Arquivo da tag: rebaixa

Flamengo vence, rebaixa América-MG e agora ‘seca’ concorrentes

flamengoO Flamengo atuou mal, mas voltou a vencer nesta quarta-feira (16) após quatro jogos de jejum e reassumiu a vice-liderança provisória do Campeonato Brasileiro. O 1 a 0 – gol de Everton – sobre o América-MG, no Mineirão, levou o Rubro-negro aos 66 pontos e rebaixou matematicamente a equipe mineira, lanterna da competição com 27 pontos.

Os cariocas agora torcem contra Palmeiras e Santos no complemento da rodada. O Alviverde enfrenta o Atlético-MG, quinta-feira (17), no Independência. Já o Santos recebe o Vitória, às 19h30, na Vila Belmiro. Um empate do Alvinegro garante a manutenção do Flamengo na 2ª colocação.

Na próxima rodada, o Rubro-negro recebe o Coritiba, domingo (20), às 19h30, no Maracanã. O América-MG cumpre tabela e joga fora de casa contra o Grêmio no mesmo dia, às 17h, em Porto Alegre.

Flamengo pouco inspirado, mas suficiente para abrir vantagem

Os cariocas deixaram a desejar na primeira etapa. Pouco inspirado, o Flamengo teve dificuldades para ameaçar o gol de um América-MG que apostou nos contra-ataques e por pouco não saiu na frente. Mas coube ao meia Everton, de volta ao time após quatro jogos de ausência, abrir o placar e fazer o Rubro-negro respirar. Aos 32min, ele aproveitou o cruzamento de Jorge e cabeceou. A bola ainda desviou em Jonas e tirou as chances do goleiro João Ricardo.

O segundo tempo expôs um Rubro-negro igualmente sem inspiração e um América-MG abatido. A impressão era a de que os dois times não produziriam mais nada de relevante. O que se confirmou ao apito final de um confronto morno logo em uma reta decisiva de Campeonato Brasileiro.

Paulo Victor salva o Flamengo no fim

O Flamengo teve uma performance ruim e foi salvo com uma bela defesa de Paulo Victor em cabeceio de Michael. O goleiro impediu o tento do América-Mg de mão trocada. O empate seria fatal para as pretensões do Rubro-negro.

Mineirão é Rubro-negro!

Mandante da partida, o América-MG optou por levar o jogo contra o Flamengo para o Mineirão na expectativa de lucrar com a presença da torcida rubro-negra. O público poderia até ter sido maior, mas os flamenguistas tomaram pelo menos 75% da parte do estádio que foi aberta e reforçaram os cofres dos mineiros. Restou o consolo na noite que decretou o rebaixamento do América-MG.

AMÉRICA-MG 0 X 1 FLAMENGO

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Auxiliares: Rogério Pablo Zanardo (SP) e Danilo Ricardo Simon (SP)
Cartão amarelo: Michael (América-MG)
Gol: Everton, aos 32min do primeiro tempo

América-MG
João Ricardo; Jonas, Alison, Messias e Ernandes; Juninho, Leandro Guerreiro (Xavier), Danilo Barcelos (Nilson)e Tony; Nixon (Sávio) e Michael
Técnico: Ederson Moreira

Flamengo
Paulo Victor; Pará, Juan, Donatti e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão e Diego (Cuéllar); Everton (Gabriel), Fernandinho (Thiago Santos) e Leandro Damião
Técnico: Zé Ricardo

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Corinthians arranca empate, rebaixa Avaí e alcança pontuação recorde

jogoUm gol de Vagner Love, aos 34min do segundo tempo, mudou tudo em Itaquera.

Neste domingo, com o empate por 1 a 1 na Arena Corinthians, os campeões brasileiros alcançaram 81 pontos, a melhor marca da competição por pontos corridos, com 20 clubes. Love, de quebra, rebaixou o Avaí, que até então vencia em São Paulo graças a um gol do volante Claudinei.

A partida na Arena teve mais de 43 mil torcedores, homenagem para o treinador Tite e um Corinthians interessado em vencer mesmo sem Jadson e Renato Augusto, mas nove titulares. Mas foi graças à entrada de Danilo, no segundo tempo, que o ataque corintiano funcionou e permitiu o recorde, último objetivo corintiano em 2016. O Avaí vai para a Série B com Joinville, Vasco e Goiás.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 x 1 AVAÍ

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 06 de dezembro de 2015, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Vuaden (Fifa/RS)
Assistentes: Cleriston Clay (Fifa/SE) e Marcelo Bertanha Barison (ESP 2/RS)
Cartões amarelos: Everton Silva, Vagner, Elias
Público e renda: 43389 pagantes e R$ 2.678.940,00
Gols: Claudinei, aos 13min, Vagner Love, aos 33min do segundo tempo

Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf (Bruno Henrique); Malcom, Elias, Rodriguinho (Romero) e Lucca (Danilo); Vagner Love.
Treinador: Tite

Avaí: Vagner; Nino Paraíba, Antônio Carlos, Emerson e Romário; Renan (Roberto) e Claudinei; Everton Silva (Pablo), Renan Oliveira (Rudnei) e Rômulo; Anderson Lopes.
Treinador: Raul Cabral

 

 

Uol

São Paulo vence nos acréscimos, vai à Libertadores e rebaixa Goiás

jogoO São Paulo conseguiu seu objetivo de terminar na quarta colocação do Campeonato Brasileiro no último jogo da temporada, mas a vitória por 1 a 0 sobre o Goiás, neste domingo, no Serra Dourada, passou longe de ser emocionante. Em uma partida amarrada, lenta e com pouquíssimas chances criadas, a equipe paulista só conseguiu balançar as redes nos acréscimos do segundo tempo, com um golaço de Rogério, e confirmou o rebaixamento dos goianos à segunda divisão.

O resultado deixou os tricolores com 62 pontos, dois a mais que o quinto colocado Internacional. Desta forma, o clube do Morumbi está classificado à fase preliminar da Libertadores. Já o Goiás, com 38 pontos, seria rebaixado mesmo se vencesse o jogo, já que a combinação de resultados de que o time precisava não aconteceu – o Figueirense venceu o Fluminense e escapou.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O técnico Milton Cruz surpreendeu ao deixar Alexandre Pato, artilheiro do time na temporada e fazendo seu último jogo pelo clube, no banco de reservas, escalando apenas Alan Kardec à frente. Já Luís Fabiano e Rogério Ceni, lesionados, despediram-se do São Paulo assistindo ao jogo das tribunas do estádio, ao lado de outros jogadores não relacionados.

Mesmo precisando da vitória para não cair, o Goiás jogou na defesa e tentou explorar os contra-ataques – assim como na vitória por 3 a 0 no primeiro turno, no Morumbi –, mas não teve sucesso. Já o São Paulo mostrou lentidão na armação de jogadas e criou pouco, até o belo gol de Rogério no final. Um jogo final nada memorável para um ano que certamente não ficará guardado no coração dos tricolores.

GOIÁS 0 x 1 SÃO PAULO

Data: 6 de dezembro de 2015 (domingo)
Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Público: 35.875
Renda: R$ 329.310,00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG)
Auxiliares: Pablo Almeida da Costa (MG) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
Cartões amarelos: Liniker, David, Arthur e Patrick (Goiás); Ganso (São Paulo)

Gol: Rogério, aos 48 minutos do segundo tempo

Goiás: Renan; Gimenez (Arthur), Alex Alves, Fred e Rafael Forster; William Kozlowski (Ruan), David e Patrick; Liniker (Carlos Eduardo); Erik e Bruno Henrique.Técnico: Danny Sérgio

São Paulo: Denis; Bruno (Wesley), Lucão, Edson Silva e Reinaldo; Hudson; Ganso, Thiago Mendes (Lyanco), Carlinhos e Michel Bastos (Rogério); Alan Kardec.Técnico: Milton Cruz

 

 

Uol

Apagou: Santos vence e rebaixa o Botafogo com dois gols de Damião

jogoAconteceu de novo com o Botafogo. Os resultados de sábado até ajudaram, mas com as próprias pernas o alvinegro não conseguiu se manter na elite do futebol brasileiro. No clássico que em outros tempos era símbolo da era de ouro do futebol brasileiro – dos dias mais gloriosos do alvinegro carioca -, o time de Garrincha, Nilton Santos, Jairzinho, Gérson e de tantos craques, caiu pela segunda vez para a Série B do futebol brasileiro. O time que mais perdeu no campeonato chegou à 22ª derrota em 37 jogos e, com 33 pontos, deu adeus à Primeira Divisão. O Santos, de férias, venceu a partida por 2 a 0 – gols de Leandro Damião, aos dois e aos 44 minutos do segundo tempo – na Vila Belmiro e chegou aos 50 pontos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Foi a queda anunciada de um clube que vinha em frangalhos desde o início da temporada, no fim da gestão Maurício Assumpção, que saiu da presidência na última semana. Carlos Eduardo Pereira assume o clube na Série B e com a responsabilidade de reestruturar desde as finanças até montar um time, já que mais de 10 atletas estão em fim de contrato.

As modificações ao longo do ano foram muitas. Do time que perdeu para o Santos neste domingo, apenas Jefferson e Gabriel estavam em campo na estreia no Brasileiro. Uma equipe toda modificada – seja por negociações ou vontades presidenciais -, com garotos que fazem suas primeiras partidas pelo Botafogo e um técnico que já tentou de tudo um pouco, não foi capaz de ameaçar o Santos no alçapão da Vila.

O discurso de Jefferson, na saída para o intervalo, mostrava que a queda estava a caminho:

– Estamos muito devagar. Parece que eles estão lutando por título, Libertadores… – disse, entre o desânimo e o nervosismo, o goleiro.

Bandeira Botafogo Vila Belmiro (Foto: Mauro Horita / Agência estado)Torcedor do Botafogo ajeita a faixa: tristeza pelo segundo rebaixamento (Foto: Mauro Horita / Agência estado)

Primeiro tempo já anunciava a queda

No jogo da vida para o Botafogo, o time de Vagner Mancini parecia quase morto desde o início. Com menos de um minuto quase sofreu gol no primeiro dos 18 passes errados do time no primeiro tempo. Robinho arriscou de longe, e a bola passou à direita do gol de Jefferson, que estava praticamente batido no lance.

O goleiro do Botafogo e da seleção brasileira ainda teria um pouco de sorte e trabalharia bem mais. Aos nove minutos, David Braz perdeu um gol fácil na cara de Jefferson. Pouco depois, após linda caneta de Robinho em Dankler, o goleiro botafoguense encaixou chute colocado do atacante santista. No fim do primeiro tempo, Andreazzi afastou mal e Gabriel cabeceou na trave. Jefferson, que não podia fazer nada, apenas olhou.

Mas Dankler não. Com o dedo em riste, ele foi para cima do jovem meia do Botafogo, que reagiu empurrando o zagueiro. A turma do deixa disso logo evitou uma briga que poderia render duas expulsões e piorar ainda mais as coisas.

Damião entra, liquida jogo e o Botafogo

Leandro Damião comemora gol do Santos contra o Botafogo (Foto: Mauro Horita / Agência estado)Leandro Damião comemora gol do Santos contra o Botafogo: algoz (Foto: Mauro Horita / Agência estado)

O mesmo Dankler, que por pouco não brigou com o companheiro de equipe, dançou de vez quando Leandro Damião, que entrou para o segundo tempo, o driblou duas vezes dentro da área. O atacante do alvinegro praiano bateu no cantinho, sem chance para Jefferson: 1 a 0 para o Santos aos dois minutos da etapa final.

Vagner Mancini havia feito todas as substituições permitidas até os 11 minutos de segundo tempo. Entraram Murilo, Gegê e Maikon para que o Botafogo ameaçasse um pouco mais o Santos. E nada mudou. Quem continuou trabalhando mesmo foi Jefferson. Até os 30 minutos, os santistas perderam, pelo menos, três chances. Numa delas, o ex-botafoguense Renato, de cabeça, obrigou Jefferson a fazer mais uma grande defesa.

Sem força, o Botafogo era praticamente inofensivo. André Bahia e Gegê tentaram, mas sem ameaçar Aranha. No contra-ataque, o Botafogo escapava de levar gol graças a uma certa displicência santista. Mas Damião tinha vontade. O atacante, reserva durante quase todo o Brasileiro, tentou duas vezes até encher o pé e mandar de vez o Botafogo para a Segunda Divisão. Era um triste, mas previsível desfecho para o Alvinegro carioca.

 

Globoesporte.com

Oeste bate Lusa, sai da zona da degola e rebaixa rival para a série C

Oeste e Portuguesa entraram em campo no estádio dos Amaros, em Itápolis, na noite desta terça-feira, pressionados pela ameaça de rebaixamento à Série C do Campeonato Brasileiro. A situação da Lusa era bem mais complicada: na laterna da competição, precisava vencer para seguir respirando. Não deu. O Oeste fez 3 a 0 e decretou a queda da equipe paulistana, que enfrentará o calvário da terceira divisão pela primeira vez em sua história. Com 21 pontos, na lanterna da competição, o time rubro-verde não tem mais salvação.

Já a equipe de Itápolis, que contou com gols de Denis, Reis e Cristiano, chegou a 38 pontos e subiu para a 16ª posição, ultrapassando o Icasa, e ficando fora do Z-4. O time cearense, porém, ainda joga sábado, contra o Náutico. Se vencer, as posições se invertem.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Oeste terá a semana toda para treinar, já que só retorna a campo na próxima terça-feira, para enfrentar o Avaí, na Ressacada. A Portuguesa terá de cumprir tabela para terminar a competição de maneira digna. A Lusa encara o Luverdense dia 8 de novembro, um sábado, no Canindé.

Denis comemora gol do Oeste contra a Portuguesa (Foto: Jose Luis da Silva / Agência estado)Denis comemora gol do Oeste contra a Portuguesa (Foto: Jose Luis da Silva / Agência Estado)

O jogo

O Oeste foi para cima da Portuguesa desde o início da partida e tentou pressionar. A Lusa, porém, começou bem postada defensivamente, dificultando a criação dos donos da casa. Quando tinha a bola, o time paulistano ameaçava em contra-ataques. Entretanto, aos 31 minutos, Cristiano rompeu o bloqueio rubro-verde, arrancou pelo meio e foi derrubado por Brinner, dentro da área. Denis cobrou o pênalti no canto esquerdo de Rafael Santos, que caiu para o direito, e colocou o time de Itápolis em vantagem. No restante da primeira etapa, os visitantes tentaram reagir, mas não produziram oportunidades de gol.

No segundo tempo, a Portuguesa tentou se lançar ao ataque e criou chances. O goleiro Anderson fez grande defesa em chute de Léo Costa, evitando o empate. A pressão era da Lusa, mas quando a fase não é boa, tudo conspira contra. Aos 11 minutos, o Oeste, em sua primeira jogada de perigo na etapa final ampliou com Reis. O gol abateu de vez a Portuguesa, e o time da casa acabou ampliando, com Cristiano, aos 21. A partir daí, o Oeste passou a tocar a bola. Desanimados, os jogadores da Lusa desistiram o jogo, não tinham forças para reagir.

 

Globoesporte.com

Botafogo-PB goleia, rebaixa Paraíba e garante título simbólico

Foto: Botashow
Foto: Botashow

O Botafogo-PB garantiu o título simbólico da primeira fase do Campeonato Paraibano 2013 ao golear o Paraíba de Cajazeiras por 3 a 0, em partida disputada na tarde deste domingo (24), no Estádio Perpetão, no Sertão.

Apesar de aguerrido em campo, o time de Cajazeiras, que dependia de uma vitória para continuar sonhando com as chances de permanecer na primeira divisão em 2014, deixou o Perpetão como o primeiro rebaixado do Paraibano 2013.

Hércules (45 minutos do 1º tempo), Thurran (12 minutos do 2º tempo) e Celico (26 minutos do 2º tempo) marcaram os gols do Tricolor da Maravilha do Contorno, que com o resultado chegou aos 33 pontos na tabela de classificação. A primeira colocação na primeira fase do campeonato dá ao Belo a vantagem de disputar por dois resultados iguais as semifinais da competição, além de poder jogar a segunda partida dentro de seus domínios.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O próximo compromisso do Botafogo-PB no Campeonato Paraibano 2013 será na próxima quinta-feira (28), diante do Auto Esporte, no estádio da Graça. Já o Paraíba, que apenas cumprirá tabela na próxima rodada, enfrenta o também já rebaixado Cruzeiro de Itaporanga no estádio Zezão.

 

 

paraibaonline

Fla vence, rebaixa o Americano e pega o Vasco na semifinal da Taça Rio

Com jogadores poupados, sem suas estrelas principais (Ronaldinho Gaúcho e Vagner Love) e um futebol para o gasto, o Flamengo venceu por 3 a 1 o Americano, neste domingo, no Engenhão, garantiu a primeira colocação do Grupo A da Taça Rio, com 21 pontos, e rebaixou o adversário para a Segunda Divisão do estado pela primeira vez na história do clube de Campos, que terminou o Campeonato Carioca com apenas nove pontos na classificação geral. Agora, o time terá uma semana livre para trabalhar antes do clássico com o Vasco pela semifinal da competição, dia 22, reeditando o confronto da Taça Guanabara.

O Flamengo atuou com seis jogadores reservas e ainda assim dominou com facilidade o jogo. Galhardo, Marllon, Magal, Kleberson, Thomás e Diego Maurício ganharam uma oportunidade no time depois da eliminação traumática na Taça Libertadores, quinta-feira, quando venceu o Lanús por 3 a 0, mas acabou fora por causa da vitória do Emelec-EQU por 3 a 2 sobre o Olimpia-PAR, nos últimos minutos.

Sem atrações em campo, com a dor da eliminação da Libertadores e o time já classificado para a semifinal da Taça Rio, o sol de verão em pleno outono no Rio de Janeiro afastou ainda mais o público do estádio. Apenas 2.358 pessoas pagaram para ver o jogo, num total de 4.104 de público presente para uma renda de R$ 55.480,00.

Na tabela de classificação, o Flamengo só perderia o primeiro lugar em caso de tropeço contra o Americano e uma vitória do Botafogo sobre o Boavista, que foi disputado no mesmo horário, em São Januário. Em campo, com uma escalação bem ofensiva, o time partiu para o ataque, comandado por Kleberson, Deivid e Thomás. A busca pelo gol mostrou o interesse de quem recebeu poucas chances até o momento e procurou aproveitar da melhor maneira possível.

Não demorou para a pressão se transformar em gol. Depois de uma boa jogada de Thomás e chute no travessão de Kleberson, o Flamengo conseguiu marcar em cobrança de pênalti de Deivid, aos 11 minutos, sofrido por Diego Maurício. O Americano respondeu com uma cabeçada de Xandão, mas parou nas mãos de Felipe, que fez boa defesa.

Fãs femininas gritam por Thomás

A torcida, apesar de pequena, começou aparecer, principalmente quando Thomás pegava na bola. Os gritos femininos eram facilmente escutados em jogadas sem qualquer perigo. Com o incentivo, a revelação rubro-negra parecia um dos mais empolgados em campo, buscando a bola o tempo todo, tentando dribles, tabelas e finalizações.

Thomás, então, teve a chance de fazer a alegria da torcida feminina. Aos 43, Luiz Antonio puxou o contra-ataque e deixou o companheiro livre. Ele deu um belo drible no goleiro, mas chutou para fora, desperdiçando a oportunidade de marcar seu primeiro gol com a camisa do Flamengo e abrir vantagem no marcador. No fim do primeiro tempo, um torcedor aproveitou o pouco público no Engenhão para chamar atenção de Deivid. Mesmo no Setor Oeste Superior, ele se fez ouvir pelo atacante, que atendeu com um aceno.

No intervalo, chamou a atenção o placar no telão do Engenhão, que mantinha o empate em 0 a 0, apesar de o Flamengo ter marcado o seu gol aos 11 minutos do primeiro tempo. Com o reinício do jogo e a transmissão no telão, a situação voltou ao normal. Mas a cada informação passada pelo locutor, o erro voltava a aparecer.

O Flamengo parece ter sido contaminado por isso. O time entrou em campo disperso no segundo tempo, errando muitos passes e permitindo alguns bons ataques do Americano, que precisava virar o jogo para ainda sonhar com a fuga do rebaixamento. Nada que exigisse de Felipe uma grande defesa.

Na parada técnica, o placar estampado no telão antes das informações do jogo finalmente passou a mostrar o resultado correto. Em campo, os erros do Flamengo continuaram ganhando dos acertos e o castigo aconteceu aos 26 minutos, quando Diego empatou o jogo, aproveitando bom cruzamento de Alex.

Renato volta a jogar

O técnico Joel  Santana, então, resolveu mudar. Negueba entrou no lugar de Diego Maurício e viu uma cobrança de escanteio estranha bater na trave de Felipe. Mas, no contra-ataque do Flamengo, o atacante fez grande jogada pela ponta direita e cruzou para Thomás, que chutou para fora, aos 28 minutos. A substituição seguinte do Flamengo mereceu aplausos, aos 29. Trinta e cinco dias depois de passar por uma cirurgia cardíaca, Renato entrou no lugar de Bottinelli e teve seu nome gritado pelos torcedores.

Negueba estava mesmo decidido a mostrar seu futebol. Empolgado com o seu primeiro lance no jogo, ele voltou a fazer uma grande jogada pela ponta direita, deu vários dribles em um marcador e cruzou na cabeça de Kleberson, que colocou o Flamengo novamente na frente do placar, aos 32 minutos. Ainda houve tempo para Renato dar ótimo passe para Bottinelli, que perdeu mais uma chance.

Aos 42, o argentino se redimiu e deu passe para Deivid fazer o terceiro. Na ressaca da queda na Libertadores, pelo menos, a vitória no Engenhão e classificação do Bangu, eliminando o Fluminense das semifinais, foram suficientes para a festa dos torcedores que foram ao estádio.

Globoesporte.com

Auto Esporte vence e rebaixa Flamengo/PB

João Pessoa, PB – O Auto Esporte venceu o Flamengo Paraibano pelo placar de 2×1, com o resultado o rubro-negro está matematicamente rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Paraibano do próximo ano. O jogo que significou o rebaixamento do clube foi realizado na noite desta quarta-feira (11) no Estádio Almeidão, em João Pessoa.

Os gols da partida foram marcados por Charlinho, para o Fla, enquanto Neto Alagoano e Anderson asseguraram a vitória do Auto.

O Auto Esporte segue vivo na competição e jogará contra o Campinense, Sousa e Paraíba. Sem chances na competição, o Flamengo ainda terá que enfrentar o Sousa, Paraíba e Botafogo.

Ficha técnica:

Auto Esporte
Eduardo, Cléber, Marcondes, Neto, Nal; Gildo, Renato (Vagner), Neto Alagoano e Pedro Neto; Wallasson (Thiaguinho) e Gil (Anderson). Técnico: Denô

Flamengo
Victor Hugo, Túlio, Leandro Paulista, Zé Paulo e Élton; Glebinho, Jean (Alexandre), Aurélio e David (Gutierre); Valber (Jackson) e Charlinho. Técnico: Zenóbio Damásio

Agora Esportes