Arquivo da tag: recarga

Com recarga de barragem, Cagepa reduz racionamento para Bananeiras e Solânea

A partir desta terça-feira (30) a Cagepa altera o racionamento de água das cidades de Bananeiras e Solânea, passando a abastecer das 7h da manhã da segunda-feira até às 7h da manhã da sexta-feira, ficando o sábado e o domingo sem água.

Com a ocorrência de chuvas no Brejo, semana passada, a barragem de Canafístula 2, que atende os municípios, recebeu considerável recarga em seu nível, saindo de 6,4% antes das chuvas e atingindo 18,5% nesta terça (30).

De acordo com o gerente regional da Cagepa no Brejo, engenheiro Edson Almeida, a redução do racionamento só está sendo possível em razão das últimas chuvas registradas.

“Embora ainda não tenhamos a recarga desejável na barragem de Canafístula 2, o volume acumulado já nos permite melhorar a distribuição de água para Bananeiras e Solânea. As chuvas registradas nos permitiu adotar essa providência e esperamos que continue chovendo na bacia hidrográfica”, avaliou Edson.

A barragem de Canafístula 2 tem capacidade para armazenar pouco mais de 4,1 milhões de metros cúbicos de água.

 

 

portal25horas

 

 

Barragens de Serraria e Canafístula II recebem recarga d’água e tem níveis elevados

A região do Brejo paraibano tem registrado, nos últimos dias um considerável volume de chuvas, o que tem alegrado os moradores da região pela expectativa de recarga nas barragens, onde o baixo volumes de água tem ocasionado racionamentos severos.

Segundo a Cagepa, as chuvas registradas nos últimos dias, já ocasionaram aumento nos volumes de água de barragens da região.

A barragem que abastece o município de Serraria, registrou recarga de 80 centímetros d’água e a barragem Canafístula II que abastece municípios como Bananeiras, Araruna, Cacimba de Dentro e Solânea, teve uma recarga de 1,5 metros com as últimas chuvas, a barragem que estava com menos de 6% da capacidade, agora já está com 9% e como continua chovendo na região a expectativa é que aumente ainda mais.

Outra fator que contribui para o aumento da recarga d’água em Canafístula II, é que a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), destruiu barreiros ilegais que impediam que as águas das chuvas chegassem ao manancial.

Outra boa notícia para a região é que a Cagepa está trabalhando para, já nas proxas semanas reiniciar o abastecimento através da barragem da Jandaía, localizada em Bananeiras.

 

imagem reprodução: Edilson Santos

Do ExpressoPB / Por Tiago Costa

 

 

Estudioso afirma que grandes açudes devem receber recarga significativa apenas em Março e Abril

acudes-paraibaPara o físico, meteorologista e mestre em Meteorologia Rodrigo Cézar Limeira, os grandes açudes que abastecem as cidades do Cariri, Sertão e Alto-sertão paraibano, devem receber recargas significativas apenas em Março e Abril.

De acordo com o estudioso, as chuvas que devem atingir o semiárido em Dezembro, Janeiro e Fevereiro, devem armazenar água de forma significativa apenas em barreiros. Com o cenário climático próximo da normalidade, afirma Rodrigo, Março e Abril serão os meses com chuvas mais intensas, e que devem oferecer maior recarga para os mananciais, pontua.

Ainda segundo ele a La Niña muito fraca deve influenciar pouco na distribuição das chuvas nos próximos meses, conforme já afirmado, outra base utilizada pelo estudioso para realizar essa analise, baseia-se no fato de que as condições oceânicas deverão estar desfavoráveis no próximo trimestre, ou seja, é bem provável que o Atlântico Norte esteja mais quente que o Atlântico Sul na altura da costa do Nordeste, fato que também desfavorece elevados índices pluviométricos principalmente em Janeiro e Fevereiro.

O estudioso remonta a História: com La Niña intensa, e condições do Atlântico mais favoráveis em Janeiro e Fevereiro, açudes grandes receberiam mais água:

1985, 1986, 2001 e 2011 foram anos de La Niña intensa nos meses de Janeiro e Fevereiro, consequentemente as chuvas naqueles Janeiros e Fevereiros ocorreram em valores muito elevados, fato que produziu recarga significativa em vários açudes grandes que abastecem cidades do semiárido da Paraíba.

Para 2017, o físico e meteorologista Rodrigo Cézar Limeira afirma que temos a perspectiva de uma estação chuvosa próxima do normal, e que não é o ideal, já que dos cerca de 75 grandes açudes que abastecem as cidades do Cariri, Sertão e Alto-sertão do estado, cerca de 68 estão secos ou quase secos, fato que representa a pior crise hídrica da História do semiárido do estado.

Ele disse que o cenário de chuvas para próximo ano ainda pode mudar, mas que a realidade da transposição, que se arrasta desde 2006, é motivo de vergonha para o país, pois já deveria ter sido concluída.

Limeira ainda prevê chuvas em Janeiro e Fevereiro nas quatro maiores cidades do semiárido do estado: Patos, Sousa, Cajazeiras e Pombal.

Mais Patos

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br