Arquivo da tag: registram

Microempresas crescem e registram 89% das novas inscrições na Paraíba

economiaCerca de 89% do total das novas empresas inscritas na Paraíba em 2016 são de micro e pequenos negócios, fechando o ano com 97.055 novos estabelecimentos, os quais representaram um faturamento de até R$ 3,6 milhões. De acordo com o Núcleo de Manutenção Cadastral da Secretaria de Estado da Receita (SER), o estado teve um crescimento de mais de 4% no número de inscrições de empresas, encerrando 2016 com 108.566 empresas ativas,  diante de 104.360 estabelecimentos no ano anterior – ou seja, 4.206 novas inscrições.

As empresas do regime normal encerraram o ano com 8.311 estabelecimentos, sendo 7,66% das novas inscrições. O restante das inscrições ficaram com outros estabelecimentos e com a substituição tributária, com participação de 2,95%.

Entre as atividades econômicas de maior representatividade na Receita Estadual que tiveram maiores expansões em número de inscrições, nos doze meses de 2016 sobre o ano anterior, foram os setores de serviços, com crescimento de 8,42% e do atacado, com 4,17%.

Enquanto isso, o comércio, que tem a maior participação de inscrições na Receita Estadual, 68,28%, teve crescimento de 3,38%. A indústria tem a segunda representação do total de inscrições do Estado, com 13,78% do total de inscrições, totalizando 14.963 estabelecimentos. Já a agropecuária tem o menor número de estabelecimentos, sendo 2.026, e a menor participação.

Na distribuição dos estabelecimentos nos cinco núcleos da Receita Estadual, a 1ª região, que tem como sede João Pessoa, fechou 2016 com de 46.727 empresas ativas, o que representa 43,58% do número de contribuintes de ICMS do Estado.

Em segundo lugar ficou a 3ª região, que tem sede em Campina Grande, com 26.565 estabelecimentos com inscrição estadual, representando 24,77% do total. A 2ª região, que tem sede em Guarabira, concentra o terceiro maior volume de inscrições ativas no Estado, com 12.055, com participação de 11,24%. Enquanto Sousa, do 5º núcleo, teve 11.836, e Patos, do 4º núcleo, teve 10.002, e representam 11,04% e de 9,32% do total, respectivamente.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Com ‘chá de cadeira’, grupos registram pedido de impeachment de Temer

impeachment-de-temerCom apoio do PT e de outros partidos da oposição, representantes de entidades de esquerda apresentaram nesta quinta-feira (8) mais um pedido de impeachment de Michel Temer por ele ter, segundo a representação, atuado em benefício pessoal do ex-ministro Geddel Vieira Lima para liberar a construção de um prédio na Bahia onde seu então articulador político tinha um apartamento.

A peça, assinada por representantes de movimentos como MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), UNE (União Nacional dos Estudantes) e CUT (Central Única dos Trabalhadores), além de professores de direito de universidades como a Federal do Rio de Janeiro, foi protocolada na presidência da Câmara nesta manhã.

Cabe ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aliado próximo de Temer, decidir se recebe ou não a denúncia. A não ser que ocorra uma brusca alteração no cenário político, é certo que deputado do Democratas não dará sequência ao pedido.

Maia, inclusive, havia marcado audiência para receber o pedido pessoalmente, às 11h30, mas não apareceu. Após “chá de cadeira” de 1 hora, as entidades e congressistas de esquerda acabaram aceitando entregar o pedido ao secretário-geral da Mesa, Wagner Soares Padilha. O documento foi entregue pelo presidente da CUT, Vagner Freitas.

“O desrespeito dos membros da Mesa da Câmara está registrado para a sociedade”, reclamou o deputado Henrique Fontana (PT-RS). “Temer não deveria estar na Presidência. Mas estando, cometeu ilegalidades. Nós queremos eleições diretas já. O povo brasileiro quer votar. O Brasil não pode ficar com um golpista na cadeia de presidente”, disse o presidente da CUT.

O pedido protocolado sustenta que “a confissão do sr. presidente da República de que tratara do tema com o então titular do Ministério da Cultura [Marcelo Calero] torna incontornável a conclusão pela prática de crime de responsabilidade”.

Segundo a peça de 37 páginas, ao deixar de agir para impedir a pressão de Geddel sobre Calero e ao procurar o então ministro da Cultura para tratar do assunto, Temer cometeu crimes previstos na Constituição e especificados em três artigos da lei que rege o processo de impeachment

São apontadas violações como a de “servir-se das autoridades sob sua subordinação imediata para praticar abuso do poder, ou tolerar que essas autoridades o pratiquem sem repressão sua”.

Em 19 de novembro, Calero afirmou à Folha que decidiu pedir demissão do Ministério da Cultura depois de ter sido procurado por Geddel ao menos cinco vezes para que liberasse a construção de uma obra na Bahia, onde tinha apartamento, que dependia da aprovação de um órgão subordinado à sua pasta.

No dia seguinte, em depoimento à Polícia Federal, Calero afirmou que o próprio presidente o procurou para pedir que encontrasse uma solução para o assunto.

“Os personagens não desmentiram suas participações e as ações por eles adotadas. Apenas procuraram justificar seus comportamentos, de maneira a conduzi-los como tratativas rotineiras no mundo da administração e no dia a dia da política. Esse reducionismo é incompatível com o Estado democrático vigente”, diz o texto.

Temer nega que tenha cometido irregularidades ou patrocinado interesses privados no episódio.

Esse é o segundo pedido de impeachment de Temer motivado pelo caso Calero. No final do mês passado o oposicionista PSOL também protocolou representação na Câmara.

Folha de São Paulo

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Pela 1ª vez, cientistas registram lesão cerebral por zika em feto de macaco

zikaPela primeira vez, cientistas conseguiram registrar a ocorrência de lesões cerebrais em um feto de macaco cuja mãe foi infectada pelo vírus da zika. Antes disso, pesquisadores só tinham conseguido reproduzir a microcefalia por zika em camundongos, em um importante estudo brasileiro publicado em maio na revista “Nature”.

Pesquisas anteriores também já tinham sido bem sucedidas em infectar primatas não-humanos com o vírus da zika, mas esta é a primeira vez que se consegue reproduzir as malformações decorrentes do vírus nesses animais.

Trata-se de um avanço importante já que primatas humanos e não-humanos têm muitas similaridades, por isso os macacos podem servir para testar estratégias terapêuticas contra o vírus de forma mais eficiente do que os roedores.

O estudo atual, liderado por pesquisadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, foi publicado na revista “Nature Medicine” nesta segunda-feira (12).

“Nossos resultados eliminam qualquer dúvida que possa ter restado de que o vírus da zika é incrivelmente perigoso para o feto em desenvolvimento e dá detalhes de como as lesões cerebrias se desenvolvem”, afirmou a pesquisadora Kristina Adams Waldorf, professora da Universidade de Washington e principal autora do estudo, em um comunicado divulgado pela instituição.

Segundo os pesquisadores, os problemas observados no desenvolvimento cerebral dos fetos de primatas são compatíveis com a síndrome congênita do zika observada em humanos. “Ficamos chocados quando vimos a primeira imagem de ressonância magnética do cérebro fetal 10 dias após a inoculação do vírus. Não tínhamos previsto que uma área tão grande do cérebro fetal seria danificada tão rapidamente”, disse a pesquisadora Lakshmi Rajagopal, também professora da Universidade de Washington e uma das autoras do estudo.

Essa rapidez sugere, segundo Lakshmi, que quando uma mulher grávida apresenta sintomas de zika, o cérebro do feto pode já ter sido afetado pelo vírus. Por isso, uma estratégia de prevenção da microcefalia deveria ser tomada no momento da picada do mosquito para impedir a ação do vírus ou por meio de vacina, de acordo com a pesquisadora.

O estudo, que foi feito com uma espécie de primata denominada Macaca nemestrina, mostrou ainda que o nível de vírus presente no cérebro do feto era mais alto do que o encontrado na mãe.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Anderson e Roxana registram chapa que vai disputar Prefeitura de Esperança

andersonO prefeito de Esperança, Anderson Monteiro (PSC), realizou nesta quarta-feira (10) o registro da sua candidatura à reeleição para a Prefeitura da cidade, junto à Justiça Eleitoral. Acompanhado da sua companheira de chapa, a atual vice-prefeita Roxana Nóbrega (PSC), o prefeito oficializou seu nome e o da vice para o pleito municipal que será realizado em outubro. A chapa da Coligação Democrática de Esperança foi registrada no Cartório Eleitoral da 19ª Zona da Comarca de Esperança.

“Hoje registramos a nossa candidatura. Vamos colocar o nosso nome a disposição do povo de Esperança. Queremos dar continuidade a um trabalho que vem sendo realizado e que mudou a realidade da nossa terra”, disse Anderson.

Na ocasião, também foram feitos os registros dos 26 candidatos a vereadores da coligação que é composta por 10 partidos: PSC, PMDB, PSDB, PDT, DEM, PRB, PP, PR, PSD e SOLIDARIEDADE.

Anderson Monteiro é natural de Esperança, tem 30 anos, e é o atual prefeito do município. Ele é advogado, especialista em Direito do Consumidor e mestrando em Direito Civil pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, de Portugal.

A candidata à vice-prefeita, Roxana Nóbrega, também concorre à reeleição. Ela tem 33 anos, é farmacêutico-bioquímica formada pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e filha do ex-prefeito da cidade, Dr. José Lêdo Vieira Nóbrega.

Assessoria 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Câmeras de segurança registram assalto a mercadinho em Belém

(Foto: Reprodução/Whatsapp)
(Foto: Reprodução/Whatsapp)

As câmeras de segurança registraram o assalto em um mercadinho na noite deste domingo (18), em Belém, na microrregião de Guarabira. As imagens mostram dois homens armados, um com um revólver e o outro com uma faca, rendendo o homem que estava no caixa do estabelecimento. A ação ocorreu por volta das 19h.

Após ser rendido, a vítima entregou uma quantia em dinheiro para os acusados, que estavam encapuzados. No momento do assalto, um cliente chegou no local e os meliantes fugiram. Segundo a PM, cerca de R$ 500 foram levados do estabelecimento.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A polícia realizou rondas, mas até o fechamento desta matéria ninguém havia sido localizado.

Veja o momento da ação

 

 

manchetepb

Beneficiários do Bolsa Família registram aumento de renda

bolsafamiliaA revisão cadastral do Bolsa Família de 2014 mostrou que as pessoas de baixa renda continuam melhorando de vida no país. Das 1,3 milhão de famílias beneficiárias que deviam participar do processo de atualização de dados no Cadastro Único, 436,2 mil informaram um aumento de renda.

Deste total, 238,5 mil famílias superaram o valor mensal de R$ 154 por pessoa, que dá direito ao Bolsa Família. Isto significa que elas saíram da pobreza e, por isso, não receberão mais o benefício, de R$ 170 em média.

As demais 197,7 mil declararam ganhos acima da faixa da extrema pobreza, caracterizada por renda mensal de até R$ 77 por pessoa da família. Nesse caso, começarão a receber um valor menor do Bolsa Família.

A revisão cadastral de 2014 teve a maior participação histórica entre os beneficiários. Mais de 1 milhão de famílias – 83% do total que precisa atualizar seus dados – compareceram nos Centros de Referência da Assistência Social e nos postos de atendimento do Bolsa Família nos municípios durante o ano de 2014 até o dia 20 de março último.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

As 211,1 mil famílias que não fizeram a atualização terão o benefício cancelado já a partir deste mês. Muitas não atualizam as informações no Cadastro Único porque também melhoraram de vida e não precisam mais do Bolsa Família. No entanto, caso voltem a precisar do complemento de renda e estejam enquadradas nos limites de renda do programa, elas têm 180 dias a partir da data do cancelamento para pedir a reversão às prefeituras.

A revisão cadastral é um processo obrigatório e de rotina, realizado todos os anos e voltado para os beneficiários que não atualizam os dados no Cadastro Único há mais de dois anos, o que garante que o benefício seja pago para quem realmente precisa. As famílias são convocadas por meio do recibo de saque do benefício do Bolsa Família.

Com os dados, é possível avaliar se o beneficiário ainda atende às condições necessárias para continuar a fazer parte do programa. E, dependendo das mudanças na situação da família – como, por exemplo, alteração de renda, mortes ou nascimentos -, ela pode ter direito a um valor diferente daquele que recebia antes de atualizar o cadastro.

O processo de atualização de 2014 envolveu as famílias que não atualizavam seus cadastros desde dezembro de 2011.

Anualmente, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) envia às prefeituras a lista das famílias que precisam atualizar os dados naquele ano. As prefeituras, por meio da coordenação local do Bolsa Família, são responsáveis por organizar o processo e garantir quer todas as famílias participem do processo. Para apoiar o trabalho das gestões municipais, o MDS repassa recursos a elas por meio do Índice de Gestão descentralizada (IGD).

Documentos necessários para a revisão cadastral

Para o responsável pela família (titular do cartão Bolsa Família) – Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou Título de Eleitor. Já os responsáveis por famílias indígenas e quilombolas podem apresentar qualquer outro documento de identificação de validade nacional.

Para as demais pessoas da família – Pelo menos um dos seguintes documentos: Certidão de Nascimento, Certidão de Casamento, Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (Rani), CPF, Carteira de Identidade; Carteira de Trabalho e Previdência Social ou Título de Eleitor.

Outros documentos – Além da documentação obrigatória, as famílias podem levar outros documentos que ajudem a melhorar a qualidade das informações do Cadastro, como comprovante de residência, conta de energia elétrica, comprovante de matrícula das crianças e adolescentes na escola e carteia de Trabalho e Previdência Social.

Fonte: Portal Brasil

Câmeras registram ação de suspeitos na morte de comerciante em loja da PB

videoCâmeras de segurança gravaram o suposto assalto que provocou a morte de um comerciante na cidade de Sapé, a 55 km de João Pessoa. Quatro suspeitos foram detidos e outros dois ainda eram procurados, até as 14h40 desta quinta (2). Assista abaixo.

Conforme as imagens, uma dupla chega de moto, entra no estabelecimento e vai até o caixa, onde está o comerciante. Um dos suspeitos mostra a arma e a vítima parece reagir, mas acaba morrendo com tiros. Houve correria no local.

Na loja do comerciante funciona um corresponde bancário e a polícia acredita que o alvo dos bandidos era o dinheiro armazenado nos caixas do posto. O valor roubado pelos assaltantes não foi divulgado.

Minutos após o crime, quatro suspeitos de participar do latrocínio foram detidos por policiais da 3ª Companhia do 7º Batalhão. Na ação, a PM localizou a arma utilizada no crime, que estava com três munições intactas e outras três disparadas, provavelmente as que mataram a vítima.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Veja o vídeo com as imagens.

 

portalcorreio

Rodovias federais da PB registram 13 acidentes em um dia, deixando 4 mortos e 6 feridos

acidenteEm uma sexta-feira (20) com registro de chuvas em localidades da Paraíba, a Polícia Rodoviária Federal registrou 13 acidentes. Nas ocorrências, quatro pessoas morreram e seis ficaram feridas, incluindo uma mulher grávida e uma criança, que permaneciam internadas no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, em estado grave.

Segundo Eder Rommel, do setor de comunicação da PRF, no caso do acidente no km 42 da BR-230, no município de Santa Rita, na Grande João Pessoa, onde uma carreta colidiu com um veículo de passeio, no sentido Litoral-Campina Grande, causando as quatro mortes do dia, ainda não havia dados conclusivos sobre os motivos da ocorrência.

Após o acidente, a pista ficou parcialmente interditada. “O carro foi retirado com rapidez. Já no caso da carreta, a empresa proprietária teve dificuldades em contratar um serviço de guincho para retirar o veículo. Os trabalhos só começaram no fim da tarde desta sexta e estavam previstos para terminar durante a noite, liberando todas as faixas da via”, explicou Rommel. As demais ocorrências registradas no dia foram de menor gravidade.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Conforme o profissional da PRF, diante da quantidade de acidentes, as motivações foram diversas, mas ele destacou que altas velocidades em pistas molhadas, além da falta de atenção e imprudência, principalmente em ultrapassagens, seriam fatores constantes.

Ele ressaltou que “cuidados têm que ser tomados em qualquer momento, não só em feriadões e dias de chuva. Deve-se respeitar a sinalização e a velocidade máxima permitida nas estradas, tomando cuidado, sobretudo nas ultrapassagens”. Em dias chuvosos, ele acrescentou que é necessário manter uma distância maior entre os veículos, e acender os faróis para melhorar a visibilidade e ser percebido com maior facilidade pelos demais automóveis da via.

Além disso, o motorista nunca deve viajar cansado e todos os ocupantes, sem exceção, devem usar o cinto de segurança e crianças pequenas devem ser conduzidas na ‘cadeirinha’. O veículo deve também estar sempre em boas condições. “Pneu careca é quase sinônimo de acidente”, concluiu Rommel.

 

portalcorreio

Contas públicas em 2014 registram pior resultado da história

dilmaEm um ano marcado pelas eleições presidenciais, os gastos públicos bateram recorde e, com isso,as contas do governo registraram o primeiro déficit primário (receitas menos despesas, sem contar juros da dívida pública) em 18 anos, segundo números divulgados nesta quinta-feira (29) pela Secretaria do Tesouro Nacional.

De acordo com dados oficiais, as contas do governo tiveram um déficit primário de R$ 17,24 bilhões em todo ano passado. Em 2013, haviam registrado um superávit de R$ 76,99 bilhões, o equivalente a 1,6% do PIB. Com o déficit de 2014, as contas públicas atingiram, no ano passado, o pior resultado de toda a série histórica, que tem início em 1997. Até o momento, o pior resultado havia sido registrado em 1997 (superávit de R$ 1,8 bilhão, ou 0,2% do PIB).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No ano passado, as contas públicas registraram forte deterioração devido ao aumento de gastos públicos, à ajuda à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) e à queda real da arrecadação – resultado do fraco nível de atividade da economia e das desonerações de tributos anunciadas nos últimos anos pelo governo federal.

Meta fiscal
No início do ano passado, a equipe econômica informou que o objetivo de todo o setor público (governo, estados e municípios), em 2014, seria de R$ 99 bilhões – o equivalente a 1,9% do PIB, o mesmo percentual registrado em 2013. Deste total, R$ 80,8 bilhões corresponderiam ao esforço somente que o governo estaria buscando em 2014.

Em novembro de 2014, porém, com o fraco resultado das contas públicas, o governo enviou um projeto de lei ao Congresso Nacional para alterar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e abandonar a meta fiscal acertada no início do ano passado. O projeto, que admitia a possibilidade de haver até mesmo déficit primário em 2014 (como de fato aconteceu), foi fruto de debates intensos no Legislativo, mas acabou sendo aprovado pelos parlamentares.

Receitas, despesas e investimentos
De acordo com dados do governo federal, as receitas totais subiram 3,6% em todo ano passado, contra 2013, para R$ 1,22 trilhão. O crescimento das receitas foi de R$ 42,93 bilhões no último ano.

Ao mesmo tempo, as despesas totais cresceram 12,8% em 2014, ou seja, mais do que o triplo da expansão das receitas, para R$ 1,03 trilhão. Neste caso, a elevação foi de R$ 116,99 bilhões em 2014. Os gastos somente de custeio, por sua vez, avançaram bem mais no ano passado: 18,2%, para R$ 222 bilhões.

Na proporção com o Produto Interno Bruto (PIB), ainda segundo números da Secretaria do Tesouro Nacional, os gastos públicos bateram recorde no ano passado – ao somarem 21,3% do PIB. Foi a primeira fez que as despesas do governo superaram a marca dos 20% do PIB. O recorde anterior havia sido registrado em 2013 (18,9% do PIB).

Já no caso dos investimentos, os gastos somaram R$ 77,53 bilhões no ano de 2014, informou o Tesouro Nacional, valor que representa um aumento de 22,6% frente a 2013 (R$ 63,22 bilhões).

Dividendos, concessões e CDE
Segundo o governo, as receitas de concessões recuaram fortemente no ano passado. De acordo com dados oficiais, somaram R$ 7,92 bilhões em 2014, em comparação com R$ 22,07 bilhões no ano anterior. A queda foi de R$ 14,15 bilhões. Os números da série histórica mostram que o resultado de 2014 não foi ruim, mas sim que o valor registrado em 2013 foi excepcional.

Ao mesmo tempo, o governo recolheu um pouco mais de dividendos das empresas estatais no ano passado. De acordo com o Tesouro Nacional, os dividendos pagos pelas empresas estatais ao Tesouro Nacional somaram R$ 18,93 bilhões em 2014, contra R$ 17,14 bilhões em 2013. O aumento foi de R$ 1,79 bilhão no último ano.

O governo informou ainda que subiram os pagamentos feitos à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) em 2014. Segundo o governo, foram pagos R$ 9,2 bilhões para a CDE em 2014, em comparação com R$ 7,86 bilhões em 2013. Havia a previsão de um novo pagamento de R$ 9 bilhões em 2015, mas o governo já informou que não haverá mais esse repasse, o que encarecerá ainda mais a conta de energia neste ano.

G1

Partidos registram coligações e candidaturas no TRE para disputa pelo Governo do Estado

eleiçoes-destaque_interno.Os candidatos ao governo do Estado registraram suas candidaturas na tarde e noite deste sábado (5), na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da Paraíba, em João Pessoa, na véspera do início da campanha eleitoral, que começa neste domingo (6). O prazo final se encerrava hoje (5). Os postulantes que não compareceram para oficializar o registro estarão impedidos de concorrer nas eleições deste ano. Eles precisam do registro para conseguir o CNPJ da campanha e poder distribuir seu material de propaganda.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A coligação “A Força do Trabalho” realizou o registro das candidaturas a governador, vice-governador, senador, suplentes, deputados federais e estaduais. O candidato à reeleição, Ricardo Coutinho (PSB), chegou à sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) ao lado da candidata a vice-governadora, Lígia Feliciano (PDT), e do candidato a senador, Lucélio Cartaxo (PT), para registrar as candidaturas da chapa majoritária. Os partidos que integram a coligação “A Força do Trabalho” são: PSB, PT, PDT, DEM, PRTB, PRP, PV, PSL, PC do B, PHS e PPL.

Encabeçada por Cássio Cunha Lima e Ruy Carneiro, candidatos a governador e a vice, respectivamente, a coligação política partidária “A Vontade do Povo” fez o registro de suas candidaturas da majoritária e proporcional no início da noite deste sábado (5), na sede do Tribunal Regional Eleitoral. A coligação tem como candidato ao Senado, Wilson Santiago que tem como suplentes, Luciano Agra e Júnior Evangelista. O partido ainda não forneceu quais legendas que vão compor à coligação.

A candidatura do senador Vital do Rêgo Filho ao governo do Estado pelo PMDB foi registrada por volta das 16h30. A coligação majoritária PT/PMDB “Renovação de Verdade” terá como vice o ex-governador Roberto Paulino. Foi oficializado o registro de José Maranhão como candidato ao Senado Federal tendo como suplentes a deputada federal Nilda Gondim e o advogado Roosevelt Vita.

O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) registrou candidatura majoritária ao governo do Estado e proporcional. O professor Antônio Radical e Marcelino Rodrigues vão concorrer aos cargos de governador e vice, respectivamente. Ramos Dantas vai representar o partido na disputa a vaga no Senado Federal. O PSTU vai para o pleito com chapa puro sangue, tanto na chapa majoritária, como na proporcional.

A candidatura do major Fábio ao governo do Estado pelo Partido Republicano da Ordem Social (PROS) foi registrada. O PROS entra na disputa sozinho, com uma chapa ‘puro sangue’ tanto na majoritária como na proporcional. O candidato a vice-governador será o pastor Olavo Filho e a professora Leila Fonseca será candidata ao Senado.

 

O Partido Socialismo e Liberdade na Paraíba (PSOL) registrou as candidaturas dos políticos no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que vão disputar as eleições deste ano, na sexta-feira (4). Tárcio Teixeira vai concorrer ao governo do Estado e o professor Nelson Júnior ao Senado Federal.

 

portalcorreio

 

 

‘EM RESPEITO À JUSTIÇA ELEITORAL, O PORTAL FOCANDOANOTICIA.COM.BR SUSPENDE TEMPORARIAMENTE A PUBLICAÇÃO DE COMENTÁRIOS POLÍTICOS NESTE ESPAÇO PARA EVITAR EVENTUAIS CASOS E INTERPRETAÇÕES DE PROPAGANDA ELEITORAL ANTECIPADA E/ OU USO PARA DENEGRIR PRÉ-CANDIDATOS. AGRADECEMOS AOS LEITORES PELA COMPREENSÃO.