Arquivo da tag: reclamações

Cancelamento de voos para JP gera reclamações entre passageiros

Nos últimos meses, alguns passageiros da empresa aérea Azul têm reclamado de cancelamentos que estão acontecendo nos vôos para João Pessoa. Em alguns casos, passageiros foram de avião até Recife, e ao chegar lá, precisaram ir até João Pessoa por meios terrestres.

Segundo o engenheiro civil e especialista em transportes, Jarbas Moreira, por conta do centro de distribuição da Azul ser em Recife, isso pode facilitar que o contratempo aconteça.

“A rota João Pessoa para Recife é a mais curta em distância e, consequentemente, tempo de voo. Caso alguma aeronave fique inoperante e haja necessidade de cancelar algum voo, a rota para João Pessoa acaba sendo a priorizada, pois os custos de deslocamento dos passageiros por via terrestre, seriam os menores, comparados a outras cidades mais distantes que a Azul opera”, explica.

Ainda de acordo com Jarbas, só nas últimas semanas, cerca de 13 gols foram cancelados, podendo calcular que mais de 700 passageiros foram prejudicados de alguma forma.

Quem passou por essa situação foi o gerente comercial Gleriston Castro. Segundo ele, o último caso aconteceu no ano passado. Depois disso, o gerente, que viaja toda semana, tem evitado a companhia área, já que as últimas experiências não foram muito agradáveis.

“Eu tive que vir de van de Recife para João Pessoa, foi chato e cansativo. Outra vez, eu vinha de Maceió para João Pessoa. Como o voo de lá [Maceió] para Recife estava atrasado, eu iria perder a conexão para João Pessoa.  Vim de táxi, pago pela azul, de Maceió até João Pessoa”, conta o gerente.

“A justificativa é sempre a mesma, manutenção não programada da aeronave”, explica Gleriston.

Grande ou pequeno, geralmente esses episódios causam prejuízos. No caso de Gleriston, algumas reuniões com clientes tiveram que ser adiadas.

De acordo com o secretário de Defesa do Consumidor (Procon-JP), Helton Renê, nesses casos, o cliente pode entrar com uma ação legal. O procedimento pode ser feito com auxílio do Procon ou pela Justiça.

“Não é só o serviço quando ele está sendo utilizando o serviço em si, mas naquilo que está sendo ofertado. Então ofertou ao consumidor, e o consumidor adquiriu o produto ou serviço, se planejou e de repente não tem mais esse serviço, ele está caindo em prejuízo e pode sim contestar na Justiça. Todos aqueles que geram prejuízos a outros têm que pagar”, explica.

Voos cancelados em alta estação

Segundo a secretária de Turismo de João Pessoa, Rute Avelino, os cancelamentos de voos no verão, época de aumento de viagens, podem impactar o turismo de João Pessoa. Mas segundo ela, só há um impacto preocupante em casos recorrentes. “Se for esporadicamente, tudo bem”, analisa.

Ao Portal MaisPB, a secretária disse que iria procurar a diretoria da empresa em São Paulo para ter esclarecimentos sobre o ocorrido.

O Portal MaisPB entrou em contato com a assessoria de imprensa da Azul, que informou que os cancelamentos que houveram foram por causa de “manutenções não programadas nas aeronaves ou por condições climáticas adversas”. A Azul ainda informou que os cancelamentos não têm qualquer ligação com o hub [centro de distribuição] em Recife.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Baixa temperatura do inverno no Sertão da PB leva a ‘reclamações’ e problemas respiratórios

Os moradores da cidade mais quente da Paraíba estão passando frio neste inverno. Acostumados a enfrentar temperaturas de 32º C a 40º C no verão, a população de Patos, no Sertão do Estado, tem se agasalhado nos últimos dias. Em 17 de junho, a cidade registrou 21º C. Na madrugada de sexta-feira (7), os termômetros da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) marcaram 22,7º C.

Ainda por causa do frio, os atendimentos a pacientes com problemas respiratórios aumentaram pelo menos 25% no na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. “Com essa mudança de clima a gente tem falta de ar, febre, muita secreção”, disse o enfermeiro João Paulo.

Joaquim Justino é mototaxista em Patos e passa o dia trabalhando exposto ao sol. As temperaturas mais amenas agradaram para o trabalho durante o dia, mas à noite, quando o frio aumentar, ele não nega que deixa o banho antes de dormir pra depois. “A água fica fria demais. De noite tá fazendo frio demais”, disse ele, sorrindo.

Há menos de dois meses, a cidade de Patos havia entrado em quadro de alerta segundo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), quando a umidade relativa do ar baixou para apenas 14%. Na época, a Aesa chegou a alertar a população para cuidados com a hidratação. Para se ter uma noção, a OMS indica que o ideal para o ser humano é 60% de umidade relativa do ar.

Apesar de o frio ter chegado à cidade ‘mais quente da Paraíba’, as baixas temperaturas não têm sido exclusividade de Patos, no Sertão. No distrito de São Gonçalo, em Sousa, os termômetros marcaram 17,6º C no dia 20 de junho deste ano. No início da manhã desta sexta-feira, a temperatura baixou para 21,8º C.

Segundo a meteorologista da Aesa, Marle Bandeira, as temperaturas não estavam sendo tão baixas nos invernos anteriores, por causa da atuação de alguns fenômenos, o que não tem ocorrido este ano. “Em outros anos houve o El Niño e La Niña. Por isso o inverno acabava não sendo tão frio. Este ano não estamos tendo a atuação de nenhum fenômeno. Pra quem está acostumado com o calor de Patos, 21º C se torna muito frio”, explica a meteorologista.

Areia

Se, no Sertão, Patos é a cidade mais quente, no Brejo, Areia é considerada a cidade mais fria da Paraíba. Neste inverno, o município teve o registro de 18,2 ºC na quinta-feira (6). Marle Bandeira explica que, mesmo não tendo a temperatura mais baixa, Areia é considerada fria pelas médias.

“No inverno, as temperaturas médias de Areia variam entre mínima de 16º C e máxima de 25º C. Ou seja, de dia e de noite são temperaturas baixas. Enquanto isso, em Patos variam de mímina de 24 ºC e máxima de 32º C, em média”, disse Marle.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Divulgada lista das empresas com reclamações fundamentadas na PB

Procon (1)Foi divulgado nesta terça-feira (15) o Cadastro Estadual de Reclamações Fundamentadas, que contém a lista de fornecedores mais reclamados na Paraíba. O anúncio foi feito pelo Procon-PB lembrando o Dia Internacional do Consumidor. As reclamações são encaminhadas ao órgão por consumidores e, automaticamente, registradas no Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec).

O ranking das principais empresas alvo de reclamações é encabeçado pela Energisa (180) e pela Oi (122). Confira aqui a lista completa, organizada por ordem alfabética. Os dados são referentes ao período de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2015.

A assessoria da Energisa informou que vai consultar o setor jurídico da empresa sobre o caso, mas já adiantou que mantém uma linha direta com o Procon para atendimento e solução de reclamações que são levadas até o órgão. OG1 tentou falar com a Oi, mas as ligações e e-mails não foram respondidos até as 20h20 desta terça-feira.

A divulgação e consolidação do cadastro é uma exigência do Código de Defesa do Consumidor (CDC) e está sendo realizada paralelamente em todos os estados brasileiros, mais o Distrito Federal.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

No site do Sindec Nacional e no portal do Procon-PB, o consumidor pode saber se há registro no Procon envolvendo determinada empresa. A ideia é que ele possa escolher de forma mais consciente a compra de produtos ou a contratação de serviços, verificando o histórico das empresas e evitando futuros problemas.

“Assim como a população vai a qualquer estabelecimento comercial e tem acesso ao CDC, a partir de agora ele também poderá ter acesso às empresas que recebem o maior número de reclamações. No entanto, em caso de problemas queremos resolver a demanda do consumidor através de maneira orientada no atendimento direto ao consumidor através de uma simples consulta, carta de informação para não chegarmos ao ponto das audiências. Por isso, o cadastro é importante e o consumidor, ao fazer uma compra, analise a empresa e seus mecanismos de defesa. Queremos resolver os problemas sem penalidades”, esclareceu a superintendente do Procon-PB, Kessia Dantas.

Kessia Dantas informou também que será de responsabilidade do Procon-PB, por meio da consultoria jurídica, adequar as infrações cometidas pelas empresas e estipular o valor da multa. Com isso, os fornecedores terão um prazo de 10 dias para pagamento, com redução no valor de 50%, ou para recorrer da decisão.

 

G1

ANS avalia qualidade dos planos de saúde pelas reclamações de usuários

Planos de saúdeA partir de dessa sexta-feira (25), os usuários de planos de saúde contam com uma nova ferramenta para avaliar as operadoras, com base nas reclamações que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) recebe. A ferramenta já está disponível na página da agência reguladora (http://www.ans.gov.br/espaco-da-qualidade/indice-de-reclamacoes).

Segundo a ANS, o novo Índice de Reclamações aprimora o cálculo do ranking das mais reclamadas, dá mais transparência e funcionalidade e ajuda o beneficiário na escolha ou avaliação do seu plano. Foram incorporados dois indicadores, além do número de reclamações: um que identifica a conduta da operadora para resolver o problema e outro sobre os principais motivos das reclamações.

O Índice Geral de Reclamações indica a média de manifestações dos beneficiários nos últimos três meses; o Percentual de Finalizações Assistenciais indica a quantidade de demandas resolvidas consensualmente; e o Índice de Abertura de Processo Administrativo aponta as infrações que levaram a processos na ANS.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O índice será atualizado a cada mês e os dados disponibilizados com ranking e gráficos. Também é possível consultar os indicadores de cada operadora individualmente. O cálculo da ANS computa as reclamações feitas pelo telefone, internet, carta e presencialmente.

 

Agência Brasil

TJPB julga, nesta quinta, ‘pacote’ de reclamações contra a TIM

telefoneSerá realizado nesta quinta-feira(21), a partir das 13h, o Mutirão da TIM, envolvendo 36 processos de reclamações contra a operadora, em João Pessoa. O esforço concentrado, que é uma parceria entre o Instituto de Educação Superior da Paraíba (IESP– Faculdade), e o Tribunal de Justiça da Paraíba, através do Núcleo de Conciliação e Mediação, acontecerá no Centro de Conciliação e Mediação do IESP, localizado no Hall de entrada do Fórum Cível “Desembargador Mário Moacy Porto”, na Avenida João Machado.

O esforço concentrado será coordenado por Chistiane Patrício, professora do curso de Direito da instituição de ensino superior. Os trabalhos vão ser conduzidos por um grupo de 10 alunos do 4º período do curso, que atuarão como mediadores entre as partes. A professora esclareceu que dos processos em pauta, a maioria diz respeito a reclamação pela má prestação dos serviços pela operadora.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A expectativa da professora Chistiane em relação ao mutirão é de que o mesmo consiga realizar o máximo de acordos entre as partes, contribuindo desta forma para uma maior celeridade processual. “A iniciativa do Tribunal de Justiça é excelente, por trazer para as partes uma resposta mais rápida na solução dos conflitos, bem como uma satisfação maior daquilo que se pleiteia”, ressaltou.

MaisPB

Bate-boca, frango e reclamações: resumo da rodada do Brasileirão

Ceni volta após seis meses em recuperação (Foto: Divulgação/ São Paulo FC)
Ceni volta após seis meses em recuperação (Foto: Divulgação/ São Paulo FC)

Mais uma rodada do Brasileirão teve início na noite de quarta-feira, e finalmente a emoção parece ter chegado a um campeonato que primava pela chatice nas rodadas iniciais da competição.

Em um dos principais jogos da rodada o Palmeiras encarou o Botafogo em Presidente Prudente, e a derrota dos paulistas por 2 a 0 para o time carioca ficou em segundo plano por “culpa” do zagueiro Lúcio e do atacante Emerson Sheik.

O ex-corintiano acusou Lúcio de tê-lo chamado de gay “como se fosse um monstro”, e Lúcio rebateu lembrando que Sheik se envolveu em problemas com contrabando e que “não era do feitio dele falar esse tipo de coisa”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em outro jogo importante da rodada não teve polêmica, mas um frangaço daqueles que entrarão para a história. Fábio, goleiro do Cruzeiro, falhou feio diante do Corinthians, no Canindé, e permitiu que o Timão, com o gol de Guerrero, vencesse o jogo por 1 a 0 e entrasse no grupo dos quatro melhores do Brasileirão.

Mais um paulista esteve em campo e, mais do que o resultado da partida, algo fora das quatro linhas chamou a atenção. No empate por 2 a 2 com o Atlético-PR, o que valeu foi a bronca do capitão Rogério Ceni, que classificou como vergonhosa a atuação do time no primeiro tempo.

Em jogo sem paulistas, mas com quebra de jejum de gols, o artilheiro Diego Tardelli voltou a marcar e o Atlético-MG bateu o Fluminense por 2 a 0. O centroavante do Galo, autor de um dos gols, não balançava as redes havia 15 partidas.

A quinta-feira também promete ser de emoção, e o principal duelo envolve Bahia e Santos, no Nordeste. O time da Vila entra em campo com o técnico Oswaldo Oliveira pressionado e sem Cícero, que acertou a volta ao Fluminense.

Torcedores.com

Telefonia: Apenas em João Pessoa, Oi já ultrapassa mil reclamações no Procon

A facilidade em adquirir aparelhos celulares e chips de operadoras de telefonia móvel teve como consequência um volume gigantesco de queixas junto aos órgãos de defesa do consumidor. De acordo com o coordenador geral do Procon-JP, Marcos André de Araújo, desde a instalação do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec) em João Pessoa, no ano de 2009, a telefonia lidera o ranking de reclamações na capital do Estado.

“As empresas nem sempre trabalham com capacidade operacional adequada para prestar os serviços. Isso  gera boa parte dos problemas na relação de consumo, principalmente devido ao fato de todos possuírem um aparelho celular, as vezes mais de um chip”, frisou.

Conforme levantamento, até 11 de dezembro, a Oi móvel recebeu 765 reclamações, o que representa 7,22% de todas as queixas do Procon em João Pessoa. A principal queixa contra a empresa é a cobrança indevida, seguida por problemas no acesso ao serviço e cláusulas abusivas no contrato. Além disso, o Oi fixo teve outras 303 reclamações.

No final de maio, o Procon municipal, juntamente com o Ministério Público, assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a Oi Paraíba para ressarcir consumidores prejudicados pelo mau funcionamento do serviço. No acordo, a empresa de telefonia devolveu R$ 15 milhões em créditos aos consumidores e teve, até o fim deste ano, para investir R$ 78 milhões na melhoria da rede de cobertura.

Outra ação no setor de telefonia foi a aplicação de multas que totalizam mais de R$ 1,3 milhão contra as operadoras Claro, TIM e Vivo em julho por propaganda enganosa de planos que prometiam ligações ilimitadas. Foram aplicadas multas de R$ 500 mil para a TIM, R$ 500 mil para a Claro e R$ 350 mil a Vivo.

Com a suspensão temporária da venda de chips da empresa de telefonia TIM na Paraíba pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Procon-JP fiscalizou as lojas da empresa na Capital para garantir o cumprimento da determinação. Já em outubro, a operadora foi novamente autuada,  desta vez por causa da má prestação de serviço prestada aos consumidores. Em novembro, TIM e Oi foram notificadas para prestar esclarecimentos sobre novas panes nas ligações.

Confira o ranking das reclamações da telefonia em 2012:

1º – Oi móvel 765

2º – Claro 426

3º – Oi fixo 303

4º – Tim 181

5º – Vivo 88

clickpb

Procon estadual alerta para os perigos da compra online e divulga dados sobre reclamações

Um tendência que tem se firmado na Paraíba é a compra pela internet. Contudo o Procom Estadual alerta que a praticidade encontrada por alguns consumidores nas lojas online correspondem também ao crescimento nas reclamações geradas por esta modalidade.

Segundo os dados divulgados pela assessoria do órgão, do início do ano até agora foram registradas 358 reclamações relacionadas à compra online, contra 322 realizadas no mesmo período de 2011. Liderando as reclamações está a demora na entrega com 118 queixas.

A consultora jurídica do Procom PB, Rebecca Bandeira, afirma que os sites são responsáveis por cumprir o prazo de entrega, e complementa “a procura por sites de compra tem aumentado, porém o consumidor deve estar atento para a procedência dos sites. Nem sempre o melhor preço é a melhor compra”.

A consultora alega que muitos problemas gerados por esse tipo de compra podem ser prevenidos se os consumidores seguirem algumas dicas simples. Entre elas:

         Compre com antecedência

         Duvide de ofertas muito boas

         Procure depoimentos de clientes

         Consulte o Registro.br e a Receita Federal

         Na primeira compra, pague um valor baixo por boleto

         Mantenha seu computador livre de vírus

         Compartilhe experiências

         Não informe seus dados em “promoções”

Sobre os procedimentos de troca em casos de compra via internet , Bandeira alerta:” Todo produto adquirido fora de um estabelecimento tem o prazo de 7 dias para ser trocado sem justificativa. O código do consumidor garante o ‘prazo de reflexão’, ou seja, um período para que o consumidor, que não teve contato com o produto, verifique se este corresponde as expectativas”.

Cybele Soares

TIM poderá ter suas vendas suspensas no país devido as inúmeras reclamações

20120712165720_400

Governo tem recebido muitas reclamações sobre a qualidade do serviço e ameaça cortar serviços da operadora no país

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou na quarta-feira (11/07) que a TIM poderá ter suas vendas suspensas no país devido ao alto índice de reclamações. Na quinta-feira (12/07), a operadora teve forte queda na Bolsa de Valores de São Paulo, com investidores mostrando receio de que a empresa de telefonia sofra cortes do governo.

Bernardo disse que a suspensão dos serviços é uma possibilidade, mas “seria o último recurso”, informou a Reuters. Por outro lado, o ministro declarou que algo precisa ser feito para melhorar a qualidade do serviço da operadora, ressaltando que o governo tem recebido muitas reclamações, “mas não no Brasil todo, apenas em cinco ou seis Estados”.

Antes de medidas mais duras, o ministro disse que o governo dará um prazo para a TIM resolver os problemas e diminuir as reclamações, e ressaltou que a intenção não é prejudicar nenhuma empresa. Em maio, Bernardo havia dito que o setor brasileiro de telecomunicações precisaria investir até R$ 25 bilhões de reais por ano em infraestrutura e tecnologia para melhorar seus serviços.

Paulo Bernardo participou hoje do lançamento dos testes para o projeto de “Banda Larga 0800”, juntamente com as operadoras telefonia móvel Claro, Oi, TIM e Vivo. O piloto será desenvolvido na cidade de São Sebastião, no Distrito Federal, junto a 80 pessoas.

A banda larga 0800 funcionará nos moldes dos serviços telefônicos 0800. No caso, serão sites cujo acesso por dispositivos móveis será gratuito para o usuário, como portais governamentais de serviços públicos. Saiba mais clicando aqui.

Olhar Digital