataram estar em relações no momento do estudo. Porém, é importante lembrar que as características de um rosto mais ou menos feminino não necessariamente condizem com a opinião pessoal.

 

Um estudo de 2008 descobriu que homens com níveis mais elevados de testosterona se sentem mais atraídos por mulheres com rostos muito femininos. Já uma pesquisa de 2011 sugeriu que as mulheres preferem homens com rostos femininos, também.

 

“A questão interessante é observar porque os homens não preferem as mulheres com traços femininos o tempo todo. Nós especulamos que os homens tendem a ponderar comportamentos positivos versus aparência e consideram fatores além da aparência em relacionamentos duradouros. Geralmente, eu acho que homens frequentemente se interessam apenas por fatores físicos, e nosso estudo sugere que isso pode ser mais verdadeiro para relações passageiras do que para relacionamentos de longo prazo, quando fatores como personalidade e comportamentos ganham mais importância”, defende o pesquisador Anthony Little. A aparência do rosto importa quando se trata de atração, assim como outras questões como voz, personalidade e cheiros.

 

Terra

Santa Rita-PB: Mulher se nega a manter relações sexuais e acaba atingida com duas facadas pelo namorado

Hospital do Trauma
Hospital do Trauma

Uma mulher foi atingida com dois golpes de faca depois que se negou a manter relações sexuais com o próprio companheiro. O fato aconteceu por volta das 19h30 dessa terça-feira (5) na cidade de Santa Rita, região metropolitana de João Pessoa.

De acordo com a polícia, Renata Ferreira, 27 anos, estava na Integração dos ônibus, quando o namorado chegou e exigiu que ela o acompanhasse, pois queria manter relações sexuais com a mesma.
A jovem se negou a atender o pedido do namorado e nesse momento, o homem sacou de uma faca e desferiu dois golpes contra Renata Ferreira que foi atingida no olho e na cabeça.
A jovem foi socorrida para o Hospital Flávio Ribeiro Coutinho, em Santa Rita, onde recebeu os primeiros socorros e logo em seguida foi transferida para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, onde permanece internada, enquanto que o acusado fugiu.
Da Redação com Paulo Cosme\Jota Ferreira

Blog Mari Fuxico