Arquivo da tag: prova

Inscritos no Enem querem prova em maio de 2021

O Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram, hoje (1º), o resultado da enquete para a escolha do novo período de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Para 49,7% dos estudantes, o Enem impresso deve ser aplicado em 2 e 9 de maio de 2021 e o Enem digital em 16 e 23 de maio.

As outras opções de data eram o Enem impresso em 6 e 13 de dezembro deste ano e Enem digital em 10 e 17 de janeiro de 2021, com 15% dos votos; e Enem impresso em 10 e 17 de janeiro de 2021 e Enem digital em 24 e 31 de janeiro, com 35,3% dos votos dos estudantes.

As provas, que aconteceriam em novembro deste ano, foram adiadas em função das medidas de enfrentamento à pandemia da covid-19.

A pesquisa com os estudantes foi aberta no dia 20 de junho na Página do Participante LINK 1  e 1,113 milhão de estudantes, que representam 19,3% dos inscritos no exame, responderam de forma voluntária. O Enem 2020 tem pouco mais de 5,7 milhões de inscritos.

Data

De acordo com o presidente do Inep, Alexandre Lopes, a data escolhida pelos estudantes ainda não é a oficial, mas será levada em conta para a definição. “Mais de 80% pediram para fazer a prova no ano que vem. É uma opinião importante, mas não é a única fonte de decisão”, disse, ressaltando que poderá ser, inclusive, uma data diferente daquelas que foram colocadas na enquete.

Lopes explicou que o MEC e o Inep irão, agora, consultar o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), que estão tratando do cronograma das aulas no ensino médio, e as associações que representam as instituições de ensino superior, para saber quando pretendem começar o primeiro semestre ano que vem. “A data sairá desse processo de construção coletiva”, disse.

A expectativa é que a definição do período de aplicação da prova seja anunciado daqui duas ou três semanas. Segundo Lopes, independentemente da data, o governo está se preparando para garantir a segurança sanitária dos participantes e das pessoas que trabalham na aplicação do Enem, com a disponibilização de álcool em gel e máscaras, além de diminuir a quantidade de estudantes nas salas.

Para o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, caso o Enem 2020 seja realizado em maio do ano que vem, isso prejudicaria o primeiro semestre letivo das universidades. “É uma variável que será levada em consideração no debate com as instituições”, explicou.

Sisu e Enade

Paulo Vogel disse que o portal do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) já está aberto para a consulta de vagas para ingresso no segundo semestre deste ano, nas universidades e institutos federais de ensino. As inscrições vão de 7 a 10 de julho.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, também anunciou que a prova do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2020, que aconteceria em novembro, será adiada para 2021 em razão da pandemia da covid-19 e dos problemas para a conclusão do cronograma do segundo semestre letivo. A nova data ainda será definida. O Enade avalia o desempenho dos estudantes e dos cursos de ensino superior.

Agência Brasil

 

 

Foto da prova do Enem 2019 que circula nas redes sociais é real, diz Inep

A foto de uma página do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019 que circulou nas redes sociais nesta tarde de domingo (3) é real, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O ministro da Educação, Abraham Weitraub, disse que o fato não interfere no exame e que o suspeito de divulgar a imagem fazia a prova em Pernambuco. A Polícia Federal investiga o ocorrido.

O MEC não deu detalhes, mas em grupos de WhatsApp circulou uma imagem da página dedicada à redação. A foto foi compartilhada quando os candidatos já tinham começado a fazer o exame e deveriam manter seus celulares desligados e guardados dentro de um saco plástico lacrado.

“O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informa que é real a imagem da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 que circula nas redes sociais. É importante esclarecer que a divulgação, que ocorreu após o início da aplicação, não prejudicou o andamento do exame. Todos os participantes já tinham passado pelos procedimentos de segurança e estavam nos locais de prova.”

O ministro afirmou que “a foto da prova é verdadeira, porém, foi tirada e postada após o início do exame e da realização dos procedimentos de segurança. Tudo dentro da normalidade”.

Enem 2019 - foto que circula em redes sociais — Foto: Reprodução

Enem 2019 – foto que circula em redes sociais — Foto: Reprodução

“No Enem segue tudo funcionando perfeitamente bem a prova tem tudo para ser um grande sucesso. Saiu agora sobre uma foto de uma prova. A foto é verdadeira mas em nada compromete à realização do Enem.” – Abraham Weitraub

De acordo com o ministro, todos os procedimentos de segurança já haviam sido realizados. “A prova já havia sido distribuída para todo mundo e alguém tirou uma foto e colocou nas redes. Isso não compromete em nada, tudo segue normal”, disse.

“Agora a Policia Federal vai identificar essa pessoa responsável e vai tomar as devidas providencias legais contra ela. Isso aparentemente aconteceu em Pernambuco e a gente já está chegando ao nome da pessoa.”

G1

 

Saiba o que elimina o candidato na prova do Enem 2019

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019 vão se deparar com regras mais rigorosas para realizar as provas nos próximos dois domingos: 3 e 10 de novembro. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela aplicação, listou mais de 30 itens que podem levar à desclassificação.

O rol inclui fazer a prova com caneta que não seja esferográfica, transparente e de tinta preta, emissão de som de equipamento eletrônico mesmo lacrado, entre outros. A medida tem o objetivo de garantir ainda mais segurança ao maior exame de acesso ao ensino superior do país.

Confira o que pode eliminar candidatos no Enem:

Cor da caneta

  • realizar a prova com caneta que não seja esferográfica, transparente e de tinta preta.

Alimentação

  • não permitir que o lanche levado seja vistoriado pelo aplicador da sala.

Documentação

  •  prestar declaração falsa ou inexata (em qualquer documento);
  • permanecer no local de provas sem documento de identificação válido.

Dispositivos eletrônicos

  • utilizar qualquer dispositivo eletrônico no local de provas, por exemplo, laptop e celular;
  • entrar na sala de provas com o telefone celular e/ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos fora do envelope porta-objetos;
  • não manter aparelhos eletrônicos (celular, tablet, etc) desligados no envelope porta-objetos até a saída definitiva da sala de provas;
  • se o aparelho eletrônico, ainda que dentro do envelope porta-objetos, emitir qualquer tipo de som, como toque de ligação ou alarme;

Local de prova e aplicação

  • perturbar, de qualquer modo, a ordem no local de aplicação das provas;
  • utilizar, ou tentar utilizar, meio fraudulento em benefício próprio ou de terceiros em qualquer etapa do exame;
  • utilizar livros, notas, papéis ou impressos durante a aplicação do exame;
  • sair da sala com o cartão de respostas ou outro material de aplicação  – com exceção para o caderno de questões depois de duas horas do início da prova e se a saída for definitiva;
  • entregar o cartão de respostas ao aplicador e ir embora definitivamente antes de duas horas de aplicação;
  • não aguardar em sala de provas, das 13h às 13h30 (horário de Brasília) para procedimentos de segurança, exceto para a ida ao banheiro acompanhado por um fiscal;
  • recusar-se a ser submetido à revista eletrônica, coleta de dado biométrico e ter seus objetos revistados eletronicamente;
  • iniciar as provas antes das 13h30 (horário de Brasília-DF) ou da autorização do aplicador;
  • usar óculos escuros, boné, chapéu, viseira, gorro ou qualquer acessório que cubra os cabelos ou as orelhas;
  • portar armas de qualquer espécie, exceto para os casos previstos no art. 6º do Estatuto do Desarmamento;
  • receber, de qualquer pessoa, informações referentes ao conteúdo das provas;
  • fazer anotações em outros objetos ou qualquer documento que não seja o cartão de respostas, o caderno de questões, a folha de redação e a folha de rascunho;
  • não manter, debaixo da carteira, o envelope porta-objetos, lacrado e identificado desde o ingresso na sala de provas até a saída definitiva da sala provas.
  • portar, na sala de provas, objetos proibidos pelo edital do Enem, como lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borracha, régua, corretivo, wearable tech, calculadoras, entre outros.

Fiscal

  • não permitir que os artigos religiosos, como burca, quipá e outros sejam revistados;
  • ausentar-se da sala de provas, a partir das 13h (horário de Brasília), sem o acompanhamento de um fiscal;
  • comunicar-se verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma, com qualquer pessoa que não seja o aplicador ou o fiscal, a partir das 13h (horário de Brasília);
  • fazer anotações no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação, na folha de rascunho e/ou demais documentos do exame, antes do início das provas;
  • descumprir as orientações da equipe de aplicação;
  • não entregar ao aplicador, ao terminar as provas, o cartão-resposta, a folha de redação e a folha de rascunho;
  • não entregar ao aplicador o caderno de questões, exceto se deixar em definitivo a sala de provas nos 30 minutos que antecedem o término das provas;
  • recusar-se a entregar ao aplicador o cartão-resposta e a folha de redação após 5h30 de provas, do primeiro dia, e 5h de provas, do segundo, salvo nas salas com tempo adicional ou com videoprova na Língua Brasileira de Sinais (Libras);
  • não permitir que os materiais próprios, como máquina Perkins, reglete, punção, sorobã ou cubaritmo, caneta de ponta grossa, assinador, régua, óculos especiais, lupa, telelupa, luminária e/ou tábuas de apoio sejam revistados.

 

 

portalcorreio

 

 

Inep divulga hoje os locais de prova do Enem 2019; na PB, são mais de 147 mil inscritos

A partir de hoje (16), os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão acessar o Cartão de Confirmação da Inscrição e saberão o local onde farão o exame. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro. Cerca de 5,1 milhões de estudantes estão inscritos no Enem 2019.

O cartão, que poderá ser consultado na Página do Participante, na internet, ou pelo aplicativo do Enem, disponível para download nas plataformas Apple Store Google Play.

Além do local de prova, os participantes poderão conferir, no Cartão, o número da sala onde farão o exame; a opção de língua estrangeira feita durante a inscrição; e o tipo de atendimento específico e especializado com recursos de acessibilidade, caso tenham sido solicitados e aprovados; entre outras informações. Na Paraíba, são mais de 147 mil inscritos que vão fazer as provas nos dias 3 e 10 de novembro nos 223 municípios.

 

pbagora

 

 

Divulgado resultado definitivo da prova objetiva do concurso para professor do estado da Paraíba

Foi divulgado nesta terça-feira (10) o resultado definitivo da prova objetiva do concurso para professor do estado da Paraíba. O resultado foi publicado, após a interposição dos recursos, no Diário Oficial do Estado (DOE). Também foi publicada a convocação dos candidatos para a prova de títulos e experiência profissional.

São convocados para a próxima etapa, de acordo com a publicação, os candidatos inscritos e aprovados no cargo de professor de educação básica III das regionais de ensino. Eles deverão preencher o formulário de cadastro de títulos e experiência profissional no site da organizadora, a partir desta quarta-feira (11) e até o dia 18 de setembro.

Após fazer esse preenchimento, o candidato deverá imprimir duas vias do comprovante de cadastro, ficar com uma cópia e deve enviar a outra junto com os documentos comprobatórios dos títulos, via Sedex com aviso de recebimento, até o dia 19 de setembro, para o seguinte endereço: Instituto AOCP, caixa postal: 132 – CEP: 87.0001-970 – Maringá-PR.

O resultado final do concurso será divulgado logo após a análise da prova de títulos e experiência profissional. As provas do concurso foram aplicadas no dia 21 de julho, em João Pessoa e em outras 13 cidades da Paraíba. São oferecidas 1 mil vagas para 13 disciplinas nas 14 Gerências Regionais de Ensino em todas as regiões do Estado.

O maior número de oportunidades, 199, segundo o edital, é para a disciplina de matemática, seguido por língua portuguesa, com 195. O vencimento previsto pelo edital é de R$ 2.110.12, para uma carga horária de 30 horas semanais.

G1

 

RC sobre Aije: “Não existe uma única pessoa ou prova que diga ‘recebi o Empreender em troca do voto’”

Na tarde da última quinta-feira (11) teve início no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) o julgamento da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) relativa ao programa Empreender –PB. No processo, o ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho, a vice-governadora Lígia Feliciano e mais cinco pessoa são acusadas de abuso de poder político e econômico nas Eleições 2014.

De acordo com o ex-governador, o programa implantado tanto durante sua gestão na Prefeitura Municipal de João Pessoa, quanto no Governo do Estado, não possui nem um objetivo eleitoreiro. Segundo Ricardo, no processo não há qualquer indício de compra de votos.

– Eu não vou comentar a AIJE porque tenho respeito pelo TER, pelo Pleno todo, só irei comentar quando ela acabar. Eu tenho que respeitar cada voto dos juízes que, por ventura, faltam ser dados. Agora, não existe no processo uma única pessoa, uma única prova que diga ‘eu recebi o Empreender em troca do voto’. Não existe isso.

Ricardo acrescentou que tanto na PMJP quanto no Governo do Estado, dentro do Empreender, não se percebe de forma alguma interesses eleitorais. “É tudo público”, resumiu o socialista.

AIJE

O relator José Ricardo Porto votou pela manutenção dos direitos políticos do ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, da atual vice-governadora Lígia Feliciano. Para Porto, é possível admitir supostas fraudes no programa Empreender-PB, mas que estas seriam observados estritamente como atos de improbidade administrativa, desta forma, não seria da competência da esfera da Justiça Eleitoral.

 

Secom

 

 

Divulgados locais de prova do concurso para professor da rede estadual da Paraíba

Foi divulgado nesta quarta-feira (3) o edital com o horário e local de prova do concurso para professor da rede estadual da Paraíba. As provas estão previstas para o dia 21 de julho, no turno da tarde, na cidade escolhida pelo candidato no momento da inscrição. A consulta do local de prova deve ser feita no site da organizadora.

De acordo com o edital, as provas acontecem nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, Cajazeiras, Catolé do Rocha, Cuité, Guarabira, Itabaiana, Itaporanga, Mamanguape, Monteiro, Patos, Pombal, Princesa Isabel e Sousa.

Os portões de acesso aos locais de prova vão ser abertos às 12h15 e fechado às 13h. A prova tem início 15 minutos depois que o portão é fechado, e tem duração total de quatro horas.

A identificação do local de realização da prova é de responsabilidade exclusiva do candidato e a orientação do edital é de chegar no local com pelo menos 45 minutos de antecedência para o horário de fechamento do portão.

Os candidatos devem estar com caneta esferográfica de tinta azul ou preta, fabricada em material transparente, além de um documento oficial de identificação, com foto, e o cartão de informação do candidato.

O concurso oferece mil vagas para 13 disciplinas do ensino médio e estão distribuídas nas 14 Gerências Regionais de Educação. O maior número de oportunidades, 199, segundo o edital, é para a disciplina de matemática, seguido por língua portuguesa, com 195. O vencimento previsto pelo edital é de R$ 2.110.12, para uma carga horária de 30 horas semanais.

G1

 

Concurso para professor da rede estadual da PB tem prova rasurada, diz candidato

(Foto: Odair José da Silva/Arquivo Pessoal)

Um candidato do concurso para professor da rede estadual da Paraíba afirmou que recebeu uma prova rasurada quando foi fazer a prova, neste domingo (3). O agricultor Odair José da Silva disse que registrou a denúncia junto aos fiscais de prova e à coordenadora e ainda fez um Boletim de Ocorrência da Central de Polícia, em João Pessoa.

Odair fez prova no turno da tarde, para o cargo de professor de biologia, em Mamanguape. Ele explicou que os fiscais mostraram os envelopes com as provas e ainda chamaram três candidatos para conferir se os envelopes estavam mesmo lacrados. Mesmo assim, uma das páginas de sua prova veio com anotações em caneta azul.

“De imediato, chamei os dois fiscais. Eles olharam, chamaram, a coordenadora. Ela perguntou se eu queria trocar de prova. Mas como eu ia trocar? Eu decidi ficar com a prova, para fazer um relatório sobre o acontecimento. Fiquei até o fim, procurei a coordenação, mas não fizeram nada. Eu trouxe a prova e fui fazer o BO”, explicou o candidato.

G1 tentou falar com a organizadora, o Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade), e com a Secretaria de Administração da Paraíba, mas não teve retorno.

“Eu quis analisar para ver se a rasura tinha referências às questões da folha, mas era algo sobre máquinas. Eu me senti prejudicado. Alguém teve acesso antes a esse envelope que veio para a minha sala”, disse.

Candidato registrou Boletim de Ocorrência denunciando prova rasurada, na PB (Foto: Odair José da Silva/Arquivo Pessoal)

Candidato registrou Boletim de Ocorrência denunciando prova rasurada, na PB (Foto: Odair José da Silva/Arquivo Pessoal)

Concurso

Mais de 28,6 mil pessoas que se inscreveram no concurso para professor da rede estadual de educação da Paraíba. Os candidatos concorrem a 1 mil vagas em áreas distintas.

O cargo com o maior número de inscritos em ampla concorrência, segundo a relação, foi o de professor de educação básica 3 – língua portuguesa, com 6.068 candidatos. O edital oferece 200 vagas para este cargo.

As vagas do concurso são para 12 disciplinas do ensino médio e estão distribuídas nas 14 Gerências Regionais de Educação. O vencimento previsto pelo edital é de R$ 1.896,51 para uma carga horária de 30 horas semanais.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

TCE identifica elaborador de prova classificado em 1º lugar no concurso de Araçagi

(Foto: Kleide Teixeira/Jornal da Paraíba/Arquivo)

Um homem contratado para elaborar a prova de Odontologia Geral foi aprovado em primeiro lugar no concurso público da prefeitura Araçagi, região Agreste da Paraíba, de acordo com o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB). Concurso que foi organizado por uma empresa que o dono foi preso por suspeita de fraudar concursos em 2012, na ‘Operação Gabarito’. A decisão de manter a anulação do concurso foi confirmada pela 2ª Câmara do TCE nesta terça-feira (27).

O tribunal ainda renovou um prazo de 90 dias para que os candidatos aprovados no concurso apresentem defesa e o município instaure processo administrativo contra os acusados. A decisão consta no acórdão AC2-TC-02856/16, que pode ser conferido no portal do TCE.

Segundo o TCE, o responsável pela assinatura dos atos da licitação que contratou a empresa organizadora do concurso, também fez a prova e foi aprovado em terceiro lugar. O presidente da Comissão de Licitação e Membro da Comissão de Licitação de Pregão Presencial, que declarou a empresa vencedora da licitação, foi aprovado em 2º lugar para o cargo de Técnico de Informática.

Todos os citados na decisão do Tribunal de Contas do Estado foram contratados e empossados na prefeitura de Araçagi.

Cargos ‘fantasmas’

O TCE apontou ainda nos termos da decisão que os cargos de Agente Comunitário de Saúde e Atendente de Consultório Odontológico, que constavam no concurso, não estão previstas em lei suas atribuições, carga horária de trabalho e requisitos para ocupar a vaga.

A função de Agente Comunitário de Saúde ainda apresenta outra irregularidade: o salário constante na folha de pagamentos é superior ao valor constante na legislação, de acordo com o Tribunal. Mesmo a defesa do município apresentando uma nova lei para alterar o salário, ele continuou irregular.

Candidatos ‘laranjas’

Ainda foi constatada a existência de “candidatos laranjas” no certame, que serviriam para alcançar aprovação e, em seguida, “criar sucessivas desistências de correntes de aprovações fictícias, até chegar aos candidatos indicados pelos prefeitos ou vereadores”, de acordo com o Tribunal de Contas do Estado.

*Sob supervisão de Taiguara Rangel

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

MEC divulga locais de prova da 2ª aplicação do Enem; 4 mil farão provas na PB

enemOs locais de prova da segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão disponíveis na internet. Os estudantes farão as provas nos dias 3 e 4 de dezembro. Na Paraíba, cerca de 4 mil estudantes tiveram o exame adiado por conta de ocupações em locais de prova. Em todo país, o número de candidatos afetados ultrapassou 271 mil. Os novos locais de prova podem ser consultados no site do Inep e no aplicativo do Enem para plataformas Android, iOS e Windows Phone.

A recomendação é que os estudantes conheçam antes o local da prova para evitar atrasos no dia do exame. O esquema da segunda aplicação será semelhante ao da primeira. Os portões abrem às 12h e fecham às 13h, no horário de Brasília. As provas começam a ser aplicadas às 13h30.

No primeiro dia, os candidatos terão quatro horas e 30 minutos para responder a 90 questões das áreas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias. No segundo dia serão cinco horas e 30 minutos para as provas de redação, linguagens, códigos e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias.

Segunda aplicação

O Enem foi aplicado nos dias 5 e 6 de novembro para 5,8 milhões de candidatos. Devido a ocupações de escolas, universidades e institutos federais, o Ministério da Educação adiou o exame para um grupo de estudantes que fariam a prova em 405 locais de diferentes estados. Esses estudantes receberam um aviso do Inep por mensagem no celular e e-mail. A ocupação de escolas ocorrem em diversos estados, em protesto contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, que limita os gastos do governo federal pelos próximos 20 anos, e a reforma do ensino médio,

Os locais de prova serão todos alterados. Segundo o instituto, os novos locais terão o padrão necessário para a aplicação das provas e não correrão risco de ocupação até a realização do exame.

As provas serão diferentes daquelas aplicadas no início do mês, mas manterão o mesmo nível de dificuldade, o que, de acordo com o Inep, garantirá a isonomia entre os candidatos. O resultado do Enem será divulgado para todos os participantes no dia 19 de janeiro.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br