Arquivo da tag: reitora

“Aula presencial só ocorrerá o ano que vem”, assegura reitora da UFPB que se despede do cargo no dia 13 de novembro

A reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Margareth Diniz, em entrevista a imprensa revelou que as aulas de forma presencial na universidade só devem ocorrer no próximo ano.  A médica e farmacêutica Margareth de Fátima Formiga Melo Diniz, se despede da função de reitora da UFPB no dia 13 de novembro, comentou também sobre investimentos durante a pandemia do novo coronavírus.

Questionada sobre como estão sendo os desafios enfrentados com  a pandemia, a reitora respondeu: “Temos o desafio de administrar quase 4 mil servidores técnicos-administrativos, aproximadamente 3 mil professores e cerca de 30 mil estudantes. Então é grande o desafio de fazermos, na pandemia, tanto atividades administrativas como atividade de graduação e pós-graduação. A graduação não parou, continuou a atividade com os recursos digitais. Na graduação foi bem diferente, porque tínhamos um quantitativo grande de estudantes. Por isso o Consepe (Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão) decidiu, a princípio, fazer um período suplementar e ofertaríamos eventos e lives. Por incrível que pareça, 17 mil estudantes estão participando de alguma dessas atividades remotas. Então, tem sido exitoso esse período suplementar, que vai até 14 de agosto”, afirmou.

Já sobre a previsão para a retomada das atividades de forma presencial ela respondeu: “Os servidores estão trabalhando em sua maioria em home office, em especial os que estão nos grupos de risco. Criei a Comissão de Biosegurança e a equipe está trabalhando para apresentar um projeto para o retorno das atividades presenciais, inclusive para os técnicos-administrativos: sobre revezamento de turnos, o distanciamento, estamos comprando equipamentos para verificar a temperatura corporal, os tapetes sanitizantes. O álcool em gel 70% e o líquido já estão sendo produzidos pela universidade. Então, estão sendo planejadas uma série de medidas para mitigar os riscos desse retorno. Suponho que aula presencial só ocorrerá o ano que vem, mas é o Consepe quem vai decidir”, comentou a reitora que foi a primeira mulher a ocupar a cadeira em 2012, ao longo de 65 anos de existência da instituição.

 

pbagora

 

 

“A gente vai até onde poderemos aguentar”, diz reitora da UFPB, sobre orçamento de 2020

A UFPB, assim como todas as universidades do país, passou por dificuldades no ano de 2019, sobretudo devido ao bloqueio de cerca de 30% do orçamento. Infelizmente segundo a perspectiva da reitora Margareth Diniz, a previsão orçamentaria para este ano de 2020, não é muito diferente da do ano passado, pois o orçamento será igual no valor de R$ 170 milhões do e segundo Margareth Diniz esses recursos não serão liberados em sua totalidade. Até agora estão garantidos 64% desse total.

“Ficarmos com o mesmo orçamento de 2019 já é complicado, porque temos os dissídios coletivos da terceirização. Sem falar nos 36% contingenciados, que vamos depender da decisão do Congresso Nacional para recebê-lo”, destacou a reitora. Diante da situação, a estratégia para 2020 é evitar novos gastos e priorizar a manutenção da universidade, pagando as contas básicas.

A reitora garante, porém, que os alunos não devem se preocupar, porque os auxílios estudantis serão mantidos. “A prioridade é manter a normalidade e o funcionamento dos 16 centros. Agora, a gente vai ver até onde poderemos aguentar”, afirmou. Atualmente a UFPB tem cerca de 35 mil estudantes.

Campeão de patentes – UFPB encerra 2019 no topo das patentes, destaca reitora

 

pbagora

 

 

Reitora da UFPB prevê para 2020 mais cortes e rebate críticas sobre funcionalidade das universidades

Em entrevista à imprensa paraibana a reitora da Universidade Federal da paraíba, Margareth Diniz, foi enfática ao prever quedas orçamentárias oriundas do Governo do presidente Jair Bolsonaro para com a universidade para o orçamento do próximo ano. Questionada sobre as recentes declarações do presidente sobre algazarras dentro do espaço universitário contra a gestão federal, ela nega e discorda de Bolsonaro.

“Nós fizemos um planejamento orçamentário e encaminhamos para a PLOA (Projeto de Lei Orçamentária Anual); em sequência, a LOA foi aprovada. Uma vez aprovada, começamos a trabalhar com aquele orçamento aprovado na LOA, embora sabendo que o orçamento, dependendo de arrecadação, ele pode haver contingenciamento. Bom, ao longo do tempo, já no começo do ano, recebemos a informação de que nós teríamos 30% do nosso orçamento contingenciado. Ou seja, você se planeja para uma coisa e, de repente, você recebe a informação de que 30%, no nosso caso, um quantitativo de R$ 44 milhões para o ano de 2019, serão contingenciados. Sem estes 30% nós não fecharíamos o ano”, disse a reitora, lamentando a postura atual do Governo Federal.

Questionada sobre como observa a política educacional do novo governo? Tendo em vista as declarações críticas do presidente sobre o ensino público superior no Brasil, a exemplo da famosa ‘balburdia’, ela disse: “A questão da balbúrdia, a gente discorda, porque se você olhar os indicadores das universidades, você vai ver que as universidades federais são as melhores do país. Que mais de 70% de pesquisa deste país são feitas pelas universidades federais. Nós fazemos inovação tecnológica. A UFPB, por exemplo, é quinto lugar de governança dado pelo TCU. É a quarta universidade do país em depósito de patente. Nós estamos entre as melhores universidades do país, em qualquer indicador que você possa observar. Então não concordo nada, nem do governo, nem de qualquer outra autoridade que diga que as universidades não funcionam muito bem”, lembra Margareth.

Veja os resultados do levantamento do TCU:

https://portal.tcu.gov.br/governanca/governancapublica/organizacional/levantamento-2018/resultados.htm

 

pbagora

 

 

‘São carreiras sendo encerradas’, diz reitora sobre cortes na UFPB

A reitora da Universidade da Paraíba, Margareth Diniz, nesta segunda-feira (02), comentou o corte de 5.613 bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado no Brasil a partir deste mês anunciado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (Capes), órgão é subordinado ao Ministério da Educação (MEC), que já sinalizou que, em 2020, a Capes só terá metade do Orçamento que era previsto neste ano.

“Isso é extremamente preocupante, a pesquisa científica e a inovação tenológica vão sofrer imensamente. As universidades federais têm o maior potencial quali e quantitativo do Brasil e, com isso, corta a carreira de jovens talentos promissores. Não se pode pensar que as atividades acabam na graduação e que depois se pode pagar por uma pós paga, as atividades se prolongam pelo mestra e doutorado. É lamentável”, declarou em entrevista concedida ao programa 60 Minutos, da Arapuan FM.

Yves Feitosa

 

 

Reitora Margareth Diniz é eleita líder da ANDIFES no Nordeste

A reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Margareth Diniz foi eleita, por unanimidade, presidente da Rede Nordeste da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) para o mandato 2018-2019.

A eleição ocorreu nesta sexta-feira (26), durante reunião ordinária do conselho pleno da associação, na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), em Vitória. A vice-presidente do grupo, constituído de 20 universidades, será a reitora da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) Joana Guimarães.

Na ocasião, também foi eleita a nova diretoria executiva da Andifes para o mesmo período, composta pelos reitores João Carlos Salles Pires da Silva (UFBA), presidente; Edward Madureira Brasil (UFG), 1º Vice-presidente; Guida Aquino (UFAC), suplente; Ricardo Marcelo Fonseca (UFPR), 2º Vice-presidente; e Antônio Cláudio Lucas da Nóbrega (UFF), suplente.

A primeira missão da reitora Margareth Diniz, enquanto presidente da Rede Nordeste da Andifes, será a organização da Conferência Internacional das Universidades Federais do Nordeste e Universidade Soka – o Ensino Superior em prol do Bem-estar da humanidade, em 23 e 24 de agosto, na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), no Recife.

O evento tem o objetivo de promover o desenvolvimento da ciência, das tecnologias sociais, dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) e internacionalização.

A conferência também é mais uma iniciativa que tem o intuito de consolidar parcerias com instituições japonesas, sobretudo a Universidade Soka, em Tóquio, e a organização não-governamental Soka Gakkai Internacional (SGI), fundada e presidida pelo humanista Daisaku Ikeda.

No final de junho, por exemplo, a UFPB conheceu o trabalho socioambiental do Instituto Soka na Amazônia. Em outubro do ano passado, recebeu a exposição Da Cultura de Violência para a Cultura de Paz – transformando o espírito humano no campus I, em João Pessoa.

 


Portal WSCOM

 

 

Reitora da UFPB, Margareth Diniz revela reunião do Andifes e diz: “Juntos podemos dizer não ao Frature-se”

A reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Margareth Diniz, se posicionou contra o programa Future-se, do MEC, que pretende abrir as universidades púbicas federais para o capital privado. Ela sinalizou que a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e o Conselho Universitário da UFPB (Consuni) devem se pronunciar contra a proposta.

Margareth ainda conclamou a comunidade universitária para se posicionar contra o “Fratura-se”. ” Juntos somos mais fortes e é nesse conjunto que certamente vamos dizer não ao Frature-se”, disse.

A Andifes, que reúne os dirigentes das 63 universidades federais do país, deve se reunir nesta sexta-feira (26), e soltar uma nota sobre o programa. O mesmo ocorrerá com o Consuni, mas no dia 31 deste mês.

Ontem, a UFPB  iniciou o processo de discussão do projeto Future-se  com uma assembleia geral no Centro de Vivência do campus I, em João Pessoa, que contou com ampla participação acadêmica.

Portal WSCOM

 

 

Em dia de protestos contra cortes na Educação, reitora da UFPB alerta

Após a reunião da bancada federal da Paraíba com membros da Universidade Federal da Paraíba, na última segunda-feira (27) para debater o contingenciamento no orçamento das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes), foi realizada nesta quinta-feira (30) uma audiência com o ministro da Educação, Abraham Wientraub, em Brasília, com a presença dos reitores da UFPB e da UFCG.

Segundo Efraim Filho, que intermediou a audiência o encontro tem acontece com o objetivo de sensibilizar o Governo Federal para que possa reverter a decisão de cortar mais de R$ 100 milhões no orçamento das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes). Em depoimento à imprensa a reitora da UFPB, Margareth Diniz, fez um alerta destacando que a universidade, se mantido esses cortes, só aguentará até setembro desse ano.

“Se o corte no orçamento das Ifes for mantido, as instituições só terão como se sustentar até final de setembro”, disse Margareth, destacando que o bloqueio de recursos compromete o pagamento de energia elétrica, água, telefonia, compra de material para setores e laboratórios, assim como bolsas de iniciação científica e de extensão.

 

pbagora

 

 

Reitora nega veto e acorda entrega de Título Honoris Causa a Lula em nova data

A Reitora da Universidade Federal da Paraíba, professora Margareth Diniz, dialogou nesta terça-feira (15) com a direção do Instituto Lula buscando esclarecer e dirimir dúvidas sobre o incidente registrado dias atrás acerca da entrega do Título “Doutor Honoris Causa” ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aprovado pelo CONSUNI anos atrás, acertando, ao final, que a solenidade será em outra data – e não dia 26 de Agosto próximo, quando da vinda de Lula a João Pessoa.

– A rigor, o que aconteceu foi um grande mal entendido porque como Reitora não posso me furtar a entregar Título de honraria como foi aprovado pelo CONSUNI anos atrás e o faria tranquilamente com o ex-presidente Lula, sem problemas – comentou a Reitora com Exclusividade ao Portal WSCOM.

Conforme explicou, “mantive contato nesta data com a direção do Instituto Lula explicando que inexistia veto, mesmo assim eles acharam mais conveniente definir outra data porque a programação de agora está definida”.

Para a Reitora, “princípios precisam existir para serem respeitados acima de brigas ou guerras de opiniões, razão pela qual estamos esclarecendo o caso de uma vez todas”.

Portal WSCOM

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Reitora tenta estancar protestos de alunos e greve na UFPB

Margareth-DinizMargareth-DinizA reitora da Universidade Federal da Paraíba, Margareth Diniz, garantiu, nesta sexta-feira (20), que os problemas relacionados à bolsa alimentação dos estudantes e o atraso no pagamento dos servidores do Restaurante Universitário (RU) estão sendo solucionados. Houve protesto dos estudantes na instituição hoje. Ontem, servidores iniciaramgreve no RU.

Na manhã de hoje, Margareth Diniz manteve reunião por quase duas horas com os alunos que invadiram o prédio da Reitoria da instituição em protesto contra a falta de pagamento de um auxílio-alimentação,para os moradores da Residência Universitária Mista (RUMF) da UFPB, em atraso desde dezembro do ano passado e outras reivindicações.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com a reitora, à medida que ela ouvia as cobranças da classe discente, já apresentava uma solução para o problema. Em relação à alimentação, Margareth Diniz reconheceu o atraso do pagamento da bolsa desde janeiro, mas afirmou que o dinheiro será depositado ainda hoje. Ela disse ainda que a partir de março os recursos serão depositado no início do mês. As outras demandas dos estudantes serão encaminhadas aos setores competentes.

Para solucionar problemas na produção de alimentos no Restaurante Universitário, que teve seu funcionamento prejudicado após paralisação de terceirizados, Margareth Diniz agendou para a tarde desta sexta reunião com representante da empresa contratada para prestar o serviço no RU. A paralisação aconteceu porque o dono da empresa não teria pago os salários dos funcionários.

Para Margarete Diniz, mesmo a UFPB não repassando os recursos, o dono da empresa não poderia ter deixado atrasar o salário da equipe que trabalha no RU.

Roberto Targino – MaisPB

Reitora da UFPB e ex-prefeita de Bananeiras são homenageadas pelo Poder Legislativo

homenageadosA Câmara de Vereadores de Bananeiras entregou na última sexta-feira (13), a Comenda e Medalha de Honra ao Mérito “Escritor Sinésio Guimarães”, proposta pela Mesa Diretora que é composta pelos vereadores Ramom Moreira, Douglas Bubú, Kilson Dantas e Heraldo Azevedo, e aprovada por unanimidade pelos relevantes serviços prestados a comunidade bananeirense pela reitora da Universidade Federal da Paraíba Margareth de Fátima Melo Diniz e a ex-prefeita Marta Ramalho, pelo exitoso governo realizado em Bananeiras entre os anos de 2005 a 2012.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

 

A Sessão Solene de entrega da Medalha “Sinésio Guimarães” encerrou a I Semana Legislativa, e contou com participação do Prefeito de Bananeiras, Douglas Lucena, ex-deputado Ramalho Leite, autoridades do município, Professores e Servidores Técnicos Administrativos e Estudantes da Universidade Federal da Paraíba.

reitora e vereadores

Marta

 

O Campus da UFPB em Bananeiras completará em 2014 noventa (90) anos. A instituição referencia o nome de Bananeiras no Brasil e no mundo, por ser também conhecida em vários países pelas profissões, intercâmbios e projetos desenvolvidos pelo Campus Universitário de Bananeiras ao longo de sua história, desde, mais recentemente, pela contribuição significativa para o Desenvolvimento Rural Sustentável Regional dos hoje conhecidos Território da Borborema (21 Municípios) e Território do Piemonte da Borborema (18 municípios), este último com sede em Bananeiras, indo até além das fronteiras, o Campus Universitário de Bananeiras, com a oferta o Curso de Ciências Agrárias a Distância pela UFPB Virtual com Polos em 18 cidades espalhadas nos Estados da Paraíba, Ceará, Pernambuco e Bahia, totalizando cerca de 3.500 alunos, elevando e enaltecendo o nome de Bananeiras e a sua contribuição com outras regiões do País, até antes inalcançadas pela UFPB.

Marta falando reitora falando

 

Sinésio Guimarães, nascido em Bananeiras e patrono da Comenda, foi fundador do Jornal Era Nova, que se transformou na Revista Era Nova. Na capital do Estado dirigiu os Jornais A União e o Liberal. Cursou Direito na faculdade do Recife, PE, enquanto ministrava aulas de português no Liceu Paraibano. Dos livros escritos por Sinésio, podemos citar Vidros Opacos, Legendas do Amor e de Ironias, trabalhos que mereceram elogios de grandes críticos, na qualidade de Celso Mariz, Carlos Romero, Higino Brito, Osias Gomes e outros.

prefeitoRamalho

 

antonio marques solenidade camara

 

Créditos das fotos: Bello Soares

Bananeiras Online com Assessoria