Arquivo da tag: reitoria

Artistas ficam nus em performance na Reitoria da UFPB

Uma cena inusitada chamou a atenção na rampa da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa. Dois jovens fizeram uma performance artística no local, completamente nus e sujos de terra.

De acordo com o que foi apurado pelo Click PB, os artistas permaneceram deitados de bruços e não mostraram os órgãos genitais.

As imagens começaram a circular na internet na manhã desta quinta-feira (17). Até o momento, não há informações sobre a temática da performance. A assessoria de comunicação da UFPB não foi encontrada para comentar o caso.

 

clickpb

 

 

Reitoria proíbe movimentação de dinheiro em banco na UEPB após assalto que deixou 16 feridos

Os caixas eletrônicos da agência bancária localizada na Central de Integração Acadêmica da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) não terão mais movimentação de dinheiro, após o assalto que deixou um segurança e 15 estudantes feridos na manhã desta segunda-feira (1º), no campus Bodocongó, em Campina Grande. De acordo com a assessoria da instituição, a determinação partiu do reitor da universidade.

Segundo o reitor Rangel Junior, os caixas já deixam de movimentar dinheiro a partir desta terça-feira (2). Conforme o gestor, a agência bancária funcionou por quatro anos sem movimentação de dinheiro, mas o serviço foi permitido após pedido da comunidade acadêmica.

“Essa medida do reitor já é algo pensado há muito tempo. A movimentação de dinheiro nos caixas eletrônicos da agência, no térreo da Central de Aulas, só estava funcionando porque a própria comunidade acadêmica havia solicitado à Reitoria, por ser de maior facilidade para todos e pela questão de deslocamento”, informou a assessoria.

Como medida de segurança, a Reitoria havia permitido que o banco realizasse a movimentação de dinheiro no local sem ser por 24 horas, sendo feita apenas dentro do horário bancário.

Ainda de acordo com a assessoria, o reitor já comunicou ao banco que não será mais permitida a movimentação de dinheiro no local. Os caixas eletrônicos só funcionam agora para consultas e transações que não dependam de dinheiro em espécie, como saques e depósitos.

Assalto deixou 16 feridos

Um tiroteio durante assalto na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande, deixou um vigilante e uma estudante baleados na manhã desta segunda-feira (1º) no campus Bodocongó. Outros alunos ficaram feridos devido ao tumulto e, ao todo, 16 pessoas foram levadas para o hospital.

Até as 9h40 desta terça-feira (2), nenhum dos suspeitos que participaram do assalto foi preso. Segundo a Polícia Militar, os criminosos entraram no local fingindo serem estudantes. Um dos assaltantes portava um fuzil dentro de um “case” de violão.

Segurança foi atingido com tiro na perna durante assalto a carro-forte de agência bancária na UEPB — Foto: Reprodução/TV ParaíbaSegurança foi atingido com tiro na perna durante assalto a carro-forte de agência bancária na UEPB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Segurança foi atingido com tiro na perna durante assalto a carro-forte de agência bancária na UEPB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

A assessoria de imprensa da universidade informou que um grupo armado chegou em dois carros e assaltou um carro-forte que levava malotes de dinheiro para uma agência bancária localizada na Central de Integração Acadêmica. Os criminosos conseguiram fugir levando malotes de dinheiro e uma arma de um dos vigilantes. Ainda não há informações da quantia roubada.

Ainda de acordo com a assessoria, os estudantes e funcionários ouviram os barulhos de tiros e explosão. Alguns alunos correram do local e outros se esconderam em salas de aula e auditórios. Por causa da correria, houve feridos, que precisaram ser atendidos pelo Corpo de Bombeiros.

A polícia foi acionada e chegou minutos depois do crime. De acordo com a PM, o segurança da agência baleado foi atingido com um tiro na perna. Outro segurança foi atingido com um disparo, mas não ficou ferido devido ao colete protetor.

Bombeiros foram acionados para socorrer estudantes feridos durante tiroteio na UEPB, em Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Bombeiros foram acionados para socorrer estudantes feridos durante tiroteio na UEPB, em Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Aulas suspensas

Após a troca de tiros, o prédio da Central de Integração Acadêmica foi evacuado. O reitor da instituição, Rangel Junior, suspendeu todas as atividades do campus durante a segunda-feira (1º).

De acordo com a assessoria da UEPB, nunca houve nada semelhante na universidade e não é possível evitar casos como esse porque a instituição contrata segurança patrimonial, não segurança pública.

Tiroteio foi registrado na manhã desta segunda-feira (1º), na UEPB, em Campina Grande — Foto: Ana Sousa/TV Paraíba

Tiroteio foi registrado na manhã desta segunda-feira (1º), na UEPB, em Campina Grande — Foto: Ana Sousa/TV Paraíba

G1

 

 

Justiça Federal requisita força policial para desocupação imediata da Reitoria da UFPB

A Justiça Federal na Paraíba (JFPB), através de liminar, determinou ontem (11) a desocupação imediata do prédio da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), possibilitando  o livre acesso às dependências internas do referido local. A decisão impõe que, em caso de descumprimento, haverá a aplicação de multa diária no valor de R$ 1.000,00 aos integrantes do movimento denominado “Ocupa Reitoria”.

Na manhã desta sexta-feira (12), diante da desobediência da decisão, a juíza da 3ª Vara Federal, Cristina Maria Costa Garcez, requisitou força policial para a desocupação do prédio, prevista para ocorrer às 14h.

“No caso em exame, os autos informam que o movimento deflagrado pelo denominado ‘Ocupa Reitoria’ estaria impedindo os agentes administrativos da autarquia de terem acesso às dependências da Reitoria da UFPB nesta capital, circunstância que estaria inviabilizando o normal funcionamento do serviço público (…)”, declarou a magistrada.

Em sua decisão, a juíza destacou dispositivos legais que fundamentam o deferimento do pleito da Universidade Federal da Paraíba, como o art. 1.210 do Código Civil. A Reitoria foi invadida no último dia 09 de maio e o movimento reivindica melhoria da infraestrutura das residências universitárias do Campus I.

Por ClickPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Estudantes invadem Campus de Areia para ocupar Reitoria

ufpb-areiaA polêmica das ocupações a instituições de educação no Brasil continua e na Paraíba ganhou um novo capítulo nesta segunda-feira (31) na cidade de Areia. Estudantes universitários da Universidade Federal da Paraíba estão ocupando o Campus de Areia em protesto contras as mudanças propostas pelo Governo do presidente Michel Temer (PMDB) na Educação, como a mudança do ensino médio e a PEC 241 que regula os gastos públicos por 20 anos.

Segundo informações, os estudantes se preparam para ocupar o prédio da Reitoria também na cidade de João Pessoa, mas ainda não há confirmação.

Os estudantes de Areia iriam invadir a Reitoria na última sexta-feira (28), mas conseguiram negociar a ocupação com a Vice-Reitora, Bernardina Freire, e resolveram adiar a ocupação.

pbagora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Alunos invadem reitoria da UFPB em protesto contra atraso no auxílio de residência universitária

UFPBPouco mais de 100 estudantes invadiram o prédio da reitoria da UFPB em João Pessoa. Eles moram na residência universitária e fazem um protesto, na manhã desta sexta-feira (20), contra o atraso no pagamento de um auxílio-moradia de R$ 220. Segundo alguns dos manifestantes, os atrasos vem ocorrendo desde dezembro de 2014. Ao todo, são 360 alunos beneficiados com essas bolsas.

Os estudantes interditaram os acessos dos funcionários que trabalham na reitoria. Usaram para o bloqueio móveis encontrados nos corredores, como armários de metal. Eles exigem uma reunião com a reitora Margareth Diniz e dizem que havia uma promessa das pro-reitorias de que essa situação seria resolvida no início do ano.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com as informações dos universitários, os repasses dessa bolsa também não foram efetuados em janeiro e os referentes ao mês de fevereiro ainda não aconteceu.

Há casos de atrasos nos repasses de verbas para instituições federais não apenas em restaurantes e casas de estudantes. Pesquisadores e estudantes estão com bolsas atrasadas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão federal ligado ao Ministério da Educação (MEC). Os atrasos ocorrem em diferentes modalidades de bolsas – de iniciação à docência a programas de pós-doutorado – e em vários locais do país.

Também há registros de atrasos no pagamento a bolsistas em Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Piauí, Sergipe, São Paulo, Pernambuco, entre outros estados. O MEC sustenta que a situação está resolvida.

Na Paraíba, a invasão da reitoria ocorre um dia depois dos protestos na UFPB no restaurante universiário. Os funcionários terceirizados paralisaram suas atividades por algumas horas para reclamar de falta de pagamento em seus salários pela empresa que presta serviços à Universidade Federal da Paraíba.

Em contato com o Portal Correio, a assessoria de comunicação da UFPB reconheceu que houve um atraso no pagamento das bolsas dos estudantes, mas garantiu que os valores serão liberados ainda nesta sexta-feira. “Houve um problema com a relação dos estudantes beneficiados, o que impossibilitou o pagamento das bolsas, mas isso já está sendo resolvido e os estudantes receberão o dinheiro ainda hoje”.

 

 

Portal Correio

Servidores da UFPB em greve devem radicalizar e prometem fechar a Reitoria nesta quarta

ufpb-300x137O Comando Local de Greve do SINTESPB pretende, nesta quarta-feira (28) pela manhã, através de ações de sensibilização e convencimento fechar a Reitoria da UFPB. A atividade de mobilização começa logo cedo, a partir das 06:00 horas, com uma café da manhã e ato público.

Um arrastão por vários setores do campus I da UFPB, na última segunda-feira, deu início ao calendário de luta desta semana dos servidores técnico-administrativos das universidades federais na Paraíba, que estão com suas atividades paralisadas há quase 70 dias, sem conseguir avanços nasnegociações com o Governo Federal.

Já nesta terça-feira e amanhã(quarta-feira), a intenção é radicalizar o movimento com ações de repercussão em setores estratégicos da UFPB. Hoje pela manha, foi realizado um ato público em frente ao portão de entrada do Centro de Tecnologia, com panfletagem. Nesta quarta-feira, será a vez da Reitoria, onde os grevistas estarão realizando uma atividade de mobilização de maior impacto.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na quinta-feira, haverá uma assembleia geral, na sede do SINTESPB, pela manhã, para avaliar a repercussão do movimento. A semana se encerra com a reunião do CLG, na sexta-feira, para planejar a programação das próximas atividades.

A orientação do Comando Nacional de Greve da FASUBRA é que a partir da negativa do Governo em não apresentar proposta que atenda aos anseios da categoria o movimento paredista se intensifique com o desenvolvimento de ações que deem visibilidade à greve em todas as universidades do país e mostre o seu poder de força.

Segundo o CLG, o objetivo é chamar a atenção da população para a greve e denunciar a intransigência do Governo em não apresentar nenhum avanço na pauta de reivindicações, alegando falta de recursos financeiros.

Ascom

Greve continua: docentes da UEPB não aceitam proposta de reposição salarial oferecida pela Reitoria

UEPBPor unanimidade, os docentes da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), não aceitaram a proposta de reposição salarial apresentada pela Reitoria e decidiram que vão permanecer em greve por tempo indeterminado.

De acordo com o presidente da Associação dos Docentes da UPEPB, professor José Cristovão de Andrade, a Reitoria ofereceu 3% a partir de maio e 5,83% a partir de outubro, mas a categoria não aceitou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os professores querem que o reajuste de 5,83%, que corresponde a inflação de 2012, seja aplicado a partir de maio e como garantia que seja aprovado pelo Conselho Universitário e pela Assembleia Legislativa do Estado.

Paulo Cosme

Reitoria da UFPB amplia investigações, acha novas irregularidades e coloca Polari na mira da Justiça

polariO ex-reitor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e atual secretário de Planejamento da Prefeitura de João Pessoa, Rômulo Polari, está na mira da Justiça. A causa dos problemas de Polari é o relatório apresentado pela atual reitora da instituição, Margareth Diniz, que tem encaminhado todos os dados levantados a órgãos de fiscalização a exemplo da Controladoria Geral da União (CGU), Tribunal de Contas da União (TCU) e Ministério Público Federal (MPF).

 

Margareth Diniz revelou, nesta quarta-feira (20), que o relatório onde são apontadas as irregularidades da gestão passada foi desmembrado e levado aos pró-reiotores para que eles apresentem os números aos órgãos fiscalizadores. “Todos os dias nós recebemos demanda de informações, pedidos de informações”, informou a reitora.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O próximo passo, segundo Margareth, é aguardar a resposta desses órgãos (CGU, TCU e MPF) sobre as providências que serão tomadas. “Vamos dar o encaminhamento e o próximo passo é aguardar uma resposta, porque a nossa preocupação maior é fazer com que as fundações que ficaram inadimplentes não tenham suas verbas comprometidas”, ressaltou.

 

Entenda o caso – Durante a realização de um levantamento sobre as contas da UFPB, a reitora Margareth Diniz detectou irregularidades em convênios celebrados na gestão do ex-reitor, professor Rômulo Polari. Margareth encaminhou ao Conselho Universitário (Consuni) o relatório dos 100 primeiros dias de gestão, no qual são apresentados os problemas enfrentados pelo atual reitorado.

 

Segundo a reitora, não houve prestação de contas de 59 convênios, sendo 24 da Fundação José Américo (FJA) e 35 da Fundação de Pesquisa e Extensão (Funape) com prazos de vigência encerrados. Conforme o relatório, a UFPB teria que devolver mais de R$ 500 mil, referentes a recursos de convênios cujas prestações de contas não foram aceitas pela Fundação Nacional de Saúde (FNS) e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

 

Há outros cinco contratos em vigência com a FJA, inclusive o de nº 041/2010, que trata da construção do Instituto de Desenvolvimento da Paraíba (IDEP-PB), cujas vigências encerrariam em 31 de dezembro de 2012 sem conclusão, e que ainda foram encontradas informações incompletas.

 

Segundo o relatório, um dos motivos para a inclusão da UFPB no Cadin foi a não quitação, dentro do prazo determinado, de uma multa aplicada, em 2008, pelo Ibama, que sofreu elevação significativa (dobrou) de valor. Além disso, há multas referentes a taxas de dois imóveis da UFPB que impediam o recebimento da Certidão Negativa emitida pela prefeitura de João Pessoa.

 

De acordo com as informações da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), há um quantitativo de 40 convênios da Finep ‘em aberto’ no Siafi. Isso tem gerado uma perspectiva de perda de R$ 22 milhões, oriundos da Finep, segundo Margareth.

Fonte: Nice Almeida – politicapb

Reitoria apresenta o orçamento 2013 da UEPB e descarta aumento para o funcionalismo

UEPBA Administração Central da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) apresentou, na manhã desta segunda-feira (4), no auditório do Museu Assis Chateaubriand (MAC), o Orçamento 2013 da Instituição e explicitou números que retratam a atual realidade financeira da Universidade. Estudantes, professores, a sociedade em geral e a imprensa tiveram acesso a todas as informações técnicas detalhadas, apresentadas pelo reitor Rangel Junior; pelas professoras Célia Regina, pró-reitora de Administração, e Maria José de Lima, pró-reitora de Planejamento; além de Palloma Alencar, analista de sistema da Instituição.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O reitor reafirmou que a proposta orçamentária prevista para o ano de 2013 não permite a concessão de nenhuma proposta de reajuste salarial. Ele também fez um chamado aos professores e técnico-administrativos para o retorno às atividades, visto que mais uma semana de paralisação pode comprometer o calendário da Universidade e, consequentemente, o ano letivo. “Minha tentativa é convencer a todos a retomar as atividades e garantir a normalidade do calendário, já que estamos em prejuízo com as colações de grau para o meio do ano”, frisou.

Na apresentação do orçamento foi mostrado que os recursos disponíveis para a UEPB este ano somam a quantia de R$ 231,6 milhões, sendo que deste valor R$ 201 milhões são para pagamento da folha pessoal da ativa, ou seja, 87% do orçamento está comprometido com a folha de pessoal; 7% com despesa corrente e 6% com despesa de capital. O reitor enfatizou que com base nos números apresentados e pelos cenários simulados para os 12 meses do ano é inviável qualquer proposta de reajuste, sem haver novo aporte financeiro. “Sendo destinados mais recursos, não hesitaremos em conceder os reajustes de acordo com a capacidade da Instituição”, destacou.

A equipe de auxiliares da Reitoria explicou as medidas já adotadas e executadas para garantir o pleno funcionamento da Universidade, como enxugamento da folha, com a exoneração de 320 comissionados, dos quais apenas 16 retornaram em virtude da extrema necessidade técnica para o andamento das atividades de alguns setores administrativos. Os cortes feitos na folha representaram economia nos meses de janeiro e fevereiro.

Os números apresentados mostraram que não houve perda salarial nos últimos anos. A inflação acumulada entre 2019 e 2012, por exemplo, foi de 22,54%, enquanto que os reajustes concedidos aos professores e técnico- administrativos da UEPB, no mesmo período, somaram 25,20%. Comparado os dados de 2012 com 2009, ano em que começou a vigorar os Planos de Cargo, Carreira e Remuneração, percebe-se que houve um incremento na folha, em decorrência das progressões conquistadas pelos docentes e técnicos.

Três simulações de reajustes – com 5%, 10% e 17% – foram feitas e apresentadas aos presentes e explicitaram que, se aplicados, os reajustes ultrapassariam o orçamento que a Instituição dispõe para o ano. Todas as informações apresentadas, os números e estatísticas estão disponibilizados no link Transparência, no portal da UEPB.

 

 

Assessoria

Justiça manda reitoria da UFPB encaminhar lista tríplice à Presidência da República

A juíza federal, Cristiane Mendonça Lage, decidiu que a consulta para reitor da UFPB deve ser acatada pelos integrantes do Consuni.

De acordo com a decisão, o reitor da UFPB, Rômulo Polari, tem até o dia 31 deste mês para enviar a lista tríplice com os nomes dos mais votados na consulta à comunidade universitária, ocorrida nos meses de maio e junho deste ano.

A lista constará os nomes da professora Margareth Diniz, vencedora nos dois turnos do pleitos, e os nomes da professora Lúcia Guerra e do professor Luiz Renato, que também integrarão a lista que deverá ser enviada à Presidência da República para homologação.

Caso os integrantes do Conselho Universitário (Consuni) não acatem a decisão judicial, uma multa no valor de 10 mil reais diários será aplicada a cada membro.

Assessoria