Arquivo da tag: publicação

Publicação apresenta ‘roteiro criativo e integrador’ da Paraíba

Livro que reúne cerca de 150 atividades criativas com foco na produção associada ao turismo, na economia criativa e de experiência será lançado neste sábado (5), no Festival de Turismo de Gramado (RS)

turismoO Sebrae Paraíba lança, no próximo sábado (5), uma publicação que reúne cerca de 150 atividades criativas com foco na produção associada ao turismo, na economia criativa e de experiência das regiões do Litoral, Brejo e Cariri paraibanos.  O livro, com 170 páginas, apresenta um roteiro integrador de 35 dias de vivência e experiência em 19 municípios. O lançamento acontece no Festival de Turismo de Gramado (RS), no stand do Sebrae Nacional, às 16 horas.

De acordo com a gestora de Turismo do Sebrae Paraíba, Regina Amorim, a publicação reúne os resultados das ações realizadas em parceria com o Sebrae e a Associação de Cultura Gerais (ACG), que iniciou, em 2012, a formatação e estruturação das atividades criativas nos municípios de Areia, Bananeiras, Conde, Pitimbu, Lucena, Cabedelo, Pilões, Alagoa Grande, Boqueirão, Cabaceiras, Ingá, Guarabira, Remígio, Solânea, João Pessoa, Campina Grande, Rio Tinto, Mamanguape e Marcação.

“A consultoria foi o melhor caminho para a construção do capital social, de um ambiente de confiança, união e integração entre os empreendedores das diversas regiões paraibanas, com ações colaborativas e inovadoras, valorizando as histórias de empreendedorismo desses atores que transformam sonhos em oportunidades de negócios”, disse Regina.

A gestora explicou que o livro apresenta um roteiro de viagem que começa por João Pessoa com a visita à Rota dos Ateliês, que reúne obras de 12 grandes artistas plásticos e duas galerias de arte. A rota segue para o Litoral Sul paraibano (Conde e Pitimbu), com o passeio às praias locais e seus equipamentos turísticos, como restaurantes e pousadas.  Além do sol e mar, a programação tem caminhada em trilhas, visita a assentamento, apresentações culturais, restaurantes, passeios de buggy, vivência na Aldeia Macuxi, oficina de artesanato, entre outras atividades.

Do Litoral Sul, o roteiro segue para o Brejo (Areia, Bananeiras, Remígio, Pilões Solânea e Guarabira). Na região, os visitantes podem desfrutar de hospedagens com foco na produção associada ao turismo, acompanhar a produção de doces artesanais e de farinha de mandioca, participar de oficinas artísticas e caminhadas culturais, fazer trilhas e piqueniques em reservas ecológicas, conhecer engenhos e sua produção, apreciar comidas típicas, ver de perto a confecção do artesanato local, entre outros.

“O roteiro é vasto e pode ser feito em 35 dias se o turista quiser fazê-lo completo. Com a publicação será mais fácil o planejamento de cada viagem. Há contatos das Agências de Turismo Receptivo, dos guias de turismo e dos condutores locais que podem auxiliar no agendamento do trajeto”, destacou Regina Amorim.

Além do Litoral Sul e Brejo, o roteiro contempla Campina Grande (Agreste), Ingá, Cabaceiras, Distrito do Marinho, em Boqueirão (Cariri), Lucena, Cabedelo, Mamanguape, Rio Tinto e Marcação (Litoral Norte). Na cidade do “Maior São João do Mundo”, o visitante tem uma vasta oferta de hospedagem. Para acompanhar o tour, o turista pode contratar o Virgulima de Campina, personagem de economia criativa. A cidade oferece ateliês de artesanato, museu com diversas atividades criativas, como pintura, dança típica, cordel e etc, restaurantes, além de produtos turísticos rurais. A cidade tem ainda o “Quadrilhando”, espetáculo junino criativo, que apresenta danças juninas tradicionais, teatro junino, forró pé de serra, comidas típicas juninas, aluguel e vendas de figurino junino, dentre outras atividades.

No Cariri, os turistas podem desfrutar das belezas naturais de Ingá e de oficinas de Patchwork, de pintura rupestre e de bordado, além de conhecer o artesanato local, com o Labirinto, e apreciar as comidas típicas da região. Em Boqueirão, os visitantes conhecerão a fabricação de redes e tapetes por mulheres da comunidade, quitutes rurais, a fauna e a flora do território, entre outros. Em Cabaceiras, a “Roliúde Nordestina”, há um circuito criativo com foco na produção associada ao turismo que incrementam os atrativos naturais da região. No Distrito do Marinho, há passeio de pau de arara, trilhas, apresentações culturais, camping rural, que oferece hospedagem em barracas com estrutura criativa.

Já no Litoral Norte, Lucena, Cabedelo, Mamanguape, Rio Tinto e Marcação oferecem aos visitantes diversas atividades, com passeio em lancha ou em barcos de pescadores para conhecer piscinas naturais, o habitat do peixe-boi e das tartarugas marinhas, trilhas ecológicas, igrejas históricas, produção de artesanato, roteiro gastronômico, apresentações culturais, ateliês criativos, passeios de catamarã, pescaria esportiva, pôr do sol na Praia do Jacaré, hotel-fazenda, turismo de base local, turismo de experiência, entre tantas outras atividades.

De acordo com a gestora de Turismo do Sebrae Paraíba, em breve a publicação também será lançada na Paraíba. O livro será distribuído gratuitamente para a imprensa, os guias de turismo, as agências de receptivo e outros equipamentos turísticos de vários municípios do Estado. Mais informações: 83. 2108-1256.

SEBRAE PARAÍBA

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

População idosa vai triplicar entre 2010 e 2050, aponta publicação do IBGE

idososPublicação lançada nesta segunda-feira (29) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que, em 40 anos, a população idosa vai triplicar no Brasil e passará de 19,6 milhões (10% da população brasileira), em 2010, para 66,5 milhões de pessoas, em 2050 (29,3%).

As estimativas são de que a “virada” no perfil da população acontecerá em 2030, quando o número absoluto e o porcentual de brasileiros com 60 anos ou mais de idade vão ultrapassar o de crianças de 0 a 14 anos. Daqui a 14 anos, os idosos chegarão a 41,5 milhões (18% da população) e as crianças serão 39,2 milhões, ou 17,6%, segundo estimativas do IBGE.

Dividido em nove capítulos, o livro “Brasil, uma visão geográfica e ambiental do século 21”, traz, no capítulo 2, uma análise dos efeitos de fenômenos como o aumento da expectativa de vida do brasileiro e a redução da taxa de fecundidade (número de filhos por mulher) que, combinados, mudaram o perfil etário da população.

O aumento do número de idosos associado à redução das crianças implica em mudanças profundas em políticas públicas de saúde, assistência social e Previdência, entre outras, destaca o capítulo escrito pelo demógrafo Celso Simões. A mudança nas regras de concessão de aposentadoria tem sido um dos principais pontos de discussão do governo do presidente em exercício Michel Temer. A tese do governo é de que, se não for adiada a aposentadoria dos trabalhadores brasileiros, o sistema previdenciário entrará em colapso e não haverá recursos para honrar os benefícios no médio prazo.

O principal argumento do governo é o aumento da expectativa de vida do brasileiro, que passou de 62,5 anos em 1980 para 70,4 anos em 2000 e 75,2 anos em 2014.

“Os dados sobre o aumento da esperança de vida ao nascer e os impactos da forte redução da fecundidade (…) apontam claramente para um processo de envelhecimento populacional no País, o que vai exigir novas prioridades na área das políticas públicas. Como exemplo dessas prioridades, destaca-se, dentro de um plano, a formação urgente de recursos humanos para o atendimento geriátrico e gerontológico, além de providências a serem adotadas com relação à previdência social, que deverá se adequar a essa nova configuração demográfica, além de melhorias urgentes nas redes de atendimento hospitalar, ajustando-as a esta nova configuração populacional que tende a um crescimento cada vez mais intenso”, diz o texto

“A não adequação da estrutura de saúde e econômica a essa nova realidade, por certo, trará efeitos negativos sobre a qualidade de vida da população brasileira que está vivenciando o processo de transição, onde, em curto e médio prazos, os idosos serão a grande maioria, com necessidades altamente diferenciadas em relação à situação anterior”, afirma o estudo.

A redução do número de filhos por mulher se acentuou de forma rápida nos anos 1980. A taxa de fecundidade passou de 6,16 filhos por mulher em 1940 para 4,35 em 1980, 2,39 em 2000 e 1,7 em 2014.

“Trata-se de um rápido e espetacular declínio, num espaço de tempo bastante reduzido (34 anos), quando comparado à experiência vivenciada pelos países desenvolvidos, cujo processo teve uma duração superior a um século para atingir patamares similares”, destaca a publicação do IBGE.

A atual taxa de fecundidade está, desde 2010, abaixo do nível de reposição populacional, de 2,1 filhos por mulher. Outros estudos do IBGE apontam que, se for mantido o ritmo de queda, o País terá aumento de população até 2030, quando a tendência será de estabilização e, por volta de 2040, o número absoluto de brasileiros poderá diminuir. O número de crianças será cada vez menor e de idosos, crescente.

Estadão

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

TRF condena a União por fato inusitado: a publicação de uma Carta de amor em Diário Oficial na Paraíba

trfO Tribunal Regional Federal da 5ª Região manteve, na quinta-feira (23), a pena de indenização de R$ 20 mil por danos morais que deve ser paga pela União a uma professora de educação física da Paraíba. A determinação foi feita em função da publicação de um ‘carta de amor’ no Diário da Justiça do Trabalho, que, segundo o processo, trazia menções ofensivas à imagem da mulher. O órgão negou uma apelação das duas partes e manteve sentença da Justiça Federal.

O caso aconteceu no dia 16 de fevereiro de 2012, quando um texto endereçado a um homem, relatando um suposto triângulo amoroso entre ele, a funcionária do Tribunal e a professora de educação física, foi publicado no Diário.

Na época da divulgação da ‘carta de amor’, a presidência do Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba (TRT-PB) atribuiu a publicação à uma servidora do órgão, que logo em seguida pediu exoneração do cargo em comissão que ocupava.

Sentido-se prejudicada com a publicação da carta, a professora, que tem 34 anos de idade, decidiu entrar com uma ação judicial contra a União, na Justiça Federal, requerendo indenização por danos materiais. Segundo os autos, “o fato causou grandes transtornos à professora , inclusive a perda de clientes na academia em que trabalha”. A mulher também afirmou que tomou conhecimento da infidelidade do namorado a partir da publicação da carta.

Condenação e recursos

Condenada na Justiça Federal, a União recorreu ao TRF para que ao menos fosse reduzido o valor da indenização. A professora também entrou com um recurso requerendo a elevação do valor da penalidade aplicada. Ambos os pedidos foram negados pelo tribunal.

“A situação caracterizada nos autos foi suficiente para causar contrariedade, angústia, dor, vexame e desconforto, enfim, abalo significativo no psiquismo da vítima. É tanto mais assim quanto mais se tenha em mente o fato de que, no caso em julgamento, o fato dificultou a vida profissional e social da autora por um determinado período”, afirmou o relator do caso no TRF, desembargador federal convocado Rubens de Mendonça Canuto.

A União ainda pode recorrer ao Superior Tribunal de Justiça para tentar reverter a manutenção da condenação no TRF.

pb agora com G1

STF quer acelerar publicação de sentença do mensalão

Os ministros do Supremo Tribunal Federal começaram a discutir uma forma de garantir o rápido cumprimento das eventuais condenações de réus no processo do mensalão. A principal providência é acelerar a publicação do acórdão, a íntegra da decisão do colegiado. A publicação do acórdão é necessária para que as penas que forem impostas sejam cumpridas. O receio é de que o Supremo condene, mas efetivamente não puna os envolvidos no escândalo.

Pelo regimento interno do STF, exceto em casos justificados, a Corte tem 60 dias para publicar o acórdão no Diário de Justiça do dia em que o resultado for anunciado. Mas na prática o resumo não tem data para ser publicado, o que tem preocupado os ministros mais envolvidos com o processo do mensalão. O Estado fez um levantamento entre os cinco casos em que o Supremo condenou políticos desde a Constituição de 1988. A média entre a decisão de plenário e a publicação do resumo no Diário de Justiça foi de nove meses.

Em um dos casos, o do deputado federal licenciado Cássio Taniguchi (DEM-PR), o acórdão nem sequer foi publicado. Condenado em 2010 por crime de responsabilidade quando era prefeito de Curitiba (PR), Taniguchi se livrou da punição porque o processo prescreveu. No caso do mensalão, o ministro Joaquim Barbosa, relator da ação, tem se empenhado desde que recebeu o caso, em 2005, para publicar com rapidez as decisões. Cabe ao relator, ou ao revisor, em caso de derrota do primeiro, ou ao ministro que der o voto vencedor, no caso de derrota dos dois primeiros, redigir o resumo do caso. O Supremo demorou apenas 2 meses e 12 dias para divulgar o acórdão do julgamento quando o tribunal tornou réus os 40 denunciados.

Para acelerar a validade das decisões, o Supremo tem estabelecido como prática divulgar o acórdão sem a obrigatoriedade da revisão dos votos dos ministros. No recebimento da denúncia do mensalão, em 2007, a conduta já foi adotada: das 1.144 páginas, mais de mil eram dos votos dos ministros não revisados. A intenção é fazer o mesmo agora. Ministros dizem que a intenção é publicar o acórdão antes da aposentadoria compulsória de Ayres Britto, em 18 de novembro, quando ele completa 70 anos. Se não for possível, ficará para a gestão do relator do mensalão e futuro presidente, Joaquim Barbosa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Estadão

Imediato: Após publicação de decisão, suplente toma posse na Câmara Municipal de Solânea

 

Carmézia

Após a publicação da decisão do juiz da 48ª Zona Eleitoral, Osenival dos Santos Costa, determinando a cassação da vereadora Giseliane Azevedo Fernandes de Melo (PSD), a suplente da coligação, Josefa Rodrigues do Nascimento (Carmézia), do PRTB, seguiu para a Câmara Municipal de Solânea, onde foi empossada nesta quinta-feira (09).

A posse de Carmézia de forma imediata também foi determinação do juiz zonal e ocorreu cerca de apenas uma hora após a publicação no Diário de Justiça do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB).

A Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) foi impetrada contra Giseliane porque, segundo a acusação, ela teria supostamente doado materiais de construção em troca de votos nas eleições de 2008. O fato configuraria captação ilícita de sufrágio.

Redação/Focando a Notícia

Cumprindo legislação eleitoral, FOCANDO A NOTÍCIA suspende publicação de comentários dos leitores

 

Em cumprimento a legislação eleitoral, o FOCANDO A NOTÍCIA suspendeu no domingo (01) a publicação de comentários políticos dos leitores. A medida, além de respeitar a integridade moral de todos os candidatos, também respeita o período vedado das eleições 2012.

A partir de agora até o dia 7 de outubro não será, portanto, aceito e publicado nenhum comentário político feito por parte dos leitores.

O FN agradece a atenção de todos vocês, nossos leitores, que participam ativamente de nossas publicações enviando comentários e aguarda o fim do pleito para que novamente possamos contar com a contribuição de todos.

Redação/Focando a Notícia