Arquivo da tag: racionamento

Chuvas recarregam açudes e Cagepa muda racionamento no Brejo

As chuvas que atingiram a região do Brejo paraibano nos últimos dias foram suficientes para dar recarga em alguns açudes e aliviar o racionamento de água que afetava os municípios de Solânea, Bananeiras, Belém, Caiçara, Logradouro e os distritos de Rua Nova e Cachoeirinha Braga.

Um dos mananciais que voltaram a ter água foi o de Lagoa do Matias, que fica em Bananeiras. Em 28 de junho, a barragem tinha armazenados 664,6 mil metros cúbicos (m³). Até essa quinta (1º), foram registrados 1,2 milhão de m³, quase o dobro do anterior, e com isso o açude sangrou. Os dados são da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa).

Com essa recarga, a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) modificou o racionamento nas cidades de Belém, Caiçara, Logradouro e nos distritos de Rua Nova e Cachoeirinha Braga. Antes, esses locais recebiam água por 15 dias e depois ficavam outros 15 dias sem abastecimento. Agora, o período foi diminuído para 10 dias de água e cinco sem.

Outro manancial que vem ganhando mais água é o de Canafístula II, que fica em Borborema. Além da chuva, o açude vem recebendo mais água desde que uma ação da Aesa e do Ministério Público da Paraíba (MPPB) destruiu barreiros clandestinos que impediam a água de chegar à barragem.

O resultado é que a água vem recarregando o açude cada vez mais rápido. No dia 20 de julho ele contava com 261,7 mil m³, do total de 4,1 milhões de m³ que pode armazenar. Nesta quinta, a Aesa contabiliza 765.339 mil m³, um aumento de 192% em 12 dias.

Com a melhora da situação, a Cagepa diminuiu o racionamento em Solânea e Bananeiras e as cidades estão recebendo água entre as 7h das segundas até as 7h das sextas. Segundo a assessoria de comunicação da Cagepa no Brejo, caso Canafístula continue a receber mais água nos próximos dias, o racionamento poderá ser suspenso.

Outros açudes

Ainda conforme a Aesa, dos 132 açudes monitorados pelo órgão sete estão sangrando, 67 estão com capacidade considerada normal (acima de 20%), 35 estão em observação (entre 19% e 6% capacidade) e 23 estão em situação crítica (abaixo dos 5%). A lista completa da situação dos açudes pode ser conferida aqui.

 

portalcorreio

 

 

Com recarga de barragem, Cagepa reduz racionamento para Bananeiras e Solânea

A partir desta terça-feira (30) a Cagepa altera o racionamento de água das cidades de Bananeiras e Solânea, passando a abastecer das 7h da manhã da segunda-feira até às 7h da manhã da sexta-feira, ficando o sábado e o domingo sem água.

Com a ocorrência de chuvas no Brejo, semana passada, a barragem de Canafístula 2, que atende os municípios, recebeu considerável recarga em seu nível, saindo de 6,4% antes das chuvas e atingindo 18,5% nesta terça (30).

De acordo com o gerente regional da Cagepa no Brejo, engenheiro Edson Almeida, a redução do racionamento só está sendo possível em razão das últimas chuvas registradas.

“Embora ainda não tenhamos a recarga desejável na barragem de Canafístula 2, o volume acumulado já nos permite melhorar a distribuição de água para Bananeiras e Solânea. As chuvas registradas nos permitiu adotar essa providência e esperamos que continue chovendo na bacia hidrográfica”, avaliou Edson.

A barragem de Canafístula 2 tem capacidade para armazenar pouco mais de 4,1 milhões de metros cúbicos de água.

 

 

portal25horas

 

 

Cagepa altera racionamento de água dos municípios de Araruna, Cacimba de Dentro, Bananeiras e Solânea

A região do Brejo, é a região mais fria da Paraíba, mas isso não significa que tenha fartura de água.

A região vem sofrendo há vários anos com a estiagem prolongada que tem atingido o Nordeste brasileiro e tem provocado falta d’água e um severo racionamento nos municípios da região.

A barragem Canafístula II que abastece os municípios de Cacimba de Dentro, Araruna, Bananeiras e Solânea tem atualmente apenas 6% de sua capacidade de armazenamento e está operando no chamado volume morto.

Tentando evitar o colapso total no abastecimento desses municípios a Cagepa tem feito um racionamento nos dias de abastecimento das cidades, nesta quinta-feira (4), o órgão anunciou como será o racionamento durante o mês de julho.

O município de Bananeiras será abastecido durante 16 dias com pausas entre eles, Solânea terá água nas torneiras durante 13 dias intercalados já os municípios de Araruna e Cacimba de Dentro terão água por apenas 8 dias durante todo o mês de Julho.

Bananeiras

Dias: 1, 2, 3 e 4

8, 9, 10 e 11

22, 23, 24 e 25

29, 30 e 31

Solânea

Dias5, 6 e 7

12, 13 e 14

19, 20 e 21

26, 27 e 28

Cacimba de Dentro

Dias: 1, 2, 3 e 4

22, 23, 24 e 25

Araruna

Dias: 8, 9, 10 e 11

28, 29, 30 e 31

Segundo a Cagepa se houver ocorrência de chuvas no mês de julho o racionamento pode ser alterado.

Ainda segundo a Cagepa, há o interesse de voltar a fazer o abastecimento pela barragem de Jandaia que está com o sistema parado a mais de um ano, é possível que ainda no mês de julho a barragem de Jandaia volte a operar para atender municípios como Araruna, Cacimba de Dentro, Dona Inês e Tacima, retirando assim a sobrecarga de Canafístula II

 

Do ExpressoPB / Por Tiago Costa 

 

 

Cagepa divulga calendário de racionamento de água para cidades do Brejo

A Gerência Regional da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) divulgou, nesta segunda-feira (27), o calendário de racionamento para as cidades abastecidas pela Barragem de Canafístula II no mês de junho.

De acordo com a gerência, o rodízio de datas para que os municípios tenham água nas torneiras é necessário por conta do baixo volume do reservatório, que atualmente está com apenas 6,4% de sua capacidade total.

A Barragem de Canafístula II abastece Solânea, Bananeiras, Araruna e Cacimba de Dentro e está operando com o volume morto.

Escala de racionamento

Solânea será abastecida nos seguintes dias: 1, 2, 3, 7, 8, 9, 15, 16, 17, 18, 19, 21, 22, 28, 29 e 30.

Bananeiras será abastecida nos seguintes dias: 10, 11, 12, 13, 21, 22, 23, 24 e 25.

Cacimba de Dentro receberá água nos seguintes dias: 21, 22, 23, 24 e 25.

Araruna será abastecida nos seguintes dias: 10, 11, 12, 13 e 14.

 

 

Redação FN

 

 

Bananeiras e Solânea terão racionamento de água a partir deste mês

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (CAGEPA) divulgou nesta segunda-feira (03) um novo cronograma para o abastecimento de água em Bananeiras e Solânea, segundo o comunicado, a barragem de Canafístula II que abastece os municípios está com apenas 5% da capacidade, com isso as cidades terão água semana sim outra não.

Veja o comunicado abaixo:

Comunicado de racionamento

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba – Cagepa – comunica aos clientes das cidades das cidades de Bananeiras e Solânea que em razão do baixo volume do manancial de Canafístua II, atualmente com apenas 5%, a escala de distribuição de água foi alterada a partir do mês de julho do corrente ano, passando a abastecer em semanas alternadas, ou seja, semana sim, semana não, sempre de segunda a sexta-feira.

A medida objetiva garantir e prolongar o abastecimento, sem que ocorra o colapso.

Comunica ainda que ao final do mês será feita nova análise sobre a situação hídrica da barragem.

Guarabira, 3 de julho de 2017.

Gerência Regional do Brejo

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Aesa mantém data para fim do racionamento em CG, mas alerta: ‘governo federal precisa correr’

O presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), João Fernandes, nesta segunda-feira (03), confirmou a previsão anterior de que o racionamento de água em Campina Grande chegaria ao fim cerca de 90 dias depois da chegada das águas da Transposição do Rio São Francisco ao açude boqueirão.

“O fim do racionamento deve ser 19 de julho mesmo, é uma boa margem, eu tenho fé que acontecerá até essa data, ou até mesmo antes. Porém, o governo federal precisa acelerar o encaminhamento dessas águas e corrigir os defeitos porque a gente só recebe três metros agora, mas é preciso tirar 1300 litros, além da evaporação”, contou.

Yves Feitosa/Fernando Braz

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Ministro diz que risco de racionamento de energia é cada vez menor

Ministro disse ter propostas para 570 projetos de geração energética Wilson Dias/Agência Brasil
Ministro disse ter propostas para 570 projetos de geração energética Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro de Minas e Energia (MME), Eduardo Braga, disse hoje (19) que o risco de racionamento de energia no país está cada vez menor. “Em janeiro e fevereiro [de 2015], mais de mil megawatts novos serão agregados ao sistema. Até o final do ano, serão mais de 5.400 MW, o que dará mais segurança [ao setor]”.

Braga ressaltou ter propostas para 570 projetos de geração energética a partir de fontes eólicas e de biomassa previstos para o leilão de fontes alternativas, dia 27 abril. Nele, serão ofertados mais de 15 mil megawatts (MW) às distribuidoras. “Já recebemos as propostas para vários leilões lançados neste ano”, disse referindo-se, também, aos leilões A-5, previsto para 30 de abril, e para o A-3, previsto para 24 de julho.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Para o leilão A-5 já foram apresentados 91 projetos de geração por hidroeletricidade, carvão mineral e biomassa, com potencial de agregar mais 20 mil MW para o sistema. “Quatro deles são para geração por hidrelétricas, 31 por gás natural e 22 por biomassa”, disse Braga. Já para o leilão A-3 foram contabilizados 521 projetos, dos quais 15 para hidrelétricas, 18 para empreendimentos de geração a partir de gás natural, 13 por biomassa e 475 eólicas.

Ainda segundo o ministro, o primeiro leilão de energia reserva fotovoltaica foi marcado para o dia 14 de agosto. O segundo leilão de reserva fotovoltaica e eólica será em 13 de novembro.

EBC

Cagepa faz alteração na escala de racionamento d’água no Brejo

CagepaA Cagepa – Gerência Regional do Brejo – comunica aos usuários das cidades e distritos abastecidos pelo Sistema de Lagoa do Matias, que devido ao baixo volume de água que atualmente se encontra o manancial, a partir desta segunda-feira, dia 16, fará alteração na escala de racionamento.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

As cidades de Caiçara e Logradouro e distritos de Rua Nova, Cachoeirinha e Braga, passam a ser abastecidos três dias a cada duas semanas.

A cidade de Belém passa a ser abastecida quatro dias por semana.

Guarabira, 13 de fevereiro de 2015.

Gerência Regional do Brejo

Racionamento de energia é a última alternativa, diz operador do sistema

racionamentoO diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, disse hoje (6) que, mesmo não havendo possibilidade de o país passar por racionamento nos próximos meses, é importante racionalizar o uso da energia.

Chipp explicou que, economizando energia elétrica, o brasileiro criará condições para diminuir o uso da fonte térmica, mais cara que a elétrica. Segundo ele, quando usada, a energia térmica acaba por encarecer também a conta de luz.

“A última coisa que a gente vai decretar é racionamento de energia”, afirmou Chipp durante evento promovido pela Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Energia Elétrica (Apine). Ele acrescentou, no entanto, que 2015 continuará a ter tarifas elevadas até que a hidrologia esteja definida.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com o diretor do ONS, em vez de racionar energia, o mais indicado é baixar o consumo, porque, diminuindo o gasto, reduz-se a necessidade de acionamento das térmicas. “Eu sempre digo: um programa visando à economia e a evitar o desperdício [de energia] é muito bom, independentemente de a chuva estar boa ou não. Outra coisa é racionamento, que é um decreto do governo, quando não há mais recurso nenhum para atender à carga. O negócio é economizar [energia proveniente de] térmicas”, afirmou.

O início do período chuvoso torna ainda mais distante a possibilidade de racionamento. Por isso, a tendência é a situação dos reservatórios melhorar nos próximos meses, acrescentou Chipp. “Há indicações favoráveis de chuva, segundo os meteorologistas.” Segundo Chipp, para garantir que não haja racionamento no ano que vem, é necessário que os reservatórios tenham entre 30% e 35% da capacidade. “E, para que isso ocorra, basta que chova 80% da média histórica”, acrescentou.

Jornal do Brasil

CG e mais 19 municípios podem sofrer racionamento de água a partir dezembro; 700 mil pessoas serão atingidas

aguaA cidade de Campina e mais 19 municípios paraibanos podem enfrentar racionamento de água a partir do mês de dezembro. O motivo do racionamento é porque o açude de Boqueirão, que abastece a região, está apenas com 26% de sua capacidade de armazenamento. O alerta foi dado pelo assessor de imprensa da Companhia de água e Esgoto, em Campina Grande, Ricardo Avelino.

De acordo com ele, caso o racionamento aconteça cerca de 700 mil pessoas serão atingidas. Ele disse que a situação chegou a esse ponto porque choveu pouco na região.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ricardo Avelino disse também que outros municípios do entorno de Campina Grande, a exemplo de Pocinhos, estão enfrentando problemas com falta de água, mas o motivo não está relacionado com o pouco volume do açude de Boqueirão, mas pelo sistema de abastecimento dessas cidades que é deficitário.

O assessor de imprensa explicou  que os estudos que vão comprovar se vai ou não haver racionamento estão sendo realizados pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (AESA) e pela Cagepa. “ São esses dois órgãos que vão elaborar o cronograma de racionamento”, finalizou Ricardo Avelino.

Paulo Cosme